You are on page 1of 14

“A alma da Educação está na educação da Alma!


Professor Henrique José de Souza

Q ue seja muito bem-vindo 2011! Ano novo, Castellani, intitulada “As Incríveis Férias Maçônicas”, que
expectativa de realização de sonhos, de corrobora com o que já contestamos em editoriais anteriores,
concretização de nossas aspirações. Mas o que o longo período de recesso, em alguns casos, com retorno,
faz isso tudo acontecer? Refletindo sobre um pensamento, somente, em março, após o Carnaval. Este ano, parece que
cuja autoria, agora, foge-me à lembrança, em suas não será diferente!
profundas linhas, o autor dizia: “não se consegue alcançar Em agosto, criamos a coluna Ordens ParaMaçônicas, a
novos resultados, praticando os mesmos velhos hábitos.”. fim de elucidar nossos leitores quanto à importância dessas
Em nosso Editorial anterior, conclamamos os Ordens, em apoio ao prestimoso trabalho de filantropia
leitores a adotarem como palavra de passe a prestado aos mais desafortunados, além de seus excelsos
“Reeducação”. Voltamos a tocar nesse mesmo assunto, ensinamentos ministrados aos seus membros, nossos sobrinhos,
pois não poderemos passar a vida inteira transferindo a sobrinhas e cunhadas. Nesta edição, finalizamos este trabalho
responsabilidade de transformação de um mundo melhor apresentando a APJ – Associação Paramaçônica Juvenil.
para outrem, essa pertence a cada um de nós. De autoria do meu querido Irmão e Confrade
Portanto, desejamos que este ano seja repleto de Denizart Silveira, apresentamos a matéria “O Simbolismo da
mudanças, mas que comecem dentro de nós; que não seja, Escada em Maçonaria”, um trabalho de pesquisa de grande
apenas, de realizações, mas, também, de não-realizações, pois profundidade. Também, na coluna Trabalhos, dando um
essas, por não se tratar de derrotas, vêm como lições para nos enfoque diferenciado, nosso Confrade Hercule Spoladore
tornarmos mais fortes. Não desejamos muito dinheiro, muita nos brinda com “Cadeia de União – Efeitos Físicos”. Além da
saúde, muita felicidade, mas, tão Matéria da Capa, “A Sagrada Glória
“Se me procuras com o fito de de Shekinah”, que se apresenta com o
somente, o suficiente.
Que sejamos, embaixadores
maldizer de outrem, antes que mesmo padrão de mestria.
da paz, da harmonia, do amor inicie, medita profundamente, até Lamentavelmente, desconhecemos
fraternal. Que possamos enxergar e que o silêncio da tua consciência sua autoria.
corrigir nossos próprios defeitos antes te livre do carma que irias O ano de 2011 começa com a
de apontarmos os dos outros. Que, de adquirir com tua própria língua!” expectativa de um grande evento em
fato, possamos assumir o papel de abril, que deve, por sua
Feitosa – Revista Arte Real
cidadão que nos cabe, antes mesmo de expressividade, dar fôlego novo e
reclamarmos da classe política, fruto de nosso próprio voto. ditar novos rumos à Maçonaria
Estamos iniciando mais um ano, e as promessas de Brasileira. Trata-se do I Congresso Internacional da Grande
dietas, novos comportamentos, etc., novamente, estão em Loja Maçônica de Minas Gerais. Oportunidade em que será
pauta. Precisamos realizá-las, concretizar, de fato, nossa comemorado o 182º aniversário do Supremo Conselho do
vontade. 2011 será um ano bom, temos certeza, mas Grau 33º do REAA da Maçonaria para a República
dependerá da nossa postura, da nossa disciplina, do nosso Federativa do Brasil. O evento promete! Já foram
comprometimento com a vida. confirmadas delegações de vários Supremos Conselhos do
Dentro desse escopo, convidamos a todos para mundo, Grão-Mestres de todo o Brasil, presença do
uma leitura reflexiva sobre a matéria “Realize”, que Governador do estado de MG e diversas autoridades. Esse
abrilhanta a coluna Reflexões. evento, como não poderia deixar de ser, tem o apoio cultural
Aproveitemos o recesso das atividades das Lojas da Revista Arte Real!
para refletirmos em que poderemos melhorar. Vamos Como não conseguimos alcançar novos resultados
assumir esse compromisso com nosso travesseiro, com nos comportando na vida com os mesmos velhos hábitos,
nossa consciência. Falando em recesso, fomos buscar uma contemplamos, com muito bons olhos, essa excelente
matéria interessantíssima, de autoria do escritor José oportunidade de novos rumos para nossa Ordem.
Encontrar-nos-emos na próxima edição! ?
a b
Capa – A Sagrada Glória de Shekinah..................................Capa Trabalhos
Editorial........................................................................
Editorial ..............2 O Simbolismo da Escada na Maçonaria..................................9
Matéria da Capa - A Sagrada Glória de Shekinah...................3 Cadeia de União – Efeitos Físicos............................................11
Destaques – As Incríveis Férias Maçônicas..............................6 Reflexões – Realize....................................................................13
Ordens Paramaçônicas – Associação Paramaçônica Juvenil.7 Lançamentos - Livros (Reinaldo Pinto / Paulo Simon).........14
Informe Cultural – I Congresso Internacional da GLMMG.8 Boas Dicas – Livro.....................................................................14

