You are on page 1of 1

Doenças hipocinéticas

Uma variedade de doenças conhecidas como doenças hipocinéticas representam uma expressão típica
para esse estilo de vida unilateral, pobre em movimento e com comportamento passivo durante o tempo
livre. A alimentação errada, o vício prejudicial à saúde como o fumo, o consumo alcoólico e o estresse
psíquico diário de um trabalho cada vez mais intelectual, reforçam negativamente esta situação.

Em oposição às crianças, que ainda são dominadas pela necessidade de movimento e realizam com isso
uma quantidade suficiente de atividade física no decorrer do dia, os adultos reduzem, de forma
crescente, seu nível de atividade física.

A utilização ou não da musculatura é de fundamental importância tanto para a capacidade de


rendimento psíquico, mental e físico, como também para o estado de saúde geral que está em estreita
ligação com a capacidade de rendimento. Além disso, ela tem influência decisiva sobre a autonomia
diária e sobre a satisfação e o sentido da vida.

Uma musculatura ativada de forma ampla e variada é, portanto, uma condição prévia básica para a
manutenção da capacidade de rendimento de todos os sentidos e sistemas orgânicos do ser humano,
proporcionando uma maior vitalidade geral e uma menor incidência de doenças.

Como a causa do surgimento da doença hipocinética é alimentada por uma única fonte, ou seja, a falta
de atividade física, o antídoto adequado que pode ser recomendado é a realização de mais movimento,
seja na vida diária, no trabalho, no tempo livre ou nas férias.

Com isso, deve-se considerar que as doenças hipocinéticas podem se manifestar de várias formas e
atingir também diferentes órgãos.

As doenças hipocinéticas se relacionam principalmente com as áreas do sistema cardiovascular, como o


aparelho locomotor ativo e passivo, o sistema metabólico, o sistema hormonal, o sistema nervoso
autônomo e o sistema nervoso central.

Modalidades esportivas de resistência são recomendadas para o aumento da aptidão física geral
combatendo os fatores de risco de doenças degenerativas do sistema cardiovascular. Atividades
esportivas orientadas para flexibilidade e para a força que possibilitam o aumento da força geral e a
profilaxia de problemas posturais, assim como o combate de doenças do aparelho locomotor e da
coluna vertebral. Para prevenção de fraquezas e desordens da coordenação sugerem-se as modalidades
esportivas que desenvolvam a habilidade e a agilidade.

As atividades físicas ou esportivas que servem, de forma mais adequada para a prevenção das diferentes
doenças hipocinéticas. Além disso, é importante escolher que sejam prazerosas, que não representem
um estresse adicional à sua vida profissional e cotidiana tão sobrecarregada.

Bibliografia:
http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20080914113210AAgCKmw