You are on page 1of 10

A surpresa

Esta postura é ideal para os que apreciam o sexo mais selvagem


e primitivo. O homem, de pé, segura a mulher por trás e a
penetra segurando-a pela cintura. Ela, relaxa todo seu corpo,
conforme a gravidade, até apoiar suas mãos no chão.

O homem surpreende a mulher por trás, marcando o ritmo do


coito. Para ela, o prazer se concentra no ângulo de abertura da
vagina que, ao ser limitado, produz uma sensação de
estreitamento muito prazerosa para as mulheres. Para ele, a
sensação mais poderosa se expande desde a glande, que entra
e sai da abertura vaginal, acariciando o clitóris de maneira
igualmente prazeiroza.

Além disso, o campo visual do homem abrange o ânus, os glúteos e as costas,


zonas altamente erógenas para muitos. A dominação que ele exerce e o
relaxamento total dela podem favorecer a brincadeira do homem com o ânus
dela: introduzir um dedo durante o coito pode ser enormemente excitante.

A medusa
Se o homem for dotado de flexibilidade e resistência, esta
posição têm uma variante muito atraente para os adoram
movimentos rítmicos.

De cócoras, o homem recebe a mulher preparado: seus


movimentos podem imitar os de um balanço, indo de trás pra
frente com os pés bem apoiados no chão. De outra forma, ele
pode ficar imóvel e deixar que ela se mova.

A profunda
Esta é uma posição de penetração total. Com as pernas
dobradas sobre o abdomen, ela aguarda que seu
companheiro introduza o pénis em sua vagina para colocar
suas pernas nos ombros dele que, por sua vez, apoiará as
mãos para ter controle sobre os movimentos.

Muitas mulheres podem achar essa postura complicada, incômoda ou dolorida,


mas vale a pena experimentar, pois a penetração é absoluta e o contacto genital,
único: os testículos pousam suavemente entre os glúteos e o clitóris é
pressionado pela abertura das pernas. A dificuldade para se beijar e a distância
dos rostos podem ser altamente excitantes para ambos
Cara a cara
Postura clássica e universal, mas nem por isso sem graça.
O cara a cara permite uma infinidade de variantes
excitantes. A mobilidade das mãos, a proximidade dos
rostos e a comodidade dos corpos são as vantagens que a
fizeram famosa.

Não há porque não tentar novos tipos de contacto durante o coito: que ela toque
os glúteos e o ânus de seu companheiro, que ele acaricie o clitóris da mulher, ou
que ela mesma o faça, que as pernas de ambos estejam mais fechadas para
sentir certa dificuldade na penetração....

É uma posição que muitos identificam com o amor e o romance, o começo de um


relacionamento, a adolescência... mas vale a pena experimentá-la em todas as
etapas da vida sexual e tirar dela todas as possibilidades.

Variante da cara a cara


Nesta posição, a mulher é dominante, o que é muito
excitante para os homens. Desta forma, ela pode esfregar
seu clitóris no ventre de seu companheiro com mais
facilidade.

É ideal para as mulheres que custam a chegar ao orgasmo e


precisam de uma estimulação direta do clitóris e lábios
vaginais. Além disso, o homem pode tocar os glúteos da sua companheira e
puxá-la em direção ao seu corpo com força, segurando-a pelas coxas, ou levar
seus quadris até o rosto para o sexo oral.

A fusão
Nesta postura, o homem fica sentado e joga seu corpo
levemente para trás apoiando as mãos. As pernas devem
estar esticadas ou dobradas e a cabeça pode estar
relaxada.

A mulher, assume o papel ativo, passa suas pernas por cima dele e apoia os
braços atrás do corpo. A estimulação prévia deve ser intensa, já que durante a
penetração esta postura impede a aproximação manual e o contato das bocas.

A mulher define o ritmo ou se leva o movimento de ambos ao centro. Seja qual


for a opção, é essencial que o clitóris aproveite os impactos com o corpo dele. O
olhar é um componente fundamental e a palavra pode ser uma arma incrível para
gozar ainda mais.
Variação da fusão
O homem relaxa, deitado, e a mulher fica sobre ele. Nessa
variação, a penetração é mais profunda.

