You are on page 1of 1

g1 globoesporte gshow vídeos RAFAEL CARLOS

BRASIL BUSCAR ACESSE NO

PUBLICIDADE

'A maioria dos ministros não tem


nenhuma habilidade política',
diz Bolsonaro
Segundo o presidente, a única preocupação real do governo hoje é a votação da
reforma da Previdência

Alan Gripp e Paulo Celso Pereira


05/04/2019 - 19:40 / Atualizado em 05/04/2019 - 21:09

O presidente Jair Bolsonaro 05/04/2019 Foto: Jorge William / Agência O Globo

PUBLICIDADE

BRASÍLIA — O presidente Jair


Bolsonaro deixou claro durante o
café da manhã com jornalistas,
nesta sexta-feira, que está
efetivamente disposto a conversar
com caciques dos partidos do
Congresso e atender algumas
demandas, mas reafirmou que não
irá trocar cargos pelo apoio
parlamentar. Sem tergiversar, admitiu que parte das arestas com a classe
política se deve à pouca intimidade de sua equipe com o parlamento.

RECEBA AS NEWSLETTERS DO GLOBO: email@email.com.br CADASTRAR

Já recebe a newsletter diária? Veja mais opções

— A maioria dos ministros não tem nenhuma habilidade política.


Vivência política. Ontem, alguns (presidente de partido) reclamaram de
ministros, de bancos oficiais... O presidente da Caixa recebe umas 20
ligações e não tem como atender. Mas tem que ter alguém que atenda.
Muitas vezes o pedido é uma coisa simples, às vezes cabe a ele só colocar
uma assinatura — pontuou.

O presidente disse ainda que a única

SAIBA MAIS
preocupação real do governo hoje é na
votação da reforma da Previdência. Um dos
Bolsonaro diz que Vélez pode ter
'conserto' e que ministro do temores reinantes hoje no Congresso é
Turismo 'por enquanto' fica justamente com a possibilidade de a relação
entre Executivo e Legislativo piorar após o
Deputado do PSL-SP que atacou projeto prioritário do Planalto ser aprovado.
colega transexual assume ser gay

— A não ser a Previdência, não temos outra


'Não nasci para ser presidente,
nasci para ser militar', diz medida que tenhamos de forçar a barra para
Bolsonaro
aprovar — destacou Bolsonaro.

Após Bolsonaro dizer que ele


'não está dando certo', ministro Bolsonaro fez uma avaliação positiva da
da Educação diz que não deixará
o cargo conversa com os presidentes de partidos na
quinta-feira. Em busca de apoio para a
aprovação da reforma da Previdência, ele
recebeu os presidentes do PRB, PSD, DEM, PP, PSDB e MDB no Planalto.
Para o presidente, eles entenderam a nova forma de fazer política que o
novo governo quer implementar.

— Ninguém falou em cargo ontem. No dia anterior, o vice (Hamilton


Mourão) falou em cargo, mas não aconteceu. Matamos no peito —
afirmou, destacando, no entanto, que não ficará restrito às cúpulas das
legendas:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

— Estamos conversando com a elite (política), mas também com o baixo


clero. Eu sempre fui baixo clero.

Uma das reclamações dos presidentes de partidos, segundo Bolsonaro, é


com a divisão frequentemente feita pelo governo entre "nova" e "velha"
política. O presidente disse que está conversando inclusive com os
subordinados para evitar melindrar a classe política com essa
classificação.

— Eles não querem mais falar em nova e velha política. Tenho conversado
com todos (os ministros) para darem uma segurada. É desconhecimento,
falta de tato.

Bolsonaro chegou, no entanto, a ironizar o encontro com caciques


partidários com quem trocou ataques muitas vezes durante a campanha:

— Alguns que vieram me surpreenderam, como o Romero Jucá. O


Alckmin no primeiro turno me deu não foi agulhada não, foi agulha de
crochê.

Até semanas atrás, o governo tentava construir uma base parlamentar


sem vinculação com os partidos políticos. Mas não funcionou. Em dois
meses, o Planalto sofreu derrotas e conseguiu pouco apoio de fora de seu
partido, o PSL. Indagado sobre a baixa adesão das bancadas temáticas da
Câmara, Bolsonaro mostrou-se incomodado:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

— A bancada ruralista, eu escolhi o ministro que eles indicaram. Não foi


lista tríplice, foi quem eles indicaram. Saúde com o Mandetta foi a mesma
coisa. O do Turismo, a mesma coisa.

Ao longo do café, Bolsonaro reafirmou várias vezes, no entanto, que as


escolhas de seus ministros foram de caráter técnico e disse que, fora do
primeiro escalão, ele mesmo fez apenas uma indicação:

— Todos aqui tiveram 100% de liberdade para escolher seus


subordinados. Eu só escolhi o secretário da Pesca.

COMENTÁRIOS

ANTERIOR PRÓXIMA

Polícia prende mais três PF apreende


suspeitos de ataques a computadores de
bancos em Guararema, servidores da Receita
em SP que acessaram dados de
Bolsonaro

MAIS LIDAS NO GLOBO

Bolsonaro diz que horário de verão deve acabar neste ano 


1.
Alan Gripp e Paulo Celso Pereira

'Não nasci para ser presidente, nasci para ser militar', diz
2. Bolsonaro
Karla Gamba , Jussara Soares e Gustavo Maia

'Aliança pode sair da mão de Vélez e ir para a gaveta', diz


3. Bolsonaro sobre possível demissão de ministro
Alan Gripp e Paulo Celso Pereira

PF apreende computadores de servidores da Receita que


4. acessaram dados de Bolsonaro
Bruno Dalvi, especial para O GLOBO, e Jailton de Carvalho

Estabelecida no triatlo, Amandha Lee já sonha com o Ironman


5.
O Globo

MAIS DE BRASIL

VER MAIS

Para comentar é necessário ser assinante


Os comentários são de responsabilidade excluisiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se
achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio
ou ilegal

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES • TERMOS DE USO

COMENTAR

COMENTÁRIOS

CARREGAR MAIS COMENTÁRIOS

Po r t a l d o Ass i n a n te • Agê n c i a O Gl o b o • Fa l e co n o s co • Ex p e d i e n te • An u n c i e co n o s co • Tra b a l h e co n o s co • Po l í t i c a d e p r iva c i d a d e • Te r m o s d e u s o

© 1996 - 2019. Todos direitos reservados a Editora Globo S/A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.