You are on page 1of 1

Me disseram que a hombridade era testada pela capacidade do individuo de beber leite puro, realizei o intento, pondo a prova

a herana paternal mais sublime, no entanto, por mais que acerta-se impiricamente, a medida correta do leite sem aucar nunca consegui passar do longa vida, nunca prolonguei minha existncia para alm homem, de fato distingui o alm homem do Nieztche, percebendo que o alm homem de fato mulher. Rude a prpria percepo presumi que a vida fosse somente solido e trevas, no entanto arriscando descobri o oposto, toda solido de fato potncia de vontade de estar junto, e toda treva prenncio de vida, a semente lanada a terra antes morre para enfim germinar, uma linguagem engendrada de simbolismos, porm ao mesmo tempo integra. Nesta jornada em busca do alm homem perfeito na medida certa,aprendi a tanto perder que sonhos e utopias se inter relacionam em um misto de duvidas e decepes, no entanto a ultima pedra do caminho se tornou um fardo enormemente pesado, balbuciei teleologicamente palavras quee dirimissem meu caminho mas me foram inutis, de fato o leite no prova nada apenas que a hombridade todo um caminho no apenas fisiolgico mas de descobertas, plenas, as vezes futis, inuteis em sentido lato, porm na maioria das ocasies transformadoras