You are on page 1of 12

Prazo da Lei 8.

666/93- Licitações e Contratos


Prazos mínimos entre a publicação e a entrega das propostas ou realização da
MODALIDADE PRAZO

Concurso 45 dias
Concorrência 45 dias para empreitada integral, melhor técnica ou técnica e
preço;
30 dias nos demais casos

Tomada de Preços 30 dias para os casos de melhor técnica ou técnica e preço;


15 dias para os demais casos;

Leilão 15 dias

Convite 5 dias úteis


Pregão(Lei Mínimo de 8 dias úteis
10.520/2002)
licitação:

Mais algumas questões da banca FCC sobre a matéria de Licitações (Lei


nº8.666/93).

1) (FCC – Técnico Judiciário – TRE – CE/2002)


A União Federal pretende realizar a contratação de uma obra no valor de R$ 10.000,00.
Para essa contratação, nos termos da Lei N° 8.666/93, a licitação:
a) é inexigível.
b) terá de ocorrer na modalidade convite.
c) terá de ocorrer na modalidade tomada de preço.
d) terá de ocorrer na modalidade concorrência.
e) poderá ocorrer na modalidade convite, ou tomada de preços, ou concorrência.

2) (FCC – Administrador – DNOCS/2010)


A modalidade de licitação que se caracteriza por poder se dar entre quaisquer
interessados para a escolha de trabalho técnico, científico ou artístico, mediante a
instituição de prêmios ou remuneração aos vencedores, conforme critérios constantes de
edital publicado na imprensa oficial com antecedência mínima de 45 (quarenta e cinco)
dias, é
a) o convite.
b) o concurso.
c) a tomada de preços.
d) o leilão.
e) a concorrência.

3) (FCC – Técnico Judiciário – TRE – PI/2009)


Dentre os princípios expressamente previstos na Lei de Licitações, Lei N° 8.666/93, NÃO
se inclui o princípio
a) da razoabilidade.
b) da legalidade.
c) da impessoalidade.
d) do julgamento objetivo.
e) da vinculação do instrumento convocatório.

4) (FCC – Analista Judiciário Administrativo – TRF – 1°/2001)


Considerando a fase de qualificação ou habilitação nas licitações, observa-se que a
aptidão efetiva para exercer direitos e contrair obrigações com responsabilidade
absoluta ou relativa por seus atos, refere-se à:
a) qualificação técnica.
b) habilitação jurídica.
c) qualificação profissional.
d) habilitação econômica.
e) qualificação financeira.

5) (FCC – Analista Controle Extremo - Jurídica – TCE – GO/2009)


Nas Licitações conduzidas sob a modalidade de pregão, depois de abertos os envelopes:
a) de habilitação, os concorrentes habilitados poderão fazer lances sucessivos, até que
se verifique a melhor oferta.
b) contendo as propostas comerciais, poderão fazer lances sucessivos os licitantes que
oferecem preço não superior a 10% da melhor oferta.
c) contendo as propostas comerciais, todos os licitantes habilitados poderão fazer lances
sucessivos.
d) contendo as propostas comerciais, poderão fazer lances sucessivos os licitantes com
as três melhores ofertas, em qualquer caso.
e) de habilitação, apenas comerciais, poderão fazer lances sucessivos os licitantes com
as três melhores ofertas, em qualquer caso.

Respostas
1) E
2) B
3) A
4) B
5) B

SIMULADO 1

1 – Sobre as licitações públicas podemos afirmar:


I – dentre os tipos de licitações existentes, o menor preço é regra geral, só podendo ser
afastada pelo tipo melhor técnica, ou técnica e preço, quando os serviços a serem
contratados forem predominantemente intelectuais.
II – o tipo maior lance ou oferta é utilizado nos casos de alienação de bens ou concessão
de direito real de uso.
III – para bens e serviços de informática, é determinante a utilização do tipo técnica e
preço.

