You are on page 1of 91
SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL 1ª
SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL 1ª

SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL

1ª AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE LÍNGUA PORTUGUESA DE 2014 2ª ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL GABARITO COMENTADO

It e m 1

SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL 1ª

Faça um “X” no quadradinho onde tem apenas letras

(A)

(B)

(C)

 

A X

%

& ()

& ()

 
   

1 9

X B

X B

 
 

FLOR

Ab Cg

Ab Cg

(D) L # & B D1: Reconhecer letras
(D)
L # & B
D1: Reconhecer letras

Neste item, é avaliada a habilidade de diferenciar letras de outros sinais gráficos

como símbolos, sinais de pontuação, desenhos entre outros. O estudante deve identificar/reconhecer a opção que possui apenas letras.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Reconhecer que o alfabeto é um conjunto de letras convencionadas pelo homem e utilizadas para ler e escrever. (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”)

ANÁLISE DO ITEM

O estudante deve reconhecer o alfabeto como uma forma de escrever de maneira segmentada, e que cada letra representa um som, e quando sozinhas não comunicam nada, porém, quando em conjunto podem realizar uma comunicação direta. Portanto, o gabarito é a letra C.

Ite m 2

(D) L # & B D1: Reconhecer letras Neste item, é avaliada a habilidade de diferenciar

Faça um “X” no quadradinho da palavra que termina com a sílaba GO

(D) L # & B D1: Reconhecer letras Neste item, é avaliada a habilidade de diferenciar
  • (A) MELADO

  • (B) MOLEJO

(D) L # & B D1: Reconhecer letras Neste item, é avaliada a habilidade de diferenciar
  • (C) COMIGO

(D) L # & B D1: Reconhecer letras Neste item, é avaliada a habilidade de diferenciar
  • (D) COPO

D2: Reconhecer sílabas.

(D) L # & B D1: Reconhecer letras Neste item, é avaliada a habilidade de diferenciar

O item avalia a habilidade de reconhecer sílabas que compõem palavras. O estudante deve identificar a sílaba no final da palavra correspondente à figura, estabelecendo relações entre unidades sonoras (sílaba) e suas representações gráficas.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM

Identificar a construção de palavras quanto a sua sílaba inicial e final(Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”).

ANÁLISE DO ITEM

Nesta expectativa de aprendizagem, o estudante deve identificar as sílabas (inicial e final) que formam uma palavra por comparação das sílabas de palavras dadas por imagem. Portanto, o gabarito é a letra C.

It e m 3

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM  Identificar a construção de palavras quanto a sua sílaba inicial e final(Matriz

Faça um “X” no quadradinho onde está escrita a primeira letra do desenho.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM  Identificar a construção de palavras quanto a sua sílaba inicial e final(Matriz

(A)

(A) L

L

(B)

(B) J

J

(C)

(C) C

C

(D)

(D) M

M

D3- Estabelecer relação entre unidades sonoras e suas representações gráficas.

Identificar em palavras a representação de unidades sonoras como:letras que possuem correspondência sonora única (ex.: p, b, t, d, f); letras com mais de uma correspondência sonora (ex.: “c” e “g”); sílabas.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM

Corresponder palavras ou expressões aos respectivos desenhos (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”).

ANÁLISE DO ITEM

A criança deve reconhecer a figura e estabelecer relação com a letra inicial da palavra

que corresponda ao nome. Portanto, o gabarito é a letra C.

It e m 4

  • Veja a figura

It e m 4 Veja a figura Faça um X no quadrinho da palavra que termina
  • Faça um X no quadrinho da palavra que termina igual a palavra PIPOCA

It e m 4 Veja a figura Faça um X no quadrinho da palavra que termina
  • (A) CADERNO

    • PAÇOCA

It e m 4 Veja a figura Faça um X no quadrinho da palavra que termina
  • (C) MENINA

  • (D) PICOLÉ

It e m 4 Veja a figura Faça um X no quadrinho da palavra que termina

D4: Ler palavras

Este item avalia a habilidade de ler palavras que possuem sílabas canônicas (consoante/Vogal). Para marcar a opção que apresenta a escrita correta da palavra, o estudante precisará estabelecer relação entre a pauta sonora da palavra (sem apoio de qualquer suporte gráfico) e sua representação gráfica. Para alfabetizar-se, é importante que o estudante reconheça corretamente palavras escritas com grafias semelhantes. Assim, para acertar este item, o estudante deverá ter superado a ideia de que cada sílaba é grafada por apenas uma letra, bem como distinguir a palavra ouvida entre outras palavras com estrutura similar.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM

Ler palavras (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”).

ANÁLISE DO ITEM

Com esta habilidade, o estudante deve ser capaz de identificar a escrita de palavras parecidas tanto no som quanto na escrita e fazer essa diferenciação independentemente se for figuras ou representação gráfica. Portanto, o gabarito é a letra B.

It e m 5

Com esta habilidade, o estudante deve ser capaz de identificar a escrita de palavras parecidas tanto

Preste atenção na frase que vou ler.

BEBI UM COPO DE SUCO
BEBI UM COPO DE SUCO
Com esta habilidade, o estudante deve ser capaz de identificar a escrita de palavras parecidas tanto

Faça um X no quadrinho onde está escrita a frase que você ouviu.

Com esta habilidade, o estudante deve ser capaz de identificar a escrita de palavras parecidas tanto
  • (A) BEBI UM COPO DE SUCO.

Com esta habilidade, o estudante deve ser capaz de identificar a escrita de palavras parecidas tanto
  • (B) COMI UM PEDAÇO DE BOLO.

  • (C) BEBI UM COPO DE ÁGUA.

Com esta habilidade, o estudante deve ser capaz de identificar a escrita de palavras parecidas tanto
  • (D) COMPREI UM DOCE.

D5: Ler frases

Este item avalia a habilidade de ler frases. Além de ler as frases apresentadas nas quatro

alternativas, o estudante deve identificar, entre a sequência de frases, aquela que foi lida pelo professor.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM

Ler frases e pequenos textos (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”).

ANÁLISE DO ITEM

O estudante do 1º ano do Ensino Fundamental deve ser capaz de localizar informações em enunciados de sentido completo. Portanto, o gabarito é a letra A.

Leia o texto silenciosamente. Quando todos terminarem de ler, eu vou fazer uma pergunta. EU VIp onível em: ht t p: / /ww w .qdive r t i do. c om.br/v e rc a nt i g a .php ? c odi g o = 6#i x z z 2k4s u x N A W . Acesso: 09.11.2012 O que foi visto na careca do vovô? Marque um”X” no quadradinho da resposta que você achar correta. (A) PERNA (B) MARICOTA (C) ASAS (D) BARATA D6: Localizar informações explícitas em textos Esse item avalia a habilidade de localizar informações explícitas no texto lido. EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM: Identificar uma informação explícita em textos. (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”). ANÁLISE DO ITEM O estudante deve localizar informações em diferentes gêneros textuais, com diferentes estruturas e tamanhos e com distintos graus de evidência da informação, exigindo, em alguns casos, relacionar dados do texto para chegar à resposta correta. Portanto, o gabarito é a letra D. It e m 7 " id="pdf-obj-5-2" src="pdf-obj-5-2.jpg">

Leia o texto silenciosamente. Quando todos terminarem de ler, eu vou fazer uma pergunta.

EU VI UMA BARATA NA CARECA DO VOVÔ ASSIM QUE ELA ME VIU BATEU ASAS E VOOU. SEU JOAQUIM QUIM QUIM DE PERNA TORTA TA TA DANÇANDO A VALSA SA SA COM A MARICOTA TA TA.

Leia o texto silenciosamente. Quando todos terminarem de ler, eu vou fazer uma pergunta. EU VIp onível em: ht t p: / /ww w .qdive r t i do. c om.br/v e rc a nt i g a .php ? c odi g o = 6#i x z z 2k4s u x N A W . Acesso: 09.11.2012 O que foi visto na careca do vovô? Marque um”X” no quadradinho da resposta que você achar correta. (A) PERNA (B) MARICOTA (C) ASAS (D) BARATA D6: Localizar informações explícitas em textos Esse item avalia a habilidade de localizar informações explícitas no texto lido. EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM: Identificar uma informação explícita em textos. (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”). ANÁLISE DO ITEM O estudante deve localizar informações em diferentes gêneros textuais, com diferentes estruturas e tamanhos e com distintos graus de evidência da informação, exigindo, em alguns casos, relacionar dados do texto para chegar à resposta correta. Portanto, o gabarito é a letra D. It e m 7 " id="pdf-obj-5-15" src="pdf-obj-5-15.jpg">

O que foi visto na careca do vovô? Marque um”X” no quadradinho da resposta que você achar correta.

Leia o texto silenciosamente. Quando todos terminarem de ler, eu vou fazer uma pergunta. EU VIp onível em: ht t p: / /ww w .qdive r t i do. c om.br/v e rc a nt i g a .php ? c odi g o = 6#i x z z 2k4s u x N A W . Acesso: 09.11.2012 O que foi visto na careca do vovô? Marque um”X” no quadradinho da resposta que você achar correta. (A) PERNA (B) MARICOTA (C) ASAS (D) BARATA D6: Localizar informações explícitas em textos Esse item avalia a habilidade de localizar informações explícitas no texto lido. EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM: Identificar uma informação explícita em textos. (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”). ANÁLISE DO ITEM O estudante deve localizar informações em diferentes gêneros textuais, com diferentes estruturas e tamanhos e com distintos graus de evidência da informação, exigindo, em alguns casos, relacionar dados do texto para chegar à resposta correta. Portanto, o gabarito é a letra D. It e m 7 " id="pdf-obj-5-19" src="pdf-obj-5-19.jpg">
  • (A) PERNA

Leia o texto silenciosamente. Quando todos terminarem de ler, eu vou fazer uma pergunta. EU VIp onível em: ht t p: / /ww w .qdive r t i do. c om.br/v e rc a nt i g a .php ? c odi g o = 6#i x z z 2k4s u x N A W . Acesso: 09.11.2012 O que foi visto na careca do vovô? Marque um”X” no quadradinho da resposta que você achar correta. (A) PERNA (B) MARICOTA (C) ASAS (D) BARATA D6: Localizar informações explícitas em textos Esse item avalia a habilidade de localizar informações explícitas no texto lido. EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM: Identificar uma informação explícita em textos. (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”). ANÁLISE DO ITEM O estudante deve localizar informações em diferentes gêneros textuais, com diferentes estruturas e tamanhos e com distintos graus de evidência da informação, exigindo, em alguns casos, relacionar dados do texto para chegar à resposta correta. Portanto, o gabarito é a letra D. It e m 7 " id="pdf-obj-5-23" src="pdf-obj-5-23.jpg">
  • (B) MARICOTA

  • (C) ASAS

Leia o texto silenciosamente. Quando todos terminarem de ler, eu vou fazer uma pergunta. EU VIp onível em: ht t p: / /ww w .qdive r t i do. c om.br/v e rc a nt i g a .php ? c odi g o = 6#i x z z 2k4s u x N A W . Acesso: 09.11.2012 O que foi visto na careca do vovô? Marque um”X” no quadradinho da resposta que você achar correta. (A) PERNA (B) MARICOTA (C) ASAS (D) BARATA D6: Localizar informações explícitas em textos Esse item avalia a habilidade de localizar informações explícitas no texto lido. EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM: Identificar uma informação explícita em textos. (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”). ANÁLISE DO ITEM O estudante deve localizar informações em diferentes gêneros textuais, com diferentes estruturas e tamanhos e com distintos graus de evidência da informação, exigindo, em alguns casos, relacionar dados do texto para chegar à resposta correta. Portanto, o gabarito é a letra D. It e m 7 " id="pdf-obj-5-29" src="pdf-obj-5-29.jpg">
  • (D) BARATA

D6: Localizar informações explícitas em textos

Esse item avalia a habilidade de localizar informações explícitas no texto lido.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Identificar uma informação explícita em textos. (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”).

ANÁLISE DO ITEM

O estudante deve localizar informações em diferentes gêneros textuais, com diferentes estruturas e tamanhos e com distintos graus de evidência da informação, exigindo, em alguns casos, relacionar dados do texto para chegar à resposta correta. Portanto, o gabarito é a letra D.

  • Leia o texto silenciosamente e depois responda a pergunta.

Feche os olhos e pense no doce mais gostoso do mundo. Pensou? Pois aposto que a delícia que veio à sua mente tem um nome que começa com “cho” e termina com ”late”! ...

O chocolate fornece a energia que a criança precisa para brincar, estudar, pular e correr. É muito difícil, não só para crianças, resistir ao chocolate. Quase todo mundo gosta de chocolate. Não existe nada mais prazeroso que um chocolate, um biscoito ou sorvete de chocolate.

Acesso>08.11.013.

  • Qual o assunto principal do texto? Faça um “X” no quadradinho da resposta que você achar correta.

Leia o texto silenciosamente e depois responda a pergunta. Feche os olhos e pense noht t p: / /w w w. ca n a lk i ds.c o m.br / a l i ment aca o / c ho c olat e / . Acesso>08.11.013. Qual o assunto principal do texto? Faça um “X” no quadradinho da resposta que você achar correta. (A) CRIANÇA. (B) SORVETE. (C) CHOCOLATE. (D) DOCE. D7:Reconhecer assunto de um texto Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer o assunto principal do texto, ou seja, a identificação do que trata o texto. Para que o aluno identifique o tema, é necessário relacionar as diferentes informações para construir o sentido global do texto. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto para o qual é solicitado, de forma direta, que o aluno identifique o tema ou o assunto principal do texto. ANÁLISE DO ITEM Nesse caso, o leitor poderá chegar à resposta, observando a organização do texto e as palavras empregadas. No caso do texto em questão a criança deve observar que o texto fala sobre o chocolate. Portanto, o gabarito é a letra C. It e m 8 Leia o texto abaixo. Quando você terminar, vou fazer uma pergunta. " id="pdf-obj-6-22" src="pdf-obj-6-22.jpg">
  • (A) CRIANÇA.

  • (B) SORVETE.

Leia o texto silenciosamente e depois responda a pergunta. Feche os olhos e pense noht t p: / /w w w. ca n a lk i ds.c o m.br / a l i ment aca o / c ho c olat e / . Acesso>08.11.013. Qual o assunto principal do texto? Faça um “X” no quadradinho da resposta que você achar correta. (A) CRIANÇA. (B) SORVETE. (C) CHOCOLATE. (D) DOCE. D7:Reconhecer assunto de um texto Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer o assunto principal do texto, ou seja, a identificação do que trata o texto. Para que o aluno identifique o tema, é necessário relacionar as diferentes informações para construir o sentido global do texto. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto para o qual é solicitado, de forma direta, que o aluno identifique o tema ou o assunto principal do texto. ANÁLISE DO ITEM Nesse caso, o leitor poderá chegar à resposta, observando a organização do texto e as palavras empregadas. No caso do texto em questão a criança deve observar que o texto fala sobre o chocolate. Portanto, o gabarito é a letra C. It e m 8 Leia o texto abaixo. Quando você terminar, vou fazer uma pergunta. " id="pdf-obj-6-28" src="pdf-obj-6-28.jpg">
(C) CHOCOLATE. (D) DOCE.
(C)
CHOCOLATE.
(D)
DOCE.

D7:Reconhecer assunto de um texto

Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer o assunto principal do texto, ou seja, a identificação do que trata o texto. Para que o aluno identifique o tema, é necessário relacionar as diferentes informações para construir o sentido global do texto. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto para o qual é solicitado, de forma direta, que o aluno identifique o tema ou o assunto principal do texto.

ANÁLISE DO ITEM

Nesse caso, o leitor poderá chegar à resposta, observando a organização do texto e as palavras empregadas. No caso do texto em questão a criança deve observar que o texto fala sobre o chocolate. Portanto, o gabarito é a letra C.

It e m 8

  • Leia o texto abaixo. Quando você terminar, vou fazer uma pergunta.

Vitamina de Banana

Ingredientes

  • - 2 bananas picadas.

  • - 2 copos grandes de leite.

  • - 3 colheres de açúcar.

Modo de Preparo

Coloque todos os ingredientes dentro do

Vitamina de Banana Ingredientes - 2 bananas picadas. - 2 copos grandes de leite. - 3htt p:/ /www.tudogostos o.com.br.A cesso : 09.11.2013. " id="pdf-obj-7-17" src="pdf-obj-7-17.jpg">

liquidificador e bata por2 minutos. Disponível em: htt p:/ /www.tudogostos o.com.br.A cesso : 09.11.2013.

Vitamina de Banana Ingredientes - 2 bananas picadas. - 2 copos grandes de leite. - 3htt p:/ /www.tudogostos o.com.br.A cesso : 09.11.2013. Para que serve esse texto? (A) FAZER UM CONVITE. (B) ENSINAR UM JOGO. (C) CONTAR UMA HISTÓRIA. (D) ENSINAR UMA RECEITA. D8 : identificar a finalidade do texto. Este item avalia a habilidade de identificar a finalidade de um texto com base nas características do gênero e na leitura do texto. Para identificar a finalidade do texto, o aluno deverá lê-lo atentamente e procurar extrair a ideia central. EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:  Reconhecer a estrutura de uma receita e sua finalidade (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”). ANÁLISE DO ITEM O leitor deve perceber que, para cada finalidade predominante, há certas características linguísticas mais comuns. O texto em questão tem por finalidade informar sobre o dia do meio ambiente. Portanto, o gabarito é a letra D. " id="pdf-obj-7-25" src="pdf-obj-7-25.jpg">

Para que serve esse texto?