O movimento sai com mais facilidade. As mãos dela podem


tocar o peito dele, lambê-lo ou segurar seu pênis como se
estivesse masturbando-o para aumentar o prazer de ambos.

O Submisso
O homem deita-se confortavelmente entregando o seu prazer à
vontade de sua parceira. Aproveitar este jogo de submissão
masculina pode ser estimulante para ambos.

O encontro pode começar com carícias e beijos dela, que


permanece sempre na mesma posição, para terminar na penetração
profunda que permite a posição - ela se coloca de costas e controla
os movimentos ajudando com os braços.

Muito erótico para o homem, com fácil acesso aos seios, ânus e
coxas de sua parceira, que pode diminuir a velocidade dos
movimentos para desfrutar de tais estímulos.

Variação do submisso
Outra forma de experimentar esta postura é com a mulher
colocando o seu corpo para trás, e as pernas estendidas
para a frente.

Os braços apoiam-se no corpo do homem. Desta maneira, o


homem poderá acariciar seus seios com facilidade e a
mulher poderá apoiar os glúteos no ventre de seu parceiro e
realizar movimentos circulares. O pênis pode não penetrar
tanto na vagina, o que é ainda mais excitante para ambos.
O abraço total
O casal fica de pé. Ela abraça o pescoço de seu companhero e o
corpo, com as pernas. Ele segura a mulher pelos glúteos e a atrai
para o seu corpo, penetrando-a.

O abraço total é parte do sexo apaixonado e criativo, no qual o


contato corporal é muito completo. O ritmo do coito pode ser de
duas maneiras: de cima para baixo, ou de trás pra frente,
dependendo da intensidade do prazer que ambos experimentem
com cada opção.

O arco
O arco é uma posição que, como uma pequena variação
do cara a cara, traz muito sensações.

A mulher permanece deitada de barriga pra cima com as


pernas abertas e flexionadas, apoiando seus braços por
trás dos ombros. Quando seu companheiro estiver
pronto para penetrá-la, eleva os quadris e pousa sobre as pernas flexionadas
dele.

O prazer que ela recebe se centraliza na penetração profunda e na particularidade


de sentir toda a zona vaginal e abdominal envolta pela pele do homem. O
cansaço que se experimenta ao manter a posição é recompensado com a potência
do orgasmo.

O nó da cobra
De barriga pra cima, a mulher estica-se com as pernas
entreabertas para receber seu parceiro que, nesta posição,
a penetra de frente, mas ao contrário da posição dela.

O clitóris e os lábios vaginais estão em pleno contato com


a pelvis e arredores do pênis e a penetração mais acessível é por movimentos
circulares. O fato de não poder se olhar cara a cara é igualmente excitante.

As carícias são novas e surpreendentes: a mulher pode acariciar as nádegas dele,


cravar suavemente as unhas na parte posterior dos joelhos, estimular os
testículos de seu parceiro. O homem pode chupar os pés dela, morder seus
dedos, passar a mão nos genitais de ambos e segurar o seu pênis para penetrá-la
melhor.
A catapulta
Elevar os quadris, no caso das mulheres, é uma valiosa
fonte de prazer, já que põe em contato com o corpo do
homem áreas de seu corpo que, em posições mais
tradicionais, não põe.

Nesta posição, o homem se ajoelha e deixa que a mulher


apoie os glúteos em suas coxas. A mulher pode esticar
suas pernas no tronco do corpo dele ou flexioná-las
apoiando as plantas dos pés em seu peito.

O homem tem fácil acesso ao clitóris, para estimular a área com as mãos e ter
uma boa visão do sexo de sua companheira. O ritmo é marcado em conjunto, de
acordo com o desejo de ambos e da flexibilidade da mulher.

O selvagem
Apaixonada e selvagem, esta posição coloca ambos de
quatro. Suas vantagens: a comodidade do homem para
tocar o clitóris ou o ânus de sua parceira, a variedade de
movimentos que permite a possibilidade do homem tocar
os seus da parceira.

