You are on page 1of 3

esc.aluisiogermano@yahoo.com.

br
Vila da UFRPE, Rua 01, casas 5 e 6.
Bairro Novo, Carpina - PE.
Telefones: (81) 3621-2757/3622-8955/3622-
8956

Educar é viajar no mundo do outro,


sem nunca penetrar nele.
É o que pensamos
para nos transformar no que somos.
O melhor educador
não é o que controla,
mas o que liberta.
Não é o que aponta erros,
mas o que os previne. É necessário que o
Não é o que corrige comportamentos,
mas o que ensina a refletir.
mundo, depois de ti,
Não é o que enxerga seja algo melhor,
apenas o tangível aos olhos,
mas o que vê o invisível.
porque tu viveste
Não é o que desiste facilmente, nele.
mas o que estimula sempre
a começar de novo. Stanley
O excelente educador
abraça quando todos rejeitam,
anima quando todos condenam,
aplaude os que jamais subiram no pódio,
vibra com a coragem de disputar
dos que ficaram nos últimos lugares.
Não procura o próprio brilho,
mas se faz pequeno para tornar
seus filhos,
alunos
e colegas de trabalho
grandes.
Gerência Regional de Educação da Mata
Norte

Escola Aluísio Germano


Carpina/PE

Base Curricular Comum


para as Redes Públicas de
Ensino de Pernambuco

Língua Portuguesa

Outubro/2008

Ano Letivo:
Ano Internacional do Planeta
Terra
entender em detalhes o que a
PAUTA Trocando de função por um dia outra área faz. Para um vendedor,
Max Gehringer não existe nada mais fácil do que
Quarta - 22/10/08 TODAS AS CATEGORIAS ser operador de máquina numa
1º Momento: PROFISSIONAIS TÊM O SEU fábrica, até porque as máquinas
 Boas vindas; DIA. É só olhar no calendário fazem tudo sozinhas e o operador
 Oração. para conferir. No mês de março, só precisa apertar um botão de
por exemplo, temos o dia do vez em quando.
2º Momento: artesão, o dia do consertador, o Um funcionário administrativo,
Reflexão: Não é o que parece dia do meteorologista, o dia do cujo trabalho via de regra é
(Joseane) revisor e o dia do vendedor de baseado na rotina, não entende
livros. Nessas datas, os por que a venda pode cair de um
3º Momento: profissionais são justamente mês para outro, se todas as
Reflexão: Você está atento homenageados, porque todo condições permanecem iguais.
(Eliane) mundo merece. Mas eu trabalhei Mas o “Dia do Outro” trazia
em uma empresa que tinha um também um aumento na
4º Momento: dia que não estava no calendário. autoestima geral. Quem visitava
Apresentação da BCC Era o “Dia do Outro”. Na verdade, outra área sempre voltava
(Jaqueline) não era um dia, eram vários dias gostando mais do que fazia,
por ano. Nesses dias, funcionários porque o trabalho dos outros
5º Momento: de um departamento passavam parecia mais monótono, menos
Esclarecimento sobre as oito horas executando funções desafiante, menos cerebral, ou
OTM’s que não eram as deles. Os coisas do gênero. Finalmente, o
(Neusa) vendedores iam à fábrica para “Dia do Outro” aumentava a
trabalhar como ajudantes de confiança de todos em todos,
INTERVALO operador de máquina. O pessoal porque quem recebia um visitante
do escritório passava um dia com executava seu trabalho daquele
6º Momento: um vendedor, tirando pedidos e dia com perfeição. E, em qualquer
Os 5 eixos norteadores arrumando prateleiras. A turma empresa, quando um acha que o
(Angélica) de marketing ia fazer outro é bom, todos se tornam
lançamentos contábeis, e por aí ótimos.
7º Momento: vai. O resultado dessa celebração
Texto de Jessier Quirino do “Dia do Outro” era um grande
aumento no respeito mútuo. Em
8º Momento: qualquer empresa, é comum uma
Mensagem de otimismo. área sair falando mal de outra
área, pelo simples motivo de não