You are on page 1of 14

"A coisa mais indispensável a um homem é reconhecer o uso

que deve fazer do seu próprio conhecimento."


Platão

N
ovamente nos encontramos em mais uma edição. A principalmente para seus filhos.
cada Editorial, temos a oportunidade de chamar à Esta edição de junho, assim como as anteriores, vem
reflexão nossos leitores sobre fatos de nosso elucidar nossos leitores em vários temas. A matéria “A Bem da
cotidiano, que, se não forem evidenciados e Ordem, da Verdade e do Conhecimento”, de autoria do Irmão
exaustivamente abordados, passarão à condição de Fernando Gueiros, é um belo exemplo disso, portanto,
aceitáveis, normais. merecendo abrilhantar a coluna Destaques. Ainda,
Normal, segundo o Dicionário Aulete, é o que não foge, abrilhantando essa coluna e com o mesmo propósito e mérito,
em termos de comportamento, à regra da maioria das pessoas. destaco a matéria “O Evangelho de São João e o Salmo 133”, de
A falta de compromisso das pessoas com a autoria do meu Confrade e Padrinho na Academia Maçônica de
coletividade, como se não estivessem inseridas em uma Letras de Mato Grosso do Sul, o acadêmico Jeová Neves
sociedade, focando, apenas, seus interesses particulares, Carneiro. Chamo especial atenção para a matéria de minha
através das lentes do materialismo, onde o verbo “mais lavra, ilustrando a coluna Trabalhos, “O Processo Pedagógico
que perfeito” a ser conjugado é o “Ter”, e ter cada vez Maçônico”, que visa conscientizar os Irmãos de que nossa
mais, franqueia toda sorte de oportunidades aos Ordem, por ser uma Escola de Iniciação e ter suas instruções
“espertinhos” de plantão. baseadas em símbolos, visa ao despertar do nosso mental
A exemplo da política que, apenas, gera interesse, abstrato, levando-nos a buscar sua interpretação nas
se é que gera algum interesse ao brasileiro, no dia da entrelinhas, e não na letra que mata.
votação. Passados alguns meses, muitos eleitores Na coluna Os Grandes Iniciados, a matéria “Os
descomprometidos com o futuro do país - quando falamos Essênios”, de autoria de Giselda Sbragia, revela
futuro do país, referimo-nos ao nosso futuro - nem sequer peculiaridades de uma das Escolas de Mistérios por onde
lembram o nome do candidato em que votaram. passou Jeoshua Ben Pandira, Jesus, o Cristo, durante seu
Acompanhar sua atuação no desempenho do cargo, para o processo de Iniciações, período dos 14 aos 30 anos, até se
qual foi eleito, é pedir demais para um povo que troca seu manifestar como o Avatara da Era de Piscis.
voto por uma cesta básica ou um saco de cimento! De autoria de Silvestre da Costa, a matéria que
Os escândalos de corrupção, envolvendo nossos ilustra a coluna Reflexões, intitulada “Seja Feliz”, é a
políticos, se tornaram “normais”, aceitáveis. Já não mais expressão mais sincera de nossa Revista Arte Real aos nossos
criam indignação, não mais aborrecem. São tão normais, diletos leitores. Como “Normal” é o que não foge, em termos
que despertaram o humorista dentro de cada um, como de comportamento, à regra da maioria das pessoas,
uma sucursal do “Casseta e Planeta”, e se passou a fazer convocamos a todos a ecoarem nosso “Grito de Alerta”, na
piada de tudo isso. Muito inteligente, rir de si próprio! tentativa de reverter esse quadro caótico, a fim de que a
Queremos acreditar que nosso Grito de Alerta, um dignidade, a honradez, o respeito ao próximo, o altruísmo, a
dia, desperte a consciência de alguns. Utopia ou não, moralidade, a ética, enfim, os bons exemplos voltem a ser os
continuaremos comprometidos com a solução e, jamais, valores “Normais” de uma pátria, que, embora, ainda,
por omissão, com o problema. desconheça tal fato, por força da Lei Divina, está destinada a
As pessoas precisam, mais do que nunca, ser o berço de uma nova civilização e da manifestação do
reeducar-se. A começar no seio de seus lares, como pais e Avatara da Era de Aquarius.
mães, pautando suas ações na moralidade, na ética. Dando Ah, sim! Você lembra em quem votou nas últimas
bons exemplos, mesmo nas pequenas ações praticadas, eleições? Bem, deixa isso pra lá!
pois são, e sempre serão, referência para alguém, Temos um encontro marcado na próxima edição!?
a b

Capa – O Processo Pedagógico Maçônico......................Capa Os Grandes Iniciados - Os Essênios.........................................7


Editorial.....................................................................................2 Ritos Maçônicos - Grande Priorato do Brasil.........................9
Destaques Trabalhos - O Processo Pedagógico Maçônico.........................10
- A Bem da Ordem, da Verdade e do Conhecimento...3 - São João Padroeiro da Maçonaria.......................11
- O Evangelho de São João e o Salmo 133............................4 - A Acolada na Consagração e na Investidura....13
Informe Cultural Reflexões - A Crise.....................................................................13
- O Homem Passa, Mas Seu Trabalho é Imortal............6 - Seja Feliz.................................................................13
A Bem da Ordem, da Verdade e do Conhecimento
Fernando Gueiros

