You are on page 1of 13

Só existem dois dias do ano sobre os quais nada pode ser feito.

Um deles se chama ontem e o outro amanhã. Portanto, hoje é o dia


certo para você amar, sonhar, ousar, produzir e acima de tudo acreditar...
Dalai Lama

E
, num piscar de olhos, chegamos ao final de mais exemplos deixados pelo Grande Avatara, o Mestre Jesus. Que
um ano, encerrando um ciclo de atividades. 2010 seja repleto de realizações e oportunidades para fazermos
Momento de reflexão, que nos leva a avaliar, nas um mundo mais digno e feliz.
diversas áreas de nossa vida, tudo que ousamos desenvolver. Pedimos atenção para a matéria na coluna Destaques,
O quanto erramos e acertamos, desenvolvemos e omitimos, o intitulada “O Simbolismo Maçônico de Pinóquio”, publicada
quanto tudo isso valeu a pena! no site da Loja Maçônica Obreiros de Irajá, GOB-RJ, pois
O final do ano traz um aura de paz, de uma história infantil, aos olhos de um iniciado, pode, em
fraternidade, de solidariedade e de amor entre os povos. suas entrelinhas, revelar tantos mistérios. Também, para a
Dezembro parece ser um mês destinado ao perdão, à matéria “Palestra Sobre Segurança Nacional”, um rápido
reconciliação, ao recomeço. Aproveitando esse clima exemplo do belo trabalho social, que o GOAM – Grande
natalino, onde nos permitimos nos ver de forma mais Oriente Autônomo do Maranhão - vem realizando sob a
cristalina e enxergar nossas deficiências, vimos, direção do Eminente Grão-Mestre Osvaldo Pereira Rocha.
humildemente, solicitar a tolerância de nossos leitores “A História da F.U.D.O.S.I.”, que ilustra a coluna
pelas nossas falhas e por tudo que poderíamos realizar Ritos Maçônicos, apresenta a criação de uma Federação de
com mais excelência, se capacidade tivéssemos. Sociedades Iniciáticas. Na coluna Trabalhos, apresentamos as
Agradecemos, em primeiro matérias “O Uso da Cor Preta no Meio
pela “Acredito,
lugar, ao Pai Celestial piamente, em dias Maçônico” e “A Meditação e a
oportunidade de sermos um veículo melhores, pois os tenho cultivado em Maçonaria”, temas muito elucidativos.
comprometido com a ascensão meu jardim da esperança, A coluna Os Grandes Iniciados traz a
evolucional de nossos Irmãos, com o adubando-os, cuidadosamente, com Vida e a Obra de Sri Aurobindo, mais
bem-informar e com o crescimento bons atos, pensamentos e palavras”. um Mestre de Sabedoria, que iluminou
cultural de nossos leitores. Revista Arte Real a humanidade com seus exemplos e
Sabemos que somos, apenas, ensinamentos, em sua passagem
uma humilde ferramenta nas mãos do Grande Arquiteto, para terrena.
que Sua Obra possa ser levada a efeito. Os méritos não nos Na Coluna Reflexões, “A Lenda Chinesa” é uma
pertencem, e, sim, a Ele e aos Mestres da Sabedoria, que nos matéria que merece ser lida e refletida por seus belos
utilizam como canal para a materialização de sua Vontade. ensinamentos.
Consciente de nossa Enfim, despedimo-nos de 2009 felizes, na certeza de
responsabilidade, desejamos que mais um tijolo pudemos colocar nessa construção
merecer o privilégio de erigida em prol da cultura maçônica, do resgate de nossa
levarmos avante esse Ordem como uma verdadeira Escola de Iniciação e do
altruístico trabalho por muito crescimento espiritual de nossos leitores. Certo estamos de
tempo, podendo encontrar-nos que, muito, ainda, há por fazer, por isso renovamos nossos
por muitos “dezembros” e compromissos, colocando-nos em pé e à ordem para
festejando a alegria do dever continuarmos a ser “parte das soluções, e não dos
cumprido por mais um ciclo de problemas”.
atividades. Vida longa à Revista Arte Real nessa trajetória de Luz!
Desejamos a todos um Que sejamos todos arrebatados pela verdadeira
Natal na acepção da palavra, ou essência das festas natalinas, inundando nossos corações de
seja, que nasçam, dentro de cada Amor e nossa mente de Luz!
um de nós, os valores e os Encontrar-nos-emos em 2010! ?
a b
Capa – A Árvore da Vida..................................................Capa Os Grandes Iniciados - Sri Aurobindo....................................5
Editorial.....................................................................................2 Ritos Maçônicos - A História da F.U.D.O.S.I..........................6
Destaques Trabalhos - Filosofamos?...........................................................8
- O Simbolismo Maçônico de Pinóquio..............................3 - O Uso da Cor Preta no Meio Maçônico............10
Informe Cultural - A Meditação e a Maçonaria................................11
- Palestra Sobre Segurança Nacional...................................5 Reflexões - A Lenda Chinesa....................................................12
Boas Dicas – Site / E-book / Edições Anteriores.....................13