Vitamina de Banana Ingredientes - 2 bananas picadas. - 2 copos grandes de leite. - 3htt p:/ /www.tudogostos o.com.br.A cesso : 09.11.2013. Para que serve esse texto? (A) FAZER UM CONVITE. (B) ENSINAR UM JOGO. (C) CONTAR UMA HISTÓRIA. (D) ENSINAR UMA RECEITA. D8 : identificar a finalidade do texto. Este item avalia a habilidade de identificar a finalidade de um texto com base nas características do gênero e na leitura do texto. Para identificar a finalidade do texto, o aluno deverá lê-lo atentamente e procurar extrair a ideia central. EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:  Reconhecer a estrutura de uma receita e sua finalidade (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”). ANÁLISE DO ITEM O leitor deve perceber que, para cada finalidade predominante, há certas características linguísticas mais comuns. O texto em questão tem por finalidade informar sobre o dia do meio ambiente. Portanto, o gabarito é a letra D. " id="pdf-obj-7-29" src="pdf-obj-7-29.jpg">
  • (A) FAZER UM CONVITE.

  • (B) ENSINAR UM JOGO.

Vitamina de Banana Ingredientes - 2 bananas picadas. - 2 copos grandes de leite. - 3htt p:/ /www.tudogostos o.com.br.A cesso : 09.11.2013. Para que serve esse texto? (A) FAZER UM CONVITE. (B) ENSINAR UM JOGO. (C) CONTAR UMA HISTÓRIA. (D) ENSINAR UMA RECEITA. D8 : identificar a finalidade do texto. Este item avalia a habilidade de identificar a finalidade de um texto com base nas características do gênero e na leitura do texto. Para identificar a finalidade do texto, o aluno deverá lê-lo atentamente e procurar extrair a ideia central. EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:  Reconhecer a estrutura de uma receita e sua finalidade (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”). ANÁLISE DO ITEM O leitor deve perceber que, para cada finalidade predominante, há certas características linguísticas mais comuns. O texto em questão tem por finalidade informar sobre o dia do meio ambiente. Portanto, o gabarito é a letra D. " id="pdf-obj-7-35" src="pdf-obj-7-35.jpg">
Vitamina de Banana Ingredientes - 2 bananas picadas. - 2 copos grandes de leite. - 3htt p:/ /www.tudogostos o.com.br.A cesso : 09.11.2013. Para que serve esse texto? (A) FAZER UM CONVITE. (B) ENSINAR UM JOGO. (C) CONTAR UMA HISTÓRIA. (D) ENSINAR UMA RECEITA. D8 : identificar a finalidade do texto. Este item avalia a habilidade de identificar a finalidade de um texto com base nas características do gênero e na leitura do texto. Para identificar a finalidade do texto, o aluno deverá lê-lo atentamente e procurar extrair a ideia central. EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:  Reconhecer a estrutura de uma receita e sua finalidade (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”). ANÁLISE DO ITEM O leitor deve perceber que, para cada finalidade predominante, há certas características linguísticas mais comuns. O texto em questão tem por finalidade informar sobre o dia do meio ambiente. Portanto, o gabarito é a letra D. " id="pdf-obj-7-37" src="pdf-obj-7-37.jpg">
  • (C) CONTAR UMA HISTÓRIA.

Vitamina de Banana Ingredientes - 2 bananas picadas. - 2 copos grandes de leite. - 3htt p:/ /www.tudogostos o.com.br.A cesso : 09.11.2013. Para que serve esse texto? (A) FAZER UM CONVITE. (B) ENSINAR UM JOGO. (C) CONTAR UMA HISTÓRIA. (D) ENSINAR UMA RECEITA. D8 : identificar a finalidade do texto. Este item avalia a habilidade de identificar a finalidade de um texto com base nas características do gênero e na leitura do texto. Para identificar a finalidade do texto, o aluno deverá lê-lo atentamente e procurar extrair a ideia central. EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:  Reconhecer a estrutura de uma receita e sua finalidade (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”). ANÁLISE DO ITEM O leitor deve perceber que, para cada finalidade predominante, há certas características linguísticas mais comuns. O texto em questão tem por finalidade informar sobre o dia do meio ambiente. Portanto, o gabarito é a letra D. " id="pdf-obj-7-41" src="pdf-obj-7-41.jpg">
  • (D) ENSINAR UMA RECEITA.

D8: identificar a finalidade do texto. Este item avalia a habilidade de identificar a finalidade de um texto com base nas características do gênero e na leitura do texto. Para identificar a finalidade do texto, o aluno deverá lê-lo atentamente e procurar extrair a ideia central.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Reconhecer a estrutura de uma receita e sua finalidade (Matriz Curricular 1º ano

– Eixo “Prática de Leitura”).

ANÁLISE DO ITEM

O leitor deve perceber que, para cada finalidade predominante, há certas características linguísticas mais comuns. O texto em questão tem por finalidade informar sobre o dia do meio ambiente. Portanto, o gabarito é a letra D.

It e m 9

  • Leia o texto silenciosamente. Quando todos terminarem de ler, eu vou fazer uma pergunta.

A BARATA MENTIROSA

A BARATA DIZ QUE TEM SETE SAIAS DE FILÓ. É MENTIRA DA BARATA ELA TEM É UMA SÓ. AH! AH! AH! OH! OH! OH! ELA TEM É UMA SÓ.

A BARATA DIZ QUE MORA NUMA CASA ENFEITADINHA É MENTIRA DA BARATA, ELA MORA É NA COZINHA, AH! AH! AH! OH! OH! OH! ELA MORA É NA COZINHA!

It e m 9 Leia o texto silenciosamente. Quando todos terminarem de ler, eu vou fazerht t p: / /ww w .qdive r t i do. c om.br/v e rc a nt i g a .p h p ? c odi g o = 4#i x zz 2 k C4 P 1 C ZY Leia novamente: “ A BARATA DIZ QUE MORA NUMA CASA ENFEITADINHA É MENTIRA DA BARATA, ELA MORA É NA COZINHA.” Nesse trecho que você acabou de ler, aparece a palavra “ ela” . Essa palavra se refere a quem? (A) MENTIRA. (B) BARATA (C) CASA (D) COZINHA. D9: Estabelecer relação entre as partes do texto. Por meio desse descritor, o estudante pode perceber a coerência e coesão textual. No texto em questão, a palavra “ela” se refere à barata, substituindo-a. Avalia-se aqui a " id="pdf-obj-8-14" src="pdf-obj-8-14.jpg">
  • Leia novamente: “A BARATA DIZ QUE MORA NUMA CASA ENFEITADINHA É MENTIRA DA BARATA, ELA MORA É NA COZINHA.”

  • Nesse trecho que você acabou de ler, aparece a palavra “ ela” . Essa palavra se refere a quem?

It e m 9 Leia o texto silenciosamente. Quando todos terminarem de ler, eu vou fazerht t p: / /ww w .qdive r t i do. c om.br/v e rc a nt i g a .p h p ? c odi g o = 4#i x zz 2 k C4 P 1 C ZY Leia novamente: “ A BARATA DIZ QUE MORA NUMA CASA ENFEITADINHA É MENTIRA DA BARATA, ELA MORA É NA COZINHA.” Nesse trecho que você acabou de ler, aparece a palavra “ ela” . Essa palavra se refere a quem? (A) MENTIRA. (B) BARATA (C) CASA (D) COZINHA. D9: Estabelecer relação entre as partes do texto. Por meio desse descritor, o estudante pode perceber a coerência e coesão textual. No texto em questão, a palavra “ela” se refere à barata, substituindo-a. Avalia-se aqui a " id="pdf-obj-8-30" src="pdf-obj-8-30.jpg">
  • (A) MENTIRA.

  • (B) BARATA

It e m 9 Leia o texto silenciosamente. Quando todos terminarem de ler, eu vou fazerht t p: / /ww w .qdive r t i do. c om.br/v e rc a nt i g a .p h p ? c odi g o = 4#i x zz 2 k C4 P 1 C ZY Leia novamente: “ A BARATA DIZ QUE MORA NUMA CASA ENFEITADINHA É MENTIRA DA BARATA, ELA MORA É NA COZINHA.” Nesse trecho que você acabou de ler, aparece a palavra “ ela” . Essa palavra se refere a quem? (A) MENTIRA. (B) BARATA (C) CASA (D) COZINHA. D9: Estabelecer relação entre as partes do texto. Por meio desse descritor, o estudante pode perceber a coerência e coesão textual. No texto em questão, a palavra “ela” se refere à barata, substituindo-a. Avalia-se aqui a " id="pdf-obj-8-36" src="pdf-obj-8-36.jpg">
  • (C) CASA

It e m 9 Leia o texto silenciosamente. Quando todos terminarem de ler, eu vou fazerht t p: / /ww w .qdive r t i do. c om.br/v e rc a nt i g a .p h p ? c odi g o = 4#i x zz 2 k C4 P 1 C ZY Leia novamente: “ A BARATA DIZ QUE MORA NUMA CASA ENFEITADINHA É MENTIRA DA BARATA, ELA MORA É NA COZINHA.” Nesse trecho que você acabou de ler, aparece a palavra “ ela” . Essa palavra se refere a quem? (A) MENTIRA. (B) BARATA (C) CASA (D) COZINHA. D9: Estabelecer relação entre as partes do texto. Por meio desse descritor, o estudante pode perceber a coerência e coesão textual. No texto em questão, a palavra “ela” se refere à barata, substituindo-a. Avalia-se aqui a " id="pdf-obj-8-40" src="pdf-obj-8-40.jpg">
It e m 9 Leia o texto silenciosamente. Quando todos terminarem de ler, eu vou fazerht t p: / /ww w .qdive r t i do. c om.br/v e rc a nt i g a .p h p ? c odi g o = 4#i x zz 2 k C4 P 1 C ZY Leia novamente: “ A BARATA DIZ QUE MORA NUMA CASA ENFEITADINHA É MENTIRA DA BARATA, ELA MORA É NA COZINHA.” Nesse trecho que você acabou de ler, aparece a palavra “ ela” . Essa palavra se refere a quem? (A) MENTIRA. (B) BARATA (C) CASA (D) COZINHA. D9: Estabelecer relação entre as partes do texto. Por meio desse descritor, o estudante pode perceber a coerência e coesão textual. No texto em questão, a palavra “ela” se refere à barata, substituindo-a. Avalia-se aqui a " id="pdf-obj-8-42" src="pdf-obj-8-42.jpg">
  • (D) COZINHA.

D9: Estabelecer relação entre as partes do texto.

Por meio desse descritor, o estudante pode perceber a coerência e coesão textual. No texto em questão, a palavra “ela” se refere à barata, substituindo-a. Avalia-se aqui a

habilidade de o estudante identificar e compreender que as repetições e/ ou substituições de algumas palavras dãounidade de sentido.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Reconhecer as repetições e substituições que contribuem para a coerência e a coesão textual.

ANÁLISE DO ITEM

O estudante deve entender que a substituição das palavras contribuem para a coerência e a coesão textual e que o autor substituiu a palavra barata pelo pronome ''ela'', para a frase não ficar repetitiva. Portanto, o gabarito é a letra B.

It e m 10

  • Leia o texto silenciosamente. Quando todos terminarem de ler, eu vou fazer uma pergunta. Depois responda fazendo um “X” no quadradinho da resposta que você achar correta.

habilidade de o estudante identificar e compreender que as repetições e/ ou substituições de algumas palavras
  • Tico-tico riu demais porque

habilidade de o estudante identificar e compreender que as repetições e/ ou substituições de algumas palavras
  • (A) O PERU FOI PASSEAR.

habilidade de o estudante identificar e compreender que as repetições e/ ou substituições de algumas palavras
  • (B) O PERU DANÇA DE RODA.

  • (C) O PERU PENSOU QUE ERA UM PAVÃO.

habilidade de o estudante identificar e compreender que as repetições e/ ou substituições de algumas palavras
(D) O PERU FICOU TONTO DE TANTO RODAR. D10: Inferir informação A habilidade avaliada neste item
  • (D) O PERU FICOU TONTO DE TANTO RODAR.

D10: Inferir informação

A habilidade avaliada

neste item

é

a

de inferir

informação. Para realizar a

inferência solicitada pelo item e identificar a resposta correta, o estudante precisa recorrer a conhecimentos prévios sobre a temática tratada. Não é necessário conhecer os personagens, mas inferir informações baseadas no contexto da história ..

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Identificar uma informação explícita em textos. (Matriz Curricular 1º ano – Eixo

“Prática de Leitura”).

ANÁLISE DO ITEM

As informações explícitasno texto são aquelas que estão presentes claramente na base textual, o estudante deve ler o texto como um todo, para assim chegar ao gabarito do item. O tico-tico riu demais porque o peru pensou que era um pavão. Portanto, o gabarito é a letra C.

PRODUÇÃO DE TEXTO

(D) O PERU FICOU TONTO DE TANTO RODAR. D10: Inferir informação A habilidade avaliada neste item

Vocês conhecem a história de João e Maria? A história é uma aventura dos irmãos João e Maria que moravam com o pai, um pobre lenhador, e com a madrasta. A madrasta convenceu o paia abandonar as crianças na floresta porque a família não tinha condições para alimentá-las. Sozinhos na floresta, João e Maria espalharam migalhas de pão no caminhopara não se perderem e encontrarem o caminho de volta. Mas alguns pássaros comeram as migalhas, e por isso os irmãos acabam perdidos na floresta. Na tentativa de encontrar o caminho de volta, as crianças encontram uma casa feita dos mais deliciosos doces e, com fome, começam a comer as guloseimas. O que eles não sabiam, é que a casinha era de uma velha bruxa má. De repente, a dona da casa aparece e prende as crianças dentro da casa. Ela planeava engordar as crianças para depois comer a sua carne. Enquanto João se alimentava e ia engordando, Maria trabalhava na casa para depois ser a próxima.Porém, espertas, as crianças descobrem o plano da bruxa e jogam-na dentro do próprio forno. Assim, livres, João e Maria são encontrados pelo pai, cuja mulher tinha morrido, e voltam para casa levando com eles um tesouro.

Feche os olhos eimagine a casinha toda feita de doces

...Hum,

que delícia encontrar uma

casa assim, não é? Agora, faça uma lista dos doces que você imagina que a bruxa colocou na casa para deixar as crianças com água na boca. Capriche, pois a casa era toda feita e coberta de muitos tipos de doces ...Bom trabalho!!!

LISTA DE DOCES

1.

2.

3.

4.

5.

6.

7.

8.

9.

10.

11.

12.

13.

14.

15.

16.

17.

18.

19.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16.
SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL 1ª
SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL 1ª

SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL

1ª AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE LÍNGUA PORTUGUESA 2014 3ª ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

GABARITO COMENTADO

I t e m 1 Faça um “X” no quadradinho em que aparece o nome da figura que você está vendo.

SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL 1ª
  • (A) BANANA.

SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL 1ª
  • (B) ABACAXI.

SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL 1ª
  • (C) BATATA.

  • (D) BONECA.

SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL 1ª
SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL 1ª

H1. Ler palavras com estruturas silábica canônica

Verificar se a criança é capaz de ler palavras compostas por diferentes estruturas silábicas, considerando-se as disposições de consoante e vogal: padrão silábico canônico.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Reconhecer que o alfabeto é um conjunto de letras convencionadas pelo homem e utilizadas para ler e escrever. (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”)

ANÁLISE DO ITEM

A criança deve reconhecer o alfabeto como uma forma de escrever de maneira segmentada, e que cada letra representa um som, e quando sozinhas não comunicam nada, porém, quando em conjunto podem realizar uma comunicação direta. Portanto, o gabarito é a

letra A.

I t e m 2

Marque um X no quadrinho onde está escrito o nome do animal abaixo:

ANÁLISE DO ITEM A criança deve reconhecer o alfabeto como uma forma de escrever de maneira
ANÁLISE DO ITEM A criança deve reconhecer o alfabeto como uma forma de escrever de maneira
  • (A) CAVALO.

ANÁLISE DO ITEM A criança deve reconhecer o alfabeto como uma forma de escrever de maneira
  • (B) CACHORRO.

ANÁLISE DO ITEM A criança deve reconhecer o alfabeto como uma forma de escrever de maneira
  • (C) CABRITO.

  • (D) COELHO.

ANÁLISE DO ITEM A criança deve reconhecer o alfabeto como uma forma de escrever de maneira

H2.Ler palavras com estrutura silábica não canônica

Verificar se a criança é capaz de ler palavras compostas por diferentes estruturas silábicas, considerando-se as disposições de consoante e vogal: padrão silábico não canônico.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Reconhecer que o alfabeto é um conjunto de letras convencionadas pelo homem e utilizadas para ler e escrever. (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”)

ANÁLISE DO ITEM

A criança deve reconhecer o alfabeto como uma forma de escrever de maneira segmentada, e que cada letra representa um som, e quando sozinhas não comunicam nada,

porém, quando em conjunto podem realizar uma comunicação direta. Portanto, o gabarito é letra

B.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda ao item 3.

Que bicho será?

Na floresta, uma grande festa vai começar ...

Quer saber como será? A história vai lhe contar... [...]

O tico-tico vai espalhar os convites, mas É um baile de fantasias. Não entra quem não se fantasiar. Veio o sapo fantasiado de gato; O gato de pato; o pato de sapo. Tudo enfeitado! Tudo arrumado! Só falta a festa começar. Todos podem começar a dançar. Mais convidados acabam de chegar. Veio o bode de coelho; O coelho de jabuti; o jabuti de borboleta. [...]

...

atenção!

FRANÇA, Mary e FRANÇA Eliardo. Que Bicho será? São Paulo: Ática, 1991.

It e m 3 O pato foi à festa na floresta fantasiado de

  • (A) gato

  • (B) bode

  • (C) coelho

  • (D) sapo

H4- Localizar informações explícitas em textos

Verificar se a criança consegue localizar uma informação que se encontra

explicitamente na sua superfície.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Identificar uma informação explícita em textos. (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”).

ANÁLISE DO ITEM

O estudante deve localizar informações explícitas em diferentes gêneros, com diferentes estruturas e tamanhos e com distintos graus de evidência da informação, exigindo, em alguns casos, relacionar dados do texto para chegar à resposta correta. Nesse item, o estudante precisa ler o poema como um todo, principalmente, os versos 5, 6 e 7, para chegar ao gabarito do item (letra D).

