You are on page 1of 19

1

UNIVERSIDADE CEUMA

LINDINALVA MIRANDA LIMA

A IMPORTÂNCIA DA ORIENTAÇÃO FONOAUDIOLÓGICA NO PROLONGAMENTO


DO ALEITAMENTO MATERNO EXCLUSIVO

São Luís - MA
2018
2

UNIVERSIDADE CEUMA

LINDINALVA MIRANDA LIMA

A IMPORTÂNCIA DA ORIENTAÇÃO FONOAUDIOLÓGICA NO PROLONGAMENTO


DO ALEITAMENTO MATERNO EXCLUSIVO

Projeto de Pesquisa apresentando a disciplina de Pesquisa em


Saúde do Curso de fonoaudiologia da Universidade Ceuma
como requisito para obtenção da nota regimental do segundo
bimestre.

Proponente: Lindinalva Miranda Lima


Orientadora: Profª Msc. Francisca Laura Ferreira de Sousa.

São Luís - MA

2018
3

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO.................................................................................................................... 5
2 JUSTIFICATIVA................................................................................................................. 7
3 OBJETIVOS......................................................................................................................... 8
3.1 Objetivo geral.................................................................................................................. 8
3.2 Objetivos específicos....................................................................................................... 8
4 HIPÓTESES......................................................................................................................... 9
5 MATERIAIS E MÉTODOS................................................................................................ 10
5.1 Tipo de estudo................................................................................................................. 10
5.2 Local de estudo............................................................................................................... 10
5.3 Período............................................................................................................................. 10
5.4 Amostra de estudo.......................................................................................................... 10
5.5 Critério de inclusão........................................................................................................ 10
5.6 Critério de exclusão........................................................................................................ 10
5.7 Coleta de dados............................................................................................................... 11
5.8 Análise estatísitica........................................................................................................... 11
5.9 Aspectos éticos................................................................................................................. 11
6 CRONOGRAMA.................................................................................................................. 12
7 RECURSOS.......................................................................................................................... 13
REFERÊNCIAS................................................................................................................... 14
APÊNDECE A...................................................................................................................... 16
APÊNDECE B...................................................................................................................... 19
4

RESUMO

Introdução: O aleitamento materno exclusivo (AME) é considerado o melhor alimento para o bebê
pois diminui os riscos e as doenças infecciosas. A falta de conhecimento sobre os benefícios da
amamentação é uma triste realidade, que acaba prejudicando a saúde da criança. Alguns fatores
contribuem para que isso aconteça, sendo o principal deles a falta de estímulo dos hospitais e
profissionais de saúde em estimular o AME. Frente a essa realidade é importante conhecer como a
orientação fonoaudiológica pode influenciar no prolongamento do aleitamento materno exclusivo.
Objetivos: Detectar como a orientação fonoaudiológica pode influenciar no prolongamento do
aleitamento materno exclusivo. Metodologia: Será realizado um estudo analítico observacional do
tipo transversal quantitativo no hospital Santa Casa de Misericórdia localizado na cidade São Luís -
MA. O período para a realização da pesquisa será de Junho a Novembro de 2019. A coleta de dados
será realizada em 3 etapas: na primeira parte a pesquisadora aplicará um questionário elaborado por
ela mesma no hospital Santa Casa de Misericórdia localizado na cidade de São Luís - MA. Ele
contém 16 perguntas objetivas, subjetivas e de múltiplas escolhas, abordando dados sócio-
demográficos, onde em sua maioria explana-se a respeito da importância da orientação
fonoaudiológica no aleitamento materno exclusivo. Na segunda etapa será realizada uma palestra
com as mães sobre o tema proposto, e na terceira parte será aplicado novamente o mesmo
questionário, detectando com isso possíveis mudanças nos resultados obtidos antes e após a
preleção.

Palavras-chave: Aleitamento materno; Orientação; Amamentação; Mães.


