You are on page 1of 12

DOC N°: 705-V-CRG-0003 GERÊNCIA DE

SEGURANÇA DO
REVISÃO: 0 TRABALHO

ATIVIDADES COM RISCOS ELÉTRICOS

EMISSÃO HOMOLOGAÇÃO APROVAÇÃO

Gustavo Silveira Andreazza Luis Carlos Slavutski Walter Pinto


Doc Nº: Revisão: 0 Data: 25/03/2013 Página: 2/12

ATIVIDADES COM RISCOS ELÉTRICOS

ÍNDICE

ITEM DESCRIÇÃO PÁGINA

1.0 OBJETIVO 3.
2.0 REFERÊNCIAS 3.
3.0 DEFINIÇÕES 3.
4.0 RESPONSABILIDADE 4.
5.0 DESCRIÇÃO DO PROCESSO 5.
Doc Nº: Revisão: 0 Data: 25/03/2013 Página: 3/12

ATIVIDADES COM RISCOS ELÉTRICOS

1.0 OBJETIVO

Estabelecer os requisitos e condições mínimas de segurança para garantir a segurança dos


trabalhadores que direta ou indiretamente interajam com a eletricidade nas obras do Projeto Expansão
Guaíba 2.

2.0 REFERÊNCIAS

 Norma Regulamentadora nº10 – Portaria 3214 / 78 do MTE

 ABNT NBR 5410:04 – Instalações elétricas de baixa tensão

3.0 DEFINIÇÕES

Grupo Gestor de Saúde e Segurança do Trabalho (GGSST): Equipe formada por representantes do
SESMT da CMPC, da empresa que fará a Gestão de Saúde e Segurança do Projeto e da administração
do Projeto.
Equipe de Gestão de Saúde e Segurança no Trabalho (EGSST): Equipe de segurança do trabalho
definida pela CMPC para implantar, fiscalizar e coordenar a ações relacionadas ao objetivo, escopo e
diretrizes desta Gestão. Esta equipe reportará ao Grupo Gestor de Saúde e Segurança do Trabalho e
poderá receber deste direcionamento para o tratamento de assuntos específicos. A EGSST deverá ter
estrutura com formação e habilitação adequada e dimensionada de acordo com a demanda de serviços
de SST nas diversas etapas do Projeto. A EGSST deverá dispor de instalações, equipamentos e
veículos suficientes para a execução de suas atividades. Deverá ser delegada autoridade a EGSST para
que possa intervir em todas as atividades do Projeto, inclusive paralisar atividades na constatação de
risco iminente de acidente.

APA: Análise Prevencionista da Atividade

Perigo: Uma fonte ou situação com potencial para provocar danos em termos de lesão, doença, dano à
propriedade, dano ao meio ambiente ou uma combinação destes.

Risco: É a combinação da probabilidade de ocorrência e da conseqüência de um determinado evento


perigoso e especificado.

Atividade: É uma seqüência de ações definidas (Atividade elementares), que permitem a conclusão do
trabalho.

Alta tensão: tensão superior a 1000 volts em corrente alternada ou 1500 volts em corrente contínua,
entre fases ou entre fase e terra.

Aterramento elétrico temporário: Ligação elétrica efetiva confiável e adequada intencional a terra,
destinada a garantir a equipotencialidade e mantida continuamente durante a intervenção na instalação
elétrica.
Doc Nº: Revisão: 0 Data: 25/03/2013 Página: 4/12

ATIVIDADES COM RISCOS ELÉTRICOS

Baixa tensão: tensão superior a 50 volts em corrente alternada ou 120 volts em corrente contínua e
igual ou inferior a 1000 volts em corrente alternada ou 1500 volts em corrente contínua, entre fases ou
entre fase e terra.

Barramento: Um condutor ou grupo de condutores que servem de conexão para dois ou mais
circuitos.

Barreira: Um dispositivo que não conduz eletricidade, usado para prevenir o contato com partes
energizadas expostas.

Circuito: Um condutor ou sistema de condutores através do qual flui a corrente elétrica .

Condutor: Um material apropriado para conduzir correntes elétricas na forma de fio, cabo ou
barramento.

Desenergizado: Condutor livre de qualquer conexão elétrica com uma fonte de diferença potencial e
de carga elétrica, não tendo um potencial elétrico diferente do potencial elétrico da terra.

