You are on page 1of 124

Organizado

Roseli Ap. Almeida Tavares


4/5º ANOS
LEITURA E ESCRITA

Atenção: Para responder às questões de números 1 a 6, leia o


texto abaixo.

Conversa fiada

Era uma vez um homem muito velho que, por não ter muito o que
fazer, ficava pescando num lago.
Era uma vez um menino muito novo que também não tinha muito o
que fazer e ficava pescando no mesmo lago.
Um dia, os dois se encontraram, lado a lado na pescaria, e no mesmo
momento, exatamente no mesmo instante, sentiram aquela puxadinha que
indica que o peixe mordeu a isca. O menino puxou com força e precisão. O
velho usou mais precisão e menos força. Quando apareceram os
respectivos peixes, porém, decepção: o peixe do menino era muito velho e o
peixe do velho era muito novo!
O velho disse para o menino:
– Você não pode pescar esse peixe tão velho! Deixe que ele viva o
pouco da vida que lhe resta.
O menino respondeu:
– E o que você vai fazer com este peixe tão novo? Ele é tão pequeno...
deixe que ele viva mais um pouco!
O velho e o menino olharam um para o outro e, sem perder tempo,
jogaram os peixes no lago.
Ficaram amigos e agora, quando não têm muito o que fazer, vão até o
lago, cumprimentam os peixes e matam o tempo jogando conversa fora.

(FRATE, Diléa. Histórias para Acordar. São Paulo: Companhia das


Letrinhas, 1996)

1. "O velho disse para o menino:


.............................................
O menino respondeu:
............................................."

As duas frases acima, no texto, dão

(A) continuidade ao diálogo. (B) fim à pescaria.

(C) início de uma pescaria. (D) motivo para briga.

2. O que quer dizer a expressão "Conversa fiada", que dá nome a este


texto?
(A) Conversa séria.
(B) Conversa importante.
(C) Conversa informal, superficial.
(D) Conversa rápida

3. O texto trata

(A) do início de uma amizade.


(B) de como pescar no lago.
(C) de como jogar conversa fora.
(D) do que fazer com os peixes pescados.

4. Quando o velho disse "Você não pode pescar esse peixe tão velho!
Deixe que ele viva o pouco de vida que lhe resta", ele estava

(A) preocupado com a preservação dos peixes.


(B) comparando o peixe a si próprio.
(C) protestando contra a pescaria.
(D) proibindo o menino de pescar.

5. O menino e o velho devolveram os peixes ao lago porque

(A) os peixes eram muito pequenos.


(B) os peixes não eram da espécie que eles queriam.
(C) eles estavam praticando pesca esportiva.
(D) eles reconheceram que cada peixe merecia viver mais.

6. Na frase "Quando apareceram os respectivos peixes, porém,


decepção: o peixe do menino era muito velho e o peixe do velho era
muito novo", qual a função dos dois pontos?

(A) Finalizar a frase. (B) introduzir uma explicação.

(C) fazer uma pausa na frase. (D) destacar uma expressão.

Atenção: Para responder às questões de números 1 a 5, leia o texto abaixo.

Como é a serpente peçonhenta

Há no mundo aproximadamente 2.700 espécies de serpentes conhecidas, que estão


espalhadas pelos cinco continentes, ilhas e mares, desde a linha do Equador até próximo dos
círculos polares. Nas regiões tropicais, o número de espécies aumenta.
No Brasil há cerca de 260 espécies, distribuídas por todo o território. Elas estão
agrupadas em nove famílias, e só duas são peçonhentas.
Peçonhentos são os animais que produzem substância tóxica, veneno, e apresentam um
aparato especializado para injetá-lo. Não-peçonhentos são os animais que, apesar de
produzirem substância tóxica (veneno), não apresentam esse aparato.
A identificação de serpentes peçonhentas e não-peçonhentas é feita pela presença da
fosseta loreal (orifício entre os olhos e a narina), associada ao tipo de dentição.
De modo geral, toda serpente com fosseta loreal e colorido vermelho, preto e branco (ou
amarelado) na forma de anéis no corpo e com presas na parte anterior da boca é peçonhenta,
com exceção das falsas corais que, apesar do colorido vermelho, não são peçonhentas.

(Folhinha, 20/04/2002)
1. Segundo o texto, qual a diferença entre cobras peçonhentas e não peçonhentas?

(A) As peçonhentas possuem um aparato para injetar veneno e as não peçonhentas não
têm.
(B) As peçonhentas são ferozes e as não peçonhentas são mansas.
(C) As peçonhentas e as não peçonhentas têm fosseta loreal.
(D) As peçonhentas não têm veneno e as não peçonhentas têm veneno.

2. A falsa coral é confundida com as serpentes peçonhentas porque também

(A) tem fosseta loreal. (B) tem veneno.


(C) tem coloração vermelha. (D) é feroz.

3. O que significa a palavra orifício que aparece no texto?

(A) Saliência. (B) Verruga.


(C) Calo. (D) Buraquinho.
4. As serpentes são encontradas, em maior número,

(A) em todas as regiões do planeta. (B) em regiões de clima quente.


(C) apenas em regiões de clima temperado. (D) apenas em regiões de clima frio.

5. Qual o propósito deste texto?

(A) Contar uma história.


(B) Vender um produto.
(C) Informar sobre as serpentes.
(D) Ensinar a fazer alguma coisa.

Atenção: Para responder às questões de números 1 a 4, leia o texto abaixo.

O peixe-boi

O peixe-boi é um mamífero aquático que pode pesar até 800 quilos e


medir 4 metros. O dócil animal vive em mares, lagos e rios e se alimenta de
plantas – pode comer cerca de 30 quilos por dia.
O tempo de gestação do peixe-boi é de um ano e a fêmea pode gerar um
só filhote por vez.
No Brasil, existem dois tipos de peixe-boi: o marinho (litoral do Nordeste) e
o amazônico (rios da Amazônia).
Há uma semana, um filhote de peixe-boi marinho, apelidado de Tinga, foi
encontrado encalhado em uma praia do Ceará. Ele foi resgatado e transferido
para o Centro de Mamíferos Aquáticos (CMA), em Itamaracá (PE).
Tinga, um recém-nascido, foi colocado num tanque e alimentado com a
ajuda de uma mamadeira. O filhote passa bem, mas está sendo medicado
por causa de uma infecção.

Folhinha, 08/06/2002)

1. No texto, a repetição da palavra peixe-boi é

(A) intencional. (B) sem querer.


(C) um erro. (D) uma questão de estilo.

2. Tinga o peixe-boi encontrado no Ceará, quando adulto poderia ter, provavelmente,

(A) 4 metros e 800 quilos.


(B) menos de 4 metros e menos de 800 quilos.
(C) mais de 4 metros e mais de 800 quilos.
(D) menos de 4 metros e mais de 800 quilos.

3. Qual é o fato relatado por esta notícia?

(A) Que foi encontrado um peixe-boi de 800 quilos e 4 metros.


(B) Que foi encontrada uma fêmea de peixe-boi gestante.
(C) Que foi resgatado um peixe-boi no Rio Amazonas.
(D) Que foi resgatado um fil(hote de peixe-boi em uma praia do Ceará.

4. Tinga foi levado para o Centro de Mamíferos Aquáticos porque

(A) ele não sabia nadar.


(B) o Centro precisava de um peixe-boi.
(C) era um filhote que estava doente.
(D) lá vivia a sua mãe.

Atenção: Para responder às questões de números 1 a 5, leia a


propaganda abaixo.

Molho de Tomate da Knorr Cica


(Nova. Junho de 2003)

1. Na frase Rende tanto que só fome de elefante para dar conta, a


expressão grifada significa que o molho de tomate

(A) dá para fazer muitos pratos. (B) é muito saboroso.


(C) tem um sabor muito forte. (D) pode ser usado em qualquer
receita.

2. Por que a propaganda não usou a expressão "fome de leão no lugar


de fome de elefante"?

(A) Porque elefantes comem molho de tomate e os leões não.


(B) Porque o elefante é o "garoto propaganda" da marca.
(C) Porque elefante come mais que leão.
(D) Porque elefante é mais dócil que leão.

3. Observando imagem e texto da propaganda, pode-se afirmar que o


molho de tomate pode ser usado

(A) apenas em macarrão.


(B) em poucos pratos.
(C) apenas em carnes.
(D) em diversas receitas.

4. O objetivo dessa propaganda é

(A) incentivar as pessoas a se alimentarem melhor.


(B) aumentar o consumo de massas.
(C) vender molho de tomate.
(D) vender gibis da Turma da Mônica.

5. Na frase "Rende tanto que só fome de elefante para dar conta.", o


ponto final é usado para

(A) expressar emoção.


(B) enumerar situações.
(C) finalizar uma ideia.
(D) indicar dúvida.

INSTRUÇÃO: Leia a tirinha para responder às questões de 1 a 3.


ZIRALDO. As melhores tiradas do Menino Maluquinho. São Paulo: Editora Melhoramentos, 2000 .

QUESTÃO 1
O humor do texto acontece porque:
a) Maluquinho descobriu um novo remédio.
b) a doença do mau hálito é muito incômoda.
c) o remédio é a rolha do vidro e não o seu conteúdo.
d) o remédio pode ser vendido para milhões de pessoas.

QUESTÃO 2
Os três sinais de exclamação que aparecem no primeiro quadrinho foram
usados para ressaltar:
a) a descoberta de algo sem importância
b) a euforia do personagem com a descoberta.
c) seu desejo de vender o remédio para o amigo.
d) seu entusiasmo ao explicar como se tomava o remédio.

QUESTÃO 3
A expressão do rosto do amigo de Maluquinho no último quadrinho revela:
a) surpresa.
b) desânimo.
c) raiva.
d) decepção.

TRABALHANDO COM A TIRINHA DO MENINO MALUQUINHO

Leia o texto abaixo:


Fonte: http://br.dir.groups.yahoo.com/group/tirinhas/message/653

Observe a tirinha e responda:


1) Este tipo de texto serve para:
( ) ensinar ( ) divertir ( ) vender gibis

2) O traço de humor no texto está em:


( ) Deixa eu ajudar!
( ) Seu quarto vai ficar mais legal...
( ) ...Com um carrinho de cachorro quente no lugar da cama!

3) A expressão do Menino Maluquinho no último quadrinho


demonstra:
( ) medo ( ) surpresa ( ) raiva

4) Retire da tirinha uma frase que utiliza o ponto de exclamação.

________________________________________________

5) Escreva uma frase que você imagina que o Menino Maluquinho


diria para seu amigo no último quadrinho.

______________________________________________________
______________________________________________

6) Você acha que o amigo do Menino Maluquinho teve uma boa


ideia? Por quê?
_________________________________________________

Atenção: Para responder às questões de números 1 a 3, leia a


receita abaixo.
Receita para tecer o jornal

(Revista Nova Escola, abril/2011)

1. Para colorir a cesta deve-se

(A) pintá-la com tinta guache.


(B) mergulhar o jornal em água com anilina.
(C) pintá-la com caneta hidrográfica.
(D) usar jornal colorido.

2. Observando a ilustração da etapa 2 do texto, entrelaçar canudos


perpendicularmente significa que os canudos devem ser entrelaçados

(A) nos sentidos horizontal e vertical.


(B) formando um círculo.
(C) no sentido diagonal.
(D) todos no mesmo sentido.

3. O texto pretende

(A) vender um produto.


(B) descrever um cenário.
(C) ensinar a tecer o jornal.
(D) narrar uma história.

Atenção: Para responder às questões de números 4 a 7, leia a história


em quadrinhos abaixo.
(Estadinho, 02/03/2002)

4. Cebolinha ao falar "cruzar os sete mares" quis dizer:

(A) viajar por todos os mares. (B) jogar batalha naval.


(C) derrotar os sete mares. (D) guerrear com os sete piratas dos mares.

5. Por que Cebolinha aparece com o olho roxo no último quadrinho?

(A) Porque caiu do seu barquinho. (B) Porque foi atingido por um monstro
marinho.
(C) Porque machucou-se com sua espada. (D) Porque Mônica bateu nele.

6. Cebolinha brincava de pirata usando

(A) uma prancha de madeira. (B) uma tina de madeira.


(C) uma banheira velha. (D) uma piscina inflável.

7. No antepenúltimo quadrinho, Cebolinha diz: Er... Oi, Cascão! Posso blincar de


bonequinhos com você? A frase sublinhada representa que Cebolinha estava

(A) sem graça porque queria brincar com Cascão.


(B) alegre por ver Cascão.
(C) nervoso porque apanhou da Mônica.
(D) entusiasmado em brincar com Cascão.
(B)

PROVA DE REDAÇÃO
Instruções específicas para a Redação:

1. Como você sabe uma narrativa é uma história contada por um narrador.
Você poderá também contar uma história.
2. Faça um rascunho de 15 a 20 linhas.
3. Passe o rascunho a limpo com letra regular e legível.

(Faulkner, Keith; Lambert, Jonathan. Essa Não! Um livro gigante cheio de


surpresas.
São Paulo: Companhia das Letrinhas, 1992)

4. Conte sua história continuando a frase.


"Guardei este envelope por tanto tempo que não me lembrava mais dele..."

______________________________________________________________
______________________________________________________________
______________________________________________________________
______________________________________________________________
______________________________________________________________
______________________________________________________________
______________________________________________________________
______________________________________________________________
______________________________________________________________
______________________________________________________________
______________________________________________________________
______________________________________________________________
______________________________________________________________
______________________________________________________________
______________________________________________________________
______________________________

A LENDA DA VITÓRIA-RÉGIA
A enorme folha boiava nas águas do rio. Era tão grande que, se quisesse, o curumim
que a contemplava poderia fazer dela um barco. Ele era miudinho, nascera numa noite de
grande temporal. A primeira luz que seus pequeninos olhos contemplaram foi o clarão azul
de um forte raio, aquele que derrubara a grande seringueira, cujo tronco dilacerado até hoje
ainda lá estava.
- Se alguém deve cortá-la, então será meu filho, que nasceu hoje”, falou o cacique ao
vê-la tombada depois da procela. Ele será forte e veloz como o raio e, como este, ele deverá
cortá-la para fazer o ubá com que lutará e vencerá a torrente dos grandes rios...”
Talvez, por isso, aquele curumim tão pequenino já se sentisse tão corajoso e capaz
de enfrentar, sozinho, os perigos da selva amazônica. Ele caminhava horas, ao léu, cortando
cipós, caçando pequenos mamíferos e aves; porém, até hoje, nos seus sete anos, ainda
não enfrentara a torrente do grande rio, que agora contemplava.
Observando bem aquelas grandes folhas, imaginou navegar sobre uma delas, e não
perdeu tempo. Pisou com muito cuidado – os índios são sempre muito cautelosos – e,
sentindo que ela suportava o seu peso, sentou-se devagar, e com as mãozinhas improvisou
um remo. Desceu rio abaixo.
É verdade que a correnteza favorecia, mas, contudo, por duas vezes quase caiu.
Nem por isso se intimidou. Navegou no seu barco vegetal até chegar a uma pequena
enseada onde avistou a mãe e outras índias que, ao sol, acariciavam os curumins quase
recém-nascidos embalando-os com suas canções, que falam da lua, da mãe-d’água do
sol e de certas forças naturais que muito temem.
Saltando em terra, correu para junto da mãe, muito feliz com a façanha que praticara:
- Mãe, tenho o barco. Já posso pescar no grande rio? ”
- Um barco? Mas aquilo é apenas um uapê; é uma formosa índia que Tupã
transformou em planta.”
- Como, mãe? Então não é o meu barco? Você sempre me disse que eu um dia
haveria de ter meu ubá...”
- Meu filho, o teu barco, tu o farás; este é apenas uma folha. É Naia, que se
apaixonou pela lua...”
- Quem é Naia?”, perguntou curioso o indiozinho.
- Vou contar-te... Um dia, uma formosa índia, chamada Naia, apaixonou-se
pela lua. Sentia-se atraída por ela e, como quisesse alcançá-la, correu, correu, por vales e
montanhas atrás dela. Porém, quanto mais corriam, mais longe e alta ela ficava. Desistiu
de alcançá-la e voltou para a taba.
- A lua aparecia e fugia sempre, e Naia cada vez mais a desejava.
- Uma noite, andando pelas matas ao clarão do luar, Naia se aproximou de um lago
e viu, nele refletida, a imagem da lua.
- Sentiu-se feliz; julgou poder agora alcançá-la e, atirando-se nas águas calmas do
lago, afundou.
- Nunca mais ninguém a viu, mas Tupã, com pena dela, transformou-a nesta linda planta,
que floresce em todas as luas. Entretanto uapê só abre suas pétalas à noite, para poder abraçar a
lua, que se vem refletir na sua aveludada corola.
- Vês? Não queiras, pois, tomá-la para teu barco. Nela irás, por certo, para o fundo das
águas.
- Meu filho, se te sentes bastante forte, toma o machado e vai cortar aquele tronco que foi
vencido pelo raio. Ele é teu desde que nasceste.
- Dele farás o teu ubá; então, navegarás sem perigo. Deixa em paz a grande flor das
águas...”
Eis aí, como nasceu a história da vitória-régia, ou uapê, ou iapunaque-uapê, a maior flor do
mundo.

(Machado, Irene. Literatura e redação. São Paulo: Scipione, 1994. p.


105-106.)
QUESTÕES
1) Qual é o título do texto? _________________________________________

2) Qual é o tema do texto?

______________________________________________________________________

3) Quem é o autor ?

______________________________________________________________________

4) Quantos parágrafos contem?

______________________________________________________________________

5) Onde se passa a história?

______________________________________________________________________

6) Quem são os personagens do texto?

______________________________________________________________________

7) Quem conta a história da vitória régia?

______________________________________________________________________

8) O que aconteceu com Naia? E por quê?

_____________________________________________________________________

______________________________________________________________________

9) Em sua opinião o que significa curumim e ubá?

______________________________________________________________________

ESCOLA _________________________________________________DATA:_____/_____/_____

PROF:______________________________________________________TURMA:____________

NOME:________________________________________________________________________
A AMEAÇA DA DENGUE

O PERIGO NÃO MORA APENAS EM ÁREAS DESMATADAS. A DENGUE, DOENÇA INFECCIOSA

FEBRIL, CAUSADA POR UM VÍRUS, É TRANSMITIDA PELO MOSQUITO AEDES AEGYPTI, QUE PARECIA

TER SIDO ERRADICADO DO BRASIL E DE OUTROS PAÍSES DA AMÉRICA LATINA. A URBANIZAÇÃO

ACELERADA E A LENTIDÃO DO GOVERNO EM REESTABELECER MEDIDAS DE VIGILÂNCIA

EPIDEMIOLÓGICA ACABARAM FACILITANDO A VOLTA DESSES TRANSMISSORES. ISSO FOI POSSÍVEL

PORQUE ELES ENCONTRARAM CONDIÇÕES IDEAIS PARA SE REPRODUZIR EM PNEUS E FERROS-

VELHOS, MAS TAMBÉM EM DEPÓSITOS DE LIXO E EM LOCAIS DE ÁGUA LIMPA E PARADA, COM VASOS

DE PLANTAS E CISTERNAS, COMUNS NAS GRANDES CIDADES.

COM MAIOR QUANTIDADE DE MOSQUITOS TRANSMISSORES E DE CRIADOUROS ONDE ELES

PODEM COLOCAR OS OVOS, CRESCEU O NÚMERO DE PESSOAS EXPOSTAS À INFECÇÃO. ATUALMENTE,

A DENGUE É A DOENÇA TRANSMISSÍVEL MAIS PREOCUPANTE NO SUDESTE, TENDO SIDO

REGISTRADOS QUASE 250 MIL CASOS NO RIO DE JANEIRO. COM 174 MORTES DURANTE O ANO DE

2008 E A AMEAÇA DE NÚMEROS IGUALMENTE ALARMANTES PARA 2009. PREOCUPA TAMBÉM O

FATO DE QUE O VÍRUS DA DENGUE SE DIVIDE EM QUATRO TIPOS DIFERENTES, QUE PODEM CAUSAR

TANTO A MANIFESTAÇÃO CLÁSSICA DA DOENÇA QUANTO A HEMORRÁGICA, MUITO MAIS GRAVE.

APÓS A INTRODUÇÃO DO TIPO 2 NA REGIÃO DO RIO DE JANEIRO EM 1991, FOI O OBSERVADO QUE

OS SINTOMAS DOS DOENTES SE AGRAVARAM E, EM 2001, COM A EPIDEMIA DO VÍRUS TIPO 3, A

DOENÇA FICOU MAIS SÉRIA AINDA. SETE ANOS DEPOIS, COM O RETORNO DO TIPO 2, SURGIRAM OS

CASOS LETAIS PARA QUEM JÁ TINHA SIDO INFECTADO ANTERIORMENTE.

NA REALIDADE, O SURGIMENTO DA DENGUE É RESULTADO DA EXPANSÃO DO HOMEM PARA

ÁREAS DE FLORESTA HÁ MUITOS SÉCULOS, PROVAVELMENTE NA ÁFRICA. “NO MEIO SILVESTRE, O

VÍRUS ERA MANTIDO SOB CONTROLE, SEDO TRANSMITIDO DE FORMA INOFENSIVA POR INSETOS

PARA MACACOS QUE NÃO DESENVOLVEM A DOENÇA”, EXPLICA ANTHONY ÉRICO GUIMARÃES,

PESQUISADOR DA FIOCRUZ. ESSES INSETOS ACOMPANHARAM O HOMEM EM SUAS MIGRAÇÕES E,

PROVAVELMENTE, CHEGARAM AO BRASIL COM OS NAVIOS NEGREIROS HÁ MAIS DE 100 ANOS.