A
A Sagrada Glória de Shekinah*
Sala Oeste do Tabernáculo era tão escura como invisível Glória de Shekinah, na distante parte oeste do
os céus o são, quando a luz menor - a Lua - Santuário, também, estavam presentes no Templo de
encontra-se na parte oeste no firmamento em Salomão. Estes eram santuários que não podiam ser
oposição ao Sol, isto é, na Lua Nova, quando começa um igualados ao Templo construído por Herodes. O último, sem
novo ciclo num novo signo do zodíaco. Na parte mais sombra de dúvida, em certo sentido, era o mais glorioso dos
ocidental desse escuro santuário, ficava a Arca da Aliança três, porque foi agraciado com a presença corporal de nosso
com os Querubins, pairando acima dela, e, também, a Senhor, Cristo Jesus, em Quem habitava a Divindade. Cristo fez o
ardente Glória de Shekinah, da qual saía a Luz do Pai, que primeiro autosacrifício, abolindo, assim, o holocausto de
comungava com Seus adoradores, mas, animais. Finalmente, ao terminar Seu trabalho
para a visão física, era invisível, no mundo visível, rasgou o véu e abriu o
portanto, escura. caminho do Sanctus Sanctorum, não
Geralmente, não somente a uns poucos
realizamos que o mundo todo favorecidos, os sacerdotes e
esteja envolvido pelo fogo. Há Levitas, mas a todo aquele que
fogo na água; arde queira vir à Divindade, conhecida
constantemente na planta, no como nosso Pai, e servir a Ela.
animal e no homem. Sim, nada Tendo cumprido a Lei e
existe no mundo que não seja as profecias, Cristo encerrou o
animado pelo fogo. A razão de sentido do santuário externo, e,
não nos apercebermos disso é desde então, o Altar dos
não podermos dissociar fogo de Sacrifícios deve ser erigido dentro
chama. Mas, na realidade, o fogo do coração, onde se queimarão os males
guarda a mesma relação com a chama que o praticados. O Candelabro de Ouro deve ser
espírito com o corpo; é invisível, porém, potente força em aceso dentro do coração para guiar-nos no caminho, assim
manifestação. Em outras palavras, o verdadeiro fogo é escuro como o Cristo interno, a Glória de Shekinah do Pai, deve
e invisível à visão física. Só é revestido de chama quando habitar dentro dos sagrados recintos de nossa própria
consome matéria física. Considere, como ilustração, a forma consciência divina.
como o fogo salta de um isqueiro quando este é acionado, e Paulo, em sua Epístola aos Hebreus, dá-nos uma
como a chama do gás tem o centro escuro debaixo do pavio descrição do Tabernáculo e muita informação sobre os
aceso, e, também, como um fio pode conduzir eletricidade costumes que lá se usavam. Será bom, para o estudante,
permanecendo frio, embora emita chamas sob certas conhecê-los. Entre outras coisas, Ele considerava o
condições. Tabernáculo "a sombra das boas coisas que virão". Há, no
Nesse ponto, será interessante marcar a diferença Antigo Templo de Mistérios, uma promessa dada, mas, ainda,
entre o Tabernáculo no deserto, o Templo de Salomão e, não cumprida, porém tão boa hoje como o foi naquele tempo.
mais tarde, o Templo construído por Herodes. Há uma Se visualizarmos, em nossa mente, a disposição dos objetos no
vital diferença. Ambos, o fogo miraculosamente aceso no interior do Tabernáculo, perceberemos nitidamente a sombra
Altar de Bronze, na parte leste do Tabernáculo, e a da Cruz. Começando pelo portão oriental, havia o Altar
dos Sacrifícios; um pouco além, em direção ao Tabernáculo,
eficiência. Porém, somente quando, por
meio desse serviço, desenvolvermos a luz
espiritual dentro de nós - o corpo-alma – e,
assim, tivermos obtido acesso à Câmara
Ocidental, chamada de Vestíbulo da
Libertação, perceberemos e
compreenderemos, realmente, por que
estamos no mundo e o que necessitamos
fazer para nos tornarmos propriamente
úteis. Não devemos pensar que, depois
de termos entrado nesse Vestíbulo, aí
permaneceremos. Ao Sumo Sacerdote,
era permitido entrar nele somente uma
vez por ano, havendo um longo intervalo
de tempo entre esses lampejos do real
propósito da existência. Nesse intervalo,
o Sumo Sacerdote precisava sair e viver
entre seus irmãos - a humanidade -
servindo-lhes da melhor maneira
possível. Porque, ainda, não era perfeito,
pecava, para de novo entrar no Sanctus
Sanctorum, após ter feito as reparações
devidas pelos seus pecados.
Atualmente, sucede o mesmo
encontramos o Lavabo da Consagração, o Mar Fundido,
conosco. Por vezes, obtemos vislumbres das coisas que nos
no qual os sacerdotes se lavavam. Logo depois de
estão reservadas e que devemos fazer para seguirmos Cristo.
entrarmos na Câmara Oriental do Templo, encontramos,
Lembremos que Ele disse aos Seus discípulos: "Não podeis
no extremo esquerdo, uma peça do mobiliário, o
seguir-Me agora, mas seguir-Me-eis depois". Devemos olhar,
Candelabro de Ouro; no extremo direito, a Mesa dos Pães
repetidamente, dentro desse templo escuro, o Sanctus
da Proposição, os dois formando uma cruz no caminho
Sanctorum, antes de estarmos capacitados para permanecer lá;
que estamos seguindo ao longo e dentro do Tabernáculo.
antes que estejamos, realmente, preparados para dar o último
No centro, em frente ao segundo véu, encontramos o Altar
passo e subir até o alto da cruz, o lugar da caveira, aquele ponto
do Incenso, que forma o centro da cruz, enquanto a Arca,
em nossa cabeça, por onde o espírito sai quando deixa o
colocada na parte mais ocidental da Câmara Ocidental, o
corpo. Gólgota é a derradeira e suprema realização humana.
Sanctus Sanctorum, representa a parte superior e a mais
Devemos estar preparados para entrar muitas vezes na
curta da cruz. Desse modo, o símbolo do desenvolvimento
Câmara escura, antes que estejamos prontos para esse clímax
espiritual, nosso mais elevado ideal nos dias de hoje, já
final.
estava delineado no Antigo Templo de Mistérios. A
Consideremos agora o Caminho da Iniciação, como
