You are on page 1of 4

EMEF Prof Fernando Pantaleão

Língua Portuguesa – Atividades Textuais – 6º Ano – 1º Bimestre / 2019

O gênero Fábulas

O que é Fábula?

A fábula é um gênero textual que, geralmente, apresentam uma cena,


vivida por animais, plantas ou objetos que falam e agem como se fossem
gente. Elas são contadas ou escritas para dar um conselho, para alertar
sobre algo que pode acontecer na vida real, para transmitir algum
ensinamento, para fazer alguma crítica, uma ironia etc.

Observe o texto abaixo:

O Leão e o Rato

Certo dia, estava um Leão a dormir a sesta quando um ratinho começou


a correr por cima dele. O Leão acordou, pôs-lhe a pata em cima, abriu a
bocarra e preparou-se para engoli-lo.
– Perdoa-me! – gritou o ratinho. – Perdoa-me desta vez e eu nunca o
esquecerei. Quem sabe se um dia não precisarás de mim?
O Leão ficou tão divertido com esta ideia que levantou a pata e o deixou
partir.
Dias depois o Leão caiu numa armadilha. Como os caçadores o queriam
oferecer vivo ao Rei, amarraram-no a uma árvore e partiram à procura de um
meio para o transportarem.
Nisto, apareceu o ratinho. Vendo a triste situação em que o Leão se
encontrava, roeu as cordas que o prendiam.
E foi assim que um ratinho pequenino salvou o Rei dos Animais.

LA FOUNTAINE, Jean de. Disponível em: <http://pensador.uol.com.br/frase/ODEwNDAw/>. Acesso em: 04 set. 2013.

Exercícios

1) O Leão se enfurece com o ratinho porque foi acordado de sua sesta. Qual
foi a reação do Leão?

2) Em determinado momento do texto, o Leão se diverte com a ideia que o


rato lhe apresenta para tentar não ser devorado. Com base nisso, responda:
a) Qual é a ideia apresentada pelo rato?
b) Por que o Leão a considerou divertida?

3) Qual é a moral dessa história?

Leia as fábulas abaixo:

A cigarra e a formiga

Tendo a cigarra, em cantigas,


Folgado todo o verão,
Achou-se em penúria extrema,
Na tormentosa estação.
Não lhe restando migalha
Que trincasse, a tagarela
Foi valer-se da formiga,
Que morava perto dela.
– Amiga – diz a cigarra
– Prometo, à fé de animal,
Pagar-vos, antes de Agosto,
Os juros e o principal.
A formiga nunca empresta,
Nunca dá; por isso, junta.
– No verão, em que lidavas?
– À pedinte, ela pergunta.
Responde a outra: – Eu cantava
Noite e dia, a toda a hora.
– Oh! Bravo! – torna a formiga
– Cantavas? Pois dança agora!

Veja outra versão:

Sem barra - José Paulo Paes

Enquanto a formiga
Carrega a comida
Para o formigueiro,
A cigarra canta,
Canta o dia inteiro.
A formiga é só trabalho.
A cigarra é só cantiga.

Mas sem a cantiga


da cigarra
que distrai da fadiga,
seria uma barra
o trabalho da formiga!

Questões:

1) O autor reescreveu a fábula a seu modo, criando um novo jeito de contar.


Que tipo de texto ele produziu? Que características observadas no texto,
justificam sua resposta.

2) Ele alterou somente a forma ou o conteúdo da fábula também?

3) O que você percebeu sobre a posição do poeta? Ele concorda com a fábula
“A cigarra e a formiga”? Explique.

4) No poema de José Paulo Paes, o canto da cigarra completa o trabalho da


formiga; nas versões tradicionais lidas antes, o canto da cigarra é oposto ao
trabalho da formiga. Assinale a resposta correta:
a. A partir da comparação, podemos concluir que na versão do poeta:
( ) O trabalho do artista é menos importante que os demais trabalhos;
( ) O trabalho do artista é tão importante quanto qualquer outro trabalho.

b. Nas versões tradicionais:


( ) O trabalho do artista também é importante;
( ) Só o trabalho que produz bens materiais é importante.
Fonte: http://escritaemacao.blogspot.com.br/
O Leão e o Javali

Num dia muito quente, um leão e um javali chegaram juntos a um poço.


Estavam com muita sede e começaram a discutir para ver quem beberia
primeiro. Nenhum cedia a vez ao outro. Já iam atracar-se para brigar, quando
o leão olhou para cima e viu vários urubus voando.
- Olhe lá! – disse o leão. – Aqueles urubus estão com fome e espera para
ver qual de nós dois será derrotado...
- Então é melhor fazermos as pazes – respondeu o javali. – Prefiro ser seu
amigo a ser comida de urubus.
Moral: Diante de um perigo maior, é melhor esquecermos as pequenas
rivalidades.
(Esopo. Fábulas de Esopo.)

Responda:
1) O que aconteceu ao leão e ao javali num dia muito quente?
2) Por que os dois começaram a discutir?
3) O que o leão viu ao olhar para cima?
4) O que o leão achou que os urubus iam fazer?
5) O que eles resolveram fazer?
6) Qual a moral da história?
7) Você já passou por uma situação semelhante? Explique.
Referência Bibliográfica
NEVES, Débora Pádua Mello. Caligrafia e ortografia. Coleção Eu Gosto. 1ºEd. São Paulo: IBEP, 2006. p.72-73.