You are on page 1of 118
Asia socernvill aes @ Nacionalismo- desde 1780 : zs y PAZE TERRA Se Se Em A era das revolucées, Hobs- bawm analisou o surgimento do na- cionalismo, em suas vertentes bur- guesa e popula, ambas filhas da “du- pla revolugao": a francesa ea indus- trial. Ji em A era do capital, Hobs- bawm demonstrava como a revolucio de 1848 colocou o nacionalismo co- mo protagonista central do panorama politico dali para a frente, junto com aclasse média, 0 liberalismo,ademo- cracia politica e as classes trabalhado- ras. As grandes transformacGes ope- radas na histéria entre 1875 ¢ 1914, demonstradas em A era dos impé- rios, fizeram.com que 0 deciinio das comunidades primérias das pessoas — a aldeia, a familia, a paréquia, o bairro, a confraria — apelasse paraa “‘nag4o”’, como comunidade imagina- ria, a fim de preencher o vacuo. Nagées e nactonalismo desde 1780 representa a sistematizagao des- se esforco por parte de Hobsbawm, a partir de conferéncias realizadas em Belfast, que desemboca num balanco do nacionalismo no final do século XX. Hobsbawm destaca como, desde a Segunda Guerra Mundial ¢ especial- mente desde os anos 60, as econo- amias nacionais tém sido questionadas por uma nova divisdo internacional do trabalho, que inclui organizacées supranacionais acima do controle dos governos. O desenvolvimento tecno- ldgico, a cxtensao do comercio inter- nacional ¢ a intensificagio das mi- gtagdes internacionais aceleraram essa tendéncia, que encontrou no fi- nal da bipolarizagau mundial entre as duas grandes superpoténcias sua consolidagao. No entanto, quando tudo parecia indicat um debilitamento dos Esta- dos-nagdo ¢, com cles, da nacio ¢ do “‘Suponha-se que um dia, apés uma guetra nu- CeCe O semicon cielar ese rrot atte Poa Rone tn tcesecieb eile cere ttc da pequena e remota catstrofe registrada pelos sensores de sua galaxia... Apés alguns estudos, nos- so observador conclui que os dltimos dois séculos da histéria humana do planeta Terra sio incom- Pteensiveis sem o entendimento do termo ‘nagao’ e do vocabulfrio que dele deriva.”’ Apesar desse papel central, se tados temosa sen- sagdo de saber o que é uma nagdo, perdemosa de- senvoltura quando temos que explicar do que se trata exatamente. Neste livro Hobsbawm nio so- mente discerne a transcendéncia do tema, como PouEs On pecicelermeniiccitmie rca oe uri ce Cotel conttibuido para a compreensao dos conceitos de Fireye MRA CBee LENE (e Le eR CRUE Le OTERO Sra