You are on page 1of 6

DELEGAÇÃO DE PEMBA

INSTITUTO POLITECNICO DE TECNOLOGIA E EMPREENDEDORISMO

APONTAMENTOS DE MATEMATICA FINANCEIRA

RELAÇÃO ENTRE A TAXA DE JURO E A TAXA DO DESCONTO COMERCIAL

Se, por exemplo, o capital de 100 unidades monetárias for emprestado a uma taxa de 2% ao mês,
por 5 meses, o montante será de 110. Se, entretanto o credor do título recebido pelo empréstimo
o descontar imediatamente, a mesma taxa, o valor actual do título, será igual a 99 unidades
monetárias, conforme os cálculos abaixo.

𝐶𝑛 = C (1 + i n )
𝐶5 = 100 (1 + 0,02 * 5) = 110
𝐴5 = N (1 – i n)
𝐴5 = 110 (1 – 0,02 * 5) = 99
Através desse exemplo, verifica-se que o capital emprestado e o valor actual do título recebido
como garantia não são iguais, pois uma pessoa esta emprestando 100 e recebendo em troca um
título que vale 99. Isso ocorre porque as taxas do juro e do desconto são iguais, mas calculados
sobre valores diferentes. O juro é calculado sobre o capital inicial 100 e o desconto, sobre o valor
nominal do título 110.

Obviamente, o desconto é maior do que o juro se emprega a mesma taxa para esse tipo de
operação. Para que haja igualdade entre o capital emprestado e o valor actual do titulo é
necessário que a taxa do juro seja maior que a taxa do desconto. Pode-se então estabelecer uma
relação de correspondência entre a taxa do juro e a taxa do desconto comercial que satisfaça essa
condição.

Elaborado pelo: dr. Sérgio Alfredo Macore – IPET 2017 Página 1


Cálculo da taxa de juro em função da taxa do desconto e do prazo de vencimento do título

Tomem-se as fórmulas do capital, em função do montante, e do valor actual, em função do valor


nominal (desconto comercial).

𝐶𝑛
C= e 𝐴𝑛 = N (1 – i n)
1+𝑖 𝑛

Para que 𝐶𝑛 = N e C = 𝐴𝑛 , as taxas do juro e do desconto devem ser diferentes. Para distinguir
essas taxas, chamaremos de 𝒊𝒋 a taxa do juro e 𝒊𝒅 a taxa do desconto.

𝐶𝑛
Assim, C =
1+ 𝑖𝑗∗𝑛

Como C = 𝐴𝑛 e 𝐶𝑛 = N, temos:

1
= 1 - 𝑖𝑑 * n
1+ 𝑖𝑗∗𝑛

Invertendo os membros da igualdade,

1
1 + 𝑖𝑗 ∗ 𝑛 =
1+ 𝑖𝑑∗𝑛

Isolando o temo 𝑖𝑗

𝒊𝒅
𝒊𝒋 =
𝟏− 𝒊𝒅 ∗𝒏

Elaborado pelo: dr. Sérgio Alfredo Macore – IPET 2017 Página 2


EXEMPLOS

1. Qual a taxa que produz juros equivalentes ao desconto comercial de 2% ao mês, pelo
prazo de 5 meses?
𝑖𝑑
𝑖𝑗 =
1− 𝑖𝑑 ∗𝑛

𝑖𝑑 = 0,02
𝑛=5
0,02
𝑖𝑗 =
1−0,02∗5

𝑖𝑗 = 0,0222 ou 2,22% ao mês.


2. Qual é a taxa que produz juros equivalentes ao desconto comercial de 1% ao mês, pelo
prazo de 3 meses? Resolva

Cálculos da taxa de desconto em função da taxa do juro e do prazo de vencimento do título

Da igualdade

1
= 1 - 𝑖𝑑 * n
1+ 𝑖𝑗∗𝑛

Deduzindo a expressão do valor de 𝑖𝑑 , temos:

𝑖𝑗
𝑖𝑑 =
1 + 𝑖𝑗∗𝑛

Elaborado pelo: dr. Sérgio Alfredo Macore – IPET 2017 Página 3


EXEMPLOS

1. Qual é a taxa do desconto comercial equivalente ao juro de 3% ao mês, pelo prazo de 5


meses?

