You are on page 1of 13
E-book Técnicas Incríveis Ricardinho Paraíso 1

E-book Técnicas Incríveis

Ricardinho Paraíso

1
1
Técnicas avançadas Abordarei as principais bases para que o baixista tenha acesso e consiga executar qualquer

Técnicas

avançadas

Abordarei as principais bases para que o baixista tenha acesso e consiga executar qualquer técnica.Vocês sabiam que todos os fundamentos do contrabaixo vêm do violão? No período em que estaremos juntos, vou demonstrar os patamares de desenvolvimento e a forma como penso em relação à otimização e à mistura dos elementos do nosso querido instrumento. Dividi esta

primeira coluna em três exemplos de utilização do sweep finger (“varrer” com os dedos). Essa

técnica consiste em aproveitar todos os rebotes do dedo quando tocamos as cordas juntas, no sentido da aguda para a grave. Isso permite mais velocidade e precisão na execução do pizzicato. Nos trechos a seguir estão sinalizados os dedos da mão direita que devem executar cada nota. Perceba que existe uma chave indicando a repetição do mesmo dedo (Obs.: das cordas graves em direção às agudas, NUNCA repita o mesmo dedo). Bons estudos!

Exemplo 1 Aqui está demonstrada a técnica do sweep finger no Am dórico em função de quartas

consecutivas.

Técnicas avançadas Abordarei as principais bases para que o baixista tenha acesso e consiga executar qualquer

Exemplo 2 Nesse trecho temos o sweep finger em uma condução de baião fusion em cima do Am7(9).

Técnicas avançadas Abordarei as principais bases para que o baixista tenha acesso e consiga executar qualquer

Exemplo 3 Esse exemplo é uma frase-arpejo com extensão e tensões características do Am dórico.

2
2
Técnicas avançadas (parte 2) Essa é a segunda parte da minha coluna sobre técnicas avançadas! Vamos

Técnicas avançadas (parte 2)

Essa é a segunda parte da minha coluna sobre técnicas avançadas! Vamos trabalhar o pizzicato alternativo. Assim como a maioria das técnicas do contrabaixo, o origem desta está no violão. Ela utiliza os dedos polegar, indicador, médio e anelar da mão direita (destros) e serve para igualar o nível das duas mãos.

Dividi a minha abordagem aqui em quatro exemplos. Os dedos da mão direita estão representados na partitura da seguinte maneira:

P - Polegar | i - Indicador | m - Médio | a Anelar Obs.: o pizzicato alternativo é aplicado com a mão sobre o captador da ponte. Bons estudos!

Exemplo 1

Esse trecho demonstra o pizzicato alternativo em nível básico por meio de um funk groove em

que é aplicado um toque na oitava (com o dedo indicador).

Técnicas avançadas (parte 2) Essa é a segunda parte da minha coluna sobre técnicas avançadas! Vamos
Técnicas avançadas (parte 2) Essa é a segunda parte da minha coluna sobre técnicas avançadas! Vamos

Exemplo 2 O Ex. 2 mostra o toque duplo na oitava (com os dedos indicador e médio), permitindo ao polegar se movimentar com mais facilidade pelo grave.

Técnicas avançadas (parte 2) Essa é a segunda parte da minha coluna sobre técnicas avançadas! Vamos

Exemplo 3

Aqui aparece o toque triplo na oitava (com os dedos indicador, médio e anelar).

Técnicas avançadas (parte 2) Essa é a segunda parte da minha coluna sobre técnicas avançadas! Vamos
Técnicas avançadas (parte 2) Essa é a segunda parte da minha coluna sobre técnicas avançadas! Vamos

Exemplo 4

Nesse trecho, vamos trabalhar o salto utilizando as combinações completas sobre cada nota.

3
3
Técnicas avançadas (parte 3) Dando sequencia à sobre técnicas avançadas com um recurso que utiliza arpejo

Técnicas avançadas (parte 3)

Dando sequencia à sobre técnicas avançadas com um recurso que utiliza arpejo da tétrade misturando técnicas adaptadas ao contrabaixo. São elas: pizzicato alternativo, tapping e sweep finger. O estudo foi dividido em quatro exemplos sob o ponto de vista de um músico destro. Nomenclatura adotada para os dedos da mão esquerda:

1 – Indicador • 2 – Médio • 3 – Anelar • 4 – Mínimo

EXEMPLO 1 Este exemplo demonstra a técnica sendo executada sobre um arpejo de Amaj7. Para uma melhor abordagem, é necessário posicionar a mão direita próxima à nota a ser tocada com o tapping. A sugestão para a mão esquerda é digitar a nota A da corda E com o dedo 1, a nota C# da mesma corda com o dedo 4, as notas E da corda A e A da corda D com o dedo 2, a nota C# da corda G com o dedo 1 e a nota E da corda G com o dedo 4.