O Simbolismo Maçônico de Pinóquio


Autor Ignorado

A
história de Pinóquio, assim como algumas escreveu “As
histórias infantis, convida-nos a uma leitura Aventuras de
hermenêutica, utilizando-nos da visão de iniciado Pinóquio”,
nos augustos mistérios. O livro, “As Aventuras de publicado em
Pinóquio”, foi escrito em 1882, de forma muito inteligente, 1882. Uma
fantasiando um processo iniciático, onde um velho Mestre análise
artesão constrói um boneco de madeira. superficial do
Essa história simples é salpicada com trabalho revela
considerações de ordem moral e de evolução da pessoa, uma apologia
fazendo da narrativa um relato iniciático, em que para a
Pinóquio se vai desprendendo de seus muitos defeitos e educação e
se tornando um verdadeiro ser humano, uma criança, uma denúncia
nesse caso. do vício e da
Poucas pessoas sabem que Pinóquio, boneco de ociosidade.
madeira, saiu da mente e da criatividade do escritor Ideais próprios da cultura ocidental, mas são inevitáveis
italiano, Carlo Lorenzini, que se utilizava do pseudônimo mandatos para encomendas das ordens esotéricas.
Carlo Collodi, não é um conto de fadas. Na verdade, seu Vamos rever a história e marcar, em negrito, algumas
comprimento é um romance, mas sua trama infantil palavras muito esclarecedoras do ponto de vista esotérico e
suspeita é o veículo através do qual Collodi passa uma maçônico em particular. Gepetto, um velho mestre que usa
mensagem profundamente espiritual, iniciática, esotérica, o avental e sempre sonhou em ter uma criança, de modo
enfatizando o desenvolvimento pessoal. que, ao ver brilhar, no céu, a Estrela Azul, fervorosamente,
Na verdade, gostaria de salientar que o autor, foi pediu que seu desejo fosse concedido (este é entrar em
membro da Ordem Maçônica, Instituição que guarda e contato com um maior nível de consciência). Naquela noite,
estuda as antigas tradições herméticas, atribuídas a enquanto dormia Gepetto, apareceu a Fada Azul e deu vida
Hermés Trismegisto, e é considerada uma das mais ao boneco, excitando-o a se comportar bem para se tornar
importantes instituições esotéricas hoje. um menino de verdade (o compreendemos a partir da ideia
Walt Disney, que, essa história, imortalizou no de ser um homem de verdade, outro objetivo inspirador das
filme de animação com desenhos memoráveis, também, escolas de iniciáticas). Para aconselhamento sobre seu
foi um Irmão Maçom. comportamento, chamou o Grilo Falante com sua
No contexto conturbado da reunificação italiana, consciência (o trabalho consciente de desenvolvimento
liderada por outro Irmão, Giuseppe Garibaldi, Collodi pessoal é, também, um ideal hermético).
Não nos esqueçamos de que Pinóquio foi palavras de Mateus 12:40: “Pois assim como Jonas esteve no
trabalhado à mão pelo carpinteiro, que o elaborou a partir ventre do grande peixe por três dias e três noites, assim estará o
de um pedaço de madeira, criando mesmo um boneco Filho do Homem no seio da terra três dias e três noites“. Não nos
muito bom, graças ao seu esforço (na Maçonaria, trabalha- esqueçamos de que o Filho do Homem, também, como
se para dar forma a uma pedra). Pinóquio, era filho de um Mestre carpinteiro.
Os fios, que movem o destino dos bonecos, são Como acontece com qualquer tradição esotérica,
semelhantes aos do destino, que movem as pessoas, daqui válida é a morte mística; à luz de uma vela, Pinóquio medita
para lá e vice-versa, quando desenvolvemos a consciência. sobre o seu destino e decide mudar, deixando, para trás, seu
Assim, Pinóquio, com falta de consciência e surdo aos passado de inconsciência. Finalmente, o boneco é expelido
ensinamentos do Grilo Falante (outro mestre), provou ser pela baleia para o mar, onde a água atua como um
amoral e estúpido. Poderia dizer que Pinóquio estava purificador, limpando, interna e externamente, a Pinóquio.
vivo, mas, ainda, não tinha livre arbítrio, estava dormindo, Diz-se que, quando alguém está imerso em uma
não usava a sua consciência, desconhecia o sendero da corrente de água, renasce para uma nova vida. Esta prática é
virtude e da libertação, uma espécie de “morto vivo”. comum em muitas tradições religiosas e no batismo cristão.
O esoterismo ensina que, infelizmente, a maioria Na Maçonaria, tem a ver com a lenda do Terceiro Grau e o
dos seres humanos são como Pinóquio, seguem o caminho Mar de bronze.
mais fácil e não sabem que existe Pinóquio, no entanto, não
algo melhor, conectando-nos com sobrevive à fúria do oceano e,
níveis mais elevados de consciência. finalmente, afoga-se. A morte do
Um pesquisador maçônico, boneco equivale à morte mística do
que estudou o assunto, disse: “A profano, ao ser iniciado. Nas palavras
verdade é que existem, apenas, dois do Evangelho, lembra a sentença que
tipos de homens em todo o mundo: está em João 3:3-10: “Em verdade te
os poucos que já perceberam o digo que, se alguém não nascer de novo,
esquema divino poderoso, e as não pode ver o Reino de Deus (…) quem
imensas massas que, ainda, não o não nascer da água e do Espírito, não pode
conhecem. Os últimos vivem para entrar no reino de Deus”.
eles mesmos, e estão muito Ao retornar à vida, Pinóquio
escravizados por suas paixões; os vai para um estado mais elevado,
primeiros vivem para Deus e para a evolução, que é a Sua adquirindo humanidade plena (para ser um menino de
vontade, chamados budistas ou hindus, muçulmanos ou verdade).
cristãos, ou pensadores judeu. Vale a pena ver “Pinóquio” e descobrir o profundo
Pinóquio é o escravo de seus “eus”, um ego conteúdo simbólico e iníciático desse trabalho.
hipertrofiado, produto de distintos vícios acumulados. Especialmente recomendado para aqueles que pertencem a
Suas mentiras fazem crescer-lhe o nariz e as orelhas de instituições hermético-filosóficas como a Ordem Maçônica,
burro, depois. Essa é uma alegoria física de todos os Rosa-Cruz, Gnóstica, Teosófica, Antroposófica, Biosófica,
agregados psíquicos que o acompanham. Metafísica e similares.
Uma e outra vez, Pinóquio, pela lei de causa e Mas, para o resto dos mortais, que tentam manter
efeito, sofre as consequências de suas más ações, que o uma vida digna, enquadrada nos limites morais mais ou
conduzem a uma vida desgraçada, onde o boneco paga menos estáveis, a aventura de Pinóquio, também, tem muito
com o sofrimento do karma, que há sido gerado. Quando a dizer, sobretudo porque o boneco se parece muito conosco.
a vida de Pinóquio não poderia ser mais insuportável, é Podemos dizer que a história de Pinóquio
engolido por uma baleia. corresponde à evolução dos seres humanos, tentando
Tal episódio, que evoca, claramente, a história alcançar a plena realização, e, particularmente, à nossa
bíblica de Jonas, vem a ser no simbolismo maçônico, a própria evolução como maçons.
Câmara de Reflexões, que representa a descida ao centro *Publicado no site da A∴R∴G∴B∴G∴B∴ L∴S∴ Obreiros de
da terra, onde estave o próprio Jesus, se acreditarmos nas Irajá – GOB-RJ. ?
a b
Palestra Sobre Segurança Nacional
Osvaldo Pereira Rocha

O
Grande Oriente Autônomo do Maranhão – contendo terras indígenas e ONGs estrangeiras, para uma
GOAM – recebeu, no último dia 23 de outubro, plateia de cerda de 80 pessoas.
a ilustre presença do Comandante do 24º Em seguida, respondeu, de maneira clara e objetiva,
Batalhão de Caçadores / Batalhão Barão de Caxias, às diversas perguntas que lhe foram dirigidas. Ao final, o
Tenente-Coronel Carlos Henrique Guedes, especialmente Irmão Oswaldo Rocha, Grão-Mestre do GOAM, agradeceu
convidado para proferir a palestra “Segurança Nacional”, as presenças de todos, elogiando, inclusive, as inteligentes e
oportunas perguntas formuladas. Parabenizou o
tema importantíssimo, que veio a elucidar os presentes
comandante pela brilhante palestra ministrada, entregando-
sobre a soberania do território brasileiro.
lhe um Certificado de Reconhecimento por sua colaboração
O Eminente Grão-Mestre Irmão Osvaldo Pereira
ao GOAM e à Instituição Maçônica em geral.
Rocha manifestou sua enorme satisfação em receber o
Iniciativas como essas, esclarecendo a população sobre
ilustre palestrante, que aceitou seu convite para proferir
temas da mais alta importância, como a Soberania Nacional e o
tão interessante tema, manifestando sua alegria pela
primoroso trabalho das Forças Armadas para a necessária
presença dos Irmãos Maçons, cunhadas, sobrinhas e
segurança de nossas fronteiras, devem ser, exaustivamente,
sobrinhos.
colocadas em prática, portanto o GOAM está de parabéns por
Durante cerca de 60 minutos, o convidado
fazer valer o objetivo de tornar feliz a humanidade, levando-lhe
discorreu sobre a Força Terrestre Brasileira, especialmente,
cultura, informação e a oportunidade de expandir sua
na região amazônica, riquíssima em minérios, água, fauna
e flora, ocupando grande parte do território nacional e consciência. ?

