You are on page 1of 60

NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

2
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

Organização:

César Augusto Fernandes Silva, Betim – MG,Leste 2

Contribuições

Diego Rodrigues Pechim – Paróquia Divino Pai Eterno – Betim MG

Marilza Bonifacio de Oliveira – Paróquia Divino Pai Eterno – Betim MG

Recomentações:

* Cifras disponíveis na internet nos sites:

www.cifras.com.br
www.cifraclub.com.br
www.todascifras.com.br
pegacifras.uol.com.br/cifras
www.cifrasfx.com.br/
musica.uol.com.br/cifras.jhtm
www.cifras.art.br
www.vagalume.com.br/

* Caso queira colaborar com correções das cifras envie um e-mail para
pjmusica@yahoo.com.br

* Atualizações disponíveis em pjmusica.wordpress.com

* Para atender todas as músicas do Na Trilha do Grupo de Jovens, deverá ser utilizado
junto ao livro de cifras do Oficío Divino da juventude, Disponível em:
http://www.4shared.com/document/LO0W5c0S/musicas_cifradas_oficio_divino.html

2° Edição – Ampliada / 2011

3
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

Apresentação

Vai ser tão bonito se ouvir a canção/Cantada de novo.

No olhar da gente a certeza do irmão. Reinado do povo.


Utopia- Zé Vicente

Saudação, a toda juventude espalhada por aí, viemos por meio desse material
disponibilizar a você, músicas cantadas e tocadas por nossa juventude, canções que
falam sobre a nossa realidade ou que simplesmente nos transmite alegria e esperança.
Tal livro Traz as músicas cifradas contidas na coleção: Na Trilha do Grupo de Jovens.

Sabemos a importância que a arte musical exerce em nosso meio e que a música
nada mais é que fruto da vida, história ou simplesmente silêncio, deste modo, somos
chamados a viver melhor e através de nossa vivência feita por lutas e alegrias nos
expressarmos por meio da arte.

A música é capaz de despertar todas as nossas emoções, trazendo-nos o equilíbrio


do corpo, do ser e do existir. A história desta arte conta-nos que ela existe há muito tempo
e que o simples balbuciar de uma canção nos remete ao bem estar, (a exemplo citamos a
criança).

A beleza da canção que é vista por quem a estuda forma-se pelo conjunto de
notas, arranjos, melodias e ritmo, a mesma simboliza a celebração, o celebrar a vida.
Como exemplo de expressão de agradecimento, citamos a Bíblia sagrada, nela a páscoa
dos judeus simbolizava uma boa colheita, um ano de fartura. E claro que hoje o sentido
musical se estendeu e se renovou passando a não só expressar alegria, mas como
repúdio, denúncia e indignação ou mesmo diálogo, o interessante de se ressaltar e que
apesar destas mudanças de objetivos terem ocorrido sua eficácia continua a mesma.

O nosso desejo e que este material seja útil a você, em seu grupo de jovens e sua
comunidade e que juntos através de simples atos vivenciados possamos contribuir para
um mundo mais humano, sensível, um mundo melhor.

Fé e Justiça Sempre
Marilza Bonifácio - Paróquia Divino Pai Eterno
Betim-MG

4
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

COMO DINAMIZAR UM GRUPO DE JOVENS?


Essa edição procura responder perguntas relativas a Capacitação Técnica ddos/das
jovens, abordando temas como: que são os/as jovens, como planejar, como é realizada
uma reunião, entre outros. Trata da Capacitação a partir do lugar bíblico de Emaús e
apresenta temas ligados à vida do grupo, favorecendo o processo.

COMO DESENVOLVER A PARTICIPAÇÃO SOCIAL NO GRUPO DE JOVENS?


O tema desse caderno é o processo de Conscientização. A dimensão política está
refletida a partir da mística de Jerusalém. Esse é um excelente material para os grupos de
jovens de todo Brasil se prepararem para o ano de 2010, quando teremos as eleições
estaduais e nacionais. Trata da conscientização a partir do lugar bíblico de Jerusalém.
São roteiros que ajudam a compreender a sociedade e a política.

COMO CUIDAR DA PESSA NO GRUPO DE JOVENS?


Este volume se dedica ao/à jovem, ao seu processo de personalização e trabalho o
lugar bíblico de Nazaré. São vários encontros referente a pessoa, às relações e aos
projetos de vida. Com foco na pessoa do/a jovem aborda temas referentes à
personalização.

COMO VIVENCIAR A FÉ E A MÍSTICA NO GRUPO DE JOVENS?


A publicação deseja ser um instrumento para que os grupos de jovens possam refletir
sobre as dimensões da pessoa, com destaque especial à dimensão da Evangelização.
Para tanto, oferece um caminho que possibilita a vivência do Processo de Educação na
Fé, considerando a pessoa do/a jovem e suas relações. Sua proposta, a partir do lugar
bíblico da Samaria, é favorecer o amadurecimento da fé, traduzida na participação, no
engajamento e no apoio às ações desenvolvidas em vista da transformação da realidade
para outro mundo possível, com relações alimentadas pela mística cristã.

COMO DESENVOLVER A INTEGRAÇÃO DO GRUPO DE JOVENS?


O tema desse caderno é o processo de Integração, a partir do l ugar bíblico de
Betânia. Os roteiros aprofundam as diversas dimensões integrais da pessoa: consigo
mesma, com o grupo/comunidade, com a sociedade, com o planeta. O l ivro propõe um
caminho de cuidado com os/as outros/as e com o planeta, viajando pelas trilhas da
diversidade, da amizade, da história e da cultura.

COMO INICIAR GRUPOS DE JOVENS?


Um roteiro atualizado e ampliado como lugar místico, Bélem. Traz pontos norteadores
de como iniciar um grupo de jovens, seguindo um caminho que parte da pessoa do\a
jovens até o planejamento da vida em grupo. O objetivo do material é construir grupos em
todos os espaços onde os\as jovens como sinal de Bélem, uma periferia do mundo que
acolheu o salvador. Assim, os grupos também podem ser uma Boa Notícia para a
Juventude.

5
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

SUMÁRIO
NA TRILHA DOS GRUPOS DE JOVENS ___________________________________________________05

CONHECENDO O VIOLÃO _____________________________________________________________08

ADMIRÁVEL GADO NOVO______________________________________________________________11

A FESTA_____________________________________________________________________________12

A FORÇA QUE NUNCA SECA____________________________________________________________52

A LISTA _____________________________________________________________________________12

ALMA MISSIONARIA ___________________________________________________________________13

AINDA É POUCO______________________________________________________________________13

AMIGO DO SOL, AMIGO DA LUA_________________________________________________________52

AMIGOS PARA SEMPRE _______________________________________________________________50

AMOR E SEXO________________________________________________________________________14

AMOR I LOVE YOU ____________________________________________________________________15

ANDAR COM FÉ ______________________________________________________________________60

AXÉ - IRÁ CHEGAR____________________________________________________________________55

ATÉ QUANDO ________________________________________________________________________16

BANHADOS EM CRISTO________________________________________________________________53

BOLA DE MEIA BOLA DE GUDE _________________________________________________________17

CARNAVÁLIA_________________________________________________________________________58

CARPINTEIRO DO UNIVERSO __________________________________________________________17

CHAMA DE LUZ E DE CALOR __________________________________________________________18

CANÇÃO DO AMOR TALVEZ ____________________________________________________________53

CERTAS COISAS PRA DIZER ___________________________________________________________18

CIDADÃO ___________________________________________________________________________ 51

CONSTRUÇÃO _______________________________________________________________________19

DIA BRANCO_________________________________________________________________________55

EIS-ME AQUI SENHOR_________________________________________________________________54

EPITÁFIO ___________________________________________________________________________20

ESQUADROS ________________________________________________________________________21

EU CREIO NA SEMENTE _______________________________________________________________56

6
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

EU QUERO APENAS___________________________________________________________________22

EU VOU SEGUIR (REACH)______________________________________________________________49

FAMÍLIA _____________________________________________________________________________23

FICO ASSIM SEM VOCÊ _______________________________________________________________48

FOI DEUS QUEM FEZ VOCÊ ____________________________________________________________24

FORÇA DA PAZ_______________________________________________________________________24

GRACIAS A LA VIDA___________________________________________________________________57

INFINITO PARTICULAR_________________________________________________________________25

INVOCAÇÃO _________________________________________________________________________25

LIFE GODS MOMILÊ __________________________________________________________________26

ME REVELAR_________________________________________________________________________27

MENINOS E MENINAS _________________________________________________________________28

MINHA ALMA ________________________________________________________________________29

MINHA VIDA _________________________________________________________________________29

MONTE CASTELO_____________________________________________________________________30

NÃO É SERIO ________________________________________________________________________31

NINGUÉM = NINGUÉM _________________________________________________________________32

NOVA LUZ___________________________________________________________________________32

O SAL DA TERRA _____________________________________________________________________33

PARABOLICAMARÁ ___________________________________________________________________34

PARA TODOS ________________________________________________________________________35

PELA INTERNET ______________________________________________________________________36

PELA PAZ____________________________________________________________________________37

RAÇA HUMANA ______________________________________________________________________38

QUASE SEM QUERER _________________________________________________________________59

QUANDO TE VI _______________________________________________________________________53

QUEM SABE ISSO QUER DIZER AMOR ___________________________________________________39

SEMPRE ASSIM ______________________________________________________________________40

SOLDADO DA PAZ ___________________________________________________________________41

SOMOS QUEM PODEMOS SER__________________________________________________________41

7
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

SUÍTE DO PESCADOR (MINHA JANGADA VAI SAIR PRO MAR)________________________________54

TE VER______________________________________________________________________________42

TELEVISÃO __________________________________________________________________________43

UM CERTO GALILEU __________________________________________________________________44

VEM EU MOSTRAREI __________________________________________________________________58

VIDA DE VIAJANTE____________________________________________________________________61

VOX POPULI _________________________________________________________________________45

UM NOVO SOL _______________________________________________________________________46

XOTE ECOLÓGICO ___________________________________________________________________47

ZÉ NINGUEM ________________________________________________________________________47

Conhecendo o Violão
Música - É a arte de combinar sons de uma maneira agradável.
Melodia - Combinação de sons sucessivos;
Harmonia - Combinação de sons simultâneos;
Ritmo - Uma combinação de valores das notas dispostas no tempo em que são executadas;

Anatomia do violão
De maneira geral, todos os tipos e violão produzem sons musicais seguindo o mesmo princípio. Ao
ser tocada, a corda recebe energia que a faz vibrar. No entanto, essa vibração não é suficiente para,
sozinha, produzir no ar ondas sonoras que possam ser claramente ouvidas.
É por essa razão que o violão tem corpo oco. O corpo é uma caixa acústica cuidadosamente
desenhada. A energia das cordas em vibração é transferida à caixa acústica através do rastilho e do
cavalete, sobre os quais as cordas passam. A caixa vibra, em sintonia com as cordas do violão para gerar,
no ar, ondas sonoras “amplificadas” - e, portanto, audíveis. Estas ondas sonoras podem ser ouvidas a uma
distância razoável do instrumento. Em outras palavras, é a caixa acústica a responsável pela projeção e
volume do som.

8
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

Há violões de seis, sete, dez e doze cordas. Aqui, mostraremos o violão de seis cordas.

Nestes instrumentos as 6 cordas produzem 5 notas quando tocadas soltas as cordas elas produzem
estas notas Mi = E (6°corda), Lá = A (5ºcorda), Ré = D (4ºcorda), Sol = G (3ºcorda), Si = B (2ºcorda) e Mi =
E (1ºcorda).
O violão deve ser tocado, ritmado ou dedilhado, com os dedos da mão direita e pressionando as
mesmas contra a escala, usando os dedos da mão esquerda.

Elementos
Som
Som é o fenômeno produzido por um corpo que vibra. Os sons musicais tem quatro propriedades:
1. Duração - Tempo de vibração;
2. Intensidade - Quando é fraco ou forte;
3. Altura - Quando é grave ou agudo;
4. Tibre - Quando podemos reconhecer a sua origem.

Sons musicais
Na música os sons foram divididos em intervalos que chamamos de semitom, onde cada som tem
um timbre diferente dado pela altura entre uma nota e outra. Nesta divisão surgiram 12 sons. Destes 12
sons, 7 notas receberam nomes distintos e as outras 5 tem os mesmos nomes acrescentados de sinais,
que chamamos de acidentes.
Assim temos as 7 notas naturais: DÓ - RÉ - MI - FÁ - SOL - LÁ – SI

Tons e Semitons: Expressões usadas no intervalo entre duas notas musicais.


- TOM: Expressado através de trastes alternados
– SEMITON ou 1/2: Expressado através de trastes consecultivos

Acidentes Musicais

São sinais que alteram os sons das notas. São eles:


# - Sustenido: Aumenta ½ tom a nota natural (Eleva a altura da nota). Ex.: DO - DO#
b - Bemol: Diminui ½ tom a nota natural (Abaixa a altura da nota). Ex.: SOL - SOLb.

Si e Mi não tem sustenido.


Fá e Dó não tem bemol
Podemos dizer que:

Db é igual a C#
Eb é igual a D#
Gb é igual a F#
Ab é igual a G#
Bb é igual a A#

Batida (Ritmo)
A batida de uma música significa a mesma coisa que ritmo. È uma das partes mais importantes sob o
ponto de vista musical e possui várias formas dependendo da música. Sabe aquele som que você
balbucia com a boca quando quer produzir o som de uma música com a boca? ISTO É O RITMO DA
MÚSICA OU SEJA A BATIDA!! Passe isto para a mão esquerda quando estiver batendo nas cordas do
seu instrumento.