Utilizando V, para indicar as alternativas verdadeiras, e F, para indicar as falsas,


podemos dizer que as afirmativas acima, são respectivamente:

a) V, F, V
b) F, V, F
c) F, F, F
d) V, V, V
e) V, V, F

2 – Sobre as licitações públicas podemos afirmar:


I – o princípio do julgamento objetivo, nas licitações, é decorrente dos princípios
constitucionais da isonomia e da impessoalidade.
II – não é possível, por conta do princípio do julgamento objetivo, utilizar critérios
obscuros ou subjetivos, como outros que não se atenham ao preço.
III – na elaboração de serviços de natureza intelectual, pode-se aplicar,
excepcionalmente, o tipo de licitação melhor técnica.
Utilizando V, para indicar as alternativas verdadeiras, e F, para indicar as falsas,
podemos dizer que as afirmativas acima, são respectivamente:

a) V, F, V
b) F, V, F
c) F, F, F
d) V, V, V
e) V, V, F

3 – São princípios exclusivos da licitação pública:


I – publicidade
II – vinculação ao edital
III – adjudicação obrigatória ao vencedor

Utilizando V, para indicar as alternativas verdadeiras, e F, para indicar as falsas,


podemos dizer que as afirmativas acima, são respectivamente:

a) V, F, V
b) F, V, V
c) F, F, F
d) F, V, V
e) V, F, F

4 – Quanto às licitações e aos contratos da administração pública, assinale a alternativa


falsa:

a) São públicos e acessíveis todos os atos do procedimento licitatório, salvo quanto ao


conteúdo das propostas, até a respectiva abertura.
b) È característica marcante da concorrência, a fase de habilitação prévia.
c) O pregão caracteriza-se por ser uma nova modalidade de licitação, para aquisição de
quaisquer bens e serviços.
d) A tomada de preço pode servir para aquisição, em licitações internacionais.
e) O convite pode servir para aquisição de bens e serviços, em licitações internacionais.

5 – Quanto às licitações e aos contratos da administração pública, assinale a alternativa


falsa:

a) O edital é a lei interna da licitação, vinculando tanto o administrado, como a


administração.
b) Imagine a seguinte situação hipotética: Florisvaldo das Neves, cidadão brasileiro, que
nunca negociou com a Administração Pública, resolve se dirigir à Secretaria de Fazenda
de um estado brasileiro, solicitando cópias de contratos administrativos realizados no
ano de 2004. Nessa situação, a administração é obrigada a fornecer as cópias, pois todo
contrato administrativo é público, desde que Florisvaldo das Neves pague os
emolumentos e o valor das cópias.
c) A lei de licitações veda qualquer benefício discriminatório, excetuando-se a
preferência às empresas brasileiras, nos termos que especifica, em caso de empate em
processo licitatório.
d) É preciso de cláusula expressa em contrato para que a administração tenha o poder
de fiscalizar sua execução.
e) As licitações destinam-se a garantir a observância do princípio constitucional da
isonomia e de assegurar a proposta mais vantajosa para a administração.

6 – Quanto às licitações e aos contratos da administração pública, assinale a alternativa


falsa:
a) Na execução do contrato administrativo, pode a administração fiscalizar, orientar,
intervir e interditar. Essa situação administrativa tem o condão de liberar o contratado
da responsabilidade pela execução, em caso de culpa, pelo princípio da responsabilidade
objetiva da administração.
b) A cláusula exceptio non adimpleti contractus é muito relevada no contrato
administrativo, tendo aplicação apenas excepcionalmente.
c) A administração pode aplicar multa ao contratante, diretamente, sem precisar recorrer
à via judicial.
d) A garantia, quando exigida, deve ser escolhida pelo contratado, dentre as
modalidades legalmente possíveis.
e) A permissão de serviço público será formalizada mediante contrato de adesão.

