You are on page 1of 8

ARA.

[CONFIDENCIAL]
tommmmm i mm-' » i«'

MINISTÉRIO D A A E R O N Á U T I C A
CDHANDQ AÉREO DE DEFESA AÉREA

3 " n* i9ûS/omo/c-J3S Brasília-DF, 02 de Junho de 1986

Do Comandante
B
Ao Exm Sr Comandante do Comando Ge
r a l do Ar

A s s u n t o : R e l a t ó r i o de O c o r r ê n c i a

9
Ref. : Nota N C QQ2/MIM/ADM, de
13 Abr 78
m

Anexo : 01 (um) R e l a t ó r i o

documento cons.
t .-1 te do anexo, para

B r i g do Ar J'OSE PESfeO/rJPQ DE ALBUQUERQUE

NAC/GlN.;
Ccpiae:
SPM....01
SL'C 01
Total..02

PROTOCOLO M Aer
ICONFÍOENCIALÍ
ti,.' RELATÓRIO DE OCORRÊNCIAS

T _ INTRODUÇÃO

Este R e l a t ó r i o tem p o r f i n a l i d a d e i n f o r m a r às a u t o r i d a d e s
8
do M i n i s t é r i o da A e r o n á u t i c a em e s p e c i a l ao Extn Sr M i n i s t r o , dos
f a t o s o c o r r i d o s na n o i t e do d i a 19 de maio da 19B6, no quB tange àa
informe- coes das ó r g ã o s de C o n t r o l e de T r á f e g o A é r e a e de Defesa A i .
r e a , bem como doa p i l o t o s i n t e r c e p t a d o r e s e n v o l v i d o s nos a c o n t e c i .
mentos.
Cm v i r t u d e das l i m i t a ç õ e s de tempo e de conhecimentos es-
p e c i a l i z a d o s em f a t o s d e s t a n a t u r e z a , e s t e Comanda houve por bem,
d e n t r o da e s f e r a o p e r a c i o n a l , s e l i m i t a r a n a r r a ç ã o s i m p l e s dos f a .
t o s , de forma a n ã o d a r margem a e s p e c u l a ç õ e s que envolvam • M i n i s ,
tério ca A e r o n á u t i c a .

I I - CQNSIPERftCpES INIBAIS '

Q Sistema de Defesa A e r o e s p a c i a l B r a s i l e i r o no que câncer,


ne a RCA1, a t é o momento c o n t a com equipamentos de d e t e ç ã o baseado
...em Radírea c u j a f i n a l i d a d e p r i m á r i a é d e s t i n a d o ao c o n t r o l e de t r á
' fego a é r e o , n ã o sendo p o r t a n t o , e s p e c í f i c o para amprego em Defesa
Aérea,
Suas l i m i t a ç õ e s t é c n i c a s t o r n a a v i g i l â n c i a do e s p a ç o A é -
reo d e f i c i e n t e quanto às d e t e ç Õ B S de a l v o s , c u j a i n i c i a l i z a ç ã o se
fez de modo manual, i s t o é , a i n g e r ê n c i a do c o n t r o l a d o r se f a z ne-
c e s s á r i a c o n s t a n t e m e n t e , a f i m de se manter o c o n t a t o r a d a r v i s u a -
l i z a d o p o r p e r í o d o s , em que s e j a p a s s í v e l uma a v a l i a ç ã o aprofunda-
da. Em c o n s e q u ê n c i a , o acompanhamento dos movimentos d e t e c t a d o s na
ocasião f i c o u b a s t a n t e p r e j u d i c a d o , p e l o f a t o de n ã o se t e r c o n d i -
ções de manter a v i s u a l i z a ç ã o , mesmo com o t r a b a l h o dos c o n t r o l a d a
res,-.••piaia os c o n t a t o s o b t i d o s n ã o eram B u f i c i e n t e m e n t e s f o r t e s pa-
re se f j r m a r um t r a b a l h a de i n i c i a l i z a ç ã o .
As i n f o r m a ç õ e s t r a n s m i t i d a s aos p i l o t o s p e l o Centro de Opa
rc,:.ss m i l i t a r e s , foram e f e t u a d a s m B d i a n t e a v a l i a ç ã o e e x p e r i ê n c i a
doa Con : r o l a d a r e s d e Defesa A é r e a , a t é que os equipamentos de bor-
do j f e r j c e c e m c o n d i ç õ e s aos p i l o t o s de p r o s s e g u i r e m nas i n t e r c e p t a ,
coes,
Com r e l a ç ã o à s i n t e r c e p t a ç õ e s r e a l i z a d a s na área de Anápo..
lis, em a l g u n s momentos o b t e v e - s e c o n t a t o s p e l o r a d a r da rede DACTA

ICOWFIÚLftlCIAl l
ICOIMRDEWClALi.