Técnicas avançadas (parte 3) Dando sequencia à sobre técnicas avançadas com um recurso que utiliza arpejo

EXEMPLO 2 Aqui aparece a técnica sendo executada sobre um arpejo de A7 (dominante). A sugestão para a mão esquerda é digitar a nota A da corda E com o dedo 1, a nota C# da mesma corda com o dedo 4, as notas E da corda A e A da corda D com o dedo 2, a nota C# da corda G com o dedo 1 e a nota E da corda G com o dedo 4.

4
4

EXEMPLO 3 Neste trecho, temos a técnica sendo executada sobre um arpejo de Am7. A sugestão para a mão esquerda é digitar a nota A da corda E com o dedo 1, a nota C da mesma corda com o dedo 3, as notas E da corda A e A da corda D com o dedo 2, a nota C da corda G com o dedo 1 e a nota E da corda G com o dedo 4.

EXEMPLO 3 Neste trecho, temos a técnica sendo executada sobre um arpejo de Am7 . A

EXEMPLO 4 Agora, exercite a técnica sobre um arpejo de Am7(b5). A sugestão para a mão esquerda é digitar a nota A da corda E com o dedo 1, a nota C da mesma corda com o dedo 4, a nota Eb da corda A com o dedo 2, a nota A da corda D com o dedo 3, a nota C da corda G com o dedo 1 e a nota Eb da corda G com o dedo 4.

EXEMPLO 3 Neste trecho, temos a técnica sendo executada sobre um arpejo de Am7 . A

É interessante aplicar as construções estruturais em todos os modos e tons. Bons estudos!

5
5
Técnicas avançadas (parte 4) Agora vou falar a respeito de reverse thumb . Esse recurso é

Técnicas avançadas (parte 4)

Agora vou falar a respeito de reverse thumb. Esse recurso é muito utilizado pelo baixista Victor Wooten, e, assim como as outras técnicas, tem as suas origens em peças de violão e a sua aplicação na música flamenca. Também é conhecida como doublethumb. Bons estudos!

Notação utilizada nos exemplos:

T - Thumb • RT - Reverse thumb • P1 - Pluck com o dedo indicador P2 - Pluck com o dedo médio • P3 - Pluck com o dedo anelar

Exemplo 1 No Exemplo 1, temos uma aplicação sobre a escala de G maior. A digitação de três notas por corda facilita a velocidade de execução da escala.

Técnicas avançadas (parte 4) Agora vou falar a respeito de reverse thumb . Esse recurso é

Exemplo 2

Esse trecho demonstra a aplicação do reverse thumb utilizando as tercinas de colcheia em um groove.

Técnicas avançadas (parte 4) Agora vou falar a respeito de reverse thumb . Esse recurso é

Exemplo 3

Aqui há uma aplicação de salto com os intervalos de segunda e de terça uma oitava acima em

um groove percussivo e intuitivo.

6
6

Exemplo 4 O groove do Exemplo 4 tem uma frase em Dm7(9) seguida de uma frase cromática de três em três notas.

7
7
Técnicas avançadas (sequência) Essa série de quatro colunas que chamo de “técnicas incríveis”. A mistura de

Técnicas avançadas (sequência)

Essa série de quatro colunas que chamo de “técnicas incríveis”. A mistura de variados recursos possibilita ao contrabaixista tornar sua pegada mais firme e com uma sonoridade distinta.

EXERCÍCIO 1

Neste exercício, temos a tríade vertical utilizando o pizzicato alternado somado ao sweep.

Técnicas avançadas (sequência) Essa série de quatro colunas que chamo de “técnicas incríveis”. A mistura de

EXERCÍCIO 2

Aqui, as mesmas técnicas são executadas agora sobre os quartais.

Técnicas avançadas (sequência) Essa série de quatro colunas que chamo de “técnicas incríveis”. A mistura de

EXERCÍCIO 3

No terceiro exercício, misturamos a #4 (quarta aumentada) e a #5 (quinta aumentada).

Técnicas avançadas (sequência) Essa série de quatro colunas que chamo de “técnicas incríveis”. A mistura de

EXERCÍCIO 4

Agora chega a vez de misturarmos a tétrade e os quartais.

8
8
Técnicas incríveis (slap com tapping) Dando sequência ao tópico de técnicas incríveis, preparei para vocês a

Técnicas incríveis (slap com tapping)

Dando sequência ao tópico de técnicas incríveis, preparei para vocês a junção de slap com tapping.

Exercício 1

Neste primeiro exercício, temos a ideia principal utilizando as técnicas sobre uma tétrade de

Cmaj7.

Técnicas incríveis (slap com tapping) Dando sequência ao tópico de técnicas incríveis, preparei para vocês a

Exercício 2

Aqui aparece uma ideia em que é aplicada a técnica em um groove.

Técnicas incríveis (slap com tapping) Dando sequência ao tópico de técnicas incríveis, preparei para vocês a

Exercício 3 Para essa etapa, a ideia é aplicada sobre a pentatônica de Gm.

