You are on page 1of 1

FOME, IRA, AMOR E PAZ: O DISCURSO NEGRO EM LAS ESTRELAS SON

NEGRAS, DE ARNOLDO PALACIOS


Bruna Fernandes Cunha (UFPR)
O objetivo deste estudo examinar o romance Las estrellas son negras, do escritor afrocolombiano Arnoldo Palacios, observando especialmente o desenvolvimento da subjetividade do
protagonista da narrativa, Israel, adolescente negro e pobre que na dcada de 40 do sculo XX,

vive em Certgui, pequena cidade na regio do pacfico colombiano onde latente a


desigualdade social e racial. Las estrelas son negras desenvolve-se em torno das reflexes deste
personagem atormentado pela fome e inconformado com a misria que o cerca, sonhando em
fugir da cidade perifrica em que vive para um centro urbano onde tivesse melhores
condies de vida. Isto posto, busca-se aqui observar o modo como as percepes deste
protagonista negro sobre o espao e a realidade que o cercam, bem como as relaes
interpessoais que mantm, contribuem para o desenvolvimento de sua subjetividade e ao
mesmo tempo configuram a crtica social ao longo dos quatro captulos do romance: Hambre,
Ira, Nive e Luz Interior. Para embasar esta anlise sero consultados os ensaios de Manuel
Zapata Olivella - contemporneo de Arnoldo Palacios que buscou refletir sobre a literatura
colombiana e em especial a influncia da matriz negra nesta produo literria - presentes na
antologia Por los senderos de sus ancestros: textos escogidos- 1940-2000, assim como as
reflexes de estudiosos como Zil Bernd e Paul Gilroy.
Palavras-chave: Literatura afro-colombiana; literatura negra; expresso negra.