You are on page 1of 14

PÓLO EDUCACIONAL SUPERIOR DE RESTINGA SÊCA

CURSO DE
CAPACITAÇÃO EM EAD
1º MÓDULO: INTRODUÇÃO AO PROCESSAMENTO DE DADOS

Sua conexão para o conhecimento em EAD

Adaptação e montagem:
Patric Ribeiro e Patrícia Mozzaquatro.

2009
Rua José Celestino Alves, 134 - Centro
Fone: (55) 3261.4778
CEP 97200-000 – Restinga Sêca - RS - Brasil
E-mail: uabrestingaseca@gmail.com
Site: www.uabrestingaseca.com.br
PÓLO EDUCACIONAL SUPERIOR DE RESTINGA SÊCA

SUMÁRIO

MENSAGEM AOS ACADÊMICOS..................................................................... 3


BREVE HISTÓRICO DO COMPUTADOR ......................................................... 3
CONCEITOS ...................................................................................................... 5
TIPOS DE COMPUTADORES ........................................................................... 5
UNIDADES......................................................................................................... 7
FUNCIONAMENTO DO COMPUTADOR........................................................... 8
PRINCIPAIS COMPONENTES DO COMPUTADOR....................................... 10
PROCESSAMENTO DE DADOS..................................................................... 10
SAÍDA DE DADOS........................................................................................... 10
MEMÓRIA ........................................................................................................ 11
DISCOS............................................................................................................ 12
DRIVES ............................................................................................................ 14
REFERÊNCIAS................................................................................................ 14

Rua José Celestino Alves, 134 - Centro 2


Fone: (55) 3261.4778
CEP 97200-000 – Restinga Sêca - RS - Brasil
E-mail: uabrestingaseca@gmail.com
Site: www.uabrestingaseca.com.br
PÓLO EDUCACIONAL SUPERIOR DE RESTINGA SÊCA

MENSAGEM AOS ACADÊMICOS

A Informática está no nosso dia-a-dia: em casa,


nos shoppingcenters e supermercados, nos bancos, nos
escritórios, nas escolas, na televisão, no cinema, nos
hospitais, e em muitos outros lugares. Não vivemos sem ela.
Na vida profissional, o conhecimento da Informática está
ficando tão importante que podemos falar em um novo
tipo de analfabetismo – o analfabetismo digital.
O desconhecimento da Informática exclui as
pessoas da disputa por melhores oportunidades profissionais. Felizmente a
Informática não é difícil. Com um pouco de dedicação você poderá ser um
usuário competente do computador. Como o assunto é muito amplo não se
iluda que em poucas horas você vai apreendê-lo por completo, o que você
precisa é reservar parte do seu tempo para o aprendizado e não pare de se
aperfeiçoar porque a Informática também não pára.

BREVE HISTÓRICO DO COMPUTADOR

A “Informática” ou “Tecnologia da Informação – TI” é o tratamento


automático de informação por meio da utilização de técnicas, procedimentos e
equipamentos adequados, tendo por base o computador.
A história do Processamento Manual da Informação inicia-se com a
invenção do primeiro instrumento de cálculo, o Ábaco – surgido na Babilônia
por volta do ano 3000 a.C. O Ábaco era constituído por uma armação de
madeira onde eram amarradas, de um lado ao outro, fios contendo pequenas
pedras calcárias: os Calculis. Aos fios e seus respectivos Calculis, eram
atribuídos valores tais como: unidades, dezenas, centenas. O cálculo era
processado pelo deslocamento das pedras de um lado para outro, lendo-se
então o total acumulado (soma) ou restante (subtração). Esse instrumento de
cálculo contribuiu para desencadear o desenvolvimento de novos instrumentos
de cálculo.
Em 1642, o francês Blaise Pascal (filósofo cientista) desenvolveu a
primeira calculadora mecânica – La Pascaline, como foi chamada. Essa
máquina funcionava através de engrenagens de rodas dentadas que levava os
dígitos de uma coluna à outra – realizava somente operações de soma e
subtração. Em 1671, o filósofo e cientista alemão, Gottfried Willhelm Von
Leibnitz aperfeiçoou a La Pascaline ampliando sua capacidade de operação
para multiplicação, divisão e cálculo da raiz quadrada, criando assim a sua
Calculadora Universal – através de um engenhoso mecanismo.
Contudo, a maior contribuição de Gottfried para a informática atual foi
a descoberta da numeração binária que é a base da eletrônica. Para Gottfried
a numeração binária possuía características que permitiam a utilização dos