9
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

Apresenta-se sempre uma forma rítmica para cada música, contudo, pode ser mudada se você
preferir optar por outra forma rítmica. Para melhor contribuir na compreensão do ritmo (batida).
É possível você perceber que, na tablatura já está demonstrado o Ritmo (batida). Basta você
escutar a música e olhar para tablatura e depois tocar. Tirar o ritmo de uma música não é difícil, mas tem
algumas que você pode se confundir ao escutar pois podem existir muitos efeitos de estúdio.

Dicas Importantes

1- Antes de qualquer coisa escute a música.


2- Depois Observe os acordes nela usados.
3- Tente dominar todos os acordes desta música. (principalmente a passagem de um para outro)
4- Após aprender todos os acordes, escute a música e tente acompanhá-la.
5- Nunca desista de tocar uma música por causa de um acorde, pois isto é uma barreira que você só vai
passar com o tempo.

Afinação
A afinação de um instrumento pode ser feita através de um diapasão, afinador de sopro ou afinador
eletrónico que pode ser encontrado em lojas especializadas. O diapasão, tem uma afinação de 440MHz
que é a nota Lá, o mesmo som produzido pela 5º corda. Apertado ou soltando as tarraxas até o som igualar,
ao você pressionar a 5º corda na quinta casa, ela irá produzir a nota Ré é só igualar a 4ºcorda, e assim por
diante, com exceção da 3 corda que toca-se na 4 casa para afinar a 2 corda e a 1 corda que será referencial
para a 6 corda.

Obs.: A afinação é muito importante, por isso pense bem sobre o afinador, pois pessoas que estão
começando sentem dificuldades em afinar de ouvido, já para mais experientes isto é mais fácil.

Dicas importantes, sobre como cuidar e utilizar o seu instrumento:

· Nunca guarde seu instrumento com o braço encostado na parede você poderá empená-lo. Pode
ocorrer com guitarras, violões e principalmente em baixos,onde a tensão nas cordas é muito maior. O ideal
e guardar dentro de suas respectivas caixas ou deitados.
· O tom de discar do seu telefone produz uma vibração de 440 MHz, que corresponde à nota Lá.
Portanto, na falta de um diapasão para afinar seu instrumento, utilize-se do telefone.
· Sempre que usar seu instrumento faça uma limpeza usando uma flanela bem lisa, retire a gordura do
corpo e das cordas e recomendado usar produtos de limpeza e conservação que são próprios para as
cordas principalmente as de aço.

Limpeza do instrumento
Existem à venda produtos específicos para limpeza de instrumentos, corpo, escalas, cordas, etc.
Prefira usar o material recomendado pelo fabricante (que pode variar conforme o tipo de acabamento e
material do instrumento). A maioria dos fabricantes recomenda cera de carnaúba e a mesma pode ser
encontrada em boas lojas de música. Jamais use produtos abrasivos (como cera de carro) ou solventes. Na
falta de material adequado use um pano seco ou levemente umedecido.

Importante
Nunca deixe cordas enferrujadas em sua guitarra a ferrugem pode atingir outras partes metálicas do
instrumentos como os captadores.

Manutenção do encordoamento
Com o passar do tempo, as cordas do violão perdem um pouco da qualidade do som. É necessário
troca-las de acordo com um princípio simples: uma (corda velha) por uma (corda nova). Nunca retire todo o
encordoamento do instrumento, isso fará a caixa acústica do violão sofrer com a falta de pressão antes
exercidas pelas cordas. Este fato é observado, quando é colocada novas cordas. A afinação ira demorar
mais do que o normal para se manter inalterada. O tempo útil de cada encordoamento vária de acordo com
a qualidade da corda, uso, limpeza, clima favorável, alem de outros fatores.

10
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

1. ADMIRÁVEL GADO NOVO - Zé Ramalho


Intro: D D5+ D6 D5+

D D5+ D6 D5+ D D5+ D6 D5+


Vocês que fazem parte dessa massa que passa nos projetos do futuro.
D D5+ D6 D5+ D D5+ D6 D5+
É duro tanto ter que caminhar e dar muito mais do que receber.
Em F#7 Bm A Em F#7 Bm A
E ter que demonstrar sua coragem à margem do que possa parecer.
Em F#7 Bm A Em F#7 Bm A7
E ver que toda essa engrenagem já sente a ferrugem te comer.

D G D G D G D G
Ê, ô ô, vida de gado, povo marcado, ê, povo feliz

D D5+ D6 D5+ D D5+ D6 D5+


Lá fora faz um tempo confortável, a vigilância cuida do normal.
D D5+ D6 D5+ D D5+ D6 D5+
Os automóveis ouvem a notícia, os homens a publicam no jornal.
Em F#7 Bm A Em F#7 Bm A
E correm através da madrugada a única velhice que chegou.
Em F#7 Bm A Em F#7 Bm A7
Demoram-se na beira da estrada e passam a contar o que sobrou.

(D G)
Ê, ô ô, vida de gado, povo marcado, ê, povo feliz

D D5+ D6 D5+ D D5+ D6 D5+


O povo foge da ignorância apesar de viver tão perto dela.
D D5+ D6 D5+ D D5+ D6 D5+
E sonham com melhores tempos idos, contemplam essa vida numa cela.
Em F#7 Bm A Em F#7 Bm A
Esperam nova possibilidade de verem esse mundo se acabar.
Em F#7 Bm A Em F#7 Bm A
A arca de Noé, o dirigível, não voam nem se pode flutuar. (3X)

(D G)
Ê, ô ô, vida de gado, povo marcado, ê, povo feliz

11
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

2. A FESTA – Ivete Sangalo


A A Em7 A7
Festa no gueto, Batuque de candomblé
G A A
Pode vir, pode chegar Vai lá
G A D
Misturando o mundo inteiro Pra ver
G A A Em7
Vamos ver no que é que dá A tribo se balançar
G A A D
Hoje tem festa no gueto, O chão da terra tremer
G A A
Pode vir, pode chegar Mãe preta de lá mandou chamar
G A A G A G A G A G
Misturando o mundo inteiro Avisou, Avisou, Avisou , Avisou
G A
Vamos ver no que é que dá A D G
A7 D Que vai rolar a festa
Tem gente de toda cor A
A Em7 Vai rolar
Tem raça de toda fé G D
A D O povo no gueto
Guitarras de rock'n roll G A G
Mandou avisar

3. A LISTA - Osvaldo Montenegro

F# A A7
Faça uma lista de grandes amigos Quantos mistérios que você sondava
Bm D
Quem você mais via há dez anos atrás Quantos você conseguiu entender?
F# ...................A...............................A7
Quantos você ainda vê todo dia Quantos segredos que você guardava
Bm .................D...............................F#
Quantos você já não encontra mais Hoje são bobos ninguém quer saber
A A7 ......................F#
Faça uma lista dos sonhos que tinha Quantas mentiras você condenava
D ..................Bm
Quantos você desistiu de sonhar Quantas você teve que cometer
A A7 .....................F#
Quantos amores jurados pra sempre Quantos defeitos sanados com o tempo
D F# ..................Bm
Quantos você conseguiu preservar Eram o melhor que havia em você
F# .......................A.............................A7
Onde você ainda se reconhece Quantas canções que você não cantava
Bm ................D
Na foto passada ou no espelho de agora Hoje assobia pra sobreviver
F# ......................A......................A7
Hoje é do jeito que achou que seria? Quantas pessoas que você amava
Bm .................Bm.......F#m.......Bm
Quantos amigos você jogou fora Hoje acredita que amam você.

12
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

4. ALMA MISSIONARIA -

Intro. G D Em C G Am D7

G D Em C G Am D7
Senhor, toma essa vida nova, antes que a espera, desgaste anos em mim.
G D Em C G Am D7
Estou disposto ao que quiseres, não importa o que seja Tu chamas-me a servir!

G D Em C
Leva-me aonde os homens, necessitem tuas palavras,
G Am D7
Necessitem... meu gosto de viver.
G D
Onde falte a esperança,
Em C G Am D7
Onde tudo seja triste, simplesmente, por não saber de ti.

Te dou meu coração sincero para gritar sem medo: formoso é teu amor.
Senhor, tenho alma missionária conduza-me a terra que anseia só por ti!

E a assim, imaginei cantando, por povos pregando tua grandeza Senhor.


Terei meus braços sem cansaço, tua história entre os lábios e a força da oração!

5. AINDA É POUCO - Zé Vicente / Gero Camilo

G D7 Em Bm7 C G D7 G Dm7 G7
A gente ainda sente a dor que é vigente. A gente quer urgente deixar de ser semente.
C G Dm7 G7 C Am7 D7
A gente é bem gente e ainda é pouco. A gente é bem gente e ainda é pouco.

G B7 Em B7 C Am7 D7
A gente é o braço que abraça os da gente. Que chora, que ri, que sente. A gente é bem gente
G D7
e ainda é pouco.
G B7 Em B7 C Am7 D7
A gente é amor que mora na gente. Que beija, que toca que sente. A gente é bem gente e
G D7
ainda é pouco.
Refrão
G B7 Em B7 C Am7 D7
A gente é doente de ver tanta gente. Que morre,que sofre, que sente. A gente é bem gente e
G D7
ainda é pouco.
G B7 Em B7 C Am7 D7
A gente é luz que clareia o nascente. Que brilha no olho da gente. A gente é bem gente e
G D7
ainda é pouco

13
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

6. AMOR E SEXO - Rita Lee

INTRO: F F# G

G B7 Em G7
Amor é um livro - sexo é esporte
C Cm G D7/4 D7 D7/9 D7
Sexo é escolha - amor é sorte
G B7 Em G7
Amor é pensamento, teorema
C Cm G G7
Amor é novela - sexo é cinema
C Cm Bm Em
Sexo é imaginação, fantasia
A7 C (D7/4 D7 D7/9 D7) 2X
Amor é prosa - sexo é poesia
G B7 Em G7
O amor nos torna patéticos
C Cm G G7
Sexo é uma selva de epiléticos

C D Em D
Amor é cristão - sexo é pagão
C Cm G G7
Amor é latifúndio - sexo é invasão
C B7 Em Em7+ Em7
Amor é divino - sexo é animal
A7 C D D5+
Amor é bossa nova - sexo é carnaval oh oh
G B7 Em G7
Amor é para sempre - sexo também
C Cm G D7/4 D7 D7/9 D7
Sexo é do bom - amor é do bem
G B7 Em G7
Amor sem sexo é amizade
C Cm G G7
Sexo sem amor é vontade
C Cm Bm Em
Amor é um - sexo é dois
A7 C (D7/4 D7 D7/9 D7) 2x
Sexo antes - amor depois
G B7 Em G7
Sexo vem dos outros e vai embora
C Cm G G7
Amor vem de nós e demora

C D
Amor é cristão...

14
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

7. AMOR I LOVE YOU - Marisa Monte

D G Gm D
Deixa eu dizer que te amo Isso me ajuda a viver
F#m D
Deixa eu pensar em você Hoje contei pra as paredes
Em F#m
Isso me acalma Coisas do meu coração
A7 Em
me acolhe a alma Passei no tempo
G Gm D A7
Isso me ajuda a viver Caminhei nas horas
D G Gm D
Hoje contei pra as paredes Mais do que passo a paixão
F#m G Gm D
Coisas do meu coração É um espelho sem razão
Em G Gm D
Passei no tempo Quer amor fique aqui
A7
Caminhei nas horas D7 Em
G Gm D Meu peito agora dispara
Mais do que passo a paixão A7 D
G Gm D Vivo em constante alegria
É um espelho sem razão G Gm D
G Gm D É o amor quem está aqui
Quer amor fique aqui

D D
Deixa eu dizer que te amo Amor I love you
F#m A7
Deixa eu gostar de você Amor I love you
Em G
Isso me acalma Amor I love you
A7 Gm D
me acolhe a alma Amor I love you

( D A7 G Gm )
" - Tinha suspirado
Tinha beijado o papel devotamente
Era a primeira vez que lhe escreviam aquelas sentimentalidades
E o seu orgulho dilatado em seu calor amoroso que saía delas
Como um corpo ressequido que se estira num banho tépido
Sentia um acréscimo do estímulo por si mesma
E parecia-lhe que entrava enfim uma existência superiormente interessante
Onde cada hora tinha o seu intuito diferente
Cada passo conduzia um êxtase
E a alma se cobria de um luxo radioso de sensações."

