You are on page 1of 14

“A arte da vida consiste em fazer da vida uma obra de arte”.

E
Mahatma Ghandi
nfim, 2010 se prepara para dar adeus e virar história, O nascimento do Cristo, que
levando na bagagem conquistas e realizações, vitórias e jamais foi em dezembro, conforme já
derrotas, sorrisos e lágrimas. Um ano atípico em diversos pudemos abordar em matéria de nossa
segmentos. Citando, apenas, alguns, conquistamos o direito de autoria, publicada na edição nº 11, sob o
realizar a Copa de 2014, no entanto, na Copa da África, tivemos de título “Natal, Nascimento de Cristo, em
engolir, garganta abaixo, a teimosia “dunguista”, acompanhada Nós!”, foi uma jogada da Igreja Católica
por uma “laranjada holandesa azeda”, além de assistir à seleção - Apostólica Romana, a fim de atender seus
“menos mal” - da Espanha, pela primeira vez, levantar a taça. interesses, aproveitando-se de uma comemoração popular ligada ao
Na política, graças ao populismo lulista, não foi muito Mitraísmo. Hoje, essa data tem servido mais para aquecer o comércio
diferente, foi eleita a primeira mulher Presidente do Brasil. de presentes, sendo o pretenso “aniversariante”, cada vez mais,
Também, devido ao poderio da mídia (Globo), reservaram uma esquecido, principalmente, em sua doutrina.
“Escolha de Sophia” ao eleitor, induzindo-o a ter que oPTar por Estamos às portas da Era de Aquarius, e, dentre os valores
uma ou, em outro candidato. Muito longe de isso ser uma escolha, desse novo ciclo, não se encaixam os comportamentos do ciclo
esse pleito ficou marcado pelo lamentável “slogan” da campanha derradeiro. O mundo iniciará uma nova etapa, mas lamentamos dizer
do palhaço Tiririca, igualando o eleitor, com todo respeito ao que não se constrói nada em cima de ruínas. Muito provavelmente, a
trabalhador circense, em mais um de sua profissão: “Vote no Lei de Evolução cobrará à humanidade o Carma pendente,
Tiririca, pior do que tá não fica!”. Nosso Presidente corroborou, acumulado por anos e anos de egoísmo, ambição, materialismo,
defendeu-o, pronunciando: “O Tiririca é a cara da sociedade!”. descasos e desmandos.
Os inconscientes 1.350.000 de votos para o candidato Reflitamos sobre o tema: “Omissão”, e observem o palco de
Tiririca, no primeiro turno, que, de carona, elegeu mais 4 guerra que se tornou a bela cidade, que um dia, ficou conhecida como
deputados, é uma desastrosa demonstração de “Maravilhosa”, portão de entrada do Brasil.
descomprometimento do eleitor com o país. Da mesma forma, Recomendamos adotarem, como Palavra de Passe para o ano
mais da metade dos votos da presidente eleita, cerca de 30 milhões vindouro, a “Reeducação”, em todos os aspectos. Já que o final de ano
de eleitores preferiram não votar no segundo turno, mais um nos induz à reflexão, aproveitemos para nos reeducarmos,
recorde extremamente negativo. esquecendo a individualidade e atentando para a coletividade. Com
O lado positivo dessas eleições foi a Lei Complementar relação a isso, socorremo-nos as palavras do poeta Jobim, na versão
135/2010 – “Ficha Limpa” - que, embora, tenha dividido a opinião brasileira da música americana com o título “Wave”: “(...) é impossível
do STF, demonstrou a insatisfação da população com o quadro ser feliz sozinho!”.
político atual, diga-se de passagem, embora tardia, ainda assim, um Falando em música, som e reeducação, propositalmente, o
bom começo. temário desta edição é “O Poder da Palavra”, com isso, a coluna
Cabe-nos parabenizar ao TSE por apresentar, a cada pleito, Trabalhos e a Matéria da Capa, reservam três matérias sobre a
uma novidade, as urnas biométricas, um sistema de urnas importância da palavra, do verbo, da vibração. A coluna Destaques,
eletrônicas invejável, fazendo com que 150 observadores também, corrobora com o tema, apresentando a matéria “Números,
internacionais acompanhassem nossas eleições. Vários países da Cores e Sons”, do insigne Professor Henrique José de Souza.
América Latina já importaram a tecnologia brasileira. Acrescenta-se A coluna Os Grandes Iniciados presenteia a todos com a
ao TSE o mérito de mais uma vitória: o recorde mundial de matéria “Melki-Tsedek ou Preste João”, enquanto a coluna
agilidade na apuração de votos em uma eleição. ParaMaçônicas, não fazendo diferente, publica uma matéria sobre a
Portanto, cabe mesmo a cada um fazer sua retrospectiva, “Ordem Internacional das Meninas Arco-Íris”.
não, apenas, do ano de 2010, mas de sua postura com relação à O ano de 2010 ficou marcado para a Revista Arte Real pela
vida. Revendo sua postura e se está contribuindo para melhorar o crescente adesão de leitores, levando-nos, orgulhosamente, à marca de
país, o estado, a cidade. Como está se portando como profissional, mais de 16.200, sucesso que deve ser atribuído à seriedade e ao
pai, marido, filho, vizinho. O Brasil de hoje é reflexo de nossa comprometimento com a cultura maçônica. Em 2011, a título de
postura de ontem. Toda e qualquer mudança tem que acontecer incentivar, ainda mais, os movimentos culturais, estaremos criando a
agora, dentro de nós, em nossas casas, em nossas empresas, em coluna “Academias Maçônicas”, a fim de elucidar a todos quanto a
nossas Lojas Maçônicas, para que os frutos possam ser colhidos importância dessas “Casas”, dedicada à exaltação cultural do povo
amanhã. maçônico.
O mês de dezembro é regado a comemorações e abraços Que o Brasil com sua nova presidenta, que os brasileiros com
fraternais, pois o espírito natalino invade nossos lares trazendo a melhor consciência de cidadania e que os maçons com mais
esperança de dias melhores! Quisera que o Natal fosse interpretado comprometimento com os destinos de nosso país, baseados na
em sua essência, como o nascimento do Cristo em nós, em seus Palavra de Passe “Reeducação”, possam sair do individualismo e do
ensinamentos e exemplos deixados. O pão e o vinho têm ostracismo e empunhar com orgulho, galhardia e denodo, a bandeira
simbolismo eucarístico e significado muito mais profundo do que o áurea e verde em defesa de dias melhores para todos!
desperdício das fartas mesas e as bebedeiras de final de ano. Que 2011 seja bem-vindo. Nós acreditamos no Brasil! ?
a b
Capa – O Poder da Palavra.........................................................Capa Trabalhos
Editorial.....................................................................................2
Editorial.....................................................................................2 A Palavra Abracadabra..............................................................9
Abracadabra..............................................................9
Matéria da Capa A Lei Iniciática do Silêncio...................................................... .....11
A Mística dos Sons........................................................................3
Sons........................................................................3 Reflexões
Informe Cultural – O Sul de Minas em Destaque..............4 O Poder da Língua...................................................................12
Destaques – Números, Cores e Sons.......................................
Sons........................................5.5 Uma Virtude Rara Esquecida.................................................13
Os Grandes Iluminados – Melki-Tsedek ou Preste João...6 Lançamentos - Livros (Reinaldo Pinto / Paulo Simon)........14
Ordens Paramaçônicas - A Ordem Internacional do Arco-Íris. Arco-Íris.7 Ficha Técnica.............................................................................14
Técnica.............................................................................14