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda ao item4.

Disponível em: <a href=h t tp : / / 3 . b p . b l o g s p o t . c o m / b i lh e te 3 .j p g . A c esso em: 06/11/2013. It e m 4 O assunto do texto é (A) um pedido de desculpa. (B) a visita de uma amiga. (C) o aviso de um telefonema. (D) um aviso de visita. H8- Identificar o assunto de um texto Verificar se a criança é capaz de identificar o assunto de que trata um texto e de dizer como ele é abordado. Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer o assunto principal do texto, ou seja, a identificação do que trata o texto. Para que o aluno identifique o tema, é necessário relacionar as diferentes informações para construir o sentido global do texto. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto para o qual é solicitado, de forma direta, que o aluno identifique o tema ou o assunto principal do texto. EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:  Identificar o tema de um texto. (Matriz Curricular 3º ano; p.241. Eixo: “Prática de leitura”). ANÁLISE DO ITEM Nesse caso, o leitor poderá chegar à resposta, observando a organização do texto e as palavras empregadas. No caso do texto em questão a criança deve observar a palavra “desculpas”, logo no primeiro parágrafo. Portanto, o gabarito é a letra A. " id="pdf-obj-15-2" src="pdf-obj-15-2.jpg">

It e m 4 O assunto do texto é

  • (A) um pedido de desculpa.

  • (B) a visita de uma amiga.

  • (C) o aviso de um telefonema.

  • (D) um aviso de visita.

H8- Identificar o assunto de um texto

Verificar se a criança é capaz de identificar o assunto de que trata um texto e de dizer como ele é abordado. Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer o assunto principal do texto, ou seja, a identificação do que trata o texto. Para que o aluno identifique o tema, é necessário relacionar as diferentes informações para construir o sentido global do texto. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto para o qual é solicitado, de forma direta, que o aluno identifique o tema ou o assunto principal do texto.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Identificar o tema de um texto. (Matriz Curricular 3º ano; p.241. Eixo: “Prática de leitura”).

ANÁLISE DO ITEM

Nesse caso, o leitor poderá chegar à resposta, observando a organização do texto e as palavras empregadas. No caso do texto em questão a criança deve observar a palavra “desculpas”, logo no primeiro parágrafo. Portanto, o gabarito é a letra A.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda ao item 5.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda ao item 5. It e m 5 Este

It e m 5 Este texto serve para

  • (A) dar um aviso.

  • (B) fazer um convite.

  • (C) ensinar uma receita.

  • (D) dar uma informação.

H3. Reconhecer a finalidade do texto

Verificar se a criança é capaz de reconhecer finalidade, seja ela, informar, convencer, advertir, narrar um acontecimento, entre outros. A partir da leitura do texto como um todo, o aluno deve perceber a intencionalidade do autor, isto é, os seus propósitos. É importante observar que os elementos linguísticos e outras marcas contextuais funcio- nam como pistas para a identificação da finalidade pretendida pelo texto.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Reconhecer a estrutura do gênero e sua finalidade. (Matriz Curricular 2º ano; p. 238. Eixo: “Prática de leitura”)

ANÁLISE DO ITEM

O leitor deve perceber que, para cada finalidade predominante, há certas características linguísticas mais comuns. O texto em questão tem por finalidade fazer um convite e a criança deve chegar a essa conclusão observando as marcas textuais evidentes no texto, como a presença da palavra (verbo) “convido”. Portanto, o gabarito é a letra B.

<a href=h tt p :/ / www . co le g i o m ar t i n s. c o m . b r / S IT E /s i m u l a d o s 201 2 / 9 A n o ENEM _ Pr ova 2012 / 2 , acesso em 14/11/2013 It e m 6 O pedaço de pizza desapareceu porque (A) Magali o comeu. (B) Magali o guardou . (C) Magali o derrubou. (D) Magali o escondeu. H7. Realizar inferências a partir da leitura de textos que articulem a linguagem verbal e não verbal. Verificar se a criança é capaz de articular a linguagem verbal e a não verbal, em que o elemento verbal não seja meramente ilustrativo, mas exerça uma função no processo de produção de sentido para a mensagem veiculada. EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:  Localizar informação implícita em pequeno texto (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”). ANÁLISE DO ITEM As informações implícitas no texto são aquelas que não estão presentes claramente na base textual, mas podem ser construídas pelo leitor por meio da realização de inferências que as marcas do texto permitem. No caso desse texto, a criança deve inferir a resposta por meio da linguagem não verbal, ou seja, o aluno deve analisar a expressão da Magali para descobrir que foi ela quem comeu o pedaço de pizza da Mônica. Portanto, o gabarito é a letra A. Leia o texto e, a seguir, responda ao item 7. Aves em perigo Ainda que sejam inúmeras, as aves da mata Atlântica também correm perigo. Sem as árvores, elas não podem sobreviver. Há mais de oitenta espécies de aves nativas dessa floresta em risco de extinção. Entre elas, estão o tucano-de-bico-vermelho, a arara-azul-pequena, o beija- flor-de-orelha-azul e a jacutinga. Revista Recreio, São Paulo, Abril, 2000 " id="pdf-obj-17-2" src="pdf-obj-17-2.jpg">

It e m 6 O pedaço de pizza desapareceu porque

  • (A) Magali o comeu.

  • (B) Magali o guardou.

  • (C) Magali o derrubou.

  • (D) Magali o escondeu.

H7.

Realizar inferências a partir da leitura de textos que articulem a linguagem

verbal e não verbal.

Verificar se a criança é capaz de articular a linguagem verbal e a não verbal, em que

o elemento verbal não seja meramente ilustrativo, mas exerça uma função no processo de produção de sentido para a mensagem veiculada.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Localizar informação implícita em pequeno texto (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”).

ANÁLISE DO ITEM

As

informações

implícitas

no

texto

são

aquelas

que

não

estão

presentes

claramente na base textual, mas podem ser construídas pelo leitor por meio da realização de inferências que as marcas do texto permitem. No caso desse texto, a criança deve inferir a resposta por meio da linguagem não verbal, ou seja, o aluno deve analisar a expressão da Magali para descobrir que foi ela quem comeu o pedaço de pizza da Mônica. Portanto, o gabarito é a letra A.

Leia o texto e, a seguir, responda ao item 7.

Aves em perigo

Ainda que sejam inúmeras, as aves da mata Atlântica também correm perigo. Sem as árvores, elas não podem sobreviver. Há mais de oitenta espécies de aves nativas dessa floresta em risco de extinção. Entre elas, estão o tucano-de-bico-vermelho, a arara-azul-pequena, o beija- flor-de-orelha-azul e a jacutinga.

Revista Recreio, São Paulo, Abril, 2000

It e m 7 Sem as árvores da Mata Atlântica as aves não podem sobreviver porque

  • (A) gostam do ar puro da floresta.

  • (B) há mais de oitenta espécies lá

  • (C) vivem apenas naquela região.

  • (D) desaparecem junto com as árvores.

H6. Realizar inferências a partir da leitura de textos verbais

Verificar se a criança é capaz de associar elementos diversos, presentes no texto ou

que se relacionem à sua vivência, para compreender informações não explícitas no texto.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Localizar informação implícita em pequeno texto (Matriz Curricular 1º ano – Eixo “Prática de Leitura”).

ANÁLISE DO ITEM

À medida que a criança vai atribuindo sentido ao que está sendo enunciado no texto, vai deduzindo o que lhe foi solicitado observando o estabelecimento de relações entre o texto e o seu contexto pessoal. Desse modo, pode se inferir que as aves não podem sobreviver sem as árvores da Mata Atlântica por viverem apenas naquela região. Portanto, o gabarito é a letra C.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda o item 8.

A Ratinha

Eu era uma ratinha que morava junto com minha família, numa casa de ratos construída no meio de um campo de trigo. Eu tinha o sonho de percorrer o mundo e a mania de meter o focinho pontudo em todo o lugar. Um dia, eu achei uma avelã! Era uma avelã enorme e bonita! Eu quis pegá-la, mas ... A avelã foi rolando campo abaixo, passou por cima das folhas secas e sumiu ao pé de uma árvore enorme. Eu saí correndo atrás e enfiei o focinho num buraco entre as raízes da árvore.

As aventuras da Ratinha. Conto Popular recontado por Claude Morand, traduzido e adaptado por Monica Stahel. São Paulo: Spicione, 1994, p.5-6

It e m 8 No trecho “

...

e

a mania d e m e t e r o f o c i nh o p o n tu d o em todo o lugar.”, a expressão

sublinhada significa que a ratinha era

  • (A) chata.

  • (B) gulosa.

  • (C) curiosa.

  • (D) sonhadora.

H5. Compreender os sentidos de palavras e expressões em textos

Verificar se a criança é capaz de reconhecer o sentido com que a palavra ou

expressão foi empregada num determinado contexto inferindo o seu sentido. Esta habilidade deve assim, solicitar que a criança reconheça, dentre algumas possibilidades, aquela que corresponde ao sentido ativado no texto.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Inferir o sentido de uma palavra ou expressão a partir do contexto (Matriz Curricular 4º ano; p. 244. Eixo: “Prática de leitura”).

ANÁLISE DO ITEM

A criança deve ter a capacidade de refletir sobre a intenção de quem escreveu o

texto, partindo do conhecimento prévio do seu dia a dia, deduzindo que a expressão ''meter o focinho pontudo'' significa ser curioso(a). Portanto, o gabarito é a letra C.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda o item 9.

No Reino Perdido do Beleléu

Dizem que todas as coisas perdidas vão para o Beleléu. Não sei onde fica esse lugar, mas que ele existe, existe. Já ouvi muita gente grande dizer sempre que perde alguma coisa e não acha mais:

“Foi para o Beleléu”. Eu conheci um menino que foi para lá. Chamava-se Zé Léo e um dia sumiu de casa. Só o irmão dele, o Valdomiro, não estranhou o sumiço, pois tudo o que era do Zé Léo não sumia? Sumiam o lápis, os livros, os brinquedos. Ia tudo para o Beleléu. Só faltava mesmo o Zé Léo ir para lá.

PENTEADO, M. H. No reino perdido do Beleléu. S. Paulo: Ática, 1983, p.4.

It e m 9 No trecho “Ia tudo para o Beleléu. Só faltava mesmo o Zé Léo ir para palavra está no lugar de

.”

a

  • (A) casa.

  • (B) reino.

  • (C) lugar.

  • (D) Beleléu.

H9- Estabelecer relações entre partes de um texto marcadas por elementos coesivos.

A habilidade avaliada aqui é a capacidade da criança de perceber que o texto constitui de partes interligadas, formando uma rede de significação, identificando os elementos que promovem o encadeamento do texto, o que pode ser feito através do uso de pronomes.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM:

Identificar elementos coesivos de textos. (Matriz curricular 4º ano, 1º bimestre - Eixo: “Prática de leitura”). Refletir sobre o valor de pronomes relativos e conjunções empregadas como elementos coesivos nos gêneros em estudo. (Matriz curricular, 4º ano, 1º bimestre- Eixo “Prática de análise da língua”)

ANÁLISE DO ITEM A resposta dessa questão exige o reconhecimento dos elementos que dão coesão ao texto. Nesse caso específico, o leitor precisa inferir que ''lá'' foi utilizado para substituir o substantivo “Beleléu”, principalmente para evitar repetições e contribuir com a continuidade do texto.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda o item 10.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM: Identificar elementos coesivos de textos. (Matriz curricular 4º ano, 1º bimestre - Eixo:HTTP :/ /www.gru po a.co m.b r/b lo gA/P o st/2 012 /0 4/23 /O -qu e-a-leitu ra-sign ifica-p ara-vo cê.asp x I t e m 10 A imagem do coração, no centro do cartaz, está no lugar da palavra (A) amo (B) pulo. (C) corro. (B) brinco. H7. Realizar inferências a partir da leitura de textos que articulem a linguagem verbal e não verbal. Verificar se a criança é capaz de avaliar e articular a linguagem verbal e não verbal, em que o elemento não verbal não deve ser apenas ilustrativo, mas que exerça uma função no processo de produção de sentido. Essa habilidade pode ser avaliada por meio de textos compostos por gráficos, desenhos, fotos, tirinhas, charges. EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM:  Interpretar textos com o auxílio de elementos não verbais (matriz curricular 2º ano; p.238. Eixo: “Prática de leitura”).  Utilizar estratégias de leitura com apoio de imagens, significado, informações não verbais e conhecimento prévio (matriz curricular 2º ano; p.238. Eixo: “Prática de leitura”). ANÁLISE DO ITEM Para chegar à resposta correta, é necessário a criança observar e refletir que na leitura de mundo (o cotidiano da criança, as experiências que já teve, os símbolos que " id="pdf-obj-20-17" src="pdf-obj-20-17.jpg">

I t e m 10

A imagem do coração, no centro do cartaz, está no lugar da palavra

  • (A) amo

  • (B) pulo.

  • (C) corro.

  • (B) brinco.

H7. Realizar inferências a partir da leitura de textos que articulem a linguagem verbal e não verbal.

Verificar se a criança é capaz de avaliar e articular a linguagem verbal e não

verbal, em que o elemento não verbal não deve ser apenas ilustrativo, mas que exerça uma função no processo de produção de sentido. Essa habilidade pode ser avaliada por meio de textos compostos por gráficos, desenhos, fotos, tirinhas, charges.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM:

Interpretar textos com o auxílio de elementos não verbais (matriz curricular 2º ano; p.238. Eixo: “Prática de leitura”).

Utilizar estratégias de leitura com apoio de imagens, significado, informações

não verbais e conhecimento prévio (matriz curricular 2º ano; p.238. Eixo: “Prática de leitura”).

ANÁLISE DO ITEM

Para chegar à resposta correta, é necessário a criança observar e refletir que na leitura de mundo (o cotidiano da criança, as experiências que já teve, os símbolos que

reconhece etc.), a imagem de um coração significa “amor” e que a figura em seu contexto substitui a palavra “amo”. Portanto, o gabarito é a letra A.

Produção de texto

Os bilhetes são mensagens simples, escritas de forma clara e rápida, em um pequeno papel. O bilhete é usado como meio de comunicação entre as pessoas, como se fosse um pequeno aviso ou lembrete. Muitas vezes precisamos sair e não temos como avisar as outras pessoas da nossa família. Então, deixamos um bilhete dizendo o local onde fomos e o horário em que iremos voltar, para que não fiquem preocupados. O assunto do bilhete depende da mensagem que a pessoa quer deixar. Pode ser um recadinho carinhoso, uma brincadeira, um aviso ou um lembrete. Releia o (texto) bilhete do item 4. No texto do item 4, Cíntia escreveu um bilhete pedindo desculpas à sua amiga por não ter ido a sua festa de aniversário. Agora, é a sua vez de escrever um bilhete. Escreva um bilhete para um/uma amigo/a pedindo- o/a que estude com você as matérias que tem mais dificuldade na escola.

SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL 1ªh ttp ://www.po rtalp ro jeto alegria.co m/pa gin aGeral. Ac esso e m: 13 /11 /20 13 . It e m 1 Quem contou uma novidade ao galo? (A) O lobo. (B) A onça. (C) O gavião. (D) A raposa. D1 - Localizar informações explícitas em um texto. " id="pdf-obj-22-2" src="pdf-obj-22-2.jpg">
SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL 1ªh ttp ://www.po rtalp ro jeto alegria.co m/pa gin aGeral. Ac esso e m: 13 /11 /20 13 . It e m 1 Quem contou uma novidade ao galo? (A) O lobo. (B) A onça. (C) O gavião. (D) A raposa. D1 - Localizar informações explícitas em um texto. " id="pdf-obj-22-4" src="pdf-obj-22-4.jpg">

SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL

1ª AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE LÍNGUA PORTUGUESA DE 2014 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL GABARITO COMENTADO

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 1, 2 e 3.

O galo que logrou a raposa

Um velho galo matreiro, percebendo a aproximação da raposa, empoleirou-se numa árvore. A raposa, desapontada, murmurou consigo: “… Deixa estar, seu malandro, que já te curo!…” E em voz alta:

-Amigo, venho contar uma grande novidade: acabou-se a guerra entre os animais. Lobo e cordeiro, gavião e pinto, onça e veado, raposa e galinha, todos os bichos andam agora aos beijos, como namorados. Desça desse poleiro e venha receber o meu abraço de paz e amor. -Muito bem! –exclamou o galo. Não imagina como tal notícia me alegra! Que beleza vai ficar o mundo, limpo de guerras, crueldades e traições! Vou já descer para abraçar a amiga raposa, mas… como lá vem vindo três cachorros, acho bom esperá-los, para que eles também tomem parte da confraternização. Ao ouvir falar em cachorros, dona raposa não quis saber de histórias, e tratou de pôr-se a fresco, dizendo:

- Infelizmente, amigo Có-ri-có-có, tenho pressa e não posso esperar pelos amigos cães. Fica para outra vez a festa, sim? Até logo. E rapou-se.

Moral da história: Com esperteza, – esperteza e meia.

It e m 1 Quem contou uma novidade ao galo?

  • (A) O lobo.

  • (B) A onça.

  • (C) O gavião.

  • (D) A raposa.

D1 - Localizar informações explícitas em um texto.

Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno localizar, no percurso do texto, uma informação que, explicitamente, consta na sua superfície.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Identificar uma informação explícita em textos narrativos. (Matriz Curricular 2º ano; p.240. Eixo: prática de leitura).

ANÁLISE DO ITEM

A questão solicita a habilidade de localizar informações explícitas em um texto. Questões desse tipo oferecem diferentes graus de complexidade, pois os dados solicitados podem vir expressos literalmente no texto ou na forma de paráfrase. Para responder corretamente, é preciso ter a habilidade de seguir as pistas fornecidas. No caso da afirmativa relacionada ao texto. ''A raposa, desapontada, murmurou consigo:

“… Deixa estar, seu malandro, que já te curo!…” E em voz alta:

-Amigo, venho contar uma grande novidade''.

