You are on page 1of 6

t os ti po

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO reque rim en

E TRANSIÇÃO DE REGIMES NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

E
stando a ser efectuada a transição dos
trabalhadores da Administração Local para o
novo regime de vínculos, carreiras e
remunerações e a relevância da avaliação do desempenho
em todo este processo, nomeadamente na colocação dos
trabalhadores no nível remuneratório correspondente, a
Direcção Nacional do STAL elaborou alguns
requerimentos que se destinam a apoiar a intervenção dos
O STAL, que por trabalhadores na exigência do cumprimento da lei e
todos os meios respeito pelos seus direitos.
continuará a
combater este Não foi notificado da Se o trabalhador não foi notificado da
transição de regimes? transição de regimes, poderá exigir a
regime injusto, devida notificação a que as entidades
Requerimento sobre empregadoras estão obrigadas, por
discriminatório e transição de regimes, sem força do estatuído no art. 109.º da Lei
ofensivo da notificação. 12-A/2008.
dignidade dos Não foi notificado dos
trabalhadores, pontos atribuídos por
Se o trabalhador não foi notificado da
pugnará também cada ano não avaliação poderá requerer a mesmo,
avaliado? por cada ano não avaliado, para depois
nos locais de requerer ponderação curricular.
Requerimento a solicitar
trabalho para notificação da avaliação
que estas do desempenho.
medidas não Se o trabalhador não concordar com a
sejam levadas a Não concorda com a avaliação que lhe foi atribuída poderá
avaliação atribuída? reclamar da mesma.
cabo e considera Esta minuta tem de ser adaptada às
Reclamação da avaliação diferentes situações que estiverem em
que os causa.
trabalhadores
Não concorda com a Destina-se a ser utilizada, pelos
devem impugnar trabalhadores que assim o
transição de
e denunciar regimes?
entenderem, contestando
genericamente a transição, invocando,
situações de sinteticamente, argumentos de
Impugnação da transição
ilegalidade ou natureza constitucional.
de regimes
injustiça que
estejam a ser
cometidas. Defende os teus direitos!
www.stal.pt sindicaliza-te!
DIS | N.º4 | FEV09

Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local


RECLAMAÇÃO DA AVALIAÇÃO

REQUERIMENTO

Ex-mo Senhor
Presidente da ___________________________________________________________________
(Câmara Municipal ou Serviços Municipalizados)

__________________________________________________________(nome) funcionário de
_________________________________________ (Autarquia), tendo sido notificado da atribuição
de 1 ponto, relativamente à avaliação do desempenho do(s) ano(s) de _________________
______________, vem, ao abrigo do disposto no art. 113.º, n.º 9, da Lei 12-A/2008, de 27/2, reclamar
nos termos e com os fundamentos seguintes:

1) Não se conforma com a pontuação atribuída, pelo que requer que seja efectuada a ponderação
curricular, prevista no citado preceito, através de avaliador para esse efeito designado;

2) Por outro lado, salienta que nos anos de 2004 e 2005, foi efectivamente avaliado, ao abrigo do
regime então vigente, tendo-lhe sido atribuída a classificação de Muito Bom no(s) ano(s) de
______________________________ (Adaptar à situação que efectivamente se verifique)

3) Assim, é essa avaliação de Muito Bom que deve ser efectivamente considerada, para todos os
efeitos legais, tendo em conta que era então a classificação máxima possível, pelo que se deve
traduzir na atribuição dos pontos correspondentes a essa menção máxima e não apenas 1,
indicado na notificação sob reclamação.

Nestes termos, reitera o acima requerido, no sentido da imediata nomeação de um avaliador, para
efeitos de ponderação curricular, dos anos não efectivamente avaliados e que a menção de Muito
Bom, já atribuída no(s) referido(s) ano(s), seja devidamente relevada e se traduza na justa e adequada
pontuação que legalmente lhe corresponde.

Espera Deferimento

______________________________, ____ /____ /________

O(A) REQUERENTE

________________________________________________________

Nota: este documento serve de requerimento e pode ser fotocopiado e preenchido pelo trabalhador
NOTIFICAÇÃO DA AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO

REQUERIMENTO

Ex-mo Senhor
Presidente da ___________________________________________________________________
(Câmara Municipal, Serviços Municipalizados, Juntas de Freguesia)

__________________________________________________________(nome) integrado na
categoria de __________________________________, vem expor e requerer a V. Ex.a o seguinte:

Sendo a avaliação do desempenho absolutamente essencial para a mudança de posicionamento


remuneratório, nos termos legalmente fixados, sucede que não lhe foi atribuída nos anos de
_____________________________________ (Indicar os anos em causa, entre 2004 e 2007)

Porém, decorre do disposto no art. 113.º, nºs 7 e 8, que, no caso de os trabalhadores não terem sido
avaliados, por não aplicabilidade ou não aplicação efectiva da legislação em matéria de avaliação do
desempenho, as entidades empregadoras são obrigadas a notificarem os trabalhadores, no sentido de
que lhes foi atribuído um ponto por cada um dos anos não avaliados.