A Mística dos Sons

O
José Laércio do Egito
s sons, sempre, foram tomados em amor. Assim, grande número de palavras tinha, também, um
consideração pelos místicos de todos os sentido esotérico, além de dar nome às coisas.
tempos, por se tratarem de manifestações Agora vale fazer alguns comentários a respeito do
vibratórias que envolvem princípios altamente efetivos alfabeto hebraico, que, assim como o sânscrito, é tido como
para determinadas práticas. Nas línguas antigas, as sagrado. Nele há sons que, ao se unirem, formando palavras,
palavras, além de um sentido comum, tinham, também, podem provocar estados físicos e psíquicos especiais. Já
um esotérico, isto é, um sentido oculto. Não eram uma existiram outros alfabetos, que, também, tinham essa
aglomeração casual de sons. propriedade – “o Vaitã, o Malachin, e vários outros,
Diz a ciência que nos primeiros agrupamentos da totalmente, caídos no esquecimento. O único que perdurou
raça humana, os homens primitivos pronunciavam sons, em uso, até o presente, foi, exatamente, o hebraico, contudo,
que atribuídos a determinados objetos, nascendo, através dos anos, sofreu diversas transformações, que,
assim, uma forma de em parte, alteraram o seu
linguagem falada. Com o significado esotérico”.
passar dos séculos e com A perda do
a evolução biológica, os conhecimento esotérico dos
seres humanos tornaram- alfabetos vem fazendo,
se muito mais atualmente, as palavras de todas as
inteligentes e, então, línguas voltarem a ser como no início,
desenvolveram uma apenas, um aglomerado de sons para
forma de linguagem mais complexa, não mais um simples dar nome às coisas. Resta, apenas, o
aglomerado de sons, formando-se, então, as palavras. conhecimento esotérico sobre aqueles alfabetos guardados
Numa segunda etapa, descobriram que elas podiam pelas Escolas Iniciáticas, Escolas de Mistérios, restrito a uma
envolver poderes. minoria.
Tomemos um exemplo para ilustrar o que está sendo O próprio nome de Deus, para os hebreus, era uma
afirmado. Por exemplo: para dar nome à “guerra”, usaram palavra sagrada, composta pelas letras Iod, He, Vau e He,
um aglomerado qualquer de sons. Posteriormente, nas que, jamais, deveriam ser pronunciadas, a não ser pelo Sumo
civilizações mais evoluídas, a palavra “guerra” passou a ser Sacerdote, no Templo, uma vez por ano.
outra, que já não era, apenas, um simples grupo de sons As letras, as palavras, têm poderes, porém não é,
quaisquer, mas sons especiais, que, ao serem, devidamente, somente, o “som” da letra que traz o poder, mas, também, a
emitidos, produziam vibrações capazes de irritar as pessoas e maneira como é pronunciada, considerando-se sua duração,
incitá-las à luta. Por outro lado, para a palavra “amor”, havia intensidade, timbre e altura. Por encerrar poder, resulta a
outro grupo de sons capaz de induzir vibrações de dedicação recomendação evangélica de “não usar o nome de Deus…”
e carinho, originando um estado psicológico adequado ao Posteriormente, foi acrescido das palavras “em vão”.
A energia vibratória gerada pelas palavras não tem dos ataques de magos negros, segundo eles.
a mesma intensidade. Existem palavras de maior e menor Nos Contos árabes “As Mil e Uma Noites”, Ali Babá
poder vibracional, assim como, palavras de excepcionais abria a gruta dos ladrões com as palavras; “Abre-te Sésamo”.
poderes, sendo uma delas, em especial, a denominada de Não estamos afirmando que aquele conto retrate algo que,
“A Palavra Sagrada”. Trata-se de uma palavra capaz de realmente, tenha acontecido, mas, sim, fazendo ver que
realizar coisas magníficas, tanto quanto fenomenais, aquela estória, em muitos pontos, se baseia em
dotada de imensa capacidade de criação. Mas, por ser de conhecimentos adquiridos em outras épocas.
uso, extremamente, restrito dos verdadeiros Iniciados, Evidentemente, com o
tornou-se desconhecida para muitos, passando a ser poder dos sons, é possível se abrir algo (Portais para
denominada de a “Palavra Perdida”. outras dimensões), ou melhor, produzir
A “Palavra Perdida” tem sido efeitos materiais, somente, com os sons das
objeto de estudo em muitas Escolas de palavras.
Mistérios, mas o mistério não residiria Os cultores da Cabala têm muito
em, apenas, encontrá-la, além disso, cuidado com seus nomes próprios e
careceria de descobrir sua exata dizem, mesmo, que uma pequena
pronúncia. modificação no nome de uma
“No Príncipio Era o pessoa pode modificar,
Verbo...”. A própria criação se completamente, sua vida.
originou da “Palavra”. Isso significa A própria Igreja Católica, até
que ela foi a consequência de uma bem pouco tempo, não via com “bons
emissão vibratória do Princípio Incriado. olhos” o uso no batismo de nomes
Não é correto pensar que Deus construiu formados aleatoriamente, dando
o mundo com as mãos ou com o emprego preferência àqueles já consagrados pelo
de quaisquer instrumentos. Não, simplesmente, Ele uso. Para alguns sacerdotes, isso se devia, apenas, a
fez vibrar a Sua Essência, o princípio básico passivo, e uma merecida preferência pelo nome tradicional para se
tudo começou a existir, pois tudo é vibração e som. homenagear um determinado “santo”, mas, na realidade, a
Outro ponto, que merece ser mencionado, diz razão é bem outra. Isso data da época em que os cristãos,
respeito ao nome individual. Na China antiga, as pessoas ainda, não haviam esquecido e abandonado o lado esotérico
se utilizavam de um nome habitual e outro secreto. Na do Cristianismo.
Índia, a cerimônia de denominação, o Nakarama, que Muitos Livros Sagrados trazem citações sobre o
ocorre no 10º ou 12º dia de vida, a criança recebe dois efeito dons sons. Na Bíblia, está descrito o episódio em que
nomes. O verdadeiro nome é secreto; assim, a sua Josué fez ruir as muralhas de Jericó com o toque de
identidade esotérica permanece oculta, sendo protegida trombetas. ?
a b

O Sul de Minas em Destaque

A
Francisco Feitosa
Maçonaria Sul Mineira, nos últimos anos, vem se destacando pela pujança de suas atividades e, em
especial, pela importância dos eventos realizados. Os Encontros Maçônicos do Sul de Minas vem
crescendo, em qualidade, a cada edição, e, para próximo ano, deve receber o apoio e a estrutura do
Pacto Maçônico Sul Mineiro, que, neste dia 21 de novembro elegeu e empossou sua nova Diretoria.
O Rito Brasileiro, que vem crescendo em progressão geométrica em todo Brasil, neste dia 20 de novembro,
adentrou na sacrossanta cidade de São Lourenço, MG, com a criação da ARLS Jahi Rocha nº 4072 - GOB-MG. Um
momento marcante para região, pois a chegada de mais um rito, sempre, é uma oportunidade de enriquecimento cultural.
O evento foi abrilhantado pelo Eminente Grão-Mestre do GOB-MG, Amintas de Araújo Xavier, e sua Comitiva, além de
vários Irmãos do Rito Brasileiro, do Oriente de Mogi das Cruzes, SP, que, denodadamente, dedicaram-se para sua criação.
Na oportunidade, Eminente Grão-Mestre exaltou a grande conquista da região, parabenizando os valorosos Irmãos pela
conquista, desejando vida longa e profícua à nova Oficina e enalteceu os belos exemplos deixados por seu patrono, Jahi Rocha.
a b
Números, Cores e Sons

