You are on page 1of 23

O uso do fungicida Magnate

e absorvedores de etileno na
melhoria de qualidade em
pós-colheita .
Engº Agrº Helio Chimenti Jr
Engº Agrº Julio Cézar Márquez
Engª Agrª. Vanessa Cristina Caron

Aruá-Tecnologia de Pós-colheita

I Workshop Internacional de Pós-


colheita de Frutas

30/09/2004 II Workshop Internacional de Pós-


Colheita de citros
Panorama
• A comercialização de frutas no Mercado Interno
no Brasil:
– Aumentando a concorrência entre as frutas.
– Perda de mercado para outros produtos de consumo.
– Maiores exigências do consumidor.
– Maior divulgação da importância nutricional das frutas
para a saúde.
– Crescimento de barreiras fitossanitárias entre os
estados do Brasil.
– Aumento do trânsito e transporte em estradas ruins e
caminhões impróprios.
Panorama : cont....
• Mercado externo:
– Concorrência com outros países tende a crescer.
– Mercado é estável à curto prazo e grande à longo
prazo.
– Barreiras fitosanitárias em expansão.
– Qualidade no destino: tem que ser de 1ª.
– Custos muito altos para exportar.
– Falta de infraestrutura nos portos e aeroportos do
Brasil.
Desafios
• A comercialização está ficando cada dia
mais complexa e exige:
– Novas tecnologias de tratamento de frutas
– Investimento em equipamentos de
beneficiamento de frutas e refrigeração.
– Mudanças de embalagens, marketing, etc
– Mudanças de hábitos dos produtores e
comerciantes ( cadeia de comercialização).
– Cuidado com as perdas por podridões.
Regressão
• A quantidade de P-H’s de citros em São
Paulo reduziu em mais de 50% nos
últimos 8 anos.
• Observa-se uma redução preocupante
das vendas de frutas nos mercados
atacadistas.
• Há falta de capacidade financeira para
investir nos P-H’s, aliada à falta de
confiança na atividade.
Fotos de podridões de frutas
Perspectivas
• O aumento da rentabilidade da atividade:
– Melhoria dos padrões de qualidade.
– Redução de podridões
• Perdas totais ( podridões e danos
mecânicos) até o consumidor = 15 à 60%.
• Atuação sobre as doenças de pós-
colheita: estratégia para melhorar
rentabilidade financeira.
Principais métodos de controle de
doenças de Pós-Colheita:
• Prevenção

• Tratamentos térmicos

• Tratamentos químicos
Tratamentos Químicos
• Águas de lavagem: produtos a base de cloro e
orto-fenil-fenol.
• Fungicidas de pós-colheita: * registrados no Brasil
para uso em pós-colheita:
Principio Ativo Grupo Quimico Nomes
comerciais
Thiabendazol Benzimidazol Tecto*
Procloraz Imidazol Sportak*, Jade,
Mirage
Imazalil Imidazol Magnate*
Fungicidas x Culturas: Registro x
cultura (Brasil)
Tecto Sportak Magnate
Citros OK Não OK
Manga OK OK OK
Papaya OK OK OK
Banana OK Não OK
Melão Não Não OK
Maçã Não Não OK
Dados gerais do MAGNATE
• Formas de uso:

Imersão em água 200 ml Magnate/ 100 l


Pulverização em água 200 ml Magnate/ 100 l
Pulverização com cera 400 ml Magnate/ 100 l

• Período de carência: 3 dias


• LMR: citros: 5 ppm, outras frutas: 1 ppm
• Custo de aplicação :
– R$ 1,60 – R$ 2,00/ t
– Equivalente à 0,2 a 0,3% do valor da fruta
MAGNATE
• Ação esporicida:
impede a
contaminação entre
frutas . Com MAGNATE

esporulação

SEM Magnate SEM Magnate


Novo desafio na Pós-colheita
• Redução de perda de peso = OK ( ceras)
• Redução de podridões = OK ( fungicidas)
• Melhoria do tempo de conservação= OK
(refrigeração)
• Redução do amadurecimento= ? NÃO.