5

1 INTRODUÇÃO

A amamentação é considerada fundamental para a saúde da criança, devido aos seus


inúmeros benefícios: imunológicos, nutricionais, econômico-sociais, emocionais, saúde materna;
contribuindo assim, para o desenvolvimento do bebê. O leite materno é considerado adequado para
quase todos os recém-nascidos, especialmente por ser um alimento natural e completo. O
aleitamento deve ser iniciado nas primeiras horas de vida da criança, devendo continuar por 2 anos
ou mais, qualquer outro tipo de alimento deve ser evitado nos primeiros 6 meses (ALGARVES,
JULIÃO, COSTA, 2015; ALMEIDA, BARROS, VEIGA, 2015; RIBEIRO et al., 2014).
A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que a criança deve inicialmente alimentar-
se com o colostro (primeiro leite produzido no final da gravidez), e este alimento deve ser exclusivo
até os seis meses da criança. No leite humano estão presentes substâncias (carboidratos, proteínas,
nutrientes essenciais e gorduras) e anticorpos maternos que são importantes, pois atuam na defesa
imunológica do recém-nascido, prevenindo-os da desnutrição e até de inúmeras doenças
(respiratórias, infecciosas, alérgicas alimentares) (RIBEIRO et al., 2014).
O aleitamento materno exclusivo (AME) é considerado o melhor alimento para a criança,
sendo essa prática bastante significativa na saúde pública no mundo, onde pesquisas afirmam que a
amamentação á longo prazo esta diretamente associada com a diminuição da morbimortalidade,
pois ela promove a nutrição ideal para a criança, diminuindo assim, os riscos e a seriedade de
doenças infecciosas (JAAFAR, HO, LEE, 2016; TAMASIA, SANCHES, 2016; RIBEIRO et al.,
2014).
O ato de amamentar também promove a exercitação da musculatura que envolve o processo
da fala, estimulando o recém-nascido a ter uma melhor dicção, reduzindo com isso mal formações
da dentição. Pesquisas atuais apontam que em crianças com idade inferior a cinco anos, o ato de
amamentar previne em 13% todas as mortes por doenças evitáveis no mundo. Nos países em
desenvolvimento, estudos que avaliam esses riscos salientam que 1,47 milhão de vidas por ano,
podem ser salvas com o aleitamento materno exclusivo por até 6 meses (NUNES, 2015; RIBEIRO
et al., 2014; TAMASIA, SANCHES, 2016).
Em pleno século XIX a falta de conhecimento sobre os benefícios da amamentação é uma
triste realidade, que acaba prejudicando a saúde da criança. Os fatores que justificam essa falta de
compreensão são: a baixa escolaridade materna; as crenças sobre o assunto; a redução do número de
consultas de pré-natal; parto cesáreo; idade materna e indisponibilidade dos profissionais de saúde
para prover orientações direcionadas à manutenção do aleitamento (BATISTA, FARIAS, MELO,
2013; ALGARVES, JULIÃO, COSTA, 2015).
6

Para que seja duradouro esse processo, às mães devem mostrar-se mais motivadas e ter o
apoio da família, diante dessas e outras interferências contrárias que possam existir. A mulher é a
protagonista do seu processo de amamentar e deve ser valorizada. É importante que os profissionais
de saúde estejam preparados sobre os aspectos técnicos da lactação, demonstrando competência e
um olhar abrangente acima de tudo, levando em considerações aspectos emocionais, a rede social
de apoio à mulher e a sua cultura familiar (ALGARVES, JULIÃO, COSTA, 2015; MARINHO,
ANDRADE, ABRÃO, 2015).
Nesse contexto podemos citar a importância do fonoaudiólogo em relação ao prolongamento
do aleitamento materno exclusivo. Devemos lembrar que a amamentação vai além de apenas suprir
as necessidades do bebê, o seu papel no estímulo do desenvolvimento das áreas afetivas,
comunicativas e neuromusculares da criança são extremamente relevantes. Com isso, o
fonoaudiólogo é um dos profissionais que está diretamente ligado a promoção da saúde e a
qualidade de vida do bebê, promovendo especificamente o desenvolvimento adequado das áreas
fonoaudiológica: audição, linguagem, fala, voz e motricidade orofacial (MUNHOZ, 2017).
O fonoaudiólogo que apresenta experiência na área neonatal é o profissional mais capacitado
na qualificação do sistema motor oral da criança, (língua, lábios, bochecha, palato, sucção -
nutritiva ou não - entre outros). Frente a essa realidade essa pesquisa tem o objetivo de detectar
como a orientação fonoaudiológica pode influenciar no prolongamento do aleitamento materno
exclusivo (MEDEIROS; BATISTA; BARRETO, 2015; MONTI et al., 2013; LUZARDO, 2017).
7