(LP-23 DPV-DT 61) e as v e t o r a ç õ e s só f o r a m p o s s í v e i s em Ç
1
d e t e ç õ e s e f e t u a d a s p a i o r a d a r de área da Base A é r e a de A

IS* 4/. Ffl


s
III - BESPRICftQ P ° T°s

Neste p a r t e serão d e s c r i t o s t o d o s os f a t o s em ordem


cnnolrlgica, com medidas ou p r o v i d ê n c i a s a d o t a d a s p e l o Comando Aé.
d8 Defesa A é r e a .

1 - 2315Z - Q C e n t r o de C o n t r o l e de A r e a de B r a s í l i a in_
forma ao CüpM 1 que o o p e r a d o r da T o r r e de
C o n t r o l e de S ã o José dos Campos h a v i a avia.
v tado l u z e s se d e s l o c a n d o sobre a c i d a d e .

K As l u z e s , embora com p r e d o m i n â n c i a de c o r -
vermelha a p r e s e n t a r a m m u d a n ç a s para o amare,
l o , verde e l a r a n j a d a .

0 o p e r a d o r da TWR 53 s i m u l t a n e a m e n t e infor,
ma ao APP-SP, que c o n f i r m a c o n t a t o s radar
na área de S ã o José dos Campos.

ÜQOBZ - (20 MAI) - 0 p i l o t o do PT-MBZ a v i s t a luzes


na r a d i a l 150 do VüR de Saa José dos Campos
d e s l o c a n d o - s e de Este p a r e O e s t e . As l u z e s ,
segundo i n f o r m a ç õ e s do p r ó p r i o p i l o t a pare-
ciam e s t r a l a s grandes e v e r m e l h a s ,

0 piloto p o r i n i c i a t i v a p r ó p r i a , e f e t u o u uma
o b s e r v a ç ã o das r e f e r i d a a l u z e s n ã o conse-
(
g u i n d o a p r o x i m a r - s e das mesmas.

QOl^Z - F o i a c i o n a d o o O f i c i a l de S o b r e a v i s o ao
COpM.

Q023Z - F o i a c i o n a d o o O f i c i a l de 5 o b r e a v i s o do Cen
t r o de O p e r a ç õ e s de Defesa A é r e a (CODA).
CONFIDENCIAL

0Q39Z - Por d e t e r m i n a ç ã o do Chefe do COD


nada a aeronave de a l e r t a da Efe?
St» Cruz.

A d e t e r m i n a ç ã o de acionamento da aeronave
de a l e r t a , se d e u em v i r t u d e da detecção ra.
dar de a l g u n a " P L O T S " , na área de S.Gosé doa
Campos.

Tais deteçõee embora n ã o tendo se c o n s t i -


t u i d o s em ecos r a d a r d e f i n i d o s , foram u t i
l i z a d o s na v e t o r a ç ã o das aeronaves de in-
t e r c e p t a ç ã o com o i n t u i t o de p o s i c i o n a r os
v e t o r e s , para que os mesmos t i v e s s e m c o n d i
çoee de p r o s s e g u i r na i n t e r c e p t a ç ã o , utili.
zando o r a d a r de b o r d a .

011ÜZ - ü APP-AN i n f o r m a e s t a r d e t e c t a n d o alguna


ecos no seu Radar.

Os ecos Radar i n f o r m a d o p e l o APP-AN n ã o e^,


tavam sendo v i s u a l i z a d a s p e l o s equipamentos
do CQpM.

D111Z - Acionado o a l e r t a da Base Aérea de Anapó-


lia .

Este a c i o n a m e n t o , determinado p e l o CODA se


deu em v i r t u d e da i n f o r m a ç ã o da operadorda
APP-AN da p e r m a n ê n c i a dos ecos Radar, com
d e f i n i ç õ e s de proa e v e l o c i d a d e .

Ü11QZ - 0 CODA s o l i c i t a a Base A é r e a de St? Cruz


que a c i o n e mais duas aeronaves em a l e r t a .