Extra baixa tensão: tensão não superior a 50 volts em corrente alternada ou 120 volts em corrente
contínua, entre fases ou entre fases e terra.

Obstáculo: obstruções físicas, estruturas com a intenção de propiciar limite ao acesso a uma área de
risco, que impeçam o contato acidental, mas não o contato direto por ação deliberada.

Profissional autorizado: é o trabalhador que possua anuência formal da empresa para o exercício da
função e das atividades que a empresa lhe delegar.

Profissional capacitado: é o trabalhador que receba capacitação sob orientação e responsabilidade de


profissional habilitado e autorizado e que trabalhe sob a responsabilidade de profissional habilitado e
autorizado. A capacitação só tem validade para a empresa que o capacitou e nas condições
estabelecidas pelo profissional habilitado e autorizado responsável pela capacitação.

Profissional habilitado: é o trabalhador previamente qualificado e com registro no competente


conselho de classe.

Profissional qualificado: é o trabalhador que comprove a conclusão de curso específico na área


elétrica reconhecido pelo Sistema Oficial de Ensino.

4.0 RESPONSABILIDADE

4.1 CONTRATADA

 Cumprir integralmente as regras e exigências estabelecidas neste procedimento e na Portaria


3214/78 – NR10 através de toda sua linha hierárquica, em especial os supervisores de campo,
encarregados e executantes das tarefas correlacionadas.
Doc Nº: Revisão: 0 Data: 25/03/2013 Página: 5/12

ATIVIDADES COM RISCOS ELÉTRICOS

 Fornecer, antes da mobilização, a lista dos equipamentos elétricos que serão trazidos para o
canteiro, incluindo detalhes para a distribuição de energia.

 Fazer auditorias regulares (mensais, no mínimo) para assegurar o cumprimento das normas e
propor revisões deste procedimento quando necessárias.

 Envolver nas atividades de riscos elétricos, pessoas devidamente qualificadas, autorizadas e


treinadas para execução das atividades.

 Garantir que todos os trabalhadores autorizados a intervir em instalações elétricas sejam


submetidos à exame de saúde com patível com a atividade desenvolvida realizado em
conformidade com a Portaria 3.214/78, NR7 e registrado em prontuário médico.

 Garantir a elaboração e implementação da Análise Prevencionista da Atividade (APA).

 Manter esquema unifilar atualizado das instalações elétricas com especificação do sistema de
aterramento e demais equipamentos e dispositivos de proteção.

 Manter Prontuário de Instalações elétricas conforme Portaria 3.214/78 – NR10 item 10.2.4, no
caso de possuir instalação com carga igual ou superior à 75kW.

 Garantir para toda a atividade que envolva riscos elétricos, a existência de procedimentos de
trabalho específicos, padronizados, com descrição detalhada de cada tarefa, passo a passo,
assinado e elaborado pelo profissional habilitado da empresa.

 Garantir que o sistema de aterramento elétrico instalado atenda aos critérios de segurança
estabelecido na ABNT NBR 5410:04.

 Garantir a presença de profissional legalmente habilitado responsável da empresa à frente dos


serviços que envolvam eletricidade.

 Garantir a existência de métodos de resgate padronizados e adequados as suas atividades que


constem em seu plano de emergência.

 Comunicar qualquer situação adversa a EGSST.

5.0 DESCRIÇÃO DO PROCESSO

As seguintes diretrizes devem seguidas na realização de atividades que envolvam riscos


elétricos:

5.1 GERADORES:

 Os empregados que ficarão responsáveis pela Operação do Gerador devem receber o adicional
de Periculosidade de 30%, conforme a Lei.
Doc Nº: Revisão: 0 Data: 25/03/2013 Página: 6/12

ATIVIDADES COM RISCOS ELÉTRICOS

 Em instalações onde a energia elétrica for obtida por geração própria, através de grupos
geradores alimentados por óleo combustível, o tanque principal deve ser instalado em local
isolado, cercado e protegido contra descargas atmosféricas.

 A cerca metálica aterrada deve estar afastada do tanque em pelo menos sete metros em todo o
entorno.

