You are on page 1of 3

A ERA DA INFORMAÇÃO:

ECONOMIA, SOCIEDADE, CULTURA


I. A SOCIEDADE EM REDE
II. O PODER DA IDENTIDADE
III. O FIM DO MILÊNIO

II. O PODER DA IDENTIDADE


1. PARAÍSOS COMUNAIS: IDENTIDADE E SIGNIFICADO NA SOCIEDADE
EM REDE
1.1. A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE
1.2. OS PARAÍSOS DO SENHOR: FUNDAMENTALISMO RELIGIOSO E
IDENTIDADE CULTURAL
1.2.1. Umma versus Jahiliya: o fundamentalismo islâmico
1.2.2. Deus me salve! O fundamentalismo cristão norte-americano
1.3. NAÇÕES E NACIONALISMOS NA ERA DA GLOBALIZAÇÃO:
COMUNIDADES IMAGINADAS OU IMAGENS COMUNAIS?
1.3.1. As nações contra o Estado: a dissolução da União Soviética e da Comunidade de
Estados Impossíveis (Sojuz Nevozmoznykh Gosudarstv)
1.3.2. Nações sem Estado: a Catalunya
1.3.3. As nações da era da informação
1.4. A DESAGREGAÇÃO ÉTNICA: RAÇA, CLASSE E IDENTIDADE NA
SOCIEDADE EM REDE
1.5. IDENTIDADES TERRITORIAIS: A COMUNIDADE LOCAL
1.6. CONCLUSÃO: AS COMUNAS CULTURAIS DA ERA DA INFORMAÇÃO
[MOVIMENTOS SOCIAIS NA ERA DA INFORMAÇÃO: CAP.2, 3 E 4]
2. A OUTRA FACE DA TERRA: MOVIMENTOS SOCIAIS CONTRA A NOVA
ORDEM GLOBAL
2.1. GLOBALIZAÇÃO, INFORMACIONALIZAÇÃO E MOVIMENTOS SOCIAIS
2.2. OS ZAPATISTAS NO MÉXICO: O PRIMEIRO MOVIMENTO DE
GUERRILHA INFORMACIONAL
2.2.1. Quem são os zapatistas?
2.2.2. A estrutura dos valores zapatistas: identidade, adversários e objetivos
2.2.3. A estratégia de comunicação dos zapatistas: a Internet e a mídia
2.2.4. A relação contraditória entre movimento social e instituição política
2.3. ÀS ARMAS CONTRA A NOVA ORDEM MUNDIAL: A MILÍCIA NORTE-
AMERICANA E O MOVIMENTO PATRIÓTICO DOS ANOS 90
2.3.1. As milícias e os patriotas: uma rede de informações de múltiplos temas
2.3.2. As bandeiras dos patriotas
2.3.3. Quem são os patriotas?
2.4. AS MILÍCIAS, OS PATRIOTAS E A SOCIEDADE NORTE-AMERICANA DOS
ANOS 90
2.5. OS LAMAS DO APOCALIPSE: A VERDADE SUPREMA DO JAPÃO
2.5.1. Asahara e o surgimento da Verdade Suprema
2.5.2. Metodologia e crenças da Verdade Suprema
2.5.3. A Verdade Suprema e a sociedade japonesa
2.6. O SIGNIFICADO DAS INSURREIÇÕES CONTRA A NOVA ORDEM
GLOBAL
2.7. CONCLUSÃO: O DESAFIO À GLOBALIZAÇÃO
3. O VERDEJAR DO SER: O MOVIMENTO AMBIENTALISTA
3.1. A DISSONÂNCIA CRIATIVA DO AMBIENTALISMO: UMA TIPOLOGIA
3.2. O SIGNIFICADO DO “VERDEJAR”: QUESTÕES SOCIETAIS E O DESAFIO
DOS ECOLOGISTAS
3.3. O AMBIENTALISMO EM AÇÃO: FAZENDO CABEÇAS, DOMANDO O
CAPITAL, CORTEJANDO O ESTADO, DANÇANDO CONFORME A MÍDIA
3.4. JUSTIÇA AMBIENTAL: A NOVA FRONTEIRA DOS ECOLOGISTAS
4. O FIM DO PATRIARCALISMO: MOVIMENTOS SOCIAIS, FAMÍLIA E
SEXUALIDADE NA ERA DA INFORMAÇÃO
