You are on page 1of 10

GEOLOGIA 12º C 1

Nome_______________________________________________________________________ Nº ______

Rubrica do professor____________________________________ Classificação_______________________

Grupo I

Analise, atentamente, os documento 1, 2 e 3.

Documento 1 – Os primeiros fósseis

Os fósseis mais antigos parecem datar de há cerca de 3,5 mil milhões de anos. Os fósseis desta idade sempre foram controversos,
ainda que os haja de dois tipos, os microfósseis e os estromatólitos. Os primeiros fósseis verdadeiramente antigos foram
anunciados na década de 1950 e a pressão para encontrar espécimes antigos é muito intensa. Muitos erros foram cometidos, o que
não constitui qualquer surpresa, uma vez que os fósseis mais antigos pertencerão inevitavelmente a organismos extremamente
simples, e mesmo microscópicos. (...) Será provavelmente inesperado que os mais convincentes fósseis verdadeiramente antigos
sejam as grandes estruturas que dão pelo nome de estromatólitos – cômoros constituídos parcialmente por organismos vivos e
parcialmente por sedimentos, que ainda hoje existem. Os estromatólitos compõem-se de várias camadas finas que supostamente
se terão gerado no decurso de muitos anos, talvez mesmo centenas, para dar origem a estas estruturas irregulares com forma de
cogumelo ou de couve.
in Breve história da vida, M. Benton, Texto Editora

Documento 2 - Evolução da atmosfera terrestre ao longo do tempo.

Figura 1

Figura 1

Documento 3 – Os fósseis de Edicara Hills

Em 1946, Reginald Sprigg, um jovem geólogo mineiro, estava a fazer um reconhecimento de Ediacara Hills, na Austrália e encontrou
marcas circulares que pareciam ser vestígios de alforrecas e vermes. Estes organismos surgiram em mais trinta localidades
diferentes, na Austrália, na Europa e noutros sítios, possuem quase todos a mesma idade, entre os 575 e os 542 milhões de anos, e
constituem a primeira verdadeira fauna, ou seja, o primeiro conjunto de vida, de organismos complexos na Terra.

in Breve história da vida, M. Benton, Texto Editora

Grupo Disciplinar 520| Ana Paula Mendes Fevereiro 2011 Página 1


GEOLOGIA 12º C 2

(6 pts.) 1. Seleccione a opção correcta.


Os primeiros organismos a surgir na Terra terão sido:
(A) eucariontes fotossintéticos;
(B) procariontes;
(C) cianobactérias;
(D) eucariontes multicelulares.

(6 pts.) 2. Analise as afirmações seguintes e assinale a opção correcta.


Afirmação 1 – A actividade vulcânica intensa no início do planeta promovia uma atmosfera rica em azoto,
incompatível com a vida;
Afirmação 2 – As elevadas concentrações de hidrogénio foram fundamentais para a formação da molécula de
água e assim a criação de extensos oceanos;
Afirmação 3 – Desde a formação da Terra os níveis de dióxido de carbono têm vindo a sofrer um decréscimo.

(A) as afirmações 1 e 3 são verdadeiras e a 2 é falsa;


(B) as afirmações 1 e 2 são verdadeiras e a 3 é falsa;
(C) as afirmações 1 e 2 são falsas e a 3 é verdadeira;
(D) as afirmações 1 e 3 são falsas e a 2 é verdadeira;

(20 pts.) 3. Os estromatólitos são formados a partir de tapetes microbianos compostos por alguns dos mais simples
organismos vivos, as cianobactérias.
Justifique de que forma a construção destes estromatólitos pode ter influenciado a distribuição de alguns dos
gases representados na figura 1 do documento 2.

(6 pts.) 4. Seleccione a opção correcta.


Para que viessem a surgir os registos de organismos constantes na Fauna de Ediacara, ter-se-á dado um novo
salto evolutivo, este levou ao aparecimento de:
(A) seres procariontes fotossintéticos;
(B) seres eucariontes unicelulares;
(C) seres eucariontes com exosqueleto;
(D) seres eucariontes multicelulares.