 Tanques de combustíveis devem ser instalados em bacias com diques, cuja capacidade deve
ultrapassar 110% da capacidade instalada.

 A área junto aos geradores deve ser mantida isenta de óleo e derrames de diesel.

 Quando existir a opção de operação em paralelo com a Concessionária, devem existir


intertravamentos de chaves seccionadoras e disjuntores que impeçam o paralelismo acidental e
realimentação de energia por algumas das fontes.

 O painel de comando pode ser instalado na própria sala do gerador.

 Os geradores elétricos devem ser aterrados e mantidos em boas condições, apresentando


evidências de manutenção preventiva adequada.

 Os geradores elétricos devem ser protegidos contra intempéries.

 Peças/componentes rotativos devem possuir proteção.

 As conexões de saída devem estar em bom estado, limpas e sem fios expostos.

 Os cabos elétricos devem ser suspensos em suportes aéreos, não podendo ser deixados no chão.

5.2 MANUTENÇÃO E SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO

 O planejamento das redes de distribuição elétrica deve ser feito pela Projetista ao início da
montagem dos canteiros das CONTRATADAS com o objetivo atender a todas as empresas
com funcionalidade e segurança.

 Todas as instalações elétricas utilizadas como instalações de obras devem ser projetadas e
construídas em estrita conformidade com as normas técnicas e com as normas
regulamentadoras do MTE, em especial as NR-10 e a NR-18, que, em seu capítulo 18.21, trata
de “Instalações Elétricas”. Devem ser observadas as recomendações específicas a seguir
relacionadas.

 As atividades que envolvam riscos elétricos somente podem ser iniciadas após elaboração da
APA, divulgação e entendimento do pessoal envolvido. A APA deve incluir além das medidas
de segurança para o risco elétrico, aquelas que se fizerem necessárias em decorrência da
existência de riscos adicionais (trabalho em altura, espaço confinado, etc.).

 Todos os barramentos, circuitos e condutores elétricos devem possuir proteção à nível de


barreira com isolação elétrica que cubra toda sua área de exposição de forma suficiente e
adequada dentro dos critérios estabelecidos nas normas técnicas pertinentes. Esta proteção deve
Doc Nº: Revisão: 0 Data: 25/03/2013 Página: 7/12

ATIVIDADES COM RISCOS ELÉTRICOS

ser instalada, identificada e sinalizada de forma a possibilitar a visualização dos barramentos,


circuitos e condutores protegidos e deve ser mantida no local durante todo o tempo em que
estes condutores estiverem energizados, somente podendo ser removida após a constatação da
condição de “energia zero” (desenergização) descrita no item 5.6 deste procedimento.

 É proibida a existência de quaisquer condutores expostos energizados de forma a propiciar


riscos aos que trabalhem ou circulem em seu entorno.

 Não será permitida nas instalações elétricas, a instalação e uso de chaves do tipo “faca”.

 No caso de incidentes com energia elétrica, é obrigatório que o funcionário envolvido passe por
avaliação do serviço médico, mesmo que não haja nenhuma lesão visível.

 Os transformadores e estações devem ser instalados conforme os padrões das normas técnicas
vigentes em local isolado e com acesso permitido somente a trabalhadores AUTORIZADOS.

 Todos os cabos de alimentação e distribuição do canteiro devem possuir isolação dupla.

 Os painéis e quadros de distribuição devem ter seus circuitos identificados, tanto interna como
externamente e devem possuir meios que possibilitem o bloqueio mecânico de seus disjuntores
ou ramais de distribuição.

 A CONTRATADA deve identificar os profissionais autorizados através do uso de coletes e


capacetes da cor verde com a inscrição ELÉTRICA, estes profissionais devem portar crachá
específico elaborado pela empresa que indique o nível de hierarquia, atuação e envolvimento
do profissional com atividades de elétrica.

 Em atividades que envolvam manobras ou seccionamento elétrico de chaves em linha de


distribuição deve haver o acompanhamento de um profissional de segurança da Conpanhia,
para tanto, a CONTRATADA deve comunicar previamente a atividade.

 A CONTRATADA deve disponibilizar para os profissionais autorizados equipamentos para


detectar tensão (multímetros e detectores sonoros de tensão) compatíveis com a tensão de
trabalho do condutor nas atividades que envolvam eletricidade, estes equipamentos deverão ser
testados de acordo com as regulamentações existentes ou recomendações dos fabricantes e
deverão ser certificados por instituição oficial de metrologia.

