You are on page 1of 20

Projetos de expansão industrial do Porto do Açu e o cenário de

geração de emprego e renda


Maio | 2019
Localização Estratégica

BRASIL
Desenvolvimento do Complexo do Porto do Açu

2007 2008 - 2014 2014 - Hoje


O SONHO CONSTRUÇÃO OPERAÇÃO E CRESCIMENTO

Início da construção do Início da construção do Assinatura de contrato com a Embarque de 80 mil


Complexo do Porto do Açu, canal onshore e do empresa americana Edison toneladas de minério de
em São João da Barra quebra-mar do Terminal 2 Chouest, para instalação de ferro no navio "Key
uma base de apoio logístico Light" pelo Terminal 1
350.000 m³ de concreto offshore e estaleiro de reparos (T1)
Eficiência comparável a
navais
portos globais utilizados no T2
Porto do Açu é o 1º no
Inauguração de uma base de
O maior investimento 90 blocos de concreto controle, prevenção e Brasil a receber a
privado em infraestrutura flutuante usados no fiscalização de possíveis Licença da Marinha para
portuária marítima no quebra-mar no T2 e T1 derramamentos de óleo no o VTS
continente americano mar no Centro de Controle
Operacional do Tráfego Início das operações da
Marítimo (CCOTM), localizado NOV e Technip
no Terminal 2 (T2)
Desenvolvimento do Complexo do Porto do Açu

2014 - Hoje
OPERAÇÃO E CRESCIMENTO

Primeira sonda de perfuração 1ª operação com diesel Assinatura do contrato com Dome realiza 1º operação
semissubmersível de águas marítimo no Terminal de Simens e BP para o de warm stacking no Porto
profundas atracada no Combustíveis Marítimos desenvolvimento do projeto do Açu
Terminal Multicargas (T- (TECMA) da termelétrica UTE GNA 1
MULT) Açu Petróleo realiza 1ª
Início das operações da Terminal Multicargas (T- operação de transbordo de
Açu Petróleo assina contrato
Petrobras na base da Edison MULT) recebe o 1º navio petróleo com VLCC
de 20 anos com a Shell para
Chouest no Porto do Açu Panamax
operações de transbordo de
petróleo Açu Petróleo assina contrato
Assinatura do decreto para GNA inicia obras da UTE 1 com Equinor e Petrobrás
Primeira operação de criação da Zona de
transbordo de petróleo no Processamento de
Terminal de Petróleo (T-OIL) Exportação do Açu
Terminal 1
Terminal 1
Evolution of Port areas over the last 5 years

2013

2018
Terminal 1

2018

2013
Terminal 2

2018

2013
Canal Terminal 2

2018

2013
Canal Terminal 2

2018

2013
Canal Terminal 2

2013

2018
10
Wartsila

2013

2018
Ferroport

2018

2013
T-MULT

2018

2013
BP Prumo

2013 2018
GNA

Março 2019

Março 2018
T2: 10m a 14,5 de profundidade

T1: 20,5m a 25m de profundidade

100% privado Eficiência: 3km de cais em


e operacional porto sem operação, com Potencial de
desde 2014 gargalos e capacidade de Mais de 7.000 até 6,4 GW de
13 empresas sem fila de Cerca de expansão para navios energia
instaladas espera 6.500 17km operados termelétrica já
trabalhadores licenciado
Ocupação do Complexo - 2018 Área Total
Área total
m2
90.000.000
Área total ocupável 62.410.757
9.189.864
Área ocupada (total)
15%
Área disponível para
55.860.757
ocupação

Área Molhada m2
Área total ocupável 18.573.757
8.949.088
Área ocupada
48%
Cais potencial T1+T2 (m) 16.690
6.716
Cais ocupado T1+T2 (m)
40%

Área Zona Industrial m²


Em operação
Área Disponível T2 43.837.000
226.536
Terminal GNL
Em construção Área Ocupada
da GNA
Molhe Sul
PdA
0,5%
Em desenvolvimento

O DESAFIO É LONGO!
O CENÁRIO 2019 - 2023

• Próximos anos teremos R$ 162 BI investimentos confirmados no ERJ;

• Destes, o maior percentual está na região Norte Fluminense, com R$ 19 BI ou 12%;

• Destes investimentos no Norte Fluminense, 6 de 12 estão no Porto do Açu:


• UTE GNA I & II
• UTE GNA III & IV + Terminal GNL Onshore
• Construção de Hotel no Porto do Açu
• Condomínio Logístico no Porto do açu
• Estação Açu
• Heliporto do Porto do Açu

Dados Mapa de Investimentos do Estado do Rio de Janeiro 2019 – Nota Técnica Abril/2019 - FIRJAN

O AÇU É O MAIOR EMPREENDIMENTO DO ESTADO!


MANUTENÇÃO DO DESENVOLVIMENTO, EMPREGO E RENDA

➢ Sinergia Poder Público x Empreendedor – Plano Federal, Estadual, Municipal;

➢ Vetores de Desenvolvimento – ZPE, EF 118, RJ 244;

➢ Priorização de investimentos de suporte e infraestrutura, segurança, educação, mobilidade na


região Norte Fluminense;

➢ Política estruturada de atração de investimentos – Benefícios Fiscais, Agência de Fomento,


Companhia de Desenvolvimento, Estrutura de Desenvolvimento Econômico;

➢ Estado do Rio de Janeiro FORTE!