Grupo Disciplinar 520| Ana Paula Mendes Fevereiro 2011 Página 2


GEOLOGIA 12º C 3

(6 pts.) 5. Ao estudar uma trincheira, um grupo de alunos recolheu, numa camada da base, fósseis de Placoparia
(trilobite que é um fóssil de idade do Ordovícico) e, na camada que lhe serve de tecto, fósseis de Annularia
(folhas de uma planta característica das florestas do Carbónico e do Pérmico). Seleccione a opção correcta.

(6 pts.) 5.1 A presença de fósseis de trilobites nestas camadas estudadas permite afirmar que estas se formaram…
(A) … há mais de 570 M.a.
(B) … há mais de 245 M.a. e há menos de 570 M.a.
(C) … há mais de 65 M.a. e há menos de 245 M.a.
(D) … há mais de 2 M.a. e há menos de 65 M.a.

(6 pts.) 5.2. A inexistência, na mesma camada, de fósseis de Placoparia e de Annularia deve-se...


(A) ao facto de estes organismos não partilharem o mesmo Oceano;
(B) ao facto de um ser terrestre e o outro marinho;
(C) ao facto de viverem em continentes diferentes;
(D) ao facto de terem vivido em períodos diferentes.

(6 pts.) 5.3 Para além das trilobites, são organismo característicos do Câmbrico, o(a)s:
(A) Braquiópodes;
(B) Amonites;
(C) Hominídeos;
(D) Dinossauros.

(6 pts.) 5.4. As trilobites são providas de um exosqueleto. Indique uma vantagem da existência deste para o
organismo.

Grupo Disciplinar 520| Ana Paula Mendes Fevereiro 2011 Página 3


GEOLOGIA 12º C 4

Grupo II
1. Leia atentamente o texto seguinte, sobre o património geológico de Penha Garcia, no concelho de Idanha-a-
Nova.

Documento 4
OS TESTEMUNHOS QUE AS ROCHAS NOS LEGARAM: GEODIVERSIDADE E POTENCIALIDADES DO PATRIMÓNIO DO
CANHÃO FLUVIAL DE PENHA GARCIA
Quando vislumbramos a região de Penha Garcia, da aldeia de Monsanto, sobressai na planura a serra do Ramiro,
prolongada na serra da Gorda. Este relevo esconde um outro alinhamento, correspondente às serras da Ribeirinha e
da Cacheira. As duas cristas, constituídas por rochas muito resistentes à erosão – os quartzitos –, datadas do
Arenigiano (490 a 480 milhões de anos) e formadas a partir da deposição de sedimentos no litoral, correspondem aos
flancos da grande dobra em U que, irrompendo da campina raiana em Aranhas, se prolonga quase ininterruptamente
muito para além da fronteira, atravessando várias províncias espanholas. São os testemunhos residuais de uma
colisão continental que, há mais de 300 milhões de anos, terá constituído, deformado e levantado, em grande
extensão, o que é hoje o território continental português.
Em Penha Garcia, a ausência de fósseis esqueléticos contrasta com a abundância e a diversidade em vestígios de
actividades paleobiológicas (icnofósseis), distribuídos por toda a formação quartzítica. Os mais notáveis são pistas do
tipo Cruziana, resultado da escavação do substrato, por acção dos apêndices locomotores de trilobites, na tentativa
de obtenção de alimento. Trata-se de sulcos essencialmente horizontais, bilobados, com uma crista central mais ou
menos definida, apresentando intrincados padrões ornamentais de estrias.
A tectónica fez um trabalho magnífico em Penha Garcia; verticalizou grandes lajes com inúmeros icnofósseis,
particularmente Cruziana, que só muito mais tarde foram expostas pelo encaixe do rio Pônsul. Alguns dos exemplares
de Cruziana aqui encontrados figuram entre os mais bem preservados que se conhecem a nível mundial e alguns deles
impressionam pelas suas dimensões, sugerindo terem sido produzidos por animais com cerca de 0,5 m de
comprimento.
Carvalho, C. N. in Geonovas, n.º 18, 2004 (adaptado)

(6 pts.) 1.1. Seleccione a opção que completa correctamente a frase seguinte:


As rochas de Penha Garcia referidas no texto foram, provavelmente, formadas em ambiente...
(A) … fluvial.
(B) … marinho.
(C) …… glaciário.
(D) … desértico.