N
Professor Henrique José de Souza
um artigo intitulado “Cabala Musical”, irrepreensíveis, para a vinda
publicado em antigo número da Revista de N. S. Jesus Cristo”.
Dhâranâ, Órgão Oficial da Sociedade Brasileira A ciência das cores é a
de Eubiose, tivemos ocasião de dizer: “na ciência dos sons, das mais complexas, tendo
das cores e dos números, está contido todo o mistério do profunda significação
universo”. simbólica. A heráldica, pelo
De tão transcendente importância é, por exemplo, menos, na sua origem, não se
a ciência dos números, que Pitágoras mandou colocar, à utilizava arbitrariamente da
entrada do seu templo, o seguinte dístico: “Aqui não entra combinação das cores, mas
quem não souber Geometria”. Naturalmente, não se usava-as obedecendo a
tratava da geometria como ciência profana, que não passa cânones muito precisos. As
de uma degenerescência da profunda ciência numérica três Gunas, da tradição
dos templos iniciáticos, mas do conhecimento verdadeiro hindu, são relacionadas às três cores primárias, amarelo, azul
das relações de medida no macro e no microcosmo. e vermelho, cores, que, somadas às das principais
Platão afirmava que “Deus geometriza sempre”, e combinações produzidas, perfazem as sete do espectro solar.
suas palavras têm um sentido muito mais profundo do Sempre o mistério do 1, do 3 e do 7...
que parecem encobrir. Um dos A ciência dos sons não podia
números anais sagrados, pois deixar de obedecer às mesmas leis
representa a própria 'Divindade, de medida. Na arte musical, por
é o 137. Realmente, o Um se exemplo, o fenômeno se apresenta
manifesta como Três através de em melodia, harmonia e ritmo. Um
Sete estados de consciência, e acorde, também, se compõe de três
convém não esquecer que o que notas, que percorrem as sete escalas
se passa em cima realiza-se, da gama musical. Todos sabem,
também, em baixo, segundo o ainda, que sete são as notas
famoso axioma hermético. O musicais, número eminentemente
próprio Pitágoras, numa das significativo. A ciência hindu do
estrofes de seus Versos Áureos, “Mantra Yoga” baseia-se na teoria
apresenta, veladamente, um das vibrações sonoras, de acordo
aspecto desse mistério: “A Tríade com o adágio “Shabda Nishtham
sagrada, imenso e puro símbolo. Jagat” – o mundo é manifestado
Fonte da Natureza e modelo dos através do som. Não nos devemos
deuses". esquecer das famosas palavras de
O Homem, formado à São João: – “No princípio era o
imagem e à semelhança de Deus, Verbo... tudo foi feito por ele; e nada
segundo o livro bíblico Gênesis, do que tem sido, foi feito sem ele”.
teria, portanto, de ser, também, Para não nos estendermos
uno e trino. Apresenta-se, de fato, muito sobre um assunto que nos
como uma unidade, mas, no levaria muito longe, o que de
entanto, compõe-se de corpo, alma e espírito, e não, maneira alguma corresponderia à nossa intenção presente,
apenas, de alma e corpo, como muitos pensam. Na lembraremos, apenas, que, segundo a tradição hindu, os
primeira epístola de S. Paulo aos Tessalonicenses (V. 23), a universos são produzidos pelo OM, a Palavra Sagrada,
divisão ternária do homem é expressamente afirmada: “O formada de três letras sânscritas, Ah, Oh, Ma ou AUM, que,
mesmo Deus de paz vos santifique em tudo, e o vosso segundo o Mundakya Upanishad, é o nome mais precioso do
espírito, alma e corpo sejam conservados completos, Espírito, Eterno, Onipresente, e Universal. ?
a b
Melki-Tsedek ou Preste João