Rua José Celestino Alves, 134 - Centro 3


Fone: (55) 3261.4778
CEP 97200-000 – Restinga Sêca - RS - Brasil
E-mail: uabrestingaseca@gmail.com
Site: www.uabrestingaseca.com.br
PÓLO EDUCACIONAL SUPERIOR DE RESTINGA SÊCA

conhecimentos das cargas, pois a numeração binária utiliza dois dígitos para
fazer suas combinações e as cargas são duas (positiva e negativa). Por serem
diferentes, as combinações da numeração binária possibilitam a utilização das
cargas sem confusões.
Inúmeros foram os inventos que contribuíram para o surgimento e
inovação do computador, por exemplo, a memória magnética – 1900; as
válvulas e o interruptor eletrônico – 1906; o analisador diferencial – 1931 etc.
A descoberta da numeração binária dá início a Era dos
Computadores Eletrônicos.
Em 1944, surge o primeiro computador eletrônico, o Mark I – que
apesar de ser menos poderoso do que certas calculadoras de hoje, representa
um marco entre a pré-história e a história propriamente dita do computador. O
professor Howard Aiken, da Universidade de Haward, com a ajuda da IBM
elabora o Mark I, com base na Máquina das Diferenças – calculadora
construída pelo matemático e engenheiro inglês Charles Babbge (1792-1971)
para calcular tabelas de funções (logaritmos, funções triginométricas, etc.) sem
a intervenção humana.
Muitas foram as inovações na estrutura e performance dos
computadores desde o seu surgimento. Cada inovação caracterizou uma
geração:
1ª Geração – 1946 – são computadores de válvulas, entre eles estão o
ENIAC, EDVAC e o UNIVAC. Eles eram enormes e consumiam muita
eletricidade;
2ª Geração – 1948 – É inventado o transistor que substituiu as
válvulas com vantagens no que diz respeito à energia;
3ª Geração – final da década de 50 – Concebe-se o Circuito Integrado
ou chip;
4ª Geração – 1970 – com o surgimento dos circuitos VLSI (Integração
em Grande Escala) os computadores ficam menores e mais rápidos, chegam
às casas e estão ao alcance de qualquer pessoa;
5ª Geração – 1980 – surgem os computadores do futuro, possuindo AI
(inteligência artificial), capazes de entender a linguagem humana e tendo
raciocínio independente.
Desenvolvidos pelos japoneses, os computadores do futuro ou da 5ª
Geração são capazes de, entre outras coisas, entender vários idiomas,
diagnosticar doenças, fazer análises econômicas, interpretar gráficos
estatísticos, jogar cartas, xadrez, etc., então, podemos concluir que esse futuro
já chegou! A 5ª Geração é a nossa geração! Fazemos parte da Era da
Informática, da Era Digital!

Rua José Celestino Alves, 134 - Centro 4


Fone: (55) 3261.4778
CEP 97200-000 – Restinga Sêca - RS - Brasil
E-mail: uabrestingaseca@gmail.com
Site: www.uabrestingaseca.com.br
PÓLO EDUCACIONAL SUPERIOR DE RESTINGA SÊCA

CONCEITOS

“Processamento de Dados”
é o tratamento sistemático de
dados, através de computadores ou de outros dispositivos eletrônicos, com o
objetivo de ordenar, classificar ou efetuar quaisquer transformações nos dados,
segundo um plano previamente programado, visando à obtenção de um
determinado resultado.

“Dados” na informática, referem-se a tudo aquilo que é fornecido ao


computador de forma “bruta”. Exemplo: Uma letra, um valor numérico.

Quando os dados são vistos dentro de um contexto e transmite algum


significado, tornam-se “informações”.

A “Informação” é um conjunto de dados ordenados de maneira


lógica e racional que podem ser impressos ou ficarem armazenados em meio
magnético. Exemplos: A letra de um hino, uma receita de bolo.
XZY[]\ x^Ii y' ^acb3xde' z afb{'Vi0g,ajhj| pil[uk0asz dnx i 0moaui0tuapi}dnm~qnrs wp'I^I^Itj tni*' r utudU d Yvuw]^Ia z ^Vx€ i.i y^=r mC b{'y[..ybStuz xi.do.<qpwydn'Zrs ^0dei0tuau'0af' 0q]rsi yk.z apz rs duhnk0i *dn^0^0dCg,dnqnr rs mC[.bSi0z xaudU^y.i .j ...S...p ].. : ..u...j ..3. .j...5.j.