15
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

8. ATÉ QUANDO – Gabriel o Pensador

E G A programação existe pra manter você na frente,


Não adianta olhar pro céu, com muita fé e pouca luta. na frente da TV, que é pra te entreter, que é
D pra você não ver que o porgramado é você.
Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer e
A E
muita greve, você pode, você deve, pode crer. Acordo, não tenho trabalho, procuro trabalho, quero
E G trabalhar.
Não adianta olhar pro chão, virar a cara pra não ver. G
D O cara me pede o diploma, não tenho diploma, não
Se liga aí que te botaram numa cruz e só porque pude estudar.
A B
Jesus sofreu não quer dizer que você tenha que sofrer E querem que eu seja educado, que eu ande
arrumado, que eu saiba falar.
(E G D A) D
Até quando você vai ficar usando rédea? Aquilo que o mundo me pede não é o que o mundo
Rindo da própria tragédia? me dá.
Até quando você vai ficar usando rédea? (Pobre, rico, E
ou classe média). Consigo um emprego, começa o emprego, me mato
Até quando você vai levar cascudo mudo? de tanto ralar.
Muda, muda essa postura. G
Até quando você vai ficando mudo? Acordo bem cedo, não tenho sossego nem tempo
Muda que o medo é um modo de fazer censura. pra raciocinar.
B
(E G D A) Não peço arrego, mas onde que eu chego se eu
Até quando você vai levando?_(Porrada!_Porrada!) fico no mesmo lugar?
Até quando vai ficar sem fazer nada? D
Até quando você vai levando? (Porrada!_Porrada!) Brinquedo que o filho me pede, não tenho dinheiro
Até quando vai ser saco de pancada? ( 2x ) pra dar.
(E G D A) E G
Você tenta ser feliz, não vê que é deprimente, Escola, esmola! Favela, cadeia!
seu filho sem escola, seu velho ta sem dente. D
Cê tenta ser contente e não vê que é revoltante, Sem terra, enterra!
você ta sem emprego e a sua filha ta gestante. A
Você se faz de surdo, não vê que é absurdo, Sem renda, se renda! Não! Não!!
você que é inocente foi preso em flagrante!
É tudo flagrante! É tudo flagrante! (E G D A)
Até quando você vai levando? (Porrada!
(E G D A) _Porrada!)
Até quando você vai levando? (Porrada!_Porrada!) Até quando vai fica sem fazer nada?
Até quando vai fica sem fazer nada? Até quando você vai levando? (Porrada!
Até quando você vai levando? (Porrada!_Porrada!) _Porrada!)
Até quando vai ser saco de pancada? (2x) Até quando vai ser saco de pancada? (2x)
(E)
A policía matou o estudante, falou que (E G D A)
era bandido, chamou de traficante. Muda, que quando a gente muda o mundo muda
A justiça prendeu o pé-rapado com a gente.
Soltou o deputado A gente muda o mundo na mudança da mente.
e absolveu os PM's de Vigário E quando a mente muda a gente anda pra frente.
(E G D A) E quando a gente manda ninguém manda na gente.
Até quando você vai levando? (Porrada!_Porrada!) Na mudança de atitude não há mal que não se
Até quando vai fica sem fazer nada? mude nem doença sem cura.
Até quando você vai levando? (Porrada!_Porrada!) Na mudança de postura a gente fica mais seguro,
Até quando vai ser saco de pancada? (2X) na mudança do presente a gente molda o futuro!
(E G D A) Até quando você vai ficar levando porrada,
A polícia só existe pra manter você na lei, até quando vai ficar sem fazer nada?
lei do silêncio, lei do mais fraco: Até quando você vai ficar de saco de pancada?
ou aceita ser um saco de pancada ou vai pro saco. Até quando você vai levando?

16
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

9. BOLA DE MEIA BOLA DE GUDE – Milton N. Fernando Brant/14 Bis

G C G C
Há um menino, há um moleque, morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto balança ele vem pra me dar à mão
Há um passado no meu presente, o sol bem quente lá no meu quintal
Toda vez que a bruxa me assombra o menino me dá a mão

C F Dm G
Ele fala de coisas bonitas que eu acredito que não deixarão de existir
C Cm D7
Amizade, palavra, respeito, caráter, bondade, alegria e amor
C F Dm G
Pois não posso, não devo, não quero viver como toda essa gente insiste em viver
C Cm D7
E não posso aceitar sossegado qualquer sacanagem ser coisa normal

G C G C
Bola de meia, bola de gude, o solidário não quer solidão
Toda vez que a tristeza me alcança o menino me dá a mão

Há um menino, há um moleque, morando sempre no meu coração


Toda vez que o adulto balança, ele vem pra me dar à mão....

10. CARPINTEIRO DO UNIVERSO - Raul Seixas/ Marcelo Nova


G C Cm G
Carpinteiro do universo inteiro eu sou (2X)
C
Não sei por que nasci pra querer ajudar a querer consertar o que não pode ser
G C
Não sei pois nasci para isso e aquilo e o enguiço de tanto querer
G C Cm G
Carpinteiro do universo inteiro eu sou (2X)
B7 Em Dm7 G7
Estou sempre pensando em aparar o cabelo de alguém
C D G
E sempre tentando mudar a direção do trem
C G Em
À noite a luz do meu quarto eu não quero apagar
A4/7 A7 C G
Pra que você não tropece na escada quando chegar
G C Cm G
Carpinteiro do universo inteiro eu sou (2X)
G D G
O meu egoísmo é tão egoísta que o auge do meu egoísmo é querer ajudar
F/A F#/A# G/B G G/B C
Mas não sei por que nasci pra querer ajudar a querer consertar o que não pode ser
F/A F#/A# G/B G G/B C
Não sei pois nasci para isso e aquilo e o enguiço de tanto querer
G C Cm G
Carpinteiro do universo inteiro eu sou
G C Cm G
Não sei pois nasci Carpinteiro do universo inteiro eu sou assim
C Cm G
No final carpinteiro de mim

17
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

11. CHAMA DE LUZ E DE CALOR – A.D

Dm Am Dm Am Dm C Dm A7 Dm Am Dm Am
Chama de luz e de calor, espirito santo de amor. Reúne o teu povo a caminho, é a vida viva.

12. CERTAS COISAS PRA DIZER - Pe. Jorge Trevisol


Introduçã: (D G A9)

D G A9 D D4 D D9 D
Vou falar certas coisas que o coração não diz
D G A9 D
Se não amar a verdade e se alma não for feliz
G A9 D Bm
É que a vida tem certas coisas reservadas só pra depois
Em A9 G A9 D
Quando a gente se encontrar com outras que também conheceram o amor
G A9 D Bm
E não há sentimento escondido que não venha provar seu valor
Em A9 G A9 D D G A9 D
Uns confundem eu outros consolam eles vê pra dizer quem eu sou.

D G A9 D D4 D D9 D
Vou lembrar outra coisa que também aprendi
D G A9 D
Fechando os olhos da alma e sem querer resistir
G A9 D Bm
Não há nada sereno e seguro que não tenha passado por Deus
Em A9 G A9 D
Mesmo quando o caminho é escuro há uma luz apontando pra céu
G A9 D Bm
Basta olhar como surgem as coisas onde é que elas vão terminar
Em A9 G A9 D D G A9 D
Se é o amor quem conduz seu destino elas são portadoras de paz.

D G A9 D D4 D D9 D
Tenho enfim outra coisa que não posso esquecer
D G A9 D
Mesmo sem ter certeza mas eu preciso dizer

G A9 D Bm
O que eu penso a respeito da vida é que um dia ela vai perguntar
Em A9 G A9 D
O que é que eu fiz com meus sonhos? E qual foi o meu jeito de amar?
G A9 D Bm
O que eu é que eu deixei pras pessoas que no mundo vão continuar?
Em A9 G A9 D G A9 D
Pra que eu não tenha vivido a toa e que não seja tarde demais (2X)

18
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

13. CONSTRUÇÃO - Ney Matogrosso\ Chico Buarque

A9-/E Dm6 Dm6/A A9-/E Dm6 Dm6/A


Amou daquela vez como se fosse a última Subiu a construção como se fosse sólido
Dm6 Dm6/A Dm6 Dm6/A Dm6 Dm6/A Dm6 Dm6/A
Beijou sua mulher como se fosse a última Ergueu no patamar quatro paredes mágicas
Dm6 Dm6/A Dm6 Dm6/A
E cada filho seu como se fosse o único Tijolo com tijolo num desenho lógico
G#° Gm7 Gm/F Em7(b5/11) G#° Gm7 Gm/F Em7(b5/11)
E atravessou a rua com seu passo tímido Seus olhos embotados de cimento e tráfego

A9-/E Dm6 Dm6/A A9-/E Gm6 Gm6/D


Subiu a construção como se fosse máquina Sentou pra descansar como se fosse um príncipe
Dm6 Dm6/A Dm6 Dm6/A Gm6 Gm6/D Gm6 Gm6/D
Ergueu no patamar quatro paredes sólidas Comeu feijão com arroz como se fosse o máximo
Dm6 Dm6/A Gm6 Gm6/D Em6
Tijolo com tijolo num desenho mágico Bebeu e soluçou como se fosse máquina
G#° Gm7 Gm/F Em7(b5/11) Em7(b5/11)
Seus olhos embotados de cimento e lágrima Dançou e gargalhou como se fosse o próximo

A9-/E Gm6 Gm6/D A9-/E Dm6 Dm6/A


Sentou pra descansar como se fosse sábado E tropeçou no céu como se ouvisse música
Gm6 Gm6/D Gm6 Gm6/D Dm6 Dm6/A Dm6 Dm6/A
Comeu feijão com arroz como se fosse um príncipe E flutuou no ar como se fosse sábado
Gm6 Gm6/D Em6 Dm6 Dm6/A
Bebeu e soluçou como se fosse um náufrago E se acabou no chão feito um pacote tímido
Em7(b5/11) G#° Gm7 Gm/F Em7(b5/11)
Dançou e gargalhou como se ouvisse música Agonizou no meio do passeio naufrago

A9-/E Dm6 Dm6/A A9-/E Dm6 Dm6/A


E tropeçou no céu como se fosse um bêbado Morreu na contramão atrapalhando o público
Dm6 Dm6/A Dm6 Dm6/A
E flutuou no ar como se fosse um pássaro Dm6 Dm6/A Dm6 Dm6/A
Dm6 Dm6/A
E se acabou no chão feito um pacote flácido Dm6 Dm6/A Dm
G#° Gm7 Gm/F Em7(b5/11) Amou daquela vez como se fosse máquina
Agonizou no meio do passeio público Dm(7M) Dm7
Beijou sua mulher como se fosse lógico
A9-/E Dm6 Dm6/A Dm6* Dm(b6)
Morreu na contramão atrapalhando o tráfego Ergueu no patamar quatro paredes flácidas
Dm* D°
Dm6 Dm6/A Dm6 Dm6/A Sentou pra descansar como se fosse um pássaro
Gm7/D Dm6/A
Dm6 Dm6/A Dm6 Dm6/A E flutuou no ar como se fosse um príncipe
Amou daquela vez como se fosse o último G#° Gm7 Gm/F Em7(b5/11)
Dm6 Dm6/A Dm6 Dm6/A E se acabou no chão feito um pacote bêbado
Beijou sua mulher como se fosse a única A9-/E Dm6 Dm6/A Dm6
Dm6 Dm6/A Dm6/A Dm6
E cada filho seu como se fosse o pródigo Morreu na contramão atrapalhando o Sábado
G#° Gm7 Gm/F Em7(b5/11)
E atravessou a rua com seu passo bêbado

19
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

14. EPITÁFIO – Titãs

G D/F# Em G7
Devia ter amado mais
C Cm
Ter chorado mais
G
Ter visto o sol nascer
G D/F# Em G7
Devia ter arriscado mais
C Cm
E até errado mais
G
Ter feito o que eu queria fazer
C Cm G Em A7 D
Queria ter aceitado as pessoas como elas são
C Cm G Em Cm G
Cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração

G G/B Am7
O acaso vai me proteger
Cm G
Enquanto eu andar distraído
G G/B Am7
O acaso vai me proteger
Cm G
Enquanto eu andar

G D/F# Em G7
Devia ter complicado menos
C Cm
Trabalhado menos
G
Ter visto o sol se pôr
G D/F# Em G7 C Cm
Devia ter me importado menos com problemas pequenos
G
Ter morrido de amor
C Cm G Em A7 D
Queria ter aceitado a vida como ela é
C Cm G Em Cm G
A cada um sabe a alegria e a tristeza que vier

G G/B Am7 Cm G
O acaso vai me proteger enquanto eu andar distraído
G G/B Am7 Cm G
O acaso vai me proteger enquanto eu andar
G G/B Am7 Cm G
O acaso vai me proteger enquanto eu andar distraído
G G/B Am7 Cm G
O acaso vai me proteger enquanto eu andar

G D/F# Em G7
Devia ter complicado menos
C Cm
Trabalhado menos
G
Ter visto o sol se pôr

20
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

15. ESQUADROS – Adriana Calcanhoto

A Am
Eu ando pelo mundo Quem é ela, quem é ela?
F#m Eu vejo tudo enquadrado
Prestando atenção em cores que eu não sei o nome F7+ E7
Bm E7 Remoto controle
Cores de Almodovar, cores de Frida Kalo, cores
A
Passeio pelo escuro A
F#m Eu ando pelo mundo
Eu presto muita atenção no que o meu irmão ouve F#m
Bm E7 E meus amigos, cadê?
E como uma segunda pele, um calo, uma casca Bm E7
A Minha alegria, meu cansaço...
Uma cápsula protetora A F#m
F#m Meu amor cadê você?
Eu quero chegar antes Bm
Bm E7 Eu acordei
Pra sinalizar o estar de cada coisa, filtrar seus graus E7
A F#m Não tem ninguém ao lado
Eu ando pelo mundo divertindo gente, chorando ao
telefone
Bm E7 Am Dm
E vendo doer a fome nos meninos que tem fome Pela janela do quarto, pela janela do carro
Pela tela, pela janela
Am
Am Dm Quem é ela, quem é ela?
Pela janela do quarto, pela janela do carro Eu vejo tudo enquadrado
Pela tela, pela janela F7+ E7
Am Remoto controle
Quem é ela, quem é ela?
Eu vejo tudo enquadrado
F7+ E7 A
Remoto controle Eu ando pelo mundo
F#m
E meus amigos, cadê?
A Bm E7
Eu ando pelo mundo Minha alegria, meu cansaço...
F#m A F#m
E os automóveis correm para quê? Meu amor cadê você?
Bm E7 Bm
As crianças correm para onde? Eu acordei
A E7
Transito entre dois lados de um lado Não tem ninguém ao lado
F#m
Eu gosto de opostos
Bm Am Dm
Exponho o meu modo, me mostro Pela janela do quarto, pela janela do carro
E7 Pela tela, pela janela
Eu canto para quem? Am
Quem é ela, quem é ela?
Am Dm Eu vejo tudo enquadrado
Pela janela do quarto, pela janela do carro F7+ E7
Pela tela, pela janela Remoto controle

21
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

16. EU QUERO APENAS – Roberto Carlos

Intro: A Bm E7 A Bm E7 A

A Bm E7 A Bm E7 A
Eu quero apenas olhar os campos, eu quero apenas cantar meu canto.
Bm E7 A Bm E7 A
Eu só não quero cantar sozinho, eu quero um coro de passarinhos.