2 JUSTIFICATIVA

Apesar da importância do leite materno para a criança é possível observar, principalmente


no Brasil, que á prática de amamentar está diminuindo. Alguns fatores contribuem para que isso
aconteça, e as principais queixas das mães são: a falta de estímulo dos hospitais e profissionais de
saúde a respeito da amamentação e a falta de conhecimento das próprias mães sobre os benefícios
do aleitamento. Sabendo a importância das orientações adequadas a respeito dos benefícios da
amamentação para a saúde do bebê (ALGARVES, JULIÃO, COSTA, 2015; MARINHO,
ANDRADE, ABRÃO, 2015).
As mães devem ser incentivadas a prolongarem o aleitamento materno até os 6 meses de
vida da criança. É importante que as primigestas tenham o apoio, a atenção e auxílio da equipe de
saúde (formada por médicos, nutricionistas, enfermeiros e fonoaudiólogos). Dentre estes
profissionais, ganha destaque o fonoaudiólogo especialista em neonatal, pois ele exerce
importantíssimo papel no prolongamento do aleitamento materno exclusivo, tendo uma grande
parcela de contribuição na promoção da saúde e a qualidade de vida do bebê, através da triagem
auditiva, que é um diagnóstico precoce a respeito de deficiências auditivas; avaliação do sistema
motor oral da criança e etc. Por isso a realização dessa pesquisa, que busca avaliar as orientações
fonoaudiológica que abrangem a amamentação exclusiva e a sua continuidade.
8

3 OBJETIVOS

3.1 Geral

Detectar como a orientação fonoaudiológica pode influenciar no prolongamento do


aleitamento materno exclusivo.

3.2 Específicos

 Analisar a respeito da importância da orientação fonoaudiológica na amamentação e como


isso pode influenciar na exclusividade do aleitamento por parte das mães;
 Identificar o grau de conhecimento que essas mães possuem sobre os benefícios do
aleitamento materno para o recém-nascido;
 Verificar a influência da orientação fonoaudiológica recebida a respeito do aleitamento
materno exclusivo no conhecimento e condutas adotadas pelas mães.
9

4 HIPÓTESES

H0: - Após a orientação fonoaudiológica não houveram mudanças no prolongamento do


aleitamento materno exclusivo.

H1: - Após a orientação fonoaudiológica houveram mudanças no prolongamento do


aleitamento materno exclusivo.
10

5 MATERIAIS E MÉTODOS

5.1 Tipo de estudo

Trata-se de um estudo analítico observacional, do tipo transversal quantitativo.

5.2 Local de estudo

O estudo será realizado no hospital Santa Casa de Misericórdia, localizado na cidade São
Luís, no estado do Maranhão.

5.3 Período

O período para a realização da pesquisa será de Junho a Novembro de 2019.

5.4 Amostra de estudo

A amostra desse estudo será composta por 20 mães, com filhos na idade entre 0 a 4 anos,
que estará presente no hospital Santa Casa de Misericórdia, na cidade de São Luís no estado do
Maranhão.