T
em sido muito discutida a origem da Maçonaria, chamados de Freemasons Hall. Já se haviam passados quase 59
tema, aliás, caprichosa e excessivamente abordado, anos, desde a criação da Grande Loja Inglesa.
com relatos e com devaneios absurdos. Há, Ainda, por curiosidade, no lançamento dessa Pedra
porventura, aqueles que acham que sua existência já era Fundamental, foi colocada uma placa com a seguinte
notada no Paraíso, no Éden, sendo o primeiro Maçom, inscrição:
“Anno Regni Georgii Tertii Quindecimo, Salutis
Adão. Daí poder escalar todos os descendentes bíblicos é,
Humanae, MDCCLXXV, Mensis Maii Die Primo, Hunc Primum
apenas, pegar de lápis e papel e lá colocar que fulano,
Lapidem, Aulae Latomorum (Anglice, Free and Accepted Masons)
sicrano ou beltrano eram maçons. Aliás, o papel aceita
Posuerit Honoratissimus Rob. Edv. Dom. Petre, Baro Petre, de
qualquer espécie de texto, do lógico ao ilógico, do
Writlle, Summus Latomorum Angliae Magister; Assidentibus Viro
verossímil ao mais inverossímil. Ornatissimo Rowlando Holt, Argimero, Summi Magistri
Pois, bem, o mais aceito e mais facilmente Deputato; Viris Ornatissimis Joh, Hatch, Et Hen, Dagge, Summis
documentável é sua existência vir das corporações, Gubernatoribus; Plenoque Coram Fratrum Concursu; Quo Etiam
formadas de hábeis e diversos trabalhadores, que deteriam Tempore Regum, Pricipiumque Virorum Favore, Studioque
seu mister em segredos pessoais, para assim valorizarem Sustentatum – Maximus Per Europam Honores Occupaverat
sua arte e seus nomes. Alguém, até hoje inominado, Nomem Latomorum, Cui Insuper Nomini Summum Angliae
resolveu cooptar 2, 3 ou mais hábeis trabalhadores, para, Conventum Praeesse Fecerat Universa Fratrum Per Ordem
juntos, desenvolverem seus conhecimentos e misteres, Multitudo e Coelo Descendit”.
pois, assim, ficariam mais fortes ainda. Nascem as Surgia, assim, a Maçonaria ordenada, com Leis e Diretriz.
corporações, pois a idéia é de forte base. Outra mudança, que se tornaria fundamental para a Maçonaria
Essas corporações de trabalhadores manuais, por Universal, e não, apenas, para a Inglesa, como assim pretendia, foi
certo se espelharam em corporações, inúmeras, já a criação da Potência Maçônica Francesa, dissociada da pretensão
existentes, de ordens religiosas, filosóficas, alquimistas, de uma Maçonaria obediente à lógica inglesa. Fez-se, a partir daí,
etc. Nelas, era mais facilmente recrutável o elemento uma Revolução Maçônica, diria, até, um cisma.
humano, sem a especificidade de ser religioso, de ser Esta é a Maçonaria não-mitificada ou mistificada,
alquimista, etc., talvez, por isso, tenha-se tornado maiores todavia, ressalto ser fundamental entendê-la como um “ser
e mais numerosas, quanto mais diversos eram seus vivente”. Ela pulsa, ela pensa, ela vibra. A Maçonaria está dentro
componentes. de nós. Ai daquele que pensa estar dentro da Maçonaria! Ai
Estes se reuniam mais intensamente em tabernas. daquele que pensa que Grau Honorífico significa sapiência
Estas tinham uma função social muito importante naquela máxima! Este, jamais, deveria passar do segundo grau, talvez,
época (período medieval); serviam para descontraídas nem devesse ter sido elevado, quanto mais exaltado.
reuniões de entidades associativas e de intelectuais, para Usa a Maçonaria e os Maçons a tripontuação, que
trocas de idéias e para o aperfeiçoamento. significaria: O “Ne Varietur” (para que não se mude). A
Quando e como resolveram dar a nomenclatura de tripontuação foi muito usada no final dos textos canônicos
Maçonaria, ou a primeira corporação a assumi-la, jamais por inúmeras editorias e editoras, para autenticá-los e para,
me atreverei a dizer, pois, de todos os relatos, havidos de nunca, nada ser mudado, permanecendo sua autenticidade.
contemporâneos de menos de um século, nenhum tem a Usavam tanto o termo em latim "Ne Varietur", que alguns
afirmativa concreta. pensam ser francês, pronunciando Né Varieté, quanto a
Todavia, com certeza, podemos falar da Ordem seqüência de três pontinhos (∴) Deverá haver, porventura,
Maçônica a partir de 1715, mais precisamente, a partir de outras explicações, que espero aprender.
1717, quando foi criada a primeira Potência Maçônica, em
"Saber hoje mais do que ontem.” ?
24 de junho (numa quinta-feira, dentro do solstício de
verão e das festas de São João Batista), a qual se chamaria a b
Grande Loja de Londres, formada por 04 lojas antigas,
cujos nomes eram retirados das tabernas onde se reuniam:
The Goose and Gridiron (O ganso e a grelha), The Aplle
Tree (A Macieira), The Crown (A Coroa) e The Rummer
and Crapes (O Copo e as Uvas).
Outro fator, que viria sedimentar a Maçonaria, foi a
criação do primeiro Templo Maçônico, com a pedra
fundamental, lançada a 1º de Maio de 1775 (numa segunda-
feira), inaugurado e consagrado a 23 de Maio de 1776 (uma
quinta-feira). Este Templo, ou Templos (pois eram vários) eram
O Evangelho de São João e o Salmo 133

“Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos habitem em união. É como
o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que
desce à orla de seus vestidos. Como o orvalho do Hermon, que desce sobre o monte de
Sião, porque ali o Senhor ordena a bênção e a vida para sempre!”

Jeová Neves Carneiro*

S
egundo alguns autores, a Maçonaria nasceu, cresceu O retorno dos Judeus à Inglaterra ocorreu a partir do ano
e floresceu à sombra da Igreja, inicialmente, a de 1756, logo o Salmo 133 só veio para a Maçonaria recentemente.
Católica Romana, e, posteriormente, a Anglicana, a O uso da Bíblia depende de cada Rito. No Rito de
partir de 1539. York, por exemplo, Ela é aberta, porém sem leitura. No Rito
A Maçonaria especulativa tem suas origens na Alemão (Schröder), não se abre a Bíblia. No Rito Francês ou
Inglaterra, quando, em 24 de junho de 1717, ocorre a Moderno, foi abolido o uso da Bíblia na França. No Brasil,
unificação da Maçonaria Inglesa, a partir da união de Ela retornou ao Triângulo dos Compromissos, em 08 de
quatro Lojas Maçônicas, originando o Grande Loja de setembro de 1969, porém fechada.