O
Vitor Manuel Adrião
nome Melkitsedek, ou Melki-Tsedek, como é Hebreus, referindo-se a esse misterioso Soberano, levou a
designado na tradição judaico-cristã, refere-se à tradição judaico-cristã a distinguir dois sacerdócios: um,
função de “Rei do Mundo”, na cúspide “segundo a Ordem de Aarão”; outro, “segundo a Ordem de
dirigente de toda a Evolução Planetária, sendo Aquele que Melki-Tsedek”. Este superior àquele, pois se liga do Presente
está mais próximo de Deus – o Logos Planetário – de cuja aos Tempos do Advento do Messias, expressando os
natureza participa a ponto de se confundir com Ele, Apóstolos, os Bispos e a Igreja do Ocidente. E aquele vincula
mesmo estando “como a personalidade humana está para o Passado ao Presente, expressando os Profetas, os Patriarcas
a sua individualidade espiritual”, na mais pálida e a Igreja do Oriente.
definição. Melki-Tsedek é, pois, ao mesmo tempo, Rei e
Na Bíblia, aparece a primeira referência a Melki- Sacerdote. O seu nome significa “Rei da Justiça”, e, também,
Tsedek no Gênesis (XIV, 19-20): “E Melki-Tsedek, Rei de é o Rei de Salém, isto é, “Rei da Paz”. “Justiça” e “Paz” são,
Salém, mandou que lhe trouxessem pão e vinho e precisamente, os dois atributos fundamentais do “Rei do
ofereceu-os ao Deus Altíssimo. E bendisse Abraão (…) e Mundo”, assim como do Arcanjo Mikael, portador da espada
Abraão deu-lhe o dízimo de tudo”, e da balança, atributos iconográficos, psicopompos
instituindo-se a Ordem de que fala o designativos do Metraton, nisso, como
Salmo 110, 4: “Tu és um sacerdote intermediário entre o Céu e a Terra, Deus e
eterno, segundo a Ordem de Melki- o Homem, presença indispensável do
Tsedek”. Este é assim definido por S. Paraninfo mercuriano ou AKBEL, que
Paulo na sua Epístola aos Hebreus (VII, carrega o Anel ou Aro, prova da Aliança
1-3): “Melki-Tsedek, Rei de Salém, Eterna do Criador com a criação, e que, na
Sacerdote do Deus Altíssimo, que saiu Natureza, tem a sua expressão lídima nas
ao encontro de Abraão (…) que o sete cores do espectro do Arco-Íris, de tal
abençoou e a quem Abraão deu o maneira, que, sempre que a Humanidade
dízimo de tudo, é, em primeiro lugar e declina em sua Evolução, o Eterno envia a
de acordo com o significado do seu ela o seu “Filho Primogênito”, para
nome, Rei da Justiça e em seguida, Rei restabelecer a Boa Lei, anular a anarquia e
de Salém, isto é, Rei da Paz; existe sem a injustiça e restaurar a Ordem e a Justiça,
pai, sem mãe, sem genealogia, não tem ou seja, ciclicamente, descem do Céu à
princípio nem fim a sua vida, mas, Terra os Avataras ou Messias. O termo
sendo feito semelhante ao Filho de Salém designa a “Cidade da Paz”,
Deus, permanece Sacerdote para todo o sempre”. arquétipo, sobre que se construiu Jerusalém, e veio a ser o
É assim que o sacerdócio da Igreja cristã chega a nome da Morada oculta do “Rei do Mundo”, chamada, nas
identificá-lo à Terceira Pessoa da Santíssima Trindade, o tradições transhimalaias, de Agharta e Shamballah,
Espírito Santo, mantenedor da Tradição Apostólica, que correspondendo ao Paraíso Terrestre, ao Éden Primordial,
vem do Apóstolo Pedro até ao Presente. De maneira que o que a Mítica Lusitana insiste em identificar ao vindouro
Sacrifício de Melki-Tsedek (o pão e o vinho) é encarado Quinto Império do Mundo, que trará um Reinado de
habitualmente como uma “pré-figuração” da Eucaristia, Felicidade e Concórdia com o Imperador Universal, Melki-
pois o próprio sacerdócio cristão se identifica, em Tsedek, a dirigi-lo.
princípio, como o Sacerdócio de Melki-Tsedek, segundo a Melki-Tsedek tinha o seu equivalente no Antigo
aplicação feita a Cristo das mesmas palavras do Salmo Egito na função de Ptah-Ptahmer; na Índia, é chamado
110, que, no Apocalipse, vem a ser a “Pedra Cúbica” do Chakravarti e Dharma-Raja; os antigos Rosacruzes
Trono de Deus em que assenta a Assembleia ou Igreja reconheciam-no como “Imperator Mundi” e “Pater Rotan”, e
Universal da Corte dos Príncipes ou Principais do mesmo foi assim que a Maçonaria o reconheceu no século XVIII,
Rei do Mundo. consignando-o “Maximus Superius Incognitus”, para todos
O livro do “Gênesis” e a epístola de S. Paulo aos os efeitos, o Imperador Universal.
No século XII, na época do Rei Luís de França, os parecendo que o documento tem a sua origem em Portugal.
relatos das viagens de Carpin e Rubruquis, ao invés de Isso porque a versão mais antiga do texto original data dos
referirem os nomes de Melki-Tsedek, substituíram-nos finais do século XIV e encontra-se no Cartório do Mosteiro de
pelo do Preste João, que morava num país misterioso no Alcobaça, mas foi impressa pela primeira vez em língua
Norte da Ásia distante. Preste significa tanto “Pai” como italiana, em Veneza, no ano 1478, onde se inspiraram outras
“Presbítero”, e João é referência tanto ao Anunciador do obras, também, na mesma língua, como a versão rimada do
Messias, João Batista, quanto ao Tratacto Del Maximo Prete Janni (Veneza?,
Apóstolo João Evangelista, escritor do 1494), de Giuliano Dati, tudo próximo da
Apocalipse, sendo referência óbvia ao época em que o viajante Marco Polo
Sacerdócio do Rei do Mundo, regressou do Oriente a Veneza, falando da
insistindo as três religiões do Livro existência do Preste João, como soberano
(judaica, cristã e islâmica) que, por Ele da Igreja etíope. Por outro lado, ao longo
haverá um Reinado de Concórdia dos séculos XV e XVI, aparece uma série
Universal sobre a Terra. de cartas, enviadas pelo Preste João da
As primeiras notícias do Índia aos soberanos portugueses (D. João
Presbítero chegaram à Europa em 1145, II, D. Manuel I e até D. Sebastião, que, diz-
quando Hugo de Gebel, bispo da se, recebeu uma embaixada do Preste João
colônia cristã do Líbano, informou ao nos seus paços em Lisboa), que, por sua
Papa a existência de um reino cristão, vez, enviam embaixadas à corte daquele,
situado “para lá da Pérsia e da como foi o caso notável de Pêro da
Armênia”, governado por um Rei- Covilhã, enviado de D. Afonso V.
Sacerdote, chamado Iohannes O mito do Preste João foi,
Presbyter (João, o Presbítero, isto é, amplamente, divulgado pelos Templários
Sacerdote, Ancião), que seria descendente de um dos Reis e veio a servir de principal impulsor do processo das
Magos, que visitaram o Menino em Belém. Descobertas Marítimas pelos Portugueses, aparentemente,
Mas o primeiro documento conhecido, sobre essa com a intenção de incentivar a conquista cristã de novas
misteriosa personagem, é a famosa Carta do Preste João, terras e obter riquezas fartas, mas, realmente, estabelecer a
endereçada, em 1165, a Manuel Comneno, Imperador ligação de Portugal com o Centro Primordial do Mundo,
bizantino de Constantinopla, assim como a Barba-Ruiva, chamado, indistintamente, Salém e Shamballah.
Imperador da Alemanha, e ao Papa Alexandre III, A Continuação do tema no blog Lusophia. ?
a b

