You are on page 1of 1

O ensino participativo e as metodologias ativas são métodos de ensino em que o

aluno é incentivado a participar ativamente do processo de aprendizado,


exercendo um papel responsável e reflexivo, fundamental para que isso ocorra.
O professor cria oportunidades de aprendizado, incentivando a curiosidade, a
atividade de pesquisa, a interação, as discussão e reflexões.
O aluno ganha autoria na experiência de aprendizagem dentro e fora de sala de
aula.
O papel do professor e do aluno são resignificados.
Ao invés de fonte de conhecimento a ser transmitido, o professor passa a ser
facilitador, mediador, ativador, condutor, curador e designer de experiências de
aprendizado.
O aluno adquire maior autonomia e responsabilidade sobre o processo de
aprendizado. A pesquisa e o estudo prévio às aulas passam a ser incentivados,
para que durante às aulas, as dinâmicas interativas auxiliadas pela provocação
de debates e problematizações em sala de aula, auxiliados por ferramentas
tecnológicas disponíveis, passem a criar oportunidades de vivenciar experiências
de aprendizado mais enriquecedoras.
As metodologias ativas de ensino vem ganhando destaque num momento em que
os métodos tradicionais vêm se mostrando cada vez menos adequados às
transformações tecnológicas e sociais do mundo, ressaltando as divergências
entre as práticas tradicionais de ensino e as demandas atuais do alunato.
No exercício da docência na pós-graduação da Fundação Getúlio Vargas, acredito
que o ensino participativo e as metodologias ativas de ensino são o caminho
natural adequado ao momento de transformação tecnológica e social em que
vivemos.
Vejo tais metodologias como valiosas e enriquecedoras para os professores e
alunos.
A interação entre os alunos da pós-graduação é uma excelente oportunidade de
construção de conhecimento, troca de experiências profissionais e reflexões,
absolutamente imprescindíveis ao aprendizado.
Os alunos da pós-graduação da FGV são profissionais graduados e experientes e
isso torna vital, urgente e necessária a aplicação de práticas que proporcionem o
aprendizado participativo, com foco na reflexão e interação dos alunos.
Portanto, empoderar nossos alunos no processo de aprendizado através do
ensino participativo e das metodologias ativas me parece perfeitamente coerente
e adequado à missão da FGV na capacitação de profissionais experientes e com
nítidas competências analíticas e gerenciais, tornando as experiências dentro e
fora de sala de aula ainda mais enriquecedoras.