You are on page 1of 2

02/04/2018 FAZER IAMIN PARA COMER: PRÁTICA DE UMA IDENTIDADE ÉTNICA NO MANEJO DO MILHO CRIOULO ENTRE OS KAING…

CAPA SOBRE ACESSO CADASTRO PESQUISA ATUAL ANTERIORES NOTÍCIAS IDIOMA

Capa > v. 4, n. 4 (2016) > Rodrigues

FAZER IAMIN PARA COMER: PRÁTICA DE UMA IDENTIDADE


ÉTNICA NO MANEJO DO MILHO CRIOULO ENTRE OS
KAINGANG DO OESTE PAULISTA 19.33k visits
REVOLVERMAPS
Robson Rodrigues, Dulcelaine Lopes Nishikawa

Ajuda do sistema
Resumo
USUÁRIO
A atividade agrícola associada ao manejo do milho crioulo desenvolvida pela comunidade indígena Kaingang no Login
oeste do estado de São Paulo está diretamente ligada a aspectos da sua cultura. As práticas do manejo agrícola
indígena compõem um conjunto amplo de ações que apresentam uma coesão social na associação de produção Senha
da semente e sua situação sociocultural e ambiental. A situação encontrada na aldeia evidenciou a necessidade
de recuperação do manejo desse milho, para assim também proporcionar a preservação dos aspectos culturais e Lembrar usuário
alimentares. Os estudos desenvolvidos na aldeia Índia Vanuíre, município de Arco-Íris/SP, possibilitaram a Acesso
observação de fatores importantes para a compreensão da perda de práticas do cultivo do milho tradicional.

IDIOMA
Texto completo: Selecione o idioma
PDF
Português (Brasil)
Submeter

DOI: https://doi.org/10.30612/nty.v4i4.5347
CONTEÚDO DA
REVISTA
Comentários sobre o artigo Pesquisa
Bacana
por Emiliano Verdara (2017-12-25) Escopo da Busca
VISUALIZAR TODOS OS COMENTÁRIOS Todos
Pesquisar

Procurar
________________________________________________________________________
Por Edição
ISSN 2317-8590 (O código ISSN é único para todas as edições) Por Autor
Todos os direitos reservados ao Programa de Pós-Graduação em Antropologia - PPGAnt/UFGD Por título
UFGD - Universidade Federal da Grande Dourados Outras revistas
FCH - Faculdade de Ciências Humanas
Rodovia Dourados-Itahum, Km 12 - Caixa Postal 533 - Cidade Universitária
Dourados-MS (Brasil) - CEP 79804-970 ARTIGOS MAIS
VISUAL IZADOS
»Taussig, Michael. “O
diabo e o fetichismo da
mercadoria na América do
Sul” (386 páginas).
Tradução: Priscila Santos
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0
da Costa. 1° Ed. São
Brasil. Paulo. Editora Unesp,
2010.
1481 Visualizações
desde: 2013-12-02

»OS INSTRUMENTOS DE
BORDO: Expectativas e
Possibilidades do Trabalho
do Antropólogo em Laudos
Periciais
998 Visualizações
desde: 2013-04-04

»“Eu evito muito criar


coisas que sejam mitos,
nas cabeças dos outros e
na minha própria”:
Entrevista com João
Pacheco de Oliveira
605 Visualizações
desde:

»POVO E ESTADO E A
AUTODETERMINAÇÃO DOS
POVOS INDÍGENAS
589 Visualizações
desde: 2013-04-02

»RUIBAL, Alfredo
Gonzáles. La experiencia
del otro: una introducción
a la etnoarqueologia.
Madri: Ediciones Akal.
2003, 177p.
567 Visualizações
desde: 2013-04-04

»Sobre gêneros, arte,


sexualidade e a falibilidade
destes e de outros

http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/nanduty/article/view/5347 1/2
02/04/2018 FAZER IAMIN PARA COMER: PRÁTICA DE UMA IDENTIDADE ÉTNICA NO MANEJO DO MILHO CRIOULO ENTRE OS KAING…
conceitos: Entrevista com
Luisa Elvira Belaunde
Olschewski
506 Visualizações
desde: 2016-11-18

»INDÍGENAS KADIWÉU E
POSSEIROS NA SERRA DA
BODOQUENA: CONFLITOS,
IMAGINÁRIOS E
REPRESENTAÇÕES NAS
PÁGINAS DOS JORNAIS
IMPRESSOS
503 Visualizações
desde: 2013-04-04

»UMA VISÃO
ARQUEOLÓGICA DA
RELAÇÃO ENTRE CULTURA
E AMBIENTE: A INSERÇÃO
AMBIENTAL DOS SÍTIOS
ARQUEOLÓGICOS DO
MUNICÍPIO DE SÃO JOÃO
DO CARIRI, PARAÍBA
459 Visualizações
desde: 2013-04-04

»TRADIÇÃO, IDENTIDADE
E REGIÃO: ALGUNS
APONTAMENTOS SOBRE
OS ASPECTOS TEÓRICOS
DO PROJETO DE
MAPEAMENTO
ARQUEOLÓGICO E
CULTURAL DA ZONA DA
MATA MINEIRA
453 Visualizações
desde: 2013-04-04

»O DEVASSAMENTO DOS
SERTÕES DO RIO DOCE E
ZONA DA MATA
450 Visualizações
desde: 2013-04-04

INFORMAÇÕES
Para leitores
Para Autores
Para Bibliotecários

OPEN JOURNAL SYSTEMS

http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/nanduty/article/view/5347 2/2