O “Computador” é uma máquina que processa dados, orientada


por um conjunto de instruções e destinada a produzir resultados completos,
com um mínimo de intervenção humana. É capaz de realizar diversas tarefas
em pouco tempo.

TIPOS DE COMPUTADORES

Também conhecido como Computador Pessoal ou simplesmente PC


(Personal Computer) é o tipo mais popular. A IBM lançou o primeiro. Hoje há
inúmeras marcas de PCs, além de outros “sem marca”, pois podem também
ser montados com componentes disponíveis no mercado.
Os computadores são classificados de acordo com sua finalidade e porte,
e estão divididos nas seguintes categorias básicas:

Rua José Celestino Alves, 134 - Centro 5


Fone: (55) 3261.4778
CEP 97200-000 – Restinga Sêca - RS - Brasil
E-mail: uabrestingaseca@gmail.com
Site: www.uabrestingaseca.com.br
PÓLO EDUCACIONAL SUPERIOR DE RESTINGA SÊCA

• Microcomputadores: Também conhecido como Computador Pessoal


ou simplesmente PC (Personal Computer) é o tipo mais popular. A IBM lançou
o primeiro. Hoje há inúmeras marcas de PCs, além de outros “sem marca”, pois
podem também ser montados com componente disponíveis no mercado. Cada
vez mais barato e acessível, realiza as principais tarefas rotineiras e também
as mais avançadas.
Além dos PCs existe ainda uma outra família de microcomputadores,
chamada Macintosh, que é fabricada pela Apple. Durante anos, os Macs
destacaram-se em utilização gráfica, como editoração eletrônica e multimídia.
Hoje, os PCs já possuem recursos multimídia e muitos programas de
editoração eletrônica disponíveis para eles.

• Mainframe: Mainframes são computadores de grande porte que muitas


vezes ocupam prédios inteiros. No passado, muitas aplicações requeriam o uso
de mainframes, já que os primeiros microcomputadores eram fracos e pouco
confiáveis (e, antes ainda, nem existiam). Com os avançados tecnológicos, os
micros ficaram cada vez mais poderosos, tomando a maior parte do mercado.
Mas os mainframes ainda têm sua importância: algumas aplicações, como
sistemas bancários, previsão do tempo e controle de vôos espaciais, requerem
computadores de grande porte. Hoje em dia são chamados de
supercomputadores.

• Notebook: os notebooks têm os mesmos


recursos encontrados em computadores pessoais,
porém pesam entre 2 kg a 3 kg e custo é mais elevado e
tem modelos com chips gráficos que permitem jogar
games mais exigentes dos que podem ser vistos nos
modelos Gamer, da Amazon, Lynx v. 10m, da ez-GO;
S510, da LG. A velocidade do processador chega a 2,5
GHZ, variando de acordo com o modelo e fabricante.

• Mininotebooks (netbooks): são pequenos e


leves (alguns modelos menos de um quilo), acessíveis e
podem ser encontrados por até R$ 899,00, oferece telas
pequenas (variam entre 7 a 10 polegadas) e as
configurações são inferiores aos dos notebooks (a
velocidade de processamento varia 900 a 1600 MHz).
Trazem leitor de cartões e entrada USB, tem webcam.

Rua José Celestino Alves, 134 - Centro 6


Fone: (55) 3261.4778
CEP 97200-000 – Restinga Sêca - RS - Brasil
E-mail: uabrestingaseca@gmail.com
Site: www.uabrestingaseca.com.br
PÓLO EDUCACIONAL SUPERIOR DE RESTINGA SÊCA

São utilizados preferencialmente para realizar tarefas como edição de textos,


planilhas, apresentações, acessar e-mails e navegar na internet.

• Tablet PC: é um computador pessoal em


forma de prancheta ou em um formato semelhante
a um notebook. A configuração é semelhante aos
notebooks, o seu diferencial está na tela que pode
ser acessada com o toque de uma caneta especial,
e ser usada como um notebook convencional,
acima do teclado, ou virada para fora e fechada,
usando assim a caneta para trabalhar somente com a tela, permitindo o acesso
sem a necessidade de teclado ou mouse.