It e m 2 Ao ouvir falar em cachorros, dona raposa não quis saber de histórias porque

  • (A) ficou irritada com o galo.

  • (B) ficou com medo dos cães.

  • (C) estava com preguiça de ir à festa.

  • (D) estava com vontade de ir para casa.

D4 - Inferir uma informação implícita em um texto.

Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer uma ideia implícita no texto, seja por meio da identificação de sentimentos que dominam as ações externas dos personagens, em um nível básico, seja com base na identificação do gênero textual e na transposição do que seja real para o imaginário. É importante que o aluno apreenda o texto como um todo, para dele retirar as informações solicitadas. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto, no qual o aluno deve buscar informações que vão além do que está explícito, mas que, à medida que ele vá atribuindo sentido ao que está enunciado no texto, ele vá deduzindo o que lhe foi solicitado. Ao realizar esse movimento, são estabelecidas relações entre o texto e o seu contexto pessoal.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Interpretar e inferir ideia implícita em pequeno texto. (Matriz Curricular 2º ano; p.238. Eixo: prática de leitura).

ANÁLISE DO ITEM

As informações implícitas no texto são aquelas que não estão presentes

claramente na base textual, mas podem ser construídas pelo leitor por meio da realização de inferências que as marcas do texto permitem. Nesse texto, o estudante deve observar as marcas textuais como:

''Ao ouvir falar em

cachorros''...

''tenho pressa e não posso esperar pelos amigos

cães''. Assim chegará à conclusão que a resposta correta é a letra ''B''.

It e m 3 Esse texto serve para

  • (A) ensinar.

  • (A) informar.

  • (B) convidar.

  • (C) emocionar.

D9 - Identificar a finalidade de textos de diferentes gêneros. Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno compreender qual é a função social do texto: informar, convencer, advertir, instruir, explicar, comentar, divertir, solicitar, recomendar etc. A partir da leitura do texto como um todo, ele deve perceber a intencionalidade do autor, isto é, seus propósitos. Elementos linguísticos e outros contextuais funcionam como pistas para a identificação da finalidade pretendida pelo texto.

ANÁLISE DO ITEM

O leitor deve perceber que, para cada finalidade predominante, há certas características linguísticas mais comuns. O texto em questão tem por finalidade ensinar sobre os valores atentando especificamente para pessoas que tentam passar os outros para trás.O estudante deve comparar a atitude da raposa em relação ao galo, com a atitude de seres humanos, para chegar à conclusão de que a resposta correta é a letra ''A''.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 4 e 5.

A galinha medrosa

Logo ao nascer do sol, uma galinha medrosa, que acordou antes das outras, saiu do galinheiro. Ainda tonta de sono e meio distraída, viu a própria sombra atrás dela e levou o maior susto:

Cocó

...

cococó

...

cocoricó

...

socorro! Tem um bicho horroroso me

perseguindo! E saiu correndo pra lá e pra cá, toda arrepiada, soltando penas para tudo quanto é

lado.

A barulheira acordou as outras galinhas que, assustadas, saíram do galinheiro:

O que foi que aconteceu? Cadê o bicho? Que susto! Cocoricó

...

cocoricó...

cocoricó ... E saíram correndo pra lá e pra cá, todas arrepiadas, soltando penas para tudo que

é lado.

Só depois de muito tempo e de muita correria é que elas se deram conta de que não estavam vendo bicho nenhum.

Onde está o bicho? – perguntou uma delas ainda meio sem fôlego.

Ali – respondeu a galinha medrosa e apontou para a própria sombra.

Fonte: LACOCCA, Liliana e Michele. A galinha e a sombra. SP: Ática, 1990.

It e m 4 O que deu origem a essa história foi o fato de a galinha

  • (A) ver um bicho no galinheiro.

  • (B) acordar com o nascer do sol.

  • (C) acordar antes das outras galinhas.

  • (D) assustar-se com sua própria sombra.

D7 - Identificar o conflito gerador do enredo e os elementos que constroem a narrativa.

Por meio deste descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer os fatos que causam o conflito ou que motivam as ações dos personagens, originando o enredo do texto. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto no qual é solicitado ao aluno que identifique os acontecimentos desencadeadores de fatos apresentados na narrativa, ou seja, o conflito gerador, ou o personagem principal, ou o narrador da história, ou o desfecho da narrativa.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM:

Recontar fábulas, ouvidas e lidas, observando a temporalidade e o encadeamento dos fatos, utilizando estratégias de interação com o texto, como o ritmo, a entonação, as pausas, os efeitos de humor, de emoção etc.(Matriz curricular 5° ano, 1° bimestre – Eixo: Prática de oralidade). Reconhecer no texto relações entre personagens e ações. (Matriz curricular 3° ano, 2° bimestre – Eixo: Prática de leitura).

ANÁLISE DO ITEM

O objetivo desse item é identificar o fato que deu origem à história, o que pode

ser observado logo no segundo parágrafo do

e levou o maior susto'':

texto:''...viu

a própria sombra atrás dela

O estudante deve observar as palavras geradoras que indicam que a galinha se assusta

fácil até mesmo com sua própria sombra, como: medrosa, distraída,chegando à resposta correta que é a letra ''D''.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 5 e 6.

Onde vais, elefantinho Correndo pelo caminho Assim tão desconsolado? Andas perdido, bichinho Espetaste o pé no espinho Que sentes, pobre coitado?

— Estou com um medo danado Encontrei um passarinho!

O elefantinho

(B) acordar com o nascer do sol. (C) acordar antes das outras galinhas. (D) assustar-se com

MORAES, Vinicius de. A Arca de Noé. 11. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.

It e m 5 Nesse texto, a palavra desconsolado quer dizer

  • (A) entristecido.

  • (B) desanimado.

  • (C) arrependido.

  • (D) amedrontado.

D3- Inferir o sentido de uma palavra ou expressão

Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno relacionar informações, inferindo quanto ao sentido de uma palavra ou expressão no texto, ou seja, dando a determinadas palavras seu sentido conotativo. Inferir significa realizar um raciocínio com base em informações já conhecidas, a fim de se chegar a informações novas, que não estejam explicitamente marcadas no texto. Com esse descritor, pretende- se verificar se o leitor é capaz de inferir um significado para uma palavra ou expressão que ele desconhece. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto no qual o aluno, ao inferir o sentido da palavra ou expressão, seleciona informações também presentes na superfície textual e estabelece relações entre essas informações e seus conhecimentos prévios.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Inferir o sentido de uma palavra ou expressão a partir do contexto (Matriz Curricular 4º ano; p.244. Eixo: prática de leitura).

ANÁLISE DO ITEM

Nessa questão o leitor tem que acionar o seu repertório linguístico para inferir o

significado da palavra “desconsolado” que, nesse contexto foi empregada para significar que o elefantinho está triste.

It e m 6 De acordo com o poema, o elefantinho estava com medo porque

  • (A) estava perdido.

  • (B) encontrou um passarinho.

  • (C) estava sozinho na floresta.

  • (D) espetou o pé em um espinho.

D8- Estabelecer a relação causa/consequência entre partes e elementos do texto.

Por meio deste descritor pode-se avaliar a habilidade do aluno em identificar o motivo pelo qual os fatos são apresentados no texto, ou seja, o reconhecimento de como as relações entre os elementos organizam-se de forma que um torna-se o resultado do outro.

Essa habilidade é avaliada por meio de um texto no qual o aluno estabelece relações entre as diversas partes que o compõem, averiguando as relações de causa e efeito, problema e solução, entre outros.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM:

Reconhecer em textos as causas e as consequências.(Matriz curricular 5° ano, 1° bimestre - Eixo: Prática de análise da língua).

ANÁLISE DO ITEM

Neste item, o estudante deverá perceber a estreita relação entre o problema que o elefantinho enfrentava ou seja o medo -— ''Estou com um medo danado'' - e a causa que gerou o medoo fato de ele encontrar um passarinho.

Ao perceber essa relação, consequentemente, ele reconhecerá que o segundo fato é resultado do outro e que, portanto, estabelece-se aí uma relação de causa e consequência.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 7, 8 e 9.

Mãe com medo de lagartixa

Era

uma

tinha

medo

Ao perceber essa relação, consequentemente, ele reconhecerá que o segundo fato é resultado do outro e

vez

uma

mãe

que

de

lagartixa. No resto, era valente: ficava sozinha, cantava no escuro, tomava sopa quente. Era mesmo corajosa: enfrentava barata, discutia com o chefe, tomava injeção toda prosa. De bicho de pena e de bicho de pelo, ela gostava muito. Filho dela podia ter cachorro, gato, coelho, periquito, curió, canário, porquinho da índia. Nem que fosse tudo ao mesmo tempo, ela não se incomodava, até animava, mais ainda inventava.

Peixe e jabuti, também ela deixava como ninguém. E tinha aquário redondo

com peixe vermelho e tinha varanda vermelha com jabuti redondo. Se os filhos descobrissem macaco de asa, ela era capaz de deixar em casa.

Separa uma

vaca encontrasse lugar,

não

ia

ser

ela

quem

ia atrapalhar.

Mas sapo? Minhoca? Perereca? Camaleão? Nem queria saber. Disfarçava e ia se esconder. Os filhos explicavam:

Mamãe, que é que tem? Um bicho tão bonzinho, não faz nada, olha aí! Ela olhava. Mas não gostava. E aqueles lagartinhos nas pedras-do-sol?

Um bichinho à toa, mãe deixa de ser boba! Mas aí ela era boba. Tão boba que, no caminho da praia, pelo meio de matinho ia pisando forte e falando alto, fazendo barulho só para assustar os lagartinhos – que saíam correndo, morrendo de medo de uma mulher tão grande e barulhenta.

Mas o medo maior era o que a mãe tinha de lagartixa.

MACHADO. Ana Maria. Alguns medos e seus segredos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira 1984.

It e m 7 Os travessões nas frases “ Mamãe, que é que tem? Um bicho tão bonzinho, não faz nada, olha aí!” e “ Um bichinho à toa, mãe deixava de ser boba!” foram usados para indicar:

  • (A) a descrição do ambiente.

  • (B) a fala das personagens.

  • (C) a descrição dos bichos.

  • (D) os fatos narrados.

D14 -Identificar o efeito de sentido decorrente do uso da pontuação e de outras notações.

Por meio desse descritor, pretende-se avaliar a habilidade de o aluno identificar o efeito provocado no texto, com primazia aos efeitos discursivos produzidos por notações como itálico, negrito, caixa alta etc. e pelo uso dos sinais do que, simplesmente, a identificação de suas funções na sintaxe da frase.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM:

Reconhecer o valor expressivo dos sinais de pontuação. (Matriz Curricular do 2º ano; p.238. Eixo: prática de leitura).

Identificar a função dos sinais de pontuação na produção de sentidos. (Matriz Curricular do 3º ano; p.241. Eixo: prática de leitura).

ANÁLISE DO ITEM:

O estudante deve reconhecer que o uso dos travessões nas frases indica a fala

das personagens. Portanto, o gabarito é a letra B.

It e m 8 A frase do texto que expressa opinião é

(A)

“Um bicho tão bonzinho, não faz nada, olha aí!”

 

(B)

“Era uma vez uma mãe que tinha medo de lagartixa.”

(C)

“Filho dela podia ter cachorro, gato, coelho, periquito

...

(D)

“Mas

o

medo

maior

era

o

que

a

mãe

tinha

de

lagartixa.”

 

D11- Distinguir um fato da opinião relativa a esse fato.

 

A habilidade avaliada neste item é a capacidade de o aluno identificar, no texto, um fato relatado e diferenciá-lo do comentário que o autor, ou o personagem fazem sobre esse fato. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto, no qual o aluno é solicitado a distinguir as partes dele referentes a um fato e as relativas a uma opinião ao fato apresentado, expressa pelo autor, narrador ou por algum personagem.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

 

Reconhecer uma opinião e distingui-la de um fato apresentado no texto.

ANÁLISE DO ITEM:

 

Para a resposta certa, o aluno deve entender que as alternativas b,c,e d descrevem situações concretas, certas independentes da opinião do menino ou seja fatos e a única que emite uma opinião em relação aos fatos, é a letra ''A''.

It e m 9 Na frase “Mas aí ela era boba”, a palavra sublinhada refere-se à

(A)

mãe.

(B)

vaca.

(C)

perereca.

 

(D)

lagartixa.

D2- Estabelecer relações entre partes de um texto, Identificando repetições ou substituições que contribuem para a continuidade de um texto.

As habilidades que podem ser avaliadas por este descritor relacionam-se aoreconhecimento da função dos elementos que dão coesão ao texto. Dessa forma, elespoderão identificar quais palavras estão sendo substituídas e/ou repetidas para facilitar a

continuidade do

texto

e

a

compreensão

do

sentido.

Trata-se, portanto,

doreconhecimento, por parte do aluno, das relações estabelecidas entre as partes do texto.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM:

Identificar elementos coesivos de textos. (Matriz curricular 4º ano, 1º bimestre -Eixo:

Prática de leitura). Refletir sobre o valor de pronomes relativos e conjunções empregadas como elementos coesivos nos gêneros em estudo. (Matriz curricular, 4º ano, 1º bimestre- Eixo Prática de análise da língua). Refletir sobre o emprego de preposições, conjunções, pronomes relativos como elementos que garantem a clareza, a coerência e a coesão nas regras de jogos. (Matriz curricular 5º ano, 2º bimestre – Eixo: Prática de análise da língua).

ANÁLISE DO ITEM

Ao identificar quem é a '' boba'' fica fácil para o estudante reconhecer a relação entre este termo e a palavra mãe, utilizada no texto. O estudante deve compreender que para facilitar a continuidade do texto e garantir sua coesão, o(a) autor(a), ao invés de repetir a palavra mãe,preferiu substituí-la por outro termo que tem essa função. Ao perceber esta relação, o estudante compreenderá de forma funcional porque e como o pronome substitui o nome.

Leia o texto abaixo e, a seguir,responda ao item 10.

Pontinho de vista

Eu sou pequeno, me dizem, e eu fico muito zangado. Tenho de olhar todo mundo com o queixo levantado.

Mas, se formiga falasse e me visse lá do chão ia dizer, com certeza:

- Minha nossa, que grandão!

continuidade do texto e a compreensão do sentido. Trata-se, portanto, doreconhecimento, por parte do aluno, dash t tp : / / p o e si a p a r ac ria n ca . b l o g s p o t .c o m . b r / , a c esso em 12/11/2013 It e m 10 Quem fala no poema é (A) um adulto. (B) um garoto. (C) uma garota. (D) uma formiga. D10 - Identificar as marcas linguísticas que evidenciam o locutor e o interlocutor de um texto. " id="pdf-obj-29-48" src="pdf-obj-29-48.jpg">

12/11/2013

It e m 10 Quem fala no poema é

  • (A) um adulto.

  • (B) um garoto.

  • (C) uma garota.

  • (D) uma formiga.

D10 - Identificar as marcas linguísticas que evidenciam o locutor e o interlocutor de um texto.

Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno identificar quem fala no texto e a quem ele se destina, essencialmente, por meio da presença de marcas linguísticas (o tipo de vocabulário, o assunto, etc.), evidenciando, também, a importância do domínio das variações linguísticas que estão presentes na nossa sociedade. Essa habilidade é avaliada em textos nos quais o aluno é solicitado a identificar o locutor e o interlocutor do texto nos diversos domínios sociais, como também são exploradas as possíveis variações da fala: linguagem rural, urbana, formal, informal, incluindo também as linguagens relacionadas a determinados domínios sociais, como, por exemplo, cerimônias religiosas, escola, clube etc.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM:

Reconhecer as variedades de uso da língua (coloquial, padrão, regional) (matriz curricular 4º ano; p. 244 - Eixo: prática de leitura).

ANÁLISE DO ITEM

Nessa questão, é preciso identificar o locutor e o interlocutor do texto. Nesse sentido, o estudante deve observar as marcas textuais que evidenciam, que o personagem é um garoto verificando os adjetivos que determinam o gênero masculino:

pequeno, zangado, grandão, para então marcar a resposta correta, que é a letra ''B'.

PRODUÇÃO DE TEXTO

Era uma vez três porquinhos que viviam com a sua mãe. Um dia ela disse-lhes que já eram grandinhos e que já poderiam viver sozinhos, só tinham que trabalhar e construir as três casinhas bem perto umas das outras, para se ajudarem e se protegerem do temido Lobo Mau. O resto da história você conhece? Caso conheça, conte-a. Se não, crie a sua própria história mostrando o que aconteceu com os nossos três amiguinhos (os porquinhos) e o terrível Lobo Mau. Mãos à obra e bom trabalho.

SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL 1ªh ttp ://www.e fetiv id ad e.n et/2 008 /0 1/17 /en trevista/ > . Adaptado ITEM 1 Essa entrevista será feita com alguém que procura (A) bons livros. (B) um emprego. (C) mudar de cidade. (D) se divertir e relaxar. D4 - Inferir uma informação implícita em um texto. Por meio deste descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer uma ideia implícita no texto, seja por meio da identificação de sentimentos que dominam as ações externas dos personagens, em um nível básico, seja com base na identificação do gênero textual e na transposição do que seja real para o imaginário . É importante que o aluno apreenda o texto como um todo, para dele retirar as informações solicitadas. As informações implícitas no texto são aquelas que não estão presentes claramente na base textual, mas podem ser construídas pelo leitor por meio da realização de inferências que as marcas do texto permitem. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto, no qual o aluno deve buscar informações que vão além do que está explícito, mas que à medida que ele vá atribuindo sentido ao que está " id="pdf-obj-32-2" src="pdf-obj-32-2.jpg">
SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL 1ªh ttp ://www.e fetiv id ad e.n et/2 008 /0 1/17 /en trevista/ > . Adaptado ITEM 1 Essa entrevista será feita com alguém que procura (A) bons livros. (B) um emprego. (C) mudar de cidade. (D) se divertir e relaxar. D4 - Inferir uma informação implícita em um texto. Por meio deste descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer uma ideia implícita no texto, seja por meio da identificação de sentimentos que dominam as ações externas dos personagens, em um nível básico, seja com base na identificação do gênero textual e na transposição do que seja real para o imaginário . É importante que o aluno apreenda o texto como um todo, para dele retirar as informações solicitadas. As informações implícitas no texto são aquelas que não estão presentes claramente na base textual, mas podem ser construídas pelo leitor por meio da realização de inferências que as marcas do texto permitem. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto, no qual o aluno deve buscar informações que vão além do que está explícito, mas que à medida que ele vá atribuindo sentido ao que está " id="pdf-obj-32-4" src="pdf-obj-32-4.jpg">

SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL

1ª AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE LÍNGUA PORTUGUESA DE 2014 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL GABARITO COMENTADO

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda ao item 1

Roteiro de entrevista

  • 1. Fale de você.