7 – Quanto às licitações e aos contratos da administração pública, assinale a alternativa


falsa:

a) A prestação de serviços executado de forma contínua poderão ser prorrogados por


iguais e sucessivos períodos, com vistas à obtenção de preços e condições mais
vantajosas para a administração, limitada a 60 meses. Excepcionalmente, esse prazo
pode ser estendido por mais 12 meses.
b) O contrato de aluguel de equipamentos e de utilização de programas de informática
pode-se estender pelo prazo de até 36 meses.
c) A inexecução contratual sem culpa do contratado pressupõe a existência de uma
causa justificadora do inadimplemento e libera o inadimplente de responsabilidade, em
razão da aplicação da Teoria da Imprevisão.
d) A nulidade da licitação leva à nulidade do contrato, mas ficam ressalvados os terceiros
de boa-fé, que contrataram com a administração e que devem ser indenizados pelo que
tiverem realizado.
e) Em regra, o contrato tem duração equivalente à vigência dos créditos orçamentários a
que está vinculado.

8 – A lei enumera taxativamente as situações que autorizam a prorrogação de prazo dos


contratos. A prorrogação de prazos é possível, em razão da ocorrência dos seguintes
motivos, exceto:

a) Alteração do projeto original.


b) Omissão ou atraso de providências, a cargo da administração.
c) Aumento ou supressão das quantidades inicialmente previstas no contrato, nos limites
permitidos pela Lei.
d) Superveniência de fato excepcional, estranho à vontade das partes, que altere
fundamentalmente as condições de execução do contrato.
e) Interrupção da execução do contrato ou diminuição do ritmo de trabalho por ordem e
no interesse da administração.

9 – A administração pode promover alterações unilaterais nos contratos administrativos.


Dentre as alterações possíveis, está, exceto:

a) Aumento de 20% no tamanho da obra de construção de um hospital universitário,


ajustando a equação econômica.
b) Redução de 23% no volume de compras, realizadas, ajustando o equilíbrio econômico-
financeiro do contrato.
c) Supressão de 50% do fornecimento de combustível para a Secretaria de Educação,
consensualmente com o contratado, mantida a equação econômica.
d) Aumento de 45% do trabalho de reforma de um edifício, mantendo a equação
econômica.
e) Redução de 30% de construção de uma escola, mantida a equação econômica.

10 – Quanto às licitações e aos contratos da administração pública, assinale a alternativa


falsa:

a) A administração pode promover aumentos nos contratos de até 50%, mas reduções
unilaterais de apenas 25%.
b) Se houver alteração do projeto inicial, o contrato pode ser prorrogado.
c) Em termos de prorrogação contratual, os serviços contínuos podem ser estendidos por
até 6 anos.
d) A inadimplência do contratado, com referência aos encargos previdenciários e
trabalhistas, transfere à administração, a responsabilidade solidária pelos pagamentos.
e) A inadimplência do contratado, com referência aos encargos fiscais e comerciais, não
transfere à administração, a responsabilidade solidária pelos pagamentos.

GABARITOS
1D 4C 7A 9E
2A 5D 8C 10D
3D 6A
Olá amigos do euvoupassar,

Em atenção as sugestões enviadas segue abaixo uma pequena bateria de exercício de


licitações, com o respectivo gabarito. Encontra-se ainda disponibilizado em meu site
específico em direito administrativo (www.estudodeadministrativo.com.br), as orientações
normativas expedidas pela AGU pertinentes ao tema de licitações e contratos. Eis a
bateria de questões:

LICITAÇÕES (EXERCÍCIOS)

1. (ESAF/Fiscal RN/2005) A licitação, conforme previsão expressa na Lei nº 8.666/93,


destina-se à observância do princípio constitucional da isonomia e, em relação à
Administração Pública, a selecionar a proposta que lhe

a) ofereça melhores condições.


b) seja mais conveniente.
c) seja mais vantajosa.
d) proporcione melhor preço.
e) atenda nas suas necessidades.

2. (CESPE/Min. Público do TCU/2004) A venda de bens produzidos por entidades da


administração pública, em virtude de suas finalidades, não está sujeita a licitação.

3. (CESPE/Auditor INSS/1998) Em face de situação de emergência ou de calamidade


pública, a licitação é dispensável.

4. (CESPE/Min. Público do TCU/2004) Segundo a lei, a licitação é necessária para a


celebração de contratos de prestação de serviços com as organizações sociais,
qualificadas no âmbito das respectivas esferas de governo, para atividades
contempladas no contrato de gestão.