5.5 Critérios de inclusão

Serão incluídas nesse estudo as mães com filhos na idade entre 0 a 4 anos, que são atendidas
no hospital e que concordaram em participar da pesquisa.

5.6 Critérios de exclusão

Serão excluídas desse estudo as mães que tiverem filhos acima de 4 anos de idade,
deficientes e aquelas que não concordarem em participar da pesquisa.
11

5.7 Coletas de dados

As mães que apresentam filhos com idade entre 0 a 4 anos receberão todas as explicações
necessárias ao entendimento dos objetivos e suas consequências, conforme se apresenta no Termo de
Consentimento Livre e Esclarecido (APÊNDICE A).
A coleta de dados dessa pesquisa será realizada em três etapas: na primeira parte a
pesquisadora aplicará um questionário elaborado por ela mesma, no hospital Santa Casa de
Misericórdia, localizado na cidade de São Luís – MA. Dezesseis perguntas abordando dados sócio-
demográficos e a importância da orientação fonoaudiológica no aleitamento materno exclusivo
estão presentes neste questionário, sendo essas perguntas objetivas, subjetivas e de múltiplas
escolhas. Este questionário foi elaborado a partir de um outro, produzido por Escarce et al., (2013).
Após as mães assinarem o termo de consentimento esclarecido, elas deverão posteriormente
responder todas as perguntas que serão aplicadas pela pesquisadora.
Na segunda etapa, será realizada uma palestra que apresenta como assunto “a importância da
orientação fonoaudiológica no prolongamento do aleitamento materno exclusivo”, o alvo dessa
preleção são as mães que estiverem ali presentes. Após a explicitação, inicia-se a terceira etapa,
onde será aplicado novamente o mesmo questionário para as mães que voluntariamente foram
entrevistadas na primeira etapa, para que assim seja avaliado o conhecimento que estas apresentam
sobre o tema proposto, detectando com isso, possíveis mudanças nos resultados obtidos antes e após
a palestra.

5.8 Análise estatística

Os dados coletados serão armazenados em um banco de dados específico, criado em uma


linguagem computacional acessível. Serão processados no Laboratório de Informática da
Universidade Ceuma. Para a análise estatística dos resultados, os dados serão organizados com auxílio
do programa Epi Info e analisados com a utilização do programa BIOESTAT 3.0. Os dados serão
expostos por meio de gráficos. Será feita a classificação de acordo com a importância da orientação
fonoaudiológica no aleitamento materno exclusivo

5.9 Aspectos éticos

Em cumprimento aos requisitos exigidos, essa pesquisa será submetida à aprovação pelo
Comitê de Ética em Pesquisa e será enviada por meio da Plataforma Brasil para considerações
12

éticas. Os procedimentos que serão utilizados neste estudo atenderão aos critérios éticos
estabelecidos pela Portaria 466/12, do Conselho Nacional de Saúde no que se refere a pesquisa com
seres humanos.

6 CRONOGRAMA

ANO 2018 ANO 2019

ATIVIDADES
AGO

AGO
MAR
NOV

NOV
ABR
OUT

OUT
JAN

JUN
DEZ

DEZ
FEV
SET

SET
JUL
MAI
Elaboração do
Projeto
Levantamento
Bibliográfico
Submissão ao
Comitê de
Ética e
Pesquisa (CEP)
Aprovação do
CEP
Contato com
os
participantes
da pesquisa
Coleta de
dados
Análise dos
dados
Redação do
artigo
Conclusão
Depósito do
TCC
Apresentação
do TCC
Submissão à
periódico
cientifico
13