𝑖𝑗
𝑖𝑑 =
1 + 𝑖𝑗∗𝑛

𝑖𝑗 = 0,03

n=5

0,03
𝑖𝑑 =
1+0,03∗3

𝑖𝑑 = 0,0261 ou 2,61% ao mês.

2. Qual é a taxa do desconto comercial equivalente ao juro de 2% ao mês, pelo prazo de 4


meses? Resolva

EQUIVALÊNCIA DE CAPITAIS DIFERIDOS

Dois ou mais capitais são diferidos quando são exigíveis em datas diferentes. Dessa forma,
títulos de créditos que têm vencimentos distintos são capitais diferidos.

Dois ou mais capitais diferidos são equivalentes em certa época se, nessa época, seus valores
actuais forem iguais. Por exemplo: um título de valor nominal 100 tem vencimento para 3 meses
e outro título de valor nominal 109,31 tem vencimento para 7 meses. Actualizando os valores
desses títulos a taxa de 2% ao mês, temos:

𝐴𝑛 = N(1 – i * n)

𝐴3 = 100 (1 – 0,02 * 3 ) = 94

𝐴7 = 109,31 (1 – 0,02 * 7) = 94

Elaborado pelo: dr. Sérgio Alfredo Macore – IPET 2017 Página 4


Como os valores actuais dos títulos são iguais, pode-se afirmar que o capital 100 para 3 meses é
equivalente ao capital 109,31 pata 7 meses, a taxa de 2% ao mês.

O problema de equivalência de capitais diferidos aplica-se quando há substituição de um título


(ou mais) por outro (ou outros) com vencimento diferente.

Consideremos, por exemplo, N o valor nominal de um titulo para n meses e N´ o valor nominal
de outro titulo, equivalente ao primeiro, com vencimento para n´ meses.

Por definição, os valores actuais dos dois títulos são iguais. Sejam 𝐴𝑛 e 𝐴´𝑛 respectivamente, os
valores actuais dos títulos.

Como 𝐴𝑛 = N (1 – i n) e 𝐴´𝑛 = N´ (1 – i n)

N´ (1 – i n´) = N (1 – i n )

Onde:

𝑁 (1−𝑖 𝑛 )
N´ = 1−𝑖 𝑛´

EXEMPLOS

1. Um título de valor nominal equivalente a 1000 u.m, vencível em 3 meses, vai seu
substituído por outro, com vencimento para 5 meses. Admitindo-se que esses títulos
podem ser descontados a taxa de 1% ao mês, qual o valor nominal do novo título?
𝑁 (1−𝑖 𝑛 )
N´ = 1−𝑖 𝑛´
1000 (1−0,01∗3)
N´ = 1−0,01∗5

N´ = 1.021,05.

2. Um título de valor nominal 200 u.m, para 45 dias vai ser substituído por outro para 65
dias. Considerando-se uma taxa de 20% a.a, qual é o valor nominal do novo título?
Como neste exemplo os prazos são expressos em dias, emprega-se a fórmula do valor
actual com o divisor fixo, assim:

Elaborado pelo: dr. Sérgio Alfredo Macore – IPET 2017 Página 5


𝑵 (∆−𝒏 ) 𝑵´ (∆−𝒏 )
𝑨𝒏 = e 𝑨´𝒏 =
∆ ∆

𝑁´ (∆−𝑛 ) 𝑁 (∆−𝑛 )
Analogamente: 𝐴´𝑛 = 𝐴𝑛 ou =
∆ ∆

𝑵 (∆−𝒏 )
N´ = ∆−𝒏

Substituindo os valores do problema nesta formula teremos:


200 ( 1800−45 )
N´ =
1800−65

N´ = 202,31.

AUTOR DO TRABALHO
Nome. Sérgio Alfredo Macore
Nickname. Helldriver Rapper
Facebook. Sérgio Alfredo Macore ou Helldriver Rapper Rapper
Morada. Pemba – Cabo Delgado
Telefone. +258 846458829
E-mail. Sergio.macore@gmail.com

NB. Depois de baixar esse trabalho, não esqueça de ligar para mim e agradecer.
Também, faço trabalhos por encomenda.

BOA SORTE

Elaborado pelo: dr. Sérgio Alfredo Macore – IPET 2017 Página 6