TAMBÉM POR NAVIOS, FORAM LEVADOS PARA O SUDESTE ASIÁTICO, SUL DO PACÍFICO, ILHAS DO

CARIBE E OUTROS PAÍSES DA AMERICA LATINA.

ADEODATO, SÉRGIO. REVISTA HORIZONTE GEOGRÁFICO,

SÃO PAULO: ED. HORIZONTE, N. 121, 2009.

COMPREENSÃO DO TEXTO

1) MARQUE A ALTERNATIVA QUE MOSTRA A FUNÇÃO DO TEXTO ACIMA:

a) UM ARTIGO DE OPINIÃO. b) UMA PROPAGANDA.

c) UMA FÁBULA d) UM CONTO.

2) QUAL O TÍTULO DO TEXTO?

______________________________________________________________________________

3) QUAL O PRINCIPAL TEMA ABORDADO?

______________________________________________________________________________

4) DE ONDE FOI RETIRADO ESTE TEXTO?

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

5) QUEM É O AUTOR DO TEXTO?

______________________________________________________________________________

6) DE ACORDO COM O TEXTO O QUE É DENGUE?

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

7) COMO É TRANSMITIDA A DENGUE?

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

8) QUAIS SÃO OS LOCAIS IDEAIS PARA O MOSQUITO AEDES AEGYPTI ENCONTRAR AS

CONDIÇÕES IDEAIS PARA SE REPRODUZIR?


______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

10) O TEXTO NOS DIZ QUE “O MOSQUITO AEDES AEGYPTI PARECIA TER SIDO ERRADICADO NO BRASIL

E DE OUTROS PAÍSES DA AMÉRICA LATINA”, MAS ALGUMAS CONDIÇÕES FACILITARAM A VOLTA

DOS MOSQUITOS. QUAIS FORAM ESSES FATORES?

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

10) QUE MEDIDAS PREVENTIVAS DEVEMOS TOMAR PARA EVITAR A PROLIFERAÇÃO DA

DENGUE?

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

11) DE ACORDO COM O TEXTO EXISTEM QUANTOS TIPOS DE VÍRUS DA DENGUE?

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________

12) QUAL É O NOME DO MOSQUITO QUE TRANSMITE A DENGUE?


Escola: ____________________________________________________________

Nome: ____________________________________________ data____________

Avaliação diagnóstica

A pomba e a formiga

Forçada pela sede, uma formiga desceu até um riacho; arrastada pela corrente

ela se viu a ponto de morrer afogada.

Uma pomba que se encontrava em um galho de uma árvore viu a urgência:

pegou um raminho da árvore, aproximou-se da correnteza e alcançou a formiga que

subiu no ramo e se salvou.

A formiga, muito agradecida, assegurou à sua nova amiga que se acontecesse

alguma situação ela devolveria o favor, ainda que sendo tão pequena. A pomba não

conseguia imaginar como a formiga poderia ser útil a ela.

Pouco tempo depois, um caçador de pássaros avistou a pomba e mirando-a

com um rifle a ponto de matá-la, aguardava o momento certo. Vendo o perigo em

que se encontrava a pomba, a formiga rapidamente entrou na bota do caçador e

picou o seu tornozelo, fazendo-o soltar a sua arma.

O rápido instante foi aproveitado pela pomba para levantar voo, e assim a

formiga pôde devolver o favor à sua amiga.

Moral da história: Sempre alguém pode ajudar ao outro, mesmo que haja uma

diferença enorme de tamanho. Não se pode menosprezar a ajuda, por pequena que

possa parecer.

Teresa Guerra ( Adaptado de fábula de Esopo)


Questões

1) Qual o titulo do texto?

R: _________________________________________________________________

2) Quem são as personagens da historia?

R: _________________________________________________________________

3) Por que a formiga desceu até o riacho?

R: _________________________________________________________________

4) O que aconteceu com a formiga quando ela desceu até o riacho?

R: _________________________________________________________________

___________________________________________________________________

5) Quem salvou a formiga de ser levada pela correnteza?

R: ________________________________________________________________

6) Como se sentiu a formiga depois que foi salva?

R: _________________________________________________________________

7) Que promessa à formiga fez a pomba?

R: ________________________________________________________________

___________________________________________________________________

8) A pomba acreditou na formiga? Justifique.

R:_________________________________________________________________

___________________________________________________________________

9) A formiga cumpriu sua conversa? Como?

R: __________________________________________________________________

___________________________________________________________________

10) Explique com suas palavras a moral da história.

R: _________________________________________________________________
Lição de casa
DEZ AJUDANTES

Certa vez entrei na casa de uma mulher. Reparei que dentro do casebre estava
tudo limpinho e bonito. As crianças estavam limpas, vestidas com asseio, o almoço pronto
na mesa e nem uma migalha à vista, tudo reluzindo. Perguntei-lhe:
- Como é que a senhora consegui fazer tudo nesta casa?
- E não haveria de conseguir? Pois eu tenho dez ajudantes. Eles trabalham o dia
inteiro, ajudam-se uns aos outros...
- Mais que ajudantes são esses?
- Aqui estão eles!
Riu a boa mulher e mostrou-me os dez dedos das suas mãos.

Questões ( Responda em seu caderno)


1) Qual é o título do texto?
2) Quantos parágrafos há no texto?
3) Quem é o personagem principal da história?
4) Como estava a casa da mulher?
5) O que estava a mesa?
6) O que o homem perguntou para a mulher?
7) O que a mulher respondeu para o homem?
8) Quem são os ajudantes da mulher?
9) O que significa a palavra casebre?
10) Em sua opinião o que a mulher quis dizer que seus ajudantes eram seus dedos?

Ilustre o texto
O leão e o ratinho

Estava um rato prestes a ser devorado por um gato faminto quando um leão que
passava por perto, comovido com seu desespero, espantou o gato pra longe. Refeito do
susto, o ratinho agradeceu:
– Muito obrigado por salvar minha vida, majestade. O senhor é o rei da floresta e não
precisaria se incomodar com um ser tão insignificante como eu. Mas um dia eu hei de lhe
retribuir este favor.
O leão, que não havia feito aquilo pensando em recompensa, seguiu o seu caminho:
– Pobre ratinho, como poderia ele retribuir um favor ao rei dos animais?
No dia seguinte, o leão estava andando distraído quando pisou numa rede estendida
para aprisioná-lo. Assim que pôs a pata na armadilha, a rede se fechou sobre o seu corpo.
– Ai de mim. Ficarei aqui a noite inteira até que cheguem os caçadores e me matem
sem dó nem piedade.
Eis que pela estrada vem passando o ratinho seu amigo. Ao ver o leão naquela
situação, prontificou-se no mesmo instante:
– É já que vou retribuir o favor que você me fez.
E pôs-se a roer as cordas até livrar o leão da rede dos caçadores.

Fábulas de Esopo. Adapt. de Ivana Arruda Leite. São Paulo: Escala Educacional. 2004.

QUESTÃO 01

A fábula recebeu esse título porque:

a) indica que o leão é o rei dos animais.

b) indica quem são os personagens principais.

c) indica que o leão e o rato são os personagens secundários.

d) nega os fatos importantes acontecidos com todos os personagens.

QUESTÃO 02

A atitude do leão para salvar o rato demonstra:

a) inveja do gato.

b) piedade pelo rato.

c) desprezo pelo rato.

d) egoísmo por ser mais forte.


QUESTÃO 03

O sentimento do rato em relação à atitude do leão indica:

a) astúcia. b) vaidade.

c) gratidão. d) liberdade.

QUESTÃO 04

O leão foi aprisionado por causa:

a) da sua distração.

b) da mata fechada.

c) do desejo de vingança do gato.

d) do seu desconhecimento do ambiente.

QUESTÃO 05

O ensinamento coerente com os fatos dessa fábula é:

a) O orgulho leva à morte.

b) É melhor confiar desconfiando.

c) Quando a sorte muda, os fortes necessitam dos fracos.

d) Aos poderosos, tudo se desculpa; aos miseráveis, nada se perdoa.

QUESTÃO 06

O trecho “[...] quando pisou numa rede estendida para aprisioná-lo” comprova
que

os caçadores pretendiam:

a) caçar o leão. b) ajudar o rato

c) testar a armadilha. d) caçar qualquer animal.

QUESTÃO 07

O adjetivo pobre, empregado no 4º parágrafo, expressa:

a) posição social. b) falta de dinheiro.

c) motivo de orgulho. d) digno de compaixão.


ESCOLA _____________________________________DATA:_____/_____/_____

PROF:_________________________________________TURMA:____________

NOME:_____________________________________________________________

QUESTÃO 1: D2 Localizar informações explícitas em um texto


O disfarce dos bichos
Você já tentou pegar um galhinho seco e ele virou bicho, abriu asas e voou? Se isso
aconteceu é porque o graveto era um inseto conhecido como “bicho-pau”. Ele é tão
parecido com o galhinho, que pode ser confundido com o graveto.
Existem lagartas que se parecem com raminhos de plantas. E há grilos que imitam
folhas. Muitos animais ficam com a cor e a forma dos lugares em que estão. Eles fazem
isso para se defender dos inimigos ou capturar outros bichos que servem de alimento.
Esses truques são chamados de mimetismo, isto é, imitação.
O cientista inglês Henry Walter Bates foi quem descobriu o mimetismo. Ele passou 11
anos na selva amazônica estudando os animais.

MAVIAEL MONTEIRO, José. Bichos que usam disfarces para defesa.


FOLHINHA, 6 NOV. 1993.
O bicho-pau se parece com:
(A) florzinha seca.
(B) folhinha verde.
(C) galinho seco.
(D) raminho de planta.
QUESTÃO 2: D15 Estabelecer relações entre partes de um texto, identificando
repetições ou substituições que contribuem para sua continuidade.
O hábito da leitura

“A criança é o pai do homem”. A frase, do poeta inglês William Wordsworth, ensina que
o adulto conserva e amplia qualidades e defeitos que adquiriu quando criança. Tudo que se
torna um hábito dificilmente é deixado. Assim, a leitura poderia ser uma mania prazerosa,
um passatempo.
Você, coleguinha, pode descobrir várias coisas, viajar por vários lugares, conhecer
várias pessoas, e adquirir muitas experiências enquanto lê um livro, jornal, gibi, revista,
cartazes de rua e até bula de remédio. Dia 25 de janeiro foi o dia do Carteiro. Ele leva ao
mundo inteiro várias notícias, intimações, saudades, respostas, mas tudo isso só existe por
causa do hábito da leitura. E aí, vamos participar de um projeto de leitura?

CORREIO BRAZILIENSE, Brasília, 31 de janeiro de 2004, p. 7.


No trecho “Ele leva ao mundo inteiro” (  . 12), a palavra sublinhada refere-se ao:
(A) carteiro. (B) jornal.
(C) livro. (D) poeta
____________________________________________________________________
QUESTÃO 3: D2 Localizar informações explícitas em um texto.
Bula de remédio

VITAMIN
COMPRIMIDOS
embalagens com 50 comprimidos

INFORMAÇÕES AO PACIENTE
O Produto, quando conservado em locais frescos e bem ventilados, tem validade de 12
meses.
É conveniente que o médico seja avisado de qualquer efeito colateral.

INDICAÇÕES
No tratamento das anemias.

CONTRA-INDICAÇÕES
Não deve ser tomado durante a gravidez.
EFEITOS COLATERAIS
Pode causar vômito e tontura em pacientes sensíveis ao ácido fólico da fórmula.

POSOLOGIA
Adultos: um comprimido duas vezes ao dia. Crianças: um comprimido uma vez ao dia.

LABORATÓRIO INFARMA S.A.


Responsável - Dr. R. Dias Fonseca
CÓCCO, Maria Fernandes; HAILER,
Marco Antônio. Alp Novo: análise,
linguagem e pensamento. São Paulo:
FTD, 1999.v.2.p.184.

No texto, a palavra COMPOSIÇÃO indica:


(A) as situações contra-indicadas do remédio.
(B) as vitaminas que fazem falta ao homem.
(C) os elementos que formam o remédio.
(D) os produtos que causam anemias.
________________________________________________________________________
_____
QUESTÃO 04: D15 Estabelecer relações entre partes de um texto, identificando
repetições ou substituições que contribuem para sua continuidad
Leia o texto abaixo.

A palavra AHÁÁ!!, no último quadrinho, está escrita com letras maiores:


(A) porque a palavra é sem sentido.
(B) para enfatizar a reação de satisfação da mulher.
(C) porque a palavra é pequena.
(D) para enfatizar a reação de desespero do homem
________________________________________________________________________
QUESTÃO 5: D3 Inferir informações implícitas em um texto.
Talita

Talita tinha a mania de dar nomes de gente aos objetos da casa, e tinham de ser
nomes que rimassem. Assim, por exemplo, a mesa, para Talita, era Dona Teresa, a poltrona
era Vó Gordona, o armário era o Doutor Mário. A escada era Dona Ada, a escrivaninha era
Tia Sinhazinha, a lavadora era Prima Dora, e assim por diante.
Os pais de Talita achavam graça e topavam a brincadeira. Então, podiam-se ouvir
conversas tipo como esta:
— Filhinha, quer trazer o jornal que está em cima da Tia Sinhazinha!
— É pra já, papai. Espere sentado na Vó Gordona, que eu vou num pé e volto noutro.
Ou então:
— Que amolação, Prima Dora está entupida, não lava nada! Precisa chamar o
mecânico.
— Ainda bem que tem roupa limpa dentro do Doutor Mário, né mamãe?
E todos riam.
BELINKY, Tatiana. A operação do Tio nofre: uma história policial. São Paulo: Ática, 1985.

QUESTÃO 06: D1 Identificar o tema ou o sentido global de um texto.


Leia o texto abaixo.

O texto trata de uma menina que:


(A) brincava de amarelinha.
(B) gostava de festas.
(C) subia e descia escadas.
(D) tinha medo de tudo.
________________________________________________________________________
QUESTÃO 07: D1 Identificar o tema ou o sentido global de um texto
(SAEPE). Leia o texto abaixo.

Qual a diferença entre a onça, o tigre e o leopardo?

Os três são felinos, carnívoros e ótimos caçadores. Eles possuem presas grandes e
garras que se escondem embaixo da pele. Mas são espécies diferentes. A onça vive nas
Américas, tem o pêlo cheio de manchas com uma pinta preta no meio. Já o leopardo vive
na Ásia e na África e também tem manchas, mas sem a pinta preta no meio. O tigre habita
na Ásia e não tem manchas, mas listras. O curioso é que o desenho das manchas ou listras
é diferente de um animal para outro, como nossas impressões digitais. Assim, não existem
dois tigres, onças ou leopardos iguais.

Revista Recreio, nº252, 2005

Esse texto trata:


(A) dos hábitos dos felinos.
(B) das diferenças e semelhanças entre as moradias dos animais.
(C) das diferenças e semelhanças entre o tigre, a onça e o leopardo.
(D) dos hábitos dos carnívoros.
QUESTÃO 8: D8 Interpretar texto que conjuga linguagem verbal ou não verbal

Leia o texto:

No 3º quadrinho, a expressão do personagem e sua fala "AHHH!" indica que ele ficou:
(A) acanhado. (B) aterrorizado.
(C) decepcionado. (D) estressado.
___________________________________________________________________
História em quadrinhos

1. A palavra claro, no segundo quadrinho, significa:


(a) o contrário de escuro. (b) o contrário de pode.
(c) o mesmo que escuro. (d) o mesmo que pode.

2. Mônica ficou aborrecida por que:


(a) entendeu diferente o sentido da palavra pintar.
(b) implicou com o assobio do Cebolinha.
(c) pensou que o amigo ia pintar o retrato dela.
(d) respondeu apressadamente a pergunta.

3. Os três quadrinhos mostram Cebolinha


(a) caminhando na direção da escola.
(b) indo para uma escola de pintura.
(c) vestindo-se como um pintor de quadros.
(d) voltando alegremente da aula de música.

4. O primeiro e o terceiro quadrinhos indicam que o personagem está:


(a) assobiando uma melodia.
(b) pensando na nota da prova.
(c) atrasado para a aula de música.
(d) querendo ir embora depressa.
5. O ponto de interrogação em: “Monica, posso te pintar ?” Indica que
Cebolinha está:
(a) concordando.
(b) perguntando.
(c) afirmando.
(d) obedecendo

6. O texto que você leu é:


(a) uma fábula
(b) uma receita
(c) uma notícia.
(d) uma história em quadrinhos

7. Este texto é uma historia em quadrinhos por que:


(a) emprega palavras pouco usadas e difíceis de entender.
(b) ensina a fazer uma pintura.
(c) combina imagens e palavras para contar uma historia.
(d) repete muitas informações já conhecidas.

Produção textual
Agora é a sua vez, invente uma historinha para a tirinha abaixo. Vamos
lá, use toda sua criatividade!!
Leia as piadas , organize os parágrafos e pontue-as corretamente

Joãozinho

Joãozinho chega na escola e a professora pergunta Numa árvore


havia três passarinhos, deram um tiro na árvore e ele acertou um
passarinho, quantos ficaram Ficou apenas um passarinho Por que
um, Joãozinho a professora pergunta Só o que morreu Os outros
fugiram né

______________________________________________________

Menino Guloso
A mãe de um menino guloso comprou um bolo O menino come
quase todo o bolo e ainda pede mais um pedaço, mas a mãe alerta
Filho, se você comer mais um pedaço você vai explodir E o menino
rapidamente responde Então me dê o pedaço e saia correndo
______________________________________________________
Pescaria com o Filho
Num belo domingo de manhã o pai levou o seu filho para pescar
Mais tarde na volta, o homem perguntou ao filho Então, filhão
Gostou de pescar Gostei, pai Quando vamos comer os peixes
Primeiro temos que limpá-los Mas pra que limpar se eles já
estavam na água
______________________________________________________
É Lógica!
A professora pergunta aos alunos Se eu for à feira e comer 3 peras,
7 bananas, 15 laranjas e 1 melancia, qual será o resultado Do fundo
da sala, alguém grita Uma dor de barriga
______________________________________________________
O Descobridor
A professora pergunta para o Jorge Onde fica a América
E o Jorge responde apontando no mapa A professora então
pergunta para o Pedrinho Quem descobriu a América E Pedrinho
responde Foi o Jorge, professora
Respostas da pontuação da organização de parágrafos das piadas

Joãozinho

Joãozinho chega na escola e a professora pergunta: - Numa árvore havia três passarinhos, deram um
tiro na árvore e ele acertou um passarinho, quantos ficaram? - Ficou apenas um passarinho. - Por que
um, Joãozinho? - a professora pergunta. - Só o que morreu... Os outros fugiram, né!

Menino Guloso
A mãe de um menino guloso comprou um bolo. O menino come quase todo o bolo e ainda
pede mais um pedaço, mas a mãe alerta:
- Filho, se você comer mais um pedaço, você vai explodir!
E o menino rapidamente responde:
- Então me dê o pedaço e saia correndo!

Pescaria com o Filho


Num belo domingo de manhã o pai levou o seu filho para pescar. Mais tarde na volta, o
homem perguntou ao filho:
- Então, filhão? Gostou de pescar?
- Gostei, pai. Quando vamos comer os peixes?
- Primeiro temos que limpá-los.
- Mas pra que limpar se eles já estavam na água?

É Lógica!
A professora pergunta aos alunos:
- Se eu for à feira e comer 3 peras, 7 bananas, 15 laranjas e 1 melancia, qual será o resultado?
Do fundo da sala, alguém grita:
- Uma dor de barriga!
Observe a sequência em quadrinhos em seguida responda as questões abaixo:

Interpretação textual
1) Onde se passa a história?
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
2) O que podemos ver no 1º quadrinhos?
_______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
3) Por que podemos dizer que essas pessoas estão em apuros?
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
4) Quem são os personagens que aparecem na história?
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
5) A fala que é dita no 1º quadrinho é dita com calma com tranquilidade? Explique.
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
6) O que podemos ver no segundo quadrinho?
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
7) O que podemos ver no terceiro quadrinho?
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
8) O que o Zezé Lelé lançou para o Chico?
______________________________________________________________________________
8) Mas, o que o Chico Bento queria realmente?
_______________________________________________________________________________
9) Por que essa história é engraçada?
_______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
10) O que você acha que irá acontecer com o Chico? Ele conseguirá se salvar? Como?
_______________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________
11) Então, invente um final para a história.
A SOPA DE PEDRAS

UM RAPAZ POBRE E FAMINTO ANDAVA PELO CAMPO EM BUSCA DE


ALIMENTO. TEVE UMA IDEIA E RESOLVEU COLOCÁ-LA EM PRÁTICA. ESCOLHEU UM
LOCAL PRÓXIMO A UMA CASA COM UMA GRANDE HORTA E ALGUNS ANIMAIS.
PEDIU AOS DONOS DA CASA QUE LHE EMPRESTASSEM UMA PANELA.
OS DONOS NÃO QUERIAM EMPRESTAR, POIS NÃO GOSTAVAM DE AJUDAR
OUTRAS PESSOAS. MAS O RAPAZ TANTO INSISTIU QUE CONSEGUIU A PANELA. ELE
ENTÃO PREPAROU O FOGO E COLOCOU ÁGUA PARA FERVER. PEGOU ALGUMAS
PEDRAS, LAVOU-AS BEM E COLOCOU DENTRO DA ÁGUA FERVENTE.
OS DONOS DA CASA FICARAM CURIOSOS E PERGUNTARAM:
– O QUE VOCÊ ESTÁ COZINHANDO, RAPAZ?
– UMA DELICIOSA SOPA DE PEDRAS – RESPONDEU ELE.
– MAS COMO É POSSÍVEL FAZER UMA SOPA DE PEDRAS? – INDAGOU O
CASAL.
– MUITO SIMPLES! – ELE EXPLICOU. – COMO VEEM, TENHO AQUI NO FOGO
UMA PANELA COM ÁGUA FERVENDO E PEDRAS COZINHANDO. SEI FAZER UMA
ÓTIMA SOPA, MAS SE VOCÊS TIVEREM ALGO PARA ENGROSSÁ–LA... COMO UM
PEDAÇO DE CARNE, BATATAS E FEIJÕES...
OS DONOS DA CASA LHE DERAM CARNE, BATATAS E FEIJÕES. O RAPAZ
COLOCOU TUDO DENTRO DA SOPA E O CHEIRO COMEÇOU A FICAR BOM. ELE
ENTÃO DISSE:
– HUM, SE EU TIVESSE UM POUCO DE TEMPERO, A SOPA FICARIA BEM MAIS
APETITOSA.
E NOVAMENTE OS DONOS DA CASA LHE DERAM TEMPERO. ELE FOI
COZINHANDO E MEXENDO ATÉ QUE A SOPA FICOU PRONTA E FOI CONSUMIDA
PELOS TRÊS. ASSIM QUE TERMINARAM, O RAPAZ TIROU AS PEDRAS DA PANELA E
JOGOU-AS FORA. OS DONOS DA CASA, ESPANTADOS, DISSERAM:
– MAS E AS PEDRAS?! VOCÊ NÃO VAI COMER AS PEDRAS?!
– COMER AS PEDRAS?! – REPETIU O RAPAZ, E FUGIU CORRENDO.