  • 2. Que bons livros (ou filmes) você tem lido (ou assistido) ultimamente?

  • 3. Você aceitaria mudar algum aspecto importante da sua vida (por exemplo, mudar de cidade?)

  • 4. Como você ficou sabendo da vaga?

  • 5. Qual sua pretensão salarial?

  • 6. O que você fez de bom no seu emprego anterior?

  • 7. Com que tipo de pessoa você tem dificuldade de trabalhar?

  • 8. Por que está saindo do emprego atual?

  • 9. Qual a sua experiência para esse cargo?

10. O que você faz para se divertir e relaxar?

ITEM 1 Essa entrevista será feita com alguém que procura

  • (A) bons livros.

  • (B) um emprego.

  • (C) mudar de cidade.

  • (D) se divertir e relaxar.

D4 - Inferir uma informação implícita em um texto.

Por meio deste descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer uma ideia implícita no texto, seja por meio da identificação de sentimentos que dominam as ações externas dos personagens, em um nível básico, seja com base na identificação do gênero textual e na transposição do que seja real para o imaginário. É importante que o aluno apreenda o texto como um todo, para dele retirar as informações solicitadas. As informações implícitas no texto são aquelas que não estão presentes claramente na base textual, mas podem ser construídas pelo leitor por meio da realização de inferências que as marcas do texto permitem. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto, no qual o aluno deve buscar informações que vão além do que está explícito, mas que à medida que ele vá atribuindo sentido ao que está

enunciado no texto, ele vá deduzindo o que lhe foi solicitado. Ao realizar esse movimento, são estabelecidas relações entre o texto e o seu contexto pessoal.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM

Ler com fluência, construindo significados, inferindo informações implícitas e explícitas nos gêneros em estudo. (Matriz curricular 2º ano, 3º bimestre - Eixo: Prática de leitura).

Ler, utilizando diferentes estratégias de leitura como mecanismos de interpretação de textos:

Formulação de hipóteses (antecipação e inferência);

Verificação de hipóteses (seleção e checagem).

(Matriz curricular 4º ano, 2º bimestre- Eixo: Prática de leitura). Ler com fluência e autonomia, construindo significados. (Matriz curricular 4º ano, 3º bimestre – Eixo: Prática de leitura).

Identificar informações implícitas e explícitas para a compreensão de textos. (Matriz curricular 5º ano, 2º bimestre – Eixo: Prática de leitura).

ANÁLISE DO ITEM

Para responder esse item o estudante deve levar em consideração as inferências explícitas no texto como: "sua pretensão salarial", ''qual sua experiência para esse cargo'', entre outras que são próprias de entrevistas para um candidato a um emprego. Assim, através do entendimento dos sentidos das expressões no decorrer do texto o estudante concluirá que a resposta correta é a alternativa B.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 2 e 3.

A grande surpresa

A mãe de Juquinha entra subitamente na cozinha e pega ele tirando chocolates de dentro do armário para comer escondido. Ela exclama com surpresa:

  • - Francamente, Juquinha, estou admirada em encontrá-lo aqui!

  • - Pois saiba que eu estou muito mais! – respondeu Juquinha - Pensei que a senhora tinha saído.

Disponível em: h ttp ://sit ed ed icas.uo l. co m.b r/p iad as4 .h tm. Acesso em 05 de nov. de 2013.

ITEM 2 O que torna esse texto engraçado é

  • (A) a resposta do menino à mãe.

  • (B) o menino receber bronca de sua mãe.

  • (C) a mãe entrar de repente na cozinha.

  • (D) a mãe pegar o menino com os chocolates.

D13- Identificar efeitos de ironia ou humor em textos variados.

Por meio deste descritor pode-se avaliar a habilidade do aluno em reconhecer os efeitos de ironia ou humor causados por expressões diferenciadas, utilizadas no texto

pelo autor, ou, ainda, pela utilização de pontuação e notações. Essa habilidade é avaliada por meio de textos verbais e não verbais, sendo muito valorizado, nesse descritor, atividades com textos de gêneros variados sobre temas atuais, com espaço para várias possibilidades de leitura, como os textos publicitários, as charges, os textos de humor ou as letras de músicas, levando o aluno a perceber o sentido irônico ou humorístico do texto, que pode estar representado tanto por uma expressão verbal inusitada, quanto por uma expressão facial da personagem.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM

Refletir sobre os efeitos de humor decorrentes do uso de linguagem figurada,

ironia, gírias, interjeições e onomatopeias

etc..

(Matriz curricular 3° ano, 2º e 3°

bimestres - Eixo: Prática de leitura). Ler piadas, utilizando diferentes estratégias de leitura como mecanismos de

interpretação de textos:

Formulação de hipóteses (antecipação e inferência)

Verificação de hipóteses (seleção e checagem).

(Matriz curricular 3° ano, 4° bimestre - Eixo: Prática de análise da língua)

ANÁLISE DO ITEM

O estudante deverá descobrir que pelo gênero textual piada, o humor vai estar presente na resposta que o menino dá para a mãe. Ele chegará a essa conclusão observando a intensidade da surpresa através da fala do menino, ao perceber a presença da mãe, pois ele tinha certeza que ela tinha saído. Além disso, deverá observar as palavras e a pontuação empregada para gerar esse sentimento de surpresa.

ITEM 3 O texto tem a finalidade de

  • (A) relatar.

  • (B) instruir.

  • (C) divertir.

  • (D) informar.

D9- Identificar a finalidade de textos de diferentes gêneros.

A

habilidade

que

pode

ser

avaliada

por

este

descritor

refere-se

ao

reconhecimento, por parte do aluno, do gênero ao qual se refere o texto-base, identificando, dessa forma, qual o objetivo do texto: informar, convencer, advertir, instruir, explicar, comentar, divertir, solicitar, recomendar etc.

Essa habilidade é avaliada por meio

da leitura

de textos integrais

ou

de

fragmentos de textos de diferentes gêneros, como notícias, fábulas, avisos, anúncios,

cartas, convites, instruções, propagandas, entre outros, solicitando ao aluno a identificação explícita de sua finalidade.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM

Desenvolver habilidades de leitura com diferentes objetivos: entretenimento, consulta, busca de informações etc. (Matriz curricular 4º ano, 3º bimestre - Eixo:

Prática de leitura). Ler com diferentes objetivos: entretenimento, consulta, busca de informação e outros. (Matriz curricular 5º ano, 1°, 2° e 3º bimestres – Eixo: Prática de leitura)

ANÁLISE DO ITEM

Facilmente, o estudante conseguirá identificar que o objetivo deste gênero textual é de entretenimento por causa do humor explícito, quando o menino se mostra surpreso por causa da mãe ter chegado antes do previsto por ele, e não informar ou relatar uma situação. Portanto, o texto tem a finalidade de divertir o leitor.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda ao item 4.

Tomar banho depois de comer faz mal

Na verdade, não é indicado tomar banho de imersão, frio, depois das refeições. Durante a digestão, a circulação sanguínea na região do aparelho digestivo é mais intensa, visando absorver os nutrientes do bolo alimentar. Se tomamos banho de imersão, tipo numa piscina, esse mesmo sangue que deveria cumprir tal função vai para o tecido epitelial para manter o c o r po a quecido. É o mesmo efeito de correr ou praticar outro exercício físico que aumenta os batimentos cardíacos depois de comer, por isso temos a famosa congestão. Não, não faz mal… Banho no chuveiro não, mas se for um banho de piscina, praia ou até mesmo uma banheira faz sim… Se você cobre todo o seu corpo de água, o sangue que está concentrado trabalhando na sua digestão, tende a diminuir os pulsos e dai você sabe, né?! Já o banho de chuveiro não faz, pois a água está correndo e não comprimindo a tua respiração como a água de uma piscina, por exemplo. O único risco do banho de chuveiro é o choque térmico, por exemplo, entra com o corpo quente debaixo de água fria, do mesmo jeito pode acontecer na piscina…

ITEM 4 Qual das frases abaixo há o uso de linguagem que utilizamos no nosso dia a dia

(A)

(B)

“Não, não faz mal

...

Banho no chuveiro não,

...”

“...praia

ou até mesmo uma banheira faz sim…”

(C)

...

tende

a diminuir os pulsos e dai você sabe, né?!”

  • (D) “O único risco do banho de chuveiro é o choque térmico,...”

D10 - Identificar as marcas linguísticas que evidenciam o locutor e o interlocutor de um texto.

Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno identificar quem fala no texto e a quem ele se destina, essencialmente, por meio da presença de

marcas linguísticas (o tipo de vocabulário, o assunto, etc.), evidenciando, também, a importância do domínio das variações linguísticas que estão presentes na nossa sociedade. Essa habilidade é avaliada em textos nos quais o aluno é solicitado a identificar o locutor e o interlocutor do texto nos diversos domínios sociais, como também são exploradas as possíveis variações da fala: linguagem rural, urbana, formal, informal, incluindo também as linguagens relacionadas a determinados domínios sociais, como, por exemplo, cerimônias religiosas, escola, clube etc.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM

Reconhecer as variedades de uso da língua (coloquial, padrão, regional) (matriz curricular 4º ano; p. 244 - Eixo: prática de leitura).

ANÁLISE DO ITEM

Em primeiro lugar, o estudante deve compreender o que é linguagem formal, informal ou coloquial e também observar a linguagem utilizada por ele no dia a dia. Dessa forma, terá a oportunidade de relacionar o seu contexto pessoal com as marcas

linguísticas presentes no texto: assim chegar à resposta correta.

...

tende

a diminuir os pulsos e dai você sabe, né?!” e

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 5 e 6.

O macaco perdeu a banana

O macaco estava comendo uma banana num galho de pau quando a fruta lhe escorregou da mão e caiu num oco de árvore. O macaco desceu e pediu que o pau lhe desse a banana. — Pau me dá minha banana! O pé de pau nem-como-cousa. O macaco foi ter com o ferreiro e pediu que viesse com o machado cortar o pau. — Ferreiro, traga o machado para cortar o pau que ficou com a banana! O ferreiro nem se importou. O macaco procurou o soldado a quem pediu que prendesse o ferreiro. O soldado não quis. O macaco foi ao rei para mandar o soldado prender o ferreiro para este ir com o machado cortar o pau que tinha a banana. O rei não prestou atenção. O macaco apelou para a rainha. A rainha não o ouviu. O macaco foi ao rato para roer a roupa da rainha. O rato recusou. O macaco recorreu ao gato para comer o rato. O gato nem ligou. O macaco foi ao cachorro para morder o gato. O cachorro recusou. O macaco procurou a onça para comer o cachorro. A onça não esteve pelos autos. O macaco foi ao caçador para matar a onça. O caçador se negou. O macaco foi até a morte. A morte ficou com pena do macaco e ameaçou o caçador, este procurou a onça, que perseguiu o cachorro, que seguiu o gato, que correu o rato, que quis roer a roupa da rainha, que mandou o rei, que ordenou ao soldado que quis prender o ferreiro, que cortou com o machado o pau, de onde o macaco tirou a banana e comeu.

Contos Tradicionais do Brasil para crianças/Luís Cãmara Cascudo; O Macaco Perdeu a Banana, Coleção Literatura em Minha Casa. 4ª série. v. 5. Tradição Popular; São Paulo: Global, 2003.

ITEM 5 O que deu origem aos fatos narrados nesse texto foi

(A)

o ferreiro se recusar a ajudar o macaco.

(B)

a banana escorregar e cair num oco de pau.

 

(C)

o macaco comer banana num galho de pau.

(D)

o macaco pedir ao pau que lhe desse a banana.

D7- Identificar o conflito gerador do enredo e os elementos que constroem a narrativa.

Por meio deste descritor, pode-se avaliar a habilidade de aluno reconhecer os fatos que causam o conflito ou que motivam as ações dos personagens, originando o enredo do texto. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto no qual é solicitado ao aluno que identifique os acontecimentos desencadeadores de fatos apresentados na narrativa, ou seja, o conflito gerador, ou o personagem principal, ou o narrador da história, ou o desfecho da narrativa.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM

 
 

Recontar fábulas, ouvidas e lidas, observando a temporalidade e o encadeamento

dos fatos, utilizando estratégias de interação com o texto, como o ritmo,

a

entonação, as pausas, os efeitos de humor, de emoção etc. (Matriz curricular 5° ano,

1° bimestre – Eixo: Prática de oralidade). Reconhecer no texto relações entre personagens e ações. (Matriz curricular 3° ano, 2° bimestre – Eixo: Prática de leitura). Produzir texto com sequência cronológica dos fatos. (Matriz curricular 5° ano, 1° bimestre – Eixo: Prática de escrita). Produzir fábulas, observando os elementos constitutivos dos gêneros em estudo (forma, estilo e conteúdo) em função das condições de produção. (Matriz curricular 5° ano, 1° bimestre – Eixo: Prática de escrita).

 

ANÁLISE DO ITEM

Para responder este item o estudante deve analisar o texto observando que em uma narrativa é necessário identificar o conflito gerador que desencadeia os fatos. Nessa história o motivo que desencadeou os fatos narrados foi o fato de a banana escorregar e cair num oco de pau, portanto o estudante deve assinalar a alternativa B

 

ITEM 6

No trecho “O macaco foi ao rei para mandar o soldado prender o ferreiro para

 

este ir

com o machado cortar o pau que tinha a banana, a palavra destacada

refere-se ao

 

(A)

rei

(B)

pau.

(C)

soldado.

(D)

ferreiro.

D2- Estabelecer relações entre partes de um texto, Identificando repetições ou substituições que contribuem para a continuidade de um texto.

As habilidades que podem ser avaliadas por este descritor relacionam-se ao reconhecimento da função dos elementos que dão coesão ao texto. Dessa forma, eles poderão identificar quais palavras estão sendo substituídas e/ou repetidas para facilitar a continuidade do texto e a compreensão do sentido. Trata-se, portanto, do reconhecimento, por parte do aluno, das relações estabelecidas entre as partes do texto.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM

Identificar elementos coesivos de textos. (Matriz curricular 4º ano, 1º bimestre - Eixo: Prática de leitura). Refletir sobre o valor de pronomes relativos e conjunções empregadas como elementos coesivos nos gêneros em estudo. (Matriz curricular, 4º ano, 1º bimestre- Eixo Prática de análise da língua) Refletir sobre o emprego de preposições, conjunções, pronomes relativos como elementos que garantem a clareza, a coerência e a coesão nas regras de jogos. (Matriz curricular 5º ano, 2º bimestre – Eixo: Prática de análise da língua).

ANÁLISE DO ITEM

Não basta o estudante decodificar a palavra, ele tem que compreender as relações de sentido estabelecidas no texto e relacionar a função exercida pela palavra dentro do contexto. Nesse caso, o estudante precisa entender que a palavra e s t e no contexto do texto “O macaco perdeu a banana” está substituindo a palavra ferreiro e exerce a função de pronome.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda ao item 7.

Disponível em:

ITEM 7 No trecho “Ler é tudo de bom, não?”, o ponto de interrogação foi usado para

(A)

satisfazer uma curiosidade.

 

(B)

mostrar a dúvida do autor.

(C)

confirmar uma opinião.

(D)

desafiar o leitor.

D14 - Identificar o efeito de sentido decorrente do uso da pontuação e de outras notações.

Por meio desse descritor pretende-se avaliar a habilidade de o aluno identificar o efeito provocado no texto com primazia aos efeitos discursivos produzidos por notações como itálico, negrito, caixa alta etc. e pelo uso dos sinais do que, simplesmente, a identificação de suas funções na sintaxe da frase.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM

 

Reconhecer o valor expressivo dos sinais de pontuação. (Matriz Curricular do 2º ano;

ANÁLISE DO ITEM

p.238. Eixo: prática de leitura). Identificar a função dos sinais de pontuação na produção de sentidos. (Matriz

Curricular do 3º ano; p.241. Eixo: prática de leitura).

O estudante deve reconhecer que os recursos de pontuação (travessão, aspas, reticências, interrogação, exclamação etc.) são expressivos e ultrapassam os aspectos puramente gramaticais. No trecho “Ler é tudo de bom, não?”, fica evidente que o uso do ponto de interrogação é para confirmar uma opinião.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda ao item 8.

 

Pesquisas do mundo todo mostram que a criança que lê e tem contato com a literatura desde cedo, principalmente se for com o acompanhamento dos pais, é beneficiada em diversos sentidos: ela aprende melhor, pronuncia melhor as palavras e se comunica melhor de forma geral. "Por meio da leitura, a criança desenvolve a criatividade, a imaginação e adquire cultura, conhecimentos e valores", diz Márcia Tim, professora de literatura do Colégio Augusto Laranja, de São Paulo (SP).

 
 

2013.

ITEM 8 No trecho “Pesquisas do mundo todo mostram que a criança que lê e tem contato

com a literatura d e s d e ce d o , principalmente se for com o acompanhamento dos

pais,

...”

a expressão sublinhada dá ideia de

(A)

lugar.

