You are on page 1of 14

UM LUGAR NA HISTÓRIA: TEMPO

SOCIAL E MONUMENTAL EM UMA CIDADE


DE CRETA
De origem britânica e
vivendo hoje nos
Estados Unidos, onde é
professor na
Universidade de
Harvard, Michael
Herzfeld vem, há 25
anos, pesquisando e
escrevendo sobre a
MICHAEL HERZFELD Grécia moderna –
(Regina Abreu)
CRETA – GRÉCIA
- Situada ao sul
do mar Egeu, é a
quinta maior ilha
do Mediterrâneo;

- A parte antiga foi


construída pelos
venezianos e também
por otomanos;
CRETA
A história é vivida
como uma
propriedade imanente
e como uma ameaça
externa.

CONTESTANDO O VALOR DE
PASSADO
QUESTIONAMENTOS....
- De quem é a história, e
quem pode produzir
discursos sobre ela?
- Quem decide o que
constitui a história dos
lugares?
- Quais o lugares comuns e
suas histórias em conflito?
Ressentimento diante
da intervenção dos
arqueólogos e suas
burocracias

QUANDO É RUÍNA...
Fronteira Social da
preservação

A IDEIA DE QUE ALGUNS MONUMENTOS


MERECEM SER PRESERVADOS...
O hiato discursivo
entre o “tempo
monumental” e o
“tempo social”,
separa a
compreensão popular
da história, daquela
oficial (TAMASO,
2008, p.07).
TEMPO MONUMENTAL E
TEMPO SOCIAL
TÁTICAS DE
NEGOCIAÇÃO
- conflitos entre as
agências oficiais;
- usos dos espaços;
- negociações entre
Estado e moradores;
- a dupla indentidade
do “veneziano” e do
“turco”;
Os donos das casas de
café que alteraram
completamente a parte
interna do
estabelecimentos para
atender a demanda do
Turismo;
- colocaram banheiros e
demoliram partes
imporantes e foram
impedidos de colocar
“elementos
SUBVERTENDO A “LEGALIDADE” modernizantes” em
alguns espaços;
A plasticidade da demanda
patrimonial de acionar a
ideia do “belo” para uma
alegoria patrimonial.
- o autor descreve as
situações de violência entre
o Estado e as pessoas no
jogo de interesses;
O COTIDIANO E OS
INTERESSES
Debate cultural na
prática social

LAREIRA – MEMÓRIA FAMILIAR


OU ANTIGUIDADE?
QUAIS OS SENTIDOS DO TEMPO
MONUMENTAL PARA O TEMPO SOCIAL?