CONTO POPULAR
1. O rapaz da história faz realmente uma sopa de pedras? Explique.
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
2. Em que lugar a história acontece?
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
3. A história que você leu é um conto de artimanha ou de esperteza. Coloque V para
verdadeiro ou F para falso.
( ) É uma história em que as personagens usam a esperteza para conseguir algo.
( ) É uma narrativa engraçada.
( ) É uma história que deixa o leitor com medo.
4. Qual foi a esperteza do rapaz?
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
5. Releia o final do conto e sublinhe o trecho que mostra o humor da narrativa.
– Mas e as pedras?! Você não vai comer as pedras?!
– Comer as pedras?! – repetiu o rapaz, e fugiu correndo.
6. Que motivo o rapaz teria para fugir?
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
7. Você acha o título do conto adequado? Por quê?.
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
8. Que outro título você daria? Justifique.
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
________________________________________________________________________
A CHATA OU AS BARATAS

Esta noite tive um sonho. Sonhei que os cachorros, gatos, peixes, pássaros, moscas,
baratas, todos tinham a voz ardida da minha Irmã mais nova, a Andreia.
No sonho, todos os bichos começaram a se manifestar ao mesmo tempo: o cachorro
latia, o gato miava, as moscas zumbiam, as baratas corriam e os peixes nadavam. Eu queria
fugir, mas as pernas não me obedeciam. Foi quando as baratas descontroladas e cegas
começaram a subir em meus pés descalços... Ai!
Abri a boca para gritar, apavorado, mas a voz não saia, e quando saiu era igual à voz
da chata da minha irmã, que de repente entrou no meu sonho e falou:
___ ACORDA, VAMOS BRINCAR!
Pulei da cama e, quando à vi acordada em cima do meu pé, no lugar das baratas,
confesso: até que gostei...
Pensando bem, minha irmã não é assim tão ruim como parece.
Dilea Frate

1. Os bichos que, no sonho do narrador, tinham a voz igual à da Andréia eram

A) os cachorros, gatos e peixes.


B) os cachorros, gatos, peixes e pássaros.
C) os cachorros, gatos, peixes, pássaros e moscas.
D) os cachorros, gatos, peixes, pássaros, moscas e baratas.

2. Você entende que, no sonho, o narrador ficou apavorado, sem voz, porque
A) as baratas começaram a subir em seus pés.
B) os bichos tinham a mesma voz ardida da irmã.
C) a irmã não era assim tão ruim.
D) a irmã entrou em seu sonho e falou.

3. A frase Foi quando as baratas descontroladas e cegas começaram a subir em meus


pés descalços... e as reticências (...) mostram que as baratas
A) pararam de subir nos pés do menino.
B) continuaram a subir, subir, subir.
C) fugiram assustadas.
D) ficaram cegas de repente.
4. O texto A chata e as baratas foi escrito para
A) explicar por que as crianças sonham.
B) ensinar que irmãos não devem brigar.
C) contar uma história divertida.
D) provar que as crianças são sempre medrosas.

5. Um título que também combina com o texto 3 é


A) A voz dos bichos.
B) O fim de um pesadelo.
C) Os bichos que eu amo.
D) Um lindo sonho.

Releia este trecho para responder às questões 6 e 7.

Abri a boca para gritar, apavorado, mas a voz não saía, e quando saiu
era igual à voz da chata da minha irmã, que de repente entrou no meu sonho e falou:
— ACORDA, VAMOS BRINCAR!

6. A frase — ACORDA, VAMOS BRINCAR! , escrita em letras maiúsculas e o ponto de


exclamação (!) mostram que Andréia estava

A) assustada. B) nervosa. C) triste. D) animada.

7. As frases destacadas, em negrito, no trecho acima representam a fala


A) do narrador. B) de Andréia.
C) de um dos bichos. D) da mãe das crianças
O galo que logrou a raposa

Um velho galo matreiro, percebendo a aproximação da raposa, empoleirou-se


numa árvore. A raposa, desapontada, murmurou consigo: “…Deixa estar, seu malandro,
que já te curo!…” E em voz alta:

-Amigo, venho contar uma grande novidade: acabou-se a guerra entre os animais.
Lobo e cordeiro, gavião e pinto, onça e veado, raposa e galinha, todos os bichos andam
agora aos beijos, como namorados. Desça desses poleiros e venha receber o meu abraço
de paz e amor.

-Muito bem! –exclamou o galo. Não imagina como tal notícia me alegra! Que beleza
vai ficar o mundo, limpo de guerras, crueldades e traições! Vou já descer para abraçar a
amiga raposa, mas… como lá vem vindo três cachorros, acho bom esperá-los, para que
eles também tomem parte da confraternização.

Ao ouvir falar em cachorros, dona raposa não quis saber de histórias, e tratou de
pôr-se a fresco, dizendo:

- Infelizmente, amigos Có-ri-có-có, tenho pressa e não posso esperar pelos amigos
cães. Fica para outra vez a festa, sim? Até logo.

E raspou-se.

Contra esperteza, – esperteza e meia.

Leia o texto com atenção e responda as questões abaixo:

1. Na frase: “ E raspou-se”. Entende-se que o personagem:


a) Foi embora devagar. b) Saiu correndo.
c) Raspou a mesa. d) Sentou-se
2. O tema do texto é:
a) O galo que recebeu a raposa. b) O galo que logrou a raposa.
c) O galo que casou com a raposa. d) O galo que bicou a raposa.

3. Para fugir da raposa, o galo foi empoleirar-se:


a) Em um galho quebrado. b) Em um tronco.
c) Em uma árvore. d) Em uma parreira.

4. Por que a raposa resolveu desistir da confraternização com o galo?


a) A raposa ficou com medo do galo.
b) A raposa lembrou que tinha outro compromisso.
c) A raposa tem medo de cachorros
d) A raposa ficou com raiva do galo.

6. Um velho galo matreiro. A palavra grifada significa:


a) Malvado. b) Atrevido.
c) Asqueroso. d) Astuto.

7. A opinião do autor desse texto a respeito da raposa é que ela é:


a) Um animal dorminhoco. b) Um animal preguiçoso.
c) Um animal tolo. d) Um animal esperto.

8. Qual é o gênero textual apresentado?


a) Fábula. b) Receita. c) Carta. d) Convite.

9. Qual a finalidade desse texto?


a) Dar uma ideia. b) Dar os parabéns.
c) Dar uma lição de moral. d) Dar uma informação.

10. De acordo com a imagem, o galo demonstra:


a) Acreditar na proposta da raposa. b) Não acreditar na proposta da
raposa.
c) Que ele já estava lá quando a raposa apareceu. d) Que ele vai descer para
abraçá-la.
10. De que modo a raposa desabafou-se diante da atitude do galo em recebê-la de
cima da árvore?
a) Animadamente. b) Tristemente.
c) Alegremente. d) Apressadamente.

11. Qual foi o motivo pelo qual o galo recebeu a raposa, empoleirado?
a) Para ficar mais imponente. b) Para se sentir seguro.
c) Para cantar mais alto. d) Para bicar os frutos da
árvore.

12. No trecho “…para que eles também tomem parte na confraternização.” , a


palavra grifada se refere a:
a) Cães. b) Raposa. c) Galo.
d) Lobo.

13. O que deu origem aos fatos narrados nesse texto?


a) A esperteza da raposa. b) A esperteza do galo.
c) A esperteza na floresta. d) A esperteza do galo e da raposa.

14. No texto, o traço de humor está no fato de:


a) A subida do galo na árvore.
b) A chegada dos cães.
c) A raposa desculpar-se fingindo tristeza.
d) A novidade contada pela raposa
15. No trecho “…Deixe estar, seu malandro, que já te curo!…”, as aspas tem efeito
de:
a) Marcar a fala de alguém.
b) Marcar que alguém está desapontado.
c) Marcar que alguém quer falar.
d) Marcar um diálogo.

16. O texto é narrado por quem?


a) Pelo galo. b) Pela raposa.
c) Pela raposa e o galo. d) Pelo narrador.
ESCOLA ______________________________________DATA:_____/_____/_____
PROF:______________________________________________TURMA:________
NOME:_____________________________________________________________

Atividade de interpretação de texto: Fábulas

As fabulas são histórias contadas há muitos anos em várias partes do mundo.


Elas servem para transmitir uma moral, isto é, um ensinamento ou um conselho.

Esopo foi um escravo grego que viveu há cerca de 2500 anos e que tinha o dom
de criar historias, a maioria delas continham personagens animais que agiam como
seres humanos. Por meio dessas historias Esopo criticava comportamentos humanos
que considerava errado.

O escritor francês La Fontaine inspirou-se em Esopo para escrever suas


fabulas.

TEXTO 1: A cigarra e a formiga

Tendo a cigarra contado durante todo o verão, viu-se ao chegar o inverno sem
nenhuma provisão.

Foi a casa da formiga, sua vizinha, e então lhe disse:

– Querida amiga podia emprestar-me um grão que seja, de arroz, de farinha ou


de feijão? Estou morrendo de fome.

– Faz tempo que não come? – perguntou-lhe a formiga, avara de profissão.

– Faz.

– E o que fez a senhora durante todo o verão?

– Eu cantei – disse a cigarra.

– Cantou, é? Pois agora, dança!

Jean de La Fontaine. Fábulas. Rio de Janeiro: Revan, 2002. P. 10


1)
TEXTO 2: A raposa e a cegonha

Um dia a raposa convidou a cegonha para jantar. Querendo pregar uma peça na
outra, serviu a sopa num prato raso. Claro que a raposa tomou toda a sua sopa sem o
menor problema, mas a pobre cegonha com seu bico comprido mal pode tomar uma
gota. O resultado foi que a cegonha voltou para casa morrendo de fome.

A raposa fingiu que estava preocupada, perguntou se a sopa não estava ao gosto
da cegonha, mas a cegonha não disse nada.

Quando foi embora, agradeceu muito a gentileza da raposa e disse que fazia
questão de retribuir o jantar no dia seguinte.

Assim que chegou, a raposa se sentou lambendo os beiços de fome, curiosa


para ver as delicias que a outra ia servir.

O jantar veio para a mesa numa jarra alta, de gargalo estreito, onde a cegonha
podia beber sem o menor problema.

A raposa, aborrecidíssima só teve uma saída: lamber as gotinhas de sopa que


escorriam pelo lado de fora da jarra.

Ela aprendeu muito bem a lição, enquanto ia andando para casa faminta,
pensava: “ Não posso reclamar da cegonha. Ela me tratou mal, mas fui grosseira com
ela primeiro”.

Moral: Trate os outros assim como deseja ser tratado.

Esopo. Fábulas de Esopo. São Paulo: Companhia das letrinhas, 2005. p. 36.

Interpretação de texto

1) Marque a alternativa que apresenta a semelhança entre os dois texto:

A) ( ) São textos informativos


B) ( ) Possuem dois personagens
C) ( ) os personagens são humanos
D) ( ) os personagens são animais
E)
2) (Para
) são texto fábulas
responder as questões abaixo leia o texto 1
A) Quais são os personagens da história?

R.: _________________________________________________________________

B) Quem é o autor do texto?

R.: _________________________________________________________________

C) O que aconteceu com a cigarra quando o inverno chegou?

R.: __________________________________________________________________

D) O que a cigarra poderia ter feito para que sua situação fosse diferente no
inverno?

R.: __________________________________________________________________

E) Qual foi a atitude da formiga em relação a cigarra?

R.: __________________________________________________________________

F) Você concorda com a atitude da formiga? Se você fosse a formiga que atitude
tomaria em relação ao pedido de ajuda da cigarra?

___________________________________________________________________

2) Para responder as questões abaixo leia o texto 2

A) Quais são os personagens da história?

R.: _________________________________________________________________

B) Quem é o autor do texto? E qual é o título do texto?

R.: _________________________________________________________________

C) Quantos e quais são os ambientes em que a história acontece?

R.: __________________________________________________________________

D) O que a raposa fez com a cegonha?

R.: _________________________________________________________________

E) Em sua opinião qual foi o sentimento da cegonha ao sair da toca da raposa?

R.:
___________________________________________________________________

F) Qual é a moral da história? Qual a sua opinião sobre ela?

R.:
____________________________________________________________________
ATIVIDADE DE LÍNGUA PORTUGUESA

A PESCARIA

Thiago tinha onze anos e, frequentemente, ia pescar no cais junto à casa de


campo da sua família. Era uma diversão para ele e um momento de ficar com seu pai.
A temporada de pesca de carpas estava proibida para reprodução e só seria
liberada no dia seguinte, mas ele e o pai saíram no fim da tarde par a pegar tilápias e
douradas, cuja pesca era liberada.
Thiago amarrou uma isca e começou a praticar arremessos, provocando
ondulações coloridas na água.
Quando o caniço vergou, ele soube que havia algo enorme do outro lado da
linha. O pai olhava com admiração enquanto Thiago, habilmente, puxava o peixe.
Finalmente, com muito cuidado, ele levantou o peixe exausto da água. Era o maior
que tinha visto, mas era uma carpa, cuja pesca só era permitida na temporada.
Thiago e o pai olharam para o peixe, tão bonito, as guelras para trás e para
frente sob a luz da lua.
O pai acendeu um fósforo e olhou para o relógio. Eram dez da noite e faltavam
duas horas para a abertura da temporada. O pai olhou para o peixe, depois para
Thiago.
_ Você tem que devolvê-lo à água, filho.
_ Mas, papai!!!
_ Vai aparecer outro peixe. Disse o pai.
_ Não tão grande como este. Respondeu Thiago, quase chorando...
O menino olha à volta do lago. Não havia ninguém. Olhou novamente par a o
pai. Mesmo sem ninguém por perto, Thiago sabia, pela clareza da voz do pai, que a
decisão não era negociável.
Devagar tirou o anzol da boca do enorme peixe e o devolveu à água escura.
Feito isso, Thiago imaginou que jamais veria um peixão como aquele.
Isso aconteceu há trinta e quatro anos. Hoje, Thiago é um arquiteto de sucesso.
A casa de campo de seu pai ainda está lá e ele leva seus filhos e filhas par a pescar
no mesmo cais.
E ele estava certo. Nunca mais conseguiu pescar um peixe tão maravilhoso
como daquela noite, há tanto tempo atrás.

O valor da ética/Legrand Belo Horizonte


Coleção Pequenas Lições
Soler Editora, 2007.
QUESTÃO 01
Thiago e o pai saíam sempre para pescar, porquê:
a) não tinham outra coisa para fazer na casa de campo.
b) não havia jeito de comprar peixe perto da casa de campo.
c) era uma maneira de se divertirem e ficarem juntos no final de semana.
d) queriam aproveitar a temporada de pesca liberada de tilapias e douradas.

QUESTÃO 02
Thiago amarrou uma isca e começou a praticar arremessos, provocando ondulações coloridas
na água.
A frase acima quer dizer que:
a) Thiago estava treinando jogar a vara e a linha provocava o balanço da água.
b) o garoto arremessava a linha e o anzol para ondular a água.
c) a isca provocava ondulações coloridas na água.
d) ele não sabia pescar, por isso, ao jogar a vara, provocava ondulação na água.

QUESTÃO 03
Quando o caniço vergou, ele soube que havia algo enorme do outro lado da linha. O caniço
vergou, pois
a) ele é feito de madeira fraca.
b) o garoto não sabia mantê-lo reto.
c) o caniço sempre verga na pescaria.
d) o peixe era muito grande e pesado.

QUESTÃO 04
O pai olhou no relógio, porque:
a) queria ver a que horas Thiago havia pego um grande peixe.
b) estava tarde e queria saber se já era hora de voltar para casa.
c) precisava saber se já era a hora permitida para a pesca da carpa.
d) queria saber quanto tempo o filho levou para pegar o peixe.

QUESTÃO 05
O pai quis que o garoto devolvesse o peixe à água, pois:
a) eles não haviam combinado de pescar carpas.
b) a pesca de carpa não estava permitida.
c) ao olhar o peixe no anzol, ele teve dó.
d) queria que o filho pescasse um peixe maior que aquele.

QUESTÃO 06
Thiago não insistiu em ficar com o peixe, pois:
a) o pai disse que ele pegaria outro maior.
b) não queria teimar com o pai.
c) como o pai, ele também teve dó do peixe.
d) percebeu que o pai não iria mudar de ideia.

QUESTÃO 07
Thiago nunca mais conseguiu esquecer esse dia, porque:
a) foi uma pescaria muito divertida.
b) ele ficou muito magoado com o pai.
c) sempre que chegava na casa de campo, via o rio.
d) foi o maior peixe que ele pescou em sua vida.
QUESTÃO 08

Observe a frase retirada do texto:


Devagar tirou o anzol da boca do enorme peixe e o devolveu à água escura.
Veja como ficou a frase trocando as palavras em negrito:
Devagar tirou o anzol da boca do estranho peixe e o devolveu à água barrenta.

Ao mudar os adjetivos
a) os substantivos peixe e água ficaram com o mesmo sentido.
b) o texto ficou mais agradável de ler.
c) os substantivos passaram para o plural.
d) as características dos substantivos peixe e água mudaram.

QUESTÃO 09

Thiago imaginou que jamais veria um peixão como aquele.


A palavra peixão , na frase anterior, significa que
a) era um peixe de excelente qualidade.
b) o peixe era enorme.
c) o peixe era de tamanho médio.
d) nenhuma das alternativas acima.

QUESTÃO 10
Releia parte do diálogo retirado do texto:
-Você tem que devolvê-lo à água, filho.
- Mas, papai!!!

Na fala do garoto, o autor usou três vezes o ponto de exclamação para


a) reforçar o uso da exclamação na frase.
b) mostrar a indignação e a surpresa do garoto.
c) ficar claro que o garoto estava gritando.
d) nenhuma das alternativas anteriores.
Dançando com o morto

A viúva estava na cozinha com o filho, contando feliz o dinheiro que


tinha encontrado debaixo do colchão, quando o marido, falecido fazia
meses, apareceu e veio sentar-se à mesa com eles.
A mulher não se intimidou:
_ O que você está fazendo aqui, seu miserável?! Me dá paz! Você
está morto! Trate de voltar para debaixo da terra.
_Nem pensar _ disse o morto. _ Estou me sentindo vivinho.
A mulher mandou o filho buscar um espelho. Entregou ao morto para
que ele visse a sua cara de cadáver.
_ É ... Estou abatido. Deve ser falta de exercício _ disse o falecido.
E mandou o filho buscar a sanfona, e convidou a mulher para dançar.
Ela é claro, não quis saber de dançar com o defunto, que cheirava pior que
gambá.
O morto nem ligou. Começou dançar sozinho. De repente a mulher
viu que um dedo dele estava caindo, e ordenou:
_Toca mais rápido, menino!
Assim que o ritmo se acelerou, caiu outro pedaço.
_ Mais que depressa, que eu também vou dançar _ ela resolveu.
E começou a requebrar e saltar e jogou a perna para o alto e balançar
a saia.
O marido, animado, tratava de acompanhar as piruetas da mulher, e
enquanto isso o corpo dele desmoronava. Até que só ficou a caveira
pulando no chão, batendo o queixo.
A mulher caprichou uma pirueta, a caveira imitou e o queixo
desmontou. Pronto.
Mais que depressa, a mulher mandou o filho buscar um baú para
guardar os pedaços do marido:
_Põe tudo que é dele, filho. Tudo. Que eu vou procurar uns pregos e
um martelo.
Dali a pouco ela voltou e caprichou nas marteladas, para que o morto
nunca mais escapulisse.
Enterraram o defunto de novo. Depois jogaram bastante cimento em
cima.
Só no dia seguinte a viúva lembrou do dinheiro do marido, que ela
tinha deixado em cima da mesa.
_Cadê!?!
_ Uai, Mãe! Não era para guardar no baú tudo que fosse dele?

