You are on page 1of 3

ELETROSTÁTICA – PRÁTICA I

PROFESSORA Msc. KARLA LEITE VILAS BOAS NEMER

ELETRIZAÇAO POR ATRITO


OBJETIVOS:
-Eletrizar corpos por atrito.
-Eletrizar corpos por contato
-Construir um pêndulo eletrostático.

MATERIAL:
Régua de plástico, papel, folha de alumínio, fio de seda, canudos de refrescos, retalho de lã
ou papel higiênico, alfinetes placa de suporte (madeira, isopor, papelão ou outros), meia de
nylon (feminina) e placa de isopor.

INTRODUÇÃO:
A matéria, na maioria das vezes, apresenta-se eletricamente neutra, quando observada
em uma escala macroscópica. O mesmo já não acontece, quando a observação é feita na
escala do átomo onde a carga elétrica assume um papel central. Todos os átomos são
combinações de maior ou menor complexidade de partículas subatômicas; prótons, elétrons
e nêutrons, existindo muitos métodos para separar essas partículas, seja isoladamente, seja
em grupos. Um átomo isolado, como, por exemplo, no gás Hélio, apresenta-se normalmente
neutro, pois o número de elétrons, portadores de carga negativa, é o mesmo que o número de
prótons, portadores de carga positiva, sendo que a carga do elétron é exatamente do mesmo
valor que a carga do próton. Já os nêutrons não participam do balanço de cargas, pois são
neutros. Átomos isolados não são encontrados frequentemente, pois, normalmente, eles estão
combinados formando moléculas ou redes cristalinas.
Um certo átomo, participante da formação de uma certa molécula ou rede, não precisa
necessariamente a ser neutro, sendo difícil nessa situação, decidir o valor de uma carga total
mesmo que a molécula, como um todo, seja neutra.
Um átomo ou molécula, inicialmente neutros, podem adquirir ou perder elétrons,
constituindo um íon positivo ou negativo, dependendo do excesso de prótons ou de elétrons,
respectivamente.

1
Todo corpo material é constituído por um número enorme de átomos e, portanto por
uma quantidade enorme de partículas carregadas. Quando o número total de elétrons é igual
ao número de prótons o corpo como um todo é eletricamente neutro.
Pode-se eletrizar um corpo, retirando-se ou adicionando-se elétrons e desta maneira,
o corpo como um todo passa a apresentar uma carga elétrica. A carga refere-se somente ao
excesso de elétrons, quando o corpo está carregado negativamente, ou ao excesso de prótons
quando o corpo está carregado positivamente, sendo que o excesso de carga é sempre muito
pequeno, quando comparado com o total existente no corpo.
Cargas elétricas de mesmo sinal se repelem e de sinal contrário se atraem. Assim, dois
corpos carregados sofrerão forças elétricas de repulsão ou atração dependendo de suas cargas.
Nesta atividade, utilizaremos um corpo de pequena massa suspenso por um fio muito
fino, para detectar as forças elétricas.
PARTE A: CONSTRUÇÃO DO PENDULO ELETROSTÁTICO
1. Recorte um disco de folha de alumínio muito fina com diâmetro aproximado de 3,0 cm.
2. Suspenda esse disco por um fio de meia de nulo ou seda, prendendo o fio no disco com
um pedaço pequeno de fita adesiva ou cola. Observe que o pedaço de fita adesiva deve ser
o menor possível para não aumentar a massa do conjunto.
3. Amarre a outra extremidade do fio em um canudo de refresco que deve permanecer em
uma direção aproximadamente horizontal.
4. Prenda, com auxílio de um alfinete, o canudo de refresco descrito acima em outro
canudo de refresco que deve permanecer na posição vertical. Você pode usar um
pequeno pedaço de fita adesiva, para reforçar a articulação do canudos.
5. Tome a placa suporte, introduza, e fixe o canudo nesta base. O canudo de refresco deve
permanecer na posição vertical
Você acaba de construir um “Pêndulo eletrostático” que será útil para identificar
corpos eletrizados.
PARTE B
6. Friccione uma régua de plástico com um pedaço de lã e aproxime-a do pêndulo
construído na parte ª o que você observa?
7. Toque com seu dedo o disco suspenso e aproxime a régua atritada com o pedaço de lã.
O que você observa.

2
8. Como você explica o observado acima em termos de cargas elétricas?
9. Toque com o dedo o disco suspenso.
10. Friccione um canudo de refresco com um meia de nylon ou seda e aproxime a placa do
pêndulo eletrostático. O que você observa?
11. Toque com o dedo o disco suspenso.
12. Esfregue uma folha de papel sobre uma pequena placa de isopor e aproxime a placa do
pêndulo eletrostático. O que você observa?
13. Justifique em termos das cargas elétricas o que acontece quando você toca o disco
suspenso com o dedo.
14. O que ocorreu com a régua, com o canudo de refresco e com o isopor, quando estes
corpos foram atritados com o tecido de lã, com a meia de nylon e com o papel
respectivamente? Apresente sua resposta, utilizando a idéia de cargas elétricas.
15. Construa uma placa metálica (  6cm x 4cm) recortando folha de alumínio e prenda-a
em um canudo de refresco. Fixe este canudo de refresco na vertical.
16. Carregue a régua por atrito e encoste-a na placa construída no item anterior. Afaste a
régua e em seguida aproxime o pêndulo descarregado desta placa. O que você observa?
17. Repita o procedimento anterior substituindo a régua pelo canudo de refresco atritado
com a meia de nylon. Não esqueça de tocar com o dedo a placa e o disco suspenso antes
de iniciar o trabalho. O que você observa?
18. A partir das observações anteriores, você pode descobrir se a carga elétrica adquirida,
por atrito, pela régua, pelo canudo de refresco ou pela placa de isopor, tem o mesmo
sinal?
19. Sugira um experiência para determinar se essas cargas são ou não de mesmo sinal.
20. Nesta atividade, utilizaremos dois processo para eletrizar um corpo. Quais são eles?