consumação, alcançada no topo da cruz, a realização de
nos é mostrado, simbolicamente, nos antigos Templos com a
possuir a lei dentro de nós, tal como se encontrava dentro
Arca, o Fogo e o Shekinah, como nos últimos Templos onde
da Arca, deve ser o nosso objetivo atualmente. A luz, que
Cristo ensinou. Observemos que, quando o homem foi
brilha sobre o Propiciatório no Sanctus Sanctorum, na
expulso do Jardim do Éden, por haver comido da Árvore do
cabeça da cruz, no fim do caminho desse mundo, é reflexo
Conhecimento, um Querubim guardava a entrada com uma
do mundo invisível, no qual o aspirante busca entrar
espada flamejante.
quando tudo, ao seu redor, parece obscuro e negro.
Passagens da Bíblia, como "Adão conheceu Eva e ela
Quando tivermos atingido esse estado e percebermos a luz
concebeu Abel", "Adão conheceu Eva e ela concebeu Seth",
espiritual acenando para nós - a que paira sobre a Arca;
"Elkanah conheceu Hannah e ela concebeu Samuel", e,
quando permanecermos à sombra da cruz, é que,
também, a pergunta de Maria ao Anjo Gabriel "Como posso
realmente, poderemos conhecer o significado, o propósito
conceber se não conheço varão?", tudo mostra, plenamente,
e a finalidade da vida.
que a indulgência da paixão no ato criador estava implícita
Presentemente, podemos aproveitar as oportunidades
na frase: "Comer da Árvore do Conhecimento".
que nos são oferecidas e prestar serviço com maior ou menor
Quando esse ato era realizado sob a influência de vida superior, antes de poder aproximar-se da porta do Templo.
desfavoráveis raios planetários, cometia-se um pecado Quando "pobre”, "nu" e "cego" pelas lágrimas da contrição,
contra as Leis da Natureza, o que trouxe dor e morte ao tatear na obscuridade em busca da porta do Templo, encontrará
mundo, exilou-nos de nossos primitivos guardiães e o Vestíbulo do Serviço, a Câmara Oriental do Tabernáculo,
obrigou-nos a vaguear pelo deserto durante séculos. iluminado pelas chamas do Candelabro de Sete Braços, símbolo
Na porta do Templo Místico de Salomão, da plena luminosidade da Lua Cheia, lua que se modifica em
encontramos o Querubim, porém não segura mais em ciclos de sete dias. Nesse Vestíbulo do Serviço, ensina-se o
suas mãos a espada flamejante. E, em lugar dela, há uma aspirante a tecer o "Dourado Manto Nupcial", ao qual Paulo
flor, um símbolo pleno de significado místico. chamou de "soma psuchicon" ou corpo-alma (Cor. I, 15:44) do
Comparemos o homem com a flor e perceberemos, então, aroma dos Pães da Proposição.
a grande importância e significado desse emblema. O Quando falamos de corpo-alma, queremos dizer
homem toma o seu alimento pela boca, de onde desce. A exatamente isso, e esse veículo não deve ser confundido com
planta recebe alimento pelas raízes, forçando-a para cima. a alma que interpenetra o corpo. O Auxiliar Invisível, que o
O homem reveste seu amor de paixão e tem os órgãos da utiliza nos vôos da alma, reconhece-o tão real e tangível
geração voltados para a terra, escondendo-os com vergonha, quanto o corpo denso de carne e sangue. Porém, dentro
devido a essa mácula de sua paixão. desse "Dourado Manto Nupcial", há algo intangível
A planta desconhece a paixão e realiza a conhecido pelo espírito de introspecção. Inenarrável e
fecundação da maneira indescritível, escapa aos
mais pura e casta, isto é, maiores esforços dos que
projeta seus órgãos querem sondá-lo.
geradores, a flor, para o Contudo, está lá, tão
Sol, um espetáculo de certamente quanto o
rara beleza. O homem, veículo que ele ocupa - e
decaído e passional, ainda vai além dele. Não
exala o mortífero dióxido o identificamos como
de carbono, enquanto a vida, amor, beleza,
casta flor inala esse sabedoria ou qualquer
veneno, transmuta-o e o outro conceito conhecido
devolve puro, doce e do homem, mas
perfumado, um consideramo-lo como a
fragrante elixir da vida. soma de todas as
Esse era o faculdades humanas,
mistério do Cálice do atributos e conceitos do
Graal, o significado bem numa intensidade
simbólico do Cálice da Comunhão, chamado "Kelch" em imensurável. Se tudo o que possuímos nos fosse tirado, essa
alemão e "Calix" em latim, significando a parte do realidade primordial, ainda, permaneceria, e seríamos ricos
receptáculo da flor. O Cálice da Comunhão, com seu com a sua posse, pois, através dela sentimos a Força
sangue místico, limpo da paixão incidental da geração, Poderosa do nosso Pai Celestial, aquele impulso interno que
traz vida eterna a quem, verdadeiramente, dele bebe. todos os aspirantes tão bem conhecem.
Torna-se, assim, o veículo de regeneração, do nascimento Referindo-se a esse desejo interno, Cristo disse:
místico em esfera mais elevada, um "país estrangeiro", no "Nenhum homem virá a Mim, se não for pela vontade do
qual aquele que obteve o seu aprendizado na construção Meu Pai". Tanto quanto o verdadeiro fogo está oculto na
do Templo e dominou as "artes e ofícios" desse mundo, chama que o encerra, assim, também, esse aspecto intangível
possa estar apto a aprender coisas mais elevadas. e indescritível esconde-se no corpo-alma e queima o incenso
O símbolo do Querubim, com uma flor aberta, na extraído dos Pães da Proposição. Dessa maneira, acende o
porta do Templo de Salomão, transmite ao aspirante a fogo que faz o corpo-alma se tornar luminoso. E o aroma do
mensagem de que a pureza é a chave com a qual pode esperar serviço amoroso e desinteressado, prestado aos outros, atravessa
abrir a porta para Deus, ou como Cristo expressou: "Bem- o véu como um doce perfume enviado a Deus, que habita na
aventurados os puros de coração, porque eles verão a Deus". Glória de Shekinah, pairando acima da Arca no íntimo
A carne deve ser consumida no Altar do autosacrifício, e a santuário, o Sanctus Sanctorum. ?
alma deve ser lavada no Lavabo da Consagração para uma *extraída do site http://www.sintoniasaintgermain.com.br/