Ângela Lago
Responda as questões de acordo com o texto.

1) Por que a mulher ficou tão aborrecida com a chegada do finado


marido?
__________________________________________________________
__________________________________________________________
2) Por que a mulher foi buscar o espelho?
__________________________________________________________
_________________________________________________________

3) Ao olhar a sua imagem no espelho, o defunto alegou que estava meio


abatido e que era falta de exercícios, diante disso o que ele resolveu
fazer?
__________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________

4) O que fez a mulher mudar de ideia e dançar com o morto?


__________________________________________________________
__________________________________________________________
5) À medida que o morto imitava as piruetas da mulher, o que acontecia
com ele?
__________________________________________________________
__________________________________________________________

6) Por que o morto fedia mais que um gambá?


__________________________________________________________
__________________________________________________________

7) Ao final do texto o menino diz: _ Uai, mãe! Não era para guardar no
baú tudo que fosse dele? Como essa frase deixou a mãe: Por quê?
__________________________________________________________
__________________________________________________________
_________________________________________________________
8) A obediência do filho acabou se transformando num problema. Por
quê?
__________________________________________________________
__________________________________________________________
_________________________________________________________
Assinale com um x as respostas corretas

1) Ao dizer: _ O que é que você está fazendo aqui seu miserável?


( ) A mulher elogiou o marido.
( ) Maltratou o marido.
( ) Se expressou de forma muito feliz.

2) O que levou a mulher a mudar de ideia e dançar com o morto foi.


( ) o medo do marido morto.
( ) a alegria de encontrar o marido.
( ) ela percebeu que com o movimento da dança, o corpo do marido se
despedaçava.

3) Na frase: “Enterraram o defunto de novo” há uma palavra em negrito


a expressão em destaque tem o mesmo sentido que:
( ) caveira ( ) morto ( ) marido

4) O marido fedia mais que um gambá porquê:


( ) não gostava de tomar banho
( ) mexeu com um gambá
( ) estava morto

5) Esse texto é:
( ) fábula ( ) conto ( ) texto informativo

Opinião pessoal

Responda as questões abaixo de acordo com sua opinião

1) Que outro título você daria ao texto? Por quê?


_____________________________________________________
_____________________________________________________
2) Sentiu medo ao ler o texto? Justifique.
_____________________________________________________
_____________________________________________________
3) Você acha que esse texto poderia acontecer na vida real?
Explique.
_____________________________________________________
_____________________________________________________
____________________________________________________
ESCOLA ______________________________________DATA:_____/_____/_____
PROF:________________________________________TURMA:______________
NOME:______________________________________________________________

A BOA SOPA

ERA UMA VEZ UMA MOCINHA POBRE E PIEDOSA QUE VIVIA SOZINHA COM
A MÃE. COMO NÃO HAVIA MAIS NADA PARA COMER NA CASA DELAS, A MENINA
ENTROU NA FLORESTA EM BUSCA DE ALGUMA COISA. NA FLORESTA ELA
ENCONTROU UMA MULHER IDOSA QUE TINHA CONHECIMENTO DE SUA POBREZA
E LHE DEU DE PRESENTE UMA PANELINHA À QUAL ERA SUFICIENTE DIZER:
“PANELINHA, COZINHE!”, PARA QUE NA MESMA HORA ELA COZINHASSE UMA
EXCELENTE SOPA DE PAINÇO BEM CREMOSA; E QUANDO ALGUÉM DIZIA:
“PANELINHA, PODE PARAR!”, ELA LOGO PARAVA DE FAZER A SOPA.

A MENINA VOLTOU PARA CASA LEVANDO A PANELA E COM AQUELE


PRESENTE A POBREZA DAS DUAS ACABOU, POIS MÃE E FILHA COMIAM A BOA
SOPA DA PANELINHA SEMPRE QUE TINHAM VONTADE, E NA QUANTIDADE QUE
QUISESSEM. UMA VEZ A MENINA HAVIA SAÍDO E A MÃE DISSE: “PANELINHA,
COZINHE!”. A PANELA COZINHOU E A MÃE COMEU ATÉ FICAR SATISFEITA;
QUANDO A FOME ACABOU, A MÃE QUIS QUE A PANELINHA PARASSE, MAS COMO
ELA NÃO SABIA O QUE ERA PRECISO DIZER, A PANELA CONTINUOU FAZENDO A
SOPA E A SOPA TRANSBORDOU, A PANELINHA CONTINUOU E A SOPA ESCORREU
PELA COZINHA, ENCHEU A COZINHA, ESCORREU PELA CASA, E DEPOIS INVADIU
A CASA DOS VIZINHOS, DEPOIS A RUA, E CONTINUOU SEMPRE ESCORRENDO
POR TODOS OS LUGARES, COMO SE O MUNDO TODO FOSSE FICAR CHEIO DE
SOPA PARA QUE NINGUÉM MAIS SENTISSE FOME.

É, MAS O PROBLEMA É QUE NINGUÉM SABIA O QUE FAZER PARA


RESOLVER A SITUAÇÃO. A RUA INTEIRA, AS OUTRAS RUAS, TUDO CHEIO DE
SOPA, E QUANDO EM TODA A CIDADE SÓ TINHA SOBRADO UMA CASINHA QUE
NÃO ESTAVA CHEIA DE SOPA, A MENINA VOLTOU PARA CASA E DISSE
CALMAMENTE: “PANELINHA, PODE PARAR!”, E A PANELA PAROU E A ENCHENTE
DE SOPA ACABOU.

SÓ QUE TODO AQUELE QUE QUISESSE ENTRAR NA CIDADE ERA OBRIGADO


A ABRIR CAMINHO COMENDO A SOPA.

FONTE: CONTOS DE GRIMM – COMPANHIA DAS LETRINHAS


QUESTÕES

1. QUAL É O TÍTULO DO TEXTO?

_____________________________________________________________________

2. QUANTOS PARÁGRAFOS EXISTEM NO TEXTO?

_____________________________________________________________________

3. QUAL É O TEMA DO TEXTO?

_____________________________________________________________________

4. LEIA O TRECHO ABAIXO E RESPONDA:

“ERA UMA VEZ UMA MOCINHA POBRE E PIEDOSA QUE VIVIA SOZINHA COM A MÃE.
COMO NÃO HAVIA MAIS NADA PARA COMER NA CASA DELAS, A MENINA ENTROU NA
FLORESTA EM BUSCA DE ALGUMA COISA”.

O QUE A MENINA ESTAVA PROCURANDO? JUSTIFIQUE SUA RESPOSTA.

_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________

5. A PANELINHA COZINHAVA QUANDO ERA DITO “PANELINHA COZINHE”,


PORQUE ELA FAZIA ISSO? MARQUE A ALTERNATIVA CORRETA.

A. ( ) A PANELINHA ERA BONDOSA.

B. ( ) A PANELINHA SABIA FAZER COMIDA.

C. ( ) A PANELINHA TINHA FOME.

D. ( ) A PANELINHA ERA MÁGICA.

6. QUEM ERA A MULHER IDOSA QUE A MENINA ENCONTROU?

A. ( ) UMA FADA. B. ( ) UMA BRUXA.

C. ( ) A AVÓ DA MENINA. D. ( ) UMA MULHER RICA.


7. QUE PROBLEMA A MÃE DA MOCINHA CAUSOU?

____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
________________

8. QUAL FOI O MOTIVO QUE LEVOU A MÃE DA MENINA A CAUSAR


PROBLEMAS NA CIDADE

A. ( ) ELA ESTAVA COM FOME.

B. ( ) QUERIA QUE A PANELINHA COZINHASSE MUITA COMIDA.

C. ( ) NÃO SABIA O QUE ERA PRECISO DIZER À PANELINHA.

D. ( ) ELA NÃO TINHA PODERES.

9. COMO SE PODIA ENTRAR NA CIDADE?

____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
________________

10. QUAL É O PROBLEMA PRINCIPAL DESSA HISTÓRIA?

A. ( ) A FOME DA MENINA.

B. ( ) A COMIDA QUE ACABOU NA CASA DA MENINA.

C. ( ) A MÃE QUE NÃO SABIA FAZER A PANELA PARAR.

D. ( ) A MULHER IDOSA QUE DEU A PANELINHA

ILUSTRE O TEXTO
Como emagrecer?
- Doutor como eu faço para emagrecer
Basta a senhora mover a cabeça da esquerda para
a direita e da direita para a esquerda
Quantas vezes, Doutor
Todas as vezes que lhe oferecem comida
Organize e copie a piada abaixo em três parágrafos
Mãe Coruja
A mãe coruja comenta toda orgulhosa com uma amiga
O meu filho completou 2 anos ontem e já está andando
há seis meses Nossa Então ele deve estar bem longe
Organize e copie a piada abaixo em cinco parágrafos,
fazendo o uso adequado dos sinais de pontuações
Dever de casa
Joãozinho pergunta para a professora/Professora, alguém pode
ser castigado por uma coisa que não fez/E a professora responde/
Não Joãozinho/ Ainda bem Porque eu não fiz o dever de casa/
Chocolates
A professora tenta ensinar matemática ao Joãozinho Se
eu te der 4 chocolates hoje e mais 3 amanhã,
você vai ficar com…com…com… E o
Joãozinho Contente
Pontue a piada, substituindo os pelos sinais de pontuações
Cabelos brancos ? , : ! ___ .
Um dia, uma menina estava sentada observando sua mãe lavar os
pratos na cozinha De repente percebeu que sua mãe tinha
vários cabelos brancos que sobressaíam entre a sua cabeleira
escura Olhou para sua mãe e lhe perguntou
Mãe porque você tem tantos cabelos brancos
A mãe respondeu
Bom cada vez que você faz algo de ruim e me faz chorar ou
me faz ficar triste um de meus cabelos fica branco
A menina digeriu esta revelação por alguns instantes e logo disse
Mãe porque TODOS os cabelos de minha avó estão
brancos
Pontue a piada, substituindo os pelos sinais de pontuações
? , : ! ___ .
Cabelos brancos
Um dia, uma menina estava sentada observando sua mãe lavar os
pratos na cozinha De repente percebeu que sua mãe tinha
vários cabelos brancos que sobressaíam entre a sua cabeleira
escura Olhou para sua mãe e lhe perguntou
Mãe porque você tem tantos cabelos brancos
A mãe respondeu
Bom cada vez que você faz algo de ruim e me faz chorar ou
me faz ficar triste um de meus cabelos fica branco
A menina digeriu esta revelação por alguns instantes e logo disse
Mãe porque TODOS os cabelos de minha avó estão
brancos
Atenção: Para responder às questões de números 1 a 5, leia o texto abaixo.

Vênus

Depois de Mercúrio, é o planeta mais perto do Sol. Seu ano dura 225 dias. Vênus
tem duas coisas curiosas. A primeira é que gira no mesmo sentido que os ponteiros de
relógio. Apenas ele e Urano fazem isso. Os outros planetas giram no sentido anti-horário.
Além disso, o dia de Vênus é muito comprido: em vez de 24 horas, dura 5.800 horas! Os
cientistas acham que Vênus pode ter dado uma batida monumental com algum asteroide,
há milhões de anos. Por isso, ele anda de ré em volta do Sol e quase não gira em torno
de si mesmo.
Vênus é também muito quente. A temperatura no planeta é de cerca de 500 graus
centígrados, calor suficiente para derreter uma barra de chumbo, por exemplo.
(Almanaque Recreio. São Paulo: Editora Abril, 2003)

Responda

1. Quais as duas características curiosas a


respeito do planeta Vênus?
(A) muito forte. (B) muito fraca.
(A) Ele gira no sentido anti-horário e seu dia
(C) de leve. (D) barulhenta.
é comprido.
(B) Ele gira no sentido do relógio e seu dia é
curto. 4. Vênus é um planeta mais quente do que a
Terra porque
(C) Ele gira no sentido anti-horário e o seu
dia é curto. (A) depois de Mercúrio, é o planeta mais
perto do Sol.
(D) Ele gira no sentido do relógio e seu dia é
comprido. (B) seu dia é muito mais curto.
(C) seu ano dura 225 dias.
2. Quais os fatores que levam os cientistas a (D) anda de ré em volta do Sol.
pensarem que Vênus pode ter dado uma
batida em algum asteroide?
5. Qual a função do texto acima?

(A) Seu clima quente e sua atmosfera (A) Fazer uma propaganda de Vênus.
espessa. (B) Relatar acontecimentos ocorridos em
(B) Seu ar pesado e sua proximidade ao Sol. Vênus.

(C) Seu dia curto e seu movimento anti- (C) Narrar uma história sobre Vênus.
horário. (D)
(D) Seu giro lento em torno de si e seu Informar
movimento horário. sobre o
planeta http://roseartseducar.blogspot.com.
3. A expressão "uma batida monumental" Vênus. br/
significa uma batida
Atenção: Para responder às questões de números 1 a 4, leia o texto abaixo.

Você viu Marte mais perto?


Na semana de 30/08/2003 o planeta vermelho ficou mais perto da Terra e levou milhares
de pessoas do mundo todo para as ruas. Astrônomos profissionais e amadores queriam enxergar
Marte que ficou milhões de quilômetros menos distante de nós. Normalmente, Marte fica a 225
milhões de quilômetros da Terra, mas na última quarta-feira a distância diminuiu para 56 milhões!
Tudo bem que não deu para notar muita diferença a olho nu, porém, quem usou telescópio pôde
ver detalhes do planeta. O mais bacana é que a última vez que Marte ficou tão perto da Terra foi
há 60 mil anos, quando nossos ancestrais ainda viviam em cavernas. Quem perdeu vai ter de
esperar um bocado: Marte só voltará para perto de nós em 2287.
(Estadinho, 30/08/2003)

1. Quando Marte voltará a ficar mais perto do planeta Terra?

(A) No ano de 2287. (B) Daqui a 60 mil anos.


(C) Daqui a 56 milhões de anos. (D) Daqui a 225 milhões de anos.

2. A expressão "planeta vermelho" se refere


(A) a Terra. (B) a Marte.
(C) ao Sol. (D) a Lua.

3. A notícia fala, principalmente,

(A) de detalhes do planeta Marte.


(B) dos homens que viviam em cavernas.
(C) da diminuição da distância entre Marte e Terra.
(D) de astrônomos profissionais e amadores.

4. Quem não conseguiu ver Marte tão próximo da Terra, na semana de 30 de agosto de 2003,
não o verá mais porque

(A) Marte não voltará a passar perto da Terra.


(B) Marte só voltará a passar perto da Terra em 2287.
(C) Marte irá desaparecer do Sistema Solar.
http://roseartseducar.blogspot.com.
br/
(D) a Terra se distanciará de Marte
ainda mais.
Atenção: Para responder às
questões de números 1 a 5, leia a
propaganda abaixo.

1. O que significa a expressão


Jogue limpo na propaganda acima?

(A) Brincar no meio ambiente.


(B) Desrespeitar o meio ambiente.
(C) Preservar o meio ambiente.
(D) Identificar os sete erros da
propaganda.

2. Na figura de baixo, o sol está


bravo porque

(A) jogaram lixo na praia.


(B) o mar não tem ondas.
(C) as pessoas não chegaram.

(D) o vento está forte.


3. A propaganda trata do tema
(A) Passatempos. (B) Turismo. (C) Lazer. (D) Meio ambiente.

4. O texto acima é

(A) uma história em quadrinhos. (B) um texto de instruções.


(C) um anúncio publicitário. (D) uma anedota.

5. Na frase, "Jogue limpo com o meio ambiente." o ponto final é usado para
(A) expressar emoção. (B) enumerar situações.
(C) finalizar uma ideia. (D) indicar dúvida.
Atenção: Para responder às questões de números 1 a 4, leia a história em quadrinhos abaixo.

Mauricio de Souza

1. No segundo quadrinho, Cebolinha diz: ... vou 3. No nono quadrinho, a expressão do Cebolinha
dar um jeito nisso! Qual foi o jeito dado? indica que ficou

(A)Tirou com as mãos as pulgas do Floquinho. (A) bravo com o Floquinho.

(B) Levou Floquinho ao veterinário. (B) feliz por ter acabado com as pulgas.

(C) Passou inseticida no Floquinho. (C) irritado porque sentiu as picadas das pulgas.

(D) Deu banho no Floquinho. (D) amedrontado com tantas pulgas.

2. O que aconteceu com as pulgas de Floquinho? 4. No sétimo quadrinho Cebolinha diz . A


expressão AHA! indica
(A) Se esconderam do Cebolinha.
(A) surpresa. (B) dor
(B) Foram parar no corpo do Cebolinha.
(C) dúvida. (D) certeza.
(C) Morreram com o uso do secador.
(D) Continuaram no Floquinho.
A lenda da galinha assombrada

Certa vez, uma galinha chocava sob um limoeiro frondoso. De repente, desprendeu-se do limoeiro
um limãozinho murcho que caiu-lhe mesmo em cima da crista.
__ Espanto! Alarme!
A galinha imaginou que aquilo poderia ser o fim do mundo e fugiu, correndo como louca.
Encontrou o galo e comunicou-lhe:
__ Chefe amigo, o mundo vai acabar! Corramos!
O galo tomou um choque brutal.
__ Vai acabar mesmo. Caiu uma bola do céu mo meu cocuruto...
e, sem dar tempo ao galo de refletir, a desmiolada arrastou-o numa correria louca, ouvindo-se
angustiosos cocorocós. Encontraram o pato que grasnava feliz e descuidado.
__ Pato amigo, corramos, que o mundo vai acabar! Caiu uma bola do céu no cocuruto da galinha.
O galo falou, o pato obedeceu e saiu aflito, acompanhando os dois.
Mais adiante encontraram um pavão bonito, vaidoso, revirando-se, como príncipe da elegância.
__ Pavão amigo, corramos, que o mundo vai acabar! Caiu uma bola do céu no cocuruto da galinha.
Pavão, esquecido de si mesmo, fugiu acompanhando os três, na carreira sem destino.
Ao cabo de meia hora, toda a população de aves desfilava atrás da galinha maluca, que fugia do
fim do mundo.
Por fim encontraram a raposa.
O galo contou-lhe aflito:
__ Caiu uma bola do céu no cocuruto da galinha e o mundo vai acabar.
A raposa, esperta, fingiu nada ignorar e disse séria:
__ Amigos, eu já sabia disso. Também no meu cocuruto caiu uma bola do céu. Mas eu tenho uma
casinha aqui perto, onde todos estarão fora de perigo. Venham.
Inconscientes, as aves seguiram-na.
A raposa, esperta, prendeu-as todas, e teve bons petiscos para vários dias...
E o mundo acabou mesmo...
Nair Starling. Nossas lendas

1. O objeto que caiu do céu no cocuruto da galinha era:


(A) um meteoro.
(B) uma bola de futebol.
(C) um limão murcho.
(D) uma peça que se desprendeu de um avião.
2. A palavra cocuruto:
(A) significa no alto da cabeça.
(B) imita o canto das galinhas.
(C) foi inventada pela autora do texto.
(D) É um sinônimo de cacareco.

3. “Inconscientes, as aves seguiram-na”. A palavra grifada refere-se:


(A) as aves.
(B) a raposa.
(C) a galinha.
(D)a bola que caiu do céu.

4. No 15º parágrafo, a frase “o galo contou-lhe aflito”, refere-se ao fato de nesse momento, o galo ter
contado os acontecimentos:
(A) ao pato.
(B) ao pavão.
(C) a galinha.
(D) a raposa.

5. O que a raposa fez às aves?


(A) comeu todas elas.
(B) manteve-as presas enquanto havia perigo.
(C) ajudou-as a escapar do fim do mundo.
(D) acalmou-as, ajudando-as a ir para suas casas.

6. Na frase final “e o mundo acabou mesmo...” As reticências querem dizer que:


(A) no final das contas a galinha tinha razão.
(B) o mundo, de forma alguma, acabou.
(C) O mundo acabou para aquelas que caíram na armadilha da raposa.
(D) O mundo acabou para a galinha, que ficou desmoralizada.

7. O comportamento da galinha indica:


(A) cautela (B) burrice.
(C) inteligência. (D) Esperteza
8. O uso do ponto de exclamação no trecho: “ - chefe amigo, o mundo vai acabar!Corramos!,” indica
que a galinha:
(A) estava muito aflita
(B) estava bem tranquila
(C) estava perguntando algo
(D) cochichava

9. No trecho: “o galo tomou um choque brutal.”, a palavra em destaque significa:


(A) suave
(B) tranquilo
(C) violento
(D) fácil

10. Quais destes personagens não fazem parte da história ?


(A) pato e pavão (B) galo e raposa
(C) galinha e pato ( D) gato e cachorro
Leia o texto abaixo com atenção e responda as questões

1) Esse texto pertence ao gênero:


a) Piada c) história em quadrinhos
b) Fábula d) notícia
2) Em quais locais costumamos ver esses textos publicados?
____________________________________________________________
____________________________________________________________
3) Onde ocorre a cena?
____________________________________________________________
4) Qual é o nome do personagem principal?
____________________________________________________________
5) Sobre qual assunto o personagem principal, está falando?
____________________________________________________________
____________________________________________________________
6) Será que o garoto gosta da escola? Justifique.
____________________________________________________________
____________________________________________________________
7) Ele diz que não gosta de algumas matérias. Quais são elas?
____________________________________________________________
____________________________________________________________
8) Você concorda que ele realmente não gosta de apenas “algumas matérias?
Explique.
____________________________________________________________
____________________________________________________________
9) Observe a expressão do coleguinha do personagem principal. Explique a
reação dele.
_____________________________________________________________
ESCOLA:___________________________________________________________________
NOME:_______________________________________________________________________
AVALIAÇÃO DE PORTUGUÊS – BIMESTRE

Leia o texto a seguir e responda:

ISSO NÃO ESTÁ ME CHEIRANDO BEM

Imagine uma bolinha de neve no topo de uma montanha e quando ela chegar lá embaixo,
vai ter virado um imenso bolão, não é? Isso é o que acontece com o lixo.
Cada um de nós, brasileiros, produz mais ou menos 500 gramas de lixo todos os dias.
Parece pouco, mas é só fazer as contas. Todos os dias, esse lixo vira um bolão de milhões de
toneladas!!! Só na cidade de São Paulo, são produzidas 12 mil toneladas por dia.
Para resolver esse problemão, a reciclagem é uma grande ideia! Na reciclagem, o lixo é
tratado e será reaproveitado para fazer novos produtos.
Para reciclar, é preciso primeiro separar os tipos de lixo feitos de plástico, papel, metal e
vidro, que são materiais reaproveitáveis. É por isso que em alguns lugares a gente encontra
aquelas lixeiras coloridas.