a b

Sri Aurobindo
Francisco Feitosa

M
ais uma vez, temos a oportunidade de
apresentar aos nossos leitores a Vida e a Obra
de um Mestre da Sabedoria, que deixou seus
excelsos ensinamentos em auxílio à evolução da
humanidade.
Aravinda Ackroyd Ghosh ou Sri Aurobindo,
como ficou conhecido, nasceu em 5 de agosto de 1872,
na cidade de Calcutá, na Índia, deixando o plano
terreno em 5 de dezembro de 1950, na cidade de
Pondichery, Sul da Índia. Filho do Dr. Krishnadhan
Ghosh, um policial civil e médico, em Bengala, e de
Swarnalata Devi, filha do nacionalista Rajnarayan
Bose.
Foi um Indiano nacionalista e combatente da
liberdade, poeta, filósofo e iogue. Juntou-se ao movimento
pela liberdade da Índia do domínio britânico e, por um desembarcar na Índia, seu pai morreu de insuficiência
período, tornou-se um de seus líderes mais importantes, cardíaca.
antes de virar para o desenvolvimento de sua própria De 1895 a 1906, esteve a serviço do marajá de
visão e filosofia do progresso humano e evolução Baroda, situação que lhe permitiu aprofundar o estudo
espiritual. do sânscrito e da tradição espiritual de sua pátria e
Em 1879, foi levado à Inglaterra, onde ficou até os iniciar-se na ioga. Em 1906, tão logo foi designado como
21 anos, fazendo ali todos os estudos elementares e Diretor do Bengal National College, consagrou-se à
superiores, em particular, no King's College de causa da nação hindu. Em Bengala, assumiu
Cambridge. Dominando o inglês com perfeição, que abertamente o comando do movimento revolucionário
sempre foi sua língua literária, aprendeu, também, grego, para a Independência da Índia, que, durante anos, havia
latim, francês, alemão e italiano, voltando à Índia em 1893, organizado em segredo. Foi processado três vezes, mas
dono de uma sólida cultura clássica. Pouco antes de liberado por falta de provas.
Finalmente, o Governo Britânico conseguiu Além do tratado "Savitri", compilação dos Vedas,
prendê-lo, mantendo-o no cárcere por um ano, entre 1908 Upanishads e o Gita, escreveu várias obras literárias: "Vida
e 1909. Durante esse período, Sri Aurobindo passou por Divina", "O Superman" e "Ideal da Unidade Humana", belos
uma série de experiências espirituais, que determinou o exemplos, realizados em prosa simples. Além disso, suas
curso de seu trabalho futuro. Solto e certo do sucesso do críticas literárias, poemas e peças apresentam-no como um
movimento libertador da Índia, respondendo a um literato de primeira ordem.
chamado interior, Sri Aurobindo retirou-se do campo Em sua melhor obra, A Síntese da Ioga, define uma
político e, em 1910, viajou para Pondicherry, no Sul da ioga integral, cujo objeto é "a manifestação na experiência
Índia, para devotar-se totalmente à sua missão espiritual. pessoal da Verdade, que a Natureza universal ocultou dentro
Anteviu a possibilidade de uma vida divina na Terra e de si mesma, e no descobrimento da qual trabalha". Em suas
lutou por ela. lutas políticas, ao contrário de Gandhi, adotou uma atitude
Ali, fundou a importante revista Arya, na qual resolutamente positiva no que se refere ao progresso técnico.
apareceram várias de suas obras, e, em 1926, o famoso Sri Aurobindo foi um mestre de Yoga, que acreditava
ashram, que leva o seu nome, rodeando-se de um grupo desenvolver os "princípios maiores da vida", escondidos
de discípulos, entre os quais sobressaiu Mirra Richard, dentro de cada indivíduo. Ensinava que a humanidade
esposa do explorador francês Paul Richard, continuadora poderia atingir a perfeição pouco a pouco, através da
de sua obra e chamada por Ghose, "a mãe". preparação consciente e do esforço.
Durante 40 anos, em Pondicherry, permaneceu O tema central da visão de Sri Aurobindo é a
absorvido em seu trabalho espiritual, porém conservou-se evolução da vida em uma vida divina. Em suas próprias
a par de tudo que estava acontecendo na Índia e no palavras:
mundo. Quando necessário, interferia, mas, apenas, com "O homem é um ser de transição. Ele não é definitivo. O
sua força espiritual e ação silenciosa. primeiro passo do homem para o super-homem é a realização
O resto de sua vida, ele o passou em Pondichery, próxima aproximando da evolução da Terra. É inevitável, porque é
dedicado à meditação e à preparação de seus livros. menos uma vez a intenção do espírito interior e a lógica do
Um dos maiores místicos da Índia e erudito processo da Natureza".
comentarista das Escrituras Sagradas Indianas, Aurobindo “Sri Aurobindo Ashram” é uma comunidade
situa seu pensamento dentro de uma perspectiva espiritual, que cresceu em torno dele e foi organizada e
universalista e sincretista. Para ele, nenhuma filosofia, dirigida pela “mãe”. Continua a operar com pouco mais de
religião ou espiritualidade pode pretender supremacia 2000 membros e um número similar de não-membros, que
exclusiva da verdade eterna. Esta só pode ser revelada vivem nas proximidades e são associados com as atividades
mediante sínteses sucessivas, que contêm sempre um do Ashram's. A cidade experimental internacional
elemento temporal, que é superado. As doutrinas antigas “Auroville”, criada pela “mãe”, com base nos ideais de Sri
são respeitáveis na medida em que constituem a base de Aurobindo, está localizada cerca de 10 km do Ashram, com
um ideal mais amplo. É necessário propor uma concepção perto de 2000 membros de todo o mundo e uma base
religiosa de validez universal, uma síntese mais vasta que internacional de grupos de apoio, chamada Auroville
as anteriores, que guarde em si o melhor das tradições
International. ?
mundiais.
a b

A História da F.U.D.O.S.I.
Federação Universal de Ordens e Sociedades Iniciáticas