7 RECURSOS

Material de Consumo
Descrição Grandeza Quantidade Valor Unitário Valor Total
Papel A4 Resma 1 R$ 10,00 R$ 10,00
Cartuchos para impressão Unidade 4 R$ 30,00 R$ 120,00
Fotocópias do questionário, Termo
Unidade 80 R$ 0,10 R$ 8,00
de Dispensa do TCLE.
Encadernação Unidade 1 R$ 2,00 R$ 2,00
Canetas Unidade 1 R$ 1,00 R$ 1,00
Transporte Unidade 12 R$ 3,10 R$ 37,20
Material Permanente*1
Descrição Grandeza Quantidade Valor Unitário Valor Total
Impressora Unidade 1 R$ 350,00 R$ 350,00
Notebook Unidade 1 R$ 2.000,00 R$ 2.000,00
Valor Total do Orçamento R$ 2,528,20
14

REFERÊNCIAS

ALGARVES, T. R; JULIÃO, A. M. S; COSTA, H. M. Aleitamento materno: influência de mitos e


crenças no desmame precoce. Rev. Saúde em foco, Teresina, v. 2, n. 1, art. 10, p. 151-167, jan./jul.
2015. Disponível em:
<http://www4.fsanet.com.br/revista/index.php/saudeemfoco/article/view/912> Acesso em:
27.08.2018

ALMEIDA, J. M; BARROS, L. S. A; VEIGA, U. F. Apoio ao aleitamento materno pelos


profissionais de saúde: revisão integrativa da literatura. São Paulo: 2015; Elsevier Editora Ltda.
Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rpp/v33n3/0103-0582-rpp-33-03-0355.pdf> Acesso em:
07.08.2018.

BATISTA, K. R. A; FARIAS, M. C. A. D; MELO, W. S. N. Influência da assistência de


enfermagem na prática da amamentação no puerpério imediato.Saúde em Debate: Rio de
Janeiro, v. 37, n. 96, p. 130-138, jan./mar. 2013. Disponível em:
<http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-11042013000100015&script=sci_abstract&tlng=pt>
Acesso em: 27.08.2018

JAAFAR, S.H; HO, J.J, LEE, K.S. Rooming-in for new mother and infant versus separate care for
increasing the duration of breastfeeding. Cochrane Database Syst Rev. 2016;8:CD006641.

LUZARDO, R. Amamentação: o que a Fonoaudiologia tem a ver com isso? 2017. Disponível
em: <https://www.almanaquedospais.com.br/amamentacao-o-que-fonoaudiologia-tem-ver-com-
isso/> Acesso em: 20.08.2018.

MARINHO, M. S; ANDRADE, E. N. ABRÃO, A. C. F. A atuação do(a) enfermeiro(a) na


promoção, incentivo e apoio ao aleitamento materno. Revista Enfermagem Contemporânea. 2015
Jul./Dez.;4(2):189-198. Disponível em:
<https://www5.bahiana.edu.br/index.php/enfermagem/article/view/598> Acesso em: 29.08.2018

MEDEIROS, A. M. C; BATISTA, B. G.; BARRETO, I. D. C. Aleitamento materno e aspectos


fonoaudiológicos: conhecimento e aceitação das mãesde uma maternidade. Audiol. Commun. Rev.
vol. 20, n. 3, 2015; p. 183-90. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2317-
64312015000300183&script=sci_abstract> Acesso em: 01.09.2018

MONTI, M. M. F.; BOTRGA, M. B. S.; LIMA, M. C. M. P.;KUBOTA, S. M. P. Demanda para


intervenção fonoaudiológica em uma unidade neonatal em hospital-escola. Rev. CEFAC, vol. 15,
n. 6, 2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1516-
18462013000600017&script=sci_abstract&tlng=pt> Acesso em: 10.09.2018

MUNHOZ, L. 8 Benefícios da Amamentação para a Fonoaudiologia. 2017. Disponível em:


<http://www.lenicemunhoz.com.br/2017/07/10/8-beneficios-da-amamentacao-para-a-
fonoaudiologia/> Acesso em: 23.09.2018

NUNES, L. M. Importância do aleitamento materno na atualidade. Boletim Científico de Pediatria


- Vol. 4, N° 3, 2015. Disponível em:
<http://unifia.edu.br/revista_eletronica/revistas/saude_foco/artigos/ano2016/031_importancia_aleita
mento_materno.pdf> Acesso em: 08.09.2018
15

RIBEIRO, D. L; SILVA, V. A; SILVA, M. B; LOPES, M. L; PEREIRA, S. C. Atuação do


enfermeiro no aleitamento materno. Goiânia: 2014; Curso de enfermagem; p. 31.