(B)

modo.

(C)

tempo.

(D)

causa.

D12 - Estabelecer relações lógico-discursivas presentes no texto, marcadas por conjunções, advérbios etc.

Por meio deste descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer as relações de coerência no texto em busca de uma concatenação perfeita entre as partes do texto, as quais são marcadas pelas conjunções, advérbios, etc., formando uma unidade de sentido. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto no qual é solicitado ao aluno, a percepção de uma determinada relação lógico-discursiva, enfatizada, muitas vezes, pelas expressões de tempo, de lugar, de comparação, de oposição, de causalidade, de anterioridade, de posteridade, entre outros e, quando necessário, a identificação dos elementos que explicam essa relação.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Reconhecer e utilizar advérbios na produção textual.

ANÁLISE DO ITEM

Há palavras e/ou expressões que marcam a relação entre duas ideias próximas, que dão coerência ao texto, sinalizando a progressão do conteúdo. No caso, o estudante precisa, ao analisar o fragmento descrito no enunciado deste item, perceber que a expressão desde cedo estabelece a ideia de tempo.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda ao item 9.

Sertão, argúem te cantô, Eu sempre tenho cantado E ainda cantando tô, Pruquê, meu torrão amado, Munto te prezo, te quero E vejo qui os teus mistéro Ninguém sabe decifrá. A tua beleza é tanta, Qui o poeta canta, canta, E inda fica o quicantá.

(De EU E O SERTÃO - Cante lá que eu canto Cá - Filosofia de um trovador nordestino - Ed.Vozes, Petrópolis, 1982) Dis p on í ve l

ITEM 9 De acordo com esse texto, o poeta canta, canta e sempre fica o que cantar, porque

  • (A) alguém cantou o sertão.

  • (B) a beleza do sertão é tanta.

  • (C) o sertão é misterioso.

  • (D) ninguém conhece o sertão.

D8 - Estabelecer a relação causa/consequência entre partes e elementos do texto.

Entende-se como causa/consequência todas as relações entre elementos que se organizam de tal forma que um é resultado do outro. Pretende-se, assim, avaliar se o estudante percebe o motivo que deu origem aos fatos apresentados no texto. Para aferir essa habilidade, pode-se pedir ao leitor para reconhecer relações de causa e efeito, problema e solução, objetivo e ação, afirmação e comprovação, justificativa, motivo e comportamento, pré-condição entre outros.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM

Reconhecer em texto narrativo a relação de causa e consequência em ações de personagens (matriz curricular 3º ano; p. 241. Eixo: prática de leitura).

ANÁLISE DO ITEM

Nesse item o estudante deve compreender que o poeta canta sempre e, por mais que cante, ainda tem o que cantar. Deve-se observar aqui que a causa que leva o poeta a ter que cantar sempre é a imensa beleza do sertão, a complexidade que ninguém consegue decifrar.

ITEM 10 Leia o texto abaixo e, a seguir, responda ao item 10.

D8 - Estabelecer a relação causa/consequência entre partes e elementos do texto. Entende-se como causa/consequência todas

2013.

De acordo com esse texto podemos concluir que

  • (A) a menina recusou a ajuda dos meninos.

  • (B) as bicicletas grandes andam mais rápido.

  • (C) as meninas se cansam mais que os meninos.

  • (D) a menina cansou rápido pois pedala sozinha.

D5 - Interpretar texto com o auxílio de material gráfico diverso (propagandas, quadrinhos, fotos, etc.).

Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer a utilização de elementos gráficos (não verbais) como apoio na construção do sentido e de interpretar textos que utilizam linguagem verbal e não verbal (textos multissemióticos). Essa habilidade pode ser avaliada por meio de textos compostos por gráficos, desenhos, fotos, tirinhas, charges.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM

Interpretar textos com o auxílio de elementos não verbais. (matriz curricular 2º ano; p.238. Eixo: Prática de leitura). Utilizar estratégias de leitura com apoio de imagens, significado, informações não verbais e conhecimento prévio. (matriz curricular 2º ano; p.238. Eixo: Prática de leitura).

ANÁLISE DO ITEM

Para chegar à resposta, o estudante precisa observar a linguagem verbal e não verbal do texto. A linguagem não verbal expressa na atitude dos meninos em deixar de pedalar e a linguagem verbal, ou seja, fala da menina no último quadrinho levam à resposta correta, presente na alternativa D.

PRODUÇÃO DE TEXTO

Nesse momento você será um poeta, aquele que escreve para mostrar o mundo de um jeito novo, com o intuito de emocionar, fazer pensar ou divertir os leitores. Para isso, releia o poema de cordel (item 9), de Patativa do Assaré, um dos maiores poetas populares. Em seguida, leia os dois textos abaixo e usando sua criatividade escreva o seu poema de cordel. Capriche e não se esqueça de dar um título para o seu texto.

Texto I

“Alguns dos poetas populares do Brasil, principalmente da região do Nordeste, divulgam os versos em folhetos de cordel: pequenos livros artesanais, geralmente ilustrados, expostos em um cordão – como um varal de livros.”

Olimpíada de Língua de Língua Portuguesa. Caderno do Professor: Poetas da escola. São Paulo: Cenpec, 2012.

Texto II

O que é literatura de cordel?

Literatura de Cordel É poesia popular, É história contada em versos Em estrofes a rimar Escrita

em papel comum, Feita pra ler ou cantar. (

...

)

Francisco Diniz

SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL

1ª AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE LÍNGUA PORTUGUESA DE 2014 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL GABARITO COMENTADO

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 1, 2 e 3:

Gato pensa?

Dizem que gato não pensa mas é difícil de crer. Já que ele também não fala como é que se vai saber?

A verdade é que o Gatinho, quando mija na almofada, vai depressa se esconder:

sabe que fez coisa errada.

E se a comida está quente, ele, antes de comer, muito calculadamente, toca com a pata pra ver.

Só quando a temperatura da comida está normal, vem ele e come afinal.

E você pode explicar como é que ele sabia que ela ia esfriar?

Ferreira Gullar, “um gato chamado Gatinho”, Editora Salamandra,

No verso “E voc ê pode explicar”, o poeta conversa com

(A)

o gato.

(B)

o leitor.

(C)

a almofada.

(D)

a comida.

D13 – Identificar as marcas linguísticas que evidenciam o locutor e o interlocutor

de um texto.

 
 

Por meio de itens deste descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno

identificar quem fala no texto e a quem ele se destina, essencialmente, pela presença de

marcas linguísticas (o tipo de vocabulário, o assunto etc.), evidenciando, também, a

importância do domínio das variações linguísticas que estão presentes na nossa

sociedade.

 

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM:

Analisar os diferentes níveis de linguagem (coloquial, culta, regionalismo, jargão,

gíria) nos textos que usam a variação linguística como recurso de estilo.

ANÁLISE DO ITEM

 
 

É fundamental que o leitor identifique quem fala ou quem escreve, para quem se

fala ou se escreve, de que maneira esses traços se evidenciam na produção de um texto e

chegam até o receptor. No caso deste texto, o interlocutor aparece no pronome de

tratamento você, ou seja, o leitor.

 

It e m 2

“Só q u a n do a temperatura”

...

a palavra destacada indica

(A)

causa

(B)

afirmação

(C)

tempo

(D)

negação

D15 – Estabelecer relações lógico-discursivas presentes no texto, marcadas por

conjunções, advérbios etc.

Por meio deste descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer as

relações de coerência no texto em busca de uma concatenação perfeita entre as partes do

texto, as quais são marcadas pelas conjunções, advérbios, etc., formando uma unidade

de sentido. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto no qual é solicitado ao

aluno, a percepção de uma determinada relação lógico-discursiva, enfatizada, muitas

vezes, pelas expressões de tempo, de lugar, de comparação, de oposição, de causalidade,

de anterioridade, de posteridade, entre outros e, quando necessário, a identificação dos

elementos que explicam essa relação.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM:

Refletir sobre o emprego de preposições, conjunções, pronome e advérbios como

elementos articuladores

ANÁLISE DO ITEM

Há palavras e/ou expressões que marcam a relação entre duas ideias próximas,

que dão coerência ao texto, sinalizando a progressão dos acontecimentos. No caso, a

palavra/conjunção quando estabelece a ideia de tempo.

It e m 3

No verso:“

...que

ela ia esfriar?”, o termo destacado refere-se a

  • (A) pata

  • (B) almofada

  • (C) temperatura

  • (D) comida

D2 – Estabelecer relações entre partes de um texto, identificando repetições ou

substituições que contribuem para a continuidade de um texto.

As habilidades que podem ser avaliadas por este descritor relacionam-se ao

reconhecimento da função dos elementos que dão coesão ao texto. Dessa forma, eles

poderão identificar quais palavras estão sendo substituídas e/ou repetidas para facilitar a

continuidade do texto e a compreensão do sentido.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM:

Identificar elementos coesivos no texto.

ANÁLISE DO ITEM

Na questão, os alunos devem identificar que termo anterior o pronome ela está

substituindo, que é, no caso, a palavra comida.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 4 e 5

PIANO

Maria Jorge

O senhor Zé escolheu uma das mais antigas e belas profissões do mundo. Quis

ser carpinteiro e durante cinquenta anos construiu armários, móveis, camas, mesas,

cadeiras e tudo o que as pessoas da aldeia e arredores lhe pediam. Certo dia, teve o

pedido mais surpreendente, mas também o mais grandioso que alguma vez podia ter

tido. Construir um piano. Parecia difícil, mas como nas mãos habilidosas do senhor Zé

não havia impossíveis, todos os desejos eram concedidos.

It e m 4

Todos os desejos eram concedidos, porque

  • (A) nas mãos habilidosas do senhor Zé não havia impossíveis.

  • (B) o senhor Zé escolheu uma antiga e bela profissão.

  • (C) certo dia, o senhor Zéteve o pedido mais surpreendente.

  • (D) o senhor Zé resolveu construir um belo piano.

D11 – Estabelecer a relação causa/consequência entre partes e elementos do texto.

Por meio deste descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer o

motivo pelos quais os fatos são apresentados no texto. O aluno é solicitado a estabelecer

relações entre as diversas partes que o compõem, averiguando as relações de causa e

efeito, problema e solução, entre outros.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM:

Ler e compreender, estabelecendo relação direta entre causa e efeito.

ANÁLISE DO ITEM

No caso, espera-se que o aluno perceba, no texto, a relação de causa e efeito

entre ter os pedidos atendidos pelas mãos habilidosas do senhor Zé, para as quais nada

era impossível.

It e m 5

No trecho “

...

e

tudo o que as pessoas da aldeia e arredor es lhe pediam.”,a palavra

destacada significa

  • (A) lugares impossíveis

  • (B) lugares distantes

  • (C) lugares próximos

  • (D) lugares antigos

D3 – Inferir o sentido de uma palavra ou expressão

Por meio deste descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno relacionar

informações, inferindo quanto ao sentido de uma palavra ou expressão no texto, ou seja,

dando a determinadas palavras seu sentido conotativo.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM:

Inferir o sentido de uma palavra ou expressão a partir do contexto.

ANÁLISE DO ITEM

Espera-se que o aluno consiga, pela leitura do texto, dentro do contexto,

perceber o significado da palavra “arredores”, como sendo os lugares próximos à

cidade.

Leia

o

texto

abaixo

e,

a

seguir,

responda

 

ao

item 6

Por meio deste descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer o motivo pelos quais

It e m 6

A expressão do menino no último quadrinho revela que ele está

  • (A) zangado.

  • (B) triste.

  • (C) aliviado.

  • (D) alegre.

D5 – Interpretar texto com o auxílio de material gráfico diverso (propagandas,

quadrinhos, fotos etc.).

Por meio deste descritor pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer a

utilização de elementos gráficos (não-verbais) como apoio na construção do sentido e de

interpretar textos que utilizam linguagem verbal e não-verbal (textos multissemióticos).

Essa habilidade pode ser avaliada por meio de textos compostos por gráficos, desenhos,

fotos, tirinhas, charges.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM:

Interpretar textos com o auxílio de elementos não verbais.

ANÁLISE DO ITEM

Com o auxílio do desenho no último quadrinho, espera-se que o aluno

identifique a expressão zangada do menino, o que se evidencia também pela fumaça

saindo de sua cabeça.

Leia aos textos abaixo e, a seguir, responda aos itens 7, 8 e 9

A criança e o consumismo

Pais devem estar alerta ao consumismo dos filhos. Segundo censo do IBGE no

ano 2000, havia 30 milhões de crianças até nove anos de idade. De olho nesse número, a

verba publicitária para esse público aumentou muito. E isso não é um fenômeno

registrado apenas no Brasil, mas no mundo todo.

Para atrair esse público, as propagandas e os produtos ficam cada vez mais

atrativos, utilizando imagens de atores famosos, personagens infantis, cantores,

apresentadores, tudo isso para criar na mente da criança o desejo do consumo.

A criança é alvo de muitas empresas, pois conseguindo atraí-la desde cedo,

possivelmente será o consumidor de amanhã. São conhecidos casos, por exemplo, de

grandes redes que vendem perfumes, maquiagem, esmaltes, cremes, etc, criando clubes

de relacionamento com crianças, querendo saber seus anseios, desejos, e assim criar um

consumidor fiel.

A criança é mais suscetível à propaganda, principalmente pela pressão do grupo

em que está inserida, que muitas vezes é forte a ponto de ser irresistível.

[...]

Mas queremos alertar que o principal fator que ajudará a criança a não se

tornar um consumidor compulsivo, é a determinação e orientação dos pais. Pais que não

têm limites provavelmente irão gerar isso nas crianças. E isso não tem nada a ver com

ser rico ou pobre, o consumismo está em todas as faixas da sociedade. Cada vez mais,

psicólogos são procurados por pessoas que não têm limites para o consumo, são

compulsivos e não conseguem parar de comprar, endividando-se dia após dia.[...]

It e m 7

Os dois textos falam sobre

  • (A) a evolução da tecnologia.

  • (B) o aumento da publicidade.

  • (C) a habilidade dos vendedores.

  • (D) o consumismo das crianças.

D20 – Reconhecer diferentes formas de tratar uma informação na comparação de

textos que tratam do mesmo tema, em função das condições em que eles foram

produzidos e daquelas em que serão recebidos.

Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer as

posições conflitantes de dois textos, quando confrontados entre si. O enunciado destaca

que os textos tratam do mesmo assunto, embora, apresentem posições diferentes. Diante

disso, espera-se que o leitor seja capaz de detectar qual é o tipo de relação que existe

entre os textos.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM:

Comparar textos considerando o tema, características textuais, organização das ideias e finalidade.

ANÁLISE DO ITEM

Nesse item, comparando as informações veiculadas pelos dois textos, o leitor

pode perceber que ambos falam sobre o consumo entre jovens e crianças, que aumentou

muito nos últimos tempos.

It e m 8

O emprego das reticências no final do texto indica

  • (A) fim da ideia.

  • (B) presença de uma opinião.

  • (C) continuação do texto.

  • (D) presença de dúvida.

D17 Identificar o efeito de sentido decorrente do uso da pontuação e de outras

notações.

Essa habilidade é avaliada por meio de um texto no qual é requerido do aluno

que ele identifique o sentido provocado por meio da pontuação (travessão, aspas,

reticências, interrogação, exclamação etc.) e/ou notações como, tamanho de letra,

parênteses, caixa alta, itálico, negrito, entre outros.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM:

Analisar os efeitos de sentido decorrentes do uso de linguagem figurada, gírias,

interjeições, onomatopeias etc.

ANÁLISE DO ITEM

O emprego da pontuação pode ter significações diferenciadas dentro do texto,

como as reticências que aqui servem para demonstrar a continuidade do texto, ou seja,

ele não se esgota, mas tem continuidade, prossegue em ideias e fatos.

It e m 9

O consumismo constante e impensado tem levado muitas pessoas

  • (A) ao endividamento.

  • (B) à liberdade.

  • (C) ao equilíbrio.

  • (D) a satisfação.

D1 – Localizar informações explícitas em um texto

Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno localizar, no

percurso do texto, uma informação que, explicitamente, consta na sua superfície.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Localizar informações explícitas em textos narrativos

ANÁLISE DO ITEM

Nesse item, os alunos deverão verificar uma informação que está explícita no

texto, ou seja, pessoas que não têm limites para o consumo, são compulsivos e não

conseguem parar de comprar, endividando-se dia após dia.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda ao item 10

Pão de Queijo dos deuses

ingredientes:

Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno localizar, no percurso do texto,

* 200 ml de leite

* 200 ml de água filtrada

* 1 colher de sopa-rasa de sal

* 100g de gordura vegetal

* 500g de polvilho azedo

* 4 ovos ligeiramente (rápido) batidos

* 250g de queijo parmesão ralado fino

Preparação:

Ferva o leite, o sal e a gordura vegetal.

Quando levantar a fervura, jogue a mistura sobre o polvilho para escaldar e solver

bem.

Junte os ovos um a um, amassando-os bem, até que fique uma massa grudenta.

E por último acrescente o queijo e misture e ponha a massa na geladeira e deixe

lá por 2 horas.

Ponha manteiga nas mãos e enrole os pãezinhos.

Asse em forno Pré-aquecido a 180°C até que estejam dourados.

It e m 10

A finalidade desse texto é

  • (A) informar

  • (B) divertir

  • (C) emocionar

  • (D) instruir

D12 - Identificar a finalidade de textos de diferentes gêneros.

Por meio deste descritor pode-se avaliar a habilidade de o aluno compreender qual é a

função social do texto: informar, convencer, advertir, instruir, explicar, comentar,

divertir, solicitar, recomendar etc.

ANÁLISE DO ITEM

A solução da questão

passa pelo

reconhecimento de que o texto

tem por

finalidade ensinar/instruir o leitor a fazer algo, no caso, a receita de um pão de queijo.

Produção de texto

Um conto

é uma narrativa

curta. Não

faz rodeios: vai direto ao assunto.