Consequentemente, assiste aos trabalhadores o direito de reclamarem, nos cinco dias úteis após a
referida notificação, requerendo que a avaliação seja efectuada, através de ponderação curricular, por
avaliador para o efeito designado pelo dirigente máximo do serviço, como determina o n.º 9, do citado
preceito.

Nestes termos, vem requerer a V. Ex.a que, em cumprimento do legalmente determinado, proceda à
notificação para o efeito prevista, a fim de que, consequentemente, o Requerente possa exercer o seu
direito de reclamação, nos termos legalmente consignados.

Espera Deferimento

______________________________, ____ /____ /________

O(A) REQUERENTE

________________________________________________________
REGRAS E CONDIÇÕES PARA
MUDANÇAS DE POSICIONAMENTO REMUNERATÓRIO
São consideradas as avaliações obtidas após 2004, no âmbito do SIADAP e
também as avaliações dadas aos trabalhadores pelo anterior regime aplicado
à Administração Local em 2004 e 2005.

1 - Sistema de pontos:
No caso dos trabalhadores não
Sempre que acumule 10 Pontos, tendo em terem sido sujeitos a avaliação:
conta a Avaliação do Desempenho.
Excelente - 3 pontos
è è
É atribuído a cada trabalhador 1 ponto
por cada ano não avaliado;
Muito Bom - 2 pontos
è
è
O trabalhador pode requerer a
Bom - 1 ponto
è ponderação curricular, no prazo de
Necessita Desenvolvimento - 0 pontos
è cinco dias úteis após a comunicação da
atribuição dos pontos atrás referidos;
Insuficiente -1 ponto negativo
è
Como em 2004 e 2005 o SIADAP
Estas mudanças são obrigatórias sempre que não era aplicado à Administração
o trabalhador acumule dez pontos,
independentemente das verbas disponíveis. Local:
O STAL entende que devem ser efectuadas
as necessárias equivalências,
2 - Tendo em conta as últimas
nomeadamente quanto à nota máxima, pelo
avaliações de desempenho relativas que ao "Muito Bom" deve corresponder o
a funções exercidas durante o "Excelente", traduzindo-se esta
posicionamento remuneratório em equivalência também na atribuição dos
que os trabalhadores se encontram: respectivos pontos.
Entre 2004
è e 2007, aos trabalhadores
Excelente:
è
a quem tenham sido atribuídas 2
Quota máxima de 5% dos trabalhadores
è
menções máximas ou 3
(2 menções máximas consecutivas)
è
imediatamente inferiores deverá ser
Muito Bom:
è reconhecido o direito de mudança de
Quota máxima de 20% dos trabalhadores
è escalão antes da transição;
(3 menções consecutivas)
è
Aos trabalhadores
è que entre 2004 e
Bom:
è 2008 reúnam um total de 5 menções
Sem quota
è de “Bom”, deverá ser prevista verba
(5 menções consecutivas)
è para que a sua mudança de
posicionamento remuneratório seja
Estas mudanças estão dependentes da existência
efectuada em 2009.
de verba para tal se efectuar.

Como as avaliações mais elevadas estão sujeitas a quotas abrangendo um


pequeno universo dos trabalhadores, a esmagadora maioria amealhará 1
ponto por ano, o que significa a perpetuação do congelamento da maior parte
das progressões, durante 10 anos, ou seja até 2014!
IMPUGNAÇÃO DA TRANSIÇÃO DE REGIMES

REQUERIMENTO
Ex-mo Senhor
Presidente da _______________________________________________________________________________________
(Câmara Municipal, Serviços Municipalizados, Juntas de Freguesia)