Autor Ignorado

E
m Junho de 1908, sob a inspiração do Grão-Mestre Isis", o "Periódico do Magnetismo" e "A Iniciação",
Gerard Encausse (Papus), com o auxilio do Grão- dedicaram-se a chamar a atenção sobre a ideia primordial
Mestre Victor Blanchard, organizou em Paris, um desse Congresso: reunir, pela primeira vez, as Ordens
Congresso Espiritualista com o fim de reunir, num foro comum, Iniciáticas, que, mesmo diferindo em suas técnicas,
os representantes de distintas Tradições Iniciáticas (FUDOSI). coincidiam na elevação da alma do ser humano.
Papus era, então, Grão-Mestre da Ordem Ele reuniu a Ordem Martinista, a Ordem Cabalística
Martinista e tinha altos cargos em muitas outras da Rosa Cruz, o Rito Maçônico de Mizraim e outras
organizações iniciáticas: Rosa-Cruz, Martinista, Maçônica, fraternidades, constituindo um Secretariado na cidade de
Iluminista, etc. Tal Congresso Espiritualista contou com Paris. Lamentavelmente, esse Secretariado não pôde
Paul Veux, como Secretario, e Monsieur Chacornac, como funcionar por muito tempo, devido à Primeira Guerra
Tesoureiro. O Congresso funcionou de 7 a 19 de Junho de Mundial de 1914. Pior ainda, o motor e líder do Secretariado,
1908, no "Palácio das Sociedades Sábias", no nº 8 da Rua o Grande-Mestre Papus, falecia em 1916, devido à
Danton. Distintas publicações esotéricas, como "O Véu de tuberculose que o atacou no campo de batalha.
Após a Primera Guerra Mundial e logo depois da Mestres da FUDOSI se reuniram pela última vez. Ficaram
morte de Papus, o Grande-Mestre Victor Blanchard tentou plenamente satisfeitos, reconhecendo que a meta da Federação
manter aquilo que havia sido começado. Para isso, colocou-se fora alcançada. Preparou-se uma proclamação, firmada pelos
em contato com Emille Dantinne (Sire Hieronymus), o dignitários executivos da FUDOSI, e se anunciou, oficialmente, a
Imperador da Ordem Rosa-Cruz da Europa, e lhe propôs o dissolução da citada organização.
estabelecimento de uma associação mundial de todas as O nome adotado pelos congressistas foi, em língua
organizações de caráter espiritual e iniciático. Dessa maneira, francesa, o de "Federation Universelle Des Ordres Et Societés
largas negociações se realizaram entre 1930 e 1934, entre os Iniciatiques", e, em latim:"Federatio Universalis Dirigen Ordines
dignitários de diversas Ordens e Fraternidades, entre outras Societatesque Initiationis", cujas siglas deram lugar à popular
com o responsável da Ordem Rosa-Cruz da América do FUDOSI.
Norte, o Dr. Harvey Spencer Lewis (Sire Alden), a quem A abertura e o fechamento de cada sessão do Congresso
sugeriu, no transcurso de uma viajem à Europa, a criação de implicavam que todos os oficiais, legados ou representantes
um corpo organizativo, que defenderia as sociedades místicas levassem suas regalias, pompas ou insígnias de sua função, com
reconhecidas como autênticas. diferentes saudações e formas de proceder ritualísticas,
Em 11 de janeiro de 1933, o Grande-Mestre Jean participando de toda uma série de iniciações. A maior parte dos
Mallinger, aconselhado pelo Grande-Mestre Francois oradores e de todos os dirigentes da Convenção eram homens,
Wittemans, escreveu ao Imperador H. Spencer Lewis da que desempenhavam altas e importantes posições em seus
AMORC: "Sentimo-nos muito honrados de poder afiliar-nos à diferentes países.
eminente Ordem Rosa-Cruz, da qual você é o chefe e o Guia... Sentir- Esse grande Conclave internacional foi uma ocasião de
nos-emos muito honrados de poder colaborar com as atividades da excepcional contato entre alguns dos representantes visíveis da
AMORC”. Grande Irmandade Branca, por intermédio de seus mais altos
Sob a liderança de Sire Hieronymus se organizou um Oficiais, Imperadores, Hierofantes, Grão-Mestres e Membros dos
Congresso na cidade de Bruxelas, Bélgica, de 8 a 17 de Agosto Conselhos Supremos. Entre os oradores da reunião, estava Fr.
de 1934. As catorze Ordens e Sociedades representadas foram Wittemans, membro do Senado belga e autor de una importante
as seguintes: Ordem da Rosa-Cruz Universal; Ordem da Rosa- obra sobre a tradição Rosa-Cruz, denominada "Nova e Autêntica
Cruz Universitária; Ordem Pitagórica; Ordem Martinista; Historia dos Rosa-Cruzes".
Ordem Rosa-Cruz A.M.O.R.C.; Ordem Martinista Tradicional; O símbolo da FUDOSI foi desenhado pelo Imperador
Igreja Gnóstica Universal; Sociedade de Estudos e Spencer Lewis da AMORC e aprovado pelos restantes
Investigações Templárias; Ordem Kabalística da Rosa-Cruz; congressistas. Representa o ovo místico, que, no Egito, guardava,
Ordem de Estudos Martinistas; União Sinárquica da Polônia; em seu seio, todos os mistérios. Levava, em seu centro, os dois
Ordem da Milícia Crucífera Evangélica; Sociedade Alquímica ímãs bipolares, representando os dois hemisférios, unidos em uma
da França; Ordem da Lys e da Águia. mesma fraternidade espiritual. O emblema agrupa, em seu centro,
Depois de 1934, outras convenções confidenciais se um triângulo e um quadrado inacabados, já que todas as iniciações
levaram a cabo. Em 13 de agosto de 1939, a FUDOSI se reuniu tradicionais, longe de combater-se, se complementam
para tratar o tema da FUDOSFI, organização similar e antagônica, admiravelmente, para dar ao neófito uma luz única. No meio, a
liderada por Swinburne Clymer, Diretor da Fraternitas Rosae cruz representa a corrente cristã da iniciação, como o quadrado
Crucis. A Segunda Guerra Mundial, que começou em Setembro simboliza a iniciação helênica, e o triângulo, a Iniciação Martinista.
de 1939, impediu que essas Ordens e Fraternidades colaborassem A FUDOSI não existe mais, sem embargo, seu espírito
ativamente, assim, pagando o preço de extremas dificuldades e imortal, assim, segue iluminando porque ela representa um
perseguições do Regime Nazista. momento fugaz na historia do Esoterismo (1934 a 1951), durante
Em 1946, realizou-se um grande conclave outra vez, o qual a Grande Loja Branca do Cosmo teve sua contraparte no
em Bruxelas, com a presença de inúmeras Ordens Iniciáticas. mundo material, representada pelos mais altos dignitários.
Transmitiram-se sublimes mensagens de paz e luminosa Por que atrai imediatamente a atenção dos estudantes a
esperança pela reconstrução do mundo, que emergia da menção da FUDOSI? Que misterioso influxo produz essa palavra
espantosa guerra. Durante esse conclave, tratou-se da no coração dos Iniciados? É que ela mostra a Irmandade que
necessidade de dirigir, em todos os países, as Ordens existiu uma vez sobre a Terra, entre distintas fraternidades, e os
Martinistas e reempossar o Muito Ilustre Grão-Mestre Agustin Iniciados anelam, nostalgicamente, essa Idade de Ouro de
Chaboseau, falecido em 2 de janeiro de 1946. congressos esotéricos e conventículos espirituais, que mostraram
Em 14 de agosto de 1951, os Imperadores Grão- brevemente: “OMNIA AB UNO” – Tudo Provém do Um! ?
a b
Filosofamos?
Anatoli Oliynik