Londres, posteriormente, a No Rito Escocês Antigo e Aceito (REAA), é aberta em
Grande Loja Unida da São João, onde são lidos os
Inglaterra, em 1813. primeiros versículos (1, 1-5).
Na Maçonaria, os No Brasil, adotou-se o Salmo
ensinamentos internos 133. A adoção do Salmo 133
sempre foram influenciados partiu das Grandes Lojas,
pela Igreja. Em 1290, o rei após a cisão de 1927;
Eduardo I expulsou os posteriormente, foi adotado
Judeus da Inglaterra (Grã- por outras Potências.
Bretanha); com isso, tudo o A leitura do
que era relacionado ao Evangelho iniciava pelo
Velho Testamento foi banido primeiro capítulo e pelo
juntamente com os Judeus. primeiro versículo – “No
Segundo Assis início era o verbo, e o verbo
Carvalho & Salles Paschoal, estava com Deus, e o verbo
o primeiro volume da Lei era Deus. Ele estava no
Sagrada, colocado em um princípio com Deus. Todas as
Altar Maçônico, foi coisas foram feitas por Ele e,
manuscrito do Evangelho, Segundo São João. sem Ele, nada existiria. NEle estava a vida, e a vida era a Luz
A primeira Bíblia impressa é a Alemã, por Guttenberg, dos homens. A luz resplandece nas trevas, e as trevas não a
em 1534, e a primeira impressa em inglês é de 1545. Na compreenderam”.
Inglaterra, portanto, só constava o Novo Testamento. O Esses versículos representam, na realidade, a vitória
Evangelho, Segundo São João, passou para a posteridade da da Luz sobre as Trevas. Segundo alguns autores, são
Maçonaria como sendo o Volume da Lei Sagrada. fundamentais para o Grau de Aprendiz.
Salmo 133: “Oh! Quão bom e quão suave é que os já que essas vestes se revestiam de especial significado
irmãos habitem em união. É como o óleo precioso sobre a litúrgico e ritualístico, pertencendo àqueles que tinham por
cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que missão exercitar atos religiosos; “... o orvalho...”, porque
desce à orla de seus vestidos. Como o orvalho do Hermon, representa todo o esplendor da natureza, com suas gotículas,
que desce sobre o monte de Sião, porque ali o Senhor os nutrientes da terra ávida de alimento; como “...do
ordena a bênção e a vida para sempre!”. Hermon...”, uma vez que o Hermon é o ponto culminante do
Quando da abertura dos trabalhos no Grau de Maciço rochoso, situado ao sul-sudeste do Líbano, do qual se
Aprendiz, o Mestre de Cerimônias conduz o Irmão Orador separa por um vale profundo e extenso, onde se cultivam
ao Altar dos Juramentos, para a abertura do Livro da Lei e cereais e frutos em abundância, em função do referido
leitura do Salmo 133, que exulta a união entre os irmãos. orvalho, que desce do topo desse monte, formando inúmeros
Salmo, do grego psalmos, tem o significado de regatos; como “...monte de Sião...”, já que tal monte é
instrumento musical feito de cordas. SALMO foi o nome chamado de Monte de Deus; o Senhor o escolheu para sua
dado aos hinos, destinados aos serviços corais do templo ou morada, constituindo um refúgio seguro e inabalável; como
sinagogas de Israel. Em outras palavras, salmo significa “... porque ali o Senhor ordena a bênção e a vida para
cântico com o acompanhamento de um instrumento de sempre...”, pois a benção é a invocação das graças de Deus
cordas. sobre o ser que a recebe. Para os Semitas, ela possui força
O Livro dos Salmos é uma coleção de 150 própria, por isso é capaz de despertar a sua potencialidade
composições poéticas, as quais, através dos gêneros energética, carregada de energia dinâmica e magia.
literários, apresentam conteúdo exclusivamente religioso. Meus irmãos, após esse breve relato sobre o Salmo
Manifestam os mais variados sentimentos e 133, conclui-se não ser simplesmente, a leitura que vai
circunstâncias, júbilo e pranto, triunfos e derrotas, produzir os efeitos almejados por Davi; as palavras escritas
tranquilidade e angústia, agradecimento e louvor, sempre devem ser analisadas, e seu conteúdo compreendido em
com profunda suavidade. todo o seu significado!
O SALMO 133, Cântico dos Degraus de Davi, “Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos
também, conhecido como o Salmo dos Peregrinos, é a habitem em união!”.
peregrinação que faz o irmão para refrigerar sua alma, Pertinente essa peça do Ir∴Jeová, subsídio aos
para fortalecer o seu corpo espiritual. "puristas" do R∴E∴A∴A∴. Vale a pena ilustrar a instrução
Descrevendo os termos citados no Salmo 133, tais com um texto do Castellani:
como o óleo (“... é como o óleo precioso...”), era um "No verdadeiro Rito Escocês Antigo e Aceito, a
perfume raríssimo, cuja fórmula era segredo da tribo de abertura (e leitura) do Livro da Lei é feita no Evangelho de
Levi, à base de óleo de oliva, mirra, canela aromática, São João, 1, 1-5, já que esse texto, que mostra a vitória da Luz
cálamo aromático, cássia e várias especiarias, era para ser sobre as trevas, é fundamental para o 1° Grau, no Real
usado unicamente pelo Sacerdote; como “... a barba de Escocismo, em todo o mundo. Um costume, que,
Arão...”, pois a barba era considerada símbolo da introduzido pelas Grandes Lojas brasileiras, a partir da sua
austeridade moral. Os Israelitas, a que pertencia Arão, instalação (em 1927, após cisão no Grande Oriente do Brasil),
evidenciavam especial estima pela barba; a ela conferiam acabou sendo seguido pelo Grande Oriente, atingindo, até,
forte merecimento, que externava, pela sua aparência, sua algumas Obediências no exterior: a leitura do Salmo 133 (da
própria dignidade; como “... Arão...”, por ser Ele membro Fraternidade), embora muito bonito e sugestivo, não é usado
da tribo de Levi, irmão de Moisés e seu principal no original Rito Escocês."
colaborador, quando da libertação do jugo dos egípcios, O Rito Escocês Antigo e Aceito História - Doutrina -
possuindo um peso próprio na tradição bíblica, devido ao Prática - Editora "A Trolha" Ltda. 2ª Edição - 1996, pg. 236, n. 8. ?
seu caráter de patriarca e fundador da classe sacerdotal *Membro Efetivo da AMLMS - Academia Maçônica de Letras de
dos judeus; como “... que desce à orla de seus vestidos...”, MS - Titular da Cadeira Vitalícia nº 20
a b
O Homem Passa, Mas Seu Trabalho é Imortal