Além disso, a posição permite que o pênis "encaixe" entre


os glúteos, o que costuma ser muito excitante para o homem. Em poucas
palavras, o encontro sexual que inclui esta postura costuma ser altamente
excitante. Diz o Kama-Sutra: "No ardor da cópula, um casal de amantes fica cego
de paixão e vai em frente com grande impetuosidade, sem prestar a menor
atenção aos excessos".

A doma
O homem confortavelmente sentado recebe sua parceira que se
encaixa em seu corpo sentando-se sobre a ereção dele.

A mulher pode deixá-lo excitado segurando o pênis com as


mãos e colocando-o sobre sua vagina, fazendo movimentos
suaves sobre ela, mas sem introduzi-lo.

O homem pode impor sua vontade pressionando a mulher no


seu membro lentamente, olhando-a nos olhos. A paixão do
abraço, as brincadeiras de língua e as costas de ambos ao
alcance da mão causam calafrios. A doma pode ser o caminho para o orgasmo
intenso.
Variação da doma
A mulher também pode domar seu homem ficando de costas
pra ele e marcar o ritmo com seus pés, apoiados no chão.

Ele, por sua vez, pode tocar seus seios, beijar seu pescoço e
puxar o cabelo de sua companheira enquanto ela se move.

O ângulo de visão oferecido por esta posição é um dos mais


excitantes para o homem, já que permite ver claramente cada
investida de sua parceira.

A acrobática
Não indicada para amantes sem flexibilidade, esta
posição pode parecer incômoda, mas se a elasticidade
permitir, pode ser muito excitante.

Ele deita relaxado e ereto. Ela se coloca de costas pra


ele, se faz penetrar, flexiona seus joelhos e inclina-se
para trás lentamente para que o pênis não saia da vagina. Para ativar o
movimento necessário para o coito, ela deve levantar seu ventre e relaxá-lo sobre
o de seu companheiro.

Ele tem fácil acesso ao clitóris e aos seios de sua parceira. Segundo o Kama
Sutra, muitas destas posições são do hatha yoga, que podem parecer difíceis
para iniciantes.

Puro deleite
Ela senta-se na borda da cama ou em uma cadeira. Ele se
ajoelha para deixar seu pênis na mesma altura que a vagina
dela, que abre as pernas para receber o sexo de seu
companheiro e jogar seu corpo para trás em um sutil
relaxamento.

Ao mesmo tempo, o corpo dele é envolvido pelas pernas dela


que se ocupa de estabelecer o ritmo da penetração.
A possessão
As pernas se entrelaçam nesta postura sensual e prazerosa,
em que a mulher permanece deitada com as pernas abertas
esperando que seu companheiro a penetre sentado e
segurando-a pelos ombros para regular o movimento. O
pênis entra e sai desviando seu movimento para baixo, já
que a altura do ventre da mulher fica levemente elevada.

A carretilha
Na borda da cama e com os antebraços apoiados,
a mulher se dispõe a ser "levantada" pelas
pernas pelo homem, que está de pé atrás dela,
penetrando-a e segurando-a pelas coxas. O
estímulo e o prazer se concentram nos genitais
de ambos, mas é o homem quem marca o ritmo
atraindo o corpo dela ao seu. A variedade de
movimentos e sensações que a postura permite é
de tirar o fôlego: circulares, ascendentes e
descendentes, com as pernas dela mais fechadas
ou bem abertas...

A balança
O homem se senta (de preferência numa superfície
dura, a cama não), com as pernas flexionadas,
segurando a parte posterior de seus joelhos. Desta
maneira, recebe a mulher penetrando-a e se
acomodando no espaço entre as pernas e o tronco
dela. Ele pressiona com os joelhos o corpo de sua
parceira, a atrai até ele provocando um vaivem de
ambos enquanto, por exemplo, beija seus seios
que estão na altura do seu rosto. Uma sensação
única que lembra o ir e vir das balanças da
infância.
O molde
Com as pernas juntas e recolhidas (para pressionar
bem o pênis), a mulher se estica de lado e relaxa sua
cabeça para trás enquanto ele a penetra, seja pela
vagina ou pelo ânus (excelente posição para sexo
anal). Os movimentos devem ser suaves e
coordenados, e a penetração lenta e profunda: os
corpos se moldam como duas peças perfeitas de um
quebra-cabeça... "O molde" é ideal para mulheres
que tem problemas em chegar ao orgasmo e/ou
gostam de causar a fricção do clitóris durante o
coito: as pernas juntas conseguem esse efeito tão
prazeroso: aproveitem-o.