D A Bm E7 A
Quero levar o meu canto amigo a qualquer amigo que precisar.
D A Bm E7 A
Eu quero ter um milhão de amigos e bem mais forte poder cantar. ( 2 X )

Bm E7 A Bm E7 A
Eu quero apenas um vento forte, levar meu barco no rumo norte.
Bm E7 A Bm E7 A
E no caminho o que eu pescar quero dividir quando lá chegar.

D A Bm E7 A
Quero levar o meu canto amigo a qualquer amigo que precisar.
D A Bm E7 A
Eu quero ter um milhão de amigos e bem mais forte poder cantar. ( 2 X )

Bm E7 A Bm E7 A
Eu quero crer na paz do futuro, eu quero ter um quintal sem muro.
Bm E7 A Bm E7 A
Quero meu filho pisando firme, cantando alto, sorrindo livre.

D A Bm E7 A
Quero levar o meu canto amigo a qualquer amigo que precisar.
D A Bm E7 A
Eu quero ter um milhão de amigos e bem mais forte poder cantar. ( 2 X )

Bm E7 A Bm E7 A
Eu quero amor decidindo a vida, sentir a força da mão amiga.
Bm E7 A Bm E7 A
O meu irmão com sorriso aberto, se ele chorar quero estar por perto.

D A Bm E7 A
Quero levar o meu canto amigo a qualquer amigo que precisar.
D A Bm E7 A
Eu quero ter um milhão de amigos e bem mais forte poder cantar. ( 2 X )

Bm E7 A Bm E7 A
Eu quero apenas olhar os campos, eu quero apenas cantar meu canto.
Bm E7 A Bm E7 A
Eu só não quero cantar sozinho, eu quero um coro de passarinhos.

D A Bm E7 A
Quero levar o meu canto amigo a qualquer amigo que precisar.
D A Bm E7 A
Eu quero ter um milhão de amigos e bem mais forte poder cantar. ( 2 X )

22
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

17. FAMÍLIA - Titãs


Intro. (D G) A
Família ê
G
A Família á
Família, família D G
D G Família
Papai, mamãe, titia, D
A Família ê
Família, família A
D G Família á
Almoça junto todo dia, G
D G Família
Nunca perde essa mania.
D G
Mas quando a filha quer fugir de casa A
D G Família, família
Precisa descolar um ganha pão D G
D G Cachorro, gato, galinha
Filha de família se não casa A
D G Família, família
Papai, mamãe, não dão nenhum tostão, D G
Vive junto todo dia
D G
A Nunca perde essa mania
Família ê D G
G A mãe morre de medo de barata
Família á D G
D G O pai vive com medo de ladrão,
Família D G
D Jogaram inseticida pela casa
Família ê D G
A Bota um cadeado no portão.
Família á
G
Família A
Família ê
A G
Família, Família Família á
D G D G
Vovô, vovó, sobrinha Família
A D
Família, Família Família ê
D G A
Janta junto todo dia. Família á
D G D
Nunca perde essa mania Família ê
D G G
Mas quando o nenê fica doente Família á
D G D G
Procura uma farmácia de plantão Família á
D G
O choro do nenê é estridente
D G
Assim não dá pra ver televisão.

23
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

18. FOI DEUS QUEM FEZ VOCÊ - Luiz Ramalho\ Elba Ramalho e Zé Ramalho

A C#m A7
Foi Deus que fez o céu, o rancho das estrelas
D C#m A7
Fez também o seresteiro para conversar com elas
D C#m B4/7 B7 C#m
Fez a lua que prateia minha estrada de sorrisos
D C#m B7 E
E a serpente que expulsou mais de um milhão do paraíso

A
Foi Deus quem fez você
C#m A7
Foi Deus que fez o amor
D C#m A7
Fez nascer a eternidade num momento de carinho
D C#m B4/7 B7 C#m
Fez até o anonimato dos afetos escondidos
D C#m B7 E7
E a saudade dos amores que já foram destruídos
A DA
Foi Deus

A
Foi Deus que fez o vento
F#m
Que sopra os teus cabelos
C#m
Foi Deus quem fez o orvalho
D E7
Que molha o teu olhar, teu olhar

A
Foi Deus que fez a noite
F#m
E o violão plangente
C#m
Foi Deus que fez a gente
D E7 A F#m
Somente para amar, só para amar
Bm E A DA
Só para amar

A
Foi Deus que fez o céu...

19. FORÇA DA PAZ – Dança Circular

Em D Em B7 Em B7 Em D C B7 Em D Em
Força da paz, venha sempre, sempre mais. Que venha a paz e acabem as fronteiras. Mir, miru, mir...

24
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

20. INFINITO PARTICULAR - Marisa Monte

Cm
Eis o melhor e o pior de mim.O meu termômetro o meu quilate
Bbm
Vem, cara, me retrate. Não é impossível
Cm
Eu não sou difícil de ler Faça sua parte Eu sou daqui eu não sou de Marte
Bbm
Vem, cara, me repara
Cm
Não vê, tá na cara, sou portabandeira de mim

G#7 G7 F7
Só não se perca ao entrar
G#7 G7 Cm
No meu infinito particular

Cm
Em alguns instantes Sou pequenina e também gigante
Bbm
Vem, cara, se declara O mundo é portátil
Cm
Pra quem não tem nada a esconder Olha minha cara É só mistério, não tem segredo
Bbm
Vem cá, não tenha medo A água é potável
Cm
Daqui você pode beber

G#7 G7 F7
Só não se perca ao entrar
G#7 G7 Cm
No meu infinito particular

21. INVOCAÇÃO - Maria Bethânia

Em
Deus dos sem deuses
Am
deus do céu sem Deus
B7
Deus dos ateus
Am
Rogo a ti cem vezes
Em
Responde quem és?
E7 D
Serás Deus ou Deusa?
B7 Em
Que sexo terás?
Am B7
Mostra teu dedo, tua língua, tua face
Em (Em Am B7)
Deus dos sem deuses

25
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

22. LIFE GODS MOMILÊ - Marisa Monte e Gilberto Gil

C
N'kukluk'mba .. Oxalá Odin .. Manitoo .. Xuedeh Aggayun
.. Göt .. Baoh
G
Allah
C
Tupan .. N'Olorun .. Tamnarah Golorud .. Ualereh
Zambyn .. Zeus .. Ruwatah
G F C
Iesu .. Jah .. Shalam-Tzieh
C
Amaterasu .. Bathalah Mandarah .. Unguleveh
Khrisnha .. Efozu
G
Amma
C
Yambah .. Oshun .. Asdulai Kalah .. Okut .. Nyaambeh
Aquaan .. Akuah
G F C
Jesus .. Rah .. Yelen-Dayeh
C
Tentei .. Dio Asher .. Dieu .. Dios .. Ymanah Kami .. So-
Ko Lubnah .. Theos .. Yallah
F
Maomeh .. Juremah Shiva .. Shangoh
C F
Butzimmy .. Yumallad
C
Yaoh
F
Dumnezteu .. Banarah Gaya .. Munetoh
C F
Aton .. Amon .. Iemanjá
C
Erê .. Yaoh
F
Iansã .. Adonay Brahma .. Gedepoh
C F
Tzikem-Boo .. Atzilah
C
Yaoh
F
D'Olodum .. Yamanah Oxóssi .. Shido
C F
Buda .. Gee .. Jeová
C
Erê .. Yaoh

26
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

23. ME REVELAR - Zélia Duncan

F F(#5) F6 F7
Tudo aqui quer me revelar
Bb G/B C Bb Am C7 F
Minha letra , minha roupa, meu paladar
F(#5) F6
O que eu não digo, o que eu afirmo
F7 D/F#
Onde eu gosto de ficar
Gm Eb
Quando amanheço, quando me esqueço
Em7(b5) C7 Bb
Quando morro de medo do mar

F/A Gm
Tudo aqui
Eb Bb
Quer me revelar
F/A
Unhas roídas
Gm
Ausências, visitas
Eb C7
Cores na sala de estar (2X)

F F(#5)
O que eu procuro
F6
O que eu rejeito
F7 Bb
O que eu nunca vou recusar
Bbm F
Tudo em mim quer me revelar
F(#5) F6 F7 Bb
Tudo em mim quer me revelar
G/B
Meu grito, meu beijo
C Bb Am C
Meu jeito de desejar

F F(#5) F6
O que me preocupa, o que me ajuda
F7 D/F#
O que eu escolho pra amar
Gm Eb
Quando amanheço, quando me esqueço
Em7(b5) C7 Bb
Quando morro de medo do mar

F/A Gm
Tudo aqui
Eb Bb
Quer me revelar...

27
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

24. MENINOS E MENINAS - Legião Urbana

D G A
Quero me encontrar, mas não sei onde estou
D G F
Vem comigo procurar algum lugar mais calmo
C D C D Em
Longe dessa confusão e dessa gente que não se
A
respeita
G D Bm C D
Tenho quase certeza que eu não sou daqui

A
Acho que gosto de São Paulo
C D
Gosto de São João
A C D
Gosto de São Francisco e São Sebastião
Em G A
E eu gosto de meninos e meninas
D G A
D G Me deixa ver como viver é bom
Vai ver que é assim mesmo e vai ser assim pra D G F
A Não é a vida como está, e sim as coisas como são
sempre C D C D
D G F Você não quis tentar me ajudar
Vai ficando complicado e ao mesmo tempo diferente Em A G D Bm C D
C D C D Então, a culpa é de quem? A culpa é de quem?
Estou cansado de bater e ninguém abrir A C D
Em A G D Eu canto em português errado
Você me deixou sentindo tanto frio A C D
Bm C D Acho que o imperfeito não participa do passado
Não sei mais o que dizer Em
A C D Troco as pessoas
Te fiz comida, velei teu sono G A
A C D Troco os pronomes
Fui teu amigo, te levei comigo D G A
Em GA Preciso de oxigênio, preciso ter amigos
E me diz: pra mim o que é que ficou? D G F
Preciso ter dinheiro, preciso de carinho
C D C D
Acho que te amava, agora acho que te odeio
Em A G D Bm C D
São tudo pequenas coisas e tudo deve passar

A
Acho que gosto de São Paulo
C D
Gosto de São João
A C D
Gosto de São Francisco e São Sebastião
Em G A
E eu gosto de meninos e meninas

28
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

25. MINHA ALMA - O Rappa

Am
A minha alma tá armada e apontada para a cara do sossego.
F Dm Am
Pois paz sem voz, paz sem voz, não é paz é medo.

Am
Às vezes eu falo com a vida, às vezes é ela quem diz,
F Dm Am
qual a paz que eu não quero conservar pra tentar ser feliz. (2x)
A minha alma...
C G Am
As grades do condomínio são para trazer proteção, mas
C G Dm
também trazem a dúvida se é você que está nessa prisão.
C G Dm Am
Me abrace e me dê um beijo, faça um filho comigo, mas
C G Am
não me deixe sentar na poltrona num dia de domingo.
C G Dm
Procurando novas drogas de aluguel, nesse vídeo
Am C G Am
coagido, pela paz que eu não quero seguir admitido.
Am
Às vezes eu falo com a vida...

26. MINHA VIDA (IN MY LIFE) - Rita Lee

Intro: A E7 A E7

A F#m D Dm A D A
Tem lugares que me lembram minha vida, por onde andei que um dia rasguei do meu cartaz
F#m D Dm A F#m B7
as histórias, os caminhos o destino que eu mudei entre todas as novelas e romances
F#m B7 D Dm A
Cenas do meu filme em branco e preto de você ê ê me lembro mais
D A
que o vento levou, e o tempo traz (solo: A E F#m C#m D E A E,
F#m B7 A E F#m C#m D E A )
entre todos os amores e amigos
D Dm A A E7 F#m B7
de você ê ê me lembro mais Desenhos que a vida vai fazendo
D A
A F#m D Dm A desbotam alguns, uns ficam iguais
Tem pessoas que a gente não esquece nem se esquecer F#m B7
F#m D Dm A entre corações que tenho tatuados
o primeiro namorado uma estrela da TV D Dm A A E7
F#m B7 de você ê ê me lembro mais
Personagens do meu livro de memórias D Dm A
de você não esqueço jamais

29
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

27. MONTE CASTELO - Legião Urbana

Intr.: (C F G C) (F C/E Dm G)

C F G C F
Ainda que eu falasse a língua dos homens
G C F G C F G C
E falasse a língua dos anjos, sem amor eu nada seria

F Am7 C G

C F G C F G C
É só o amor, é só o amor, que conhece o que é verdade
F G C F G C
O amor é bom, não quer o mal, não sente inveja ou se envaidece

F Am7 Dm G

C F G C F G C
O amor é fogo que arde sem se ver, é ferida que dói e não se sente
F G C F G C
É um contentamento descontente, é dor que desatina sem doer

F Am7 Dm G

C F G C F
Ainda que eu falasse a língua dos homens
G C F G C F G C
E falasse a língua dos anjos, sem amor eu nada seria

F Am7 Dm G

C F G C F G C
É um não querer mais que bem querer, é solitário andar por entre a gente
F G C F G C
É um não contentar-se de contente, é cuidar que se ganha em se perder

Dm G
É um estar-se preso por vontade
Dm G
É servir a quem vence, o vencedor
Dm G
É um ter com quem nos mata lealdade
Dm G
Tão contrário a si é mesmo o amor

F C/E Dm G F C/E Dm G
Estou acordado e todos dormem, todos dormem, todos dormem
F C/E Dm G F C/E Dm G
Agora vejo em parte, mas então veremos face a face
C F G C F G C
É só o amor, é só o amor, que conhece o que é verdade

C F G C F
Ainda que eu falasse a língua dos homens
G C F G C F G C
E falasse a língua dos anjos, sem amor eu nada seria