A
palavra filosofar é um verbo intransitivo cuja A resposta dada pelo Venerável Mestre,
operação visa dilucidar as interpretações da simplesmente, liquida o assunto de modo lacônico e
realidade, assim como filosofia, que se caracteriza simplório. Se olharmos, do ponto de vista prático, o
pela intenção de ampliar a compreensão da realidade. momento em que isso se dá, compreenderemos que não seria
Destacamos três aspectos fundamentais contidos apropriado lançar um tratado sobre virtude no meio de uma
na conceituação das palavras “filosofar” e “filosofia”: cerimônia de iniciação. Por outro lado, se procurarmos uma
Interpretação, compreensão e realidade. explicação complementar de “Virtude”, não a encontraremos
Fizemos esta breve exposição para formular, mais nem no Ritual, nem em outro documento pertinente.
apropriadamente, algumas questões que serão objeto deste Os negligentes pensarão que a questão está resolvida
artigo. A primeira delas: na resposta simples, encontrada no Ritual. Por ser simples,
A Maçonaria é uma instituição filosófica? satisfaz e induz ao acomodamento, à estagnação e à
A Constituição do Grande Oriente do Brasil, em ignorância, porque respostas simplórias levam a pessoa a
seu artigo primeiro, estabelece: pensar que já sabe, quando, na verdade, está muito longe de
Art. 1º - A Maçonaria é uma instituição saber. Por outro lado, o Maçom mais estudioso, aquele que,
essencialmente iniciática, filosófica, filantrópica, efetivamente, quer compreender melhor o sentido de virtude
progressista e evolucionária, cujos fins supremos são: dentro da realidade do mundo sensível, deve buscar esse
Liberdade, Igualdade e Fraternidade. (Boletim Especial da entendimento em outras fontes paralelas.
Constituição – 25/5/2007, p. 3.) Quais seriam essas fontes? Recomendamos o estudo
Do mesmo modo, a Constituição da Grande Loja da obra “Menão (Ou: Sobre a Virtude. Gênero probatório” de
do Paraná, mais enfática, porém, igualmente estabelece: “A Platão). Por quê? Primeiro, porque todo o princípio filosófico
Maçonaria é, antes de tudo, uma instituição filosófica; sua se dá com Sócrates; segundo, porque Platão foi o melhor
finalidade é a propagação de sua filosofia. Todas as suas aluno de Sócrates, e o diálogo com Menão, embora realizado
atividades, sociais ou políticas, não são mais que pela boca de Sócrates, representa o período de transição do
aplicações dessa filosofia ao campo político-social.” pensamento socrático para o platônico; terceiro, porque
(Constituição, 1985, p. 5.) ambos representam a gênese da filosofia; quarto, porque
Pelo menos, no seu aspecto constitucional, a Menão é a única obra filosófica que se ocupa com a
Maçonaria diz-se filosófica. Mas, no aspecto prático, o é interpretação e compreensão de virtude no contexto da
efetivamente? Para melhor ordenar a segunda questão, realidade do mundo sensível, e não do mundo das ideias; e,
reformularemos a pergunta: Os maçons praticam filosofia? finalmente, porque todo aquele que se quer iniciar ou, pelo
Esclarecendo que praticar filosofia implica menos, ter os primeiros fundamentos filosóficos, deve
dilucidar as interpretações da realidade com a intenção de começar pelos primeiros mestres, por aqueles que têm
melhor compreendê-la. autoridade maior no assunto, os precursores, senão não vai
Para responder a esta pergunta, escolhemos a entender nada sobre o assunto.
palavra “Virtude”, que, à primeira vista, parece ser A seguir, colhemos alguns excertos da obra para dar
simples e de fácil entendimento. ao leitor a dimensão de complexidade de interpretação do
Resgatamos esta palavra dos Rituais do Rito verdadeiro sentido de uma palavra, que nos parece simples e
Escocês Antigo e Aceito de duas obediências/potências de cujo significado todos se julgam sabedores.
maçônicas, a saber: O Ritual do Grande Oriente do Brasil, A obra começa assim:
1998, na parte da cerimônia de iniciação, que descreve I – “Menão – Saberás dizer-me, Sócrates, se a virtude
Virtude como disposição da alma, que nos induz a praticar pode ser ensinada? Ou, no caso de não o ser, se é adquirida pela
o bem; do mesmo modo o Ritual da G∴L∴do Paraná, prática? E não sendo alcançada nem pelo ensino nem pela prática,
para o mesmo rito suprareferido. se se acha naturalmente no homem, e de que modo?” (p. 237.)
E Sócrates responde: A idéia de Sócrates não é definir Virtude, mas trazer a
“Sócrates – ... De minha parte, tão longe estou de saber se tona o que se pensa da virtude, coisa que os rituais maçônicos
ela pode ou não ser ensinada, que nem mesmo conseguirei dizer o que não fazem, nem na cerimônia de iniciação, nem em qualquer
seja a virtude em sua essência.” (p.237.) outro momento. Simplesmente liquidam o assunto com uma
Como Menão se escandaliza, Sócrates insiste: resposta simplória de estarrecer. E o que é pior: nos meus trinta e
“que nunca, ao que me lembre, se me deparou quem o um anos de maçonaria jamais encontrei um Maçom que tivesse
soubesse.” (p. 237.) lido Menão de Platão, a primeira e a melhor obra filosófica, que
E pede a Menão que a defina: aborda a questão da virtude. Não queremos dizer, com isso, que
III – “Menão – Não é difícil, Sócrates, dizer o que me nenhum Maçom leu Menão, mas que são raríssimos os que o
pedes. Inicialmente, se o quiseres, a virtude do homem é muito fácil de fizeram. Não encontramos, nenhum, infelizmente.
definir, pois a virtude do homem consiste em ser ele capaz de (...). Sócrates escolhe um menino escravo para demonstrar
Para cada ação, para cada idade e para cada ocupação, todos nós que aquilo que se presumia, superficialmente, sabido, não o é na
temos uma virtude particular.” (pp. 238-239.) realidade. Eis o trecho desse diálogo:
Ao que Sócrates responde: “Menino - Por Zeus, Sócrates, não sei o que diga.”
“Sócrates – Parece mesmo que estou com sorte, Menão! XVIII – Sócrates - Não percebes, Menão, como ele já está
Achando-me à procura de uma única virtude, verifico que um adiantado no caminho da reminiscência? No começo, ele não sabia
enxame de virtudes pousou em ti.” (p. 239.) absolutamente qual fosse o lado de um quadrado de oito pés, o que, aliás,
Percebe-se, claramente, o sarcasmo de Sócrates, e nem ainda ignora. Antes, porém, julgava saber, e respondia com segurança,
é preciso dizer que a definição de Menão foi um desastre. sem imaginar que havia alguma dificuldade. Agora ele percebeu a
Então, Sócrates faz o que melhor sabe fazer, ou seja, aplica o dificuldade, e, embora não saiba, também não presume que sabe.” (pp.
método dialético, que consiste em: 254-258.)
1º) Destruir as ilusões do outro (contestações Que maravilha de pensamento filosófico! Esse trecho do
sistemáticas); diálogo demonstra, didática e filosoficamente, a aplicação da
2º) Formular o problema (determinar a aporia); primeira parte do método dialético: “Destruir as ilusões do
3º) Procurar a nova resposta (é possível até que você outro”. Que ilusões são essas? A de pensar que sabe, quando, na
não a tenha). verdade, não sabe. Também, demonstra que respostas simplórias
Este é o método que Sócrates aplica em seus levam a pessoa a pensar que já sabe, quando, na verdade, está
ensinamentos, mas ele permanece sempre no primeiro estágio. muito longe desse saber.
Quem dá continuidade aos outros dois estágios, é Platão. Outra lição, que podemos auferir dessa magnífica obra
É preciso ter em mente, e nunca se esquecer disso, que filosófica: não devemos discutir palavras isoladamente. Por
o principal objetivo de Sócrates é o de recuperar a identidade exemplo: Solidariedade, muito utilizada no nosso meio, que, para
entre o logos e a coisa, ou seja, recuperar a identidade entre a muitos, tem sentido de coisa boa. Bem sabemos que
palavra e a realidade. Este objetivo é muito mais importante e solidariedade, assim isoladamente, não pode significar coisa boa
necessário hoje do que foi naquela época, porque já não existe tão somente, pois os ladrões, também, são solidários entre si, e
mais cultura superior no Brasil, e a novilíngua se encarregou de solidariedade, entre os ladrões, jamais pode ser considerada
nivelar tudo por baixo. como uma coisa boa. Portanto, palavras isoladas só servem para
Prosseguindo o diálogo com Menão, Sócrates insiste figurar nos dicionários.
que, se dependesse dele, antes de investigar se virtude pode ou Acho que está na hora de encerrar, mas não esgotar a
não ser ensinada, é necessário, “primeiro, investigar o que ela é nossa conversa. Vocês pensaram que, ao final eu iríamos chegar à
em si mesma”. Mas, como Sócrates vê-se pressionado por definição de virtude, não é verdade? Se pensaram, então,
Menão a debater a ensinabilidade da virtude, sem saber o que enganaram-se, porque não vamos fazê-lo, pois, se assim
ela é, pede licença para o forasteiro para trabalhar com uma procedêssemos vocês não iriam comprar e estudar essa fantástica
hipótese, “um recurso que nos vai ser útil para a solução do obra, indispensável como livro de cabeceira de cada Maçom.
problema”. “Se a virtude for dos bens que se relacionam com a alma, Portanto, todos aqueles que desejarem saber o real
poderá ou não ser ensinada? Para começar, perguntamos se, sendo ela significado de “Virtude”, recomendamos o estudo da obra. Após
de natureza diferente do conhecimento, ainda assim será suscetível de estudá-la e compreendê-la, poder-se-á afirmar com autoridade e
ser ensinada, ou não? Ou, como nos expressamos há pouco, se pode segurança: filosofamos.
ser rememorada?” A Maçonaria ser-lhes-á grata. ?
a b
O Uso da Cor Preta no Meio Maçônico
Autor Ignorado