5. (ESAF/Analista MPU/2004/Adaptada) Quando não acudirem interessados à licitação


anterior e essa, justificadamente, não puder ser repetida sem prejuízo para a
Administração, mantidas, nesse caso, todas as condições preestabelecidas configura
hipótese de dispensa de licitação.
6. (ESAF/PFN/2004/Adaptada) Configura inexigibilidade de licitação casos de aquisição
de bens junto a representante comercial exclusivo, caracterizando inviabilidade de
competição.

7. (ESAF/Procurador DF/2004) A Lei nº 8.666, de 1993, veda a criação de outras


modalidades de licitação ou a combinação das modalidades nela referidas.

08. (CESPE/Min. Público do TCU/2004) Em um mesmo processo licitatório, a


administração pública pode combinar as várias modalidades de licitação para o fim de
atender melhor ao interesse público.

09. (CESPE/Procurador INSS/1998) As modalidades de licitação são previstas em lei de


forma taxativa, de forma que o administrador não pode, em hipótese alguma, criar
uma nova forma de licitação pública. (Correto)

10. (ESAF/Procurador DF/2004) São modalidades de licitação:

a) concorrência, tomada de preços, convite, concurso e leilão.


b) apenas a concorrência e a tomada de preços. Os demais métodos não se inserem
no conceito de licitação.
c) concorrência, nos limites em que é obrigatória.
d) concorrência, tomada de preços, convite, concurso, leilão e outros métodos criados
em decreto regulamentar.
e) concorrência, tomada de preços, convite, concurso, leilão e outras modalidades
resultantes da combinação destes métodos.

11. (ESAF/Procurador DF/2004) O Pregão, por ser modalidade que não está inserida
entre as previstas na Lei nº 8.666, de 1993 (que estabelece normas gerais sobre
licitações e contratos administrativos no âmbito da União, dos Estados, do Distrito
Federal e Municípios), somente pode ser utilizado, na sistemática atual, pela União.

12. (ESAF/AFC/STN/2005) A modalidade de licitação “pregão”, instituída pela Lei


Federal nº 10.520/02, destina-se a:

a) contratação de obras, serviços e compras de pequeno valor.


b) aquisição de bens de uso permanente.
c) contratação de serviços continuados.
d) aquisição de bens e serviços e contratação de obras de reforma.
e) aquisição de bens e serviços comuns.

13. (ESAF/Procurador DF/2004/Adaptada) Aplicam-se apenas subsidiariamente, para a


modalidade Pregão, as normas da Lei nº 8.666, de 1993.

14. (ESAF/Procurador DF/2004) Nos casos em que couber a Concorrência, a


Administração sempre poderá utilizar a Tomada de Preços; a recíproca, contudo, não é
verdadeira.

15. (CESPE/Procurador INSS/1998) Obras, compras e serviços podem ser contratados


pela administração pública sob diferentes modalidades de licitação: concorrência,
tomada de preços ou convite. Quando, porém, em face do valor estimado da
contratação, o objeto licitado for enquadrável em uma dessas modalidades, a
administração não poderá realizar a licitação por meio de qualquer uma das outras.
16. (ESAF/Analista MPU/2004) A legislação das agências reguladoras estabeleceu a
possibilidade de se utilizar, para a aquisição de bens e contratação de serviços por
essas entidades, uma modalidade especial de licitação, prevista tão-somente para
essa categoria organizacional. Tal modalidade denomina-se:

a) pregão
b) consulta
c) convite
d) credenciamento
e) registro de preços

17. (ESAF/ACE/TCU/2005) No âmbito do processo de licitação, o licitante somente


pode desistir da proposta, sem necessidade de justificativas, até a conclusão da
seguinte fase:
a) julgamento.
b) habilitação.
c) classificação.
d) homologação.
e) adjudicação.

