You are on page 1of 4

Sistema Esquelético (Unidade 2)

1.Osteologia:
 É a parte da anatomia que estuda os ossos e suas relações entre si.
2. Ossos:
 São órgãos rígidos, esbranquiçados, constituídos por tecido conjuntivo
mineralizado que reunidos entre si participam na formação do esqueleto.
Possuem nervos e vasos sangüíneos.
3. Conceito e função
 É o conjunto de ossos e cartilagens que se interligam para formar o
arcabouço do corpo e desempenhar importantes funções como: sustentação,
proteção, movimento, hematopoese, armazenamento de gordura,
armazenamento de minerais.
4 Classificação dos ossos
4.1 Segundo a disposição topográfica:
 4.1.1 Esqueleto axial: formado pela caixa craniana, coluna vertebral caixa
torácica.
 4.1.2 Esqueleto apendicular: compreende a cintura escapular, formada pelas
escápulas e clavículas; cintura pélvica, formada pelos ossos ilíacos (da bacia) e o
esqueleto dos membros superiores e inferiores.
 Cíngulo escapular: une a caixa torácica aos membros superiores.

 Cíngulo pélvico: une a caixa torácica aos membros inferiores.


4.2 Segundo a forma:
 A principal classificação dos ossos leva em consideração a sua forma e a
predominância de uma de suas dimensões sobre as outras. Assim, os ossos
podem ser classificados em longos, curtos, planos, irregulares, pneumáticos e
sesamoides.
4.2.1 Ossos Longos
 O osso longo é aquele que apresenta um comprimento consideravelmente
maior do que sua largura e espessura. Os ossos longos apresentam partes
específicas : diáfise, epífises, cavidade medular, cartilagem epifisial, lâmina
epifisial, linha epifisial e metáfise.
 Disposição Topográfica: membros superiores e inferiores
4.2.2 Ossos Curtos: são ossos cujo comprimento, largura e espessura se equivalem.
 São constituídos por tecido ósseo esponjoso.
 Disposição topográfica: calcâneo, tarsos, carpos.
4.2.3 Ossos Planos: são ossos cujo comprimento e a largura predominam sobre a
espessura.
 Disposição topográfica: calota craniana e ossos das raízes dos membros.
Exemplo: Topo da cabeça e escápula.
4.2.4 Ossos Irregulares: são ossos que apresentam forma irregular.
 Disposição topográfica: ossos da coluna vertebral.
Exemplo: Uma vértebra
4.2.5 Ossos Pneumáticos: são ossos que apresentam uma cavidade contendo ar.
 Disposição topográfica: osso frontal, maxila, osso etmóide e osso esfenóide
4.2.6 Ossos Sesamóides: são ossos curtos que se desenvolvem no interior de tendões ou
 cartilagens e auxiliam no deslizamento desses tendões.
 – Disposição topográfica: patela, articulação metacarpo- falangiana e
metatarsofalangiana.
Exemplo: Patela
5. TECIDO ÓSSEO
 O tecido ósseo possui um alto grau de rigidez e resistência à pressão. Por isso,
suas principais funções estão relacionadas à proteção e à sustentação. Também
funciona como alavanca e apoio para os músculos, aumentando a coordenação e
a força do movimento proporcionado pela contração do tecido muscular.
 Os ossos ainda são grandes armazenadores de substâncias, sobretudo de íons de
cálcio e fosfato. Com o envelhecimento, o tecido adiposo também vai se
acumulando dentro dos ossos longos, substituindo a medula vermelha que ali
existia previamente.
5.1 Matriz óssea: é composta por uma parte orgânica e uma parte inorgânica cuja
composição é dada basicamente por íons fosfato e cálcio formando cristais de
hidroxiapatita. No tecido ósseo, destacam-se os seguintes tipos celulares típicos:
- Osteócitos
- Osteoblastos
- Osteoclastos
- Osteócitos: estão localizados em cavidades ou lacunas dentro da matriz óssea.
- Destas lacunas formam-se canalículos que se dirigem para outras lacunas,
tornando assim a difusão de nutrientes possível graças à comunicação entre os
osteócitos. Os osteócitos têm um papel fundamental na manutenção da
integridade da matriz óssea.
- Osteoblastos: sintetizam a parte orgânica da matriz óssea, composta por
colágeno tipo I, glicoproteínas e proteoglicanas. Também concentram fosfato de
cálcio, participando da mineralização da matriz. Possuem sistema de
comunicação intercelular semelhante ao existente entre os osteócitos. Os
osteócitos inclusive originam-se de osteoblastos, quando estes são envolvidos
completamente por matriz óssea.
- Osteoclastos: participam dos processos de absorção e remodelação do tecido
ósseo. São células gigantes e multinucleadas, extensamente ramificadas.
Dilatações dos osteoclastos, através da sua ação enzimática, escavam a matriz
óssea, formando depressões conhecidas como lacunas de Howship.
5.2 Classificação histológica do tecido ósseo
 A classificação baseada no critério histológico admite apenas duas variantes de
tecido ósseo: o tecido ósseo compacto ou denso e o tecido ósseo esponjoso ou
lacunar ou reticulado. Essas variedades apresentam o mesmo tipo de célula e de
substância intercelular, diferindo entre si apenas na disposição de seus elementos
e na quantidade de espaços medulares.
 Macroscopicamente, a substância óssea compacta constitui a parte externa do
osso, apresenta lamínulas de tecido ósseo fortemente unidas umas às outras, sem
que haja espaço livre interposto, sendo assim, muito duro e denso.
 Na substância óssea esponjosa, as lamínulas ósseas, mais irregulares em forma
e tamanho, possuem um arranjo que deixa espaços ou lacunas entre si que se
comunicam e são preenchidos por medula óssea.
5.3 Características da superfície do osso
A forma e os pontos de referência de superfície (acidentes anatômicos) de cada osso
indicam seu papel funcional no esqueleto.
 Exemplos:
- Ossos longos: fornecem apoio ao corpo e funcionam como alavancas durante os
movimentos.
- Ossos que suportam carga (peso do corpo) são volumosos e têm superfícies
articulares grandes e processos para fixação de músculos. Áreas rugosas nesses
ossos podem servir para a fixação de ligamentos, tendões ou músculos.
- Exemplos:
- Uma superfície plana fornece um local de fixação para um músculo plano ou
pode oferecer proteção.
- Sulcos ao redor de uma extremidade articular de um osso indicam locais em que
passam tendões ou nervos, e as aberturas através de um osso permitem a
passagem de nervos ou vasos sanguíneos.
5.4 Periósteo e Endósteo
 O periósteo é uma camada de tecido conjuntivo especializado que reveste a
superfície externa dos ossos, com exceção das faces articulares. O periósteo
apresenta uma propriedade osteogênica e possui um papel importante nos
processos de remodelamento e reparo ósseo.
 O Endósteo se encontra no interior da cavidade medular do osso, revestido
por tecido conjuntivo.
5.5 Nutrição do osso  Os canais de Volkmann partem
Os ossos são estruturas ricamente da superfície do osso (interna ou
vascularizadas. As artérias do periósteo externa), possuindo uma
penetram o osso, irrigando-o e se trajetória perpendicular em
distribuindo na medula óssea. relação ao eixo maior do osso.
Esses canais comunicam-se com
os canais de Havers, que
percorrem o osso
longitudinalmente e que podem
comunicar-se por projeções
laterais.
 Cada conjunto deste, formado
pelo canal central de Havers e
por lamelas concêntricas é
denominado Sistema de Havers
ou Sistema Haversiano
 .