a b
As Incríveis “Férias” Maçônicas

F
José Castellani
érias maçônicas é uma invenção brasileira do faria representar-se com a imagem de S. João, a Ela
século passado que vem sendo, cada vez mais, pertencente, transportada e acompanhada pelos obreiros do
"esticada", para satisfação daqueles que crêem que quadro.
trabalho maçônico é estafante. No Grande Oriente do A partir do final do século passado, algumas Lojas
Brasil, temos o alentado período de 30 dias, de 20 de começaram a fazer um pequeno hiato em seus trabalhos,
dezembro a 20 de janeiro; na Grande Loja, o período de 20 véspera de Natal até dia de Reis, em 6 de janeiro.
de dezembro a 6 de janeiro, para que os "cansados" Posteriormente, porém, iria haver um aumento, em uma
maçons repousem de seu pesado trabalho simbólico de Obediência, que iria se estender às demais e até ser esticado,
operário. Isso, todavia, nem sempre aconteceu. de forma pitoresca. Em 25 de janeiro de 1955, último dia dos
Consultando antigos livros de atas, pode-se festejos do 4º Centenário da cidade de São Paulo, era
constatar que as Lojas não paravam seus trabalhos inaugurado o Edifício-Sede do Grande Oriente de São
no Natal, nem na passagem de ano. Tomemos, para Paulo, na Rua São Joaquim, cuja construção fora iniciada
exemplo, alguns casos: em 1948. Para os padrões da época, o prédio era
1. Na Loja Amizade, de São Paulo, dois padres opulento: 2.320m² de construção; quatro Templos para
(padres, vejam bem!), Manoel Joaquim trabalho de 24 Lojas e mais Um nobre; um sub-solo e
Gonçalves de Andrade e José Joaquim dos mais três andares, servidos por elevador Atlas;
Quadros Leite, foram iniciados a 25 de Templos aerificados, através de um sistema de
dezembro de 1832; no dia 30 de dezembro, o insuflação de ar fresco, produzido por
padre José Joaquim Rodrigues. ventiladores centrífugos de baixa pressão e
E o Templo da Loja, na Rua rotação com motores elétricos de
Tabatinguera, foi 5 a 10 HP, para expulsar o ar
inaugurado em dia 3 de viciado e quente, aspirado
janeiro de 1873; para o exterior através de
2. Na Loja Piratininga, de São ventiladores bi-helicoidais, com
Paulo, em 23 de dezembro de funcionamento automático;
1912, era aprovada a proposta de abastecimento de água através de
que se alugasse o novo prédio da Loja, na Rua dois reservatórios de concreto, um no sub-
Líbero Badaró, à firma Luiz Osório e Cia., por solo, com capacidade para 10.000 litros, outro no
quatro contos de réis mensais, com contrato de cinco último andar, com capacidade para 4.000 litros; dez
anos. Em 8 de janeiro de 1890, era aprovado, em sessão instalações sanitárias completas; oito Câmaras de
econômica, um voto de congratulações pela escolha do Reflexão, com dispositivo para se ver, de fora, o que se passa
Marechal Deodoro da Fonseca para o Grão-Mestrado do dentro, sem que, do interior, perceba-se.
Grande Oriente do Brasil; Evidentemente, um prédio tão grande e complexo é
3. A Loja Fé e Perseverança, de Jaboticabal, promoveu a de difícil manutenção, e essa dificuldade foi agravada pelo
sua sessão de regularização em 5 de janeiro de 1890; grande número de pessoas que, por ali, circulavam e
4. A Loja Monte Líbano, de São Paulo, realizava uma ajudaram a deteriorar a construção. Isso aconteceu em pouco
sessão magna para iniciação de Júlio dos Santos Martins, tempo, pois, menos de três anos depois de sua inauguração,
português, agente comercial, em 31 de dezembro de 1914; o edifício já necessitava de reparos. Diante disso, o Grão-
5. A Loja União Paulista, de São Paulo, iniciava, em 7 de Mestre Benedito Pinheiro Machado Tolosa, professor de
janeiro de 1924, o negociante italiano Francisco Maurano; Obstetrícia da Faculdade de Medicina de S. Paulo, emitia, em
em 27 de dezembro de 1928, o comerciante italiano Carlos 9 de dezembro de 1957, o Ato Nº 146, estendendo as férias
Castellani; maçônicas, que, então, iam de 24 de dezembro a 6 de janeiro,
6. A Loja Fraternidade, de Santos, que, em 1915, fez fusão até 18 de janeiro, diante da necessidade de se proceder a
com as Lojas Renascença II e Cinco de Abril, formando a alguns reparos, limpeza geral e pintura parcial do Edifício-
Fraternidade de Santos, em sessão de 31 de dezembro de Sede. Nos dois anos seguintes, pelo mesmo motivo, elas
1955, resolvia que, na procissão em louvor a São Benedito, foram estendidas até dia 20.
E a coisa acabou, rapidamente, tornando-se Como, notoriamente, o “uso do cachimbo faz a boca
"tradicional"; os motivos tinham sido esquecidos, não se torta”, será difícil acabar com essa invenção, pois as
pensando em reparos e pinturas, chegando, mesmo, até as justificativas são muitas: uns alegam que é preciso dar férias aos
Constituições do Grande Oriente do Brasil. Acabou, além funcionários da Obediência e das Lojas, esquecendo-se de que
disso, chegando a outras Obediências, que, talvez, qualquer empresa, ou sociedade, dá férias aos seus
adorando a ideia, esticaram, mais ainda, as tais "férias", funcionários, sem fechar as suas portas; outros, no exercício do
dando, inclusive, um "extra" no mês de julho, como se os mais profundo egocentrismo, justificam-nas (inclusive as de
maçons fossem aluninhos de escolas infanto-juvenis, com inverno), com a necessidade de aproveitar as férias escolares e
direito a férias de verão e de inverno. Os maus exemplos, viajar com a família, esquecendo-se, intencionalmente, é claro,
geralmente, frutificam, ou seja, “passarinho que anda com de que, se os filhos têm três meses delas, qualquer trabalhador
morcego acaba dormindo de cabeça para baixo”. tem, no máximo, 30 dias, a não ser que seja um nababo
E, até hoje, não apareceu ninguém para extirpar miliardário, ou um desocupado crônico. Além disso, muitos
essa prática, que é esdrúxula, porque o trabalho maçônico maçons, já maduros e sem filhos em idade escolar, gostariam de
é constante e ininterrupto, como o de outras entidades frequentar os trabalhos maçônicos constantemente, mas são
filosóficas, iniciáticas, assistenciais e de aperfeiçoamento tolhidos pela ditadura egoísta dos que acham que, se não
do Homem (seria, realmente, cômico se a Igreja, por podem frequentar, os outros, também, não.
exemplo, entrasse em férias). Coisas como essa é que É o caso de recorrer à velha expressão: "Vai trabalhar,
desgastam a Maçonaria brasileira, reduzindo-a a condição vagabundo", pelo menos, na Maçonaria, já que a indolência,
de simples clube, ou sociedade recreativa, o que contribui hoje, é marca registrada nacional (basta ver os tais "feriados
para corroer a sua credibilidade pública. prolongados"). ?
a b