30
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

28. NÃO É SERIO - Charlie Brown Jr

Intro: Em G

Em
Eu vejo na TV Sempre quis falar
O que eles falam sobre o jovem Nunca tive chance
G Tudo que eu queria
Não é sério Estava fora do meu alcance
O jovem no Brasil Sim, já
Em Já faz um tempo
Nunca é levado a sério Mais eu gosto de lembrar
Cada um, cada um
(Em G) Cada lugar, um lugar
Sempre quis falar Eu sei como é difícil
Nunca tive chance Eu sei como é difícil acreditar
Tudo que eu queria Mas essa porra um dia vai mudar
Estava fora do meu alcance Se não mudar, prá onde vou...
Sim, já Não cansado de tentar de novo
Já faz um tempo Passa a bola, eu jogo o jogo
Mais eu gosto de lembrar
Cada um, cada um Eu vejo na TV
Cada lugar, um lugar O que eles falam sobre o jovem
Eu sei como é difícil Não é sério
Eu sei como é difícil acreditar O jovem no Brasil
Mas essa porra um dia vai mudar Nunca é levado a sério
Se não mudar, prá onde vou...
Não cansado de tentar de novo A polícia diz que eu já causei muito distúrbio
Passa a bola, eu jogo o jogo O repórter quer saber porque eu me drogo
O que é que eu uso
Eu vejo na TV Eu também senti a dor
O que eles falam sobre o jovem E disso tudo eu fiz a rima
Não é sério Agora tô por conta
O jovem no Brasil Pode crer que eu tô no clima
Nunca é levado a sério Eu tô no clima, segue a rima

A polícia diz que eu já causei muito distúrbio Revolução na sua mente


O repórter quer saber porque eu me drogo Você pode, você faz
O que é que eu uso Quem sabe mesmo
Eu também senti a dor É quem sabe mais
E disso tudo eu fiz a rima Revolução na sua vida
Agora tô por conta Você pode, você faz
Pode crer que eu tô no clima Quem sabe mesmo
Eu tô no clima, segue a rima É quem sabe mais ( 2x)
Eu tô no clima
Revolução na sua mente (Em G)
Você pode, você faz
O que eu consigo ver é só em terço do problema
Quem sabe mesmo
É um sistema que tem que mudar
É quem sabe mais
Não se pode parar de lutar, se não não mudaaaa
Também sou rimador
Também sou da banca A juventude tem que estar afim
Aperta forte Tem que se unir
Que tudo fica a pampa O abuzo do trabalho infantil é ignorância
Eu tô no clima, segue a rima Só faz destruir a esperança
Na TV o que eles falam sobre o jovem não é sério
Não é sério
Não é sério
Deixe ele viver
É o que liga!!
31
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

29. NINGUÉM = NINGUÉM - Humberto Gessinger


A A
Há tantos quadros na parede e tão desiguais
D A DE D A
Há tantas formas de se ver o mesmo quadro uns mais iguais que os outros ( 3X)
A A
Há tanta gente pelas ruas Há pouca água e muita sede
D A DA
Há tantas ruas e nenhuma é igual a outra Uma represa, um apartheid
D E D A DA
(ninguém = ninguém) (a vida seca, os olhos úmidos)
D
Me espanta que tanta gente sinta Entre duas pessoas
A
(se é que sente) a mesma indiferença Entre quatro paredes

Há tantos quadros na parede Tudo fica claro


D A DA D F#m E F#m E
Há tantas formas de se ver o mesmo quadro Ninguém fica indiferente
F#m E
Há palavras que nunca são ditas (ninguém = ninguém)
D F#m E F#m E D
Há muitas vozes repetindo a mesma frase: Me assusta que justamente agora
F#m E A
(ninguém = ninguém) Todo mundo (tanta gente) tenha ido embora
D
Me espanta que tanta gente minta F#m
A Todos iguais
(descaradamente) a mesma mentira A
e tão desiguais
F#m D A
Todos iguais uns mais iguais que os outros ( 3X)

30. NOVA LUZ - Zé Vicente

D G D
A palavra de Deus já chegou / Nova luz clareou para o povo
G A7 G D
Quando a Bíblia Sagrada se abriu / Todo pobre já viu mundo novo. (2X)

D G
Quem andava espalhado se juntou / Quem vivia como cego enxergou
D G A7 D
Por todo canto já nasceu comunidade / E no caminho da verdade muita gente já entrou:

D G D
A palavra de Deus já chegou / Nova luz clareou para o povo
G A7 G D
Quando a Bíblia Sagrada se abriu / Todo pobre já viu mundo novo.(2X)

D G
Quem sofria na injustiça protestou / Quem calava só por medo já gritou
D G A7 D
Por todo canto os pequenos vão se unindo / E a liberdade vem surgindo e todo velho renovou

32
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

31. O SAL DA TERRA - Beto Guedes

Intro: Bm A/B Bm A/B

A A7+ D7+
Anda, quero te dizer nenhum segredo
G7 F#m G/D D7+
Falo desse chão, da nossa casa, vem que tá na hora de arrumar
A A7+ D7+
Tempo, quero viver mais duzentos anos
G7 F#m G/D D7+
Quero não ferir meu semelhante, nem por isso quero me ferir
C7+ G C7+ G
Vamos precisar de todo mundo prá banir do mundo a opressão
Em A/B C/E C G
Para construir a vida nova vamos precisar de muito amor
Em A/B C Bm A/B
A felicidade mora ao lado e quem não é tolo pode ver

Bm A/B Bm A/B
A paz na Terra, amor, o pé na terra
Bm A/B
A paz na Terra, amor, o sal da...

A A7+ D7+
Terra, és o mais bonito dos planetas
G7 F#m G/D D7
Tão te maltratando por dinheiro, tu que és a nave nossa irmã
A A7+ D7+
Canta, leva tua vida em harmonia
G7 F#m G/D D7+
E nos alimenta com teus frutos, tu que és do homem a maçã
C7+ G C7+ G
Vamos precisar de todo mundo, um mais um é sempre mais que dois
Em A/B C/E C G
Prá melhor juntar as nossas forças é só repartir melhor o pão
Em A/B C Bm A/B
Recriar o paraíso agora para merecer quem vem depois

Bm A/B
Deixa nascer o amor
Bm A/B
Deixa fluir o amor
Bm A/B
Deixa crescer o amor
Bm A/B
Deixa viver o amor
Bm A/B
O sal da Terra

33
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

32. PARABOLICAMARÁ - Gilberto Gil

Intro: D C F C D

( D C )
Antes mundo era pequeno porque Terra era grande
Hoje mundo é muito grande porque Terra é pequena
F
Do tamanho da antena parabolicamará
( Bb C ) F (CD)
E volta do mundo camará,ê mundo da volta camará
(CD)
Antes longe era distante perto só quando dava
Quando muito ali defronte e o horizonte acabava
F
Hoje lá trás dos montes dendê em casa camará
( Bb C ) (CD)
Ê volta do mundo camará, ê ê mundo da volta camará

F C Bb C F C Bb C
De jangada leva uma eternidade, de saveiro leva uma encarnação
F C Bb C F C Bb C
De jangada leva uma eternidade, de saveiro leva uma encarnação
(CD)
Pela onda luminosa, leva o tempo de um raio
Tempo que levava rosa pra aprumar o balaio
F
Quando sentia que o balaio ia escorregar
( Bb C ) (CD)
Ê volta do mundo, camará, ê ê mundo da volta camará
(CD)
Esse tempo nunca passa não é de ontem nem de hoje
Mora no som da cabeça, nem tá preso nem foge
F
No instante que tange o berimbau, meu camará
( Bb C ) (CD)
Ê volta do mundo, camará, ê ê mundo da volta camará

F C Bb C F C Bb C
De jangada leva uma eternidade, de saveiro leva uma encarnação (2x)
Bb C D ( Bb C D )
De avião o tempo de uma saudade
(C D )
Esse tempo não tem rédea vem nas asas do vento
O momento da tragédia, Chico Ferreira e Bento
Só souberam na hora do destino apresentar
Ê volta do mundo camará, ê ê mundo da volta camará ....

34
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

33. PARA TODOS - Chico Buarque

D7M(6/9) A7/C# Am6/C


O meu pai era paulista Meu avô, pernambucano
B7(b9) Eb7M/Bb Gm6/Bb D7M(9)/A
O meu bisavô, mineiro Meu tataravô, baiano
D7(9)/A E7/G# A7(b9/13) D7M(6/9)/A A7/4(9)
Meu maestro soberano Foi Antônio Brasileiro

D7M(6/9)/A A7/4(9)

D7M(6/9) A7/C# Am6/C


Foi Antônio Brasileiro Quem soprou esta toada
B7(b9) Eb7M/Bb Gm6/Bb D7M(9)/A
Que cobri de redondilhas Pra seguir minha jornada
D7(9)/A E7/G# Gm6 A/G D7(9)/F#
E com a vista enevoada Ver o inferno e maravilhas

D7(9/13) A7/C# Am6/C


Nessas tortuosas trilhas A viola me redime
B7(b9) Eb7M/Bb Gm6/Bb D7M(9)/A
Creia, ilustre cavalheiro Contra fel, moléstia, crime
D7(9)/A E7/G# Gm6 A/G D7(9)/F#
Use Dorival Caymmi Vá de Jackson do Pandeiro

D7(9/13) A7/C# Am6/C


Vi cidades, vi dinheiro Bandoleiros, vi hospícios
B7(b9) Eb7M/Bb Gm6/Bb D7M(9)/A
Moças feito passarinho Avoando de edifícios
D7(9)/A E7/G# Gm6 A/G D7(9)/F#
Fume Ari, cheire Vinícius Beba Nelson Cavaquinho

G7(9) D7(9)/F#

D7(9/13) A7/C# Am6/C


Para um coração mesquinho Contra a solidão agreste
B7(b9) Eb7M/Bb Gm6/Bb D7M(9)/A
Luiz Gonzaga é tiro certo Pixinguinha é inconteste
D7(9)/A E7/G# A7(b9/13) D7M(6/9)/A A7/4(9)
Tome Noel, Cartola, Orestes Caetano e João Gilberto

D7M(6/9)/A A7/4(9)

D7M(6/9) A7/C# Am6/C


Viva Erasmo, Ben, Roberto Gil e Hermeto, palmas para
B7(b9) Eb7M/Bb Gm6/Bb D7M(9)/A
Todos os instrumentistas Salve Edu, Bituca, Nara
D7(9)/A E7/G# Gm6 A/G D7(9)/F#
Gal, Bethânia, Rita, Clara Evoé, jovens à vista

D7(9/13)
O meu pai era paulista Meu avô, pernanbucano
Gm6/D D7(9/13)
O meu bisavô, mineiro Meu tataravô, baiano
E/D D7(9/13)
Vou na estrada há muitos anos Sou um artista brasileiro

35
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

34. PELA INTERNET – Gilberto Gil

G7 C
Criar meu web site
F C
fazer minha home-page
F C
com quantos gigabytes
F
se faz uma jangada
C
Um barco que veleje
F C
que veleje nesse infomar
F C
que aproveite a vazante da infomaré
F C
que leve um oriki do meu velho orixá
F C
ao porto de um disquete de um micro em taipé
F C
Um barco que veleje nesse infomar
F C
que aproveite a vazante da infomaré
F C
que leve meu e-mail até calcutá
Am
depois de um hot-link
G7
num site de helsinque
C F C F C F G7
para abastecer

(C F )
Eu quero entrar na rede
promover um debate
juntar via internet
um grupo de tietes de connecticut
de connecticut acessar
O chefe da macmilícia de milão
um hacker mafioso acaba de soltar
um vírus pra atacar programas no japão
eu quero entrar na rede pra contactar
os lares do nepal, os bares do gabão
C Am Dm G7
Que o chefe da polícia carioca avisa pelo celular
Dm G7 CFC F
Que lá na praça onze tem um videopôquer para se jogar

36
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

35. PELA PAZ – Titãs

Intro.: (D4 D D9 D Bm)

D
Você espera sempre mais
Bm
Voce não se conforma
D
Voce não se satisfaz
Bm D
Todo mundo diz acreditar na paz

A D
E você acredita ou não
A
E então
D
O que você faz pela paz
Bm A
O que você faz pela paz
Bm A (D4 D D9 D Bm)
O que você faz pela paz

D
Todos são capazes da guerra
Bm
Mas ninguém luta por você
D
Você ainda está sozinho
Bm D
Ninguém acredita em ninguém

A D
E você acredita ou não
A
E então
D
O que você faz pela paz
Bm A
O que você faz pela paz
Bm A
O que você faz pela paz ou nã o
Bm A E você acre dita
O que você faz pela paz
E entã o
Bm A
O que você faz pela paz pe la pa z
D (D4 D D9 D Bm) O que você fa z
O que você faz...
pe la pa z
O que você fa z
pe la pa z
O que você fa z

37
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

36. RAÇA HUMANA – Gilberto Gil

Intro: Dm Gm Am Dm Am Dm

Am
A raça humana é
Dm
uma semana
Am Dm Am Dm
do trabalho de deus

G C
A raça humana é a ferida acesa
F E7
uma beleza, uma podridão
Am
o fogo eterno e a morte
D Dm G Am Dm
a morte e a ressurreição

Refrão
é
A ra ça humana
G C
A raça humana é o cristal de lágrima uma se mana
F E7
de us
da lavra da solidão do tra ba lho de
Am
da mina, cujo mapa
D Dm G Am Dm
traz na palma da mão

Refrão

é
G C A ra ça humana
A raça humana risca, rabisca, pinta
F E7 uma se mana
a tinta, a lápis, carvão ou giz
Am de us
do tra ba lho de
o rosto da saudade
Dm
que traz do gênesis
Am
dessa semana santa
Dm Am Dm
entre parênteses
Am
desse divino oásis
Dm Am Dm
da grande apoteose
Am
da perfeição divina
Dm Am Dm
na grande síntese

Refrão

38
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

37. QUEM SABE ISSO QUER DIZER AMOR - Milton Nascimento

Em Em/D# Em/D C#m7(b5)