Francisco Feitosa

O
Sul de Minas, através da 14ª Inspetoria Litúrgica
do Supremo Conselho do Grau 33º do R∴E∴A∴
A∴ da Maçonaria para a República Federativa do
Brasil, sente-se devidamente orgulhoso, por ter sido o
palco de uma justa e merecida homenagem prestada a um
Irmão que dedicou sua vida à Maçonaria e à causa
DeMolay.
Antes mesmo de falarmos da homenagem,
faremos uma breve apresentação do homenageado. Sim,
breve, porque, se fôssemos abordar, apenas, suas virtudes,
nos obrigaria lançarmos uma edição especial. Trata-se do
querido e saudoso Maçom e DeMolay João Alexandre
Rangel de Carvalho, 33º. Em sua curta trajetória de trinta e
sete anos de existência nesse plano terreno, pôde angariar
uma seleta plêiade de amigos e Irmãos.
Professor Licenciado em Inglês e detentor de grande
Quis o G∴A∴D∴U∴ que, na última segunda-
fluência na mesma, assessorou o Soberano Grande
feira de 2008, dia 29 de dezembro, fosse o dia de seu
Comendador, como interlocutor, em quase todas as suas
embarque rumo ao Oriente Eterno. Em meio às
viagens ao exterior.
comemorações natalinas e de final de ano, semana, em que
Quando falamos dele, logo, vem-nos à lembrança seu
nos despedíamos do Ano Velho e nos preparávamos para
peculiar sorriso, a alegria e a confiança com que encarava os
um esperançoso Ano Novo, nossos corações ficaram
mais difíceis desafios.
partidos, porque não dizer dilacerados, com a abrupta
Quando deixamos o Rio de Janeiro, há quase três
notícia do passamento do nosso querido Irmão João
anos, optando por melhor qualidade de vida,
Alexandre.
escolhemos morar no Sul de Minas Gerais.
A notícia repercutiu de forma
Assim que começamos a visitar as Lojas da
estonteante, pegando a todos de
região, a fim de estreitarmos os laços
surpresa. Na Internet, roubou a atenção
fraternais com nossos Irmãos mineiros,
e a alegria de todos nós. Durante
sabedores de nossa condição de Grande
semanas, foi o assunto principal em
Inspetor Geral da Ordem, 33º, logo,
todas as listas maçônicas e de
sondaram-nos quanto à possibilidade
DeMolays de todo o Brasil. Já
da reativação de alguns Corpos
passados quase seis meses do fato,
Filosóficos existentes e da retomada
ainda, é difícil lembrar o episódio
dos estudos filosóficos, adormecidos
sem não nos emocionarmos.
por décadas, o que obrigava os Irmãos a
Apesar de sua pouca idade,
se deslocarem cerca de 200 km, para
dedicou mais de 23 anos de intensa vida
darem continuidade aos estudos do Rito
à Ordem, marcada por dedicação,
Escocês, restando-lhes, ainda, a opção de fazê-
profissionalismo, respeito ao próximo e muita
los em um Supremo Conselho, que não o nosso..
alegria.
Tarefa difícil, sabíamos, principalmente, porque, na
Deixou um vasto currículo que preenche quase
oportunidade, a região tinha a vacância de seu Inspetor
trinta laudas, compreendendo diversos cursos e cargos
Litúrgico. Tratava-se da 10ª Inspetoria, que abrangia todo o Sul
ocupados. Uma infinita lista de premiações, comendas,
de Minas, cujo território, para se ter uma idéia da dimensão, é
diplomas, honrarias, participação em Encontros,
bem maior do que todo o do estado do Rio de Janeiro.
Congressos, Seminários no Brasil e no exterior, na
Consultamos nosso saudoso Irmão, então, Secretário
Maçonaria Simbólica e Filosófica, na Ordem DeMolay, na
Executivo do Supremo Conselho, quanto à possibilidade de nos
Ordem Internacional das Filhas de Jó e na Ordem
ajudar nessa hercúlea empreitada para a reativação desses Altos
Internacional Estrela do Oriente. Além das Ordens
Corpos, assunto, prontamente levado por ele ao conhecimento
Maçônica e ParaMaçônica, também, foi atuante no Rotary
do Soberano Grande Comendador. E, ainda, naquele ano, na
Clube do Rio de Janeiro, Jacarepaguá, onde foi presidente.
Reunião da Plenária da GLMMG, em setembro, em Belo
Em 25 de novembro de 2005, a Câmara Municipal
Horizonte, foi empossado o Irmão Jorge Alfredo Félix Buttrós,
da Cidade do RJ o condecorou com a Medalha “Pedro
33º, suprindo a vacância daquela Inspetoria.
Ernesto”, em reconhecimento a seus relevantes serviços.
Sua influência foi fundamental, nos auxiliando na realizada uma cerimônia pública, com a presença dos pais
reativação da Excelsa Loja de Perfeição Visconde do Rio do Patrono, vindos, exclusivamente, do RJ para o evento, o
Branco, no Oriente de São Lourenço, fato, ocorrido em nosso Irmão João Baptista de Carvalho, 33º, e a Cunhada
março de 2008, com a presença de Comitivas do Supremo Celis Maria de Carvalho. Na oportunidade, foram prestadas
Conselho do RJ e BH. Observando a enorme dificuldade, as homenagens ao Patrono, com entrega de placas
para se administrar uma Região tão abrangente, foi um comemorativas do evento aos seus pais e descerramento da
dos responsáveis direto pela divisão do Sul de Minas, em cortina da Galeria de fotos do Supremo Conselho, onde se
duas Regiões Litúrgicas, assessorando o Soberano Grande destaca a foto do Patrono do Conselho, e, também, com o
Comendador na criação da 14ª Inspetoria Litúrgica de discurso “João Alexandre: o que, por atuações valorosas,
MG, para a qual fomos empossado, em julho de 2008, tornou-se imortal”, uma síntese comovente do perfil nobre
abarcando a mesma 15 cidades. Com isso, facilitou, em desse emérito benfeitor, elaborado e proferido por quem o
muito, nosso trabalho, o que nos fez dar um salto conheceu e, com ele, conviveu no Rio de Janeiro, o Irmão
qualitativo nos estudos do Rito, na região. João Geraldo de Freitas Camanho, 33º.
Novamente nos socorremos do nosso saudoso Representando a Ordem DeMolay, registramos as
Irmão, quando da reativação do Sublime Capítulo Rosa- presenças de nossos Sobrinhos Marcelo e Gustavo,
Cruz Tufy Matuck, no Oriente de Caxambu, adormecido companheiros inseparáveis do homenageado. Nosso
há mais de uma década. Soberano Grande Comendador,
Lamentavelmente, o ano de impossibilitado de se fazer presente,
2008 não foi, apenas, de vitórias. O porém sensibilizado com a justa
Senhor dos Mundos o chamou homenagem, nomeou o Membro
para o Oriente Eterno, deixando Efetivo e Soberano Grande Inspetor
uma lacuna que, até então, não se Litúrgico da 1ª Região, nosso querido
sabe como preenchê-la. Irmão Carlos Roberto Roque, 33º, que
Em reconhecimento ao belo muito nos tem contribuído para o
exemplo de dedicação e sucesso desta Inspetoria, para
profissionalismo, a 14ª Inspetoria presidir, mais uma vez, uma Comitiva
Litúrgica, demonstrando sua de Irmãos de BH e representá-lo.
eterna gratidão, ao fundar o As cerimônias pública e
Conselho de Cavaleiros Kadosch, maçônica foram banhadas de muita
prestando uma justa homenagem, escolheu como seu emoção. Sua presença, embora em outro plano, pôde ser
Patrono nosso querido e saudoso Irmão João Alexandre perfeitamente sentida. O carinho, com que tudo foi
Rangel de Carvalho. realizado, demonstrou enorme gratidão de todos em poder
O Conselho foi fundado na cidade Sul Mineira de homenagear um Irmão singular, que, ainda, em vida, tornou-
Conceição do Rio Verde, no dia 18 de março de 2009, em se imortal por sua conduta, carisma e dedicação a tudo em
homenagem à Ordem DeMolay, como reconhecimento por que se propôs a fazer.
sua brilhante trajetória, ocupando quase todos os cargos, Imortalizar o João, dando-lhe o nome ao Conselho de
desde quando nela ingressou aos 14 anos de idade. O Cavaleiros Kadosch, não foi mais do que uma obrigação da
Conselho funciona no Templo da ARLS Justiça e Caridade 14ª Inspetoria, por tudo que recebeu desse Irmão.
nº 16, gentilmente cedido por seus valorosos Obreiros. Sei que a Ordem DeMolay e a Maçonaria Universal,
Como seu primeiro presidente foi escolhido nosso em especial nosso Supremo Conselho, uniram-se a nós nessa
Poderoso Irmão Francisco de Assis Chagas, 33º. merecida homenagem e, assim como nós, sentem-se
No dia 16 de maio último, foi realizada a Sessão honrados com essa justa e merecida homenagem.
Magna de Instalação, Posse e Sagração do Templo, além da O homem passa, mas seu trabalho é imortal! ?
Iniciação de cinco Irmãos ao Grau 19. Antes, porém, foi
a b