Associação Paramaçônica Juvenil

D
Francisco Feitosa
esde a edição de agosto de 2010, quando a Oriente do Estado do Rio de Janeiro, infelizmente, “perdeu-
Ordem DeMolay comemorou 30 anos de sua se nos corredores”. Cerca de dez anos depois, sentiu-se,
chegada no Brasil, a Revista Arte Real novamente, a necessidade da criação da APJ e se viu
vem, através da coluna Ordens ParaMaçônicas, que era o momento propício para um anteprojeto
prestando uma singela homenagem a Elas, que sobre a instituição. Em 20 de março de 1982, fora
prestam um serviço imprescindível, em ações apresentado o anteprojeto da criação da Ação
filantrópicas. Paramaçônica Juvenil; após uma série de
Nosso objetivo foi o de discussões, a Lei n° 02, de 15 de abril de
elucidar e conscientizar nossos 1983, foi aprovada, criando-se a
leitores de suas existências e Associação.
importância, apresentando-as em suas Ativa, participativa e dinâmica,
doutrinas, ensinamentos e princípios. oferecendo princípios sábios, construtivos e
Através desta compilação realizada em dignos, a Maçonaria não permaneceria alheia e
várias fontes, convidamos a todos a conhecerem a APJ indiferente aos problemas sociais que vêm
– Associação Paramaçônica Juvenil, encerrando as marginalizando a nova geração. A APJ, como é conhecida
atividades desta coluna com “Chave de Ouro”. pelos jovens e adultos envolvidos em suas atividades, é
Ao final da década de 60, evidenciou-se a uma proposta da Maçonaria Brasileira para criar uma
preocupação com os jovens e vislumbrou-se uma reserva moral para o Brasil. Dentre os princípios
organização juvenil sob os auspícios da Maçonaria norteadores da APJ, encontram-se o estudo das
Brasileira. Fora feito um projeto inicial de uma Ação personalidades históricas brasileiras, o conhecimento
para jovens, a Ação Paramaçônica Juvenil, que, foi sócio-político do país, noções de cidadania, patriotismo,
levado ao Palácio Maçônico do Lavradio, no Grande fidelidade, ética, além do desenvolvimento de talentos
adicionais ao esporte, artes, literatura e liderança.
Congrega jovens de ambos os sexos, dos 7 aos 21 meios necessários ao desenvolvimento integral de suas
anos, filhos e filhas de Maçons e outros jovens de bons capacidades, para que assumam um papel construtivo na
costumes, com o propósito de se constituir em alternativa sociedade, visando à formação moral cívico-patriótica,
de vida social, paralela à educação convencional, com complementando o ensino formal disponível; desenvolver
inspiração nos preceitos e influxos da moral e dos ideais suas atividades com vistas à edificação de uma comunidade
maçônicos. saudável, fraterna e progressista; trabalhando pela
O trabalho na APJ é gratuito e tutelado pela construção do Ideal de Fraternidade e Justiça na
Maçonaria. Cada Grão-Mestre Estadual é responsável Humanidade; desenvolver na juventude uma consciência
direto pelo desenvolvimento da APJ em seu Estado. crítica que a habilite, segundo seus próprios valores, a um
Tem como patrono e símbolo cívico geral o poeta juízo aberto e libertador da realidade que a cerca; propiciar
Olavo Bilac. Sua proposta é despertar, nos jovens, atitudes meios de sadio e construtivo lazer a ela.
nobres, através de atividades ligadas ao civismo, música, A APJ quer que os jovens sintam justificado orgulho
canto, dança, artes cênicas, pintura, literatura, poesia, dessa Instituição como Escola de Vida, Fonte de Civismo,
integrando-se na formação plena de cidadãos cultos, Berço da mais sadia Nacionalidade, para que se possa
responsáveis, honrados e ajustados. Isso possibilita a cada desenvolver, neles, o espírito de unidade e trabalho em
um manejar a arte da vida com Sabedoria, Justiça e Amor. equipe, tendência à camaradagem, ao companheirismo, à
Tendo, em sua bandeira, as cores do Brasil e a lealdade nas competições, à coragem ante os desafios,
expressão latina “Res Non Verba”, significando menos despertando-lhes a consciência da responsabilidade, diante
palavras e mais ação, a Associação fundamenta-se nos si próprios e do próximo, diante da família, da comunidade,
seguintes princípios: 1) é uma Instituição essencialmente da nação e do mundo. Que adotem atitudes e
educativa, filantrópica e progressista, que reconhece os comportamentos dignos, procurando descobrir o senso do
valores espirituais da pessoa humana e procura construir dever e os caminhos em que se cuide de preservar os rumos
o Humanismo, centrado na Liberdade, Igualdade e e os destinos da Nação, exemplificando e testemunhando
Fraternidade; 2) enaltece a Inteligência, a Virtude e o que o bem geral tem precedência sobre o bem particular,
Trabalho e exalta o mérito de quem se destaque no serviço podendo possam, na idade adulta, tornar-se pessoas úteis,
à APJ/GOB, à Juventude, à Pátria e à Humanidade; 3) polidas e respeitadas.
preconiza, como valores essenciais à convivência humana, Os Diretores Executivos Estaduais, bem como toda a
o assectarismo e o adogmatismo, abrindo-se a todas as família Apejotista, têm se empenhado para que, em breve, seja
religiões, raças e nacionalidades, sustentando os laços de formado o Conselho Nacional Apejotista, mas, para isso,
fraternidade entre os jovens pelo respeito às convicções de necessitamos da implantação de todos os Conselhos Estaduais.
cada um, à dignidade pessoal e à busca incessante da Paraíba e Roraima já concluíram essa fase, Rio
verdade; 4) impõe, como dever maior a seus filiados, o Grande do Norte e outros já estão em fase de conclusão.
Amor à Família, o Respeito ao Próximo, a Obediência à Caso, ainda, não tenha chegado ao seu Estado o mini-
Lei e o fiel cumprimento das obrigações que, sem coação manual de instrução para a Implantação do Conselho, visite
irresistível, tenham assumido. o site http://www.gob.org.br/apj/ e obtenha todas as
Seus objetivos são: proporcionar aos jovens os informações necessárias. ?
a b

V
I Congresso Internacional da GLMMG
em aí, o I Congresso Internacional da Grande Loja Maçônica de Minas Gerais!
De 6 a 9 de abril de 2011, Belo Horizonte será a Capital Maçônica Mundial,
com a presença de várias delegações de todo o Brasil e do exterior.
Como parte da programação, será comemorado o 182º aniversário do Supremo Conselho do Grau
33º do R∴E∴A∴A∴ da Maçonaria para a República Federativa do Brasil.
Maiores informações no site da GLMMG: http://www.glmmg.org.br/ ?