4.1. A CRISE DA FAMÍLIA PATRIARCAL
4.2. AS MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO
4.3. O PODER DA CONGREGAÇÃO FEMININA: O MOVIMENTO FEMINISTA
4.3.1. Feminismo americano: uma continuidade descontínua
4.3.2. O feminismo é global?
4.3.3. Feminismo: uma polifonia instigante
4.4. O PODER DO AMOR: MOVIMENTOS DE LIBERTAÇÃO LESBIANO E GAY
4.4.1. Feminismo, lesbianismo e libertação sexual em Taipé
4.4.2. Espaços de liberdade: a comunidade gay de São Francisco
4.4.3. Resumo: identidade sexual e a família patriarcal
4.5. FAMÍLIA, SEXUALIDADE E PERSONALIDADE NA CRISE DO
PATRIARCALISMO
4.5.1. A família que encolheu drasticamente
4.5.2. A reprodução da figura materna em relação à não-reprodução do patriarcalismo
4.5.3. Identidade corporal: a (re)construção da sexualidade
4.5.4. Personalidades flexíveis em um mundo pós-patriarcal
4.6. SERÁ O FIM DO PATRIARCALISMO?
5. UM ESTADO DESTITUÍDO DE PODER?
5.1. A GLOBALIZAÇÃO E O ESTADO
5.1.1. O núcleo transnacional das economias nacionais
5.1.2. Avaliação estatística da nova crise fiscal do Estado na economia nacional
5.1.3. A globalização e o Estado do bem-estar social
5.1.4. Redes globais de comunicação, audiências locais, incerteza sobre
regulamentações
5.1.5. Um mundo sem lei?
5.2. O ESTADO-NAÇÃO NA ERA DO MULTILATERIALISMO
5.3. O GOVERNO GLOBAL E O SUPER ESTADO-NAÇÃO
5.4. IDENTIDADES, GOVERNOS LOCAIS E A DESCONSTRUÇÃO DO ESTADO-
NAÇÃO
5.5. A IDENTIFICAÇÃO DO ESTADO
5.6. AS CRISES CONTEMPORÂNEAS DOS ESTADOS-NAÇÃO: O ESTADO
MEXICANO DO PRI E O GOVERNO FEDERAL DOS EUA NOS ANOS 90
5.6.1. NAFTA, Chiapas, Tijuana e os estertores do Estado do PRI
5.6.2. O povo contra o Estado: a perda gradativa da legitimidade do governo federal
dos EUA
5.7. ESTRUTURA E PROCESSO NA CRISE DO ESTADO
5.8. ESTADO, VIOLÊNCIA E VIGILÂNCIA: DO ‘GRANDE IRMÃO’ ÀS
‘IRMÃZINHAS’
5.9. A CRISE DO ESTADO-NAÇÃO E A TEORIA DO ESTADO
5.10. CONCLUSÃO: O REI DO UNIVERSO, SUN TZU E A CRISE DA
DEMOCRACIA
6. A POLÍTICA INFORMACIONAL E A CRISE DA DEMOCRACIA
6.1. INTRODUÇÃO: A POLÍTICA DA SOCIEDADE
6.2. A MÍDIA COMO ESPAÇO PARA A POLÍTICA NA ERA DA INFORMAÇÃO
6.2.1. A mídia e a política: a conexão dos cidadãos
6.2.2. A política showbiz e o marketing político: o modelo norte-americano
6.2.3. Estará a política europeia passando por um processo de “americanização”?
6.2.4. O populismo eletrônico da Bolívia: compadre Palenque e a chegada do Jach’a
Uru
6.3. A POLÍTICA INFORMACIONAL EM AÇÃO: A POLÍTICA DO ESCÂNDALO
6.4. A CRISE DA DEMOCRACIA
6.5. CONCLUSÃO: A RECONSTRUÇÃO DA DEMOCRACIA?
CONCLUSÃO: A TRANSFORMAÇÃO SOCIAL NA SOCIEDADE EM REDE