You are on page 1of 9

Como identificar e tratar as manchas na

pele
Dra. Aleksana Viana
Dermatologista
As manchas na pele podem existir desde a nascença ou surgir ao longo da vida,
devido a causas como exposição solar excessiva, envelhecimento da pele,
alergias ou problemas graves, como câncer, por exemplo.
Normalmente, as manchas de nascença não são graves, e permanecem iguais
mesmo com tratamentos, já as manchas que surgem ao longo da vida devem ser
identificadas e tratadas por um dermatologista, para evitar complicações.
No entanto, para prevenir o surgimento de novas manchas na pele, é importante
passar sempre um protetor solar com fator de proteção alto antes de sair de casa,
hidratar todos os dias a pele com cremes próprios para cada tipo, evitar a
exposição solar excessiva e não espremer espinhas ou cravos, que podem deixar
cicatrizes escuras na pele.
Como tratar as manchas na pele
Algumas características, como a cor, a forma ou o momento em que surge a
mancha, podem ajudar a identificar o tipo e o tratamento adequado para cada
caso. É sempre recomendado consultar um dermatologista quando aparecem
manchas na pele.
1. Melasma

O melasma é o tipo mais comum de mancha na pele, manifestando-se como


pequenas manchas marrom no rosto que aparecem, especialmente, depois de
estar muito tempo exposto ao sol. Quando o aparecimento dessas manchas na
pele acontece durante a gravidez, são chamadas de cloasma.
Como tratar: passar diariamente protetor solar com fator de proteção máximo e
evitar a exposição ao sol prolongada, assim como fontes de calor, evitando entrar
em carros quentes estacionados ao sol ou usar o forno, por exemplo.
2. Mancha senil

As manchas senis são caracterizadas pelo surgimento de manchas escuras nas


mãos, braços, rosto e pescoço após os 40 anos de idade, devido ao
fotoenvelhecimento da pele causado pelo sol. Essas manchas são mais escuras
em indivíduos que não tiveram cuidados com o sol ao longo da vida. Saiba outras
formas de clarear as manchas em: Como tirar manchas da pele.
Como tratar: as manchas mais claras e superficiais podem ser tratadas com a
esfoliação da pele com creme hidratante e açúcar de 2 em 2 semanas, enquanto
as manchas mais escuras devem ser tratadas pelo dermatologista, através do uso
de laser ou peeling.
3. Dermatite
A dermatite pode ser consequência do surgimento de uma alergia, e pode causar
manchas marrons na pele que coçam e que podem aparecer após ingerir
alimentos alergênicos, como o camarão, morango ou amendoim, por exemplo,
após aplicar produtos na pele, como cremes, perfumes ou cosméticos, ou usar
objetos em contato com a pele, como pulseiras ou colares.
Como tratar: aplicar um creme à base de corticóide 2 vezes por dia, até que os
sintomas diminuam. É recomendado consultar um dermatologista para identificar a
causa da alergia, de maneira que se possa evitar o contato com esse alergênio.
4. Pano branco
O pano branco, também conhecido como micose de praia, surge devido a uma
infecção por fungo, que provoca o surgimento de várias manchas pequenas
esbranquiçadas na pele.
Como tratar: passar na pele um creme antifúngico, 2 vezes por dia, durante 3
semanas. Dependendo da extensão das lesões, pode ser necessário tomar um
antifúngico oral.
5. Fitofotodermatite
A fitofotodermatite caracteriza-se pelo surgimento de manchas que aparecem
quando se expõe a pele ao sol após entrar em contato em frutas cítricas, como
limão ou laranja, por exemplo.
Como tratar: lavar bem a pele, espalhar um creme com hidroquinona 3 a 4 vezes
por dia e evitar colocar produtos, como perfumes ou cosméticos, sobre a pele
afetada.
6. Câncer de pele
O câncer de pele, geralmente, surge como uma pequena mancha ou sinal, que vai
crescendo ao longo do tempo, apresentando várias cores, forma assimétrica ou
bordas irregulares, por exemplo. Saiba como identificar o câncer de pele
em: Sinais de câncer de pele.
Como tratar: é recomendado consultar imediatamente um dermatologista quando
existe suspeita de câncer de pele, uma vez que, quanto mais inicial for o câncer,
maiores são as chances de cura.
7. Acantose nigricans
A acantose nigricans provoca o surgimento de manchas escuras em locais como
parte de trás do pescoço, axilas ou debaixo das mamas, e é mais frequente em
obesos ou em pacientes com doenças metabólicas, como a Síndrome de Cushing.
Pode ser uma paraneoplasia, ou seja, quando é causado como consequência de
uma neoplasia, como por exemplo, câncer de estômago.
Como tratar: deve-se consultar o dermatologista, que irá prescrever cremes
clareadores e identificar a causa da acantose nigricans. Além disso, quando é
provocada pelo excesso de peso, o paciente deve emagrecer.
8. Vitiligo
O vitiligo é uma doença de pele que leva ao surgimento de manchas mais claras
na pele, especialmente em locais como genitais, cotovelos, joelhos, rosto, pés e
mãos. O vitiligo pode surgir em qualquer idade e as suas causas ainda não são
conhecidas.
Como tratar: é recomendado consultar o dermatologista para iniciar o tratamento
adequado de acordo com cada caso.
9. Cicatriz de espinhas
A cicatriz de espinhas é uma causa muito comum de manchas na pele em jovens
adolescentes, surgindo, principalmente, após o tratamento da acne grave, por
exemplo.
Como tratar: passar óleo de rosa mosqueta 2 a 3 vezes por dia sobre a cicatriz,
evitando a exposição ao sol.
Os cuidados referidos acima ajudam a clarear alguns tipos de manchas na pele, no
entanto, quando as manchas não diminuem após 1 mês de tratamento caseiro, é
aconselhável consultar um dermatologista para diagnosticar o problema e iniciar o
tratamento adequado, que pode incluir o uso de pomadas, cremes ou tratamentos
estéticos em consultório médico.
Além do sol, as manchas escuras no rosto podem ser causadas por uso de celular
e computador.