a b
O Simbolismo da Escada na Maçonaria

E
Denizart Silveira
scada designa a série de
degraus, destinada a dar
acesso aos diferentes planos
de uma construção. Em Maçonaria, é
um símbolo que significa "ascensão”,
pois subir uma escada significa
alcançar posições superiores,
relacionando-se, ao mesmo tempo,
com Evolução, Involução e Iniciação.
É, também, uma aplicação de
elementos astrológicos e, como tal,
contribui na elaboração de projetos de
Templos com andares ou câmaras. As
três marchas simbólicas do Templo
Maçônico (em escala ascensional, de 3,
5 e 7 passos) conduzem ao Oriente, ou
ao assento do Venerável da Loja.
Dentro de um Ritual, porém,
para subir ou descer as Escadas
Internas do Templo, é necessário
obedecer a regras pré-estabelecidas;
nem todo maçom presente tem acesso às Escadas Internas atingia o céu; e os anjos de Deus subiam e desciam por ela. Perto
do Templo. Na Maçonaria de Adoção, aparece como dele estava o Senhor e lhe disse: Eu Sou o Senhor, Deus de Abraão,
emblema das relações invisíveis e incessantes, existentes teu pai, e Deus de Isaque. A terra em que agora estás deitado, eu te
entre o céu e a terra. No Grau de Mestre, possui dois darei, a ti e à tua descendência. A tua descendência será como o pó
lances de cinco degraus cada um; os lances representam o da terra; estender-te-ás para o Ocidente e para o Oriente, para o
Amor a Deus e ao próximo, e os degraus, as virtudes que Norte e para o Sul. Em ti e na tua descendência serão abençoadas
aproximam o homem de Deus: candura, clemência, todas as famílias da terra. Eis que eu estou contigo, e te guardarei
franqueza, temperança e discrição. Entre os Kadosh, é a por onde quer que fores, e te farei voltar a esta terra, porque te não
Escada Misteriosa, com dois lances ligados na parte desampararei, até cumprir eu aquilo que te hei referido. Despertado
superior, de sete degraus cada um. O lance da direita Jacó do seu sono, disse: Na verdade, o Senhor está neste lugar, e eu
simboliza o Amor a Deus, a Quem se tem de subir pelos não o sabia. E, temendo, disse: Quão temível é este lugar! É a Casa
degraus das Virtudes: Justiça, Pureza, Doçura, Força, de Deus, a porta dos céus”.
Trabalho, Paciência e Prudência. O lance da esquerda Essa Escada simbolizava a providência e o cuidado
simboliza o Amor ao próximo, ao qual se tem de descer especial de Deus por Jacó: os anjos levavam suas orações e
pelos degraus das Ciências: Astronomia, Música, Geometria, necessidades ao Trono de Deus e desciam com as bênçãos
Aritmética, Lógica, Retórica e Gramática. divinas; em Maçonaria, ela é representada sobre o círculo entre
Na Maçonaria, destacam-se duas Escadas: a paralelas verticais e tangenciais, tendo, no topo, uma estrela de
Escada de Jacó e a Escada em Caracol. A Escada de Jacó sete pontas, como símbolo da ligação do iniciado com Deus,
(filho de Isaque e Rebeca e irmão de Esaú) é uma alegoria através da ascensão na escala iniciática. Essa Escada mística
bíblica (Gênesis, 28:10-17). Trata-se da Visão da Escada: simboliza, para os Maçons, a Evolução e Involução da Vida,
“Partiu Jacó de Berseba e seguiu para Harã. Tendo chegado a evidenciadas no perpétuo ciclo dos nascimentos e mortes, e
certo lugar, ali passou a noite, pois já era sol-posto; tomou uma consequente renovação hierárquica dos seres e dos mundos; é o
das pedras do lugar, fê-la seu travesseiro e se deitou ali mesmo símbolo da "hierarquia construtora"; é a "Marcha" da evolução
para dormir. E sonhou: eis posta na terra uma escada cujo topo em busca da Perfeição.
estático; evolui de uma
remota nebulosa caótica para
um sol radiante, harmonioso.
O homem espiritual nasce de
um fragmento, Divino, que,
com o decorrer de milênios,
tornar-se-á uma Chama (um
Cristo, um Buda, etc.), no
Eterno.
A Escada em Caracol
ou em Espiral é, também,
uma alegoria bíblica (I Reis
6:8): “A porta da câmara do
meio do andar térreo estava à
banda sul da casa, e por
caracóis se subia ao segundo,
e deste ao terceiro”. Não é
difícil atinar-se com o seu
sentido esotérico. Significa,
pura e simplesmente, que a
evolução, em geral, não se
desenvolve numa progressão
retilínea constante,
matematicamente invariável,
mas por etapas, em ciclos
ascendentes ou em espiral,
cujas volutas vão se
alargando cada vez mais até
Segundo as tradições maçônicas, a escada, com se confundirem com o infinito.
esse significado, consta de quinze degraus (distribuídos Teoricamente, o candidato é quem busca,
em 3+5+7=15); nos mistérios persas e indostâmicos, tinha incessantemente, mais e mais, a luz, e cada cerimônia
grande importância, e, por isso, em seus Templos, erigia-se iniciática visa a satisfazer-lhe essa aspiração, passo a passo,
uma escada de sete degraus, correspondentes, também, às em sua escalada ascensional do grau inferior para o superior,
sete Cavernas iniciáticas. Mas, em realidade, seus degraus ou seja, seu progressivo autoaperfeiçoamento. Pode-se
são tantos, quantas são as virtudes necessárias ao figurar esse fato, graficamente, por uma penosa e dramática
aperfeiçoamento individual, das quais as três principais marcha feita de avanços e recuos, de quedas e ascensões, de
são a Fé, a Esperança e a Caridade, ali, simbolizadas pela derrotas e triunfos, porém por um vitorioso coroamento final
Cruz, a Âncora e o Cálice. de seus esforços. É formada por três lances, com três, cinco e
Criam, ainda, os antigos iniciados que a evolução sete degraus, respectivamente: os três degraus correspondem
da Alma se operava numa série de sete globos, entre os ao Prumo (Aprendiz), ao Nível (Companheiro) e ao
quais se citavam Saturno, Mercúrio, Vênus, Júpiter, Marte, Esquadro (Mestre); os cinco correspondem aos sentidos
Lua e Sol. Assim, a chamada Escada de Jacó tinha e tem (visão, audição, paladar, olfato e tato); os sete simbolizam as
múltiplas implicações e correspondências, e sua presença Ciências ou Artes Liberais da Antiguidade (Gramática,
na Maçonaria nos recorda, perpetuamente, a universal lei Retórica, Lógica, Aritmética, Geometria, Música e
da evolução e a existência de poderosas hierarquias, Astronomia). Sendo em espiral (caracol), Ela simboliza o
cooperando, maravilhosamente, na sua execução através caminho tortuoso e difícil que o iniciado deve trilhar, para
de milênios de milênios. A ideia de evolução significa, em atingir a Luz. A espiral simboliza o deslocamento obrigatório
síntese, que tanto o universo como o homem marcham, do corpo, que o Companheiro deve realizar sobre si mesmo,
sempre, de um estado menos perfeito para outro mais para atingir o topo da Escadaria; no sentido esotérico, é a
perfeito. "visão para dentro", em busca dos sentidos espirituais e das
O universo é um vasto corpo dinâmico, e não ciências esotéricas. ?
a b
Cadeia de União – Efeitos Físicos