(6 pts.) 1.2. Refira a era geológica em que se formaram essas rochas.

Grupo Disciplinar 520| Ana Paula Mendes Fevereiro 2011 Página 4


GEOLOGIA 12º C 5

(10 pts.) 1.3. Ordene, começando pela letra B, os seguintes acontecimentos, de maneira a reconstituir e enquadrar a história
geológica da região em causa:
A. Formação de Cruziana.
B. Aparecimento das trilobites na Terra.
C. Aparecimento das cristas quartzíticas.
D. Orogenia (formação de uma cadeia montanhosa).
E. Deposição dos sedimentos constituintes das rochas quartzíticas.

(6 pts.) 1.4. Transcreva a expressão do texto que se refere a um processo de formação de uma cadeia montanhosa.

(6 pts.)
1.5. Cruziana é uma designação correspondente a rastos de Trilobites.

(10 pts.) 1.6. Explique a posição actual das lajes com Cruziana, de Penha Garcia, tendo em conta o princípio estratigráfico
da horizontalidade.

2. O corte geológico (cronostratigráfico da figura 2, relativo ao flanco meridional (sul) da serra da Arrábida,, é
uma adaptação de um original de Paul Choffat (1908), autor que publicou inúmeros trabalhos sobre a
geologia de Portugal.

Figura 2

Grupo Disciplinar 520| Ana Paula Mendes Fevereiro 2011 Página 5


GEOLOGIA 12º C 6

2.1 Seleccione a opção correcta:


(6 pts.) 2.1.1 O dobramento da série inferior é ________ao Miocénico médio e __________ao Miocénico inferior.
(A) posterior (…) posterior.
(B) anterior (…) anterior.
(C) posterior (…) anterior
(D) anterior (…) posterior
(6 pts.) 2.1.2 Ao dizermos que a falha é posterior a todas as unidades _____ estamos a aplicar o princípio da___.
(A) Biostratigráficas (…) sobreposição.
(B) Biostratigráficas (…) interseção.
(C) Cronostratigráficas (…) sobreposição.
(D) Cronostratigráficas (…) intersecção.

2.2 Indique, ainda com base nos dados da mesma figura a unidade cronostratigráfica que deverá ocupar,
(6 pts.)
segundo a direcção do corte, a maior parte do fundo rochoso submarino, entre o Portinho da Arrábida e a
pedra da Anixa.

(4 pts.) 2.3 Seleccione o número da coluna que identifica na figura 3, a coluna estratigráfica compatível com os dados da
figura.

Figura 3

Grupo Disciplinar 520| Ana Paula Mendes Fevereiro 2011 Página 6


GEOLOGIA 12º C 7

Grupo III

Na figura 4 estão representados, a escalas diferentes, diversos fósseis e, em legenda, indica-se a respectiva
distribuição estratigráfica.
A figura 5 ilustra a tabela das grandes divisões do tempo geológico.

Figura 4 Figura 5

1. Considere os fósseis de Pecopteris, Nautilus, Helix e Spirifer.


(4 pts.) 1.1 Indique, com base nos dados, os dois que são considerados fósseis de idade.

(6 pts.) 1.2 Justifique a resposta à questão anterior.~

(4 pts.) 2. Identifique, pelo respectivo nome, na tabela das grandes divisões do tempo geológico (figura 5), a “Era dos
Répteis”.