Os Essênios
Giselda Sbragia

O
s essênios fazem parte de uma seita de judeus, que viviam numa área próxima
de Qumrân, entre os quais Cristo teria passado sua juventude, até a idade de
trinta anos. O termo essênio deriva de uma palavra síria, significando médico,
pois eles tinham como objetivo a cura dos doentes da mente, da alma e do corpo. Era
uma associação de iniciados nos mistérios da lei de Moisés, o grande manu do povo
hebreu.
Os historiadores admitem que se originaram do Egito, ou, ainda, mais ao
Oriente, pois a maneira como jejuavam, meditavam ou oravam, em muito, assemelhava-
se à usada por todos os homens sagrados do Oriente longínquo. postulante. Durante esse período de dois anos, era admitido a um
O objetivo maior dos essênios era tornarem-se templos do convívio mais próximo com a irmandade e partilhava de seus ritos
Espírito Santo, o que só podia ser atingido mediante o progresso de purificação. Mas, ainda, não era aceito nas refeições comuns,
gradual da santidade, alcançado através da observância estrita nem em qualquer ofício. Se passasse satisfatoriamente pelo
dos Mandamentos e das Leis levíticas de pureza, contidas no segundo estágio de provação, o postulante tornava-se associado ou
Pentateuco, mortificando a carne e seus desejos e sendo membro completo da sociedade, quando era recebido na
humildes e pobres, já que isso os levaria à comunhão mais irmandade e partilhava da refeição comum.
próxima com Deus. O rigor crescente na observância das rígidas Antes, porém, de ser admitido a um convívio íntimo,
Leis mosaicas obrigou os essênios a se retirarem totalmente do tinha de vincular-se por um juramento dos mais solenes (sendo
convívio de seus confrades judeus, para formarem uma esta a única vez em que os essênios usavam um juramento), para
comunidade à parte e viverem separados do mundo, já que o observar três coisas:
contato com qualquer pessoa, que não as praticasse, ou com 1. Amor a Deus;
qualquer coisa, que pertencesse a tal pessoa, tornava-os 2. Justiça misericordiosa para com todos os homens;
impuros. 3. Pureza de caráter, o que implicava humildade, amor à
Eles se dividiam internamente em duas categorias: uma verdade, ódio à falsidade, rigorosa discrição quanto aos estranhos,
de homens celibatários e outra de homens casados. Estes a fim de não divulgar as doutrinas secretas a pessoa alguma.
últimos, jamais, podiam ocupar os Os três estágios, que consistiam
postos mais elevados da irmandade. no candidato, no postulante e no
Ao se separarem da nação judaica, o associado, eram subdivididos em
que quer que uma pessoa possuísse quatro ordens, distinguidas umas das
era depositado no tesouro comum, do outras pelo grau de santidade. Tais
qual as necessidades de toda a distinções eram tão marcantes e sérias,
comunidade eram atendidas, por que, se uma pessoa, pertencente a um
igual, por despenseiros nomeados grau mais elevado de pureza, tocasse
pela irmandade. Não havia distinção uma de ordem inferior, imediatamente,
entre eles; ricos e pobres, amos e tornava-se impura e só poderia
servos viviam em paz entre si e reconquistar sua pureza por meio de
reprovavam a escravidão e a guerra. purificações.
Eram governados por um presidente A partir do início do noviciado
eleito por toda a comunidade, que, até a obtenção do mais alto estado
também, agia como juiz. espiritual, havia oito estágios diferentes,
Como era contrário às leis da que marcavam o crescimento gradual
pureza levítica comprar qualquer coisa de quem não as da santidade. Assim, depois de aceito como noviço e de ter
praticasse, tinham de conseguir o suprimento de todas as suas recebido o avental, símbolo da pureza, o candidato obtinha:
necessidades entre eles próprios. 1. o estado de pureza exterior ou corporal por batismos;
Sendo o celibato a regra do Essenismo, as fileiras da 2. o estágio que impunha a abstinência de relações sexuais,
irmandade tinham de ser preenchidas por recrutas da ou para o grau de santidade que lhe permitia praticar o celibato;
comunidade judaica em geral. Preferiam adotar crianças, 3. o estágio de pureza interior ou espiritual;
educadas com o máximo cuidado, ensinando-lhes as práticas da 4. o estágio em que se exige o banimento de toda ira e
Ordem. Cada candidato adulto tinha de passar por um malícia e o cultivo de um espírito humilde e modesto;
noviciado de dois estágios, que se estendia por três anos, antes 5. Isto o levava ao ponto culminante de santidade;
que pudesse, afinal, ser admitido na Ordem. Ao entrar no 6. Nessa culminância, tornava-se o templo do Espírito
primeiro estágio, que durava doze meses, o noviço tinha de Santo e podia profetizar;
entregar todas as suas posses ao tesouro comum. Então, recebia 7. o estágio que o habilitava a efetuar curas milagrosas e a
uma cópia dos regulamentos da irmandade, bem como uma pá, ressuscitar os mortos;
a fim de enterrar seus excrementos; um avental, usado nas 8. finalmente, atingia a posição de Elias, o precursor do
purificações, e um manto branco, para vestir durante as Messias.
refeições, como símbolos da pureza. Durante esse período, não O símbolo dos essênios era composto por certo número de
era admitido às refeições comuns. Se, ao término desse estágio, a ferramentas de artífices, empregadas na construção de um templo
comunidade julgasse que o noviço se tinha saído dedicado ao Deus Vivo. O fato de possuí-las como símbolo
apropriadamente durante o ano de provação, era admitido no evidencia que a Ordem foi a responsável pela criação da moderna
segundo estágio, que durava dois anos, e chamado de Franco-Maçonaria. ?
a b
Grande Priorato do Brasil*

Ordens Unidas Religiosas, Militares e Maçônicas do Templo,


de São João de Jerusalém, Palestina, Rodes e Malta

C
avaleiros Templários e Cavaleiros de Malta - O Cavaleiro Templário: o Grau comemora as ações de
título completo é: Ordens Unidas Religiosas, um grupo de Cavaleiros aos quais foi concedido um lugar de
Militares e Maçônicas do Templo e de São João de hospedagem dentro dos sagrados recintos do Templo de
Jerusalém, Palestina, Rodes e Malta. As Ordens se Salomão, por Baldwin II, Rei de Jerusalém, em 1118. O
governam por um Grande Priorato. Candidato para a Armadura tem o caráter e vai vestido de
peregrino, exigindo-se dele sofrer um período de
Considerando esse título impressionante e a união de
peregrinação e guerra, assim como assumir os votos de um
duas Ordens, que eram rivais, apesar de não inimigas,
Cruzado. Tendo-se comportado valentemente, institui-lhe
realmente, deve apreciar-se que nenhuma demanda se faz a
que a penitência e a meditação são partes vitais na
qualquer conexão histórica com as Ordens Militares medievais.
preparação para a Cavalaria Cristã. Finalmente, recebe-o,
Apesar das referências mais antigas da atividade de Cavaleiro
arma-o e proclama-o como um Cavaleiro do Templo.
Maçônico Templário nas Ilhas Britânicas, encontram-se, na
Cavaleiro de São Paulo ou o Passo do Mediterrâneo:
Irlanda, os arquivos conhecidos mais antigos na Inglaterra; estão
O Ritual dessa curta "passagem" de Grau nos informa que se
em Portsmouth, fechados em 1777. Na maioria
constituiu por volta de 1367, em consequência
dos casos, esses rituais parecem ter sido
de certa batalha, que envolve os Cavaleiros de
trabalhados baixo a autoridade de Cartas
São João de Rodes, ao cruzar o Rio Ofanto,
Patentes, existentes de certos Capítulos do Real
tingido com o sangue de seus inimigos
Arco, como Graus acessórios, e não estavam
vencidos. Através da vitória, os Cavaleiros
maçonicamente organizados em qualquer
conseguiram o reconhecimento para passar por
sentido estrito da palavra. Somente, em 1791,
todo litoral mediterrâneo sem serem
constituiu-se um Grande Conclave com Sete
incomodados. O grau trabalhado atualmente se
Acampamentos Independentes, quando Thomas
confina nas leituras dos Fatos dos Apóstolos.
Dunckerley foi instalado como Grão-Mestre.
Cavaleiro de São João de Jerusalém,
A expansão ao princípio foi sumamente
Palestina, Rodes e Malta: Esse Grau de Cavalaria Cristã
lenta, particularmente, baixo a Grão Maestria de SAR, o Duque
relata a história dos Cavaleiros de Malta e sua longa luta
de Sussex (1812-1843), que não desejou convocar o Grande
contra o infiel. Abarca o período de tempo, desde que
Conclave, e, por conseguinte, a atividade foi pequena até
deixaram Jerusalém, até que chegaram a seu último destino
depois de sua morte. A razão para essa inatividade era,
na Ilha de Malta. Atrai-se a atenção de todos os candidatos à
possivelmente, devida ao estado delicado dos assuntos
presença de cinco Oficiais, que assumem o papel de pessoal
maçônicos, imediatamente depois da União. As condições
do Estado Maior do Grão-Mestre, enquanto outros
normais restauraram-se em 1845; o ritual foi estandardizado e
representam as cabeças das oito repartições, em que,
houve um crescimento firme das Ordens Unidas. Atualmente,
antigamente, estava dividida a Ordem. O ritual tem um
entra-se nas Ordens por convite, sendo altamente valorado. Os
significado esotérico óbvio, tratando da ressurreição mística.
Graus praticados em mais de 490 Preceptorias, dependentes
Qualificação:
do Grande Priorato de Inglaterra, são:
Cavaleiro Templário: ser Mestre Maçom e Maçom do
1. Cavaleiro do Templo (Cavaleiro Templário);
Real Arco.
2. (a) Cavaleiro de São Paulo ou o Passo do
Cavaleiro de Malta: ser Cavaleiro do Templo
Mediterrâneo;
(b) Cavaleiro de Malta. *Matéria publicada no site www.madras.com.br ?
a b
O Processo Pedagógico Maçônico
Francisco Feitosa