N
Hercule Spoladore
a década de l960, um fato inusitado teria a um Sereníssimo. Entretanto, os Irmãos podem ter
ocorrido em uma Loja, localizada numa cidade exagerado nos detalhes. Vamos admitir, jogando para a área
da região central do Paraná, durante uma do fantástico, que tal fato tenha, realmente, acontecido. Qual
Sessão. Conta-se que, ao se realizar uma Cadeia de União, seria a sua explicação?
um triângulo de fogo pairou no ar, indo do Altar do Em primeiro lugar, teríamos que pensar se houve
Venerável aos Altares dos Vigilantes, sendo por todos os uma alucinação coletiva ou um fato inexplicável. Não
presentes testemunhando esse estranho fenômeno. esqueçamos que, em Fátima (Portugal), quando das
Os Irmãos procuraram o Grão-Mestre, o qual, aparições de Nossa Senhora, em uma delas, mais
também, um tanto quanto incrédulo e sem saber como precisamente em 13 de Outubro de 1917, conforme a Santa
agir e opinar a respeito, solicitou que anotassem tudo em havia prometido, três meses antes, à pequena vidente Lúcia
uma ata, muito bem circunstanciada, com todos os de dez anos que aconteceria um milagre, os cristãos lá
pormenores, e que ela fosse bem lacrada, para que, na presentes, em número, mais ou menos, de cinquenta mil,
posteridade, pudesse ser, finalmente, aberta e lida à luz de viram o Sol mudar de cor e girar sobre si mesmo. Esse
novos conhecimentos científicos, quando episódio está relatado em inúmeros livros
se teria uma explicação aceitável religiosos e científicos. Apesar de
para um fenômeno, que, agora, fantástico, não há como negá-lo. Se
parecia fantástico e houve alteração da mente dos
sobrenatural. presentes naquele momento, se
O Grão-Mestre, houve alucinação coletiva, se
em suas visitas às Lojas a Igreja afirma ter sido um
de sua Obediência, milagre, mais conhecido
mencionava essa como o Milagre do Sol,
ocorrência. Existe na não nos importa. O fato
ata da Loja é que aconteceu um
Regeneração nº 3, de fenômeno inexplicável
Londrina, na Sessão e foi testemunhado por
de Aprendiz, de 23 milhares de pessoas.
de novembro de Da
l967, registro do parapsicologia,
suposto fato sabemos que o
acontecido. G∴A∴D∴U∴, segundo
E, agora, o que uns, ou a própria
pensar e opinar um Natureza, segundo outros,
Irmão que pensa e age na teria dotado certas pessoas de
Ordem mais em função de talentos do inconsciente, os quais
provas, de documentos, de independem de religiões, de
axiomas, não aceitando sofismas, nem crenças, de dogmas, de ser agnóstico
dogmas, nem crendices? Seria esse fato uma materialista ou não. Certas pessoas,
mistificação? Brincadeira de mau gosto? Hipnose ou simplesmente, nascem assim com esses poderes
alucinação coletiva? Mentira? Será que relataram o fato ao mentais. Esses “poderes nada têm de sobrenatural, pois
Grão-Mestre tal qual ele aconteceu? Como seria o tal estão sendo explicados como sendo qualidades próprias do
triângulo de fogo? homem; certos indivíduos têm a capacidade de fazê-los vir à
Entretanto, se uma comissão de Irmãos procura tona ou de torná-los “visíveis” aos olhos das pessoas, com as
um Grão-Mestre e relata uma situação como essa, alguma quais se inter-relacionam. Como são tidos como fantásticos, a
coisa deve ter acontecido. Uma mentira pura e simples é impressão que causam nos circunstantes, sempre, será de um
pouco provável, porque os Maçons, por uma questão de fenômeno sobrenatural. O tempo dirá que esses fenômenos
disciplina, respeitam o seu chefe, cujo o cargo, por pior são mais naturais do que imaginamos. Eles somente existem
que seja a sua gestão, tem e sempre terá o respeito devido onde está presente o homem; apesar de serem espontâneos,
são, em realidade, criação de sua mente.
Dentro desse raciocínio, devidamente, O ectoplasma será, sempre, reabsorvido pelo
comprovado em laboratórios de estudos parapsicológicos organismo do dotado. Quando se pretende agarrá-lo entre as
e afins, veremos que alguns desses dotados têm a mãos, ele se desvanece. É uma energia transformada, e não
capacidade de exteriorizar uma energia, que chamaremos um composto químico. Como já foi frisado, é maleável e
de telergia. Existem outras definições para esse tipo de tomará a forma de figuras, mas, jamais, essas figuras serão
manifestação paranormal, mas ficaremos com o termo perfeitas. São, até certo ponto, rudimentares.
telergia. Poderíamos defini-la como uma força psicofísica, A energia, que está sendo exteriorizada, não perde o
cuja manifestação é evidenciada fora do corpo; depende vínculo com a pessoa que a está produzindo. Cessando o
do inconsciente, é condensada, podendo tomar as mais fenômeno, ela voltará ao dotado.
variadas formas, que a mente poderá moldar. Ela se inicia Se o fenômeno, ocorrido na Loja citada no início
como uma nebulosidade disforme, que vai se deste trabalho, cujo nome declinamos, bem como o nome da
condensando, para, finalmente, tomar formas. É o que se cidade, realmente, aconteceu, conforme o Grão-Mestre de
chama, em parapsicologia, de ectoplasmia. Não estaremos então relatou em inúmeras lojas de sua Potência, há
enfocando o ectoplasma da biologia, que, como todos condições de uma provável explicação.
sabem, é a parte Entretanto, se
externa do não aconteceu, poderia
citoplasma, que até ter acontecido, pois
envolve a célula, não seria a primeira
mas do ectoplasma, vez que fenômenos
estudado na equivalentes, não
parapsicologia, necessariamente
onde existe, para triângulos de fogo,
ele, uma série de ocorreram em lojas,
sinônimos. igrejas, templos,
A residências, locais
exteriorização dessa fechados ou abertos,
energia e a formação etc. Quando ocorrem
de imagens externas situações inusitadas,
modeláveis foram diferentes e
descritas pela intrigantes, é mais fácil
primeira vez, por calar-se do que ter a
Schrenck-Notzing, coragem de se discutir
que as chamou de o fenômeno à luz da
teleplastia. Esse razão.
fenômeno foi muito usado por certos dotados, sequiosos de Por essa razão, quando, nas Lojas, ocorre algo
provar o impossível de maneira fraudulenta, isto é, diferente, pratica-se, com muita eficiência, a lei do silêncio. É
fraudavam o fenômeno utilizando-se de uma série de mais fácil esconder fatos, apesar de estranhos, naturais e
truques. Mas, apesar dessas fraudes, o fenômeno existe. colocá-los sob a égide do ocultismo ou de religiões afins do
Centenas de experiências científicas sérias o comprovaram. que procurar sua explicação científica.
O ectoplasma, quando está se formando, numa Bem, vamos considerar que o fenômeno tenha,
primeira fase, aparece a condensação da telergia, que se realmente, acontecido. Não seria a primeira vez que a
assemelha a um fluido, ou, então, uma tênue radiação parapsicologia trataria desse tipo de ocorrência. No caso, foi
humana. Nesse estado inicial, só será perceptível essa um triângulo de fogo, mas poderia ser qualquer outro objeto,
condensação mediante técnicas especiais, contando-se com animal ou até pessoa.
aparelhos bastante sensíveis para aferir o fenômeno. O Consideremos que, no Templo, em que a Loja se
ectoplasma poderá manifestar uma força muito intensa. reuniu, naquele determinado dia e hora, estava tudo muito
Segundo o Dr. Crawford, cientista e grande estudioso tranquilo, todos os Irmãos bem-relaxados não estavam
desses fenômenos, em suas experiências, notou que, nos levando seus problemas particulares para a Sessão e não
fenômenos de ectoplasmia, a psicocinésia, ou seja, a havia animosidade entre eles. Nesse ambiente descontraído,
capacidade de a mente de mover objetos estava muito com a iluminação não muito intensa, todos estavam
aumentada, e essa força se manifestava como se agisse vibrando no mesmo comprimento de onda de energia.
através de uma alavanca.
No momento em que foi realizada a Cadeia de fenômeno da fantasmogênese, pois o objeto formado, no
União, os Irmãos, ao se darem as mãos, conforme caso, teve a sua forma completa, ou seja, a de um triângulo.
preceitua o Ritual, armazenaram uma grande quantidade Quanto ao fogo, esse, em realidade, não pode ter existido,
de energia psíquica, formando uma verdadeira bateria ou pois, na fantasmogênese, o que se vê não é real. Logo, seria
central de energia. Um dos Irmãos presentes seria um uma aparição semelhante ao fogo, tal qual o conhecemos,
dotado ou sensitivo, que, naquele momento, mentalizou sem queimar ou produzir aquecimento.
um triângulo radiante ou dourado, de que tanto se fala na Ressalte-se que tal fenômeno jamais se repetiu
Ordem, e, pela sua telergia, fez que uma figura naquela Loja. Também, não sabemos se a tal ata, sugerida
ectoplasmática triangular se projetasse no ar. pelo Grão-Mestre, tenha sido elaborada. Parece que, naquela
Possivelmente, pela sua cor, deu a impressão de ser um cidade, dado o fantástico acontecimento, instituiu-se um
triângulo de fogo, logicamente pela semelhança. É claro pacto de silêncio entre os Irmãos.
que cada espectador terá uma versão que poderá não ser Mais uma vez, gostaríamos de frisar que, se de fato
exatamente a mesma do Irmão ao seu lado. Mas, todos aconteceu o que nos foi relatado, nada tem a ver com os
viram tratar-se de um triângulo que ia do Altar do nossos princípios e leis. Tudo terá sido obra do psiquismo
Venerável aos Altares dos Vigilantes. Foi assim que humano, da quase insondável e misteriosa mente, tão
aconteceu? Não podemos afirmar. Apenas, estamos estudada nas últimas décadas, de que pouco se descobriu.
tentando analisar os fatos que chegaram ao nosso Contudo, as consequências de suas manifestações
conhecimento e tentando dar uma explicação plausível inexplicáveis, que chamamos de paranormalidade, às vezes,
dentro dos estudos atuais. pouco compreensíveis para nós no momento atual, serão,
Dentro das várias modelagens da ectoplasmia, um dia, explicadas com muita transparência e catalogadas
poderíamos enquadrar o tal triângulo de fogo no como fenômenos naturais. ?
a b