Suplemento “O Estadinho”, agosto/2006.

a) O texto foi escrito para:

(A) Informar as pessoas. (B) Divertir as pessoas.


(C) Promover um produto. (D) Dar um recado

b) De acordo com as informações do texto, o grande problema nas cidades é:


(A) A separação do lixo. (B) A reciclagem do lixo.
(C) A produção de lixo. (D) Decomposição do lixo.
c) Para solucionar este problema é preciso:

(A) Separar o lixo para reciclagem.


(B) Jogar o lixo nos lixões.
(C) Limpar o lixo dos rios.
(D) Produzir mais lixo.
TELEFONE COM FIO

MATERIAIS:

 Barbante;
 2 copos de plástico vazios;
 Tesoura ou alfinete para furar os copos.

1º PASSO: Fure os copos com a ajuda do alfinete. O tamanho do


furo precisa dar para passar o barbante.

2º PASSO: Pegue o barbante, passe pelo furo do primeiro copo.


Depois vá esticando e passe pelo furo do segundo copo.

3º PASSO: Agora é hora de prender o fio nos copos. Pegue a ponta


do barbante e amarre (do lado de dentro do copo). Faça a mesma
coisa no outro copo.

4º PASSO: Está pronto o telefone! Agora é só chamar um amigo, Cada um fica com um copo e estica bem o
barbante.

a) O texto ensina como fazer:

( A ) Uma receita ( C ) Um desenho


( B ) Um brinquedo ( D ) Um cartaz

b) Para seguir as instruções, o que deve ser feito primeiro:

( A ) Passar o barbante pelo furo.


( B ) Prender o fio nos copos.
( C ) Fazer o furo nos copos.
( D ) Nenhuma das alternativas.

c) Quais os materiais que você deve ter para fazer o brinquedo:

( A ) barbante, cola e tesoura ( C ) copos de plástico e tesoura


( B ) barbante, copos de plástico e alfinete ( D ) tesoura e cola
Leia o texto abaixo e responda as questões

1- A tira inicia-se com Cebolinha tendo que resolver um problema.


Qual é este problema?
_____________________________________________________
_____________________________________________________
2- No segundo quadrinho, Cebolinha enxerga uma possível solução
para esse problema. Qual?
_____________________________________________________
_____________________________________________________
3- A expressão “quebrar o galho” ganhou duplo significado no texto. O
que significou a expressão para Mônica e o que significou para
Cebolinha?
_____________________________________________________
_____________________________________________________
_____________________________________________________
4- O problema de Cebolinha foi resolvido? Justifique
_____________________________________________________
_____________________________________________________
5- Mônica percebeu o engano que cometeu? Explique.
_____________________________________________________
_____________________________________________________
6- O que significam as estrelas e a fumaça na cabeça de Cebolinha?
_____________________________________________________
_____________________________________________________
7- Copie do texto as palavras que o Cebolinha falou errado e escreva
corretamente
_____________________________________________________
_____________________________________________________
1. ESTA PROPAGANDA DA MARCA PHILIPS PRETENDE VENDER
(A) COFRINHOS DE PORQUINHOS. (B) PORQUINHOS COR-DE-ROSA.
(C) UMA LÂMPADA MAIS ECONÔMICA. (D) BRINQUEDOS.

2. A PROPAGANDA OFERECE ECONOMIA DE ENERGIA


(A) AOS FABRICANTES DA LÂMPADA.
(B) AOS CONSUMIDORES.
(C) ÀS CRIANÇAS.
(D) AOS CONCORRENTES.

3. A LÂMPADA COR-DE-ROSA APRESENTADA NA PROPAGANDA TEM FORMA DE


COFRINHO POR QUE
(A) GASTA MUITA ENERGIA. (B) É MAIOR QUE AS OUTRAS.
(C) EMITE LUZ COR-DE-ROSA. (D) ECONOMIZA ENERGIA.

4. O ANÚNCIO DESTA LÂMPADA DIZ QUE QUEM COMPRÁ-LA ESTARÁ FAZENDO UM


ÓTIMO INVESTIMENTO PORQUE
(A) GASTARÁ MAIS DINHEIRO COMPRANDO-A.
(B) ECONOMIZARÁ DINHEIRO AO COMPRÁ-LA.
(C) GANHARÁ PRÊMIOS DO FABRICANTE.
(D) ESTARÁ PERDENDO DINHEIRO AO COMPRÁ-LA.

5. A PERGUNTA INICIAL DO TEXTO QUER ECONOMIZAR ENERGIA? TEM A INTENÇÃO DE


(A) FAZER UMA PESQUISA COM OS LEITORES DA REVISTA.
(B) DUVIDAR DOS LEITORES.
(C) ATRAIR A ATENÇÃO DO LEITOR PARA A PROPAGANDA.
(D) ESPERAR QUE O LEITOR ENVIE UMA CARTA RESPONDENDO A PERGUNTA.
Atenção: Para responder às questões de números 1 a 5, leia a propaganda

Escreva os 7 erros que Você encontrou


_____________________________________________
_____________________________________________
_____________________________________________
_____________________________________________
_____________________________________________
_____________________________________________
____________________________________________

Quais os cuidados que devemos ter


para preservar o ambiente limpo?
_____________________________________________
_____________________________________________
_____________________________________________
_____________________________________________
_____________________________________________

1. O que significa a expressão _


Jogue limpo na propaganda
acima? 4. O texto acima é
(A) Brincar no meio ambiente. (A) uma história em quadrinhos.
(B) Desrespeitar o meio (B) um texto de instruções.
(C) um anúncio publicitário.
ambiente.
(D) uma anedota.
(C) Preservar o meio ambiente.
(D) Identificar os sete erros da 5. Na frase, "Jogue limpo com o
propaganda. meio ambiente." o ponto final é
usado para
2. Na figura de baixo, o sol
está bravo porquê:
(A) jogaram lixo na praia. (A) expressar emoção.
(B) o mar não tem ondas. (B) enumerar situações.
(C) finalizar uma ideia.
(C) as pessoas não chegaram.
(D) indicar dúvida.
(D) o vento está forte.

3. A propaganda trata do
tema
(A) Passatempos.
(B) Turismo.
(C) Lazer.
(D) Meio ambiente
HISTÓRIA EM QUADRINHOS- INTERPRETAÇÃO TEXTUAL

1. Nos dois primeiros quadros da tira, percebe-se que o menino


(A) aceita logo a oferta do homem.
(B) discute o preço das balas com o homem.
(C) negocia o preço da sua mercadoria.
(D) oferece a sua mercadoria aos gritos.

2. O recurso utilizado na tira para apresentar a fala dos personagens é


(A) o gesto.
(B) a cor.
(C) o tipo de letra.
(D) o balão.

3. A fala do menino, no último quadro da tira, sugere


(A) aborrecimento.
(B) bondade.
(C) preconceito.
(D) inveja.

4. No segundo quadro da tira, a fala do menino marcada com um duplo ponto


de exclamação, reforça
(A) a irritação com o trabalho.
(B) o desinteresse pela venda.
(C) o apelo para vender.
(D) a pressa em vender.

5. Em “Não trabalho com pedestre”, o termo destacado refere-se a pessoas que


(A) andam de ônibus.
(B) caminham a pé.
(C) passeiam de bicicleta.
(D) viajam de carro.
Escrever texto preocupando-se com a legibilidade e gênero.

1. Leia o anúncio:
FOLHA DE SÃO PAULO - 05 de abril de
2017
Vende-se uma moto Honda,

vermelha metálica, ano de fabricação


2009, 150 cilindradas, placa LN-135,
em bom estado de conservação e muito
econômica.

Tratar com Geraldo Sobrinho.

Telefone: (16) 2580-0147

a) De que se trata este anúncio?


____________________________________________________________________
b) De quem é a moto do anúncio?
____________________________________________________________________

c) Qual a cor dela? Quantos anos têm ela tem de uso?


____________________________________________________________________
d) O que significa a palavra Honda?
______________________________________________________________________
e) O termo “muito econômica” significa o que?
______________________________________________________________________
f) De onde foi retirado esse anúncio?
______________________________________________________________________
2. Recorte de jornais, livros ou revistas uma gravura e faça um anúncio.

_____________________________________________

_____________________________________________

____________________________________________

_____________________________________________

_____________________________________________

____________________________________________ Cole aqui


TRABALHANDO COM LENDAS
Marque a resposta certa:
Lendas são:
( ) histórias verdadeiras
( ) tradições populares, histórias fabulosas ou misteriosa
( ) musiquinhas de ninar.
O SACI- PERERÊ

O Saci – Pererê é um menino sapeca que vive nas matas do Brasil. Ele tem a pele mais
negra do que o carvão em noite escura e usa na cabeça uma carapuça vermelha.
O negrinho de uma perna só está sempre com o cachimbo na boca e , quando encontra
uma pessoa, a primeira coisa que ele faz é pedir fumo para colocar no seu cachimbozinho.
Ele não gosta de fazer grandes maldades. Mas faz sempre pequenas brincadeiras para
assustar as pessoas: azeda o leite fervido, joga mosca na sopa, queima o feijão na panela...
Outra coisa que ele gosta de fazer é assustar as galinhas! Elas correm e gritam
apavoradas enquanto o Saci dá gostosas gargalhadas !

Entendimento do texto
1) O texto fala sobre:
( ) As comidas que o Saci come;
( ) O Saci e suas travessuras;
( ) O Saci e suas brigas com a Cuca.

2) Ele vive:
( ) Nas ruas;
( ) No campo;
( ) Nas florestas do Brasil.

3) Como o texto descreve o Saci?


_____________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
4)Qual é a primeira coisa que o Saci faz quando encontra uma pessoa?
_____________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________
5) Que brincadeiras o Saci faz para assustar as pessoas?
_____________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________

6)Quando o Saci assusta as galinhas,ele:


( ) Chora enquanto as galinhas dão risada;
( ) Pula e as galinhas correm;
( ) Dá gostosas gargalhadas e as galinhas correm e gritam apavoradas.
LENDA DO GUARANÁ

Há alguns anos atrás, aqui no Brasil existia a tribo dos Índios Maués, havia ali um casal
de Índios muito jovens, que eram muito felizes, a não ser pela vontade de terem um filho. Até
que certo dia a Índia engravidou para a felicidade de todos na aldeia.
Passado alguns meses a Índia deu a luz a um lindo indiozinho, que tornou-se a alegria de
todos, perto dali na mata, havia uma cobra muito má e invejosa que gostava de estragar a alegria
dos outros. A mesma, não suportando ver o curumim tendo a atenção toda voltada para sí,
sendo protegido por todos.
Um dia, escondeu-se atrás de uma moita e, num descuido dos índios, o curumim afastou-
se sem ninguém perceber. A perversa cobra deu um bote e picou o menino na perna.
Ao darem pela falta do índio, saíram todos a procura dele vindo a encontrá-lo já sem vida.
Desesperados os pais lhe tomaram nos braços e suplicaram ajuda ao deus Tupã. Este com
dó de todos ordenou-lhes que tirassem-lhe os olhos do menino e enterrassem na aldeia, sendo
obedecido pelo casal.
Passaram-se quatro luas e quando os pais retornaram ao local, notaram que nascia ali
uma linda planta, que foi crescendo, crescendo, crescendo...Quando já estava bem grande, a
planta começou a dar frutos, foi quando todos notaram que os frutos pareciam dois olhinhos
pretos, e tomaram para si que era os olhos do menino que se multiplicaram para tomar conta e
proteger.
Do caule da planta os índios fizeram vários tipos de remédios, que serviu para curar
doenças e fortificar os fracos, o suco feito da planta servia para deixá-los bastante corajosos
para enfrentar todos os inimigos.

1) A lenda do guaraná pertence a que tribo de índios?

_______________________________________________________________________
2) Qual era o grande desejo do casal de jovens?
____________________________________________________________________
3) Quem matou o curumim e por quê?
____________________________________________________________________
4) O quem aconteceu quando se passaram quatro luas?
____________________________________________________________________

5) Coloque em ordem os fatos desta lenda:

( ) A planta servia para deixá-los bastante corajosos.


( ) A cobra invejosa e má mordeu o indiozinho.
( ) Um casal jovem e feliz desejava ter um filho.
( ) Tupã mandou enterrar os olhos do menino na aldeia.
( ) A índia deu a luz um lindo indiozinho.
( ) Os pais desesperados suplicaram ajuda a Tupã.
( ) A planta começou a dar frutos que pareciam dois olhinhos.

6) Tupã procura ajudar os índios. De que maneira Deus tem ajudado você?
____________________________________________________________________
LOBISOMEM
Segundo a crença popular, o ___________________é o último dos __________ filhos de
um casal . Para evitar a sina , é preciso que o irmão mais velho batize o mais moço.
Dizem que aos _________ anos , numa ____________________ à noite ,ele sai e chegando
a uma ___________________, onde um jumento se esfregou na terra, começa o seu tormento.
Ele aparece em forma de um _____________ grande , ou _______________ que ataca as
pessoas nas noites de ____________ cheia.
Sua presença nas solitárias caminhadas noturnas é pressentida pelos ___________ que,
latindo, o perseguem até desaparecer. Seus ____________ são grandes, tem pelos por todo corpo,
inclusive no rosto, os olhos são __________________ e as ________________ compridas.

encruzilhada – cães - treze - quinta-feira - vermelhos - lua -

sete - cachorro –unhas – lobisomem - dentes - lobo

1) Marque as alternativas corretas.

( ) O lobisomem parece um lobo.


( ) O sétimo filho pode ser um lobisomem.
( ) Quando amanhece o monstro vira homem.
( ) Alguém corajoso, vestido de azul pode deter o bicho.
( ) O homem vira lobisomem às sextas-feiras.
( ) O lobisomem voa muito bem.

2) Encontre no quadro as seguintes palavras:

NORMAL – CRUCIFIXO – SOL – LUA – ENCANTO – CALAFRIOS – CAMINHO – MONSTROS –


HOMEM – GALINHEIRO.

Z O S T E N O R M A L H
C
N T L U A U H O M E M G A
E A N E N C A N T O Z F E
B G A L I N H E I R O A F
D O L P E X S O L M S C P
I J C R M Q Z G I H R Z N
C A L A F R I O S J K X B
N T V S A C M O N S T R O
C R U C I F I X O L T V D
U B D F C A M I N H O U E
Produção textual
ESCOLA: _______________________________________________________________________
ALUNO (A): _____________________________________________________ Ano: ___________
5º PROFESSOR: __________________________________________ DATA: ____/_____/______

Competência/Habilidade: Produzir texto considerando sua finalidade e o leitor.

Agora que você conhece para que serve a “Carta de solicitação e reclamação”,

produza uma carta para uma das autoridades competentes (Diretor, Prefeito,

Governador, Presidente) pedindo a solução de um problema existente na sua escola, rua,

bairro ou município. Agora, mãos a obra e bom trabalho!

______________________________________

___________________________________

___________________________________________________________________________

___________________________________________________________________________

___________________________________________________________________________

___________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________

____________________________________________________________________

__________________________________________________________________

__________________________________________________________________

___________________________________________________________________

___________________________________________________________________

___________________________________________________________________
____________________________________________________________________

__________________________________________________________________

__________________________________________________________________

___________________________________________________________________

___________________________________________________________________

___________________________________________________________________
____________________________________________________________________

__________________________________________________________________

__________________________________________________________________

___________________________________________________________________

___________________________________________________________________

___________________________________________________________________
LENDA DA MANDIOCA

Mani era uma indiazinha de pele muito branca. Toda a tribo a amava, pois ela muito
meiga.
Certo dia, Mani ficou muito doente, nem o pajé conseguiu curá-la.
E Mani morreu deixando a tribo muito triste.
Os índios a enterraram no jardim e todos os dias regavam sua sepultura com muitas lágrimas.
O tempo passou, e ali nasceu uma planta desconhecida.
Os índios cavaram a terra e viram uma raiz branca como a pele de Mani. Deram-lhe,
então, o nome de mandioca, que significa “ casa de Mani” A tribo havia descoberto um precioso
alimento.
Lenda do folclore brasileiro
Responda:
1) Quem era Mani?
______________________________________________________________________
2) O que aconteceu com Mani?
______________________________________________________________________
3) Onde Mani foi sepultada?
______________________________________________________________________

4) O que nasceu em sua sepultura?


______________________________________________________________________

5) O que significa a palavra mandioca?


______________________________________________________________________

6) Qual a fonte deste texto?


______________________________________________________________________
7) Este texto é:
( ) instrucional ( ) lenda ( ) fábula

8) Desenhe a parte da história que você mais gostou.


LENDA DA VITÓRIA-RÉGIA
Contra a lenda que uma bela índia chamada
Naiá apaixonou-se por Jaci (a Lua), que brilhava
no céu, iluminando a noite.
Bravos guerreiros tentavam cortejar Naiá,
mas ela recusava todos os convites de
casamentos.
Todas as noites ela saía para admirar Jaci,
que parecia ignorar a pobre Naiá.
Ao final de cada dia, Naiá saía correndo em
sentido oposto ao Sol para tentar alcançar a Lua
antes que ela surgisse na noite. Noite após noite, a tentativa de Naiá se repetia. Até que adoeceu
de tanto ser ignorada por Jaci.
Mesmo doente, Naiá saía em busca da Lua. Numa dessas vezes, a índia caiu à beira de um
igarapé.
Quando acordou e viu o reflexo da Lua nas águas, exultou de felicidade! Finalmente Jaci
estava ali, bem próxima de suas mãos. Naiá não teve dúvida e mergulhou nas águas profundas e
desapareceu.
Jaci, vendo o sacrifício da índia, resolveu transformá-la em uma flor gigante. Naiá virou a
vitória-régia,, a grande flor amazônica que só abre suas pétalas ao luar.

1) Este texto é uma lenda por que:

( ) narra fatos do cotidiano.


( ) é uma narrativa fantasiosa, inventada.
( )é uma história real.

2) Quem é o narrador da lenda da vitória-régia?


( )Naiá ( ) a mãe da índia ( ) o índio ( ) o escritor

3) A lenda se refere a qual planta?


( ) aguapé ( )vitória-régia ( )samambaia

4) Qual é a personagem principal desta lenda? _______________________________

5) Quem é Jaci?_________________________________________

6) Qual era o principal desejo da indiazinha Naiá?


_______________________________________________________________________

7) O que Naiá fez quando viu o reflexo da Lua, nas águas?


_________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________

8) Em que Naiá se transformou?


_______________________________________________________________________
LENDA DA CUCA

A Cuca é uma importante e conhecida personagem do universo do folclore brasileiro. É


representada por uma velha, com cabeça de jacaré, que possui uma voz assustadora. De acordo
com a lenda, a Cuca assusta e pega as crianças que não obedecem a seus pais.
A Cuca é um dos principais seres mitológicos do folclore brasileiro. Ela é conhecida
popularmente como uma velha feia na forma de jacaré que rouba as crianças desobedientes. A
origem desta lenda está num dragão, a “Coca” das lendas portuguesas, tradição que foi levada
para o Brasil na época da colonização.
No Brasil, a “Cuca” normalmente é descrita como tendo a forma de um jacaré com longos
cabelos loiros. Isso na verdade se tornou mais popular por causa das várias adaptações para a
televisão da obra infantil de Monteiro Lobato, o Sítio do Picapau Amarelo, onde a personagem
era sempre representada por uma atriz com uma fantasia de jacaré de cabelo amarelo. No livro
original “O Saci” escrito por Monteiro Lobato em 1921, a personagem é descrita apenas como
uma bruxa velha com rosto de jacaré, e unhas compridas como as de um gavião.

ESTUDO DO TEXTO

1)Em quais países acredita-se que tenha surgido a lenda da Cuca?


______________________________________________________________
2)Segundo a lenda, quem a Cuca costuma assustar?
______________________________________________________________
3)Como é a Cuca?
______________________________________________________________
______________________________________________________________
3) Quando o escritor criou o livro original?
______________________________________________________________
4) Descreva a Cuca criada por Monteiro Lobato no livro “O Saci”.
______________________________________________________________
______________________________________________________________
5)Escreva os nomes de alguns personagens que Monteiro Lobato criou no Sítio do
Picapau Amarelo:

6)Retire do texto 5 palavras que complete o quadro abaixo:

monossílaba dissílaba trissílaba polissílaba


ESCOLA: ____________________________________________________
ALUNO (A): __________________________________________ Ano: 5º
PROFESSOR: _________________________ DATA: ____/_____/______

1. Saiba mais sobre as joaninhas. Leia o texto abaixo.

As joaninhas

A joaninha é um pequeno inseto que mede aproximadamente meio centímetro. Ela tem
uma casca dura que protege suas asas e possui seis patas muito curtas. A joaninha vermelha
é a mais comum, mas também existem joaninhas de cor laranja e amarela. Na casca existe
entre duas a oito pintas pretas. As cores vistosas no reino animal indicam veneno ou gosto
muito ruim, desta forma as joaninhas ficam livres de predadores. Quando atacadas são
capazes de liberar um líquido amarelo com substâncias tóxicas e cheiro desagradável.

