You are on page 1of 10

Fazer nó de gravata simples

Fazer nó de gravata simples Fazer o nó de gravata é algo complicado, são poucas asJoão Lopes A história da gravata tem muito a dizer sobre o uso dela nos dias de hoje, peça usualmente masculina, também as mulheres, em sinal de igualdade começaram a usá-la, saber como dar nó em uma gravata, quando usá-la ou não, bem como algumas dicas para que o uso demonstre elegância e domínio, são conhecimentos essenciais para o homem moderno.    " id="pdf-obj-0-4" src="pdf-obj-0-4.jpg">

Fazer o nó de gravata é algo complicado, são poucas as pessoas que o conseguem fazer sem ajuda. O nó de gravata simples é o mais utilizado, adequado a quase todas as ocasiões,a todo o tipo de gravatas e a todos os colarinhos

Fazer nó de gravata simples

Cruze por baixo do colarinho, a parte larga sobre a parte estreita.

Deslize a parte larga sob a parte estreita.

Envolva a parte larga sobre a parte estreita.

Passa para cima a parte larga e por baixo da gravata coloque o índex no nó realizado. Retira o índex e

deslize a parte larga da gravata na fivela. Tira a parte larga para apertar a fivela. Ajuste o nó, e em seguida eleve até ao último botão do colarinho.

Escolher o tamanho da gravata

Os homens de média estatura colocarão a parte estreita da gravata ao nível do cinto.

Os homens de estatura elevada devem colocar acima.

Gravatas: uso, influências e elegância

publicado em recortes por João Lopes

A história da gravata tem muito a dizer sobre o uso dela nos dias de hoje, peça usualmente masculina, também as mulheres, em sinal de igualdade começaram a usá-la, saber como dar nó em uma gravata, quando usá-la ou não, bem como algumas dicas para que o uso demonstre elegância e domínio, são conhecimentos essenciais para o homem moderno.

A gravata, longe de ser uma peça comum do vestuário masculino, possui um perfil histórico de se dar destaque. Os romanos parecem ter sido pioneiros no uso do lenço preso ao pescoço – digo lenço, pois não era a gravata como a temos hoje. Está na Coluna de Trajano o registro de romanos usando um pano semelhante à gravata em volta do pescoço, à época era conhecida como focale, acredita-se que a peça era usada pelos legionários com o objetivo de aquecer suas gargantas, proteger do sol e enxugar o suor.

Po ssíveis combinações de cores de camisas com gravatas Associa-se, no entanto, o surgimento da gravata,

Po

ssíveis combinações de cores de camisas com gravatas

Associa-se, no entanto, o surgimento da gravata, na Corte, ao Rei francês Luís XIV, no século XVII, também conhecido como Rei-Sol, que, ao observar os uniformes dos soldados croatas a serviço da França durante a Guerra dos Trinta anos, gostou do efeito estético que produzia um pedaço de tecido (cambraia) em volta da gola, esse tecido para os soldados era como um distintivo militar. O uso pelo Rei-Sol do tecido amarrado ao pescoço, passou a ser admirado pelos franceses, que passaram a aprimorar a peça, bem como a usá-la amarrada em volta da gola.

Foto: Rei Luís XVI portando o lenço ao pescoço Sobre o fato, narra o livro AComo fazer um nó de gravata Acredita-se também que no Egito arqueólogos identificaram em torno do pescoço de múmias algo como um amuleto conhecido como Sangue de Ísis . Feito de ouro ou cerâmica utilizado em volta do pescoço, o objeto possuía a forma de cordão amarrado com um nó, a função dele seria de proteção para o defunto contra os perigos da eternidade . Por último, também na China foi registrado o uso, os guerreiros do Imperador Shih Huang Ti’s usavam um pano em amarrado em volta do pescoço como um cachecol, para eles, era símbolo de status e elite entre as tropas. " id="pdf-obj-3-2" src="pdf-obj-3-2.jpg">

Foto: Rei Luís XVI portando o lenço ao pescoço

Sobre o fato, narra o livro A grande história da Gravata publicado na França, em 1994, pela editora Flamarion:

por volta do ano 1635, cerca de seis mil soldados e cavaleiros vieram a Paris para dar suporte ao Rei Luís XIV e o Cardeal Richelieu. Entre eles, estava um grande número de mercenários croatas. O traje tradicional destes soldados despertou interesse por causa dos cachecóis incomuns e pitorescos enlaçados em seu pescoço. Os cachecóis eram feitos de vários tecidos, variando de material grosseiro para soldados comuns a seda e algodão para oficiais.

