You are on page 1of 3

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS

Departamento de Administração de Empresas


Planejamento Tributário I Turma A01
Professor: Sérgio Ribeiro de Melo Prado

Data: 17/09/2007

Exercícios para fixação da aprendizagem (Valor: 2,0 pontos)


Observações:
- Poderão ser realizados em grupos de até 05 pessoas
- As respostas deverão ser transcritas em folha avulsa, a ser anexada à presente
- A entrega deverá ser efetuada ao término da aula

01 – Em que constitui a atividade financeira do Estado?

02 – Dê um conceito de carga tributária. Faça uma abordagem atual do instituto, procurando


relacionar com o Produto Interno Bruto (PIB).

03 – O que vem a ser Planejamento Tributário?

04 – O que é tributo? Trace as características do conceito.

05 – Faça a classificação dos tributos. Exemplifique.

06 – Cite três exemplos de tributos que não estão sujeitos ao princípio da anterioridade.

07 – Defina seletividade, progressividade e não-cumulatividade. Dê um exemplo para cada


instituto.

08 – A Secretaria da Receita Federal, mediante lei ordinária, pode elevar tributos de sua
competência? Justifique.

09 – A Assembléia Legislativa do Estado de Goiás, por meio de lei ordinária, aprova em


18/01/2007 a incidência do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS)
sobre a venda de papéis destinados a impressão de livros e jornais. A lei estabelece que o tributo
passa a ser cobrado na data de sua publicação, ou seja, 18/01/2007. Na data de 23/03/2007 a
empresa comercial Papers Editora e Gráfica Ltda. realizou a compra de um lote de papéis para
a impressão de livros técnicos e teve a mercadoria apreendida na barreira fiscal de Itumbiara-
GO, tendo em vista o não recolhimento do ICMS. Com base na lei, o fiscal fazendário disse que
a mercadoria seria depositada em um galpão pelo prazo mínimo de 15 dias, mesmo que o tributo
fosse recolhido no momento da apreensão. Pergunta-se: é correto tal procedimento por parte da
autoridade fiscal? Justifique sua resposta com base nos princípios limitadores ao poder de
tributar.

10 – A Secretaria da Fazenda do Estado de Goiás edita a Instrução Normativa nº 012 de


05/02/2007 que eleva em 60% a alíquota do ICMS de empresas varejistas do setor de
alimentício, não permitindo ainda que o contribuinte desconte o valor do imposto a pagar com
valores pagos em operações anteriores. A empresa Best Foods Ltda., que está sendo cobrada do
ICMS, deve realizar o pagamento do tributo pela referida regra? Justifique.

11 – Lei ordinária aprovada pelo Congresso Nacional institui a cobrança de Imposto sobre a
Renda (IR) de partidos políticos, a ser cobrada a partir da data de sua publicação, ou seja,
21/02/2007. Dever-se-ia ser cobrado um percentual fixo de 80% sobre quaisquer rendimentos,
independentemente de uma faixa de valores ou potencial de ganho da entidade, inclusive de
valores recebidos no ano de 2006. É devida tal cobrança? Explique.

12 - A empresa Goiana Móveis de Aço para Cozinhas e Escritórios Ltda. é contribuinte do IPI e
realiza seus pagamentos na fonte decendialmente (a cada 10 dias). Em procedimento de
verificação de contas, notou-se que em certo período deveria recolher R$ 50.000,00 e não
apenas R$ 35.000,00 como foi efetuado. A empresa não recebeu qualquer notificação por parte
da Secretaria da Receita Federal sobre o caso. Estabeleça uma estratégia a ser tomada pela
equipe financeira no propósito de resolver uma provável cobrança do crédito tributário não
pago.

13 – A empresa Bela Face Distribuidora de Cosméticos Ltda. recebeu a visita de um fiscal da


Secretaria da Fazenda do Estado de Goiás que exigiu do responsável o Livro de inventário de
ICMS e o Livro Caixa. Ao analisar os apontamentos registrados pela contabilidade da empresa,
o fiscal lavrou um auto de infração e imposição de penalidade tendo em vista que o sujeito
passivo registrou indevidamente as saídas de algumas mercadorias, mesmo tendo o tributo sido
recolhido na fonte pela indústria fornecedora. Pergunta-se:

a) Levando em consideração que os registros contábeis estão corretos e o fiscal se equivocou,


agindo com abuso de poder, aponte uma alternativa a ser tomada pelo sujeito passivo para
resolver essa cobrança indevida.

b) No texto inicial, temos: “...mesmo tendo o tributo sido recolhido na fonte pela indústria
fornecedora.” A indústria fornecedora poderia realizar o recolhimento do tributo? Explique,
fazendo uma relação com o conceito de sujeito passivo da obrigação tributária.

c) Qual é a espécie de obrigação tributária analisada pela autoridade fiscal?

d) O fiscal realiza as verificações dos livros contábeis porém não registra termo de início e
término do processo de fiscalização. O sujeito passivo poderá tomar alguma atitude frente a essa
questão?