Em várias culturas do mundo atribui-se a joaninha o poder de trazer sorte. Ela se


alimenta principalmente de pulgões que são insetos que atacam as plantações. É muito
comilona, com entre 45 e 70 pulgões por dia, por isso os agricultores consideram as joaninhas
insetos benéficos.
Responda:
1. Este texto é :
a) Informativo b) jornalístico
b) Instrucional d) Literário

2. A joaninha mais comum é:

a) Amarela b) azul
c) Vermelha d) laranja

3. É correto afirmar que as joaninhas de cores vistosas:

a) são as mais queridas do reino animal.


b) ficam livres de predadores.
c) têm um cheiro agradável
d) nunca são atacadas.

4. De acordo com o texto, em várias culturas do mundo acredita-se que:

a) as joaninhas dão azar.


b) as joaninhas são puras.
c) as joaninhas trazem paz.
d) as joaninhas dão sorte.
ESCOLA ______________________________________________DATA:_____/_____/_____
PROF:______________________________________________________TURMA:_________
NOME:____________________________________________________________________

A lenda do preguiçoso

Diz que uma vez um homem que era o mais preguiçoso que já se viu debaixo do céu e a
cima da terra, ao nascer nem chorou, e se pudesse falar teria dito:
- Chorar não, depois eu choro.
Também a culpa não era do pobre, foi o pai que fez pouco caso quando a parteira ralhou
com ele:
- Não cruze as pernas, moço, não presta! Atrasa o menino pra nascer e ele pode crescer
na preguiça manhoso.
E a sina se cumpriu, cresceu o menino na maior preguiça e fastio. Nada de roça, nada de
lida, tanto que um dia o moço se viu sozinho no pequeno sitio da família onde já não se
plantava nada. O mato foi crescendo em volta da casa e ele já não tinha o que comer, vai então
que ele chama o vizinho, que também seu compadre, e pede pra ser enterrado ainda vivo. O
outro, no começo, não queria atender ao estranho pedido, mais quando se lembrou de que
negar favor e desejo de compadre dá sete anos de azar...
E La se foi o cortejo, lá carregado por alguns poucos, nos braços de Josefina, sua rede
de estimação, quando passou diante da casa do fazendeiro mais rico da cidade, este tirou
chapéu, em sinal de respeito, perguntou:
- Quem é que vai ai? Que Deus o tenha!
- Deus não tem ainda não, moço, ta vivo”
E quando o fazendeiro soube que era porque não tinha mais o que comer,ofereceu dez
sacas de arroz. O preguiçoso levantou a aba do chapéu e ainda da rede cochichou no ouvido
do homem:
- Moço,esse seu arroz ta escolhidinho e fritinho?
- Ta não! – respondeu o fazendeiro
- Então toque o enterro, pessoal. – disse o homem preguiçoso

QUESTÕES
1) Qual é o título do texto?

R.: _________________________________________________________________________
2) Qual é o tema principal da história?

R.: ________________________________________________________________________
3) Quem não chorou ao nascer? Se pudesse o que ele teria dito ao nascer?

R.: _________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
4) De quem foi a culpa do homem nascer tão preguiçoso? E por quê?

R.: _________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
5) O que aconteceu, com o sitio do homem preguiçoso por ele não gostar de trabalhar?

R.: ________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
6) O que o preguiçoso pediu a seu vizinho e compadre?

R.: _________________________________________________________________________
7) O que o fazendeiro fez quando soube o motivo do cortejo?

R.: _________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
8) Qual foi a reação do homem preguiçoso?

R.: _________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
9) Quando disseram que o arroz não estava escolhido e frito, o que o homem preguiçoso
fez? Qual a sua opinião sobre essa reação?

R.: ________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
10) Você acha que essa história é real? Justifique sua resposta.

R.: ________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
Leia novamente o texto A coruja e a águia e assinale as alternativas
corretas

1) Um dia quando a águia estava caçando encontrou um ninho com:


A) dois filhotinhos lindos c) dois filhotinhos horríveis
b) três filhotinhos lindos d) três filhotinhos horríveis

2) A coruja disse para a águia que seus filhotes eram:


a) lindos e tristes c) lindos e alegres
b) alegres e feios d) feios e tristes

3) A águia quando encontrou os filhotes da coruja não os reconheceu porque:


(a) achou-os muito bonitos
(c) eles estavam dormindo
(b) eles eram horríveis para a águia
(d) eles estavam piando muito alto
4) A moral “ Quem ama o feio, bonito lhe parece”, nos ensina que:
a) Não devemos amar as pessoas feias
b) Quando gostamos de alguém, mesmo que ela seja feia nos parecerá ser bonita.
c) O amor torna as pessoas mais feias
d) A beleza não é tudo.

5) A razão para a coruja considerar seus filhotes muito bonitos é porque:


(a) era cega (b) era muito convencida
(c) não enxergava muito bem (d) era a mãe deles

6) Essa história trata especialmente de:


(a) incompreensão (b) mentira
( c) esperteza (d) ingratidão

7) Esse texto é:
(a) uma poesia (b) Texto informativo
c) um conto de fadas (d) uma fábula
A VITÓRIA-RÉGIA - LENDA

Era uma noite de luar. As estrelas brilharam no céu como diamantes. E a Lua iluminava a
Terra com seus raios prateados. Um velho cacique, fumando seu cachimbo, contava à crianças
as histórias maravilhosas de sua tribo Ele era também feiticeiro e conhecia todos os mistérios
da natureza. Um dos curumins que o ouviam perguntou ao velho de onde vinham as estrelas
que luziam no céu. E o cacique respondeu:
--- Eu as conheço todas. Cada estrela é uma índia que se casou com a Lua. Não sabiam?
A Lua é um guerreiro belo e forte. Nas noites de luar, ele desce à Terra para se casar com uma
índia. Aquela estrela que estão vendo é Nacaíra, a índia mais formosa da tribo dos maués. A
outra é Janã, a flor mais graciosa da tribo dos aruaques. A respeito disso, vou contar a vocês
uma história que aconteceu, há muitos anos, em nossa tribo. Prestem atenção:
Havia, entre nós, uma índia jovem e bonita, chamada Naiá. Sabendo que a lua era um
guerreiro belo e poderoso, Naiá por ele se apaixonou. Por isso, recusou as propostas de
casamento que lhe fizeram os jovens mais fortes e bravos de nossa tribo.
Todas as noites, Naiá ia para a floresta e ficava admirando a Lua com seus raios prateados.
Às vezes, ela saía correndo através da mata, para ver se conseguia alcançar a Lua com seus
braços. Mas esta continuava sempre afastada e indiferente, apesar dos esforços da índia para
atingi-la.
Uma noite, Naiá chegou à beira de um lago.
Viu nele, refletida, a imagem da Lua. Ficou radiante! Pensou que era o guerreiro branco
que amava. E, para não perde-lo, lançou-se nas águas profundas do lago. Coitada! Morreu
afogada.
Então a Lua, que não quisera fazer de Naiá uma estrela do céu, resolveu torna-la uma
estrela das águas. Transformou o corpo da índia numa flor imensa e bela. Todas as noites, essa
flor abre suas pétalas enormes, para que a Lua ilumine sua corola rosada.
Sabem qual é essa flor? É a vitória-régia!

Theobaldo Miranda Santos. Lendas e mitos do Brasil.


São Paulo: Nacional, 2005.
Vocabulário:

Corola: parte da flor formada pelas pétalas e pelo centro.

Interpretação textual

1 – Quem narra essa história é um velho cacique. O que o levou a conta-la?

2 – De acordo com a história contada pelo cacique, qual é a origem das estrelas?

3 – Como a Lua é caracterizada na lenda?

4 – Qual é o sentimento que a Lua desperta em Naiá?

5 – O sentimento de Naiá é correspondido pela Lua?

6 – O final da história surpreende o leitor com um desfecho trágico. Releia os dois últimos
parágrafos e relate, isto é, conte o que aconteceu, mencionando os fatos principais.

7 – Compare a linguagem que você usou na resposta da questão 6 com a linguagem usada na
lenda: qual das duas linguagens é mais o ética, qual delas provocaria mais emoção no leitor?
A coruja e a águia

Coruja e águia, depois de muita briga resolveram fazer as pazes.


— Basta de guerra — disse a coruja.
— O mundo é grande, e tolice maior que o mundo é andarmos a comer os filhotes uma
da outra.
— Perfeitamente — respondeu a águia.
— Também eu não quero outra coisa.
— Nesse caso combinemos isso: de agora em diante não comerás nunca os meus
filhotes.
— Muito bem. Mas como posso distinguir os teus filhotes?
— Coisa fácil. Sempre que encontrares uns borrachos lindos, bem feitinhos de corpo,
alegres, cheios de uma graça especial, que não existe em filhote de nenhuma outra ave,
já sabes, são os meus.
— Está feito! — concluiu a águia.
Dias depois, andando à caça, a águia encontrou um ninho com três monstrengos dentro,
que piavam de bico muito aberto.
— Horríveis bichos! — disse ela. — Vê-se logo que não são os filhos da coruja.
E comeu-os.
Mas eram os filhos da coruja. Ao regressar à toca a triste mãe chorou amargamente o
desastre e foi ajustar contas com a rainha das aves.
— Quê? — disse esta admirada. — Eram teus filhos aqueles monstrenguinhos? Pois,
olha não se pareciam nada com o retrato que deles me fizeste…

Moral da história: Para retrato de filho ninguém acredite em pintor pai. Já diz o ditado:
quem ama o feio, bonito lhe parece.
Em: Fábulas, Monteiro Lobato, São Paulo, Brasiliense, s/d,
20ª edição.

CONSTRUINDO O SENTIDO DO TEXTO


01. Quem são os personagens principais?
02. A fábula tem algumas características especiais. Quais são elas?
03. Como a coruja descreveu seus filhotes?
04. Por que a águia não reconheceu os filhotes da coruja?
05. Segundo a moral, há uma diferença no modo de as pessoas perceberem as outras.
Explique.
07. Transcreva uma fala de cada personagem do texto:
Joãozinho

Numa tarde ensolarada, João e sua mãe saíram a passeio pelas alamedas da
vizinhança em direção à praça. João se divertia pedalando a nova bicicleta que
ganhara de Natal, enquanto sua mãe admirava-o com orgulho.
Lá chegando, a mãe acomodou-se em seu banco predileto enquanto João
circulava animadamente ao redor da praça. Por alguns instantes a mãe não o
enxergava, oculto pelas grandes árvores, mas ficava sossegada, pois conhecia a
habilidade de João.
Cada vez que passava pelo banco da mãe, João acenava e ela olhava-o
envaidecida.
Depois de passar várias vezes pela mãe, o menino resolveu demonstrar aquilo que
tinha aprendido.
- Olhe, mamãe, estou dirigindo a bicicleta sem uma das mãos!
- Muito bem!
Alguns minutos depois, o filho volta dizendo:
- Mamãe, sem as duas mãos!
E a mãe apreensiva, lhe diz:
- Cuidado, querido, não a deixe embalar na descida.
Mais alguns minutos e ela se vira à direita para vê-lo, vindo em sua direção.
Agora, equilibrando-se sobre a bicicleta:
- Veja, mãe, sem um pé!
E na volta seguinte:
- Mãããeee, sem os dentes!!
Pobre Joãozinho...
Eduarda Borges

Marque X na resposta certa:

a) O texto fala sobre:


( ) As aventuras de João com sua bicicleta. ( ) O tombo de João.
( ) A mãe de João. ( ) A vida de João

b) A história acontece:
( ) Numa rua movimentada. ( ) Num parque da cidade.
( ) Numa praça. ( ) Numa vila.

c) A mãe de João estava apreensiva por que


( ) O menino não queria ir embora.
( ) O menino poderia cair da bicicleta.
( ) O menino tinha desaparecido.
( ) O menino não sabia andar de bicicleta

d) O texto termina dizendo "Pobre Joãozinho" por que


( ) O menino quebrou a perna.
( ) O menino chorou para mãe.
( ) O menino caiu da bicicleta e quebrou os dentes.

e) O nome João é um substantivo:


( ) próprio ( ) comum
( ) comum
4) Copie do texto o que a flor pensava quando a pipa estava longe dela:
_____________________________________________________________________
______________________________________________________________________

5) O que o narrador escreveu sobre:

a)A inveja.............................................................................................................................

b)O ciúme...........................................................................................................

6) Complete as frases com as alternativas que caracterizam a flor e a pipa:

a) a flor começou a
ficar........................................................................................................

( )arrependida ( ) bondosa ( ) malvada

7) Por que a pipa não podia mais voar?

________________________________________________________________
________________________________________________________________
8) Qual foi o sentimento da pipa em relação à flor, quando via as outras pipas
voando lá em cima?

9) O que você faria se estivesse no lugar da flor?


________________________________________________________________
________________________________________________________________
_______________________________________________________________
10) Quem é o autor dessa história?
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
11) O que você sentiu ao ler o final da história?
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
TEXTO NARRATIVO: A PIPA E A FLOR

A pipa e a flor

Era uma vez uma pipa de cara risonha que ficou enfeitiçada por uma florzinha maravilhosa.
Não conseguindo mais viver sem ela, deu sua linha para a flor segurar. A flor, então soltou a
linha para a pipa voar bem alto.
Mas a flor, aqui de baixo, percebeu que estava ficando triste. Não, não é que estivesse
ficando triste. Estava ficando com raiva . Que injustiça que a pipa pudesse voar tão alto, e ela
tivesse de ficar plantada no chão. E teve inveja da pipa.
Tinha raiva ao ver a felicidade da pipa, longe dela....
Tinha raiva quando via as pipas lá em cima, tagarelando entre si. E a flor, sozinha, deixada
de fora.
-Se a pipa me amasse de verdade não poderia estar feliz lá em cima longe de mim. Ficaria
o tempo todo comigo....
E a inveja juntou-se ao ciúme.
Inveja é ficar infeliz vendo as coisas bonitas e boas que os outros têm, e nós não.
Ciúme é a dor que dá quando a gente imagina a felicidade do outro, sem que a gente
esteja com ele.
E a flor começou a ficar malvada.
Ficava emburrada quando a pipa chegava.
Exigia explicação de tudo.
E a pipa começou a ter medo de ficar feliz, pois sabia que isto faria a flor sofrer.
E a flor foi aos poucos, encurtando a linha.
A pipa não mais podia voar.
Via, ali do baixinho, de sobre o quintal ( esta era toda a distância que a flor lhe permitia
voar) as outras pipas, lá de cima...E sua boca foi ficando triste. E percebeu que já não gostava
tanto da flor, como no início
Rubens Alves, A pipa e a flor. São Paulo, Loyola, s/d.,3ª edição.

COMPREENSÃO DO TEXTO

1-Responda com base no texto:


a) O que a pipa sentiu quando subiu bem alto?
______________________________________________________________________
b) Para a pipa, o que era bom saber quando estava lá no alto?
______________________________________________________________________
C) Quem, lá embaixo, esperava a pipa?
______________________________________________________________________
2) Complete as frases com as palavras do quadro, de acordo com o texto:

Ciúme triste inveja raiva


a) A flor percebeu que estava ficando.................................................................................
b) Ela estava também com...................................................................................................
c) E teve.............................................................da pipa.
d) E a inveja juntou-se o......................................................................................................

3) Complete as duas frases do texto que mostram as razões de a flor ficar com tanta raiva da
pipa:
a) Tinha raiva................................................................................................................

b)Tinha raiva.................................................................................................................
LENDA DOS DIAMANTES

Antes, muito antes de 1500, o Brasil chama-se Pindorama e vivia à de mil palmeiras.
Foi nessa época que o índio Oiti, valente entre os mais valentes se despediu de Potira,
sua esposa, e desceu o rio para dar combate a uma tribo inimiga.
Doze luas passaram-se sem que o moço guerreiro voltasse.
A linda Potira permaneceu sempre a beira do rio com o olhar perdido no horizonte infinito,
a espera do esposo.

E quando lhe veio a certeza de que não o veria mais, Potira chorou de saudades.
Suas lágrimas misturaram-se com a areia da praia e Tupã transformou-as em diamantes.
Nair Starling. Nossas lendas. Ed. Francisco Alves)

1) De acordo com a lenda, o diamante foi 6) Tupã é:


criado a partir: ( )inimigo de Oiti
( )da sombra de mil palmeiras. ( )moço guerreiro
( )de um combate entre duas tribos. ( )deus dos índios
( )de lágrimas de amor caídas na areia ( )irmão de Potira
( )da luz de doze luares.
7) Em 1500,o Brasil era chamado pelos índios
2) Que qualidades foram atribuídas ao de:
índio Oiti: ( ) Oiti
( ) saudoso e triste ( ) Pindorama
( ) inimigo e valente ( ) Palmeiras
( ) perdido e moço ( ) Potira
( ) valente e guerreiro
8) A história de nossa gente tem início em:
( ) antes do ano de 1500
3) Oiti desceu o rio, isto quer dizer ( ) com a chegada de Oiti
que ele: ( )com a chegada de D. João VI ao Brasil
( )com a descoberta do Brasil pelos
( )atravessou o rio. portugueses
( )seguiu o curso do rio.
( )ficou dentro do rio. 9) “Suas lágrimas misturaram-se com a areia
( )saiu do rio. da praia e Tupã transformou-as em
diamantes.”
4) Quem criou o diamante foi: No trecho acima a palavra sublinhada
refere-se às:
( )Oiti ( ) águas
( )Tupã ( ) areias
( )Potira ( ) lágrimas
( )Pindorama ( ) saudades

5) O índio Oiti foi em outra tribo 10) O tempo, entre os indígenas, era marcado
para através:
dar combate, isto é, foi: ( )do sol
( )ajudar ( )da areia
( )conhecer ( )das palmeiras
( )visitar ( )da lua
( )guerrear
TRABALHANDO COM HISTÓRIAS EM QUADRINHOS

1- Quem é o personagem principal da história?


____________________________________________________________________
2- Em que lugar essa história acontece?
____________________________________________________________________
3- Em que momento o Cascão parou de brincar?
____________________________________________________________________
4- Quem apitou para Cascão? Por quê?
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
5- Na sua opinião, Cascão merece a multa aplicada pelo guarda? Justifique.
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
6- Quando é que o uso do cinto de segurança é necessário?
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
7- Escreva a história, transformando-a em um diálogo:
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
ASSEMBLEIA GERAL DOS RATOS

Há muito tempo, em uma fazenda, um gato, ótimo caçador de ratos, andava fazendo um
grande estrago entre a rataria. Caçava tantos ratos que os sobreviventes estavam quase
morrendo de fome, pois tinham muito medo de sair de suas tocas.
Como o problema havia atingido grandes proporções, os ratos resolveram marcar uma
assembleia para tentar encontrar uma saída.
Esperaram uma noite em que o gato dormiu profundamente no topo da chaminé e
reuniram-se no celeiro. A apreensão era grande, todos estavam nervosos, mas um rato teve
uma ideia e falou:
— A melhor maneira de nos defendermos é pendurarmos um sino no pescoço do gato.
Assim, quando ele se aproximar, escutaremos o sino e teremos tempo para fugir.
Foi uma grande festa. Todos adoraram a ideia e aprovaram com aplausos. Mas um rato mais
velho, que estava em cima de um saco de milho, pediu a palavra e disse:
— A ideia é muito boa... é boa sim, mas.. Quem é que vai pendurar o sino no pescoço
do gato?
Silêncio geral. Um a um, os ratos foram se retirando, e acabou-se a assembleia geral
dos ratos.
Moral da história: Falar é fácil, fazer é difícil!
Esopo, Adaptação de Monteiro Lobato
Responda:
1) Qual o nome desta fábula? ___________________________________________________
2) Quantos parágrafos possui esta fábula?_________________________________________
3) Onde acontece esta fábula?___________________________________________________
4) Quem era o causador de tantos problemas para os ratos?___________________________
5) Porque os ratos estavam morrendo de fome?
___________________________________________________________________________
6) O que os ratos marcaram para tentar resolver o problema?__________________________
7) Quando aconteceu a assembleia dos ratos?_____________________________________
___________________________________________________________________________
8) Qual foi a ideia que um rato teve?______________________________________________
___________________________________________________________________________
9) Qual foi o grande dilema da assembleia?
___________________________________________________________________________
10) Qual a moral da fábula?
___________________________________________________________________________
1) Continue os diálogos copiando as falas dos balões. Não se esqueça de usar travessão.
― Olhe! Uma lâmpada!

― Será que é uma lâmpada mágica do Aladim?