Cheguei a tempo de te ver acordar Eu vim correndo a frente do sol
C G/B Am7 D7 (D#º)
Abri a porta e antes de entrar, revi a vida inteira
Em Em/D# Em/D C#m7(b5)
Pensei em tudo que é possível falar Que sirva apenas para nós dois
C G/B Am7 D7
Sinais de bem desejos vitais Pequenos fragmentos de luz
G D/F# Dm/F E7
Falar da cor dos temporais De céu azul das flores de abril
Am Am7M Am7 D7
Pensar além do bem do mal Lembrar de coisas que ninguém viu

G D/F# Dm7 G7
O mundo lá sempre a rodar Em cima dele tudo vale
C Cm G/B Em Am7 D7 G
Quem sabe isso quer dizer amor, estrada de fazer o sonho acontecer

Em Em/D# Em/D C#m7(b5)


Pensei no tempo e era tempo de mais você olhou sorrindo pra mim
C G/B Am7 D7 (D#º)
Me acenou um beijo de paz Virou minha cabeça
Em Em/D# Em/D C#m7(b5)
Eu simplesmente não consigo parar Lá fora o dia já clareou
C G/B Am7 D7
Mas se você quiser transformar O ribeirão em braço de mar
G D/F# Dm/F E7
Você vai ter que encontrar Aonde nasce a fonte do ser
Am Am7+ Am7 D7
E perceber meu coração Bater mais forte só por você

G D/F# Dm7 G7
O mundo lá sempre a rodar Em cima dele tudo vale
C Cm G/B Em Am7 D7 G
Quem sabe isso quer dizer amor, estrada de fazer o sonho acontecer

Em Em/D# Em/D C#m7(b5)


Eu simplesmente não consigo parar Lá fora o dia já clareou
C G/B Am7 D7
Mas se você quiser transformar O ribeirão em braço de mar
G D/F# Dm/F E7
Você vai ter que encontrar Aonde nasce a fonte do ser
Am Am7+ Am7 D7
E perceber meu coração Bater mais forte só por você

G D/F# Dm7 G7
O mundo lá sempre a rodar Em cima dele tudo vale
C Cm G/B Em Am7 D7 G
Quem sabe isso quer dizer amor, estrada de fazer o sonho acontecer

39
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

38. SEMPRE ASSIM - Jota Quest

G C
7:15 eu acordo e começo a me lembrar do que ainda não me esqueci do que tenho pra falar
G
Todo dia é assim, Tempo quente, pé na estrada
C
Tô seguindo o meu caminho Já parti pro tudo ou nada

Am C G
Será que todo dia vai ser sempre assim?
Am C G
Será que todo dia vai ser sempre assim?

G C
Quero iniciativa e um pouco de humor Pra peleja da minha vida Ser feliz, se assim for
G
Tô correndo contra o tempo e agora não posso parar
C
Por favor, espere a sua vez Certamente ela virá

Am C G
Será que todo dia vai ser sempre assim?
Am C G
Será que todo dia vai ser sempre assim? (2x)

A
Nessas horas, eu me lembro Com saudades de você
D
Dos amigos que ainda não fiz E de tudo que ainda há
A
Tô fazendo a minha história E sei que posso contar
D
Com essa fé que ainda há me faz Otimista até demais

Bm D A
Que bom que todo dia vai ser sempre assim!
Bm D A
Que bom que todo dia vai ser sempre assim!

Am C G
Será que todo dia vai ser sempre assim?
Am C G
Será que todo dia vai ser sempre assim?

Bm D A
Que bom que todo dia vai ser sempre assim

40
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

39. SOLDADO DA PAZ – Toni Garrido/Lazão/Da Gama/Bino/Herbert Viana


D Em D A9 D Em D A9 Em D/F#
Não há perigo que vá nos parar Ter irmãos, ter amigos
G9 D/F# G9 D/F# A7
Se o Dom de viver é estar vivo Vivendo em paz, prontos pra lutar
Em D/F#
Ter amor, ter abrigo
G9 D/F# A7 C9
Ter sonhos, ter motivos pra cantar O Soldado da Paz não pode ser derrotado
Bm7
D Em D A9 D Em D A9 Ainda que a guerra pareça perdida
Armas no chão, flores nas mãos E7
G9 D/F# Pois quanto mais se sacrifica a vida
E o bom de viver é estar vivo A
Mais a vida e o tempo são seus aliados (2X)

40. SOMOS QUEM PODEMOS SER - Humberto Gessinger


Introdução: G7+ C7+ (2x) G7+
Sem querer eles me deram
G7+ C7+
Um dia me disseram As chaves que abrem esta prisão
C7+ G7+
Que as nuvens não eram de algodão E tudo ficou tão claro
G7+ C7+
Um dia me disseram O que era raro ficou comum
C7+ G7+
Que os ventos as vezes erram a direção Como um dia depois do outro
G7+ C7+
E tudo ficou tão claro Como um dia, um dia comum
C7+
Um intervalo na escuridão Refrão ...Bm7 C7+ Bm7 C7+
G7+
Uma estrela de brilho raro G7+
C7+ Um dia me disseram
Um disparo para um coração C7+
Que as nuvens não eram de algodão
Bm7 G7+
A vida imita o vídeo Sem querer eles me deram
C7+ C7+
Garotos inventam um novo inglês As chaves que abrem esta prisão
Bm7 Bm7
Vivendo num país sedento Quem ocupa o trono tem culpa
C7+ C7+
Um momento de embriaguez Quem oculta o crime também
Am7 Bm7 Bm7
Somos quem podemos ser Quem duvida da vida tem culpa
Am7 Bm7 G7+ C7+ G7+ C7+ C7+ Bm7 C7+
Sonhos que podemos ter Quem evita a dúvida também tem

G7+ Am7 Bm7


Um dia me disseram Somos quem podemos ser
C7+ Am7 Bm7
Quem eram os donos da situação Sonhos que podemos ter

41
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

41. TE VER – Lelo Zaneti/Samuel Rosa/Chico Amaral

B B
Te ver e não te querer É como procurar no mato
C#m C#m
É improvável é impossível estrela do mar
B
Te ter e ter que esquecer B
C#m Te ver e não te querer
É insuportável é dor incrível C#m
É improvável é impossível
B B
Te ver e não te querer Te ter e ter que esquecer
C#m C#m (B C#m)2 vezes
É improvável é impossível É insuportável é dor incrível
B
Te ter e ter que esquecer B
C#m É como não sentir calor
É insuportável é dor incrível C#m
B em Cuiabá
É como mergulhar num rio e B
C#m Ou como no Arpoador
não se molhar C#m
B não ver o mar
E como não morrer de frio no B
C#m É como não morrer de raiva
gelo polar C#m
B com a política
E ter o estômago vazio e B
C#m Ignorar que a tarde vai
não almoçar C#m
B vadia a mítica
É ver o céu se abrir no estio e B
C#m E como ver televisão e
não se animar C#m
não dormir
B B
Te ver e não te querer Ver um bichano pelo chão e
C#m C#m
É improvável é impossível não sorrir
B C#m B
Te ter e ter que esquecer É como não provar o nectar de
(B C#m)2 vezes C#m
É insuportável é dor incrível um lindo amor
B
B Depois que o coração detecta a
É como esperar o prato e C#m
C#m mais fina flor
não salivar
B B
Sentir apertar o sapato e Te ver e não te querer
C#m C#m
não descalçar É improvável é impossível
B B C#m
É ver alguém feliz de fato sem Te ter e ter que esquecer
C#m (B C#m)
alguém para amar É insuportável é dor incrível (2x)

42
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

42. TELEVISÃO - Titãs

Intro: A F#7

A F#7
A televisão me deixou burro muito muito burro demais
A F#7
Agora todas coisas que eu penso me parecem iguais
A F#7
O sorvete me deixou gripado pelo resto da vida
A F#7
E agora toda noite quando deito é boa noite querida

E F#7
Ô Cridê fala pra mãe que eu nunca li num livro que o espirro
E
fosse um vírus sem cura
F#7 E
Vê se me entende pelo menos um vez criatura!
A F#7
Ô Cridê Fala pra mãe!

A F#7
A mãe diz pra eu fazer alguma coisa mas eu não fasso nada
A F#7
A luz do sol me encomoda então deixo a curtina fechada
A F#7
É que televisão me deixou burro muito burro demais
A F#7
Agora vivo dentro dessa jaula junto dos animais

E F#7
Ô Cridê fal pra mãe que tudo que a antena captar
E
meu coração captura
F#7 E
Vê se me entende pelo menos uma vez criatura!
A F#7
Ô Cridê fala pra mãe!

A F#7
A mãe diz pra eu fazer alguma coisa mas eu não fasso nada
A F#7
A luz do sol me encomoda então deixo a curtina fechada
A F#7
É que televisão me deixou burro muito burro demais
A F#7
Agora vivo dentro dessa jaula junto dos animais

E F#7
Ô Cridê fal pra mãe que tudo que a antena captar
E
meu coração captura
F#7 E
Vê se me entende pelo menos uma vez criatura!
A F#7
Ô Cridê fala pra mãe!

43
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

43. UM CERTO GALILEU - Padre Zezinho

C G G
Um certo dia à beira-mar Naquela relva, no entardecer
C
Apareceu um jovem galileu O mundo viu nascer
G C
Ninguém podia imaginar A paz de uma esperança
G
Que alguém pudesse amar Seu jeito puro de perdoar
C
Do jeito que ele amava Fazia o coração
G C
Seu jeito simples de conversar Voltar a ser criança

Tocava o coração
C Dm
De quem o escutava E seu nome era Jesus de Nazaré
G7 C F Em G7
Dm Sua fama se espalhou e todos vinham ver
E seu nome era Jesus de Nazaré C Dm/F
G7 C F Em G7 O fenômeno do jovem pregador
Sua fama se espalhou e todos vinham ver C/E G C
C Dm/F Que tinha tanto a...mor.
O fenômeno do jovem pregador
C/E G C G# C#
Que tinha tanto a...mor.
G#
G Um certo dia ao tribunal
Naquelas praias, naquele mar C#
C Alguém levou o jovem galileu
Naquele rio, em casa de Zaqueu G#
G Ninguém sabia qual foi o mal
Naquela estrada, naquele sol
E o crime que ele fez
E o povo a escutar C#
C Quais foram seus pecados
Histórias tão bonitas G#
G Seu jeito honesto de denunciar
Seu jeito manso de se expressar
Mexeu na posição
Enchia o coração C#
C De alguns privilegiados
De paz tão infinita
D#m G#
Dm E mataram a Jesus de Nazaré
E seu nome era Jesus de Nazaré D#m G# C# F# Fm
G7 C F Em G7 E no meio de ladrões puseram su.....a cruz
Sua fama se espalhou e todos vinham ver C# D#m/F#
C Dm/F Mas o homem ainda tem medo de Jesus
O fenômeno do jovem pregador C#/F G# A E D C#
C/E G C Que tinha tanto a...mor.
Que tinha tanto a...mor.

G
Em plena rua, naquele chão
C
Naquele poço e em casa de Simão

44
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

44. VOX POPULI – Ana Carolina

G
O povo fala O povo fala mesmo (2x)

G
Andam dizendo que eu meto a mão

Eu toco forte, eu furo o couro


C7
Eu mando bala, eu meto cara
{G} C7
Mas eu não fujo do combate êiêiêê
{G}
Que eu jogo duro, brigo feio, mando a lima
{C7}
Sonho alto, quero muito e nada me sufoca
{G} C7
Mas nada disso me provoca êiêiêê
{G}
E comentam que eu corro muito, invento moda
{C7}
Caio dentro e nada disso me entristece
{G} {C7}
É gente que não me conhece êiêiêê
G
O povo fala O povo fala mesmo (2x)
E falam pelos cotovelos
{C7}
Se eu bebo de madrugada, me chamam de arruaceiro
{G}
Quando eu bato, quando eu brigo, me chamam de barraqueiro
{C7}
Eu vou fazendo o meu batuque, me chamam de batuqueiro
G
O povo fala O povo fala mesmo (2x)
G
E se eu to forte, to na pilha, já me chamam de parceiro
C7
Mas se eu to numa cilada, não passo de maloqueiro
{G}
Se eu to sempre numa esquina, viro logo macumbeiro
{C7}
Quando eu mudo a levada, levo fama de funkeiro
G
O povo fala O povo fala mesmo (2x)
G
Compensando a anatomia, o povo fala sem ter dó
C7
São dois olhos, dois ouvidos
{G}
Mas a boca é uma só e fala
G
O povo fala O povo fala mesmo (2x)

G
Andam dizendo...

45
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

45. UM NOVO SOL – Cantores de Deus\ Pe. Dalcides


Intro.: ( C G Am Em F G C G C )
C G Am
Uma terra que já não tem fronteiras,
F G C
Se não mãos que juntas formarão
F G C Am
Uma corrente mais forte que a guerra e que a morte.
D B7 G
Já sabemos, o caminho é o amor.
Am Em G
Uma pátria mais justa e mais fraterna,
F D G
Onde todos construamos a unidade,
Am Em Am Em
Onde não há rejeitados, porque todos são chamados.
F D G
Já sabemos, o caminho é o amor.
FG C Am
Um novo sol se levanta
Dm7 G C C7
Sobre a nova civilização que hoje nasce;
F G C Am
Uma corrente mais forte que o ódio e que a morte.
F D G C
Já sabemos, o caminho é o amor.
Am Em G
A justiça é a força que traz a paz.
F D G
O amor é que leva a perdoar.
Am Em Am Em
A verdade é a força que nos traz libertação.
F D G
Já sabemos, o caminho é o amor.
Refrão

Am Em G
Quem tem muito partilha sua riqueza.
F D G
Quem sabe não impõe o seu pensar.
Am Em Am Em
Quem manda entende que poder é um serviço.
F D G
Já sabemos, o caminho é o amor.
Refrão
Am Em G
Quem confia contagia com sua vida
F D G
E a dor se cobre com amor
Am Em Am Em
Porque a gente se sente solidário com o mundo.
F D G
Já sabemos, o caminho é o amor.