A
lguns Irmãos defendem que o traje maçônico correto é o preto para absorverem calor da radiação solar.
terno escuro, de preferência, preto ou azul-marinho, No campo da Astronomia, temos os chamados buracos negros.
especialmente, em Sessões Magnas, sendo tolerado o uso De todas as teorias formuladas até hoje, temos uma única certeza: trata-se
do Balandrau. Outros defendem a ideia de que, tanto em Sessões de uma região negra, onde toda a forma de radiação, independente de
Magnas, quanto Econômicas, pode-se usar, apenas, o Balandrau. sua frequência, é absorvida.
Ocorre que, no Brasil, com a sua formação católica de um Do lado esotérico, temos várias fontes que empregam as cores
passado recente, não se desligou, ainda, do “Traje de missa”. As como radiações benéficas. Mesmo no reino vegetal e animal, cada qual
Instituições Maçônicas, dentro dessa mentalidade, preconizam e tem a sua vibração, e cada vibração, a sua cor. Tudo isso ficou provado
algumas exigem, até em Sessões Econômicas ou Administrativas, o com o invento da máquina Kirlian, com a qual podemos obter fotografias
traje formal completo e, ainda por cima, negro, onde branca é só a das “auras” das pessoas, plantas e objetos. Essas auras são coloridas.
camisa. Hoje temos a Cromoterapia, que utiliza luzes de várias cores
Devemos levar em consideração, também, que o traje para “curar”. Muito utilizada na Era de Ouro da Grécia e no antigo Egito,
masculino sofreu e sofre variações através dos tempos, inclusive, de (Babilônia), Índia e China. Hoje sabemos que a cor pode curar, acalmar
povo para povo. Em algumas partes do mundo, principalmente, em ou irritar, dependendo da sua frequência.
regiões quentes dos Estados Unidos, os maçons vão às Sessões até em No Espiritismo de Kardec, sempre se utilizaram os passes
mangas de camisa. magnéticos, que, também, são medidos em frequência. Portanto,
Balandrau – do latim medieval balandrana - designa a antiga podemos afirmar que os passes magnéticos emitem cor. Da mesma
vestimenta com capuz e mangas largas, abotoada na frente, bem maneira que atuam as cores no processo de cromoterapia, os passes
como, certo tipo de roupa, usada por membros de confrarias, atuam nos Chacras ou Centros de força.
geralmente, em cerimônias religiosas. Segundo o espiritismo e a cromoterapia, os chacras são : Básico
Embora alguns autores insistam em afirmar que o Balandrau – localiza-se na base da espinha dorsal; capta a força primária e serve
não é veste maçônica, o seu uso, na realidade, remonta à primeira das para reativação dos demais centros; roxo e laranja forte são as cores;
associações de ofício organizada (Maçonaria Operativa), a dos Esplênico – localiza-se na região do baço; regula a circulação dos
“Collegia Fabrorum”, criada no século VI a.C., em Roma. Quando as elementos vitais cósmicos, que, após circularem, eliminam-se pela pele,
legiões romanas saíam para as suas conquistas bélicas, os collegiati refletindo-se na aura; amarelo, roxo e verde são as cores; Umbilical –
acompanhavam os legionários para reconstruir o que fosse destruído localiza-se no plexo solar; influi sobre as emoções e a sensibilidade e sua
pela ação guerreira, usando, nesses deslocamentos, uma túnica negra. apatia produz disfunções vegetativas; roxo e verde são as cores; Cardíaco
Da mesma maneira, os membros das confrarias operativas dos – localiza-se no coração; regula emoções e sentimentos; rosa e dourado
Franco-Maçons Medievais (séc. XIV e XV), quando viajavam pela brilhante são as cores; Laríngeo – localiza-se na região da garganta;
Europa Ocidental, usavam o Balandrau negro. regula as atividades ligadas ao uso da fala; prata e azul são as cores;
Segundo outros autores, o uso do Balandrau teve início nas Frontal – localizado na fronte, também conhecido como a terceira visão;
funções do Primeiro Exp∴ , durante os trabalhos de Iniciação, em que regula as atividades inteligentes; influi no desenvolvimento da vidência;
atendia o profano na C∴ de RR∴ . roxo, amarelo e azul são as cores; Coronal – localiza-se na parte superior,
Inicialmente, devemos dizer que não existe “cor” Preta, e, no cérebro, e tem ligação com a epífise; é o chacra de ligação com o
sim, uma ausência de cor que forma o preto. Também, podemos dizer mundo espiritual; branco e dourado são as cores.
que a Branca não é uma cor; este é composto por um conjunto de Em nossas reuniões, dentro do Templo, muitas são as vibrações
cores primárias. Cor é Energia e Luz, segundo Leonardo da Vinci, emanadas de todos os nossos IIrm∴ , sejam eles Offic∴ ou não.
Isaac Newton e Johann Kepler, que formularam teorias a respeito das Principalmente, durante a abertura do L∴ L∴ , temos a
cores, em tratados mundialmente conhecidos. O olho humano está evocação de nosso egrégora milenar. É um momento em que todos nós
limitado para perceber as emissões luminosas, compreendidas entre emitimos radiações, e, ao usarmos a veste preta, estaremos absorvendo
400 e 700 milimícrons. Dentro da luz visível temos dois extremos: todas essas energias, reativando os nossos chacras.
Vermelho – com 718,5 milimícrons - e a Violeta - com 393,4 a 486,1 Se examinarmos a ritualística, em uma Iniciação, por que o
milimícrons. candidato não está nem nu nem vestido? Entre outras razões, é para que
Podemos observar que Violeta é a cor de mais baixa tenha seus chacras totalmente expostos, emitindo e recebendo vibrações.
frequência, dentro do espectro visível. Entretanto, como o Preto é a Como está com os olhos vendados, sua percepção estará mais aguçada
ausência de cor, ele não está nessa escala. Mas, sendo Violeta a cor, que em todos os sentidos. Receberá todas as impressões sonoras, sentirá
mais se aproxima do Preto, e de menor comprimento de onda, odores e nossas vibrações.
conclui-se que o Preto é ausência de cor, pois absorve todas as outras.
Várias são as ciências e filosofias que estudam as radiações
físicas ou espirituais.
Fisicamente, temos um exemplo prático: os tanques de
combustíveis de uma refinaria, quando acondicionam gases metano,
propano e outros, que não podem ser aquecidos, são pintados na cor
branca ou prata, pois refletem a luz solar, evitando o aquecimento. Ao
contrário, existem fluídos que, para manterem a viscosidade suficiente
e serem transportados, como o óleo lubrificante, necessitam manter
uma temperatura mínima. Nesses casos, os tanques são pintados de
Nossa Bolsa de Proposta, tem seu interior negro. o mesmo ser generalizado a todos os membros da Loja, em
Assim, nada do que ali for depositado “sairá”; somente todas as sessões.
nossos VV∴MM∴ têm conhecimento do seu conteúdo, Art. 94 – Em nenhuma sessão, poderá o Obreiro
em primeira instância. apresentar-se sem estar revestido de seu avental.
No Regulamento Geral da Grande Loja do Paraná, Como vimos anteriormente, grande é a controvérsia
no Cap. V - Das Sessões e Ordem de Trabalho nas Lojas : do uso ou não de Terno, ou, na ausência desse, o Balandrau.
Art. 95 - Nas Sessões Magnas, é obrigatório o uso No Brasil, e só no Brasil, convencionou-se o uso dele, e, de
de traje escuro e gravata preta. acordo com os Estatutos de várias Obediências, o Balandrau
· & 1º - Nas demais sessões, o traje é o comum com é “tolerado” em Sessões Econômicas.
paletó e gravata Em um ponto, os IIrm∴ têm opiniões coincidentes: o
· & 2º - É permitido o uso de Balandrau, preto e Balandrau é veste talar, deve ir até os calcanhares e pode ser
longo, mangas largas e compridas e colarinho fechado. considerado um dos primeiros trajes maçônicos, sendo,
· & 3º - Uma vez adotado o uso do Balandrau, deve plenamente justificado o seu uso em Loja. ?
a b