Realize

H
Autor Ignorado
oje pode ser para você um dia vitorioso em todos os sentidos. Pense com
serenidade, saiba agir com prudência e domine todas as dificuldades com
resolução e a mais absoluta confiança em si mesmo.
Deixe que em você predomine, sempre, a decisão. Leve a efeito o que adotar, o
que se propôs; realize sem vacilação seus planos adotados e pré-estabelecidos.
Não deixe que o empurrem. Avance.
“Agora” deve ser a sua palavra de ordem. Esse minuto, esse segundo mesmo é a
realidade que se oferece de iniciar, oportunamente, o que precisa ser iniciado; de
terminar o que iniciou; de corrigir o que foi feito por engano; de tomar uma resolução
há muito adiada; de recuperar o tempo perdido...
Há algo por fazer? Pois o faça agora! Deve apresentar-se a alguém, e isso o perturba? Vá, imediatamente, apesar do
temor, ou melhor, por isso mesmo, e alegre-se pela oportunidade que se lhe apresentou para educar a vontade.
Faça que, em todo o decurso do dia, estampe-se em seu rosto, um sorriso de otimismo, de capacidade, e autoconfiança.
Não se deixe abater nem por um minuto sequer; mantenha a calma qualquer que seja a situação que apareça.
Experimente o prazer do triunfo pelas realizações que levar a efeito. Use todas as suas energias para que todos os
seus trabalhos sejam realizados com êxito. Convença-se de que você pode mais do que realiza.
Esse dia estará completo se, depois de terminadas as obrigações, quando se dispuser ao descanso, você puder dizer
a si mesmo:
"Hoje alcancei vitórias sobre mim mesmo; conservei minha vontade firme de um extremo a outro do dia; desejei e
alcancei; projetei e realizei".
Então... terá sido, para você, um dia vitorioso! ?
a b
O autor é Desembargador Titular da Quarta Câmara Cível do
TJRJ, Professor de Direito e Conferencista em cursos
especializados em Perícias Judiciais, Presidente da Banca de
Monografia na Escola de Magistratura – RJ e Membro da
Academia de Letras, Ciências e Artes Ana Amélia – ALCAN-RJ.
“A Obra, em sua 2ª edição, como esclarece o próprio autor, está dividida em quatro
partes, de forma a permitir abordagem abrangente, sistêmica, prática e detalhada
sobre o tema. Por sua praticidade, clareza e objetividade, conjugadas ao seu ilustre
valor didático e jurídico, a obra não poderia ser mais oportuna. Com ela o seu ilustre
autor preenche uma lacuna que existia no tema enfrentado, coloca nas mãos dos operadores do Direito um valioso instrumento profissional e presta mais um
relevante serviço à Justiça”. ? S érgio Cavalieri Filho - Desembargador do TJ/RJ

Trata-se de uma bela coletânea inédita, reunindo os principais


trabalhos, nos mais variados temas, apresentados através de
Palestras e de Peças de Arquiteturas, em Lojas e Academias
Maçônicas nos últimos 2 anos.
O autor, Irmão Paulo Simon, considera esta obra como o marco literário de
sua ascensão ao Grau 33º, Grande Inspetor Geral. Antônio Bencz
Vale muito a pena conferir! ?

a b

a Livro b
Gostaríamos de indicar o livro “Convite aos Mistérios Maçônicos – Uma insólita Viagem ao Símbolo Perdido”, de autoria
do Irmão Moacir Outeiro Pinto, editado pela KCM Editora. Saiba mais informações sobre o livro e como adquiri-lo, acessando o
site http://www.mjouteiropinto.com.br/Site/Livro.html ?

A
a b
rte Real é uma Revista maçônica virtual, de
publicação mensal, fundada em 24 de fevereiro de
2007, com registro na ABIM – Associação Brasileira
de Imprensa Maçônica – 005-JV, que se apresenta como
mais um canal de informação, integração e incentivo à
cultura maçônica, sendo distribuída, gratuitamente, via
Internet, para 16.654 e-mails de Irmãos de todo o Brasil e,
também, do exterior, além de uma vasta redistribuição em
listas de discussões, sites maçônicos e listas particulares de nossos leitores. Sentimo-nos muitíssimo honrados em poder
contribuir, de forma muito positiva, com a cultura maçônica, incentivando o estudo e a pesquisa no seio das Lojas e
fazendo muitos Irmãos repensarem quanto à importância do momento a que chamamos de “¼ de Hora de Estudos”.
Obrigado por prestigiar esse altruístico trabalho.

Editor Responsável, Diagramação, Editoração Gráfica e Distribuição: Francisco Feitosa da Fonseca - M∴I∴ - 33º
Revisão Ortográfica: João Geraldo de Freitas Camanho - M∴I∴ - 33º

Colaboradores nesta edição: Denizart Silveira – Hercule Spoladore – José Castellani.


Empresas dos Irmãos Patrocinadores: Acquasolrio - Adalberto Domingues Advocacia - Arte Real Software – CFC Objetiva Auto
Escola – CONCIV – Corrêa de Souza Advocacia - Decisão Gestão Empresarial – Igor Multimarcas – Livro Paulo Simon – Livro Reinaldo
Pinto – LocaTherra - López y López Advogados – MMF Brindes - Olheiros.com – Ótica Santa Clara – Oxiferro - Pousada Mantega -
Qualizan – Reinaldo Carbonieri Eventos – Restaurante Oca dos Tapuias - Santana Pneus – SivucaVig - Studio Allegro – Supply Marine.
Contatos:
MSN - entre-irmaos@hotmail.com / E-mail – revistaartereal@entreirmaos.net / Skype – francisco.feitosa.da.fonseca /  (35) 3331-
1288 / 8806-7175
Suas críticas, sugestões e considerações são muito bem-vindas.Temos um encontro marcado na próxima edição.
a b