You are on page 1of 39

Regulação do Equilíbrio Ácido Base

pH do sangue arterial = 7.4

< 6.9 ou > 7.7 = MORTE

1
Teresa Moura
Importância do pH nos processos biológicos

Protonação ou desprotonação de radicais proteicos



Variação da carga total da molécula

Proteínas Actividade é função do pH



Enzimas
Estado ionização de resíduos
de a.a. e dos grupos Receptores Membranares
terminais amino e carboxílico
Transportadores

Conformação espacial 
Taxas de trocas entre meios

Reactividade

2
Teresa Moura
Variação do pH induz variação no Volume Celular

Aumento do pH Diminuição do pH
 
Desprotonização de uma molécula Protonização de uma molécula
 
Aumento nº de partículas/ unidade Diminuição nº de partículas/
de volume unidade de volume
 
Líquido celular hipertónico Líquido celular hipotónico
 
Entrada de água Saída de água
 
Aumento Volume Celular Diminuição
Diminuição Volume Celular

pH volume pH volume
iso iso
iso
hiper iso
hipo
água
água

3
Teresa Moura
Principais fontes de protões no organismo

Glucose Ácidos Proteínas


Gordos Fosfolípidos
Aeróbio Anaeróbio
Corpos
Cetónicos H3PO4
CO2 Ác. Láctico H2SO4

H+ H+ H+ H+ H+ H+
H + H+ H + H + H + H +
H+ H + H+ H+ H+ H+

4
Teresa Moura
Produção Diária de Protões

• Produção diária de protões = 50 mEq/l

• Excreção diária de protões = 0.2 mEq/l

• pH Sangue Arterial = 7.45

• pH Sangue Venoso = 7.35

• Acidose quando pH < 7.35

• Alcalose quando pH > 7.45

• <6.9 ou > 7.7 = MORTE

5
Teresa Moura
Mecanismos Fisiológicos de controlo da [H+] plasmática

Sistemas
Tamponamento Químico (rápido)
Tampão

Ajuste Respiratório (lento)


Pulmão

Ajuste Renal (mais lento)


Rim

Para pequenos desiquilíbrios os três mecanismos


funcionam em conjunto
6
Teresa Moura
Regulação do pH no Organismo

Tamponamento Químico (rápido)

Ajuste Respiratório (lento)

Ajuste Renal (mais lento)

Para pequenos desiquilíbrios os três mecanismos


funcionam em conjunto

7
Teresa Moura
Tamponamento Químico

HA H + + A-
ácido protão base

[H+] [A-]
Constante de equilíbrio K=
[HA]
Equação de Henderson Hassalbalch
[A-]
pH = pK + log
[HA]

8
Teresa Moura
Principais Tampões Fisiológicos

• Intracelulares •Plasmáticos
– Ião Bicarbonato –Ião Bicarbonato
– Fosfato –Hemoglobina
– Proteínas –Proteínas plasmáticas

9
Teresa Moura
Tamponamento Químico

Fosfato H2PO4- HPO42 - + H+

H -
Proteína H - Pr - + nH+
H H - -
Tampão Bicarbonato
-
CO2 + H2O H2CO3 H+ + HCO3

10
Teresa Moura
Tampão Bicarbonato a 37 º – pKa = 6.1

α = 0.03 é a relação entre [H2CO3] e pCO2

pCO2 arterial = 40 mm Hg 10 mmoles HCl

[HCO3-]= 24 mM [HCO3-]= 14 mM

α pCO2 = 1.2 α pCO2 = 11.2

pH = 7.4 pH = 6.2

[HCO3-]
pH = pKa + log
α pCO2
11
Teresa Moura
Tampão Bicarbonato – pKa = 6.1

pCO2 = 40 mm Hg pCO2 = 40 mm Hg
10 mmoles HCl

[HCO3-]= 24 mM [HCO3-]= 14 mM

α pCO2 = 1.2 α pCO2 = 1.2

pH = 7.4 pH = 7.2

[HCO3-]
pH = pKa + log
α pCO2
12
Teresa Moura
Tampão Bicarbonato – pKa = 6.1

-
CO2 + H2O H2CO3 H+ + HCO3

Relação fixa

[HCO3-]
Por isso…. pH α
[pCO2]

13
Teresa Moura
Impotância Fisiológica do Tampão Bicarbonato

-
CO2 + H2O H2CO3 H+ + HCO3

RIM regula

[HCO3-]
pH α
[pCO2]

PULMÃO regula

14
Teresa Moura
Regulação do pH no Organismo

Tamponamento Químico (rápido)

Ajuste Respiratório (lento)

Ajuste Renal (mais lento)

Para pequenos desiquilíbrios os três mecasnismos


funcionam em conjunto

15
Teresa Moura
Sangue Arterial – Valores Normais

• pH 7.4

[HCO3-]
• [HCO3-] 24 mmol pH α
[pCO2]

• pCO2 40mm Hg

16
Teresa Moura
Controlo Respiratório

pH estimula respiração (quimioreceptores periféricos)

-
CO2 + H20 H+ + HCO3

pH aumenta ventilação... CO2 é eliminado

17
Teresa Moura
Controlo Respiratório

pH estimula respiração (quimioreceptores periféricos)

-
CO2 + H20 H+ + HCO3

Reacção move-se para a esquerda

pH aumenta ventilação... CO2 é eliminado


pH restabelecido

18
Teresa Moura
Sistemas tampão

• Quando é que um Tampão


Fisiológico possui a sua eficácia
máxima?