A
s instruções maçônicas se utilizam de uma se chegar ao Veneralato. E as preocupações desses, que são
metodologia de aprendizagem muito especial. diretamente responsáveis pelas instruções, lamentavelmente,
Muitas vezes, não é suficiente lê-las para têm sido bem outras.
compreendê-las. O processo é mais que analítico e envolve, Para alcançarmos o perfeito entendimento de uma
além da instrução escrita, um conjunto de outros fatores, instrução maçônica, precisaremos fazer uso desse conjunto
de fatores que estrutura esse especial processo pedagógico.
sem os quais não poderemos, de fato, captar sua
Assim procedendo, nos tornaremos portadores das “Chaves”
verdadeira essência.
que abrirão as portas do perfeito entendimento. As
Observa-se que toda instrução deve ser ministrada
chamadas Chaves do Conhecimento Iniciático.
dentro de nossos Templos, em Loja aberta. Se tivéssemos
Utilizando-nos das mesmas, iremos interpretar um
que nos ater, apenas, ao que está escrito em nossos rituais,
diálogo entre o Ven∴Mestre e o 1º Vig∴, sobre determinada
bastava, apenas, lê-los em nossa casa, pesquisar o assunto,
Instrução do primeiro Grau, quando este responde àquele o
fazer peças de arquitetura e enviar à Loja, como uma
que representam as doze Colunas que ladeiam o Ocidente:
monografia. Processo, inclusive, utilizado em outras
“os doze Signos do Zodíaco, isto é, as doze Constelações que o Sol
Ordens. Essa possibilidade de
percorre no espaço de um ano solar”.
ensino a distância não existe
A Iniciação maçônica se
na Maçonaria, justamente,
expressa no caminhar do Iniciado
porque se fazem necessários,
através dessas Casas Zodiacais,
além da instrução escrita,
que em nosso Templo,
outros aspectos
fisicamente, ladeiam o Ocidente,
importantíssimos que
mas, em verdade, formam um
compõem o processo
cinturão zodiacal, como um
pedagógico maçônico.
círculo. Nascendo em Áries, 0º
Um desses aspectos é o
com relação ao equador celeste -
Símbolo, que, no sentido lato,
eixo central do Templo cruzando
é a representação de um
desde a porta do Templo ao
aspecto da verdade, que
Trono do Ven∴ Mestre,
independe da estática da fé,
percorrendo o lado Norte até
mas decorre da cinética do
Virgem, concluindo o Grau de
raciocínio. É certo dizer,
Ap∴ e retornando a 0º. Daí tem
portanto, que símbolo, à luz
início o Grau de Comp∴ que
da Ciência Iniciática das
perpassará as colunas do lado sul, iniciando em 0º - Libra,
Idades, é a síntese de um aspecto da Verdade Única. E, por
símbolo da balança e do equilíbrio - atingindo seu ápice e
esta mesma razão, sua forma gráfica, numérica, pictórica
chegando a Peixes, em 0º, novamente, portanto ao Mestrado,
ou qualquer outra, atravessa incólume as idades, sem
após vivenciar os equinócios e solstícios.
sofrer, intrinsecamente, as modificações aparentes das
Essas colunas, iniciando em Áries, formam um
idéias, descobertas e invenções, pois, como síntese de algo
calendário astrológico, símile do calendário judaico religioso,
real e imutável, assim, permanece através dos séculos.
que inicia em 21 de março. É o início do ano solar, embora a
Os símbolos, existentes em nossos Templos, têm
compreensão deste seja bem mais ampla.
uma finalidade mais ampla do que a decorativa. Todo
Início de um ciclo e começo de um grande trabalho
símbolo, através de seu arquétipo, é uma vertente de
de transformação moral. Os primeiros raios da Luz da
energia. O Maçom interage com essa energia, essa
Sabedoria começam a iluminar a mente do Aprendiz. Com
informação oculta, que o símbolo emana. O estudo de
essa Luz, nele se projetando, poderá observar, em sua
nossas instruções, por si só, tem, apenas, uma atuação no
silhueta, as deformações morais e iniciar o infinito trabalho
intelecto, aspecto físico, enquanto o decifrar de um
de desbaste da Pedra Bruta. No Norte do Templo, não existe
símbolo provoca, paulatinamente, um desenvolvimento no
janela, pois a Luz vai, e não vem daquela direção.
aspecto psíquico. As instruções, ministradas no Templo,
No período do equinócio de outono e do solstício de
em Loja aberta, sob a influência do egrégora milenar de
inverno, temos pouca incidência de Luz, com dias menores e
nossa Ordem, completam o processo, atuando no plano
noites longas. Com isso, o Aprendiz tende a meditar (diria
mental, espiritual.
eu, ”me ditar”), a conversar consigo mesmo. Refletindo,
Esse entendimento foi se perdendo e, hoje, é pouco
poderá iluminar a trilha da Iniciação com sua Luz Interior,
transmitido aos AAp∴ e CComp∴ por nossos Mestres.
embora, ainda, de muito pouco brilho. Essa fria e tenebrosa
Infelizmente, muitas vezes, os cargos de 1º e de 2º
trilha produzirá os reflexos de sua própria imperfeição.
Vigilantes passam a ser, apenas, um caminho natural para
No lado Sul do Templo, há janelas que permitem buscava. Vencer o quartenário dos elementos é chegar ao
alguns raios de Luz iluminarem, mais diretamente, a Mestrado, transformando-se em um Sol, para iluminar o
mente e o coração do Comp∴, revelando-lhe os caminho de novos AAp∴ e CComp∴. Isso está muito
primeiros mistérios da fonte inesgotável do saber bem relacionado à entrada triunfante do Mestre Jesus,
maçônico. As Colunas deste lado do Templo estão em Jerusalém, montando um animal, um jumento. Nessa
ligadas às Casas Zodiacais de Libra a Peixes. No alegoria, Ele, como uma 5ª Essência, mostra o domínio
período do equinócio de primavera e do solstício sobre o quaternário da matéria.
de verão, temos maior incidência de Luz, com “O Mestre aponta o caminho; o discípulo o segue
dias maiores e noites mais curtas. A Luz sozinho, até encontrar, novamente, o Mestre, mas, dessa
representa a retirada dos primeiros véus, vez, dentro de si mesmo.” (JHS.)
desvelando, aos poucos, o mundo da O Mestre é um Sol latente no Iniciado,
espiritualidade. Afastada a que surgirá gradativamente,
ignorância moral pelos raios quando o mesmo perpassar as
de Luz da Sabedoria, cada doze Casas Zodiacais, que tanto
vez mais intensos, o seu valem como os Doze Trabalhos
caminhar não mais palmilha o de Hércules ou, ainda, as doze
solo, nem lhe exige uma só direção, pétalas do Chacra Cardíaco, que o
porém a alvura do seu avental lhe Maçom, em direção ao Mestrado, terá
recorda, constantemente, que, que superar e sublimar.
ainda, ignora, por certo, o caminho que deve Após esta brevíssima interpretação sobre
seguir. a resposta do 1º Vig∴ ao Ven∴ M∴, utilizando-nos
Após perpassar todas as Casas do Zodíaco, deste conjunto de fatores, que compõe o processo
o iniciado vence o quaternário dos elementos, aos pedagógico de nossa Ordem, percebemos que, de posse
quais esses signos das Chaves do Conhecimento Iniciático, poderemos
estão, diretamente, ligados. Com isso, encontra o 5º defrontar e decifrar os arquétipos da simbologia maçônica.
elemento e, conseqüentemente, a 5ª Essência, que tanto Ficaremos por aqui! ?
a b