O trapézio
O homem se senta com as pernas abertas e sua parceira
(já penetrada) encima dele. Segurando-as pelos pulsos,
ela vai relaxando para trás até cair completamente:
relaxada e entregue à força de seu parceiro que a atrai
para o seu corpo com seus braços provocando a investida
necessária para o coito. É uma postura complicada pois
requer a leveza da mulher, bastante equilibrio de ambos e
a força e habilidade do homem. Ideal para sair da rotina e
provar novas emoções...

O espelho do prazer
Ela deita-se de costas, com a barriga para
cima. Levanta as pernas e deixa que ele
as segure ajoelhado no final de seu corpo
e apoiando o outro braço no chão. O
homem penetra, domina e possui o
controle. A postura permite variar o
sentido da penetração e a abertura das
pernas. Os rostos não podem se
aproximar e as mãos pouco podem fazer nesta posição, o que gera uma
ansiedade muito excitante: ambos os corpos buscam juntos o orgasmo e refletem
no outro as mais variados expressões de prazer e luxúria.
O parafuso
Recomendável para mulheres com dificuldade para
atingir o orgasmo, as posturas que pressionam o
clitóris enquanto a vagina é penetrada favorecem a
plenitude do sexo. Em "O parafuso" não há riscos. Ela
se deita na borda da cama e estende suas pernas
flexionadas para um lado do corpo (cada mulher sabe
qual lado é mais confortável). Isto permite manter o
clitóris e os lábios vaginais pressionados, aumentando
a excitação. A mulher pode contrair e relaxar toda a área, enquanto ele a penetra
ajoelhado diante acariciando seus seios. Uma delícia!.

A amazona
Neste caso, o homem relaxa e deita de barriga pra cima,
com as pernas levemente abertas flexionadas em direção
ao peito. A ereção espera a mulher, que se acomoda de
cócoras moldando-se à postura adotada por ele. A mulher
"senta" literalmente no pênis de seu parceiro. Deve fazê-lo
lentamente. Suas coxas impulsionarão todo o movimento
que esta postura precisa, onde a penetração se dá em
ritmo de encima-embaixo. Só está apta para espíritos
arriscados e mentes abertas, "A amazona" é a mulher que
cavalga sobre seu homem da maneira mais selvagem e primitiva. .

A poltrona
Apoiado sobre uma almofada confortável, o homem se senta
com as pernas flexionadas e um pouco abertas. Esta posição
permite que ela se sente confortavelmente no espaço que
ele forma com seu corpo. Com a ajuda das mãos, o homem
acomoda a sua parceira em sua ereção, controlando ambos
o ritmo e a intensidade da penetração. As pernas dela se
apoiam suavemente nos ombros do homem, que está com a
cabeça entre as coxas de sua parceira. O homem pode tocar
o clitóris dela ou segurá-la pela cintura com força. A dificuldade que reside em
aproximar os rostos e a ousadia da proposta, fazem de "A poltrona" uma postura
diferente e extremamente sensual.
A sonolenta
A mulher deita de lado e o homem
se acomoda pelas suas costas para
penetrá-la. Ela estica uma perna
para trás e a enrosca na cintura
dele. Ideal para homens dotados e
mulheres flexíveis, "a sonolenta"
satisfaz vários desejos das mentes
fantasiosas: em primeiro lugar, ela
tem que estar de costas para ele,
e ao mesmo tempo, virar o seu rosto e pescoço. Além disso, ele tem acesso ao
clitóris e aos seios de sua parceira. A abertura da perna posterior dela para
receber o pénis talvez seja a parte mais sexy desta postura. Experimente!