Ordem Internacional do Arco-Íris

A
Francisco Feitosa
Ordem Internacional do Arco-Íris para Sentindo necessidade de reunir toda a família
Meninas foi fundada nos Estados maçônica, pois, na época, já existiam a Ordem
Unidos da América, em 1922, DeMolay e a Ordem Estrela do Oriente,
pelo Maçom Mark Sexson. Nascido criou a Ordem Internacional do Arco-Íris
na pequena cidade de Arnica para Meninas. Coube a Sexson a
Springs, no Missouri, em 08 de criação de seu do 1º ritual e das leis
julho de 1877, foi iniciado, que governam a Ordem. Escreveu
passou e levantou o grau muitos livros, artigos e outros
sublime de Mestre Maçom na trabalhos, a maioria relacionados
Loja Bloomfield nº 80, em com a Ordem que fundara e
Bloomfield, Indiana, em 1902, outras organizações maçônicas.
durante o tempo em que era O Reverendo Sexsom foi
ministro da Primeira Igreja muito ativo em diversas
cristã daquela cidade. organizações maçônicas. Dentre suas muitas posições,
ocupou os cargos de Sereníssimo Grão-Mestre de uma
Soberana Grande Jurisdição, em 1928, e Ilustre Grande
Patrono da Ordem Estrela do Oriente, em 1925-26, ambas
no Estado de Oklahoma. Os primeiros graus da Ordem do
Arco-Íris foram ministrados em 6 de Abril de 1922, pelas
oficiais do Capítulo McAlester Sul Nº 149 da Ordem da
Estrela do Oriente, para um grupo de 171 meninas, em um
Templo do REAA, em McAlester, Oklahoma.
A Ordem Internacional do Arco-Íris para Meninas patriotismo e representando a importância do respeito às
é uma organização de construção de caráter para jovens leis de seu país e à sua bandeira; o Violeta, a última cor, ou
entre 11 a 20 anos de idade, sendo seu objetivo promover a sétima estação, dá ênfase ao serviço, principal causa
comunicação efetiva, habilidades de liderança e, enfatizada pelas Rainbow Girls e membros maçônicos. Por
principalmente, servir à comunidade. fim, com a junção de todas as cores do Arco-íris, chega-se à
Reúnem-se em Assembleias espalhadas em cor Branca, simbolizando a pureza, a sabedoria e a união de
diversos países, entre eles: EUA, Austrália, Filipinas, todas as cores do arco-íris.
Alemanha, Canadá, Japão, México, Itália. A Ordem As meninas, membros do Arco-Íris, são ativas em
chegou ao Brasil há 70 anos. A primeira Assembleia da suas igrejas, escolas e comunidades. Elas levantam fundos
Ordem Internacional do Arco-Íris para Meninas criada na para várias instituições de caridade, através da venda de
América Latina, ainda, está ativa na cidade de Cascavel, almoços, jantares e outras promoções, e se oferecem para
PR, no Brasil. Chama-se Assembleia Caminho de Luz I, trabalhar em comunidades, igrejas e organizações que as
fundada em 16 de Maio de 1992. Hoje, conta com 41 subvencionam. As Meninas do Arco-Íris participam de
Assembleias, distribuídas em São Paulo, Espírito Santo, muitas atividades divertidas e têm oportunidades de fazer
Paraná e Distrito Federal. amizades duradouras.
A Ordem enfatiza a liderança efetiva, a Além dos atos ligados à filantropia, realizam
participação ativa na Igreja de sua escolha, o patriotismo, trabalhos ritualísticos. A maioria das Assembleias do Arco-
a cooperação com o semelhante, o amor ao lar; a lealdade Írirs reúne-se duas vezes por mês. Além das reuniões
à família e os serviços comunitários. Ajuda a promover a bimensais em sua Assembleia, há a oportunidade de visitar
autoestima e liderança entre seus membros. Como outras no estado ou Assembleias Internacionais da Ordem,
membro, a garota aprenderá a importância do onde se poderão encontrar jovens igual idade, membros da
comportamento (etiqueta) apropriado. Ela aprenderá mesma organização.
habilidades para falar em público e participará de Poderão participar das Assembleias membros do
reuniões presididas por garotas de sua idade. Embora Arco-Íris ativos, Maçons ativos ou membros da Ordem
havendo, sempre, a presença de um adulto - Mãe- Estrela do Oriente, bem como qualquer membro do Arco-
Conselheira ou substituta que orienta - todas as reuniões Íris, que atingiu a maioridade, além de pais ou tutores legais
são conduzidas pelas garotas. de meninas do Arco-Íris.
Assim como a Ordem DeMolay, a Ordem possui A Ordem Internacional do Arco-Íris para Meninas é
Sete Virtudes, representadas por suas cores, uma organização de serviços, incentivando cada um de seus
estrategicamente colocadas em forma de um arco. Cada membros a participar ativamente em igreja de sua escolha.
estação é representada por uma cor, e cada cor ensina uma O ritual da Ordem Internacional do Arco-Íris para
das sete lições do Arco-Íris: o Vermelho é a primeira Meninas está contido em um livro de cerimônias, usado,
estação e representa o amor, enfatizando a importância do primordialmente, para a Abertura, Encerramento e Iniciação
amor em casa e com a família; o Laranja é a segunda na Assembleia. Os Membros recitam, de memória, as
estação, representando a religião e enfatizando a cerimônias contidas no Ritual.
importância do companheirismo e da ativa participação Sua estrutura de liderança começa na Assembleia e
na igreja de sua escolha; o Amarelo é a terceira estação, se estende pelo Estado e Assembleias Internacionais. Cada
representando a natureza, responsável por nossa Assembleia tem cinco níveis de oficiais (Meninas do Arco-
vitalidade, a qual devemos respeitar; o Verde é a quarta íris que dirigem a Assembleia sob a direção da Mãe
estação, significando a imortalidade, pois, mesmo que o Conselheira e do Conselho Consultivo) e treze oficiais
corpo morra, a alma vive pela eternidade; o Azul é a indicadas. O corpo diretivo de adultos de cada Assembleia é
quinta estação, atribuída à fidelidade, significando a conhecido como Conselho Consultivo e composto, no
importância da lealdade para a Ordem das Rainbow Girls, mínimo, de sete adultos, pertencentes à Loja Maçônica
família e amigos; o Anil é a sexta estação, retratando o patrocinadora e Capítulos da Ordem Estrela do Oriente.
Existem os seguintes cargos, em ordem de hierarquia: A Ordem conta, também, com um Conselho
Ilustre Preceptora; Ilustre Preceptora Adjunta; Caridade; Consultivo, composto por 5 casais, sendo tios maçons e tias da
Esperança; Fé; Arquivista; Tesoureira; Capelã; Chefe do Ordem Estrela do Oriente, mais a Preceptora-Mãe e o
Cerimonial; Amor (vermelho); Religião (laranja); Natureza Presidente do Conselho, que, geralmente, é o Venerável Mestre
(amarelo); Imortalidade (verde); Fidelidade (azul); Patriotismo da Loja Patrocinadora.
(anil); Serviço (violeta); Observadora Confidencial; Cada gestão dura 4 meses, sendo que a Preceptora-Mãe
Observadora Externa; Música; Regente de Coro. Existe, e o Conselho Consultivo permanecem por um ano.
também, a Preceptora-Mãe, sem a qual não seria possível a Assistam ao vídeo sobre a Ordem disponibilizado no
realização das reuniões; nunca pode faltar e é escolhida para You Tube: http://www.youtube.com/watch?v=JLu8KvEY6ps ?
que possa ser como uma Mãe para todas as garotas.
a b