46
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

46. XOTE ECOLÓGICO - Luíz Gonzaga


G D D
Não posso respirar, não posso mais nadar Poluição comeu.
G E o peixe que é do mar?
A terra tá morrendo, não dá mais pra plantar G
C Poluição comeu
Se planta não nasce se nasce não dá E o verde onde que está ?
G D G C
Até pinga da boa é difícil de encontrar (2X) Poluição comeu
G G D G
Cadê a flor que estava ali? Nem o Chico Mendes sobreviveu (2X)

47. ZÉ NINGUEM - Biquini Cavadão


I
Bm A G Bm A G (no país da corda bamba, querem me derrubar!!)
Quem foi que disse que amar é sofrer? Bm A G
Bm A G Bm Quem foi que disse que os homens não podem
Quem foi que disse que Deus é brasileiro, Bm A G
A G Em chorar?
Que existe ordem e progresso, Bm A G Bm
G Bm AG Quem foi que disse que a vida começa aos quarenta?
Enquanto a zona corre solta no congresso? A G Em G
Bm A G Bm A G A minha acabou faz tempo, agora entendo por que ....
Quem foi que disse que a justiça tarda mas não Falha Bm
Bm A G Bm A G Cada dia eu levo um tiro
Que se eu não for um bom menino, Deus vai castigar! A
Em Que sai pela culatra
Os dias passam lentos Em G A
G Eu não sou ministro, eu não sou magnata
Aos meses seguem os aumentos
Bm D Em
Cada dia eu levo um tiro Eu sou do povo, eu sou um Zé Ninguém
A D G A
Que sai pela culatra Aqui embaixo, as leis são diferentes
Em G A D Em
Eu não sou ministro, eu não sou magnata Eu sou do povo, eu sou um Zé Ninguém
D G A
D Em Aqui embaixo, as leis são diferentes
Eu sou do povo, eu sou um Zé Ninguém
D G A Em
Aqui embaixo, as leis são diferentes Os dias passam lentos
D Em G
Eu sou do povo, eu sou um Zé Ninguém Os dias passam lentos
D G A Bm
Aqui embaixo, as leis são diferentes Cada dia eu levo um tiro
A
Bm A G Bm A G Cada dia eu levo um tiro
Quem foi que disse que os homens nascem iguais? Em G A
Bm A G Bm Eu não sou ministro, eu não sou magnata
Quem foi que disse que dinheiro não traz felicidade D Em
A G Em Eu sou do povo, eu sou um Zé Ninguém
Se tudo aqui acaba em samba? D G A
G Bm A Aqui embaixo, as leis são diferentes...

47
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

48. FICO ASSIM SEM VOCÊ - Adriana Calcanhotto


Intro: Bb Dm Eb F7 2x F7

Bb Dm Bb Dm
Avião sem asa, fogueira sem brasa Neném sem chupeta, Romeu sem Julieta
Eb F7 Eb F7
Sou eu assim sem você Sou eu assim sem você
Bb Dm Bb Dm
Futebol sem bola. Piu-Piu sem Frajola Carro sem estrada, queijo sem goiabada
Eb F7 Eb F7
Sou eu assim sem você Sou eu assim sem você
Eb F7 Eb F7
Por que é que tem que ser assim? Por que é que tem que ser assim?
F#dim Gm F#dim Gm
Se o meu desejo não tem fim Se o meu desejo não tem fim
C7 C7
Eu te quero a todo instante Eu te quero a todo instante

Nem mil alto-falantes Nem mil alto-falantes


F F7 F F7
Vão poder falar por mim Vão poder falar por mim
Bb Bb
Amor sem beijinho, Amor sem beijinho,
Dm Dm
Buchecha sem Claudinho Buchecha sem Claudinho
Eb F7 Eb F7
Sou eu assim sem você Sou eu assim sem você

Bb Dm Bb Dm
Circo sem palhaço, namoro sem abraço Circo sem palhaço, namoro sem “amasso”
Eb F7 Eb F7
Sou eu assim sem você Sou eu assim sem você
Eb F7 Eb F7
To louca pra te ver chegar To louca pra te ver chegar
F#dim Gm F#dim Gm
To louca pra te ter nas mãos To louca pra te ter nas mãos
C7 C7
Deitar no teu abraço, retomar o pedaço Deitar no teu abraço, retomar o pedaço
F F7 F F7
Que falta no meu coração Que falta no meu coração
Gm Dm Gm Dm
Eu não existo longe de você Eu não existo longe de você
Eb Bb Dm Eb Bb Dm
E a solidão é o meu pior castigo E a solidão é o meu pior castigo
Gm Dm Gm Dm
Eu conto as horas pra poder te ver Eu conto as horas pra poder te ver
Eb F Bb Eb F Bb
Mas o relógio tá de mal comigo Porque? Mas o relógio tá de mal comigo Porque?

Dm Eb F7 Dm Eb F7
Pooooooorque? Pooooooorque?

48
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

49. EU VOU SEGUIR (REACH)- Marina Elali - Diane,Gloria Estefan, Marina Elali e Dudu Falcão
D# D/C# Cm Fm Bb
Eu sei, que os sonhos são pra sempre.
D# D#/C# G# G#m
Eu sei, Aqui no coração...
Cm Fm
Eu vou ser mais do que eu sou
Cm Fm
Pra cumprir as promessas que eu fiz
F#
Porque eu sei que é assim
Bb
Que os meus sonhos dependem de mim...

D# Bb
Eu vou tentar, sempre!
Fm
E acreditar que sou capaz
G#
De levantar uma vez mais.
D# Bb
Eu vou seguir, sempre
Fm
Saber que ao menos eu tentei
G#
E vou tentar mais uma vez
D#
Eu vou seguir...

D# D#/C# Cm Fm Bb
Não sei, se os dias são pra sempre.
D# D#/C# G# G#m
Guardei, você no coração...
Cm Fm
Eu vou correndo atrás,
Cm Fm
Aprendi que nunca é demais
F#
Vale a pena insistir
Bb
Minha guerra encontrar minha paz...

D# Bb
Eu vou tentar, sempre!
Fm
E acreditar que sou capaz
G#
De levantar uma vez mais.
D# Bb
Eu vou seguir, sempre
Fm
Saber que ao menos eu tentei
G#
E vou tentar mais uma vez
D#
Eu vou seguir...

49
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

50. AMIGOS PARA SEMPRE - Jayne/Agnaldo Raio/José carreras/Andrew lioyd


Intro: G Am G

G
Eu não tenho nada pra dizer
Am C Cm G
você parece no momento até saber o quanto eu estou sofrendo
G Am
Vem veja através dos olhos meus a emoção que sinto em estar aqui
C Cm G G7
Seguir seu coração e amando

C D
Amigos para sempre é o que nós iremos ser
G D/F# Em Em/D
Na primavera ou em qualquer das estações
Am Am/G D
Nas horas tristes nos momentos de prazer
C G
amigos para sempre

G
Você pode estar longe, muito longe sim
Am C Cm G
Mas por te amar sinto você perto de mim, e o meu coração contente
G Am
Não nos perderemos não te esquecerei você é minha vida tudo que eu sonhei
C Cm G G7
Ligues para mim um dia

C D
Amigos para sempre é o que nós iremos ser
G D/F# Em Em/D
Na primavera ou em qualquer das estações
Am Am/G D
Nas horas tristes nos momentos de prazer
C G
amigos para sempre

G Am C Cm G G7

G Am
Não nos perderemos não te esquecerei você é minha vida tudo que eu sonhei
C Cm G G7
E quis para mim um dia

C D
Amigos para sempre é o que nós iremos ser
G D/F# Em Em/D
Na primavera ou em qualquer das estações
Am Am/G D
Nas horas tristes nos momentos de prazer
C G
amigos para sempre

C G C
Amigos para sempre! o, o o o o ...

50
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

51. CIDADÃO- Zé Geraldo/Zé Ramalho


A E7 A
Ta vendo aquele edifício moço? ajudei a levantar
Em A
Foi um tempo de aflição eram quatro condução
D Dm
Duas pra ir duas pra voltar, hoje depois dele pronto
G A G#m F#m
olho pra cima e fico tonto, mas me vem um cidadão
B B7
E me diz desconfiado tu tá aí admirado ou tá
E
querendo roubar?
D A E7
Meu domingo ta perdido vou pra casa entristecido,
A D A
dá vontade de beber. E pra aumentar o meu tédio eu
E7 A E7
nem posso olhar pro prédio que eu ajudei a fazer
A E7 A
Tá vendo aquele colégio moço? Eu também trabalhei lá
Em A
Lá eu quase me arrebento fiz a massa pus cimento
D Dm
ajudei a rebocar. Minha filha inocente vem pra mim toda
G A G#m F#m B
contente: pai vou me matricular. Mas me diz um cidadão
B7 E
criança de pé no chão aqui não pode estudar
D A
Essa dor doeu mais forte, por que é que eu deixei o
E7 A D A
norte, eu me pus a me dizer. Lá a seca castigava
E7 A F#7
mas o pouco que eu plantava tinha direito a comer.
B F#7 B
Ta vendo aquela igreja moço? Onde o padre diz amém
F#m B7
Pus o sino e badalo enchi minha mão de calo lá eu
E7 Em
trabalhei também. Lá foi que valeu a pena tem
A B A#m G#m
quermesse tem novena e o padre me deixa entrar
C# C#7
Foi lá que Cristo me disse: rapaz deixe de tolice
F# E B F#
não se deixe amedrontar fui eu quem criou a terra, enchi o rio fiz a serra
B E B F#
não deixei nada faltar hoje o homem criou asas e na maioria das casas eu
B
também não posso entrar
E B F# B
Fui eu quem criou a terra, enchi o rio fiz a serra não deixei nada faltar
E B F#
Hoje o homem criou asas e na maioria das casas eu
B
também não posso entrar E B F# B

51
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

52. A FORÇA QUE NUNCA SECA- Chico César


C F
Já se pode ver ao longe
G C
A senhora com a lata na cabeça
G
Equilíbrando a lata vesga
C
Mais do que o corpo dita
F
Oque faz o equilíbrio cego
G C
A lata não mostra
G
O corpo que entorta
C
Pra lata ficar reta
C7 F
Pra cada braço uma força
Dm E7 Am
De força não geme uma nota
C G
A lata só cerca, não leva
G C
A água na estrada morta
G
E a força nunca seca
C
Pra água que é tão pouca

53. AMIGO DO SOL, AMIGO DA LUA- Benito de Paula


Intro: A B7 E C#m F# F#m B

E A E Ab C#m
E ê criança presa ê, brinquedos de trapaças
F#m B
Quase sem história pra contar
E A E Ab C#m
Você criança tão liberta me tire dessa peça,
F#m B
E assim ter história pra contar
C#m G#m
Estrela que brilha em meu peito e me leva pro céu
E
Em cantos cantigas canções de ninar
Ab C#m
Me deixa no galho no galho da lua
F#m B
No charme do sol pra me despertar (Bis)
E B
Vem amigo nadar nos rios
C#m G#m
Vem amigo plantar mais lirios
F#m B E A E B7
No vale no mato e no mundo vamos brincar (Bis)

52
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

54. QUANDO TE VI- Beto Guedes


Intro: E G#m Gm F#m B7 C/Bb A/B

E Fdim F#m Am
Nem o sol, nem o mar, nem o brilho das estrelas.
E G#m-Gm-F#m-B7 E Fdim F#m B7
Tudo isso não tem valor sem ter você.
E Fdim F#m Am
Sem você, nem o som da mais linda melodia,
E G#m-Gm-F#m- B7 E E7
Sem os versos dessa canção irao valer.
A Am G#m C#7/9
Nem o perfume de todas a s rosas é igual
F#m F#7 B7 B5+/7
a doce presença do seu amor.
E Fdim F#m Am
O amor estava aqui, mas eu nunca saberia
E G#m-Gm-F#m-B7 E Fdim F#m Am E
o que um dia se revelou quando te vi.

55. BANHADOS EM CRISTO- Cf 2008


D G D Bm A7 D
Banhados em cristo somos uma nova criatura.
Bm F#m G D Bm A7 D
As coisas antigas já se passaram, somos nascidos de novo.
G D G D A D
Aleluia, aleluia, alelu...ia.

56. CANÇÃO DO AMOR TALVEZ- John Denver/Pe. Zezinho

F Dm Gm C7 A# C F
O amor talvez é como o sol, nas trevas de alguém. Talvez o mal-me-quer…
F Dm Gm C7 Am Dm
O amor é dar abrigo, se a tempestade vem. Pra qualquer um, é gozo, é dor,
Am Dm G C7 A# C F
E quando tudo é escuro e a vida é solidão, É um jeito de querer…
Gm C7 F Am Dm Gm C F
O amor, é que ilumina o coração! Tem gente que até mesmo diz, que amou e é infeliz,
F Dm Gm C7 Am Dm Gm C
O amor talvez é a janela, que a luz do sol nos traz, E existe até quem se cansou, e nunca mais tentou.
F Dm Gm C7 F Dm Gm C7
Nos convida a olhar por ela, e mostra muito mais: O amor talvez se faça, de conflitos de paixões,
Am Dm Gm C7 F Dm Gm C7
E mesmo a quem não queira ver, o sol com sua luz, Ou das cinzas que eram palhas, resquícios, ilusões.
Gm C7 F Am Dm Gm C7
O amor suavemente ao sol conduz. Mas se eu viver mil anos, e então recomeçar
Am Dm Gm C7 F
O amor quem sabe é como a flor, Lutando pelo amor, vais me encontrar!