Esta s o l i c i t a ç ã o f o i e f e t u a d a , levando - 6 e
em c o n t a que somente uma aeronave f i c a a
d i s p o s i ç ã o do Comando de Defesa Aérea para
eventuais acionamentos, e a p o s s í v e l permj,
Anr.U9bp.tyi
, i CONFIDENCIAL- Ir

n ê n c i a em voo d e s t a aeronave por ur


s u p e r i o r à sua a u t o n o m i a , o que ma
de a c o n t e c e u , provacando o seu
to, sendo s u b s t i t u í d a por um outro ve-
tor,

QXZkZ - Decolagem da p r i m e i r a aeronave da Base Ae


rea de St* Cruz.

A partir d e s t e momento, após as devidas


t r a n s f e r ê n c i a s de c o n t r o l e , o C e n t r a de
O p e r a ç õ e s M i l i t a r e s passou a v e t o r a r a re.
f e r i d a aeronave para o s e t o r U , onde se
o b t i n h a a l g u n s ecos Radar na área de São
José dos Campos.

V 0 p i l o t o da aeronave i n f o r m o u quando esta.


b i l i z a d o no FL 170 quB e s t a a v i s t a n d o uma

luz branca a b a i x o do seu n í v e l e que pos-


B
t e r i o r m e n t e f o i B u b i n d o mantenda-se 1Q
acima de sua a e r o n a v e . 0 acompanhamento
foi feito até o FL 330. I n f o r m o u ainda
que por um momento a l u z mudou de branca
para v e r m e l h o , v e r d e e novamente branca
prevalecendo esta c o r .

Durante o acompanhamento, o b t e v e contata


com o equipamento de bordo que indicava
e s t a r e n t r e 10 e 12 m i l h a a de d i s t â n c i a f

confirmando o contato visual.


Wy..."

0 acompanhamento se deu em d i r e ç ã o ao mar


B
até aproximadamente 1B0 m i l h a s de St Cruz,
quando f o i f e i t o o abandono em virtude de
nao S B t e r uma razão p o s i t i v a da aproxima,
ção das l u z e s e por e s t a r p e r t o do Combus,
t í v e l M í n i m o para Abandono (CMA).

Ql<tBZ - Decolagem da Aeronave de A l e r t a da Base


A é r e a de A n á p o l i s .

r
G?NfJp£NCIAL!
i
I CONFIDENCIAL, »
Após as devidas t r a n s f e r e n c i e s de c o n t r o -
l e , a aeronave f o i vetorada para um ponto,
c u j a d e t e c ç ã o estavam sendo f e i t a pelo ra.
dar do APP-AN, que t r a n s m i t i a as informa-
ç õ e s ao COpM o qual as t r a n s m i t i a ao p i l £
t o . E s t a procedimento f o i adotado, em v i r
tude de não e s t a r -sendo v i s u a l i z a d o nenhum
eco radar nos equipamentos do COpM.

Q p i l o t o efetuou c i n c o a p r e s e n t a ç õ e s obten
do contato e a q u i s i ç ã o com seu radar de
borda, n ã o conseguindo p o r é m nenhum conta,
to visual.

De todas as a p r e s e n t a ç õ e s chegou por uma


m

vez a 2 milhas da contato radar c u j a tra-


jetória ora mantinha-se em zique-zaque ,
ora em curva acentuada p e l a direita.

Sua v e l o c i d a d e v a r i a v a de forma a permi-


t i r uma a p r o x i m a ç ã o como também afaata-
va-se repentinamente, mesmo estando o in.
t e r c e p t a d o r em v e l o c i d a d e s u p e r s ô n i c a , o
que ocasionou a perda de c o n t a t a , sendo en
t i a abandonada a p e r s e q u i s a o .

Q15QZ - Decolagem da segunda aeronave da Base Aá


( r e a de S t 8 C r u z .

Após os procedimentos normais de c o n t r o l e


a aeronave f a i vetorada para a mesma área
ao s u l de São José dos Campos.

0 p i l o t o informou e s t a r a v i s t a n d o uma l u z
vermelha na p o s i ç ã o informada pelo COpM,
confirmando assim a d e t e c ç ã o radar de BO,
lo.
I CONFIDENCIAL.! R

A p ó s a l g u n s m i n u t o s c o n s t a t o u que a l u z
ximava e que em s e g u i d a apagou, ao mesmo
que se p e r d i a a c o n t a t o r a d a r .