No conto tudo importa: cada palavra é uma pista. Em uma descrição, informações

valiosas; cada adjetivo é insubstituível; cada vírgula, cada ponto, cada espaço – tudo

está cheio de significado. [...]

(André Fiorussi, In: Antônio de Alcântara Machado et alii. De conto em conto. São Paulo; Ática, 2003. p.

 

103)

A história do Eu, Tu, Ele

 

T. Santos

Era uma vez o Eu, o Tu e o Ele que moravam na mesma rua, numa pequena

cidade.

Cada um deles vivia numa linda casinha, muito confortável, com vista para o mar.

Os três tinham uma boa vida pois nada lhes faltava: tinham boa comida, muitos

brinquedos e uma caminha muito fofinha onde todas as noites se aconchegavam e

sonhavam lindos sonhos.

Mesmo não tendo nada de mau nas suas vidas, o Eu, o Tu e o Ele sentiam que

algo lhes faltava, mas não conseguiam descobrir o quê.

Numa linda manhã de sol, cada um deles saiu da sua casinha para dar um passeio,

e coincidiu de se encontrarem, os três, à beira mar. Por um instante, ficaram a olhar uns

para os outros espantados, pois nunca se tinham visto antes.

Então os três, curiosos em saber quem era cada um deles, começaram a falar todos

ao mesmo tempo, perguntando uns aos outros, quem eram, onde viviam e quais eram as

suas brincadeiras favoritas.

Depois de muita conversa, gargalhadas e brincadeiras, o Eu, o Tu e o Ele

descobriram finalmente aquilo que lhes faltava… Eles precisavam de amigos!

Precisavam de outros com quem pudessem partilhar os seus afetos, as suas conversas e

brincadeiras.

A partir daí, o Eu, o Tu e o Ele, passaram a ser Nós, um grupo de amigos muito

unidos e feliz!

O texto acima é um conto escrito por T. Santos, nele descobrimos a importância

da amizade, cada um dos personagens sentia-se incompleto, infeliz; a descoberta da

verdadeira amizade é o que os faz sentirem-se realizados.

E você? Tem um amigo especial com quem se diverte e em quem pode confiar?

Como se conheceram? O que você pensou naquele momento? Tornaram-se amigos logo

de cara? E como são as coisas entre vocês hoje?

A proposta é que você conte essa história. Lembre-se de que um conto apresenta:

espaço, personagens, tempo, diálogos. Mãos à obra e boa sorte.

SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL 1ª
SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL 1ª

SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO

NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO

GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL

1ª AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DO 7º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

DE 2014

LÍNGUA PORTUGUESA

GABARITO COMENTADO

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 1, 2 e 3.

No silêncio...

No dia 11 de dezembro de 2003, recebi de presente da minha prima um gatinho

branco. Assim que o vi, percebi que um dos olhos azuis dele era mais escuro que o

outro e deduzi na mesma hora: este olho vai ficar verde! Batizei-o de Mingau.

Eu estava encantada com ele, apesar de achá-lo meio metido. Ele não dava a

menor atenção quando nós o chamávamos. Minha irmã começou a desconfiar: “Esse

gato é surdo.” Eu brigava com ela sempre que ela dizia aquilo, detestava cogitar que

fosse verdade.

Depois de duas semanas, porém, enquanto eu arrumava o guarda-roupa, minha

irmã deixou cair várias caixas de sapatos, o que provocou um barulho enorme; Mingau

dormindo estava, dormindo ficou.

Minha irmã e eu olhamos espantadas, qualquer outro gato teria acordado

amedrontado. “Meu Deus, ele é surdo mesmo”, disse ela. Eu me senti angustiada e

resolvi tirar a prova. Fui para a cozinha, liguei o liquidificador, a batedeira e o secador

de cabelos, todos juntos, e levei Mingau para perto dos aparelhos: nada. Estava

confirmado: meu gato era surdo.

Senti vontade de chorar. Mingau vive no silêncio, pensei. Não tem a menor

noção do que sejam os sons que nos rodeiam. É mais vulnerável aos perigos da rua do

que os outros que escutam, e agora, o que fazer?

Quando meus pais souberam, redobraram os cuidados e os mimos com Mingau.

Eu passei a fazer pesquisas na Internet sobre a surdez do meu gato. Descobri que gatos

brancos de olhos azuis, independentemente da raça, têm tendência à deficiência

auditiva. É uma falha genética. Também descobri que, em alguns casos de gatos brancos

com um olho azul e o outro de outra cor, a surdez era parcial, presente apenas no ouvido

que fica do mesmo lado do olho azul, mas, no caso do meu gato, a surdez foi total.

Quando ele se tornou um jovem gatinho, a preocupação com a integridade dele

aumentou. Ele já estava indo para a rua, namorar. Nós imaginávamos mil coisas quando

ele saía. Mingau sempre subia na goiabeira que tinha aqui em casa e, de lá, passava para

cima da casa e não sabia mais descer. Aí começava o escândalo noturno. Ele berrava

bem alto, sem a menor noção da altura do miado que dava. Isso até nós aparecermos

com uma escada e retirá-lo do telhado.

Seleções Reader’sDigest Brasil. Grajaú, RJ, out. 2010, p. 153-154.

ITEM 1

Na frase: “ Me u D eus , ele é surdo mesmo”, a expressão sublinhada indica

(A)

tristeza.

 

(B)

espanto.

(C)

dúvida.

(D)

indiferença.

DESCRITOR 18 - Reconhecer o efeito de sentido decorrente da escolha de uma

determinada palavra ou expressão.

 
 

Por meio deste descritor, pode-se avaliar a habilidade de aluno reconhecer a

alteração de significado de um determinado termo ou vocábulo, decorrente da escolha

do autor em utilizar uma linguagem figurada. Devemos compreender a seleção

vocabular como uma estratégia do autor para que o leitor depreenda seus propósitos.

Essa habilidade deve focalizar uma determinada palavra ou expressão e solicitar do

aluno o discernimento de por que essa, e não outra palavra ou expressão foi selecionada.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

 
 

Perceber o

efeito de sentido nas repetições

e

no

escolha de

palavras ou

expressões em textos variados (matriz curricular 6º ano; p.253. Eixo : leitura).

 

ANÁLISE DO ITEM

 

Toda escolha de termos implica numa interpretação e é essencial reconhecer seus

diferentes sentidos em função da intenção do autor. Nessa questão, em que se pede o

efeito de sentido decorrente do uso da expressão “Meu Deus”, o leitor deve

compreender que neste contexto ela indica “espanto”. Contudo, a mesma expressão em

outro contexto poderia trazer outros efeitos de sentido, tais como, medo, alegria,

admiração etc. Sendo, portanto, a alternativa B, o gabarito do item.

 

ITEM 2

 

A garota levou o gato para a cozinha com todos os aparelhos barulhentos ligados

para

 

(A)

deixá-lo nervoso.

 

(B)

testar sua audição.

(C)

tentar assustá-lo.

(D)

atrapalhar seu sono.

DESCRITOR 1- Localizar informações explícitas em um texto.

A habilidade que pode ser avaliada por este descritor, relaciona-se à localização

pelo aluno de uma informação solicitada, que pode estar expressa literalmente no texto

ou pode vir manifesta por meio de uma paráfrase, isto é, dizer de outra maneira o que se

leu. Por exemplo, os itens relacionados a esse descritor perguntam diretamente a

localização da informação, complementando o que é pedido no enunciado ou

relacionando o que é solicitado no enunciado, com a informação no texto.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Identificar informações explícitas e implícitas para a compreensão de textos.

(Matriz curricular 5° ano, 1° e 2 º bimestres - Eixo: Prática de leitura).

ANÁLISE DO ITEM

Para chegar à resposta correta, o aluno deverá retomar o texto e localizar, dentre

outras informações, o motivo pelo qual a garota levou o gato para a cozinha com todos

os aparelhos barulhentos ligados a fim de “tirar a prova”, e atestar a surdez do gato. A

alternativa correta é a letra B.

ITEM 3

A preocupação da família com o gatinho aumentou quando ele se tornou jovem

porque

  • (A) o gatinho berrava muito alto.

  • (B) o gatinho sempre subia na goiabeira.

  • (C) o gatinho saía para rua, para namorar.

  • (D) a família queria tirar o gatinho do telhado.

DESCRITOR 11 – Estabelecer relação causa/consequência entre partes e

elementos do texto.

Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno identificar o

motivo pelo qual os fatos são apresentados no texto, ou seja, o reconhecimento de como

as relações entre os elementos organizam-se de forma que um torna-se o resultado do

outro. Entende-se como causa/consequência todas as relações entre os elementos que se

organizam de tal forma que um é resultado do outro.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM:

Reconhecer em texto narrativo causas e consequências (matriz curricular 4º ano;

p.244. Eixo leitura).

Reconhecer em texto narrativo a relação de causa e consequência em ações de

personagens (matriz curricular 2º ano; p.241. Eixo: leitura).

ANÁLISE DO ITEM

Nesse item, os alunos deverão voltar ao texto, reler o último parágrafo para

perceber que quando o gatinho se tornou jovem, a preocupação da família com sua

integridade aumentou porque ele “já estava indo para a rua, namorar”, estabelecendo aí

uma relação de causa e consequência. O gabarito, portanto, é a letra C.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda ao item 4.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda ao item 4. ITEM 4 Na frase “Conte

ITEM 4

Na frase “Conte até dez.”, pode-se inferir que

  • (A) a raiva pode aumentar.

  • (B) podemos evitar brigas.

  • (C) assim encaramos a vida.

  • (D) podemos começar uma briga.

DESCRITOR 4 - Inferir uma informação implícita em um texto.

Por meio deste descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer uma

ideia implícita no texto, seja por meio da identificação de sentimentos que dominam as

ações externas dos personagens, em um nível básico, seja com base na identificação do

gênero textual e na transposição do que seja real para o imaginário. É importante que o

aluno apreenda o texto como um todo, para dele retirar as informações solicitadas.

As informações implícitas no texto são aquelas que não estão presentes

claramente na base textual, mas podem ser construídas pelo leitor por meio da

realização de inferências que as marcas do texto permitem. Essa habilidade é avaliada

por meio de um texto, no qual o aluno deve buscar informações que vão além do que

está explícito, mas que à medida que ele vá atribuindo sentido ao que está enunciado no

texto, ele vá deduzindo o que lhe foi solicitado. Ao realizar esse movimento, são

estabelecidas relações entre o texto e o seu contexto pessoal.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM

Ler com fluência, construindo significados, inferindo informações implícitas

e explícitas nos gêneros em estudo. (Matriz Curricular 2º ano, 3º bimestre- Eixo: Prática

de leitura).

Ler, utilizando diferentes estratégias de leitura como mecanismos de

interpretação de textos:

Formulação de hipóteses (antecipação e inferência);

Verificação de hipóteses (seleção e checagem).

(Matriz Curricular 4º ano, 2º bimestre- Eixo: Prática de leitura).

Ler com fluência e autonomia, construindo significados. (Matriz Curricular 4º

ano, 3º bimestre – Eixo: Prática de leitura).

Identificar informações implícitas e explícitas para a compreensão de textos.

(Matriz curricular 5º ano, 2º bimestre – Eixo: Prática de leitura).

ANÁLISE DO ITEM

Ao ler o cartaz como um todo, o leitor perceberá algumas pistas que lhe

proporcionarão deduzir que ao contar até dez em um momento conflituoso a raiva pode

passar, e, dessa forma, “podemos evitar brigas” como menciona a alternativa correta,

letra B.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 5 e 6.

Apple: menino de 13 anos desenvolve aplicativo

Em Brasília, um estudante de apenas 13 anos desenvolve programas para a

Apple, uma das maiores empresas de tecnologia do mundo. Além disso, Rafael Costa,

aluno da sétima série, dá palestras em universidades e ensina o que sabe para pessoas

mais velhas do que ele.

O palestrante, que é um dos mais jovens desenvolvedores de aplicativos da

Apple,quando chega num auditório o silêncio se instala. Com óculos de grau e aparelho

nos dentes, o estudante aborda assuntos sobre tecnologia, linguagem de programação de

computadores e até a respeito de estratégias de marketing.

No colégio Leonardo da Vinci, onde estuda, Rafael é chamado de gênio, em tom

de brincadeira, por professores e colegas. No total, apresentou nove produtos aprovados

pela multinacional. Depois disso, ministra palestras em Brasília - em locais como Banco

do Brasil e faculdades - para contar sua experiência.

Entre as criações do menino, está o SweetTweet, o primeiro projeto do

brasiliense aceito pela empresa. Ele permite inserir informações com mais rapidez na

rede social Twitter. Além disso, quando a internet perde o sinal, o aplicativo possibilita

que o texto escrito seja armazenado e entre na web assim que o funcionamento for

retomado - tudo automaticamente. O SweetTweet está na segunda versão. Nela, é

possível também sincronizar várias redes, como Facebook, Twitter e Tumblr.

O Facepad, outra criação do gênio, aprimorou o programa Face Time, da Apple,

que faz chamadas de vídeo entre portáteis, como o celular iPhone. O menino retirou a

limitação que havia no programa original de originar chamadas exclusivamente para

quem estava incluído em contatos de alguma rede social. "Com isso, o usuário não

precisa adicionar a outra pessoa para conversar com ela. Pode simplesmente convidá-la

para a chamada de vídeo", explica Rafael.

ITEM 5

Qual a informação principal do

texto?

(A) Um jovem de 13 anos que desenvolveu aplicativos para

Apple.

(B) Um jovem de 13 anos que dá palestras em

universidades.

(C) O aprimoramento do programa Face Time, da

Apple. (D) Dois novos aplicativos criados para

Apple.

DESCRITOR 9 – Diferenciar as partes principais das secundárias em um texto.

Por meio deste descritor pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer a

estrutura e a organização do texto e localizar a informação principal e as informações

secundárias que o compõem. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto no qual

pode ser solicitado ao aluno que ele identifique a parte principal ou outras partes

secundárias na qual o texto se organiza.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Identificar informações que sejam relevantes para a compreensão do texto

(matriz curricular 5º ano; p. 274 – Eixo: prática de leitura).

ANÁLISE DO ITEM

Para conseguir discernir sobre o que é principal e o que é secundário, o caminho é

refletir sobre a estrutura e a organização do texto. Neste texto, o título “Apple: menino

de 13 anos desenvolve aplicativo” já dá indícios ao leitor sobre o seu assunto principal.

Apesar de o texto também trazer informações sobre os novos aplicativos da Apple e

mencionar que este mesmo jovem dá palestras em universidades, essas são informações

secundárias que contribuem para a informação principal do texto que é “Um jovem de 13

anos que desenvolveu aplicativos para Apple.”, alternativa A.

ITEM 6

 

No trecho “

o

aplicativo possibilita que o texto escrito seja armazenado e entre

n a w eb ...

”,

a expressão destacada dá a ideia de

(A)

tempo.

 

(B)

modo.

(C)

causa.

(D)

lugar.

DESCRITOR 15 – Estabelecer relações lógico-discursivas presentes no texto,

marcadas por conjunções, advérbios etc.

Por meio deste descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer as

relações de coerência no texto em busca de uma concatenação perfeita entre as partes do

texto, as quais são marcadas pelas conjunções, advérbios, etc., formando uma unidade

de sentido. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto no qual é solicitado ao

aluno, a percepção de uma determinada relação lógico-discursiva, enfatizada, muitas

vezes, pelas expressões de tempo, de lugar, de comparação, de oposição, de causalidade,

de anterioridade, de posteridade, entre outros e, quando necessário, a identificação dos

elementos que explicam essa relação.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Refletir sobre o emprego de preposições, conjunções, pronome e advérbios

como elementos articuladores (matriz curricular 6º ao 9º ano - Eixo: análise e reflexão

sobre a língua).

ANÁLISE DO ITEM

Para responder este item o leitor precisa perceber a relação lógico-discursiva,

enfatizada por expressões que indicam tempo, lugar, modo, causa etc. O termo

sublinhado “na web” resulta de uma resposta lógica à pergunta: onde o texto deve

entrar? Ou seja, é o local, mesmo que virtual. Portanto, há aí uma relação lógico-

discursiva que estabelece ideia de lugar, sendo a alternativa correta a letra D.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 7 e 8.

Porto Alegre, 28 de dezembro de

2002. Amado filho Raul,

Há duas semanas você viajou para fazer o tão sonhado intercâmbio em Londres, e

já sinto uma imensa saudade.

Como foi a viagem? Estranhou o clima e a alimentação dos britânicos? Você vai

ficar aí dois anos, por isso trate de escrever mais, já que nem sempre será possível

telefonar. O que você está achando da cidade e dos londrinos?

Seu pai e seus irmãos enviam fortes abraços, e Breno pede que você entre em

contato com ele pela Internet. Na próxima semana, será o aniversário de sua irmã Ana,

não se esqueça de telefonar.

Aqui em Porto Alegre, tem chovido bastante, e o calor continua intenso. Nas férias

de janeiro, vamos pra Camboriú. Vai ser tudo tão estranho sem você!

Cuide-se bem, proteja-se do frio que é terrível nesta época e veja bem com quem

vai andar. Seu irmão pretende passar o mês de julho com você, se tudo correr bem. Se

precisar de qualquer coisa, ligue para nós imediatamente. Responda logo e envie fotos.

Mil

beijos,

Sônia

P.S. Sua namorada está morrendo de saudades! Agora, a grande notícia: ela passou

no vestibular de Medicina!

ITEM 7

Esse texto tem por finalidade

  • (A) narrar um

acontecimento. (B) expor

um ponto de vista. (C)

comunicar com alguém.

  • (D) convencer alguém.

DESCRITOR 12 - Identificar a finalidade de textos de diferentes gêneros.

