You are on page 1of 1

ARTE BIZANTINA: mistura de influências helênicas +romanas + persas + armênias +

outras fontes orientais.


Ícones: representações de figuras sagradas (Cristo ou Virgem) + santos +
acontecimento da História Sagrada.
• Atribuição de poderes sobrenaturais aos ícones
• Arte Bizantina = Arte Religiosa + Teológica + Imperial
• ARTE RELIGIOSA: dedicada ao serviço da Igreja
• ARTE TEOLÓGICA: tradução do pensamento dos teólogos e das decisões dos
concílios
• ARTE IMPERIAL: Imperador é o representante de Deus na Terra
• Representação de figuras humanas: baseada em modelos determinados

A ARTE DOS ÍCONES E A ICONOPLASTA


Os ícones constituíam representações pintadas, esculpidas, portáteis ou monumentais
de figuras sagradas (de Cristo ou da Virgem), de santos ou de algum acontecimento
das História Sagrada.

Na pintura, os ícones são figuras de grande destaque e de profunda importância


religiosa porque se acreditava que poderiam estabelecer a ligação entre o plano
humano e divino. Tão forte se tornou o culto aos ícones que entre 726 e 843 foram
proibidos, pois não podiam ser idolatrados, segundo o mandamento.

SIMBOLOGIA DAS CORES


Azul: a cor própria a Deus e das pessoas para as quais transmite a sua santidade
Dourado: representa a luz de Deus
Marrom: é a cor da terra e a cor da humildade
Branco: a cor da nova vida
Negro: representa o nada, o caos, a morte, pois sem luz não há vida
Vermelho: simboliza o sangue do sacrifício, assim também como o amor
Púrpura: representa o poder imperial e simboliza o sacerdócio
Verde: Renovação Espiritual

REPRESENTAÇÃO DAS VIRGENS BIZANTINAS


Glicofilusa: representa a Virgem com o menino Jesus em seus braços, encostado em
seu rosto, sendo que ela o acaricia.
Panaghia: representa Maria como Toda Santa

Carência total de realismo, já que a sua mensagem deve ser de intuito espiritual.
A cabeça nas pinturas e mosaicos bizantinos não seguem uma proporção com o
corpo, já que nela estão a inteligência e a sabedoria.
O rosto é representado frontalmente, significando presença. Sempre em atitude de
oração. Alguns rostos são representados de perfil (não alcançaram a santidade).