São João – Padroeiro da Maçonaria


Guilherme Rehder*

C
omecemos por fazer algumas distinções: o São João, de Batista, que acabaria,
que ouvimos falar, é o São João Batista, que batizou então, sendo degolado, no
Jesus e teve sua cabeça decepada por ser fiel aos seus ano 28 ou 29 da era atual.
princípios. Esse Santo tem seu dia de comemoração, também, O Evangelista,
associado aos mistérios celestes, pois se comemora, filho de Zebedeu, foi,
exatamente, no dia do equinócio de inverno, ou seja, o dia como seu irmão Tiago,
mais curto do ano. um dos apóstolos de
O solstício de inverno, no hemisfério sul, ocorre a Jesus. Era um dos
21 de junho, enquanto o de verão acontece a 21 de companheiros constantes
dezembro, invertendo-se no hemisfério norte, onde o de de Jesus e um dos
verão é em 21 de junho, e o de inverno, em 21 de preferidos por Ele. Foi o
dezembro. Por influência da Igreja, mentora das primeiro a reconhecê-Lo
corporações, essas datas solsticiais acabaram confundindo- ressuscitado na Galiléia.
se com as dedicadas a São João, o Batista (24 de junho), e Depois do ano 58,
São João, o Evangelista (27 de dezembro), que não são, instalou-se em Éfeso, de onde continuou sua pregação, tendo
exatamente, as mesmas dos solstícios. E, graças a isso, os sido o último apóstolo a morrer, no fim do primeiro século
dois foram considerados patronos das corporações, hábito da era cristã, sob o reinado de Trajano.
que chegou, em alguns casos, à Maçonaria dos Aceitos, De acordo com laguns historiadores, é em
também, chamada de “Especulativa”. homenagem ao S. João Batista que as Lojas do Rito Escocês
O Batista, filho de Zacarias e Isabel, foi o precursor se dizem “Lojas de S. João”. E é em homenagem ao
de Jesus, anunciando a vinda do Messias e batizando-O, Evangelista, que, tradicionalmente, no Rito Escocês, abre-se o
no rio Jordão. Anatematizou Herodes e foi encarcerado Livro da Lei Sagrada no Evangelho de São João, cap. 1, v. 1 a
por este. Depois, Herodíade, amante de Herodes, mandou 5, mostrando o triunfo da Luz sobre as trevas, texto básico
que sua filha, Salomé, exigisse, dele, a cabeça do João para o Grau de Aprendiz.
Está feita a confusão: alguns historiadores agora, não só tomava conta dos hospitais, mas também ia em
associaram São João Batista como Patrono da Maçonaria, socorro dos doentes e dos necessitados aonde quer que os
talvez, por ser o mais famoso e conhecido. Outros, o mesmos se encontrassem. Essa Ordem sobreviveu durante
Evangelista, pelo fato de o mesmo ter sua data de anos, ganhando enorme respeito dos Templários da época.
comemoração associada ao solstício de verão, que ocorre São João retornaria a sua pátria na Ilha de Chipre,
em dezembro (data esta, em que eram eleitas às gestões por saber que a mesma estava à mercê de invasão dos turcos
das Lojas e, nesse solstício, a Maçonaria, também, e o seu povo necessitava de ajuda. Nesse momento, a Ordem
realizava comemorações pela passagem do sol). Qual dos Cavaleiros de Jerusalém já andava com as suas próprias
seria, então, o padroeiro? O Evangelista ou o pernas.
Batista? E, se nenhum desses dois é Patrono da Maçonaria, Em Jerusalém, também, fundou a Ordem dos
quem o é? A quem nós abrimos nossas Lojas e Cavaleiros de Malta, que tinha a dupla função de proteger os
trabalhamos sobre sua proteção? Atentai, belos IIr∴, há hospitais, ajudando os enfermos e feridos, e de lutar pela
um terceiro São João, dentre tantos outros, o qual, manutenção da paz e preservação da independência de sua
dificilmente, é lembrado, não pelos Maçons, mas pelos pátria.
profanos. No ano de 550 da era cristã, nasceu um menino Os Cavaleiros de Malta foram conhecidos por seus
na Ilha de Chipre, ao sul da Itália. Motivado por sua atos como grandes defensores dos oprimidos e daqueles que
formação cristã e caridosa, o mesmo se encaminha para precisavam de ajuda, assim como já eram os Cavaleiros de
Jerusalém, com a intenção de montar um hospital que Jerusalém.
atendesse aos peregrinos que iam à Terra Após a morte de São João e sua
Santa, para visitar o Santo Sepulcro. Este é posterior canonização, a Ordem de Cavalaria
São João Esmoler, filho do rei de Chipre, Templária associaria, fortemente, São João de
que abandonou a pátria e renunciou seu Jerusalém como seu patrono e, ao se lançar
trono, para seguir para Jerusalém, a fim de em campo para as batalhas, sempre se
socorrer aos peregrinos e aos valeiros. colocava sobre a proteção do mesmo.
Nessa ocasião, ocorriam as A Maçonaria copiou grande parte de
sagradas Cruzadas, lideradas pelas seus ensinamentos e do modo de agir dos
Ordens de Cavalaria, em cujos métodos e Templários e, também, associou São João
conduta São João Esmoler, se inspirou. como seu padroeiro, pois os ideais desse
Veio a falecer no ano de 619, na cidade de nobre homem, que foi elevado à condição de
Amatonto, na Ilha de Chipre. A história santo, combinavam com a doutrina maçônica
terminaria aqui, se fôssemos meros de amor incondicional ao próximo e sua
profanos, mas, para nós Maçons, iniciados elevada determinação em lutar pela
na Arte Real, livres pensadores e liberdade.
perseguidores da verdade, a história não termina. Pois, Por isso, todas as Lojas são abertas e dedicadas, a São
ainda, resta-nos a pergunta: por que dedicar as Lojas a João de Jerusalém, sendo conhecidas como Lojas de São João.
Ele? O que Ele fez em Jerusalém? Porque voltou a sua Pelo amor dele, que nos contagiou, trabalhamos para
pátria? Ao sair de sua terra natal, levou o quinhão da socorrer àqueles que necessitam, como ele o fez, e levar a luz
fortuna de seu pai, que lhe era de direito, e, ao invés de do conhecimento e da verdade a toda a humanidade.
viver uma vida sossegada, se deslocou para Jerusalém, Sejamos como São João, pois, assim pode-se vislumbrar um
onde construiu, com enorme dificuldade, um hospital futuro melhor para a nossa sociedade.
para socorrer os enfermos. *Guilherme Augusto Corrêa Rehder - ARLS Templários da
A Ordem dos Cavaleiros Hospitalares, logo, foi Arca Sagrada nº 90 – GOSC ?
transformada na Ordem dos Cavaleiros de Jerusalém, que,
a b
Acolada na Consagração e Investidura
Raimundo Pereira