A Palavra Abracadabra

Q
Francisco Feitosa
uando iniciei na Ordem, há 18 anos, em minha
Loja-Mãe, os AAp∴ e CComp∴ só faziam uso
da palavra por graça, concedida pelo
Ven∴Mestre. Até hoje, mantém-se esse hábito em Loja. Na
época, por não conhecer a “Lei Hermética da Vibração” ou
o Poder da Palavra, achava um tanto marcial, porém
obedecia. Em minhas caminhadas pelas “Veredas da
Iniciação”, por diversas Escolas de Mistérios, pude saber
que, na verdade, aquilo não era uma proibição, e, sim,
uma proteção, já que não tínhamos maturidade maçônica
(espiritual) e nossas palavras poderiam se tornar em
nossas próprias sentenças.
A palavra, o verbo, o som, a vibração é a
ferramenta que materializa o pensamento. Quando
emitimos uma vibração mental, plasmamos, e, quando passado mencionaram-na como parte integrante de uma Doutrina
pronunciamos a palavra, o verbo, materializamos a ideia. Secreta, que vem se perpetuando no tempo, através do trabalho
Nossa boca é a caixa acústica emissora de nossa incansável das Ordens Iniciáticas, tanto no Oriente como no
vibração, possuindo os 32 Portais da Sabedoria, nossos Ocidente. Jean Riviere, em sua obra “Amuletos, Talismãs e
dentes. Ligada a ela, está a garganta, onde o som tem sua Pentáculos”, nos diz que a palavra ABRACADABRA vem do
origem e onde está localizado o chacra laríngeo, hebraico Abreq ad Abra (UBPU IÇ NBPÇ). Traduzidas do
responsável pelo poder criador espiritual. Os antigos hebraico, estas palavras são: N BPÇ = estrela Sírius; I Ç = caudal
costumavam falar que a palavra é como uma flexa lançada das águas celestiais; B PU = pronúncia/som/verbo/luz. O sentido
do arco, depois de pronunciada, fatalmente, chegará ao desta frase em hebraico, respeitando a ordem, é provavelmente
seu destino. "Senhor de Sírius, envia teu Verbo".
Valho-me desse introito para apresentar a matéria Alice Bailey, em diversas de suas obras, faz interessantes
“A Palavra Abracadabra”, publicada no blog revelações a respeito de Sírius. O conjunto é nitidamente uma
http://ponteoculta.blogspot.com, que disponibilizo abaixo. antiga invocação. As informações aqui já são suficientes para
Nosso objetivo é induzir os Irmãos à reflexão e à pesquisa empreendermos as nossas próprias investigações.
sobre esses mistérios que envolvem o “poder da palavra”, A palavra ABRACADABRA foi escrita incorretamente
tema dessa edição. De certo, em nossos trabalhos em Loja, em vários textos antigos, que ao transliterarem a palavra para o
ao nos utilizarmos da palavra, não mais faremos dela hebraico, utilizaram um KAPH final, ao invés de um QOPH final.
nossa própria sentença. Segue a citada matéria, abaixo: KAPH é K, e QOPH é Q. A palavra ABREK, transliterada e
Existem fatos intrigantes sobre a palavra Abracadabra. traduzida do hebraico, significa estudante, enquanto a palavra
Qual é o seu verdadeiro significado? Alguns místicos do ABREQ significa Sírius.
Fizemos uma pesquisa em dois dicionários, porque nem Apesar das divergências quanto à origem e ao sentido da
todos trazem todas as palavras existentes no hebraico: palavra "abracadabra", existe uma certeza: a primeira ocorrência
Dicionário Hebraico-Português, de Rifka Berezin, Edusp, 1995, registrada do termo encontra-se na obra Res Reconditae (Coisa
São Paulo, SP, e Dicionário Hebraico-Português e Aramaico- Secreta), de Quintus Serenus Sammonicus, médico do imperador
Português, das Editoras Sinodal/Vozes, 1989. A palavra romano Sétimo Severo. Quintus faleceu em 212. Também, há
"Sírius", por exemplo, só foi encontrada no Dicionário da Dra. consenso quanto ao uso do objeto. Os mais frequentes referem-se à
Rifka Berezin, catedrática de Hebraico na Universidade de São proteção contra doenças e à cura de febres. No período medieval,
Paulo. usado como amuleto (talismã com funções defensivas, ao qual se
Também, entre o primeiro século da Era Cristã, época atribui o poder de evitar doenças e desgraças), além de afastar o
provável da origem do Quadrado Sator, e 2 de julho de 1859, azar e os demônios. É certo que a palavra se incorporou à tradição
data da primeira publicação de um quadrado de palavras da mística da Cabala judaica.
língua inglesa, na revista acadêmica britânica "Notes and A esse respeito, o número 9 tinha uma função mágica
Queries" (Notas e Indagações), foram criadas três importantes essencial: em hebraico, "abracadabra" é escrita com 9 letras; a letra
formas geométricas compostas de palavras, aparentemente, sem aleph aparece 9 nove vezes no lado esquerdo do triângulo; e,
nenhuma relação com o Quadrado Sator. frequentemente, o amuleto era usado por 9 dias no pescoço e,
A primeira delas foi o amuleto "abracadabra", que, depois, jogado num rio.
assim como o Quadrado Sator, tem uma origem misteriosa e A palavra "talismã" vem do grego telesma, que significa
foram utilizados com fins "mistério". Um talismã pode
mágicos. ser constituído de um pedaço
Muitos estudiosos de papel escrito, uma pedra ou
acreditam ser uma palavra metal com palavras ou
derivada de "Abraxas", símbolos gravados, ou, mesmo,
termo usado por uma forma geométrica ou
integrantes de uma seita figura feita de pedra ou metal.
gnóstica do século II para Seu poder adviria da
designar o Ser Supremo capacidade de estabelecer
("abraxas", também, contato com forças ou
poderia ser um deus dos influências sobrenaturais,
antigos egípcios ou um usando-as em benefício do
demônio que apresenta possuidor na satisfação de
serpentes no lugar dos pés). desejos e aspirações.
Escrita em grego, São três as formas
"abraxas" contém sete geométricas conhecidas de
letras, que, computadas numericamente, somam 365, o número disposição das letras da palavra "abracadabra", todas com objetivos
de dias do ano e, segundo aqueles crentes, também, o número de mágicos. A primeira, mostrada acima, forma um triângulo
emanações do Ser Divino, cada uma delas representando uma invertido, com a ponta para baixo, indicando a concentração de
virtude associada a um dia do ano. Por isso, era comum entre forças celestes ou sobrenaturais na direção da Terra.
eles o uso de um amuleto no qual estava gravado o número 365. A segunda forma um triângulo retângulo pela eliminação
Outra versão poderia ser de um acrônimo, formado por da última letra de cada linha, até que sobre, apenas, uma delas,
palavras hebraicas relativas à Trindade: Ab (Pai), Ben (Filho) e sugerindo, segundo princípios da magia imitativa, que, também, o
Ruach Acadsch (Espírito Santo). Essas duas primeiras versões problema se extinguirá progressivamente.
são as mais conceituadas. Ou, então, a união das palavras Essa forma é transcrita no terceiro volume da famosa obra
hebraicas abreg, ad e habra, que significa "fulmine com seu raio". "Da Filosofia Oculta", de autoria do mago Henrich Cornelius
Ou, ainda, a versão de uma designação, formada pelas Agrippa (1486-1535) e publicada em 1510. A terceira disposição
palavras celtas "Abra" ou "Abar", que significa "Deus" em assume a forma de um losango ¾.
celta, e "Cad", que significa "santo". O resultado: Santo Deus. Esta última (a triangular) possuía um caráter
Ou o nome do deus supremo dos assírios no século II. tridimensional, assemelhando-se a um funil: os poderes do mal
Outro significado atribuído à "abracadabra" é "eu criarei seriam capturados por ele e, num movimento de redemoinho,
aquilo de que falo", que faz lembrar o poder atribuído, desceriam até a ponta, onde se perderiam num abismo sem
tradicionalmente, pela magia à fala humana. Já a tradição Wicca, fundo.
modismo atual entre os jovens norte-americanos, prefere a tradução Eliphas Levi (1810-1875), considerado o maior ocultista do
"não me fira", que remete à função protetora do amuleto. século XIX, referia-se ao "abracadabra" como "o triângulo mágico".
O romancista brasileiro Joaquim Manuel de Macedo, autor letras: a forma triangular permite que a palavra "abracadabra" seja
de "A Moreninha", mencionou o amuleto numa cena do conto "A lida até de 1024 maneiras diferentes; na forma em diamante, são
Luneta Mágica". Nela, é descrito o aposento de um misterioso contadas 252 ocorrências de "abracadabra".
armênio, que prometera ao protagonista Simplício, míope em alto Modernamente, a palavra "abracadabra", já dissociada de
grau, uma luneta mágica para livrá-lo desse problema: "Sobre o altar sua representação geométrica, é usada, principalmente, por
maldito descansavam os instrumentos da magia e, entre outros, a mágicos durante números de palco, quando fingem evocar poderes
vara mágica, a espada, a taça e a lâmpada; a um lado, no chão, estava sobrenaturais, supostamente, responsáveis pelo efeito da ilusão.
a trípode. Globos, triângulos, a figura do diabo, a estrela de seis raios, Também, aparece no sentido figurado, assumindo
o abracadabra, as combinações do triângulo, e uma infinidade de conotação negativa, quando se quer designar uma solução
símbolos enchiam a mesa e o gabinete". pretensamente mágica, mas superficial e ilusória. Talvez, um fim
Para os jogos de palavras, a importância do amuleto um tanto inglório para aquela que foi a mais famosa de todas as
"abracadabra" reside na engenhosidade da distribuição das palavras da magia. ?
a b
A Lei Iniciática do Silêncio