14 – A empresa Giro Rápido Transportes de Cargas Ltda., com dois sócios, tem sede em
Anápolis e é inscrita na Secretaria da Fazenda do Estado de Goiás. Apresenta débitos em atraso
do ICMS e está inscrita na Dívida Ativa. Diante isso, analise as proposições abaixo:

a) Durante a cobrança do crédito tributário não pago, ocorre que o sócio-gerente falece e deixa
quatro herdeiros. Sabendo que a dívida é de R$ 30.000,00, o outro sócio não possui nenhum
patrimônio (é apenas figurativo) e que o morto deixou R$ 10.000,00 em bens, cabem aos
herdeiros a responsabilidade pela realização do crédito tributário? Caso positivo, que valor cada
um deverá contribuir?

b) O sócio-gerente vende sua parte para a empresa Atalho Transportes Ltda., que desconhece a
existência da dívida tributária. Um mês após, o adquirente tem ciência do fato através do
recebimento de notificação por parte da Secretaria da Fazenda. Poderá o adquirente ser
responsabilizado? Explique.

c) Se a referida empresa falir durante o processo de cobrança, poderia o órgão da Secretaria da


Fazenda cobrar o crédito diretamente às pessoas de seus sócios? Existe alguma ordem de
preferência no recebimento dos créditos? Justifique.
d) A empresa poderá licitar ou contratar com a Administração Pública? Existe alternativa para
que a empresa participe deste processo? Explique.

e) Sabendo que a empresa não apresenta outros débitos tributários, poderá obter certidões
negativas na Receita Federal e Secretaria das Finanças do município de Anápolis?

15 – A empresa comercial Publicar e Eventos Ltda., registrada como pequena empresa, tem
cadastro no município de Goiânia e recolhe mensalmente o Imposto sobre Serviços (ISS) sobre
prestações de serviços de publicidade e propaganda. Em 09/06/2006 recebe uma notificação
para pagamento do imposto referente aos meses de Janeiro a Julho de 2004, recolhidos a menor.

a) O administrador tem dúvida se o tributo realmente é devido ou não. Pretende entrar com
recurso administrativo e, caso perca, pagar o mínimo possível. Vocês entendem que existe
alguma estratégia para isso? Explique.

b) O órgão municipal subordina o pagamento do tributo ao pagamento prévio da taxa de


funcionamento de 2007. O administrador entende que não deve a taxa, por ser inconstitucional.
Poderá livrar do pagamento da referida taxa? Justifique.

c) Suponhamos que o crédito tributário em cobrança é muito alto e a empresa não possui
disponibilidade em caixa para realizar o pagamento total. A contabilidade registra movimentos
positivos nos lucros ao término de cada mês e verificou-se que não é viável a extinção da
empresa. Existe algum procedimento legal que o empresário poderia tomar para realizar o
pagamento do crédito tributário?

d) A Câmara dos Vereadores do município de Goiânia aprova, em agosto de 2005, lei


concedendo isenção por prazo indeterminado do ISS às micro e pequenas empresas que prestam
serviços de publicidade e propaganda para fatos geradores a partir do ano de 2006. A empresa
poderia deixar, simplesmente, de pagar o imposto e de registrar a movimentação em sua
contabilidade? Por quê?

16 – A empresa Auto Peças Silva Ltda. é tributada pelo Imposto de Renda baseado no lucro
presumido. Em 04/09/2007 recebeu um auto de infração e notificação da Secretaria da Receita
Federal para recolher a parcela referente ao 1º Trimestre do ano-base de 1999, que não foi paga.

a) Qual atitude você tomaria frente a essa questão? Justifique.

b) Caso a Fazenda Pública Federal também houvesse enviado notificação em Janeiro de 2000 e
propusesse ação judicial de cobrança em 04/09/2007, o que poderia ser argumentado?