You are on page 1of 4

UMBANDA SAGRADA – ESTUDO

1 - DEUS:

1a – definição

fonte primordial de todos os eventos criadores, causa geradora primeira, ente supremo
autogerado em sí mesmo (?) – (o caráter imamente de Deus: é entendido como uma força
divina ou o ser divino que permeia todas as coisas, ou seja, a divindade estaria
inseparavelmente presente em todas as coisa (?) ); Deus é o princípio (1b) dos princípios,
é o mistério (1c) dos mistérios, é o ancestral - pai - (1d) de todas as coisas, é o divino
criador denominado Olodumaré, ou Oxalá (1e)

1b - Princípios divinos – tudo tem origem em Deus e fora dele nada existe; assim, como
do nada coisa alguma deriva, então todos os princípios surgem a partir de Deus, que é a
origem de todos eles.

Deus gera em si:


(Deus é autogerador = gera, cria todas as coisas, ex: cria a vida)
Deus gera de si:
(Deus dota tudo o que gerou da própria capacidade autogeradora, chamado de princípio
divino)
Princípio divino: para ser considerado divino o princípio tem de estar em todas as coisas
da mesma espécie criadas por Deus; (não se confunda um princípio divino com uma teoria
humana, sendo esta a descrição da forma como os princípios divinos são aplicados e como
agem nas coisas criadas por Deus)
Exemplos de princípios divinos (além de outros):
Princípio divino da reprodução (gerador da vida): todas as coisas, que possuem vida,
criadas por Deus, tem a capacidade de se auto reproduzirem, de autogerarem uma nova
vida, através da reprodução; ex: todos os seres vivos (vegetais, animais) tem capacidade
de se auto reproduzirem, de autogerarem outro ser vivo da sua espécie, pelo princípio
divino da reprodução (geram em sí e geram de sí)
obs: atente-se para a divisão entre seres orgânicos (homens, animais e vegetais) e
seres inorgânicos (minerais, líquidos e gasos); entre os seres inorgânicos não há o
princípio divino da reprodução, mas há o princípio divino da geração da matéria,
que ocorre em nível molecular, invisível aos olhos humanos
Princípio divino da evolução: faz com que as micropartículas, num contínuo processo
evolucionista, vão se agrupando até formarem as substâncias materiais, evoluem de um
estado indefinido (energia) para outro muito bem definido (matéria); assim como os
espíritos, nascidos como consciências semelhantes a centelhas, evoluem a seres luminosos
tais quais estrelas, evoluem de um estado de consciência potencial para uma consciência
plenipotenciária.
1c - Mistérios Divinos – em Deus se encontram todos os mistérios e sem Deus mistério
algum pode existir; os mistérios podem ser classificados, e devemos atentar para a
separação entre o mistério e o ato da celebração do mistério.
Exemplos de mistérios: a fé é um mistério, uma gira é um ato de celebração da fé; o amor
é um mistério, uma união de duas pessoas que se amam é um ato de celebração do amor;
os Orixás, manifestações de Deus, são um mistério, a prática das leis Divinas são a
celebração desse mistério.
1d - Deus é o pai de todos os pais, é ancestral de todos nós
Deus é o pai ancestral de todos nós, e também dos Orixás, esses como manifestações
superiores a nós; desta forma Deus através dos Orixás nos amparam o tempo todo, e tudo
fazem para desenvolverem em nossa mente as nossas faculdades do intelecto, da
percepção, as cognitivas, etc..., todas faculdades do espírito, que não devem ser
confundidas com as faculdades dos sentidos corpóreos, como o tato, o olfato, a visão, a
audição, etc...
1e – Divino Criador Deus, denominado Olodumaré (Oxalá)
Deus a tudo cria e lhe dá um destino, assim como nos dá os meios e recursos para
atinjamos nossos destinos.

1b - FACES (?) de Deus:

Interna (face geradora): plano vibratório interno, o íntimo de Deus (?), onde nasce a
primeira centelha de tudo o que ele cria;

Externa (face imanente): plano vibratório externo (?) , tudo que não é plano vibratório
interno, onde os FATORES (códigos genéticos de Deus) se transformam e promovem a
manutenção de tudo que existe; (o caráter imanente de Deus significa que todas as coisas
são Deus, embora não estejam na sua face interna (?) *estudar “imanência”

PROCESSO CRIADOR ( DE DEUS ?)

(Deus ?) cria energias puras (?) que se misturam entre si gerando outras formas de
energias (?); o processo criador de Deus se repete e se multiplica o tempo todo (?)

TIPOS DE ENERGIAS : mistas, compostas e complexas(?)


FATOR:

energia viva, gerada e irradiada pelo criador; código genético energético; elemento
principal de tudo (dos espíritos também?) que compõe o universo; questão: onde os
fatores são gerados, na face interna ou externa de Deus? E como isso ocorre?

FATOR – SUA ATUAÇÃO


Os fatores tem propriedades energéticas (eles são as próprias propriedades) que são
origem e manutenção de todas as coisas; são:

FATOR - PROPRIEDADES (principais ou essenciais?):

AGREGADORA: os afins se ligam;

ORDENADORA: as ligações, agregações, só acontecem se forem equilibradas e


atenderem a uma ordem pré-estabelecida;

EVOLUTIVA OU DE TRANSMUTAÇÃO: através delas são criadas as condições para


que novas ligações (imanentes ?) ocorram e novas coisas surjam ordenadamente (?)

FATOR – PROPRIEDADES (complementares?; são hierarquicamente iguais às


propriedades essenciais ?):

CONCEPTIVA (fator conceptivo), GERADORA (fator gerador),

EQUILIBRADORA (fator equilibrador),


RACIONALIZADORA (fator racionalizador),

DILUIDORA (fator diluidor), MAGNETIZADORA (fator magnetizador),


PARALISADORA (fator paralizador),

CRIACIONISTA (fator criacionista),

TRANSFORMADORA (fator transformador),


ENERGIZADORA (fator energizador), DESENERGIZADORA (fator desenergizador),

CONCENTRADORA (fator concentrador), EXPANSIONISTA (fator expansionista)

1- Tratado Geral de Umbanda – As Chaves interpretativas teológicas – Rubens Saraceni – Ed. Madras – 4ª.
Ed. – 2016
2- Livro dos Espíritos – Kardec

Podemos, então, definir: espécie é um conjunto de organismos semehantes entre si, capazes de
se cruzar e gerar descendentes férteis.

Espécies mais aparentadas entre si do que com quaisquer outras formam um gênero. O gato-do-
mato, encontrado em todas as florestas do Brasil, pertence à espécie Leopardus wiedii; a nossa
jaguatirica, o maior entre os pequenos felinos silvestres brasileiros, pertence à espécie Leopardus
pardalis; e o gato-do-mato-pequeno, o menor dos pequenos felinos silvestres brasileiros, pertence
à espécie Leopardus tigrinus.

Todos esse animais são de espécies diferentes, porque NÃO são capazes de cruzar-se entre si
gerando descendentes férteis. Mas como estas espécies são mais aparentadas entre si do que com
quaisquer outras, elas formam um gênero chamado Leopardus.
Além do gênero, existem outros graus de classificação:

Espécie - Gênero - Família - Ordem - Classe - Filo - Reino

 Gêneros semelhantes formam um grupo maior: a família.


 As famílias formam a ordem.
 As ordens formam a classe.
 As classes formam o filo
 Os filos, finalmente, formam o reino.