______________________________________________________________________(nome) funcionário de
_________________________________________ (Autarquia) com a categoria de ________________________,
tendo sido notificado, em ____ /____ /________ do teor da lista nominativa de transições, elaborada ao abrigo do
art. 109.º da Lei 12-A/2008, de 27/2, da qual consta que transitou para a modalidade de contrato por tempo
indeterminado e para a carreira de ______________________________, vem expor e requerer o seguinte:
1.º
Tomou posse como funcionário dessa entidade em ____ /____ /________ , estabelecendo-se assim um vínculo de
nomeação como funcionário público, tendo-lhe sido aplicável, ao longo do tempo, as normas legais que regulam as
relações jurídicas de emprego público.
2.º
Sendo esse o vínculo bilateralmente estabelecido entre as partes, entende que não pode ser unilateralmente alterado, como
agora sucede, mediante a sua submissão a um regime de natureza privatística, o chamado regime do Contrato de Trabalho
em Funções Públicas, como decorre da aplicação da citada Lei 12-A/2008.
3.º
Considera o Requerente que a imposição desse regime contraria os princípios da segurança jurídica e da confiança, ínsitos
na ideia de Estado de direito democrático, consagrada no art. 2.º da CRP e viola os art. 53.º e 58.º da mesma CRP, que
garantem o direito à função pública e o segmento do direito ao lugar.
4.º
De facto, é esta a conclusão que emana da jurisprudência do Tribunal Constitucional, constantemente reafirmada, (v. g.
Acórdãos 154/86, 633/99 e 683/99), no sentido de que
5.º
“Não podendo dispensar livremente os seus funcionários, o Estado também não pode livremente retirar-lhes o seu estatuto
específico. Com efeito, o funcionário público detém um estatuto funcional típico quanto à relação de emprego em que está
envolvido, estatuto este que consiste num conjunto próprio de direitos e regalias e deveres e responsabilidades, que o
distinguem da relação de emprego típico das relações laborais comuns (de direito privado). Esse estatuto adquire-se
automaticamente com o próprio acesso à função pública, passando a definir a relação específica de emprego que o
funcionário mantém com o Estado-Administração. Ora, a garantia constitucional da segurança no emprego não pode deixar
de compreender também a garantia de que o empregador não pode transferir livremente o trabalhador para outro
empregador ou modificar substancialmente o próprio regime da relação de emprego, uma vez estabelecida” (Acórdão
154/86).
6.º
Pelo exposto, o Requerente não se conforma com o acto subjacente à referida transição, por afrontar os citados preceitos da
Lei Fundamental, porquanto dele decorre uma notória e substancial modificação do regime da relação jurídica de emprego
público, constituída por nomeação.
Nestes termos, vem requerer a V. Exa. a imediata revogação do citado acto de transição, para que se faça a devida justiça.

Espera Deferimento

______________________________, ____ /____ /________

O(A) REQUERENTE

________________________________________________________

Nota: este documento serve de requerimento e pode ser fotocopiado e preenchido pelo trabalhador
TRANSIÇÃO DE REGIMES SEM NOTIFICAÇÃO

REQUERIMENTO
Ex-mo Senhor
Presidente da ___________________________________________________________________
(Câmara Municipal, Serviços Municipalizados, Juntas de Freguesia)

__________________________________________________________(nome), funcionário dessa


Autarquia, integrado na categoria de __________________________________, vem expor e
requerer a V. Ex.a o seguinte:

Do seu recibo de vencimento, relativo ao mês de Janeiro, constam dados diferentes dos habituais,
como, por exemplo, a indicação da categoria de__________________________________ e o
vencimento de _____________ sem que, entretanto, lhe hajam sido prestados quaisquer
esclarecimentos relativos a essa modificação.

Admite, no entanto, que essa alteração possa resultar da aplicação do novo regime de vínculos,
carreiras e remunerações, constante da Lei 12-A/2008, de 27/2 e sua subsequente regulamentação.

Mas, se assim for, salienta que o art. 109.º, da citada Lei 12-A/2008, impõe que os trabalhadores
sejam notificados, pessoalmente, nos termos que esse preceito determina, devendo essa notificação
indicar, nomeadamente, a referência à modalidade de constituição da relação jurídica de emprego, à
carreira, categoria, atribuição, competência ou actividade que cumprem ou executam, posição
remuneratória e nível remuneratório.

Nestes termos, vem requerer a V. Ex.a que tome as providências necessárias ao adequado
esclarecimento da situação exposta, dando estrito cumprimento ao legalmente determinado, direito
que assiste ao requerente, quer para seu cabal esclarecimento, quer em ordem à eventual impugnação
do processo de transição de regimes em causa.

Espera Deferimento

______________________________, ____ /____ /________

O(A) REQUERENTE

________________________________________________________

Nota: este documento serve de requerimento e pode ser fotocopiado e preenchido pelo trabalhador