Acredita-se também que no Egito arqueólogos identificaram em torno do pescoço de múmias algo como um amuleto conhecido como Sangue de Ísis. Feito de ouro ou cerâmica utilizado em volta do pescoço, o objeto possuía a forma de cordão amarrado com um nó, a função dele seria de proteção para o defunto contra os perigos da eternidade. Por último, também na China foi registrado o uso, os guerreiros do Imperador Shih Huang Ti’s usavam um pano em amarrado em volta do pescoço como um cachecol, para eles, era símbolo de status e elite entre as tropas.

Nó Eldredge Atualmente, as gravatas fazem parte especialmente do vestuário masculino, embora, como sinal de igualdade

Eldredge

Atualmente, as gravatas fazem parte especialmente do vestuário masculino, embora, como sinal de igualdade, também têm sido usadas por mulheres. Os séculos não extinguiram o uso do pedaço de tecido amarrado ao pescoço, seu significado, entretanto, foi endossado. Casamentos, formaturas, entrevistas de trabalho para setores específicos de mercado e também profissões específicas, como o Direito, são ambientes em que transitar sem a gravata, muitas vezes, é sinal de despreparo ou desprezo à formalidade.

Aprenda como fazer o nó Eldredge A gravata compõe, em variados círculos sociais, parte do que

Aprenda como

fazer o nó Eldredge

A gravata compõe, em variados círculos sociais, parte do que chamamos de linguagem do vestuário, ela é, pois, parte do chamado traje social. Sobre a importância do vestuário na construção da imagem corporal não é novidade o seu relevo, desde há muito, a humanidade confere valor à vestimenta, em especial, em ambientes em que prepondera a necessidade de formalidades, seriedade, como também em celebrações de gala.

Peças que compõem o Traje Social

Algumas dicas são fundamentais e dão ao homem a elegância necessária para portar a peça com maestria sem parecer amador, cabe destacar, contudo, que a gravata compõe parte do estilo pessoal de cada um, não cabendo demasiado exagero em regras para o seu uso. A gravata deve ser usada sempre com suas duas pontas à altura do cinto, nunca por dentro da calça, nem com a ponta menor, que deve ficar escondida, passando da ponta maior. A elegância dos prendedores está em deixá-los sempre 20 cm acima da ponta da gravata prendendo-a a camisa. Cores extravagantes nem sem sempre dão a seriedade necessária –se o momento pedir isso– e gravatas com muitos bordados ou desenhos costumam parecer informais.

Uso de gravatas estampadas combinado com tons mais sóbrios Slim Tie Atualmente, gravatas mais finais que

Uso de gravatas estampadas combinado

com tons mais sóbrios

Uso de gravatas estampadas combinado com tons mais sóbrios Slim Tie Atualmente, gravatas mais finais que

Slim Tie

Atualmente, gravatas mais finais que as habituais voltaram a ser usadas, também conhecidas como slim tie, elas combinam com ambientes mais informais e pessoas mais jovens. Gravatas borboletas não são usuais no

cotidiano, pelo menos no Brasil, embora o seu uso seja indicado para o verão, com ternos e roupas mais claras. Não devem ser usadas em eventos formais à noite, conforme alerta Gloria Kalil, combinam com ternos mais esportivos, elas somente acompanham smokings à noite, quando o evento pedir o estilo black & tie.

cotidiano, pelo menos no Brasil, embora o seu uso seja indicado para o verão, com ternos

Estilo Black & Tie - Foto de lançamento do

singleSuit & Tie, 2013, do Justin Timberlake

O cantor pop norte-americano Justin Timberlake lançou este ano, em seu álbum The 20/20 Experience, uma música em que faz apologia ao uso do terno e gravata, Suit & Tie, que contou a participação do rapper Jay-Z. O clipe do novo single de Timberlake está cheio do seu estilo e elegância fazendo jus ao melhor estilo black & tie muito usual nas noites de comemoração norte-americanas.

Suit & Tie

A gravata, além de tudo, é uma peça que compõe um estilo pessoal, cabendo a cada um, a depender das situações, escolher usá-la ou não. Aprender a dar nó nelas, quando usá-las e de que forma, combiná-las com cores de camisas etc., é parte do que o homem moderno deve aprender, sem dúvida, em algum momento, pois, virá a obrigatoriedade de usá-la e, nesse momento, nada melhor que fazê-lo com maestria e elegância.