____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________
Pontue corretamente o diálogo entre o Cascão e a Rosinha: ( , : . ! ? ___ ... )

Cascão vamos no parque


Sim Rosinha
Então vamos antes que feche Cascão você está fedendo
Rosinha eu não tomo banho
Cascão vai para casa tomar banho Sente só o meu perfume
Sei não
Eu não vou ser mai s a tua amiga
Está bom vou tomar banho

(Autora: Ariadne- 3ª ano C)

1) Escreva os nomes dos personagens: _________________


________________________

2) Onde eles iriam passear?____________________________________________

3) Na tua opinião, o que a Rosinha falou para fazer o Cascão mudar de ideia e ir tomar
banho?
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
4) Nas histórias da Turma da Mônica o que caracteriza o personagem Cascão?
______________________________________________________________________
____________________________________________________________________

5) Neste diálogo realizado brilhantemente pela aluna, Cascão aceitou tomar banho. Escreva
outro final para a história.
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
Redação : “ Fessora ”

A fessora fica di pé o dia intero i manda a gente fica sentado.


A fessora fica falano o dia intero i manda a gente fica queto.
A fessora fica iscrivinhando na losa o dia intero i manda a gente não risca a parede.
A fessora dá bronca na gente i manda num bronquiá cos outro.
Eu acho que a fessora num qué ninguém fazeno o ela faiz.
Chico Bento

Palavras da redação do Quais dessas Quais dessas palavras você fala


Chico Bento palavras você fala de um jeito diferente do Chico?
como Chico Bento?

Agora copie a redação do Chico Bento, usando as regras de ortografia para escrever as palavras:
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
Responda de acordo com a história em quadrinho
1) Quem são os personagens principais da história e o que eles estão fazendo?
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
2) Em que local eles estão?
_____________________________________________________________________
3) O que representa a expressão do pai de Magali no primeiro quadrinho da história? E quais
os sinais que indicam a expressão?
_____________________________________________________________________
_____________________________________________________________________
4) Observe a expressão do pai de Magali quando ele vendou seus olhos. O que ela significa?
_____________________________________________________________________
5) Escreva o nome das guloseimas que aparecem no último quadrinho da história:
_____________________________________________________________________
6) Descubra no caça palavras as brincadeiras que aparecem na história:

M B J D R P A S S A A N E L
K P F C A V A L I N H O T H
E S C O N D E E S C O N D E
L C I P M L A X W H G T J X
U P E G A P E G A Y D I Z A
V X S C A B R A C E G A U R
EMEIF “________________________________________________DATA____________
NOME:______________________________________________________, Nº_____
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DE PORTUGUÊS– 4º/5º ANO – 3º BIMESTRE

A GALINHA E OS OVOS DE OURO


Esopo (com adaptações)
Certa manhã, o fazendeiro Claudionor descobriu que sua galinha Griselda
tinha posto um ovo de ouro. Apanhou o ovo, correu para casa, mostrou-o à sua
mulher Matilde, dizendo:
__ Veja Matilde! Estamos ricos!
Levou o ovo ao mercado e vendeu-o por um bom preço.
Na manhã seguinte, a galinha pôs outro ovo de ouro, que o fazendeiro
vendeu a melhor preço. E assim aconteceu durante muitos dias. Mas, quanto
mais rico ficava o fazendeiro, mais dinheiro queria. E pensou:
"Se esta galinha põe ovos de ouro, dentro dela deve haver um tesouro!"
Matou a galinha e, por dentro, ela era igual a qualquer outra.
Moral: Quem tudo quer tudo perde.

01-O homem ficou rico porque :


( A) apanhou o ovo, correu para casa e mostrou para a esposa.
( B ) descobriu que tinha no quintal uma galinha que botava ovos.
( C ) matou uma galinha que tinha um tesouro dentro da barriga.
( D ) vendeu ovos de ouro no mercado durante vários dias.

02- A história trata, principalmente, da :


( A ) esperteza. ( B ) ganância.
( C ) ignorância. ( D ) maldade

03 - O fazendeiro resolveu matar a galinha porque :


( A ) achou que ela escondia um tesouro.
( B ) descobriu que ela botava ovos comuns.
( C ) percebeu que ela era igual às outras galinhas.
( D ) vendeu o segundo ovo por melhor preço
04-O texto “A GALINHA E OS OVOS DE OURO” é :
( A ) uma carta. ( B ) um conto de fadas.
( C ) uma fábula. ( D ) um bilhete

05-O fazendeiro acreditou que dentro da galinha havia:


( A ) carne. ( B ) dinheiro.
( C ) ovos. ( D ) tesouro
OS PREGUIÇOSOS

Dois preguiçosos estão sentados, cada um na sua cadeira de balanço,


sem vontade nem de balançar. Um deles diz:
– Será que está chovendo?
O outro:
– Acho que está.
– Será?
– Não sei.
– Vai lá fora ver.
– Eu não. Vai você.
– Eu não.
– Chama o cachorro.
– Chama você.
– Tupi!
O cachorro entra da rua e senta entre os dois preguiçosos.
– E então?
– O cachorro tá seco...

06. Qual a frase do texto que termina com um ponto de interrogação?

( A ) Será que está chovendo?


( B ) O outro:
( D ) Tupi!
( E ) O cachorro tá seco...

07. Qual o significado do ponto de interrogação na frase: – Será que está


chovendo?
( A ) A dúvida da personagem.
( B ) A alegria da personagem.
( C ) A surpresa da personagem.
( D ) A introdução da fala da personagem.
08- No texto, a palavra “ Ele “ está substituindo:
(A) cachorro (B) carro
(C) João (D) veterinário

09- Quando João saiu de carro?


(A) De manhã (B) Ao meio - dia
(C) À tarde (D) À noite

Leia o texto e responda a pergunta.

10- O que faz a historinha ficar engraçada:


(A) A esperteza do Chico Bento.
(B) A inocência do Chico Bento.
(C) O medo que Chico tem da professora
(D) O susto dado na professora.

11- O Chico fala errado, uma linguagem “ caipira”. O correto das


palavras faladas por ele no 1º quadrinho seria:
( A) Professora, senhora, castiga, por, alguma, que e não
( B) Professora, senhora, castigar, por, alguma, qui e não
( C) Professora, senhora, castigar, arguma, que e num
( D) Professora, senhora, castigar, alguma, que e não
Leia o texto abaixo. Leia o texto e marque as respostas
certas em cada questão:

Uma pequena trabalhadora do Brasil


Mariana acorda às quatro horas da manhã, toma um pouco de café e,
depois, entra num caminhão que a leva para o trabalho. Leva algumas horas
para chegar à lavoura. Trabalha o dia todo cortando cana e pára só para
almoçar a comida, já fria, que sua mãe preparou pela manhã.
A menina tem apenas oito anos e chega a passar 12 horas fora de casa.
Ela pode se machucar gravemente ao manejar o facão, uma vez que esse é
muito pesado. O risco aumenta com o cansaço. Depois de tanto cortar cana
debaixo do sol quente, ela acaba não prestando atenção ao que está fazendo.

12- Uma IDEIA defendida no texto.


(A) Criança corre risco de acidente ao trabalhar cortando cana.
(B) Crianças precisam ficar perto de seus pais enquanto trabalham.
(C) É permitido que crianças trabalhem até 12 horas por dia no campo.
(D) Todo mundo tem direito de se alimentar com comida quente.
13- Podemos dizer que a Mariana é:

(A) Uma menina de sorte, porque não vai à escola


(B) Uma criança que trabalha pouco e por isso deveria estudar também
(C) É uma pequena boia fria, que trabalha muito e come comida gelada
(D) Uma menina sofrida, mas que gosta de trabalhar no sol quente

14- A menina corre risco no trabalho porque:

(A) É distraída e não presta atenção por ser criança

(B) Trabalha mais de 12 horas por dia, debaixo de sol quente e fica muito
cansada e não presta atenção no que está fazendo

(C) Não gosta de trabalhar e tem preguiça

(D) Porque come muitas besteiras, inclusive comida fria


Boa Prova!!
ESCOLA ____________________________________________________________
ESTUDANTE_____________________________________ANO________________
PROFESSOR (a)___________________________________DATA____/____/_____

ATIVIDADE AVALIATIVA DE CIÊNCIAS –

O Sistema Solar
O sistema solar é composto pelo sol, planetas, seus satélites, e os chamados pequenos corpos que
são: asteróides, cometas, meteoros entre outros. Todos estes corpos celestes são comandados pelo sol, ou
para que possamos entender de forma simplificada, giram em torno do sol.
O sol é a estrela mais próxima da Terra. As outras bilhões de estrelas que compõem o universo estão
tão distantes que vemos apenas à noite como pequenos pontos de luz.
Os 8 planetas que fazem parte do sistema solar são: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno,
Urano e Netuno. Importante lembrar aqui, que até Agosto de 2006 Plutão era considerado o nono planeta,
desde então passou a ser classificado como planeta anão.
Os planetas menores e mais próximos do sol são compostos de rochas e metais - Mercúrio, Vênus,
Terra e Marte. Os planetas maiores e mais distantes do sol são planetas gasosos - Júpiter, Saturno, Urano
e Netuno.

1- De acordo com as informações apresentadas no texto e estudos realizados em sala,


responda as questões propostas:

a) Que elementos formam o Sistema Solar? c) Cite alguns exemplos de corpos celestes.
_________________________________ ________________________________________
_________________________________ ________________________________________
_________________________________
d) Quais são os planetas que compõem o Sistema
b) De que são formados os planetas Solar?
pequenos e os planetas gigantes? ________________________________________
_________________________________ ________________________________________
_________________________________ ________________________________________
_________________________________ ________________________________________
_
2- De acordo com o que estudamos no bimestre, relacione a segunda coluna de acordo com a primeira.

3- Com relação aos estudos realizados sobre o Universo, marque (V) para as afirmativas verdadeiras
e (F) para as afirmativas falsas.

a) ( ) O Planeta Terra não fica parado ele apenas um movimento: o movimento de rotação.

b) ( ) O Sol é o centro do nosso sistema solar, e todos os planetas giram em torno dele. Esse
movimento que os planetas fazem em torno do Sol chama-se órbita.

c) ( ) Fora do sistema solar temos muitas estrelas e a mais próxima é o Sol.

d) ( ) Existem dois tipos de corpos celestes: os que possuem luz própria, como as estrelas e os
que não têm luz própria como os planetas.

e) ( ) O sistema solar é o conjunto de planetas que incluem a terra, todos esses planetas orbitam
o sol.

f) ( ) As galáxias não fazem parte do Universo.

4- O Planeta Terra não está parado no Universo, ele realiza dois movimentos que são chamados de
movimento de rotação e movimento de translação. Com base no que você estudou, explique cada
um desses movimentos realizados pela Terra e em seguida, realize um desenho para representa-
los.

Rotação Translação
__________________________________ __________________________________
__________________________________ __________________________________
__________________________________ __________________________________
__________________________________ __________________________________
NOTÍCIAS DE TODA PARTE

COM O PROGRESSO DO MUNDO, PODEMOS RECEBER NOTÍCIAS DE TODOS OS


PAÍSES RAPIDINHO E SEM SAIR DE CASA.
PELA TELEVISÃO, VIA SATÉLITE, E PELA INTERNET PODEMOS VER E OUVIR
INFORMAÇÕES QUE OCORREM NO MUNDO TODO, QUASE AO MESMO TEMPO QUE
ACONTECE.
É BOM SABER QUE HÁ GENTE TRABALHANDO PARA O MUNDO FICAR MELHOR.
MAS TAMBÉM É TRISTE VER TANTAS NOTÍCIAS RUINS, COMO GUERRAS,
ASSALTOS, DESASTRES, POBREZA, SEQUESTROS, E TANTA VIOLÊNCIA.
O HOMEM JÁ SABE IR À LUA, MAS AINDA NÃO APRENDEU A VIVER BEM NO SEU
PRÓPRIO PLANETA.

COMPREENSÃO DE TEXTO
1) QUAL É O TÍTULO DO TEXTO?

R.: __________________________________________________________________________
2) QUAL É O TEMA PRINCIPAL DO TEXTO?

R.: _________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
3) QUANTOS PARÁGRAFOS HÁ NO TEXTO?

R.: __________________________________________________________________________
4) QUAIS SÃO OS MEIOS PELOS QUAIS PODEMOS OBTER INFORMAÇÕES?

R.: __________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
5) EXPLIQUE COM SUAS PALAVRAS O QUE QUER DIZER A ULTIMA FRASE.

R.:
___________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________
Escola
________________________________data____/_____/_____
Nome_____________________________________ 4º
ANO_______

Avaliação diagnóstica – Geografia


1º) O que é paisagem?
_______________________________________________________
_______________________________________________________
_______________________________________________________
______
2) A paisagem pode ser constituída por uma grande variedade de
elementos.

Observe a pintura Paisagem com touro de Tarsila do


Amaral:
a) Que elementos você observa na pintura?
_______________________________________________________
__
_______________________________________________________
_______________________________________________________
____
b) Quais os elementos naturais presentes na pintura?
_______________________________________________________
_______________________________________________________
d) A paisagem retrata o campo ou a cidade? Explique sua resposta
_________________________________________________________
_________________________________________________________
_________________________________________________________

3) Imagine como era a sua cidade antes da chegada dos primeiros


habitantes. Que tipo de solo, vegetação, rios e animais existiam?
Desenhe no espaço abaixo a paisagem que você imaginou.

4) Encontre no diagrama 8 pontos de referência e pinte-os assim:


a) de azul os pontos de referência naturais
b) de vermelho os pontos de referência construídos
L O A F T O R R E Ç P T S A
M I P R A I A J U R R P S R
M J U P Q T Z E F I L R R V
O K Z P R A Ç A I O O E G O
P I G R E J A O Z S A D P R
A D N R B L V C O E G I I E
M O N T A N H A P S U O Z S
E T X B H J X I M Z S T U V
Escola_____________________________________________data_________
Nome: _________________________________________________________
O PULO DO GATO

A raposa andava maluca para pegar o gato. Mas ela sabia como todo
mundo sabe, que o gato é o maior mestre pulador e nem adiantava tentar agarrá-
lo. Com um salto de banda, o danado sempre se safava. Decidiu então a raposa
usar da esperteza. Chegou-se para o gato e propôs a paz:
- Chega de correr atrás um do outro, mestre gato. Vamos agora viver em
paz!
- Não é bem assim, comadre raposa - corrigiu o gato. - Não é um que corre
atrás do outro, é uma que corre atrás do outro, é a "uma", que é a senhora, que
corre atrás do "outro", que sou eu...
- Bom, de qualquer forma, vamos fazer as pazes, amigo gato. Como o
senhor é mestre em pulos, proponho que, para celebrar nosso acordo de
amizade, o senhor me dê um curso de pulos, para eu ficar tão puladora como o
senhor. Pago-lhe cada lição com os mais saborosos filés de rato que o senhor já
experimentou!
O gato aceitou e começaram as lições no mesmo dia. A raposa era aluna
dedicada e o gato ótimo professor. Ensinou o salto de banda, o salto em espiral,
a cambalhota simples, a cambalhota-com-pirueta, o duplo-mortal, o triplo-mortal e
até o saca-rolha-composta. A raposa todos eles aprendiam, praticava depois das
aulas e, logo, já estava tão mestre em pulos quanto o gato. Decidiu então que já
era chegada a hora de colocar em prática seu plano sinistro. No começo de outra
aula, esgueirou-se por trás do gato e deu um bote, caprichando no salto mais
certeiro que o mestre lhe tinha ensinado! E o gato? Deu um volteio de banda,
rolou no ar, e a raposa passou chispando por ele, indo esborrachar-se num toco
de aroeira. Ainda tonta da queda, a raposa voltou-se para o gato e protestou:
- Mas mestre gato, esse pulo o senhor não me ensinou!
-Não ensinei, nem ensino! Esse é o segredo que me salva de malandros
como a senhora, comadre raposa. Esse é o pulo do gato!

BANDEIRA, Pedro. Nova Escola, nº48.


Interpretação textual

1-“com um salto de banda, o danado sempre se safava.”

A palavra abaixo que tem o mesmo significado da expressão sublinhada é:


A( ) exibia B( ) livrava. C( ) prejudicava. D( ) esborrachava.

2- De acordo com o texto, a raposa fez ao gato a seguinte proposta:


A( ) viver em paz.
B( ) brigar para sempre.
C( ) dividir os filés de rato.
D( ) viver cada um no seu canto.

3- O texto mostra que tanto a raposa, quanto o rato sempre demonstraram


ser:
A( ) lentos.
B( ) amigos.
C( ) espertos.
D( ) medrosos.

4- A raposa tornou-se aluna do gato para:


A( ) distrair-se com ele.
B( ) fazer as pazes com ele.
C( ) brincar, pois se sentia sozinho.
D( ) conseguir uma chance de devora-lo.

5- O plano da raposa fracassou porque ela:


A( ) confiou demais em sua esperteza.
B( ) era uma aluna desatenciosa.
C( ) errou os pulos ensinados.
D( ) agiu sem pensar.

O PULO DO GATO
A casa do morro

Na infância, eu morei no interior – a casa do morro. Ela era muito arejada e tranquila. Lá eu
descobri o que é brincar de verdade. Nos finais de semana, meus primos iam nos visitar e meu
pai nos contava histórias de assombração. Recordo que um dia tivemos de dormir na varanda
após uma dessas histórias (foi quando o irmão mais velho de papai veio de Recife com toda a
família) e quando a coruja piou alta noite meu primo Luan disse que era coisa de Lobisomem
comendo um cabrito. Foi menino chorando de medo por muitas horas!
Às vezes, entro em meu apartamento e me pego sorrindo dessas lembranças. Sempre
digo a mim mesma que aquela era a casa mais bonita do interior.

(Teresa Cristina Cerqueira de Sousa)


_______________________________________________________________________
01- O trecho “Ela era muito arejada e tranquila! (l. 01) expressa:
(A) uma opinião da narradora sobre a casa.
(B) o motivo de a narradora ter se mudado.
(C) um pedido de conservação da casa.
(D) um tipo de casa do interior.
_______________________________________________________________________
02 - No trecho “Foi menino chorando de medo por muitas horas!” ((l. 05), a frase indica
(A) uma interrogação.
(B) uma exclamação.
(C) um pedido.
(D) )uma ordem.
________________________________________________________________________

03- Leia

O avião
Leve, o avião ganha o azul
A Terra é tão grande!
E as figuras do lugar sorrindo
Abanando-se com as palmeiras
Saindo dos lugares
Ô... ô... ôps!
Levantando os cabelos do menino,
Uma folha, um graveto seco
Mas o vento para
Tudo fica sem movimento
E depois o pouso no chão
Ah, mas um pedaço de papel pode ganhar o céu!
(Teresa Cristina
Cerqueira de Sousa)

No trecho “Ô... ô... ôps!” (l. 06), as reticências têm efeito de


(A) avisar do perigo.
(B) transmitir uma ideia de fala prolongada.
(C) questionar o tamanho da Terra.
(D) construir um espaço maior para o avião.

04- No trecho “... O avião ganha o azul”, a palavra destacada pode ser substituída por
(A) sol. (B) mundo
(B) Céu. (D)solo.
__________________________________________________________________
Um lugar tranquilo

Quando a gente olha de longe, parece tudo lento, sem vida. Mas de perto é diferente. O
lugar é apenas tranquilo.
Os pássaros, como gente que caminha macio, voam silenciosos num céu de um cinza-
chumbo. E cantam melodiosos. E o vento nos galhos das árvores retorcidas sobre as águas do
rio, e uma canoa longe, muito longe... E do outro lado da margem, garotos pulam de uma
ribanceira entre risos e conversas de futebol.
As águas ainda barrentas das chuvas deste ano tomam a cor do céu e dão a impressão de
que vai chover. Porém para a nascente, um arco-íris pincela com cores vivas e alegres a tarde. E
é um deslumbramento para os olhos, que me sinto muito distante das chaminés das fábricas.
Na areia úmida, uma minhoca resolve se aventurar, mas a luz ainda do sol a faz abrigar-se
novamente. Vezes são as ramas das árvores dançando nas águas, vezes é o vento correndo
quase dentro do rio. Até os peixes parecem saltar na superfície do rio. Tudo com graça e
harmonia.
De repente, um peixe acanhado salta. Depois o nado para debaixo de umas pedras
semicobertas pelas águas e o movimento destas. Uma a uma as ondas vão morrer na areia.
Caem a meus pés numa queda morna! – Ping, ping, ping.... Que delícia!
Talvez o rio estivesse me convidando a um banho, talvez fossem as lembranças de minha
infância...
Talvez eu morasse numa cidade barulhenta e sonhasse com um final de semana num sítio
às margens do rio Piracuruca...
O certo é que o lugar era muito tranquilo.... Porque minha alma teve vontade de cantar.

06 -A ideia central do texto é:


(A) A vida na cidade grande.
(B) A descrição de um lugar tranquilo.
(C) A importância de um rio.
(D) Os movimentos das águas de um rio.

07- O texto também a passa a ideia de que


(A) Viver em um lugar calmo é bom.
(B) Um homem deve ser como as crianças.
(C) Meninos podem banhar no rio.
(D) Os peixes nadam e morrem na areia.

08 -No trecho “o nado para debaixo de umas pedras semicobertas pelas águas e o movimento
destas”, a palavra sublinhada refere-se à

(A) Águas.
(B) Pedras.
(C) Semiencobertas
(D) Umas.

09- O texto é DESCRITIVO, porque


(A) Mostra um narrador.
(B) Fornece uma imagem.
(C) Ensina que os lugares podem ser calmos.
(D) Informa sobre um rio.
UM CARDÁPIO VARIADO

Os besouros estão em toda parte do planeta. Para eles, a natureza é uma


fonte inesgotável de alimentos. Veja só: o serra pau tem esse nome porque se
alimenta de madeira.