 Todos os eletricistas devem portar durante todo o tempo uma caneta portátil para a detecção de
circuito energizado com alarme sonoro e visual.

 Todos os painéis e quadros de distribuição de energia devem possuir DR’s (Disjuntor Residual)
com sensibilidade de seccionamento em correntes de fuga de no máximo 30mA, estes
dispositivos devem ser instalados adequadamente de acordo com a natureza da corrente elétrica
e com o esquema de aterramento da instalação.

 Todos os painéis e quadros de distribuição devem possuir porta cadeados para que possam
permanecer trancados através de cadeados durante todo o tempo, as chaves devem ser mantidas
com pessoal autorizado.
Doc Nº: Revisão: 0 Data: 25/03/2013 Página: 8/12

ATIVIDADES COM RISCOS ELÉTRICOS

 Somente pessoal autorizado pode realizar atividades em painéis e quadros de distribuição.

 Os painéis e quadros de distribuição devem possuir identificação do fornecedor, tensão,


etiqueta e lista de verificação de liberação ou interdição (conforme formulário anexo).

 Os painéis e quadros de distribuição devem ser devidamente protegidos contra intempéries.

 Os cabos e fios devem ser dimensionados para a carga e adequados às finalidades, devem ser
suspensos de modo a evitar danos mecânicos ao cabo ou contato com umidade.

 Todos os painéis e quadros de distribuição devem possuir a sua carcaça aterrada de forma que
uma fuga de corrente cause o seccionamento automático de alimentação.

 É proibido o uso de painéis/quadros de distribuição construídos em madeira.

 Todos os painéis e quadros de distribuição devem possuir ponto de aterramento temporário


para permitir a equipotencialização dos condutores durante atividades de manutenção.

 A emenda de cabos elétricos somente é permitida se realizada por profissional autorizado


através do uso de fita isolante de alta fusão, devem ser executadas de modo que assegurem a
resistência mecânica e um contato elétrico adequado. O isolamento das emendas e derivações
deve ter características equivalentes à original dos condutores utilizados, caso contrário, a
ligação deve ser feita através de dispositivos de conexão.

 É proibido o uso de tomadas e conexões do tipo doméstico nos canteiros de obra. Em qualquer
ramal ou ponto de energia devem ser utilizados conectores e tomadas do tipo Steck ou
industrial resistentes a desgastes e danos.

 As tomadas devem ter proteção com tampa e mola que as mantenham fechadas quando não
utilizadas. Todas as tomadas elétricas, receptáculos e caixas de derivação devem ser
devidamente aterrados, identificados com a tensão de trabalho e sempre instalados em pontos
fixos, nunca soltos ou dispostos pelo piso.

 O uso de extensões com fios paralelos é proibido.

 Cabos elétricos e de extensões devem ser protegidos contra danos mecânicos, livres de óleo,
solventes, abrasivos, contatos com cantos vivos ou ferramentas pontiagudas.

 Deve ser prevista a instalação de bandejas, canaletas, eletrodutos, suportes do tipo “mão
francesa” com isolação ou mastros de material não condutivo “varais” para a suspensão ou
instalação destes cabos ao nível da parede ou abaixo do nível do piso. O uso destes dispositivos
tem como objetivo assegurar que os cabos dos equipamentos sejam distribuídos e
encaminhados de forma a não obstruir passagens e criar riscos de tropeções e quedas, bem
como, causar danos ou afetar a integridade dos cabos.

 Nas passagens sob-rodovias, ferrovias e pátios de movimentação de máquinas, os eletrodutos


devem ser envelopados conforme critérios das normas técnicas pertinentes.
Doc Nº: Revisão: 0 Data: 25/03/2013 Página: 9/12

ATIVIDADES COM RISCOS ELÉTRICOS

 Os cabos elétricos e extensões não podem ser fixados ou amarrados em estruturas metálicas
sem que estas possuam anteparo de material isolante que evite o contato direto, caso contrário
deve existir um sistema de aterramento para estas estruturas.