18. (FCC/ISS-SP/2006) Em uma licitação, regida pela L. 8666/93, da qual participavam


as empresas A, B e C, as empresas A e B foram inabilitadas e a C foi desclassificada
por vício em sua proposta comercial. Nessa situação a Administração:

a) poderá conceder prazo para que a empresa C sane os vícios de sua proposta e
para que as empresas A e B sanem os vícios de seus documentos de habilitação.
b) deverá considerar a licitação fracassada, revogando-a.
c) poderá conceder prazo para que a empresa C sane os vícios de sua proposta,
benefício este não extensível às empresas A e B.
d) deverá considerar a licitação fracassada, não sendo o caso de revogação ou de
anulação.
e) deverá considerar a licitação fracassada, anulando-a.

19)A modalidade de licitação cabível, em face da legislação vigente, para a compra


ou alienação de bens imóveis, bem como para as concessões de direito real de uso, é
o:
a) convite
b) tomada de preços
c) concorrência
d) concurso
e) leilão

20)Para a aquisição de equipamentos que só possam ser fornecidas por produtor,


empresa ou representante comercial exclusivo, em razão da preferência de marca, é
inexigível a licitação:
a) correta a assertiva
b) incorreta a assertiva, porque esta seria a hipótese de dispensa
c) incorreta, porque mesmo nesses casos é forçoso licitar
d) incorreta, porque é vedada a preferência de marca
e) incorreta, porque só no caso de aquisição direta no produtor, que se torna
dispensável a licitação

21)Nas concorrências, ultrapassadas a fase de habilitação e abertas as propostas, não


mais cabe desclassificá-las por motivo relacionado com capacidade jurídica,
capacidade técnica, idoneidade financeira e regularidade fiscal, salvo em razão de
fatos supervenientes ou só conhecidos após o julgamento:
a) correta essa assertiva
b) incorreta essa assertiva, porque não mais cabe desclassificá-las, em caso nenhum
( preclusão )
c) incorreta, porque só cabe desclassificar, por motivo de falência
d) incorreta, porque só cabe desclassificar, por motivo de irregularidade fiscal
e) incorreta, porque só cabe desclassificar, por motivo de sonegação fiscal ou
idoneidade superveniente

22) No sistema jurídico brasileiro:


a) é obrigatória a licitação em todos os casos de compras, alienações e serviços
b) é obrigatória a licitação apenas nos casos expressos em lei
c) a lei pode criar exceções à regra da obrigatoriedade da licitação
d) a lei não pode criar exceções à regra da obrigatoriedade da licitação
e) as empresas públicas e as sociedades de economia mista são obrigadas a licitar,
se assim estiver previsto sem seus estatutos

23) Havendo inviabilidade de competição, o caso é de :


a) dispensa de licitação
b) inexigibilidade de licitação
c) licitação deserta
d) licitação vedada
e) execução direta

24) a modalidade de licitação apropriada para contratar serviços profissionais, cujo


critério de julgamento consiste na avaliação do trabalho técnico ou artístico, de
criação ou desenvolvimento intelectual, pago mediante prêmio, e o (a) :
a) convite
b) tomada de preço
c) concorrência
d) concurso
e) leilão

25) Nas licitações, dá-se a desclassificação do licitante quando:


a) houver inviabilidade de competição
b) não são apresentados todos os documentos exigidos para a sua habilitação
c) as suas propostas desatendem às exigências do ato convocatório
d) mediante provocação de terceiros prejudicados, a autoridade resolve anular o
procedimento licitatório

Gabarito

1–C 8 – Falso 15 – Falso


2- Correto 9 – Correto 16 – B
3- Correto 10 – A 17 – B
4- Falso 11 – Falso 18 – C
5 – Correto 12 – E 19 – C
6- Correto 13 – Correto 20 – D
7 – Correto 14 – Falso 21 – A
22 – C 24 – D
23 – B 25 – C

SIMULADO 3
21 – Os contratos administrativos podem se dividir em típicos e atípicos. Quanto a
essa afirmação, assinale a alternativa correta.

a) São contratos típicos, aqueles em que a administração participa com


preponderância sobre o particular contratado, por meio de cláusulas exorbitantes.
b) São contratos atípicos, aqueles em que a administração participa com
preponderância sobre o particular contratado, por meio de cláusulas exorbitantes.
c) São contratos típicos, aqueles em que a administração participa em igualdade de
condições com o particular.
d) Locação de imóveis é um dos contratos tipicamente administrativos.
e) Não há diferença doutrinária entre contratos típicos e atípicos.