C
erimônia de sentido translato, provindo do simbolismo contido em cerimônias de
conferências para doações e dotes recebidos pelos descendentes dos ascendentes, ainda,
em vida, a fim de igualar às dos legítimos herdeiros, e que passou, por analogia, a ser
utilizada pelas antigas Ordens de Cavalaria nas Cerimônias de Admissão e Recepção de um novo
membro ou sua Colação de Grau Superior. Tal cerimônia consistia na aplicação de três pancadas.
uma em cada ombro e uma na cabeça seguida de um ósculo da paz.
O Ósculo da Paz era uma prática dos antigos cristãos em atenção ao contido nos
fechos das Epístolas de São Paulo, que diziam: “SALUTATE INVECEM IN OSCULO
SANCTO” (Saudai-vos uns aos outros com o Santo Ósculo).
A Ordem Maçônica adotou, em suas cerimônias de Consagração e Investidura, a
Acolada, procedimento análogo ao realizado pelas Antigas Ordens de Cavalaria, que
consiste na aplicação da Bateria do Grau com o malhete na lâmina da espada sobre a
cabeça do recipiendário, seguida do Ósculo e do Tríplice Abraço fraternais pelo Venerável
ou substituto, habilitado a Oficiar Iniciação nos Graus Simbólicos, após o juramento do
iniciando e precedendo as proclamações. Nos Graus Filosóficos, a Acolada é executada
pelo Presidente do Corpo, praticando a Bateria do Grau com a espada sobre o ombro direito do recipiendário, à
semelhança das antigas Ordens de Cavalaria. Antigamente, os Maçons saudavam-se à moda dos antigos cristãos, com o
Ósculo da Paz; na atualidade, esse procedimento caiu em desuso, deixando, lamentavelmente, de ser um uso e costume
tradicional de nossa Sublime Instituição. ?
a b

A Crise
Albert Einstein

N
ão pretendemos que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo. A crise é a melhor bênção que
pode ocorrer com as pessoas e países, porque traz progressos. A criatividade nasce da angústia, como o
dia, da noite escura. É na crise que nascem as invenções, os descobrimentos e as grandes estratégias.
Quem supera a crise, supera a si mesmo sem ficar "superado".
Quem atribui a ela seus fracassos e penúrias, violenta seu próprio talento e respeita mais aos problemas
do que às soluções. A verdadeira crise é a da incompetência. O inconveniente das pessoas e dos países é a
esperança de encontrar as saídas e soluções fáceis. Sem crise, não há desafios; sem desafios, a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem
crise, não há mérito. É nela que aflora o melhor de cada um. Falar dela é promovê-la, e calar-se sobre ela é exaltar o conformismo. Em
vez disso, trabalhemos duro. Acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora: a tragédia de não querer lutar para superá-la". ?
a b

Seja Feliz
Silvestre da Costa

O
universo inteiro conspira para que as pessoas se encontrem e resgatem algo uma com as outras. Discutir o que cada um
nos traga, não nos mostrará nada, e, ainda, far-nos-á perder tempo demais, desperdiçando o de conhecer a alma dessa
pessoa. Conhecer a alma significa conhecer o que sentem, o que, realmente, desejam de nós ou o que buscam no mundo,
pois, só assim, poderemos tê-las por inteiro em nossa vida. A amizade é algo que importa muito na vida do ser humano; sem esse
vínculo, não teremos harmonia nem paz.
Preste bastante atenção em todas as pessoas, elas tarde demais. Faça, hoje, tudo o que tiver vontade. Abrace a
poderão estar trazendo a sua tão esperada felicidade. sua esposa, os seus filhos, seus pais, os seus irmãos, a sua
Quando sentir que alguém não lhe agrada, dê uma namorada, seus amigos, dê um grande sorriso para todos,
segunda chance de conhecê-la melhor, você poderá ter até para o seu inimigo, se o tiver. Se estiver amando, ame pra
muitas surpresas, cedendo mais uma oportunidade. valer, viva cada minuto desse amor, sem medir esforços.
Ninguém conhece ninguém; nada, nessa vida, acontece Você estará buscando a sua própria identidade, que
por acaso, pois ninguém chega até nós e permanece em foi sendo construída aos poucos, de momentos que
nossa vida por uma simples coincidência. aconteceram em sua vida e que, até hoje, interferem em seu
As pessoas, que entram em nossas vidas, sempre caminho. Passamos por vários momentos em nossa vida, que
entram por alguma razão, algum propósito. Pessoas nos nos marcam de uma forma surpreendente, nos transformam,
encontram ou nós as encontramos meio sem querer; não nos comovem, nos ensinam e, muitas vezes, machucam-nos
há programação da hora em que as encontraremos. Assim, profundamente.
tudo o que podemos pensar é que existe um destino, onde Seja alegre todas as manhãs, mesmo que o dia não
cada um encontra o importante para si mesmo. prometa nada de novo, pois, só assim, você está passando pelo
Ainda que a pessoa, que entrou em nossas vidas, planeta Terra, sem deixar nenhum resquício de magoa, porque,
não nos ofereça nada, não entrou por acaso, não está um dia, quer queira, quer não, irá prestar contas de tudo aquilo
passando por nós, apenas, por passar. que fez por egoísmo, pirraça, má fé ou por ignorância total, e do
Precisamos de amigos para nos ensinar a
que não fez por omissão. SEJA FELIZ, pois. ?
compartilhar, a nos conduzir, a nos alegrar e, também, a
cumprir nossa maior missão aqui na Terra: “amar ao
próximo como a si mesmo“. Para que isso aconteça, é
preciso que nos aceitemos em primeiro lugar, depois,
olhemos para o próximo e enxerguemos o nosso reflexo.
Quando sentir que alguém é especial para você,
diga-lhe o que você sente e terá feito um momento de
felicidade na vida desse alguém. Há pessoas que entram
na nossa vida de maneira tão estranha, que nos intrigam
até. Mas cada uma delas é especial, mesmo que o
momento seja breve; com certeza, elas nos deixarão
alguma coisa de bom. Não deixe de observar a sua vida,
comece a recordar todas quantas já passaram por você e o
que cada uma já deixou.
Não deixe para fazer as coisas amanhã, poderá ser
a b

A rte Real é uma Revista maçônica virtual, de publicação mensal, fundada em 24 de fevereiro de 2007,
com registro na ABIM – Associação Brasileira de Imprensa Maçônica – 005-JV, que se apresenta
como mais um canal de informação, integração e incentivo à cultura maçônica, sendo distribuída, diretamente,
via Internet, para mais de 12.657 e-mails de Irmãos de todo o Brasil e, também, do exterior, além de uma
vasta redistribuição em listas de discussões, sites maçônicos e listas particulares de nossos leitores.
Ao completar dois anos de idade, no último 24 de fevereiro, sua Revista Arte Real, de cara nova, sente-se
muito honrada em poder contribuir, de forma muito positiva, com a cultura maçônica, incentivando o
estudo e a pesquisa no seio das Lojas e fazendo muitos Irmãos repensarem quanto à importância do
momento a que chamamos de “¼ de Hora de Estudos”. Obrigado por prestigiar esse altruístico trabalho.

Editor Responsável, Diagramação, Editoração Gráfica e Distribuição: Francisco Feitosa da Fonseca - M∴I∴ - 33º
Revisor: João Geraldo de Freitas Camanho - M∴I∴ − 33º
Colaboradores nesta edição:
Albert Einstein – Fernando Gueiros – Giselda Sbragia – Guilherme Rehder
– Jeová Neves Carneiro – Raimundo Silva Pereira – Silvestre da Costa
Empresas Patrocinadoras:
Alexandre Dentista - Arte Real Software – CH Dedetizadora – CONCIV - CFC
Objetiva Auto Escola – Dirija Rent a Car - López y López Advogados –
Olheiros.com - Santana Pneus – Sul Minas Lab. Fotográfico - Turmalina.
Contatos:
( (35) 3331-1288 - E-mail - feitosa@entreirmaos.net
Skype – francisco.feitosa.da.fonseca - MSN – entre-irmaos@hotmail.com

As edições anteriores estão disponíveis para download em nosso Portal Entre Irmãos - http://www.entreirmaos.net
Distribuição gratuita via Internet - Os textos editados são de inteira responsabilidade dos signatários. ?
Obrigado por prestigiar nosso trabalho. Temos um encontro marcado na próxima edição!!!