 Todos os cabos de extensão devem ser inspecionados visualmente antes de cada uso. Cabos
desgastados, desfiados, danificados, partidos, comprimidos, emendados inadequadamente ou
com defeito devem ser sinalizados como “fora de uso” e removidos para descarte ou
manutenção.

 Cabos elétricos e de extensões não devem ser desconectados enquanto os equipamentos


estiverem em funcionamento.

 Em princípio, toda rede elétrica deve ser considerada energizada.

 É PROIBIDA A ATIVIDADE EM REDES ENERGIZADAS.

 No caso do circuito ou rede não poder ser desenergizado, deve ser feito um planejamento
específico através de reunião mandatória envolvendo a CONTRATADA e a Conpanhia para a
definição de medidas de segurança ou métodos de trabalho compatíveis com o risco e nível de
tensão que garantam a segurança dos trabalhadores.

5.3 PRÁTICAS DE TRABALHO SEGURO

 Para atividades que envolvam a necessidade de uso de ferramentas manuais, deve ser adotado
também o Procedimento - FERRAMENTAS PORTÁTEIS, MANUAIS E EQUIPAMENTOS
ELÉTRICOS.

 É proibido guardar ou armazenar qualquer objeto em compartimentos de painéis ou quadros


elétricos, invólucros de equipamentos elétricos e locais de serviços e instalações elétricas.

 Todos os equipamentos elétricos, aparelhos de medição e dispositivos que possuam isolamento


elétrico, assim como as ferramentas manuais, devem estar adequados às tensões envolvidas e
serem inspecionados e testados em sua isolação de acordo com as regulamentações existentes
ou recomendações dos fabricantes.

 Durante atividades que envolvam o risco elétrico ou em suas proximidades é proibido o uso
brincos, correntes, relógios, anéis, óculos e outros adornos pessoais.

 As vestimentas de trabalho devem ser adequadas às atividades, devendo contemplar a


condutibilidade, inflamabilidade e influências eletromagnéticas, devem estar isentos de fechos,
tachas, rebites, botões e outros objetos metálicos, conforme preceitua a NR-10.

 É proibido o uso de escada portátil metálica para trabalhos com eletricidade.

 É proibido ligar vários equipamentos em uma única tomada através de extensões ou


dispositivos de multiplicação de saídas “T”.

 É proibido executar medição próxima a equipamentos elétricos utilizando trenas, metros de aço
ou material condutor.
Doc Nº: Revisão: 0 Data: 25/03/2013 Página: 10/12

ATIVIDADES COM RISCOS ELÉTRICOS

 Antes do início das atividades em lugares úmidos o equipamento elétrico deve ser vistoriado
pelo executante e pelo eletricista da CONTRATADA.

5.4 TRABALHO COM EQUIPAMENTOS, DISPOSITIVOS E SISTEMAS DE ALTA


TENSÃO

 Para trabalhos em alta tensão a CONTRATADA deve comunicar previamente a Conpanhia a


fim de realizar uma reunião mandatória onde será discutida a implantação de medidas de
segurança ou métodos de trabalho compatíveis com o risco e nível de tensão que garantam a
segurança dos trabalhadores.

 Os trabalhadores envolvidos na execução da atividade devem atender aos níveis de qualificação


profissional e autorização mínima necessária.

5.5 USO DE EPI

 Para todas as atividades que envolvam riscos elétricos, devem ser utilizados os EPI mínimos
necessários estabelecidos na APA elaborada para a atividade. Estes EPI devem sofrer testes
periódicos em sua isolação de acordo com as regulamentações existentes ou recomendações
dos fabricantes.

 Quando forem selecionadas luvas classificadas para o trabalho, as mesmas devem atender ao
nível de tensão de trabalho e ser sobrepostas por luvas de raspa de couro para proteção contra
efeitos térmicos de possíveis arcos elétricos e contra danos causados por contato com
estruturas.

 Para as atividades de eletricidade que envolva riscos de arco voltaico, os empregados devem
utilizar vestimentas apropriadas como: capuz, camisas e calças em tecido especial que suporta a
temperatura do arco, além dos EPIs obrigatórios (capacetes, óculos, luvas e botinas de
segurança).

