You are on page 1of 1

Comprimento de onda:

Comprimento de onda é a distância entre valores repetidos, e sucessivos, que formam


um padrão de onda, sendo, portanto, também uma oscilação completa no espaço da posição.
Geralmente é representado pela letra grega lambda (λ).

Numa onda sinoidal, o comprimento de onda é a distância (paralela à direção de


propagação da onda) entre repetições da forma de onda. O ponto mais alto da onda
denomina-se crista da onda. Já o ponto mais baixo da onda, denomina-se vale da onda. Sendo
assim, a distância entre duas cristas ou dois vales consecutivos, é definida como sendo
o comprimento de onda.

O comprimento de onda, λ, tem uma relação inversa com a frequência (f), que é a
velocidade de repetição de qualquer fenómeno periódico. O comprimento de onda é igual à
velocidade da onda dividida pela frequência da onda. Quando se lida com radiação
eletromagnética no vácuo, essa velocidade é igual à velocidade da luz (c), para sinais (ondas)
no ar, essa velocidade é a velocidade na qual a onda viaja.

Representando essa relação através de uma equação:


𝑐
𝜆=𝑓

A velocidade de propagação da luz no vácuo é uma constante, cujo valor é


aproximadamente 300.000.000 m/s, ou 3,0 ∗ 108 𝑚/𝑠.

A frequência da onda é mede-se por Hz (Hertz).

Absorvância:
A absorvância é a capacidade intrínseca dos materiais em absorver radiações com
uma frequência específica. Usualmente, esta propriedade é empregada na análise de
soluções em química.

A absorvância é proporcional à espessura de uma amostra e a concentração da


substância nesta.

A absorvância refere-se à quantificação matemática do processo físico de absorver luz


(absorção). Apesar disto, a absorvância não consegue medir sempre a absorção. Se uma
amostra é uma suspensão, ou seja, uma dispersão, parte da luz incidente irá de fato ser
dispersada pelas partículas suspensas, e não propriamente absorvida. Absorvância somente
examina o raio de luz transmitido sobre a luz incidente, não o mecanismo pelo qual a
intensidade da luz decresce. Apesar deste facto, esta quantificação pode ainda ser usada para
determinar concentrações de partículas em alguns casos, sendo a sua precisão maior, quanto
menor a interferência da dispersão, uma vez que a luz transmitida levará em conta a fração
absorvida e a fração dispersada (dispersão de Rayleigh). Medidas de absorvância para
quantificação de substâncias obtêm melhores resultados quando feitas em soluções diluídas.

Embora a absorvância não tenha unidades verdadeiras, é frequentemente tratada em


"Unidades de Absorvância" ou AU.