You are on page 1of 21

Introdução a Imagem

Médica
e Radioterapia
Imagem Médica e
Radioterapia

1 (10/10) T Apresentação da UC
1h
2 (17/10) JPL T Enquadramento legal da profissão e perfil de competências
1h
3 (24/10) JPL T Humanização dos cuidados de saúde e técnicas de comunicação.
1h
4 (07/11) JPL T Decreto---lei n.º 180/2002 e dosimetria.
1h
5 (14/11) JPL T Terminologia anatómica genérica
1h
6 (26/10) JPL T Fatores fisicos e geométricos que interferem na qualidade de imagem
radiográfica
1h
7 (21/11) JPL T Modalidades de imagem TC, RM
1h
8 (28/11) IF T feriado
1h
9 (05/12)
IF T feriado
1h
Imagem Médica e
Radioterapia

10 (12/12) IF T Pessoa: Diferentes definições e conceitos; Declaração Universal dos Direitos do


Homem e Convenção para a Proteção dos direitos do Homem e da Dignidade do Ser Humano
Cartados Direitos e Deveres dos Doentes; Carta dos direitos do doente internado; carta da criança
hospitalizada .
1h
11 (02/01) IF T Ética, bioética e princípio de ética clínica
1h
12 (08/01) IF T Consentimento informado, livre e esclarecido
1h
13 (16/01) IF T Privacidade e confidencialidade; segredo profissional
1h
14 (23/01) IF T Comissões de ética; ética e os estudos clínicos
1h
15 (30/01) JPL/IF T Teste
1h
Imagem Médica e Radioterapia
Áreas de atuação da imagem médica:
 Profissional de saúde capaz de efectuar todos os procedimentos
existentes em Medicina Nuclear, Radiologia e Radioterapia.

 É parte integrante de uma equipa multidisciplinar que pode incluir


Clínicos, Físicos, Radioquímicos, Radiofarmacêuticos e Investigadores e
outros, que apoiam e cuidam do doente durante os procedimentos,
sejam eles de natureza diagnóstica ou terapêutica.
Imagem Médica e Radioterapia
Áreas de atuação da imagem médica:
 Actua no âmbito da imagem médica nas áreas de diagnóstico,
terapêutica, prevenção e promoção da saúde, investigação, gestão e
ensino.

 Na prática clínica, aplica os métodos e as técnicas subjacentes à


realização de exames e tratamentos utilizando equipamento
sofisticado.

 Com a rápida evolução cientifica e tecnológica na área imagiológica, o


campo de intervenção destes profissionais está em constante
desenvolvimento.
Imagem Médica e Radioterapia
Áreas de atuação da imagem médica:
 Tem um papel central ao fazer a ligação entre oito áreas de importância
decisiva num departamento de radioterapia a seguir discriminadas:

1. Administração terapêutica de doses de radiações;

2. Bem-estar do doente;

3. Responsabilidade clínica;
Imagem Médica e Radioterapia
Áreas de atuação da imagem médica:
4. Aspectos organizacionais;

5. Protecção contra as radiações;

6. Controlo de qualidade;

7. Ensino e formação;

8. Tecnologia
Imagem Médica e Radioterapia
Saídas profissionais
 Centros de Saúde;
 Hospitais públicos;
 Clínica Privada;
 Instituições de Ensino e Investigação;
Imagem Médica e Radioterapia
•D.L. n.º 62/79, de 30 de Março (SAÚDE)
Disciplina o regime de trabalho e sua remuneração nos estabelecimentos hospitalares

•Circular Normativa Nº 6, de 02/04/02, do DMRS


(D.L. nº 62/79, de 30 de Março - Orientações)
•D.L. n.º 261/93, de 24 de Julho
Regulamenta o exercício das atividades paramédicas

•D.L. n.º 320/99, de 11 de Agosto


Regulamenta as profissões técnicas de diagnóstico e terapêutica e cria o Conselho Nacional das Profissões de
Diagnóstico e Terapêutica como órgão de apoio ao Ministro da Saúde

•D.L. n.º 564/99, de 21 de Dezembro


Estabelece o estatuto legal da carreira de técnico de diagnóstico e terapêutica
Despacho n.º 13935/2000, de 7 de Julho
Regulamento da Avaliação do Desempenho dos Técnicos de Diagnóstico e Terapêutica

•Portaria n.º 721/2000, 5 de Setembro


Define as normas reguladoras da aplicação dos métodos de seleção, na utilização e respetivos fatores de
ponderação, nos concursos de ingresso e de acesso na carreira de técnico de diagnóstico e terapêutica

•Despacho Conjunto n.º 228/2005, de 10/03/05


Habilita para o exercício das funções de TDT cursos ministrados em várias escolas, previstos na al. e) do n.º 1 do
art. 4.º do D.L. n.º 320/99, de 11 de Agosto.