 Os executantes da atividade devem sempre inspecionar e realizar teste de ar nas luvas


classificadas antes de cada utilização diária. O teste de ar pode ser feito prendendo-se o ar na
luva e examinando a possível existência de pequenos furos ou outro vazamento aparente. As
luvas devem ser guardadas limpas em uma bolsa de lona ou outro local equivalente, antes de
guardá-las recomenda-se a aplicação de talco antisséptico em seu interior para evitar acumulo
de umidade.

 Os empregados jamais devem usar estas luvas pelo lado avesso.

 Somente podem ser utilizadas as luvas classificadas que foram testadas dieletricamente dentro
dos últimos seis meses. As luvas classificadas novas devem ter a certificação do teste dielétrico
antes da sua liberação para o uso.

 As mangas, capas e tapete isolantes novos devem ser testados dieletricamente antes do primeiro
uso e periodicamente a cada 12 meses. As mangas classificadas devem ser inspecionadas
visualmente todo dia antes do uso. Quando não estiverem em uso, devem ser guardadas em
Doc Nº: Revisão: 0 Data: 25/03/2013 Página: 11/12

ATIVIDADES COM RISCOS ELÉTRICOS

recipientes designados para este propósito. Se estiverem danificadas, elas devem ser testadas
dieletricamente antes de uma nova utilização.

 Os EPI devem ser inspecionados antes de cada uso, mantidos e cuidados de acordo com as
especificações do fabricante e removidos de serviço caso estejam danificados.

 Os EPI´s sujos com gordura ou líquidos inflamáveis e impregnados com sujeira devem ser
retirados de serviço e adequadamente limpos, caso os EPI´s sejam danificados devem ser
descartados.

 Os testes dielétricos citados devem ser realizados e registrados por profissional qualificado e
autorizado através de método normalizado, instruções e regulamentações existentes ou
recomendações dos fabricantes. Estes testes devem ser documentados e os documentos
arquivados.

5.6 PROCEDIMENTO PARA DESENERGIZAÇÃO:

Em atividades com eletricidade para a desenergização e bloqueio de fontes de energia deve ser adotado
em conjunto o Procedimento IT_PC-002-UG 04 - Bloqueio_Desbloqueio Elétrico:

 O procedimento para desenergização de instalações elétricas devem atender no mínimo a


seqüência descrita abaixo:

 Seccionamento elétrico.

 Impedimento de reenergização (bloqueio da fonte de energia).

 Constatação de ausência de tensão.

 Instalação de aterramento temporário com equipotencialização de condutores do circuito.

 Proteção dos elementos energizados existentes no entorno.

 Instalação da sinalização de impedimento de reenergização (etiqueta de bloqueio


personalizada).

 O estado de instalação desenergizada deve ser mantido até a autorização para reenergização,
devendo ser reenergizada respeitando a seqüência de procedimentos abaixo:

 Retirada das ferramentas, utensílios e equipamentos.


 Retirada da zona controlada de todos os trabalhadores não envolvidos no processo de
reenergização.
 Remoção do aterramento temporário, da equipotencialização e das proteções adicionais.
 Remoção da sinalização de impedimento de reenergização.
 Destravamento se houver, e religação dos dispositivos de seccionamento.
 As medidas constantes nestes procedimentos para desenergização e reenergização somente
podem ser alteradas, substituídas, ampliadas ou eliminadas, em função das peculiaridades de
cada situação, por profissional legalmente habilitado, autorizado e mediante justificativa
Doc Nº: Revisão: 0 Data: 25/03/2013 Página: 12/12

ATIVIDADES COM RISCOS ELÉTRICOS

técnica previamente formalizada, desde que seja mantido o mesmo nível de segurança
originalmente preconizado.

5.7 SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA

Nas instalações e serviços em eletricidade deve ser adotada sinalização adequada de segurança,
destinada à advertência e à identificação, obedecendo ao disposto na NR-26 e nos procedimentos
internos da Conpania, de forma a atender, entre outras, as situações a seguir:

 Identificação de circuitos elétricos.

 Travamentos e bloqueios de dispositivos e sistemas de manobra e comando.

 Restrições e impedimentos de acesso.

 Delimitações de área.

 Sinalização de áreas de circulação, de vias publicas, de veículos e de movimentação de cargas.

 Sinalização de impedimento de energização.

 Identificação de equipamento ou circuito impedido.