22 – Em alguns casos é permitido à Administração Pública dispensar o termo de


contrato formal. Nesse caso, deve-se utilizar de outros meios hábeis, exceto:

a) Nota de Empenho
b) Carta Contrato
c) Carta Convite
d) Autorização de Compra
e) Ordem de Execução de Serviço

23 – São contratos regidos principalmente por normas de direito privado, segundo a


Lei 8666/93, exceto:

a) Contratos de seguro e financiamento


b) Contratos em que a administração for parte como usuária de serviços públicos.
c) Contratos de financiamento.
d) Contrato de construção de obras públicas.
e) Contratos de locação em que o poder público seja o locatário.

24 – Quanto às licitações e aos contratos da administração pública, assinale a


alternativa falsa:

a) A minuta do futuro contrato integrará sempre o edital ou ato convocatório da


licitação
b) É nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com a Administração, salvo o de
pequenas compras de pronto pagamento, assim entendidas aquelas de valor não
superior a 5% (cinco por cento) do limite máximo estabelecido para a utilização do
convite.
c) A nulidade do contrato não exonera a Administração do dever de indenizar o
contratado pelo que este houver executado até a data em que ela for declarada e por
outros prejuízos regularmente comprovados, contanto que não lhe seja imputável,
promovendo-se a responsabilidade de quem lhe deu causa.
d) As cláusulas econômico-financeiras e monetárias dos contratos administrativos
poderão ser alteradas sem prévia concordância do contratado.
e) A publicação resumida do instrumento de contrato ou de seus aditamentos na
imprensa oficial é condição indispensável para sua eficácia e será providenciada pela
Administração até o quinto dia útil do mês seguinte ao de sua assinatura.

25 – Assinale a alternativa falsa. Se a União resolver legislar sobre licitações, deverá


observar os seguintes critérios:

a) Poderá lançar mão de Medida Provisória.


b) Como se trata de legislação concorrente, a União deve apenas se ater às normas
gerais, reguladas por Lei Complementar. Nesse caso, fica vedada à edição de Medida
Provisória.
c) A legislação federal sobre licitações irá vincular os Estados membros e os
municípios.
d) O Estado membro não pode criar nova modalidade de licitação.
e) Em qualquer caso, a licitação deverá observar o princípio da isonomia.

26 – São princípios informadores dos contratos administrativos, exceto:

a) Preceitos de Direito Público.


b) Teoria Geral dos Contratos.
c) Teoria Geral da Administração.
d) Disposições de Direito Privado.
e) Cláusulas da Lei nº 8.666/93.

27 – Vincule a primeira coluna à segunda, e assinale a alternativa correta:

( ) Fato do príncipe

( ) Fato da administração

( ) Interferências Imprevistas

1 – Antecede à celebração do contrato, mas sua existência não era conhecida à época
de sua assinatura; dificulta extremamente a execução do contrato, tornando sua
execução extremamente onerosa.

2 – Ocorre toda vez que uma ação ou omissão diretamente relacionada ao contrato
impede ou retarda a sua execução.

3 – Toda determinação estatal geral, imprevisível que impede ou onera


substancialmente a execução do contrato.

a) 1, 2, 3
b) 2, 1, 3
c) 3, 1, 2
d) 3, 2, 1
e) 2, 3, 1

28 – Quanto às licitações e aos contratos da administração pública, assinale a


alternativa falsa:

a) A revisão do contrato por modificação da carga tributária é caso de caso-fortuito.


b) A suspensão da execução do contrato por cento e vinte dias, por solicitação da
administração é considerada, doutrinariamente, fato da administração.
c) O contratado estava realizando a construção de uma obra de grande vulto.
Encontrou, no meio do terreno, uma grande rocha que não tinha sido prevista no
projeto inicial e que vai dificultar sobremaneira a execução do contrato. Assim, essa
ocorrência é um exemplo de interferências imprevistas.
d) Fato do príncipe, quando ocorre, obriga a administração pública a revisar os valores
contratuais inicialmente acertados.
e) Eventos imprevisíveis e inevitáveis que geram para o contratado excessiva
onerosidade ou mesmo impossibilidade de sua execução, ocorridos depois da
celebração do contrato, são exemplos de força-maior.