53
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

57. SUÍTE DO PESCADOR (MINHA JANGADA VAI SAIR PRO MAR)- Dorival Cayme
Cm Bb
Minha jangada vai sair pro mar
G# G7
Vou trabalhar, meu bem querer
Cm Bb
Se Deus quiser quando eu voltar do mar
G# G G7
Um peixe bom eu vou trazeeêer
Cm Bb
Meus companheiros também vão voltar
G# G Cm
E a Deus do céu vamos agradecer
C7 Fm
Adeus, adeus
Bb7 Eb7+
Pescador não se esqueça de mim
Cm Fm
Vou rezar pra ter bom tempo, meu bem
G7 Cm
Pra não ter tempo ruim
Fm
Vou fazer sua caminha macia
G7 Cm
Perfumada de alecrim

58. EIS-ME AQUI SENHOR- Pe. Pedro Brito Guimarães


E E7
Eis-me aqui, Senhor.
A E B7
Eis-me aqui,senhor.
E E7 A
Pra fazer tua vontade,
B7 E
pra viver do teu amor,
A
pra fazer tua vontade,
F#m B7
pra viver do teu amor:
E
Eis-me aqui, Senhor!

E A B7 G# C#m
O Senhor é o Pastor que me conduz, por caminho nunca visto me enviou.
F#m B7 E A B7
Sou chamado a ser fermento, sal e luz e por isso respondi: Aqui, estou.

E A B7 G# C#m
Ele pôs em minha boca uma canção. Me ungiu como profeta e trovador
F#m B7 E A B7
da história e da vida do meu povo, e por isso respondi: aqui estou.

E A B7 G# C#m
Ponho a minha confiança no Senhor, da esperança sou chamado a ser sinal.
F#m B7 E A B7
Seu ouvido se inclinou ao meu clamor, e por isso respondi: aqui estou!

54
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

59. AXÉ - IRÁ CHEGAR- PJ


D A7
Irá chegar um novo dia.
G A7 D
Um novo céu, uma nova terra, um novo mar.
A7 G
E neste dia os oprimidos, numa só voz,
A7 D
a liberdade irão cantar.
A7 G A7 D
- Na nova terra o negro não vai ter corrente.E o nosso índio vai ser visto como gente.
A7 G A7 D
Na nova terra, o negro, o índio e o mulato.O branco e todos vão comer no mesmo prato.

A7 G A7 D
- Na nova terra o fraco, o pobre e o injustiçado, serão juizes deste mundo de pecado.
A7 G A7 D
Na nova terra o forte, o grande e o prepotente, irão chorar até ranger os dentes.

A7 G A7 D
- Na nova terra a mulher terá direitos, Não sofrerá humilhação nem preconceitos.
A7 G A7 D
O seu trabalho todos vão valorizar, Nas decisões ela irá participar.

A7 G A7 D
- A raça negra a maioria neste chão, Ainda hoje busca a abolição.
A7 G A7 D
A nova terra o Palmares renascido, Será conquista deste povo não vencido.

60. DIA BRANCO- Geraldo Azevedo


Intr: D D5+ D6 D7 G E/G# A A7 / D D5+ D6 D7 G A7/Bb

D A/C# D/C G/B Gm/Bb


Se você vier pro que der e vier comigo
A7(13) D A/C# D/C
Eu te prometo o sol... se hoje o sol sair
G/B Gm/Bb A7(13) D D5+
ou a chuva... se a chuva cair
D6 D7 G
Se você vier até onde a gente chegar
Em Em/D A
Numa praça na beira do mar
A7 D D5+
Um pedaço de qualquer lugar
D6 D7 G D/F# Em
Neste dia branco se branco ele for
F#m F#m/E F#m/C# F#m Bm7 D7
Esse tan...to, esse canto de amor
G D/F# Em A7 D D5+ D6 D7
Se você quiser e vier pro que der e vier comigo
G D/F# Em
Se branco ele for
F#m F#m/E F#m/C# F#m Bm7 D7
Esse canto, esse tanto, esse tão grande amor, grande amor
G D/F# Em A7 D
Se você quiser e vier pro que der e vier comigo

55
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

61. EU CREIO NA SEMENTE- Pe. Osmar


C F C
Eu creio sim! (4X)

C F C
Eu creio na semente
F C G
Lançada na terra na vida da gente
C
Eu creio no amor

C F C
No canto sonoro da ave que voa a liberdade é um grito
G
Que bem alto ressoa
C F
O jovem que luta a esperança se faz
G C C7
A semente que nasce é vitória da paz

C F C
Eu creio na semente
F C G
Lançada na terra na vida da gente
C
Eu creio no amor

C F C
Na voz dos pequenos reunidos em prece no serviço e louvor
G
Vida nova acontece
C F
Na força do povo novo dia já brilha
G C C7
Na mesa de todos, eis o pão da partilha

C F C
Eu creio na semente
F C G
Lançada na terra na vida da gente
C
Eu creio no amor

C F C
Nas mãos que semeiam o sonho de Deus na terra de todos
G
presente do céu
C F
Renasce a alegria no rosto do povo
G C C7
Com certeza veremos um mundo mais novo

C F C
Eu creio na semente
F C G
Lançada na terra na vida da gente
C
Eu creio no amor

56
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

62. GRACIAS A LA VIDA- Mercedes Sosa


Em B7 Em Em B7 Em
Gracias a la vida que me ha dado tanto Graças à vida que me deu tanto
D G D G
me dió dos luceros que cuando los abro Me deu dois olhos que quando os abro
B7 Em B7 Em
perfecto distingo lo negro del blanco Distinguo perfeitamente o preto do branco
B7 G B7 G
y en alto cielo su fondo estrellado E no alto céu, seu fundo estrelado
D B7 Em D B7 Em
y en las multitudes el hombre que yo amo E nas multidões, o homem que eu amo

Gracias a la vida que me ha dado tanto Graças à vida que me deu tanto
me ha dado el cielo que en todo su ancho Me deu o ouvido que em todo seu comprimento
graba noche y dia grillos y canarios Grava noite e dia grilos e canários
martillos, turbinas, ladridos, chubascos Martírios, turbinas, latidos, aguaceiros
y la voz tan tierne de mi bien amado E a voz tão terna de meu bem amado

Gracias a la vida que me ha dado tanto Graças à vida que me deu tanto
me ha dado el sonido y el abecedario Me deu o som e o abecedário
con l las palabras que pienso y declaro Com ele, as palavras que penso e declaro
madre amigo hermano y luz alumbrando Mãe, amigo, irmão
la vita del alma del que estoy amando E luz iluminando a rota da alma do que estou amando

Gracias a la vida que me ha dado tanto Graças à vida que me deu tanto
me ha dado la marcha de mis pies cansados Me deu a marcha de meus pés cansados
con ellos anduve ciudades y charcos, Com eles andei cidades e charcos
playa y desiertos, montañas y llanos Praias e desertos, montanhas e planícies
y la casatuya, tu calle y tu patio E a casa sua, sua rua e seu pátio

Gracias a la vida que me ha dado tanto Graças à vida que me deu tanto
me dió el corazon que agita su marco Me deu o coração que agita seu marco
quando miro el fruto del cerebro humano Quando olho o fruto do cérebro humano
quando miro el bueno tan lejos del malo Quando olho o bom tão longe do mal
quando miro el fondo de tus ojos claros Quando olho o fundo de seus olhos claros

Gracias a la vida que me ha dado tanto Graças à vida que me deu tanto
me ha dado la risa y me ha dado el llanto Me deu o riso e me deu o pranto
asi yo distingo dicha de quebranto Assim eu distinguo fortuna de quebranto
los dos materiales que forman mi canto Os dois materiais que formam meu canto
y el canto de todos que es mi proprio canto E o canto de vocês que é o mesmo canto
Gracias a la vida que me ha dado tanto E o canto de todos que é meu próprio canto

57
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

63. VEM EU MOSTRAREI- Pe. Zezinho / cantores de deus


G Em Am D7
Vem, e eu mostrarei que o meu caminho te leva ao Pai,
G Em Am D
guiarei os passos teus e junto a Ti hei de seguir
G Em Am D7 G Em Am D G
Sim, eu irei e saberei como chegar ao fim de onde vim, aonde vou: por onde irás, irei também

G Em Am D7 G Em Am D
Vem, eu te direi o que estás a procurar, a verdade é como o sol e invadirá teu coração
G Em Am D7 G Em Am D G
Sim, eu irei e aprenderei minha razão de ser, eu creio em ti que crês em mim e a Tua luz verei a luz

G Em Am D7 G Em Am D
Vem, e eu te farei da minha vida participar, viverás em mim aqui: viver em mim é o bem maior
G Em Am D7 G Em Am D G
Sim, eu irei e viverei a vida inteira assim, eternidade é, na verdade, o amor vivendo sempre em nós

G Em Am D7 G Em Am
Vem que a terra espera quem possa e queira realizar com amor, a construção de um mundo novo, muito
D
melhor
G Em Am D7 G Em Am D G
Sim, eu irei e levarei teu nome aos meus irmãos, iremos nós e o teu amor vai construir, enfim a paz

64. CARNAVÁLIA- Tribalistas


Intro 2x (Bb Fm)
Bb Cm
Vem pra minha ala Uma Vila tão feliz
Fm Beija-Flor vem ver
Que hoje a nossa escola vai desfilar A porta-bandeira
Bb G# Bb
Vem fazer história Na Mangueira tem morena da Tradição
Fm Fm
Que hoje é dia de glória nesse lugar Sinto a batucada se aproximar
Cm Bb Fm
Vem comemorar Estou ensaiado para te tocar
G# Cm
Escandalizar ninguém Repique tocou
Vem me namorar G#
Bb O surdo escutou
Vou te namorar também E o meu corasamborim
Vamos pra avenida Cm
Fm (Samborim)
Desfilar a vida Cuíca gemeu
Carnavalizar G#
Cm Será que era eu
A Portela tem Mocidade Quando ela passou por mim
G# Bb Fm
Imperatriz Lá lá lá lá lá lá lá lá lá lá
No Império tem

58
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

65. QUASE SEM QUERER- Legião Urbana

INTRO: (G Am C) (G C D)

G Am C D G F C
Tenho andado distraído Às vezes o que eu vejo
Am C D G
Impaciente e indeciso Quase ninguém vê
G Am F C
E ainda estou confuso E eu sei que você sabe
C D G G
Só que agora é diferente Quase sem querer
Am F C G
Estou tão tranquilo Que eu vejo o mesmo que você
C D C Am C D
E tão contente Tão correto e tão bonito
D G Am
Quantas chances O infinito é realmente
C DG C D
Desperdicei Um dos deuses mais lindos
Em Bm Am G Am
Quando o que eu mais queria Sei que às vezes uso
C D
Era provar pra todo o mundo Palavras repetidas
G Am
Que eu não precisava Mas quais são as palavras
D C D C
Provar nada p'ra ninguém Que nunca são ditas?
G Am D C D G
Me fiz em mil pedaços Me disseram que você
C D Em Bm Am
Pra você juntar Estava chorando
G Am D
E queria sempre achar E foi então que percebi
C D D4 D9
Explicação p'ro que eu sentia Como te quero tanto
G Am F C
Como um anjo caído Já não me preocupo
C D G
Fiz questão de esquecer Se eu não sei porquê
G Am F C
Que mentir para si mesmo Às vezes o que eu vejo
C D C G
É sempre a pior mentira Quase ninguém vê
D C D G F C
Mas não sou mais E eu sei que você sabe
Em Bm Am D (D4 D9 D) G
Tão criança a ponto de saber tudo Quase sem querer
F C F C G
Já não me preocupo Que eu quero o mesmo que você
G
Se eu não sei porquê SOLO: (F G) (G Am C D) G C Bm Am G G

59
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

66. ANDAR COM FÉ- Gilberto Gil


Intr. E B B4 B E B B4 B B
A fé tá no anoite-cer
E A
Andar com fé eu vou, Ô-ô
B B4 B G#m F#m B4 B
que a fé não cos-tuma "faiá" No calor do verão
E E
Andar com fé eu vou, A fé tá viva e sã
B B4 B B
que a fé não cos-tuma "faiá" A fé também tá pra mor-rer
E A
Andar com fé eu vou, Ô-ô
B B4 B G#m F#m B4 B
que a fé não cos-tuma "faiá" Tris-te na solidão
E E
Que a fé tá na mulher Andá com fé eu vou
B B B4 B
A fé tá na cobra co-ral Que a fé não cos-tuma "faiá"
A E
Ô-ô Andá com fé eu vou
G#m F#m B B B4 B
Num peda-ço de pão Que a fé não cos-tuma "faiá"
E E
A fé tá na maré Andá com fé eu vou
B B B4 B
Na lâmina de um pu-nhal Que a fé não cos-tuma "faiá"
A E
Ô-ô Certo ou errado até
G#m F#m B4 B B
Na luz, na escuridão A fé vai on-de quer que eu vá
E A
Andá com fé eu vou Ô-ô
B B4 B G#m F#m B4 B
Que a fé não cos-tuma "faiá" A pé ou de avião
E E
Andá com fé eu vou Mesmo a quem não tem fé
B B4 B B
Que a fé não cos-tuma "faiá" A fé costuma acompa-nhar
E A
A fé tá na manhã Ô-ô
G#m F#m B4 B
Pe-lo sim, pelo não

60
NA TRILHA DO GRUPO DE JOVENS

67. VIDA DE VIAJANTE- Luiz Gonzaga, Herve Cordovil/Lenine


E C#m A
minha vida e andar por este pais
E B
pra ver se um dia descanso feliz
E B E C#7
Guardando a recordaçao
F#m C#7 F#m
das terras onde passei
B E
andando pelos sertões
B E
dos amigos que la deixei
C#m B D/A E
chuva e sol poeira e carvao
C#m B A G#m
longe de casa sigo o roteiro
F#m E B
mais uma estação
E B E
e a saudade no coração

E C#m
Minha vida e andar...

C#m B D/A E
mar e terra inverno e verão
C#m B
mostro um sorriso
A G#m
mostro alegria
F#m E B
mas eu mesmo, não
E B E
e a saudade no coração

E C#m
Minha vida e andar...