TAMASIA, G. A; SANCHES, P. F. D. Importância do aleitamento materno exclusivo na


prevenção da mortalidade infantil. São Paulo: 2016. Disponível em:
<http://unifia.edu.br/revista_eletronica/revistas/saude_foco/artigos/ano2016/031_importancia_aleita
mento_materno.pdf> Acesso em: 05.08.2018.
16

APÊNDECE A

UNIVERSIDADE CEUMA

FONOAUDIOLOGIA

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

Comitê de Ética em pesquisa da Universidade Ceuma.


Rua Josué Montello, no 01, Renascença II, São Luís – MA
Fone: 3214-4277
E-mail: cep@ceuma.br

INFORMAÇÕES SOBRE A PESQUISA:

Título do Estudo:

A IMPORTÂNCIA DA ORIENTAÇÃO FONOAUDIOLOGICA NO PROLONGAMENTO


DO ALEITAMENTO MATERNO EXCLUSIVO

Você está sendo convidada a participar de um estudo de pesquisa que se destina a avaliar a
importância da orientação da orientação fonoaudiológica no prolongamento do aleitamento materno
exclusivo. Este estudo é importante por que um de seus objetivos é analisar a respeito da importância
da orientação fonoaudiológica na amamentação e como isso pode influenciar na exclusividade do
aleitamento por parte das mães.
O estudo será feito da seguinte maneira: será aplicado um questionário que contém dezesseis
questões para avaliar seus conhecimentos em relação a importância do prolongamento materno
exclusivo e a função do fonoaudiólogo nesse processo. Vocês receberão a assistência da pesquisadora
se necessário, em todas as etapas de sua participação no estudo.
Os benefícios que você deverá esperar com a participação, mesmo que indiretamente serão:
contribuir com um fornecimento de dados científicos para áreas de saúde gerando programas de
orientação sobre a importância da orientação fonoaudiológica na amamentação.
O fator de risco da pesquisa é desprezível, pois a coleta será realizada por profissionais
habilitados e com os materiais necessários para a sua segurança. Sempre que desejar, esclarecimentos
serão fornecidos sobre cada uma das etapas do estudo. A qualquer momento, você poderá recusar a
continuar participando do estudo e, também, poderá retirar seu consentimento, sem que para isto sofra
qualquer penalidade ou prejuízo.
17

Será garantido o sigilo quanto a sua identificação e das informações obtidas pela sua
participação, exceto aos responsáveis pelo estudo, e a divulgação das mencionadas informações só
será feita entre os profissionais estudiosos do assunto. Você não será identificada em nenhuma
publicação que possa resultar deste estudo.
Você será indenizada por qualquer despesa que venha a ter com sua participação nesse estudo
e, também, por todos os danos que venha a sofrer pela mesma razão, sendo que, para essas despesas
estão garantidos os recursos. A qualquer momento você poderá entrar Comitê de Ética em Pesquisa
da Universidade Ceuma, Rua Josué Montello, 01 Renascença II CEP: 65075-120 fone (98) 3214-
4277. E-mail: cep@ceuma.br 18 em contato para suas dúvidas éticas pelo endereço do comitê de
Ética em pesquisa da Universidade Ceuma, rua Josué Montello, 01 Renascença II CEP: 65075-120.
Horário de funcionamento: Segunda a Sexta das 08:00hs ás 12:00 hs e 14:00hs ás 17:00hs.