29 – Ocorre a cláusula rebuc sic stantibus, quando:


a) O contratado se recusa a cumprir a sua parte no contrato, sem causa aparente ou
justificável.
b) Existem motivos para a dispensa da licitação.
c) Existem motivos para a inexigência de licitação.
d) Uma chuva torrencial destrói parte da obra que já havia sido construída, sem culpa
do contratado.
e) Há extinção do contrato.

30 – São penalidades diretamente aplicáveis pela administração, exceto:

a) Multa de mora.
b) Advertência.
c) Suspensão temporária da possibilidade de participar em licitações e impedimento
de contratar com a Administração, pelo prazo máximo de 2 (dois) anos.
d) Declaração de idoneidade para licitar ou contratar com a Administração Pública,
indefinidamente.
e) Multa, por inexecução total ou parcial.

31 – O contratado estava realizando uma obra pública, de grande relevância, quando,


depois de 100 dias de atraso dos pagamentos pela Administração Pública, resolveu
interromper a execução do contrato. Recebido todos os pagamentos, inclusive os em
mora, o contratado atrasou por apenas 2 dias, a retomada da obra. A administração
puniu-o severamente com multa de mora, executando-a contra as garantias dadas
quando da celebração do contrato. Nessas condições, assinale a alternativa correta.

a) Agiu erradamente o contratado, pois deveria ter esperado 120 dias para
interromper a execução das obras.
b) Agiu com abuso de poder a Administração, pois o atraso do contratado foi muitas
vezes inferior ao dela.
c) Agiu corretamente tanto o contratado, como a administração.
d) Agiu erradamente a administração, pois a pena a ser imposta era a de advertência.
e) Não se aplica ao caso a cláusula “exceptio non adimpleti contractus”.

32 – Em igualdade de condições, como critério de desempate, será assegurada


preferência aos bens e serviços:

a) Produzidos ou prestados por empresas brasileiras de capital nacional e produzidos


no País, somente.
b) Produzidos no País, somente.
c) Produzidos ou prestados por empresas brasileiras, somente.
d) Produzidos ou prestados por empresas brasileiras de capital nacional,
seguidamente dos produzidos no País e finalmente por aqueles produzidos ou
prestados por empresas brasileiras.
e) Produzidos ou prestados por empresas brasileiras de capital nacional.

33 – O contrato administrativo é obrigatório nos processos licitatórios oriundos de:

a) Concorrência, tomada de preços e pregão.


b) Concorrência e tomada de preços, somente.
c) Concorrência, tomada de preços e convite, somente.
d) Tomada de preços e convite, somente.
e) Tomada de preços, convite e pregão.

34 – Quanto às licitações e aos contratos da administração pública, assinale a


alternativa falsa:
a) O contrato não é obrigatório nos casos de compra com entrega imediata e integral,
das quais não resultem obrigações futuras, especialmente, assistência técnica.
b) Os contratos administrativos são consensuais, formais, onerosos, comutativos e
intuitu personae.
c) É dispensado o contrato formal no caso de pequenas compras de pronto
pagamento, até, nos dias de hoje, R$ 4.000,00.
d) Deve ser publicado, até o 5º dia útil do mês seguinte ao da assinatura, o contrato
integral, no diário oficial do ente contratante.
e) O contrato surte seus efeitos 20 dias após a publicação.

GABARITOS
21 - A
22 - C
23 - D
24 - D
25 - B
26 - C
27 - D
28 - A
29 - D
30 - D
31 - C
32 - D
33 - A
34 - D