Um f a t o marcante d u r a n t e e s t a v e t o r a ç ã o f o i a apare,
c i m e n t o p o r um momento de t r e z e p l o t e a a cauda da
a e r o n a v e , a q u a l f o i comandada uma c u r v a de 1Q0 n ã o 9

tendo porem o b t i d o nenhum c o n t a t o v i s u a l ou do ra


dar de b o r d o .

Q217Z - Decolagem da segunda aeronave da Base Aérea de Aná-


polis.

Esta aeronave n ã o obteve q u a l q u e r t i p o de contato


v i s u a l ou r a d a r .

Q236Z - Decolagem da t e r c e i r a aeronave da Base A é r e a de Aná.


polis.
Tembém a exemplo da segunda n ã o o b t e v e nenhum cante,
to.
Q237Z - Pousa da p r i m e i r a aeronave da BA5C

Q246Z - Pouso da p r i m e i r a aeronave da BAAN

Q305Z - Pouso da segunda aeronave da BASC

03Q7Z - Pouso da segunda aeronave da BAAN

Q330Z - Pouso da t e r c e i r a aeronave da BAAN.

1
Todos os r e c o l h e c i m e n t o s e pousos foram realizados
normalmente.

IV - C O N S I D E R A Ç Õ E S F I N A I S

I - Da a n á l i s e dos a c o n t e c i m e n t o s e s t e Comando é de p a r e -
cer, de acordo com as i n f o r m a ç õ e s dos c o n t r o l a d o r e s , p i l o t o s e rela.
tóri s a n t e r i o r m e n t e e l a b o r a d o s , p e l o I CINDACTA, que a l g u n s pontos
sao o i n c i d e n t e s no que tange ao eco r a d a r , a c e l e r a ç ã o , i l u m i n a ç ã o
v e l o idades e comportamento, t a n t o p e l a s d e t e c ç õ e s t é c n i c a s como v i -
s u a l zação e f e t u a d a s .

2 - Alguns que podemos c i t a r s ã o os f e n ô m e n o s que apresep


tam e r t a s c a r a c t e r í s t i c a s ..constantes e s a b e r :

ÍÇONFIDEWCÍALÍ
X
JÇQNFIU^CIAL
a - Produzem ecos r a d a r n ã o s ó do Sistema de Defesa Aérea,
como t a m b é m das aeronaves i n t e r c e p t a d o r a s simultânea
mente, com c o m p a r a ç ã o v i s u a l p e l o s pilotos.

b - Variam suas v e l o c i d a d e s da gama s u b s ô n i c a a t é s u p e r s ô -


n i c a , bem como manteêm-se em v ô o p a i r a d o .

c - Variam suas a l t i t u d e s abaixo do FL-050 a t é altitudes


s u p e r i o r e s FL-400.

d - As vezes s ã o v i s u a l i z a d o s devido à l u z e s de c o r e s bran


c a s , v e r d e s , vermelho, o u t r a s vezes n ã o se tem i n d i c a -
ç ã o luminosa.

e - Tem capacidade de a c e l e r a r e d e s a c e l e r a r de modo brus


co,

f - Capacidade de e f e t u a r c u r v a s com r a i o s c o n s t a n t e s e ou
t r a s vezes com r a i o s i n d e f i n i d o s .

- Como c o n c l u s ã o dos f a t o s c o n s t a n t e s observados, em qua


se todas a s a p r e s e n t a ç õ e s , e s t e Comando é de p a r e c e r ,
que os f e n ô m e n o s s ã o s ó l i d o s e r e f l e t e m de c e r t a for-
ma i n t e l i g ê n c i a , p e l a capacidade de acompanhar e man.
t e r d i s t â n c i a dos observadores como t a m b é m voar em f o r
mação, não forçosamente t r i p u l a d o s .

- Por oportuno, cabe r e s s a l t a r a e f i c i ê n c i a das Unidades


A é r e a s engajadas na o p e r a ç ã o , p o i s de acordo com o pre.
v i s t o cada uma dejssa^-tmtttedes m a n t é m uma aeronaves de
a l e r t a à 45^ri3íútos e comxfnenos de 30 minutos após o
acionaiperfito, (se-tre) v e t o r e s armados estavam d i s -

Brig do A r J O S É PESJOAXA#«3CAííTI DE A L B U Q U E R Q U E
Comandante I n t e r i n o do COMDA/NuCOMDABRA

Í&WIDENCIAU