You are on page 1of 2

O Ministério da Educação definirá o número de

horas, os assuntos e o tipo de actividade que cada


área curricular em cada um dos anos de escolaridade
deverá cumprir em educação para a saúde em geral e
educação sexual em particular. A educação sexual é
actualmente obrigatória por Lei em todos os anos de
escolaridade e em regime de transversalidade. Isto é,
A participação dos nossos estudantes no
diferentes disciplinas e áreas curriculares devem
Parlamento dos Jovens, 2009/2010 foi ocasião para
cooperar para juntas tratarem assuntos de educação
mais debates sobre educação sexual.
sexual da forma e no momento que cada conselho de
turma achar adequado e de acordo com o plano de
estudos das diferentes disciplinas e as necessidades
Tal como nos dois anos anteriores, os alunos da nossa dos alunos. O número de horas recomendadas é
escola participaram na actualmente igual nos anos do mesmo ciclo de ensino
iniciativa da Assembleia da independentemente de as diferentes áreas
República Parlamento dos curriculares preverem, em anos diferentes, o
Jovens. A sessão Distrital tratamento de temas de educação para a saúde em
decorreu em Portalegre no diferentes extensões. A ausência de normas claras e
dia 15 de Março. O tema do comuns às diferentes escolas num programa nacional
ano foi Educação Sexual e a de educação para a saúde em meio escolar, o qual
proposta de resolução da
inclua a educação sexual, dificulta ainda a recolha de
nossa escola foi a segunda dados sobre o seu efectivo cumprimento.
mais votada no distrito.
Apesar de os nossos jovens MEDIDA 2: ESTUDO DOS INDICADORES DE SAÚDE
deputados não terem tido votos que lhes permitissem DOS JOVENS PORTUGUESES Os serviços públicos
ir representar o Circulo Eleitoral de Portalegre ao habilitados para o efeito farão bianualmente estudos
Parlamento Nacional dos Jovens em Lisboa, as ideias estatísticos sobre indicadores de saúde de
da escola de Arronches ficaram representadas no adolescentes incluindo os que se referem ao risco
projecto de resolução do círculo de Portalegre. reprodutivo (gravidez adolescente, interrupção
voluntária da gravidez e Infecções sexualmente
transmissíveis, entre outros). Os estudos estatísticos
Participaram nas actividades do Parlamento de que dispomos sobre os comportamentos
dos Jovens as turmas que mostraram estar globalmente promotores de saúde dos jovens
interessadas nisso. Esse interesse foi demonstrado na portugueses datam de 2006. Há estatísticas sobre
reunião de delegados de turma com a direcção saúde centradas na prevalência de infecções e dos
executiva e junto dos professores de Área de Projecto. nascimentos em mães adolescentes mais recentes
Assim, o trabalho desenvolveu-se a partir das turmas mas que não estabelecem relação entre estes dados e
B do oitavo e do nono anos. Os alunos que quiseram os comportamentos de risco e os seus contextos
constituir uma lista (a lista A) para se apresentarem a sendo por isso difícil desenvolver programas eficazes
eleições na escola foram Ana Beatriz Marques, Ana de resolução de problemas. Os estudos sobre
Cristina Fé Crespo, Cátia Cristina Batista, Duarte motivações e comportamentos são importantes para
Monteiro de Jesus, João de Alegria Fernandes, João que se possam ser certeiro nas acções destinadas a
Miranda, Nádia Veludo Castanho, Nídia Veludo alterar os factores de risco.
Castanho, Patrícia Trabuco e Vasco Bivar Carvalho. A
Decorreram as eleições no dia 15 de Janeiro de 2010
campanha eleitoral decorreu até catorze de Janeiro. às quais acorreram 98 alunos, 68% dos estudantes de
Nela os alunos da Lista A apresentaram as suas duas 2º e 3º ciclos da nossa escola. Houve 84 votos na lista
medidas propostas:
A, 11 votos brancos e 3 votos nulos. Esta boa
MEDIDA 1: PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÂO percentagem de adesão à urna de voto é atribuída ao
PARA A SAÚDE EM MEIO ESCOLAR
entusiasmo com que, já desde os anos anteriores, especialidade onde os deputados, em grupos de
todo o processo tem decorrido na escola. representantes de três escolas cada um, trabalharam
para introduzir mudanças na proposta de resolução
A sessão escolar decorreu em 20 de Janeiro. de Gavião aprovada antes na generalidade. Nesta fase
Nela houve lugar a debate e cada membro da lista A os deputados por Arronches colaboraram com os de
teve oportunidade para mostrar as suas próprias Gavião e da escola Mouzinho da Silveira.
capacidades de defesa de ideias. Na presença do
professor José Monteiro, presidente do Conselho Foram eleitas para representar o círculo de Portalegre
Gera do Agrupamento e coordenador de projectos, de na sessão nacional do Parlamento dos Jovens as
Isabel Marques, responsável do Centro de Saúde pela escolas de Gavião e de Campo Maior, com duas
saúde escolar, e Goreti Silva, coordenadora escolar de deputadas cada. A porta-voz eleita foi a cabeça de
Educação para a saúde, os membros da lista votaram lista por Campo Maior. Os nossos parabéns às
para que fossem escolhidos os quatro melhores vencedoras!
alunos. Os alunos eleitos como jovens deputados por
Arronches à sessão distrital de Portalegre foram, e por
esta ordem, Nídia Castanho, com 9 votos, Ana Beatriz
Marques com 7 votos, Patrícia Trabuco e João
Miranda com 5 votos e, como suplente, Nádia
Castanho com 4 votos. Do debate surgiu a terceira
medida a propor no projecto de resolução da nossa
escola: MEDIDA 3: CAMPANHAS DE PUBLICIDADE
INSTITUCIONAL: OS serviços públicos lançarão
anualmente concurso público visando o
desenvolvimento de campanhas de publicidade
institucional destinadas ao incentivo dos estilos de
vida promotores da saúde na população. De facto, a
publicidade é um meio poderoso de alteração dos
comportamentos habitualmente direccionado para o
consumo. No entanto, com o conhecimento da
realidade e das motivações da população que os
estudos que propomos na medida 2 trarão, o saber
profissional dos criativos das empresas de publicidade
poderá ser usado para tornar mais prestigiantes aos
olhos dos jovens as atitudes promotoras de saúde.

Pouco tempo antes da Sessão Distrital, foram


publicadas na internet as propostas de resolução das
demais escolas. Assim os nossos jovens deputados
puderam estuda-las e compara-las com o que a
legislação e as normas aceites em educação sexual
recomendam. Desse estudo vieram as interpelações
que os nossos deputados preparam para as suas
intervenções no plenário do parlamento distrital.

No plenário distrital os nossos deputados


comportaram-se com elevação e responsabilidade
cívica inscrevendo-se e usando da palavra para
interpelar os colegas ou para comentários às
propostas de deliberação das outras escolas. Foi
aprovada na generalidade a proposta de Gavião e
seguiu-se, de acordo com o regimento, o debate na