P
Antônio Rocha Fadista
latão chamado a ensinar a arte de conhecer os A Escola, fundada pelo Filósofo de Samos na cidade
homens, assim se expressou: “os homens e os de Crotona, preconizava o aperfeiçoamento do ser humano
vasos de terracota se conhecem do mesmo modo: pelo estudo e pela prática da meditação e tinha um sistema
os vasos, quando tocados, têm sons diferentes; os homens de três graus: Preparação, Purificação e Perfeição.
se distinguem pelo seu modo de falar”. No Grau de Preparação, os neófitos eram só ouvintes
O pensamento do filósofo Iniciado nos oferece e cumpriam um período de observação, durante o qual o
uma excelente oportunidade para uma profunda reflexão, objetivo era, pela prática do silêncio, desenvolver a capacidade
principalmente, para todos os que integram a Ordem de análise e de interpretação sobre tudo que se passava ao seu
Maçônica. redor. Para atingir o Mestrado, no Grau de Perfeição, era
Nem sempre nos damos conta de como nos necessário praticar o silêncio durante cinco anos.
tornamos prisioneiros das palavras que proferimos. As Sem dúvida, constitui grande prova de disciplina
palavras são a expressão das nossas ideias, dos nossos para todos nós, quando, no Primeiro Grau, ouvimos os
sentimentos e de nossas emoções, e transmitem aos Companheiros e os Mestres sem expressar as nossas próprias
ouvintes a carga de opiniões sobre os
energia, positiva ou assuntos tratados em
negativa, que Loja.
acumulamos em nossa Chilon, um dos
mente. sete sábios da Grécia
A sociedade Antiga, quando
humana está cheia de perguntado sobre qual a
palavras que magoam virtude mais difícil de
e que ofendem o praticar, respondia
próximo. Infelizmente, laconicamente: calar.
existem palavras em No Zend Avesta,
excesso, tanto no que contém toda a
mundo profano quanto sabedoria da antiga
nos Templos Maçônicos. Pérsia, encontramos normas e regras sobre o uso e o controle
Orientado que é para refletir sobre a realidade e da palavra, cuja universalidade desafia os séculos.
sobre o significado oculto das palavras, o Maçom sabe Ao entrarmos em nossa Sublime Instituição,
que, em última análise, a palavra é o reflexo da essência encontramos, na ritualística, referências à sacralidade da
interna do ser humano. palavra, que, como meio de expressão dos pensamentos e
Não por acaso, a Doutrina Maçônica recomenda o dos sentimentos, deve ser sempre dosada, moderada, e
silêncio a todos os Maçons durante o período de espelhar o equilíbrio interno do orador.
aprendizado, de acordo, aliás, com a Escola Pitagórica, da Como dizia o Irmão Dante Alighieri na Divina
qual a Maçonaria extraiu alguns dos Princípios que Comédia, exortando o seu personagem Metelo: “usa a tua
compõem o seu acervo filosófico. palavra como um ornamento”.
Na realidade, o silêncio, a meditação e a análise, Isso não significa que os Irmãos Aprendizes estejam
são a única via que leva à libertação das paixões e dos proibidos de usar a palavra em Loja. Existem mesmo
maus pensamentos. Não é por acaso que a maioria dos ocasiões em que não só podem, como devem se manifestar,
Ritos Maçônicos reserva aos Irmãos o silêncio durante o principalmente, para tratar de assunto relevante, como por
período de aprendizado. O Rito Adoniramita, mais radical exemplo, a apreciação das informações sobre os candidatos à
nesse sentido, estabelece que só os Mestres podem usar Iniciação.
livremente a palavra. Ao cruzarem as portas de uma Loja Maçônica, trazendo
Inúmeras são as Peças de Arquitetura, escritas por consigo os conceitos de liberdade total, os Irmãos,
Irmãos em muitos países do Mundo, sobre o uso da paulatinamente, aprendem a controlar os seus impulsos,
palavra em Loja e sobre a Lei Iniciática do Silêncio. aprimorando seus caracteres e preparando-se para serem líderes
À primeira vista, o silêncio poderia parecer aos na construção da sociedade do futuro, na qual prevalecerão a
Irmãos Aprendizes um condicionamento e uma restrição à Liberdade responsável, a Igualdade de oportunidades e a
liberdade de expressão; ao exercitarem a autodisciplina, Fraternidade solidária. Por isso mesmo, a prática do silêncio deve
em seu silêncio, apreendem, com muito maior ser entendida como um exercício de auto-aperfeiçoamento e,
intensidade, tudo o que ouvem e tudo o que veem. Na jamais, como uma proibição ritualística.
realidade, dialogam consigo mesmos; nesse diálogo, Tudo se resume na prática da Lei do Amor. O amor
analisam, criticam e tiram suas próprias conclusões. Em se oferece; não se pede e não se exige. Certamente, o Grande
suma, pelo silêncio, a Maçonaria estimula os Irmãos do Arquiteto do Universo ilumina e abençoa a todos os que
Primeiro Grau a desenvolver a arte de pensar, a pensam mais e falam menos, pois estes espiritualizam a sua
verdadeira e nobre Arte Real. matéria, e são os Seus filhos mais diletos. ?
a b

O Poder da Língua

C
Autor ignorado
erta vez, um homem tanto falou que seu vizinho era
ladrão, que este acabou sendo preso. Algum tempo
depois, descobriram que o rapaz era inocente; ele foi
solto e, após muita humilhação, resolveu processar seu vizinho (o
caluniador).
No tribunal, o caluniador disse ao juiz:
– Comentários não causam tanto mal...
O juiz respondeu:
– Escreva os comentários que você fez sobre ele num
papel, depois pique-o, jogue os pedaços pelo caminho de casa e,
amanhã, volte para ouvir a sentença!
– O homem obedeceu e voltou no dia seguinte, quando o
juiz disse:
– Antes da sentença, terá que catar os pedaços de papel que espalhou ontem!
– Não posso fazer isso, meritíssimo! - respondeu o homem - o vento deve tê-los espalhado por tudo quanto é lugar,
e já não sei onde estão!
– Ao que o juiz respondeu:
– Da mesma maneira, um simples comentário, que pode destruir a honra de um homem, espalha-se a ponto de não
podermos consertar o mal causado; se não se pode falar bem de uma pessoa, é melhor que não se diga nada!
Sejamos senhores de nossa língua, para não sermos escravos de nossas palavras. No mundo, sempre, existirão
pessoas que vão nos amar pelo que somos, e outras que vão nos odiar pelo mesmo motivo. Acostumemo-nos.
Quem ama não vê defeitos... quem odeia não vê qualidades... quem é amigo vê as duas coisas!!! ?
a b
Uma Virtude Rara Esquecida!