Técnicas incríveis (slap com tapping) Dando sequência ao tópico de técnicas incríveis, preparei para vocês a

Exercício 4

Por fim, vamos utilizar o tapping (hammer-on) na mão esquerda.

9
9

Técnicas incríveis:

Técnicas incríveis: Pizzicato alternativo com sweep e arpejos com nona Preparei para vocês alguns exercícios que

Pizzicato alternativo com sweep e arpejos com nona

Preparei para vocês alguns exercícios que misturam o pizzicato alternativo com sweep e arpejos com nona.

Exercício 1 No exercício 1, temos a ideia principal utilizando os arpejos de Dm9 e Gm9

Técnicas incríveis: Pizzicato alternativo com sweep e arpejos com nona Preparei para vocês alguns exercícios que

Exercício 2

Aqui encontramos a aplicação da técnica em um groove, e também ghost notes (notas abafadas).

Técnicas incríveis: Pizzicato alternativo com sweep e arpejos com nona Preparei para vocês alguns exercícios que

Exercício 3 No exercício 3, misturamos o pizzicato alternativo e o tapping.

Técnicas incríveis: Pizzicato alternativo com sweep e arpejos com nona Preparei para vocês alguns exercícios que

Exercício 4

Por fim, temos uma ideia similar à do exercício anterior.

10
10

Técnicas incríveis:

Técnicas incríveis: arpejos com pizzicato alternativo e tapping Para finalizarmos esse estudo preparei exercícios que trabalham

arpejos com pizzicato alternativo e tapping

Para finalizarmos esse estudo preparei exercícios que trabalham arpejos à base de pizzicato alternativo e tapping. Antes de iniciarmos a prática, porém, prestem atenção na nomenclatura.

› Os sinais p (polegar), i (indicador), m (médio) e a (anelar) indicam os dedos utilizados na mão direita (do ponto de vista dos destros) na hora da execução das frases. › O sinal de + indica o tapping feito com a mão direita.

Exercício 1

No primeiro trecho para estudarmos, encontramos as técnicas aplicadas a partir do arpejo de

Dm7. Note os sinais e o uso do ligado na execução da frase.

Técnicas incríveis: arpejos com pizzicato alternativo e tapping Para finalizarmos esse estudo preparei exercícios que trabalham

Exercício 2

No exercício 2, é apresentada uma ideia que aplica as técnicas sobre os quartais (acordes com empilhamento de quartas). Repare nos números inseridos ao lado do sinal de tapping, como, por exemplo, “+1”. Eles indicam que a execução do tapping deve ser feita com os dedos 1 para o indicador, 2 para o médio, 3 para o anelar e 4 para o mínimo.

11
11

Exercício 3 O terceiro exemplo de nossos estudos apresenta o hammer-on (similar a um tapping na mão esquerda do ponto de vista dos destros) e o pizzicato alternativo aplicado sobre a corda solta.

Exercício 3 O terceiro exemplo de nossos estudos apresenta o hammer-on (similar a um tapping na

Exercício 4

O exercício 4 traz uma ideia similar à que vimos no anterior, só que pressionando as casas com

a mão esquerda.

Exercício 3 O terceiro exemplo de nossos estudos apresenta o hammer-on (similar a um tapping na

Dica!

A perfeição vem através da repetição, pratique os exercícios várias vezes, pode ser cansativo,

mas a evolução é visível e o resultado vale a pena!

Tempo

Separe pelo menos meia hora por dia para praticar, desligue tudo o que possa desviar sua

atenção e concentre-se nos estudos.

12
12

QUE TAL TER ACESSO AO CURSO COMPLETO COM 25 VIDEO AULAS E AINDA GANHAR MAIS 6 BÔNUS?

Mini-Curso Prático de leitura de partitura

Participar da comunidade fechada e exclusiva Team Técnicas Incríveis

Curso de palhetada

Efeito

Música Nordestina

Acesso ao inédito e exclusivo DVD - Dolphin Experience Trio

QUE TAL TER ACESSO AO CURSO COMPLETO COM 25 VIDEO AULAS E AINDA GANHAR MAIS 6www.tecnicasincriveis.com.br / Facebook : Ricardinho Paraíso / Instagram: @ricardinhoparaiso 13 " id="pdf-obj-12-44" src="pdf-obj-12-44.jpg">

Olá! Meu nome é Ricardinho Paraíso, sou professor do IB&T (Instituto de Baixo e Tecnologia) e colunista na Revista Bass Player. Também sou baixista de dois projetos instrumentais: Um com o mestre Mozarth Mello e o outro no Dolphin Experience. Sou criador do Treinamento Intensivo Empurre Seu Limites, através dele é possível estudar 1 ano de aulas de contrabaixo em 8 semanas, isso significa aumentar em 6x os seus resultados.

www.tecnicasincriveis.com.br / Facebook : Ricardinho Paraíso / Instagram: @ricardinhoparaiso

13
13