A Meditação e a Maçonaria
Alfredo Roberto Netto

P
ara a ideal formação da cultura e do Estudar: Ensinam-nos os tratados esotéricos que um
comportamento maçônico, o estudo é livro cuidadosamente escrito, com o objetivo de ensinar algo,
indispensável, determinação esta, constante nas traz, em seus parágrafos, a exposição clara de uma ideia
Instruções de AApr∴, CComp∴ e MM∴. E por quê? Há definida. Ela irá se expressar como uma “forma-
que se lembrar que as instruções dos Rituais, ainda que pensamento”, cujos contornos ou dimensões variam com o
importantes e profundas, não são suficientes, por si sós, assunto. Seja ela simples ou complexa, pequena ou grande,
para oferecer ao Obr∴todos os elementos necessários para deve ser nítida e precisa quanto ao seu objetivo. Em geral, é
o seu desenvolvimento cultural e iniciático. Elas rodeada de várias outras formas subsidiárias, expressões ou
representam os pontos principais que devem orientar as deduções necessárias daquilo que se expõe. Esta forma-
pesquisas daquele que pensamento, que
busca, o que lhe representa o autor, deve
permitirá, de uma forma construir-se na mente do
mais ampla, desenvolver leitor, dependendo, aqui,
os temas de seu interesse da forma pela qual ele se
na farta literatura dedica ao estudo.
existente. Perfeitamente
É no grau de visível a um clarividente,
Comp∴ que o Maçom em um bom estudante, a
começa a conhecer e imagem da ideia central
desenvolver o lado reproduzir-se-á com muita
espiritual, o lado oculto exatidão, e as imagens
ou esotérico da subsidiárias lhe surgirão à
Maçonaria. É nesse Grau medida que, sobre ela,
que, no nosso entender, medite.
os IIr∴iniciam o caminho Ela pode se
do seu desenvolvimento apresentar, no entanto,
transcendental. deformada, incompleta ou
Há um lado oculto em todo ato da vida cotidiana. amorfa, dependendo da capacidade e/ou atenção do leitor.
Se o conhecemos, podemos cumprir de uma forma mais Por essa razão, também, ela não se fixa completa e
perfeita e útil esses atos diários. corretamente na memória do estudante.
São recomendações dos ocultistas aos iniciados, habituar-se a pensar em temas que, no final de algum tempo,
em seus estudos: esvaziar a mente de todos os estejam sempre presentes no fundo de sua mente, como
pensamentos que não pertençam ao estudo, não segundo plano de sua vida diária, algo a que seu espírito
permitindo que eles retornem até completá-lo; libertar a retorne com prazer, quando estiver livre das questões
mente de todas as preocupações ou afazeres outros, imediatas do dia-a-dia; a regularidade é fundamental, pois
concentrando-se, apenas, no assunto em pauta; ler cada representa uma espécie de “ginástica“ astral e mental, que
parágrafo lenta e atentamente, fazendo uma pausa para permitirá manter a corrente da Vida Divina e o
ver se a imagem está clara em sua mente; prosseguir na desenvolvimento desses corpos; é por esse caminho que o
leitura com o mesmo cuidado, vendo se as linhas iniciado será conduzido a um desenvolvimento superior, a
adicionais se uniram à sua imagem mental; repetir a um conhecimento mais amplo e, consequentemente, à
leitura até sentir que dominou, completamente, o assunto abertura dos portais da sensibilidade, que lhe permitirá
e nenhuma ideia nova foi sugerida. chegar aos planos mais elevados desse mundo.
A princípio, é de se esperar dificuldade, e um Ainda que, a princípio, na sua meditação diária, não
grande número de outros pensamentos insistirá em estar perceba o praticante senão pequeno progresso, sugerindo
presente, porém, com persistência e dedicação, o hábito que seus esforços são insatisfatórios e improfícuos, isso não
será conquistado com facilidade. representa a verdade. A conquista é lenta, porém
Dessa maneira, a forma-pensamento original do progressiva, uma vez que, para organizar-se e responder às
autor se formará firme e segura, permitindo ao estudante a vibrações superiores, faz-se necessário tempo e constância.
absorção dos ensinamentos e o aprendizado que busca. Nada no mundo espiritual acorre fora de um ritmo natural, e
O verdadeiro iniciado sabe que seu estudo deve a sensibilidade é uma conquista. A disciplina e a constância
ser regular e metódico, sendo este um de seus mais devem ser seus instrumentos, a dedicação e a paciência suas
importantes deveres. companheiras.
Meditação: Assim como se exercita o corpo, o Quando o Plano Maior é compreendido, quando a
iniciado tem de fazer exercícios para o desenvolvimento mente e as emoções corretamente coordenadas o alcançam,
dos seus veículos astral e mental. É a meditação o exercício toda a natureza do Homem fica a ele integrada de tal modo,
da Alma. Inúmeras são as escolas a propor diferentes que não é mais possível dele se afastar, salvo se
métodos para tal, cabendo a cada um buscar aquela que predominarem a presunção e a vaidade.
melhor fala a seu coração. Nesse momento, inverte-se a situação do estudante: a
Simples em sua execução é este hábito vida espiritual passa a ser a forma-pensamento dominante,
fundamental para o desenvolvimento dos sentidos ficando as demais da vida comum como formas secundárias
transcendentais. Ensinam-nos os Mestres da Meditação: a ocupar sua razão. Isso em nada prejudicará sua vida
reservar, pelo menos, uma vez ao dia um determinado material, pois os hábitos nocivos ou pensamentos comuns
horário, de preferência sempre o mesmo, para um não lhe terão mais acesso, e seu comportamento será sempre
pensamento firme e exclusivo às coisas sagradas. Isso exemplar em todos os segmentos de sua condição humana.
significa que, pelo menos uma vez em cada 24 horas, seus Tornar-se-á um Maçom.
pensamentos estarão libertos da vida cotidiana Será, então, por isso que os Rituais nos recomendam,
mesquinha, de suas frivolidades e de suas preocupações; constantemente, o Estudo e a Meditação? ?
a b

