You are on page 1of 8

c c 


 


   c  
Língua Portuguesa

 

- Ampliar o repertório literário.
- Trocar opiniões sobre a leitura.
- Acionar estratégias que permitam descobrir o que está escrito e onde.

c  

- Leitura de texto poético.
- Sistema de escrita.



1º e 2º.

  
 
Dez aulas.

  

 
Cartões, lápis e cópias da poesia 4  , de Cora Coralina, publicado em 
 
.

4
   
þ 
Apresente a autora Cora Coralina aos alunos. Conte a eles que ela teve uma vida marcada por
dificuldades comuns a muitas mulheres: viveu presa aos afazeres domésticos e com pouco
dinheiro. Casou-se com alguém que não gostava que ela se ocupasse com atividades que lhe
dessem evidência. Relate que Cora sempre gostou de escrever, mas só muito tarde foi
estimulada a publicar suas produções.

Ä 
Transcreva o poema 4   no quadro e leia em voz alta para a turma, apontando cada
palavra e verso. Repita a leitura mais de uma vez, usando a mesma estratégia para que todos
possam entrar em contato com o texto. No fim, pergunte o que mais chamou atenção e que
ideias estão presentes no material. Faça uma lista com as palavras relacionadas ao que for dito
pelos estudantes e convide-os a escrever nos cartões a palavra que resume a principal ideia ou
sentimento do texto. Exponha-as no mural da sala.

r 
Repita a leitura e convide o grupo a pensar se o que foi colocado na lista é pertinente ou não e se
é necessário acrescentar outras palavras.

‰ 
Divida os alunos em duplas e distribua uma cópia do texto para cada uma delas. A tarefa é
encontrar e grifar as palavras que já se sabe ler, inclusive o termo pedra, que aparece muitas
vezes. Peça que eles expliquem como fizeram para encontrá-lo.
  
Leia este verso em voz alta: "Ajuntei todas as pedras que vieram sobre mim" e pergunte à turma
a que pedras Cora Coralina pode estar se referindo. Anote as respostas em uma lista e amplie a
discussão para formar outra, com respostas a questões como: quais as pedras que costumam
cair sobre os velhos? E sobre os brasileiros?

ü 
Sugira que os alunos escrevam a palavra pedra e a associem à sua experiência de vida. No caso
de alunos que ainda não escrevem, aja como um escriba. Lembre-os de que associar uma
palavra a seus significados é uma descoberta importante para quem está aprendendo a língua
escrita.

 
Releia o poema e pergunte ao grupo o que mudou na compreensão do texto depois das
atividades. Analise a coerência entre as respostas e as perguntas que foram feitas durante todo o
trabalho e as mudanças efetivas entre a leitura inicial e a final.
_ 
   

   c  
Matemática

c  
Operações com Números Naturais

 

- Refletir sobre as operações de adição e subtração e saber como relacioná-las.
- Ler e preencher tabelas.
- Esclarecer dúvidas sobre descontos e acréscimos ao salário.

c  

- Números e operações.
- Campo aditivo.



3º e 4º.

  

Duas aulas.

  

 
Cópias do modelo de contracheque.

4
   
i i Redija um modelo de contracheque que seja próximo da realidade de seus
alunos. O ideal é que ele contenha tanto acréscimos quanto deduções do salário bruto (veja uma
sugestão abaixo). Deixe em branco o nome do empregado, o da empresa e o resumo dos
rendimentos.

þ iInicie a atividade debatendo a função do contracheque. Explique que se trata de um


documento em que a empresa especifica o ordenado bruto do funcionário, as deduções (de
Imposto de Renda, INSS) e os acréscimos (salário-família, horas extras, gratificações). Passeie
pela nomenclatura: o que significa cada linha? A que mês o recibo se refere? Pergunte aos
alunos que trabalham como é o contracheque deles - tomando o cuidado de não criar
constrangimento, uma vez que muitos trabalham na informalidade. Aparecem outros itens além
dos apresentados?

Ä iDivida a turma em grupos de quatro alunos e peça que calculem o total de


vencimentos. Observe as estratégias utilizadas para resolver o problema e selecione quais delas
quer colocar em discussão. Pergunte quais são as vantagens e as desvantagens dos métodos
utilizados. Repita o procedimento para obter a soma dos descontos e o valor líquido a receber.

r iProponha à classe o seguinte enunciado: "O trabalhador que recebeu este salário
precisa pagar as seguintes despesas: alimentação: 160 reais; água: 29 reais; luz: 50 reais;
aluguel: 170 reais; prestação de um rádio: 40 reais. Qual é o total de despesas a pagar? Quanto
sobra do salário?" Dessa vez, deixe cada um trabalhar individualmente. Discuta novamente as
estratégias de resolução.

 
Examine os cadernos, verificando as estratégias utilizadas e a forma de registro do cálculo de
cada aluno. Para os que não escreveram nada, peça que explicitem verbalmente o caminho feito
"de cabeça" e vá anotando conforme falam.

_ 
EMPRESA: __________________________________
RECIBO DE PAGAMENTO DE SALÁRIO - REF: AGOSTO/2008
FUNCIONÁRIO: ____________________ _________
CARGO: ____________________________________


 U
_   
  

 !" #$%&'' (((

")*+, -.'&'' (((

!*/!) ((( 01&''

"* ((( $'&''

= =
=   

= =  =   

     
c2  34
3 5
)6

 

   c  
Matemática

 

- Investigar as relações entre as formas geométricas.
- Identificar distintos elementos e analisar algumas propriedades das formas geométricas.
- Reproduzir uma figura com base na análise das características dos elementos que a compõem.

c  

- Formas planas.
- Relações entre formas.



1º e 2º.


  
 
Duas aulas.