Por meio deste descritor pode-se avaliar a habilidade de o aluno compreender

qual é a função social do texto: informar, convencer, advertir, instruir, explicar,

comentar, divertir, solicitar, recomendar etc. A partir da leitura do texto como um todo,

ele deve perceber a intencionalidade do autor, isto é, seus propósitos. Elementos

linguísticos e outros contextuais funcionam como pistas para a identificação da

finalidade pretendida pelo texto.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM

Identificar a finalidade do gênero em estudo (matriz curricular 9º ano; p.284. Eixo:

leitura)

Leitura de contos utilizando as estratégias como mecanismos de interpretação

 

dos textos:

Formulação de hipóteses (antecipação e inferência);

Verificação de hipóteses (seleção e checagem). (Bimestralização dos

conteúdos – Correção de fluxos – anos finais).

ANÁLISE DO ITEM

Para responder a esse item, faz-se necessário que os estudantes saibam as

finalidades de alguns gêneros textuais. Uma notícia nos informa um fato, um

acontecimento; já uma carta de leitor tem um cunho mais opinativo, portanto, o objetivo

de quem a escreve é o de opinar sobre algo; já os textos narrativos são escritos para

entreter, emocionar, dar prazer ao leitor. O gênero carta familiar, presente no Currículo

Referência da Rede Estadual de Educação como gênero a ser estudado no 6º ano, tem a

finalidade de estabelecer uma comunicação, um diálogo com familiares ou amigos. O

gabarito, portanto, é a letra C.

 

ITEM 8

Na frase: “Agora, a grande notícia: ela passou no vestibular de Medicina!”, o uso do

 

ponto de

exclamação

expressa

(A)

 

exagero.

(B)

alegria.

(C)

 

surpresa.

(D)

ênfase.

DESCRITOR 17 Identificar o efeito de sentido decorrente do uso da pontuação e

de outras notações.

Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno identificar os

efeitos provocados pelo emprego de recursos da pontuação ou de outras formas de

notação, em contribuição à compreensão textual, não se limitando ao seu aspecto

puramente gramatical. Essa habilidade é avaliada por meio de um texto no qual é

requerido do aluno que ele identifique o sentido provocado pela pontuação (travessão,

aspas, reticências, interrogação, exclamação etc.) e/ou notações como, tamanho de letra,

parênteses, caixa alta, itálico, negrito, entre outros. Os enunciados dos itens solicitam

que os alunos reconheçam o porquê do uso do itálico, por exemplo, em uma

determinada palavra no texto, ou indique o sentido de uma exclamação em determinada

frase, ou identifique por que usar os parênteses, entre outros.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM:

Refletir sobre o uso da pontuação nos gêneros em estudo. (Matriz Curricular 9º ano –

1º, 2º e 3º bimestres. Eixo: Prática de análise da língua).

Reconhecer o valor expressivo dos sinais de pontuação (Matriz Curricular 6º ao 9º

ano; p. 251; Eixo: Análise reflexão sobre a língua).

ANÁLISE DO ITEM

Para responder a esse item o estudante deverá compreender que a pontuação não

possui meramente uma função gramatical, mas que ela pode ser utilizada para provocar

um efeito de sentido. Na frase citada “Agora, a grande notícia: ela passou no vestibular

de Medicina!”, o autor utiliza o ponto de exclamação para expressar alegria. O gabarito,

portanto, é a letra B.

Leia os textos abaixo e, a seguir, responda aos itens

9 e 10. Texto I

“A internet conecta as pessoas de forma virtual, substituindo as relações pessoais

presenciais. Com isso, pode isolar os indivíduos, envolvendo-os em uma interminável rede

de possibilidades.”

Marina da Mata, antropóloga do Instituto Viver em Sociedade, em entrevista televisiva. In:Revista Na Ponta do lápis, ano VI, nº 14, julho/2010, p.

Texto

II

20.

“É verdade que eu saio menos de casa, mas desde que eu passei a usar a internet, conheci

mais gente, em várias redes sociais. Também fiquei mais ligado no que rola no mundo e

me divirto muito sozinho, por exemplo, baixando as músicas de que eu gosto.”

Mauricio Escorel, 17 anos, estudante do Ensino Médio. In: : Revista Na Ponta do lápis, ano VI, nº 14, julho/2010, p. 21.

ITEM 9

Em relação aos dois textos, percebe-se que

eles são

(A)

complementares.

(B)

contraditórios.

(C)

comparativos.

(D)

diferentes.

DESCRITOR 20 – Reconhecer diferentes formas de tratar uma informação na

comparação de textos que tratam do mesmo tema, em função das condições em

que eles foram produzidos e daquelas em que serão recebidos.

Por meio de itens associados a este descritor, pode-se avaliar a habilidade de o

aluno reconhecer as diferenças entre textos que tratam do mesmo assunto, em função do

leitor-alvo, da ideologia, da época em que foi produzido e das suas intenções

comunicativas.

Essa habilidade é avaliada por meio da leitura de dois ou mais textos, de mesmo

gênero ou de gêneros diferentes, tendo em comum o mesmo tema, para os quais é

solicitado o reconhecimento das formas distintas de abordagem.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Comparar textos quanto à forma e o conteúdo.

ANÁLISE DO ITEM

Os textos foram escritos por pessoas diferentes – o texto I por uma antropóloga e

o II por um estudante de 17 anos – contudo os dois apresentam opiniões semelhantes

sobre o uso da internet e das redes sociais. Ambos comungam da mesma opinião: de

que o uso da internet e das redes sociais, ao mesmo tempo em que possibilita estar em

contato com uma infinidade de pessoas e informações, isola o indivíduo privando-o do

convívio presencial com as pessoas, deixa-o mais solitário. Portanto, os estudantes

deverão perceber que os textos são complementares entre si. Sendo a alternativa A a

correta.

ITEM 10

Passagens do texto como “Também fiquei mais ligado no que rola no mundo ...”,

revelam uma linguagem

(A)

técnica.

(B)

formal.

(C)

informal.

(D)

científica.

DESCRITOR 13 – Identificar as marcas linguísticas que evidenciam o locutor

e o interlocutor de um texto.

Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno identificar quem

fala no texto e a quem ele se destina, essencialmente, por meio da presença de marcas

linguísticas (o tipo de vocabulário, o assunto, etc.), evidenciando, também, a importância do

domínio das variações linguísticas que estão presentes na nossa sociedade. Essa habilidade

é avaliada em textos nos quais o aluno é solicitado a identificar o locutor e o interlocutor do

texto nos diversos domínios sociais, como também são exploradas as possíveis variações

da fala: linguagem rural, urbana, formal, informal, incluindo também as linguagens

relacionadas a determinados domínio sociais, como, por exemplo, cerimônias religiosas,

escola, clube etc.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM:

Analisar os diferentes níveis de linguagem (coloquial, culta, regionalismo, jargão,

gíria) nos textos que usam a variação linguística como recurso de estilo. (Matriz Curricular

6º ao 9º ano - Eixo: análise e reflexão sobre a língua).

ANÁLISE DO

ITEM

Nesse item, o aluno é solicitado a identificar o locutor e o interlocutor do texto nos

diversos domínios sociais e perceber as variações da fala. No texto em questão, a

expressão“fiquei mais ligado no que

rola...”destaca-se

das demais por ser uma gíria, uma

expressão utilizada em situações informais de comunicação. Portanto, o gabarito é a letra

C.

PRODUÇÃO

ESCRITA

Carta

Você notou que o texto dos itens 7e 8 é uma carta familiar. A carta familiar é um

gênero textual que tem como objetivo a comunicação escrita entre familiares e amigos,

estabelecendo um diálogo entre o remetente e o destinatário. Assim, alguns elementos

são necessários na composição da carta: o local e a data; o vocativo ou o nome do

destinatário; o corpo da carta, que é o texto propriamente dito; o desfecho; a

despedida e a assinatura. A expressão latina post scriptum (P.S.) significa "depois do

escrito". É utilizada depois da assinatura para acrescentar algo importante de que se

tenha esquecido, mas não é um elemento obrigatório.

Nesta avaliação, você leu alguns textos que tratam da questão das tecnologias de

forma geral e do uso da internet, nos itens 5, 6, 9 e 10. Agora escreva uma carta a um

parente mais idoso (a) da família, ou a um (a) amigo (a) também idoso (a), imagine que

ele (a) nunca tenha tido contato com internet, games ou redes sociais. Na carta, conte a

ele (a) como é a sua experiência com essas tecnologias, diga de que forma você usa a

internet, as redes sociais e os jogos eletrônicos, pergunte a ele (a) se ele (a) gostaria de

aprender a utilizar em seu (a) dia a dia o computador, enfim dialogue com seu

destinatário. Contudo, caso você nunca tenho tido contado com jogos eletrônicos e

computador, fale então da vontade que você tem de utilizar estes equipamentos. Você

pode escrever de forma bem livre, demonstrando intimidade com a pessoa, mas não se

esqueça de observar as partes que compõem a carta. Criatividade e sucesso!

SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL 1ª
SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL 1ª

SUPERINTENDÊNCIA DE INTELIGÊNCIA

PEDAGÓGICA E FORMAÇÃO

NÚCLEO DA ESCOLA DE FORMAÇÃO

GERÊNCIA DE FORMAÇÃO CENTRAL

1ª AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE LÍNGUA PORTUGUESA

8º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL – 2014

GABARITO COMENTADO

Leia o texto abaixo e, a seguir, para responder aos itens 1, 2 e 3.

O PRÍNCIPE DESENCANTADO

O primeiro beijo foi dado por um príncipe numa princesa que estava dormindo

encantada há cem anos. Assim que foi beijada, ela acordou e começou a falar:

_ Muito obrigada, querido príncipe. Você por acaso é solteiro?

_ Sim, minha querida princesa.

_ Então, nós temos que nos casar, já! Você me beijou, e foi na boca, afinal de

contas não fica bem, não é mesmo?

_ É

...

querida princesa.

 

_ Você tem um castelo, é claro.

_ Tenho

...

princesa.

_ E quantos quartos tem o seu castelo, posso saber?

 

_ Trinta e seis.

 

_ Só? Pequeno, heim! Mas não faz mal, depois a gente faz umas reformas ...

Deixa eu pensar quantas amas eu vou ter que

Umas quarenta eu acho que dá!

_ Tantas assim?

 

_ Ora, meu caro, você não espera que eu vá gastar as minhas unhas varrendo,

lavando e passando, não é?

_ Mas quarenta amas!

_ Ah, eu não quero saber. Eu não pedi para ninguém vir aqui me beijar, e já vou

avisando que quero umas roupas novas, as minhas devem estar fora de moda, afinal

passaram-se cem anos, não é mesmo? E quero uma carruagem de marfim, sapatinhos de

cristal

e...

e...

jóias, é claro! Eu quero anéis, pulseiras, colares, tiaras, coroas, cetros,

pedras preciosas, semipreciosas, pepitas de ouro e discos de platina!

_ Mas eu não sou o rei das Arábias, sou apenas um príncipe...

_ Não me venha com desculpas esfarrapadas! Eu estava aqui dormindo e você

veio e me beijou e agora vai querer que eu ande por aí como uma gata borralheira? Não,

não e não, e outra vez não e mais uma vez não!

Tanto a princesa falou que o príncipe se arrependeu de ter ido até lá e a beijado.

Então teve uma ideia. Esperou a princesa ficar distraída, se jogou sobre ela e deu outro

beijo, bem forte. A princesa caiu imediatamente em sono profundo, e dizem que até

hoje está lá, adormecida. Parece que a notícia se espalhou, e os príncipes passam

correndo pela frente do castelo onde ela dorme, assobiando e olhando para o outro lado.

Flávio de Souza. Príncipes e princesas, sapos e lagartos – histórias modernas de tempos antigos. São Paulo: FTD,

1989.

ITEM 1

No trecho “Não me venha com desculpas e s f a rr a p a d as ! ”, a palavra sublinhada

sugere que a princesa considerou as desculpas do príncipe

  • (A) bobas.

  • (B) chatas.

  • (C) maldosas.

  • (D) estranhas.

D3- Inferir o sentido de uma palavra ou expressão

Inferir significa realizar um raciocínio com base em informações já conhecidas, a fim de

se chegar a informações novas, que não estejam explicitamente marcadas no texto. Essa

habilidade é avaliada por meio de um texto no qual o aluno, ao inferir o sentido da

palavra ou expressão, seleciona informações também presentes na superfície textual e

estabelece relações entre essas informações e seus conhecimentos prévios.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM

Inferir o sentido de uma palavra ou expressão a partir do contexto (Currículo

Referência 4º ano - Eixo: prática de leitura).

ANÁLISE DO ITEM

Nesse item, o estudante ao relacionar a palavra “esfarrapadas” à visão de mundo que

possui, às circunstâncias em que o texto foi produzido e às informações sugeridas pelas

palavras conhecidas presentes no texto, concluirá, facilmente, que o autor se refere a

desculpas bobas. Portanto o gabarito é a letra “A”.

ITEM 2

O príncipe se arrependeu de ter ido ao palácio e beijar a princesa por ela

  • (A) ter um sono pesado.

  • (B) ser muito exigente.

  • (C) usar roupas velhas.

  • (D) querer comprar joias.

D4 - Inferir uma informação implícita em um texto.

Por meio desse descritor pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer uma ideia

implícita no texto, seja por meio da identificação de sentimentos que dominam as ações

externas dos personagens, em um nível básico, seja com base na identificação do gênero

textual e na transposição do que seja real para o imaginário. É importante que o aluno

apreenda o texto como um todo, para dele retirar as informações solicitadas. Essa

habilidade é avaliada por meio de um texto, no qual o aluno deve buscar informações

que vão além do que está explícito, mas que à medida que ele vá atribuindo sentido ao

que está enunciado no texto, ele vá deduzindo o que lhe foi solicitado. Ao realizar esse

movimento, são estabelecidas de relações entre o texto e o seu contexto pessoal.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM

Interpretar texto inferindo uma ideia implícita. (Currículo Referência 6º ao 9º

ano - Eixo: leitura).

ANÁLISE DO ITEM

Nesse item, os alunos deverão inferir que foram as exigências da princesa que fizeram

com que o príncipe a quisesse dormindo novamente, já que ele não poderia atendê-las.

O gabarito é a letra B.

 

ITEM 3

Esse texto tem o objetivo de

(A)

instruir.

(B)

alertar.

(C)

divertir.

(D)

informar.

D12 - Identificar a finalidade de textos de diferentes gêneros.

Por meio desse descritor pode-se avaliar a habilidade de o aluno compreender qual é a

função social do texto: informar, convencer, advertir, instruir, explicar, comentar,

divertir, solicitar, recomendar etc. A partir da leitura do texto como um todo, ele deve

perceber a intencionalidade do autor, isto é, seus propósitos. Elementos linguísticos e

outros contextuais funcionam como pistas para a identificação da finalidade pretendida

pelo texto.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM

Identificar a finalidade dos textos em estudo (Currículo Referência 7º ano - Eixo:

leitura)

ANÁLISE DO ITEM

Todo gênero possui uma finalidade, seja a de informar, instruir, divertir etc. O que se

espera nesse item é que o estudante perceba que a finalidade do texto em questão é de

divertir, já que trata-se de um processo de in t e rt e x tuali z açã o , com a finalidade de

parodiar o conto de fadas “Bela adormecida” com uma desconstrução do príncipe e da

princesa. Portanto, o gabarito é a letra “C”.

Leia o texto abaixo e, a seguir, responda ao item 4.

ITEM 4 O que torna essa tirinha engraçada? (A) A ordem dada à garota. (B) A

ITEM 4

O que torna essa tirinha engraçada?

  • (A) A ordem dada à garota. (B)

A garota escrever no diário. (C) A

garota escrever o que ouve.

  • (D) A repetição de “Querido Diário”.

D16- Identificar efeitos de ironia ou humor em textos variados.

Por meio desse descritor, pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer os efeitos

de ironia ou humor causados por expressões diferenciadas, utilizadas no texto pelo

autor. Por meio de textos verbais e não verbais avalia-se a habilidade do aluno em

perceber o sentido irônico ou humorístico do texto, que pode estar representado tanto

por uma expressão verbal inusitada, quanto por uma expressão facial da personagem.

EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM

Refletir sobre os efeitos de humor nos quadrinhos, decorrentes do uso de

linguagem figurada, ironia, gírias, interjeições e onomatopeias etc. (Currículo

Referência 5º ano. Eixo: Prática de Análise da Língua).

Dialogar sobre os efeitos de sentido, humor e o uso de elementos não-verbais

presentes nas histórias em quadrinho. (Currículo Referência 6º ano. Eixo: Prática

de oralidade)

ANÁLISE DO ITEM

Para responder a esse item o aluno deverá observar a sequência dos acontecimentos e

compreender que o último foge às expectativas da garota, causando assim, o efeito de

humor. Portanto, o gabarito é a letra “A”.

ITEM 5

De acordo com o último quadrinho da tirinha podemos concluir que a garota ficou

  • (A) nervosa.

  • (B) assustada.

  • (C) atordoada.

  • (D) decepcionada.

D5-

Interpretar

texto

com

o

auxílio

(propagandas,quadrinhos, fotos, etc.).

de

material

gráfico

diverso

Por meio desse descritor pode-se avaliar a habilidade de o aluno reconhecer a utilização

de elementos gráficos (não-verbais) como apoio na construção do sentido e de

interpretar textos que utilizam linguagem verbal e não-verbal (textos multissemióticos).

Essa habilidade pode ser avaliada por meio de textos compostos por gráficos, desenhos,

fotos, tirinhas, charges. Por exemplo, é dado um texto não-verbal e pede-se ao aluno que

identifique os sentimentos dos personagens expressos pelo apoio da imagem, ou dá-se

um texto ilustrado e solicita-se o reconhecimento da relação entre ilustração e texto.

EXPECTATIVA DE APRENDIZAGEM

Refletir sobre o uso dos elementos não-verbais nas Histórias em quadrinhos

(Currículo Referência 6º ano – Eixo: Prática de análise da língua.)

ANÁLISE DO ITEM

Ness