T
Autor ignorado
em se ouvido falar muito a respeito da esquecida cobrando com regularidade seus honorários mensais;
honestidade. Cidadãos criticam, de forma quando o professor não prepara as aulas e fica enganando
veemente, o que adjetivam como corrupção no alunos, pais e a administração da escola, colégio ou
Governo. As imagens televisivas e os jornais apontam faculdade, é desonestidade.
cidadãos que lesaram os cofres públicos, de forma direta Quando, como funcionários, deixamos nossos óculos
ou indireta. E, todos os que lemos os jornais, que ou a bolsa sobre a mesa, ou o paletó na cadeira, para dizer
assistimos às imagens televisivas, que achamos muito bom que estamos no local de trabalho, mas não estamos
que tenham sido presos esse ou aquele personagem, trabalhando, é desonestidade. Quando usamos o tempo que
supostamente desonestos, nos esquecemos de uma coisa a empresa pública ou privada nos paga, para atender nossas
muito importante: a honestidade é virtude rara em nossos questões particulares, telefonando, conversando, estamos
dias. Ocorre que, de tal forma, nos acostumamos a sendo desonestos. Quando, ainda, faltando 20 ou 30 minutos
fraudar, a lesar, que não mais nos damos conta de que o para o término do expediente, já nos arrumamos e ficamos
fazemos. Vejamos alguns exemplos. Não é tão raro que somente esperando a hora de bater o ponto, estamos lesando
haja desonestidade no casamento. Por exemplo: um quem nos paga. Pensemos: hoje são 20 ou 30 minutos, mas,
relacionamento se somados ao longo
extraconjugal. Seja de 30 ou 35 anos de
qual for o motivo, trabalho, quantos
não há desculpas. anos teremos furtado
Temos, ao nosso
também, a empregador? E tudo
desonestidade isso fazemos de
comercial, onde forma simples,
comerciantes comum, todos os
vendem produtos dias. Como se fosse
de qualidade normal.
inferior como se Estamos nos
fossem de melhor acostumando a ser
qualidade. E, desonestos, com a
ainda, negociam desculpa de sermos
com o famoso mal pagos, mal
desconto especial reconhecidos ou
para o cliente. porque todo mundo
Contudo, sabem faz. Pensemos nisso!
que estão Analisemos a nossa
enganando o comprador. Nada contra o lucro, na forma de atuar no mundo. Verifiquemos o quanto estamos
atividade comercial. Tudo contra, no entanto, à lesão a sendo incorretos, desonestos no lar, na escola, na rua, no
quem quer que seja que compra de boa fé. trabalho, na sociedade como um todo. Retifiquemos o passo
E que se dizer da desonestidade profissional? enquanto é tempo. Se os outros fazem, o problema é dos
Quantos médicos, advogados, professores deixam de outros. Não é nosso.
realizar, com honestidade, o que lhes compete? Quando o Sejamos aqueles que fazem a diferença. Não
médico atende sem se importar com o paciente, tenhamos medo dos que nos dizem que somos tolos. Tolo é
preocupado em logo se liberar daquelas horas de trabalho, quem pensa que está enganando a própria consciência, onde
que acredita mal pagas; quando o advogado perde prazos, se encontra escrita a Lei de Deus. Reformulemos ações e, a
não providenciando o que devia e, com isso, prejudica o partir de agora, façamos um pacto solene e irrestrito com a
seu cliente no desfecho da causa; quando o advogado honestidade. A partir de hoje, sem falta, acreditemos.
prolonga, muito além do necessário, determinadas ações, Seremos muito mais felizes, sem remorsos e sem temores.
Postada no site http://www.reflexao.com.br ?
a b
O autor é Desembargador Titular da Quarta Câmara Cível do
TJRJ, Professor de Direito e Conferencista em cursos
especializados em Perícias Judiciais, Presidente da Banca de
Monografia na Escola de Magistratura – RJ e Membro da
Academia de Letras, Ciências e Artes Ana Amélia – ALCAN-RJ.
“A Obra, em sua 2ª edição, como esclarece o próprio autor, está dividida em quatro
partes, de forma a permitir abordagem abrangente, sistêmica, prática e detalhada
sobre o tema. Por sua praticidade, clareza e objetividade, conjugadas ao seu ilustre
valor didático e jurídico, a obra não poderia ser mais oportuna. Com ela o seu ilustre autor preenche uma lacuna que existia no tema enfrentado, coloca nas mãos dos
operadores do Direito um valioso instrumento profissional e presta mais um relevante serviço à Justiça”. ? S érgio Cavalieri Filho - Desembargador do TJ/RJ

Trata-se de uma bela coletânea inédita, reunindo os principais


trabalhos, nos mais variados temas, apresentados através de
Palestras e de Peças de Arquiteturas, em Lojas e Academias
Maçônicas nos últimos 2 anos.
O autor, Irmão Paulo Simon, considera esta obra como o marco literário de
sua ascensão ao Grau 33º, Grande Inspetor Geral. Antônio Bencz
Vale muito a pena conferir! ?

a Livro b
Recebemos a 1ª edição do livro do Grupo SEMEAR. Trata-se de uma coletânea de belas Peças de Arquitetura de diversos
autores. Os interessados poderão solicitá-lo ao Irmão Nelson Carvalho, pelo e-mail nelsoncarvalho@globaltech-sys.com.br ?

A
a b
rte Real é uma Revista maçônica virtual, de publicação mensal, fundada em 24 de fevereiro de 2007, com registro
na ABIM – Associação Brasileira de Imprensa Maçônica – 005-JV, que se apresenta como mais um canal de
informação, integração e incentivo à cultura maçônica, sendo distribuída, gratuitamente, via Internet, para 16.652
e-mails de Irmãos de todo o Brasil e, também, do exterior, além de uma vasta redistribuição em listas de discussões, sites
maçônicos e listas particulares de nossos leitores. Sentimo-nos muitíssimo honrados em poder contribuir, de forma muito
positiva, com a cultura maçônica, incentivando o estudo e a pesquisa no seio das Lojas e fazendo muitos Irmãos
repensarem quanto à importância do momento a que chamamos de “¼ de Hora de Estudos”. Obrigado por prestigiar
esse altruístico trabalho.

Editor Responsável, Diagramação, Editoração Gráfica e Distribuição: Francisco Feitosa da Fonseca - M∴I∴ - 33º
Revisão Ortográfica: João Geraldo de Freitas Camanho - M∴I∴ - 33º

Colaboradores nesta edição: Antonio Rocha Fadista – Henrique José de Souza – José Laércio do Egito – Vitor Manuel Adrião
Empresas dos Irmãos Patrocinadores: Acquasolrio - Adalberto Domingues Advocacia - Arte Real Software – CFC Objetiva Auto
Escola – CONCIV – Corrêa de Souza Advocacia - Decisão Gestão Empresarial – Igor Multimarcas – Livro Paulo Simon – Livro Reinaldo
Pinto – LocaTherra - López y López Advogados – MMF Brindes - Olheiros.com – Ótica Santa Clara – Oxiferro - Pousada Mantega -
Qualizan – Reinaldo Carbonieri Eventos – Restaurante Oca dos Tapuias - Santana Pneus – SivucaVig - Studio Allegro – Supply Marine.
Contatos:
MSN - entre-irmaos@hotmail.com / E-mail – revistaartereal@entreirmaos.net / Skype – francisco.feitosa.da.fonseca /  (35) 3331-
1288 / 8806-7175
Temos um encontro marcado na próxima edição. Tenham todos uma boa leitura!
a b