  

 
Cópias da figura apresentada na 1ª etapa desta sequência, papel quadriculado e instrumentos
diversos, como régua, compasso, esquadro e transferidor.

4
   
þ 
Copiar uma figura é uma maneira interessante de começar a pensar nela em relação aos
elementos que a compõem. Entregue para cada aluno uma folha de papel quadriculado e uma
cópia da figura à direita. Proponha que, individualmente, todos copiem o modelo na folha
quadriculada, usando os instrumentos que forem necessários, de tal maneira que, ao terminar, o
original e a cópia coincidam ao serem sobrepostos. Deixe à disposição régua, compasso,
esquadro e transferidor para que cada um escolha o que julgar necessário para realizar a tarefa.
Recolha todas as produções, mesmo aquelas em que a sobreposição não seja perfeita. Vale
ressaltar que a figura apresentada, os instrumentos de geometria à disposição e o tipo de papel
são variáveis didáticas que devem ser consideradas, pois modificam as exigências das situações
e favorecem o estabelecimento de novas relações. Se pedir que os estudantes que copiem o
desenho em um papel em branco, a questão os colocará diante da dificuldade de garantir o
paralelismo ou a perpendicularidade dos lados (aspecto que o papel quadriculado resolve) -
exigência que torna a atividade mais adequada para o segundo ciclo.
Ä 
Selecione algumas figuras e proponha uma discussão em grupo. É importante escolher poucos
trabalhos - dê preferência àqueles que representam uma dificuldade generalizada da turma.
Lembre, no entanto, que o objetivo não é criticar as produções dos alunos que tiveram
dificuldades, e sim analisar o que ocorreu durante a reprodução do o modelo. Proponha uma
conversa sobre as características da figura e sobre como eles a reproduziram. É importante que
durante as falas dos estudantes sejam mencionados diferentes procedimentos baseados em
relações diversas e, com base neles, o grupo conclua que nem todos são oriundos das mesmas
relações. Isso permite ampliar a ideia de que cada um pode ver questões diferentes numa
mesma figura e que elas são colocadas em jogo na situação de cópia. Os alunos também devem
estabelecer relações que garantam a efetividade da reprodução: contar a quantidade de
quadrados que cada lado ocupa, decidir se usam ou não uma régua para medir, determinar os
pontos médios de cada lado (embora possam não saber que assim são denominados) etc.

 
Observe que recursos a turma usou para fazer as cópias. Com base nesses dados, para trabalhar
com as características pouco assimiladas, proponha outras atividades com diferentes níveis de
complexidade. Por exemplo, peça que todos copiem uma figura deixando o modelo fora do
campo de visão enquanto o aluno desenha. Nesse caso, será necessário selecionar informações
antes.


3   74)6 

  
&
   
&48
 

   c  
Língua Portuguesa

c  
Produção de Textos

 

- Refletir sobre o funcionamento do sistema alfabético de escrita
- Refletir sobre a ordem alfabética

c   
- Sistema de escrita alfabético



1º e 2º

  
 
4 aulas

  

 
Alfabeto, tarjetas de cartolina e folhas pautadas com uma letra do alfabeto em cada

4
  
þ 
Inicie a conversa perguntando o que os alunos fazem quando precisam ligar para alguém. Quem
consegue fazer isso sozinho? Quem precisa de ajuda? O que é mais difícil: encontrar o nome da
pessoa ou entender e discar corretamente o número do telefone? Quem da turma possui
agenda?
Explique que é importante manter registrado o número de contato dos colegas da turma e
também do educador, caso precisem avisar sobre alguma eventual ausência ou outro assunto.
Para isso, apresente a proposta de fazer uma agenda telefônica da turma da EJA.

 
Solicite que escrevam o nome de cada aluno da turma nas tarjetas, revezando a vez de quem
escreve. Se a turma for grande, faça duas levas, solicitando, por exemplo, que escrevam,
primeiramente, o nome de todas as mulheres e depois dos homens.

 
Depois que os grupos terminarem de escrever todos os nomes, solicite que confiram com o
"dono" do nome se a escrita está correta e que façam alterações que forem necessárias.
Em seguida, mostre uma agenda telefônica para os alunos e pergunte como as informações estão
organizadas. Mostre as letras expostas nas laterais da agenda e pergunte se eles sabem o que
isso significa. Assim que as relacionarem com a ordem alfabética, indique aos estudantes que
consultem o alfabeto da classe, que deve estar bem visível.

Dê um tempo para que os grupos tentem classificar os nomes. Depois, peça para que escrevam
na lousa os nomes na ordem alfabética, discutindo nome por nome, como perguntas como: "Há
mais alguém que começa com A, como o Seu Antônio?" Se houver nomes que se iniciam do
mesmo modo, aproxime com as tarjetas um nome do outro e ajude-os a entender que o critério
de quem vem primeiro é a próxima letra ou, se forem iguais, a primeira do segundo nome.

‰ 
Com lista em ordem alfabética, promova uma leitura dos nomes, solicitando que localizem
alguns como se fossem consultar uma agenda: "Se eu quiser falar com a Dona Joana, onde devo
procurar? E o Seu Francisco?"

 
Peça que cada um fale o seu número de telefone para que seja registrado próximo ao nome. Em
seguida, entregue uma folha com linhas para cada letra do alfabeto e solicite que façam a cópia
dos nomes e números dos colegas, respeitando a ordem. Oriente-os a montar as agendas com
grampeador e a fazer uma capa.




Agenda telefônica da turma da EJA.



Avalie cada aluno com base nos seguintes aspectos: identifica os nomes dos colegas? Reflete
sobre a posição e a ordem das letras que compõem os nomes? A observação desses pontos
auxilia a definir os agrupamentos para as próximas atividades, quando podem ser mesclados
estudantes de níveis diferentes.