Pesquisador responsável: Ms. Francisca Laura Ferreira de Sousa – Fonoaudióloga CRFa: 11810.
Telefone: (98) 982664154.
Endereço: Turu, Avenida General Artur Carvalho, ap 308. Condomínio Villagem Jardins II, Bloco 03
Cep: 65066320
Email: sousaflaura@gmail.com

Pesquisador: Lindinalva Miranda Lima – Acadêmica do Curso de Fonoaudiologia da Universidade


Ceuma
Telefone: (98)98603-9677
Endereço: Rua três amigos,número 29, Santa Clara, Cep: 65058660
Email: Mel022011@hotmail.com
18

___________________________________________________
Pesquisadora assistente
Lindinalva Miranda Lima

_____________________________________________________
Pesquisador responsável
Ms. Francisca Laura Ferreira de Sousa

São Luis, ______/_____/______

_____________________________________________________
Assinatura do sujeito ou responsável
19

APÊNDECE B

QUESTIONÁRIO (ALEITAMENTO MATERNO EXCLUIVO)

1. Idade:__________

2. Escolaridade: Analfabeta ( ) Ensino básico ( )


Ensino secundário ( ) Ensino superior ( )

3. Estado civil: Solteira ( ) Casada ( ) União estável ( )


Divorciada ( ) Viúva ( )

4. Você fez acompanhamento pré-natal? ( ) Sim. No Hospital Santa Casa da Misericórdia


( ) Sim. Outro local:___________________
( ) Não

5. Foi informada sobre aleitamento materno durante a gravidez?


( ) Sim, onde?______________________________________
( ) não

6. Quem informou? ( ) enfermeiro ( ) médico da família ( ) pediatra


( ) obstetra ( ) família/amigos ( ) livros/revistas
( ) outro, quem?___________________

7. Qual foi o tipo de orientação que recebera?


( ) vantagens do aleitamento materno ( ) posição do bebê e da mãe
( ) preparação das mamas ( ) armazenamento do leite
( ) pega correta ( ) até quando amamentar
( ) outras____________________________

8. Quando deve ser iniciada a amamentação? ( ) Dentro da 1º hora de vida, logo que a mãe e o bebê estão prontos
( ) Depois da 1º hora de vida
( ) A hora do início não é importante

9. Você conhece alguma vantagem do aleitamento materno? Qual?_____________________________________

10. Você tem a intenção de alimentar o seu filho com o quê?


( ) leite materno somente ( ) leite ninho ( ) mingau
( ) leite de outra mãe ( ) outra opção___________________

11. O que você já ofereceu ao seu filho?


( ) Água ( ) Suco de frutas ( ) Frutas raspadas ( ) Sopinha
( ) Alimentos peneirados ( ) Mingau ( ) Alimentos batidos ( )Outro ____________

12. Você recebeu orientações sobre a introdução de novos alimentos e a idade ideal para acontecer?
( ) Sim. Idade:_________ ( ) Não

13. Qual a duração adequada para amamentar (dar leite materno e outros alimentos)? _____meses
( ) até o bebê querer ( ) enquanto for satisfatório para a mãe, bebê e pai
( ) enquanto tiver leite ( ) não sei

14. Qual a duração adequada para fazer amamentação exclusiva (dar só leite materno)? ______ meses
( ) até o bebê querer ( ) enquanto tiver leite ( ) não sei

15. Quando o bebê está amamentando, você sabe identificar os sinais corretos de pega-lo?
( ) sim. Qual é?____________________________________________ ( ) não

16.Durante a amamentação teve algum destes problemas?


( ) Fissuras (gretas) nos mamilos ( )Bloqueio dos ductos (nódulos em alguma parte das mamas)
( ) Mastite (inflamação da mama) ( ) Abcesso mamário
( ) Ingurgitamento mamário (mamas muito “inchadas, duras, tensas, dor, febre e o leite não saía)
( ) outra situação. Qual?___________________________________