Uma Lenda Chinesa

E
ra uma vez uma jovem chamada Lin, que se casou e foi dia, e, assim, ela vai-se envenenando lentamente. Mas, para teres a
viver com o marido na casa da sogra. Depois de algum certeza de que, quando ela morrer, ninguém suspeitará de ti, deverás ter
tempo, começou a ver que não se adaptava à sogra. Os muito cuidado em tratá-la sempre com muita amizade. Não discutas e
temperamentos eram muito diferentes, e Lin se irritava com os ajuda-a a resolver os problemas dela”.
hábitos e costumes dela, criticando-a cada vez mais com insistência. Lin respondeu: “Obrigada, Mestre Huang, farei tudo o que me
Com o passar dos meses, as coisas foram piorando, a ponto recomenda”. Lin ficou muito contente e voltou entusiasmada com o
de a vida se tornar insuportável. No entanto, segundo as tradições projeto de assassinar a sogra. Durante várias semanas, Lin serviu, dia
antigas da China, a nora tem que estar sempre a serviço da sogra e sim, dia não, uma refeição preparada especialmente para ela. E tinha
obedecer-lhe em tudo·. sempre presente a recomendação de Mestre Huang para evitar
Mas Lin, não suportando, por mais tempo, a ideia de viver com suspeitas: controlava o temperamento, obedecia a ela em tudo e tratava-
ela, tomou a decisão de ir consultar um Mestre, velho amigo do seu pai. a como se fosse a sua própria mãe. Passados seis meses, toda a família
Depois de ouvir a jovem, o Mestre Huang pegou um estava mudada. Lin controlava bem o seu temperamento e quase nunca
ramalhete de ervas medicinais e disse-lhe: “Para te livrares da tua se aborrecia. Durantes esses meses, não teve uma única discussão com a
sogra, não as deves usar de uma só vez, pois isso poderia causar sogra, que, também, mostrava-se muito mais amável e mais fácil de
suspeitas. Vais misturá-las com a comida, pouco a pouco, dia após tratar com ela.
As atitudes da sogra, também, mudaram, e ambas poderão vir a ser as que mais nos darão alegrias no futuro.
passaram a tratar-se como mãe e filha. Invista nelas... cative-as, ouça-as, cruze seu mundo com o mundo
Certo dia, Lin foi procurar o Mestre Huang, para delas. Plante sementes. Não espere o resultado imediato... colha
lhe pedir ajuda e disse-lhe: “Mestre, por favor, ajude-me a com paciência. Esse é o único investimento que jamais se perde.
evitar que o veneno venha a matá-la. É que ela se Se as pessoas não ganharem, você, pelo menos, ganhará: Paz
transformou numa mulher agradável, e gosto dela como interior, experiência e consciência de que fez o melhor. ?
se fosse minha mãe. Não quero que ela morra por causa
do veneno que lhe dou”.
Mestre Huang sorriu e abanou a cabeça: “Lin, não
te preocupes. A tua sogra não mudou. Quem mudou foste
tu. As ervas, que te dei, são vitaminas para melhorar a
saúde. O veneno estava nas tuas atitudes, mas foi sendo
substituído pelo amor e carinho que lhe começaste a
dedicar”.
Na China, há um provérbio que diz: “A pessoa que
ama os outros, também, será amada”. E os árabes têm outro:
“O nosso inimigo não é aquele que nos odeia, mas aquele que
nós odiamos”.
As pessoas que mais nos dão dor de cabeça hoje
a b

a Site b
Um dos estudos mais fascinantes dentro do Tarot é o que
combina a Numerologia (Gematria), a análise do nome e as
lâminas do Tarot. Saiba o real significado do seu nome! Clique em
http://www.taroterapia.com.br/arcano/arcano.html
a E-book b
Conheça a verdadeira história de nosso país e o porquê do
Brasil ser a pátria da Nova Civilização. Leia o livro de autoria de
Cláudia Bernhardt de Souza Pacheco, “A História Secreta do
Brasil”, editado pela Editora Proton. Clique Aqui!

a Arte Real – Edições Anteriores b


As edições anteriores se encontram disponíveis para download no site www.entreirmaos.net e em vários sites maçônicos! ?
a b

A
rte Real é uma Revista maçônica virtual, de publicação mensal, fundada em 24 de fevereiro de 2007, com registro na ABIM
– Associação Brasileira de Imprensa Maçônica – 005-JV, que se apresenta como mais um canal de
informação, integração e incentivo à cultura maçônica, sendo distribuída, diretamente, via
Internet, para mais de 13.627 e-mails de Irmãos de todo o Brasil e, também, do exterior, além de uma vasta
redistribuição em listas de discussões, sites maçônicos e listas particulares de nossos leitores. Sentimo-nos
muitíssimo honrados em poder contribuir, de forma muito positiva, com a cultura maçônica, incentivando o
estudo e a pesquisa no seio das Lojas e fazendo muitos Irmãos repensarem quanto à importância do momento a que
chamamos de “¼ de Hora de Estudos”. Obrigado por prestigiar esse altruístico trabalho.
Editor Responsável, Diagramação, Editoração Gráfica e Distribuição: Francisco Feitosa da
Fonseca - M∴I∴ - 33º
Revisão Ortográfica: João Geraldo de Freitas Camanho - M∴I∴ − 33º
Colaboradores nesta edição:
Anselmo Mansano – Anatoli Oliynik – Alfredo Roberto Netto – Osvaldo Pereira Rocha.
Empresas dos Irmãos Patrocinadores:
Arte Real Software – CH Dedetizadora – CONCIV - CFC Objetiva Auto Escola – Dirija Rent a Car – Gráfiva Everesty – Ideal Despachos
Aduaneiros Ltda - López y López Advogados – Maçonaria Virtual - Olheiros.com – Qualizan – Reinaldo Carbonieri Eventos – Saneartec
- Santana Pneus – Sul Minas Lab. Fotográfico – Sysprodata .
Contatos: MSN - entre-irmaos@hotmail.com E-mail – revistaartereal@entreirmaos.net Skype – francisco.feitosa.da.fonseca Tels. (35) 3331-1288 / 8806-7175
As edições anteriores estão disponíveis para download em nosso Portal Entre Irmãos - http://www.entreirmaos.net ?
a b