19
Teresa Moura
Regulação do pH plasmático

Tamponamento Químico (rápido)

Ajuste Respiratório (lento)

Ajuste Renal (mais lento)

Para pequenos desiquilíbrios os três mecasnismos


funcionam em conjunto

20
Teresa Moura
H+ é secretado no Tubulos Proximal e Ducto Colector

Lumen Sangue

Na+
antiporte
H+

ATPase protões

H+

21
Teresa Moura
HCO3- do filtrado é reabsorvido no Túbulo Proximal

Lumen Sangue

Na+
HCO3-
H+ H+ + HCO3- HCO3-
CO2 ca
CO2
H2CO3 H2O
ca
H2O

ca - anidrase carbónica 22
Teresa Moura
Túbulo Proximal

• Sempre que 1 protão é secretado, um ião


HCO3- é adicionado ao sangue

• Um ião H+ secretado reage com um ião


HCO3- filtrado

• HCO3- é, com efeito reabsorvido

23
Teresa Moura
Túbulo Distal – Excreção do H+ via Tampão Fosfato

Lumen Sangue

ATPase protões
HPO4- -
H+ H+ + HCO3-
HCO3-
ca
CO2 H2O
H2PO4-

24
Teresa Moura
Túbulo Distal – Excreção do H+ via Tampão Amónia

Lumen Sangue

Glutamina

NH3 NH3
Glutamato

H+ H+ + HCO3-
HCO3-
ca
CO2 H2O
NH4+

25
Teresa Moura
RIM

• Sempre que um ião H+ é secretado, um ião


HCO3- é adicionado ao sangue

• Um ião H+ secretado reage com um ião HCO3-


filtrado.

• SE um ião H+ secretado reage com outro


tampão tubular, passa para o plasma HCO3-
adicional.

26
Teresa Moura
Acidoses e Alcaloses

Acidoses ou alcaloses Respiratórias

[HCO3-]
pH α
[pCO2]

Acidoses ou alcaloses Metabólicas

-
pH α [HCO3 ]
[pCO2]

27
Teresa Moura
Diagrama de Davenport

[pCO2]
80 40
[HCO3-]
[pCO2]
20

pH
28
Teresa Moura
Acidose Respiratória

 Insuficiência Respiratória – Redução na


Eliminação de CO2

 Aumento da pCO2 nos tecidos.

 O equilíbrio desloca-se para a direita.

CO2 + H20 H+ + HCO3-

29
Teresa Moura
Acidose Respiratória

Alteração Primária:
Resultado:

  pCO2 arterial -
  HCO3- e H+ no plasma

Compensação

Renal :  Secreção de H+

-
Secreção Renal H+ significa retenção de HCO3 - .

[HCO3 ] permanecerá elevada enquanto durar desiquilibro respiratório

30
Teresa Moura
Acidose Respiratória

Causas possíveis: 1) Doenças pulmonares - Pulmão inactivo


2) Anestésicos e drogas

Compensação
Renal

[HCO3-]
24 mM
Alteração
Primária

pH 7.4

31
Teresa Moura
Alcalose Respiratória

Alteração Primária:
Resultado:

  pCO2 arterial -
  HCO3- e H+ no plasma

Compensação

Renal :  Secreção de H+

-
  da Secreção Renal H+ provoca  da retenção de HCO3 .

 [HCO3 ] permanecerá baixa enquanto durar o desiquilibro respiratório
32
Teresa Moura
Alcalose respiratória

Algumas causas possíveis: 1) Dor 2) Histeria 3) Hipóxia

[HCO3-]
24 mM Alteração
Primária

Compensação
Renal

pH 7.4

33
Teresa Moura
Acidose Metabólica

• Adição de H+ que não de natureza


respiratória

• Aumento directo da [H+] nos tecidos


(diminuição de pH)

• O equilíbrio desloca-se para a esquerda…


efeito tampão simples

CO2 + H20 HH++ + HCO -


3

34
Teresa Moura
Acidose Metabólica

Alteração Primária:
 Adição de H+ exógeno
Resultado:
ou metabólico
-
 Perda de HCO3 -
 do HCO3- no plasma
no intestino..

Compensação
Respiratória (inicia-se rapidamente):
aumento da ventilação
-
 mais o HCO3 , mas restabelecendo o H+
 Renal (mais lenta):
Secreção de H+
-
Reposição de HCO3

35
Teresa Moura
Acidose Metabólica

Causas possíveis: 1) Perda de Base (ex: diarreia).


2) Ganho de ácido (diabetes, insuficiência renal).

[HCO3-]
Alteração Compensação Renal
24 mM Primária HCO3- conservado

Compensação
Respiratória

pH 7.4

36
Teresa Moura
Alcalose Metabólica

• Perda de H+ que não de origem respiratória

• Diminuição da [H+] (aumento do pH).

• O equilíbrio desloca-se para a direita… efeito


tampão simples

CO2 + H20 H++ + HCO -


H 3

37
Teresa Moura
Alcalose Metabólica

Alteração Primária:
- Resultado:
 Adição de HCO3 exógeno
 Perda de H+ no intestino. 
-
 do HCO3 no plasma

Compensação
Respiratória (Inicia-se rapidamente)
redução da ventilação
-
HCO3 aumenta mais, mas restabelece H+
 Renal (mais lenta)
redução da secreção de H+
-
permite excretar HCO3 na urina

38
Teresa Moura
Alcalose Metabólica

Algumas causas possíveis: 1) Ingestão de excesso de Base.


2) Perda de ácido (Vómito)

Compensação Compensação
renal
Respiratória
HCO3- perdido
[HCO3-] na urina
24 mM Alteração
primária

pH 7.4

39
Teresa Moura