Novo desafio!
Etileno: novo desafio
• O que é o Etileno?
– Hormônio do amadurecimento C2H4
• Quando é produzido na fruta?
– Na fase de amadurecimento principalmente.
• Qual a sua importância?
– Responsável pelo amadurecimento e
envelhecimento da fruta.
– É o inimigo oculto das frutas armazenadas.
Tipo de respiração x Colheita
• Climatéricas -apresentam pico de respiração
após a colheita: manga, abacate, melão,
maçã,mamão, caqui, kiwi,banana,etc.(
aumentam a produção de etileno).
• Não climatéricas- não apresentam alteração na
respiração após a colheita: laranja, limão,
morango, melão amarelo, etc.
• Sensibilidade: caqui, kiwi, manga, papaya
CURVA CLIMATÉRICA DA MANGA
0,6

Pico climatérico
0,5

Etileno
0,4 Firmeza
Etileno (ppm)

0,3

Pré-climatérico Senescência

0,2
EUA

Europa
0,1

0
0 0,5 1 1,5 2 2,5 3 3,5 4 4,5 5
Estádio de maturação (coloração de polpa)
Importância do controle do Etileno

• Aspectos externos das frutas: cor verde


do limão Tahiti
• Ponto de colheita de frutas para
exportação e armazenagem
• Mistura de frutas: risco
• Aumento do período de vida útil da fruta
DADOS DE PESQUISA COM OUTRAS FRUTAS

MAÇÃ – Gala armazenada durante 8 meses em AC com e sem


absorvedores de etileno
Conc. Etileno (ppm) Firmeza (N) – Saída da Câmara
> 20 ppm 58,54 N
< 0,75 ppm 68,35 N
Fonte: Brackman, A. et al. Rev. Bras. de Armaz. Viçosa, 25(1), 22-27: 2000

MAÇÃ – Gala armazenada durante 7 meses em AC


Com absorvedores Conc. de etileno = 0,33 ppm
Sem absorvedores Conc. de etileno = 131,09 ppm

Fonte: Amarante, C. V. T. Relatório Técnico – UDESC, Lages – SC, 2002.


Métodos de eliminação do Etileno

• Ionizadores: atuam no ar da câmara fria.


• MCP: atua dentro da fruta, nos processos
de bloqueio da síntese do etileno.
• Catalizadores: queimam o etileno do ar da
câmara fria.
• Argilas com Permanganato de Potássio:
filtram o ar da câmara fria.
Absorvedores de etileno
Bioconservación
• Argilas com Permanganato de
Potássio
• Alta capacidade de absorção
de etileno (mínimo de 3 l/kg)
• Auxiliam na redução de
esporos do ar (carga elétrica
negativa e pH 9,2)
• Não entram em contato com a Uso de absorvedores
fruta, apenas filtram o ar De etileno
• Processo eficaz e econômico Em banana
• Uso em frutas orgânicas
• Produto importado da
Espanha
Formas de apresentação

•Bastões para containers e


caminhões
•Granulados para as máquinas
•Mantas filtrantes para porão de
navios
•Sachês: para caixas individuais
•Equipamentos para câmaras frias
•Medidor portátil de etileno
Filosofia de trabalho da Aruá
• Oferecer produtos de qualidade para o mercado
de pós-colheita de frutas no Brasil.
• Sempre trabalhar com produtos de empresas
idôneas e conceituadas nos seus mercados.
• Sempre trabalhar com pessoal técnico e
capacitado para levar a melhor informação e
orientação de uso dos seus produtos no manejo
de pós-colheita.
• Semear dedicação e seriedade no trabalho
desenvolvido para colher resultados e
satisfação dos seus clientes.
Fim
• Aruá Comércio e Serviços Ltda.
• Matão-SP
• Fone/fax: 16-3384-3555
• helio@arua.com.br
• vanessa@arua.com.br
• julio@arua.com.br
• Site: www.arua.com.br

Related Interests