Despacho n.º 12332/2006, de 12/06/06


Novo Modelo de cédula profissional

D.R. 1 ª Série Nº 76 – 18/04/2007 -MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR -


DECRETO LEI N.º 113/2007
Reconhece a existência legal do curso de Fisioterapia ministrado no IPO Francisco Gentil entre os anos de 1973 /
1978.

 Despacho n.º 9408/2014, de 21/07/2014


Referencial de competências das profissões de técnico de Medicina nuclear , Radiologia e Radioterapia .
Imagem Médica e Radioterapia
Imagem Médica e Radioterapia
Imagem Médica e Radioterapia
Imagem Médica e Radioterapia
Imagem Médica e Radioterapia
Decreto-Lei n.o 564/99
CAPÍTULO I
Objecto, âmbito, natureza e estrutura da carreira
CAPÍTULO II
Exercício profissional
SUBCAPÍTULO I
Profissões e conteúdo funcional
SUBCAPÍTULO II
Direcção
SUBCAPÍTULO III
Coordenação
CAPÍTULO III
Ingresso, acesso e progressão
CAPÍTULO IV
Avaliação do desempenho
CAPÍTULO V
Concursos
CAPÍTULO VI
Regimes de trabalho e condições da sua prestação
CAPÍTULO VII
Disposições finais e transitórias
Decreto-Lei n.o 564/99
CAPÍTULO I
Objecto, âmbito, natureza e estrutura da carreira
CAPÍTULO II
Exercício profissional
SUBCAPÍTULO I
Profissões e conteúdo funcional
SUBCAPÍTULO II
Direcção
SUBCAPÍTULO III
Coordenação
CAPÍTULO III
Ingresso, acesso e progressão
CAPÍTULO IV
Avaliação do desempenho
CAPÍTULO V
Concursos
CAPÍTULO VI
Regimes de trabalho e condições da sua prestação
CAPÍTULO VII
Disposições finais e transitórias
Imagem Médica e Radioterapia
Imagem Médica e Radioterapia
Imagem Médica e Radioterapia
Perfil Profissional
1-Desempenho Profissional:
-O Técnico de Radiologia, Radioterapia e Medicina Nuclear,
deve:
Conceber, planear, organizar, aplicar, e avaliar o processo de
trabalho com o objetivo da promoção da saúde, do
diagnóstico e do tratamento, agindo sempre com o
máximo de zelo em benefício do doente.

-Explicitar o exame ao doente, disponibilizando-se para


clarificar qualquer procedimento, do melhor modo possível;

-Posicionar o doente e o equipamento corretamente,


monitorizando-o durante os exames e/ou tratamentos,
confortando-o emocionalmente sempre que necessário e
garantindo toda a sua privacidade;

-Utilizar o equipamento, aplicando todo o seu conhecimento


científico, assegurando que o doente, ou qualquer outra
pessoa, estejam protegidos contra a radiação e ação dos
campos magnéticos.
Imagem Médica e Radioterapia
Perfil Profissional
2 - Relação com o Doente.
- O Técnico deve respeitar o doente, no quadro jurídico e
deontológico, estabelecendo a salvaguarda dos valores
fundamentais que colocam o Ser Humano acima de qualquer
outra consideração.

- O Técnico deve criar as condições de prestação de cuidados de


saúde adaptadas às características físicas, psicológicas e sociais do
doente, expurgando qualquer tipo de discriminação.

3 - Relação com a Equipa de Saúde.


- O Técnico deve, na equipa transdisciplinar da saúde,
responsabilizar-se pelo seu procedimento, ancorando-se na Ética
para conduzir a sua ação.

- O Técnico deve conhecer as suas competências e assumir os seus


limites, numa perspetivas de colaboração, no seio da equipa de
saúde.
Imagem Médica e Radioterapia
Perfil Profissional
4 - Relativamente aos Equipamentos…
- O Técnico deve otimizar os diversos equipamentos e
acessórios com vista ao estabelecimento do diagnóstico,
da terapêutica e da investigação.

- O Técnico deve desempenhar a sua profissão


responsabilizando-se pela qualidade da radiação,
demonstrando mestria na minimização da exposição, tanto
para o doente como para todo o pessoal envolvido direta ou
indiretamente no ato radiológico.

5 - Sobre os Protocolos de execução…


- O Técnico deve realizar os diversos protocolos previstos e
estipulados dos diversos exames, assim como os planos de
tratamento.

- O Técnico deve posicionar o doente, considerando o seu


estado físico e psicológico, em conformidade com o
equipamento utilizado.