Uma espécie é chamada de rola-bosta, por sua preferência por


excrementos, enquanto outra tem hábitos mais “refinados”, pois só come
pétalas de flores. O bicudo e a broca são terríveis para a lavoura do algodão; o
bicudo come a flor antes dela abrir-se, enquanto a broca ataca a raiz,
enfraquecendo a planta.
A joaninha, que também é um besouro, ajuda a combater as pragas das
plantações. Ela chega a comer cerca de 20 pulgões por dia.
Há também besouros que adoram uma biblioteca, mas ali não vão para
uma boa leitura, e sim para devorar os livros. Nesse caso, são as suas larvas
que perfuram as capas dos livros, causando o maior estrago.

Fonte: Adaptado de Globo Ciência: Ano 2, nº. 20.

1. De acordo com o texto qual a relação que o autor estabeleceu entre o texto
e o título do Texto: “Um cardápio variado”:

a ) Os besouros podem escolher entre diversos alimentos.


b ) Cada tipo de besouro possui uma alimentação diferente.
c ) Os besouros são terríveis e não se alimentam.
d ) Os besouros precisam perseguir suas presas.

2- O besouro que prejudica a agricultura é:


a) o serra pau. b) o bicudo.
c) a joaninha. d) o rola-bosta.

3- O besouro que ajuda a combater as pragas é:


a) o serra-pau. b) o bicudo.
c) a joaninha. d) o rola-bosta.

4. Observe o trecho do texto: “Uma espécie é chamada de rola-bosta, por sua


preferência por excrementos, enquanto outra tem hábitos mais “refinados”, pois
só come pétalas de flores.” A palavra em destaque significa:

a) Finos. b) Grosseiros.
c) Saborosos. d ) Deselegantes.
5. Assinale a alternativa que revela que tipo de texto é este:
a ) Fábula. b) Carta de reclamação.

c) Texto informativo d) anúncio

5. Entre os seres humanos, a expressão devorar livros significa:


a) Comer livros.
b ) Engolir os livros sem mastigar.
c ) Ler muitos livros.
d) Catalogar livros.

6. Leia o trecho a seguir com atenção: “A joaninha, que também é um besouro,


ajuda a combater as pragas”. Assinale a opção que revela por que a expressão
em destaque está entre vírgulas:

a ) Porque explica, ao contrário do que muita gente pensa, que a joaninha


também é um besouro.
b ) Porque explica ao leitor que joaninha e besouro são animais de estimação.
c ) Porque explica ao leitor que a joaninha não é um besouro.
d) Porque separa a joaninha dos besouros que combatem as pragas.

8. Este tipo de texto pode ser encontrado em:


a ) Dicionários. b) Jornais.

c ) Gibis. d) Revistas científicas.

9. Leia o trecho a seguir com atenção e assinale a alternativa correta: “O bicudo


e a broca são terríveis para a lavoura de algodão; o bicudo come a flor antes
dela abrir-se, enquanto a broca ataca a raiz, enfraquecendo a planta.”
A expressão em destaque refere-se ao:
a) Algodoeiro c ) Bicudo
b ) Broca d) Besouros

10) Elabore 2 você sabia referente ao texto lido.

________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
________________________________________________________________
A lenda do Narciso

Mitologia grega
Há muito tempo, na floresta, passeava Narciso, o filho do sagrado rio Kiphissos. Era
lindo, porém tinha um modo frio e egoísta de ser. Era muito convencido de sua beleza e
sabia que não havia no mundo ninguém mais bonito que ele.
Vaidoso, a todos dizia que seu coração jamais seria ferido pelas flechas de Eros, filho
de Afrodite, pois não se apaixonava por ninguém.
As coisas foram assim até o dia em que a ninfa Eco o viu e imediatamente se
apaixonou por ele.
Ela era linda, mas não falava; o máximo que conseguia era repetir as últimas sílabas
das palavras que ouvia.
Narciso, fingindo-se de desentendido, perguntou:
– Quem está se escondendo aqui perto de mim?
–… de mim – repetiu a ninfa assustada.
– Vamos, apareça! – Ordenou. – Quero ver você!
–…. Ver você! – repetiu a mesma voz em tom alegre.
Assim, Eco aproximou-se do rapaz. Mas nem a beleza e nem o misterioso brilho nos
olhos da ninfa conseguiram amolecer o coração de Narciso.
– Dê o fora! – Gritou, de repente. – Por acaso pensa que eu nasci para ser um da sua
espécie? Sua tola!
– Tola! – Repetiu Eco, fugindo de vergonha.
A deusa do amor não poderia deixar Narciso impune depois de fazer uma coisa
daquelas. Resolveu, pois, que ele deveria ser castigado pelo mal que havia feito.
Um dia, quando estava passeando pela floresta, Narciso sentiu sede e quis tomar
água.
Ao debruçar-se num lago, viu seu próprio rosto refletido na água. Foi naquele
momento que Eros atirou uma flecha direto em seu coração.
Sem saber que o reflexo era de seu próprio rosto, Narciso imediatamente se
apaixonou pela imagem.
Quando se abaixou para beijá-la, seus lábios se encostaram na água e a imagem se
desfez. A cada nova tentativa, Narciso ia ficando cada vez mais desapontado e recusando-
se a sair de perto da lagoa. Passou dias e dias sem comer nem beber, ficando cada vez
mais fraco.
Assim, acabou morrendo ali mesmo, com o rosto pálido voltado para as águas
serenas do lago.
Esse foi o castigo do Belo Narciso, cujo destino foi amar a si próprio.
Eco ficou chorando ao lado do corpo dele, até que a noite a envolveu. Ao despertar,
Eco viu que Narciso não estava mais ali, mas em seu lugar havia uma bela flor perfumada.
Hoje, ela é conhecida pelo nome de “narciso”, a flor da noite.

Questões ( Responda em seu caderno)

1) Qual é o título do texto?


2) Quem é o personagem principal?
3) Quais são os personagens do texto?
4) Como era a personalidade de Narciso?
5) De quem Narciso era filho?
6) Por que Narciso acreditava que jamais seria flechado por Eros? Em sua opinião que
flechas eram essas?
7) Quem se apaixonou por Narciso? Cite algumas características desta ninfa.
8) Qual foi a reação de Narciso quando encontrou a ninfa?
9) Que castigo Narciso recebeu por sua atitude com a ninfa?
10) Em qual flor Narciso se transformou?
UM SAPATO EM CADA PÉ

Esta é a história de dois pezinhos.


Um pé esquerdo e um direito. Quem olhava assim rápido nem via muita diferença entre
eles. Podia achar que um fosse o reflexo do outro como num espelho, mas eram muito diferentes.
O esquerdo tinha o dedão mais gordinho e gostava de futebol. O direito morria de cócegas
e adorava balé.
O esquerdo preferia usar tênis. Já o direito, por ele vivia descalço.
O esquerdo, muito vaidoso, ficava feliz de unhas cortadas. O direito, mais desleixado, às
vezes cheirava chulé.
Como os pezinhos dependiam de sua dona, viviam fazendo acordos:
- Tá bom, eu vou para trás na hora do arabesque, lá na aula de balé – dizia o esquerdo. –
Mas, no futebol, eu chuto a bola.
- Legal. – concordava o direito. – Mas, quando a gente estiver dançando, não fique
reclamando que a sapatilha aperta.
Conversavam sempre à noite, quando Mariana, a dona deles, dormia. Assim, podiam se
entender melhor.
Uma noite, Mariana perdeu o sono. Enquanto contava carneirinhos, ouviu uma vozinha
dizendo assim:
- Tomara que amanhã ela ponha meia rosa.
A menina levou um susto. Levantou a cabeça do travesseiro, a tempo de ouvir o pé direito
responder:
- Ah, não. Gosto mais daquelas de listrinhas azuis.
Mariana não podia acreditar no que via e ouvia. Os pezinhos continuaram:
- Esqueceu que amanhã tem aula de futebol? – lembrou o esquerdo. – Ela sempre põe
meias cor-de-rosa quando vai jogar.
- Droga, então vai vestir as chuteiras também. Depois você reclama se eu fico cheirando a
chulé.
- Vou marcar um golaço, duvida? – gabou o esquerdo.
- Não, sei que graça você vê em futebol! – suspirou o direito.
Mariana fez uma cara de quem tinha descoberto a América:
- Então é por isso que eu chuto melhor com a esquerda!
Os pezinhos prosseguiram no papo:
- Não ligue. À tarde, ela vai na aula de dança e aí você fica feliz.
- Vou fazer a melhor pirueta da minha vida, me espere!
A menina se surpreendeu mais uma vez:
- Por isso eu arraso quando fico na ponta do pé direito!
Comovida, Mariana pensou no esforço que seus pezinhos faziam para se entenderem,
apesar das diferenças. Pensou também como seria se todas as pessoas fizessem o mesmo.
Afundou no travesseiro e dormiu.
Na manhã seguinte, ela resolveu fazer uma surpresa para os seus pés. No esquerdo,
vestiu a meia rosa e a chuteira. No direito, a meia listradinha de azul e a sapatilha. Foi para
escola assim, com um pé de cada jeito.
Quando pisou na sala de aula, seus colegas começaram a caçoar dela. Mariana tentou
explicar que seus pés eram diferentes um do outro e que isso não tinha o menor problema. Mas a
turma não parava de rir.
Mariana descobriu como era difícil ser diferente. Só porque não usava sapatos iguais
como todo mundo, tinha virado motivo de riso. Morrendo de raiva, ela foi chorar na biblioteca.
Escondida atrás de uma estante, abaixou-se para ficar mais perto de seus pés.
Acariciando ora o esquerdo, ora o direito, e disse:
- Não liguem para esses bobos. Eu não vou deixar de gostar de vocês só porque são
diferentes um do outro.
Estava nisso quando alguém se aproximou. Mariana olhou pela fresta de uma prateleira e
tudo que viu foi dois pés. Um estava calçado com tênis. O outro, com chinelo de praia.
A menina levantou os olhos, maravilhada. Deu de cara com o Edgar, o novo colega de
escola. Ele estendeu-lhe a mão dizendo:
- Não chore, Mariana. Nenhum PÉ É IGUAL AO OUTRO.
Foram os dois para o pátio. Ela já nem ligava mais para a zoada dos colegas. Mariana só
ficava pensando num jeito de apresentar seus pés aos pés de Edgar.

Cláudio Fragata. In: Recreio Especial: Era uma vez..., n. 1. São Paulo, Abril, s/d.

Vocabulário
Arabesque: constitui uma das poses básicas do Ballet Clássico.
Gabou: orgulhou-se
INTERPRETAÇÃO DE TEXTO

1) Descreva na tabela abaixo, quais as diferenças que existem entre os dois pezinhos:

Pezinho direito Pezinho esquerdo


____________________________________ ____________________________________
_____________________________________ _____________________________________
_____________________________________ _____________________________________
____________________________________ ____________________________________
_____________________________________ _____________________________________
____________________________________ ____________________________________
____________________________________ ____________________________________
_____________________________________ _____________________________________
_____________________________________ _____________________________________
____________________________________ ____________________________________
_____________________________________ _____________________________________
____________________________________ ____________________________________

2) “A menina perdeu o sono e levou um susto. ”


a) O que aconteceu para surpreender a menina?
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
3) Qual foi a grande descoberta de Mariana?
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
4) Qual é a opção que mostra a reação dos colegas em relação a Mariana:
( ) medo ( ) preconceito ( ) raiva ( ) simpatia
5) Qual foi o fato que levou Mariana a se sentir diferente?
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
6)Qual é a lição que Mariana aprendeu?
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
ANÁLISE TEXTUAL
1) Qual é o título do texto? Quem é o autor?
2) Qual é o tema?
4) Quantos parágrafos contém?
5) Quantos e quais são os personagens?
6) Qual é o gênero deste texto? Justifique sua resposta.
Textos variados para montar avaliações
O louco e o pinguim

O louco acorda de manhã e encontra um pinguim no quintal. O vizinho do louco, que


estava espiando pelo muro, faz uma sugestão:
- Por que você não leva o pinguim para o zoológico?
- Boa ideia! Vou levar.
No dia seguinte, o vizinho encontra o louco com o pinguim no colo.
- Ué!? Você não levou o pinguim para o zoológico?
- Levei, sim. Hoje vou levá-lo ao parque de diversões e amanhã vamos ao shopping center.
Fonte: “Meu primeiro livro de piadas”; Fizetto, Ângela - Editora Todo livro.

1- Leia novamente o trecho : “- Por que você não leva o pinguim para o zoológico?”
Ao dizer isso ao louco, o vizinho sugeria que:
(a ) O levasse para passear no zoológico.
(b ) O levasse para ver outros pinguins no zoológico.
(c ) O levasse para ser deixado aos cuidados do zoológico.
(d ) O levasse para brincar com outros animais no zoológico.

2- Por que o vizinho ficou supresso ao encontrar o louco com o pinguim no colo?
(a ) Porque não se coloca pinguim no colo.
(b ) Porque ele não gostou de ir ao zoológico.
(c ) Porque ele não levou o pinguim para passear no zoológico.
(d ) Porque o louco não entendeu o que ele tinha sugerido.

3- “Hoje vou levá-lo...” . Nesse trecho, “lo” se refere:


(a ) Ao louco. (b) O vizinho.
(c ) Ao pinguim. (d ) Não se refere a ninguém.

4- A função desse texto é:


(a ) Informar como divertir um animal na cidade.
(b ) Fazer o leitor rir.
(c ) Instruir como cuidar de um pinguim.
(d ) Informar o leitor sobre onde levar um pinguim para passear.
O lobo e a cabra

Um lobo, tendo visto uma cabra pastando numa montanha escarpada, e como não pudesse
chegar até lá, pediu-lhe que descesse, pois, sem perceber, ela poderia cair de lá de cima. Disse
ainda que o pasto onde ele estava era melhor, que a relva estava florida. Mas a cabra lhe
respondeu: “ Não é em meu benefício que me chamas para o pasto, mas porque tu próprio estás
sem alimento”.
Esopo: Fábulas completas. Tradução, introdução e notas de
Neide Cupertino de Castro Smolka. São Paulo: Moderna, 1994, p. 125.

1- De acordo com o texto, em relação ao lobo, pode-se afirmar que:


(A) podia chegar até a montanha.
(B) queria acompanhar a cabra.
(C) estava sem alimento.
(D) queria ajudar a cabra.

2– A cabra não atendeu a sugestão do lobo porque:


(A) fingiu que não ouviu o lobo.
(B) não concordou que o pasto era melhor.
(C) percebeu que o lobo falava de uma coisa, mas queria outra.
(D) ela não conseguiu descer do monte.

O cão e seu reflexo


Um cão estava se sentindo muito orgulhoso de si mesmo. Achara um enorme pedaço de
carne e a levava na boca, pretendendo devorá-lo em paz em algum lugar.
Ele chegou a um rio e começou a cruzar a estreita ponte que o levava para o outro lado. De
repente, parou e olhou para baixo. Na superfície da água, viu seu próprio reflexo brilhando.
O cão não se deu conta que estava olhando para si mesmo. Julgou estar vendo outro cão
com um pedaço de carne na boca.
___Opa! Aquele pedaço de carne é maior que o meu, pensou ele. Vou pegá-lo e correr. Dito
e feito. Largou seu pedaço de carne para pegar o que estava na boca do outro cão.
Naturalmente, seu pedaço caiu na água e foi parar bem no fundo, deixando-o sem nada.
MORAL: Quem tudo quer tudo perde.
1- O texto acima é:
( A ) Fábula ( B ) Conto de fadas
( C ) Propaganda ( D ) Notícia
2- O texto foi escrito com o objetivo principal :
( A ) anunciar um produto ( B ) dar instruções.
( C ) transmitir ensinamento. ( D ) mostrar pesquisa.

3- O texto trata principalmente da:


( A ) coragem do cão. ( B ) fome do cão.
( C ) ambição do cão. ( D ) sabedoria do cão.

4- O fato que deu início a narrativa foi:


( A ) a grande fome do cão. ( B ) o sentimento de orgulho do cão.
( C ) a sombra que o cão viu no rio. ( D ) a ponte que o cão atravessou.

5- O cão largou seu pedaço de carne porque:


( A ) atravessou um rio procurando alguma coisa.
( B ) deixou que o pedaço menor fosse levado pelo rio.
( C ) ficou privado dos dois pedaços de carne.
( D ) julgou que o outro cão tinha um pedaço maior.

Isso não está me cheirando bem


Imagine uma bolinha de neve no topo de uma montanha e quando ela chegar lá embaixo,
vai ter virado um imenso bolão, não é? Isso é o que acontece com o lixo.
Cada um de nós, brasileiros, produz mais ou menos 500 gramas de lixo todos os dias. Parece
pouco, mas é só fazer as contas. Todos os dias, esse lixo vira um bolão de milhões de toneladas!
Só na cidade de São Paulo, são produzidas 12 mil toneladas por dia.
Para resolver esse problemão, a reciclagem é uma grande ideia! Na reciclagem, o lixo é
tratado e será reaproveitado para fazer novos produtos.
Para reciclar, é preciso primeiro separar os tipos de lixo feitos de plástico, papel metal e
vidro, que são materiais reaproveitáveis. É por isso que em alguns lugares a gente encontra aquelas
lixeiras coloridas.

Suplemento “O Estadinho”, agosto/2006.

1- O texto foi escrito para:


(A) Informar as pessoas. (B) Divertir as pessoas.
(C) Promover um produto. (D) Dar um recado
2- Segundo o texto, cada brasileiro produz por dia:

(A) 200 g de lixo


(B) 300 g de lixo
(C) 500 de lixo.
(D) 1 kg de lixo.

3- Para solucionar este problema é preciso:

(A) Separar o lixo para reciclagem.


(B) Jogar o lixo nos lixões.
(C) Limpar o lixo dos rios.
(D) Produzir mais lixo.

4- De acordo com as informações do texto, o grande problema nas cidades é:

(A) A separação do lixo.


(B) A reciclagem do lixo.
(C) A produção de lixo.
(D) Decomposição do lixo.
ATIVIDADES COM BASE NO FILME:
"PROCURANDO NEMO".

1 – ANÁLISE DA SINOPSE:
Procurando Nemo conta a história de Marlin, um peixe-palhaço que perde quase toda a família
durante o ataque de um predador, e assim, torna-se um pai super-protetor de seu único filho, Nemo.
O problema é que tanta proteção acaba envergonhando o peixinho na frente dos colegas, e para
provar ao pai que pode se virar sozinho, resolve nadar em mar aberto, quando é capturado por um
mergulhador, e levado para Sydney. Decidido a encontrá-lo, Marlin nada por todo o oceano,
enfrentando todo tipo de perigo ao lado de Dory, um peixinho-fêmea muito simpático, mas com um
grave problema de perda de memória recente. Nesta deliciosa aventura no fundo do mar, todos os
tipos de criaturas marinhas dão o ar da graça. Peixes de todas as espécies, cavalos-marinhos,
tubarões, águas-vivas, tartarugas, baleias e afins. Todo o colorido da fauna e flora subaquática
contagia a tela do cinema e seduz o espectador. A trama, então, se divide: parte do filme
acompanha a viagem de Marlim mar afora e outra parte mostra a nova vida de Nemo aprisionado
em um aquário em Sydney com seus novos amigos.
A narrativa era ambientada na Grande Barreira de Coral, na Austrália.

2 – Após o estudo da sinopse acima e de assistir o filme, responda as perguntinhas abaixo em


seu caderno.
a) Nemo é um peixe-palhaço que tem uma nadadeira menor do que a outra. O pai apelidou tal
nadadeira de "nadadeira da sorte". O que você acha disso?
b) Que acontecimento trágico marcou a vida da família de Nemo?
c) Por que, afinal, o pai de Nemo teme que o filho saia sozinho?
d) Infelizmente, na escola, Nemo desobedece a seu pai. Que consequência isso acarretou?
Como o transtorno causado poderia ter sido evitado?
e) O que é que Nemo queria provar ao seu pai quando o desobedeceu, se aproximando do
barco?
f) Qual foi a principal falha de Nemo nesse momento?
g) Depois que Nemo é levado pelo mergulhador, Marlin sai pelo oceano em busca de seu querido
filho. No percurso ele conhece Dory, uma peixe-fêmea que o ajuda a encontrar Nemo. Como Dory
o ajudou inicialmente?

3 - No mar, segundo o filme, além dos perigos que possui também se encontra solidariedade
entre seus habitantes. Afinal, que tipo de ajuda Marlin recebeu?
a) Das tartarugas?
b) Da cegonha?
C) Da baleia?

4 - Aos poucos, em todas as partes do oceano a história de Marlin em busca de seu único filho
ganha grande repercussão.
a) De que modo as informações eram transmitidas?
b) O que significa dizer "Quem conta um conto aumenta um ponto"? Esse ditado popular se aplica
a essa história?
5 - Após Nemo reencontrar o pai, Dory é presa em uma grande rede de pesca.
a) Quem a ajuda nesse momento?
b) Como se deu essa ajuda?
c) O pai demonstrou ter confiança em Nemo nesse momento tão perigoso?

6 - Que lições são transmitidas:


a) A Nemo:
b) A Marlim:
7 - Apesar das dificuldades, que Nemo possui em nadar e Dory de sofrer de perda de memória
recente, a que conclusões podemos chegar diante de tantas superações vividas por esses
personagens?
Fontes: Meus blogs na internet

http roseartseducar.blogspot.com.br
http://deixeimamaeepapai.blogspot.com.br/
paraisodosprofessores.blogspot.com.br
http://professoresonline24horas.blogspot.com.br/
e outros sites no google

Apostila 4/5º anos

Elaborada por:

Roseli Aparecida de Almeida Tavares


Julho/2017