Grupo Disciplinar 520| Ana Paula Mendes Fevereiro 2011 Página 7


GEOLOGIA 12º C 8

3. Na coluna I indicam-se vários acontecimentos da história da Terra e, na coluna II, algumas referências
(12 pts.)
cronológicas que podem ser localizadas na tabela da figura 5. Estabeleça a correspondência entre cada
número da coluna I e a respectiva letra da coluna II.
COLUNA I COLUNA II
1. Aparecimento das primeiras formas de vida. (A) Mesozóico
2. Formação de grandes jazigos de carvão. (B) Cenozóico
3. Aparecimento dos primeiros primatas. (C) Pré-Câmbrico.
4. Aparecimento dos primeiros mamíferos. (D) Ordovícico
(E) Carbónico
(F) Câmbrico

4. A figura 6 traduz um método de datação radiométrico.

Figura 6

4.1 Seleccione a alternativa que permite preencher os espaços e obter uma afirmação correcta.

(6 pts.) 4.1.1 O período de semitransformação do isótopo é de ____ e, ao fim de ____ semividas, a quantidade do
isótopo original é 125.
4
(A) 1,10x10 [...] duas
4
(B) 0,55x10 [...] duas
4
(C) 1,10x10 [...] três
4
(D) 0,55x10 [...] três

(6 pts.)
4.1.2 Para que todo o isótopo original seja convertido em ____, são necessárias ____ semividas.
(A) isótopo-filho [...] oito
(B) isótopo-pai [...] nove
(C) isótopo-pai [...] oito
(D) isótopo-filho [...] nove

Grupo Disciplinar 520| Ana Paula Mendes Fevereiro 2011 Página 8


GEOLOGIA 12º C 9

(6 pts.) 4.1.3 Os isótopos-filhos ...


(A) são menos radioactivos do que os isótopos-pais.
(B) decrescem com o tempo.
(C) só são encontrados em rochas metamórficas.
(D) são sempre mais pesados do que os isótopos-pais correspondentes.

5. A ordenação sequencial de acontecimentos geológicos presentes num dado perfil geológico exige o
(12 pts.)
conhecimento e a posterior aplicação de alguns métodos de datação.
Faça corresponder a cada uma das letras (de A a E), que identificam afirmações relativas aos princípios
estratigráficos, o número (de I a VIII) da chave que assinala o método respectivo.
Afirmações Chave
(A) Uma falha ou um filão que corte um conjunto de estratos é I. Princípio da Identidade
mais recente que estes. Paleontológica.

(B) Um bloco de granito no seio de um estrato argiloso é mais II. Princípio da Continuidade
Lateral.
antigo do que o estrato.
III. Princípio da Sobreposição dos
(C) Um estrato que se encontre por cima de outro é mais
Estratos.
recente do que este, desde que não esteja alterada a sua IV. Princípio da Horizontalidade
posição inicial. Inicial.
(D) Ocorreu um basculamento posterior à deposição dos V. Princípio da Intersecção.
estratos. VI. Princípio da Inclusão.
VII. Datação radiométrica.
(E) Para o mesmo período de sedimentação pode verificar-se
VIII. Datação absoluta
uma passagem gradual de litologias.

Grupo Disciplinar 520| Ana Paula Mendes Fevereiro 2011 Página 9


GEOLOGIA 12º C 10

6. A figura 7 evidencia a evolução de diferentes grupos de plantas, ao longo da História da Terra. As áreas a
sombreado fornecem estimativas gerais da abundância relativa, ao longo do tempo, dos diversos grupos de
plantas representados.
Angiospérmicas

Figura 7– Relação filogenética entre diversos grupos de plantas

(10 pts.) 6.1 Baseando-se na figura 7, faça corresponder uma letra da chave a cada uma das afirmações.
Afirmações
A. As briófitas iniciaram o seu desenvolvimento no Paleozóico.
B. Os fetos terão surgido no Carbónico.
C. As coníferas existiram em maior quantidade durante o Cretácico.
D. As angiospérmicas são as plantas mais bem adaptadas ao ambiente terrestre.
E. Uma grande divisão ocorreu dentro das angiospérmicas no início do Cretácico.
F. Os licopódios arborescentes extinguiram-se na fronteira Paleozóico/Mesozóico.
G. As Cicadáceas estão filogeneticamente mais próximas das Angiospérmicas do que das Coníferas.
H. No Devónico não existiam plantas com tecidos lenhificados.

Chave:
I. Afirmação apoiada pelos dados
II. Afirmação contrariada pelos dados
III. Afirmação sem relação com os dados

Grupo Disciplinar 520| Ana Paula Mendes Fevereiro 2011 Página 10