• PDA (Personal digital assistants) ou Assistente


Pessoal Digital: é um computador de dimensões reduzidas
(cerca de A6), e significativo poder de processamento e
memória. Geralmente, possuem funções de agenda e
recursos de escritório. Ainda têm a possibilidade de
interconexão com computadores pessoais e uma rede sem fio.

• Smartphone: dispositivos híbridos que combinam


as capacidades dos telefones celulares e dos PDAs.
Possuem dimensões menores que os PDAs e maiores do
que telefones celulares. Alguns possuem um teclado mais
completo com letras e números em teclas separadas e
possuem telas sensíveis ao toque. Suas funcionalidades
podem ser estendidas por meio de programas executados
pelo sistema operacional.

UNIDADES

Para quantificar a memória do equipamento é utilizado um sistema de


medida, ou seja, o byte(B), que significa a utilização de um caractere na
memória, ou seja, se você digitou (*), (:), (1), (a), você utilizou um byte.
Para facilitar a escrita destes valores é utilizada a seguinte unidade
abaixo:
• KB, KiloByte, corresponde a 1 byte x 1.000.
• MB, MegaByte, corresponde a 1 byte x 1.000.000.
• GB, GigaByte, corresponde a 1 byte x 1.000.000.000.
• TB, TeraByte, corresponde a 1 byte x 1.000.000.000.000.

Rua José Celestino Alves, 134 - Centro 7


Fone: (55) 3261.4778
CEP 97200-000 – Restinga Sêca - RS - Brasil
E-mail: uabrestingaseca@gmail.com
Site: www.uabrestingaseca.com.br
PÓLO EDUCACIONAL SUPERIOR DE RESTINGA SÊCA

Estas unidades acima estão simplificadas para facilitar o aprendizado, na


realidade estes valores devem obedecer à tabela abaixo:
UNIDADE SÍMBOLO VALOR EXATO
Bit b
Byte B 2º = 1
KiloByte KB 210= 1.024
MegaByte MB 220 = 1.048.576
GigaByte GB 230 = 1.073.741.824
TeraByte TB 240 = 1.099.511.627.776

Exemplos de grandezas:

Abaixo segue exemplos de como são utilizadas as unidades citadas:

Equipamento Medida utilizada Exemplo


Memória RAM MegaByte(MB) 128 MB
Disquete 3,5 MegaByte(MB) 1,44 MB
HD – Hard Disk GigaByte (GB) 40 GB
CD-ROM MegaByte(MB) 650 MB
DVD-R GibaByte(GB) 4,7 GB

FUNCIONAMENTO DO COMPUTADOR

O Processamento de Dados ocorre em três etapas diferentes:

O que são Dispositivos? São todos os componentes que se encontram


embutidos no próprio computador, ou seja, diretamente conectados ao mesmo.
Exemplos: Drive de Disquete, Drive de CD-ROM, Disco Rígido,
MODEM Interno, Placa de Som, Placa de TV etc.

E, Periférico é tudo aquilo que se encontra ao redor do computador,


conectado ao mesmo.
Exemplos: Teclado, Mouse, Monitor, Escâner, impressora etc.

O computador ou microcomputador compõe-se de dois elementos


indispensáveis:

Rua José Celestino Alves, 134 - Centro 8


Fone: (55) 3261.4778
CEP 97200-000 – Restinga Sêca - RS - Brasil
E-mail: uabrestingaseca@gmail.com
Site: www.uabrestingaseca.com.br
PÓLO EDUCACIONAL SUPERIOR DE RESTINGA SÊCA

1. Os Hardwares;
2. Os Softwares.

Para que ocorra o processamento de dados são necessários a interação


de três elementos básicos: Hardware/Software/Peopleware.

1. HARDWARE: É a parte física do equipamento, palpável. São seus


circuitos, dispositivos e unidades periféricas. São as partes mecânicas e
eletrônicas do computador. É geralmente ligado à UCP. São os periféricos:
Teclado, Mouse, escâner, Impressora etc.

2. SOFTWARES: São os programas que fazem funcionar o Hardware. Um


programa é um conjunto de instruções que o computador deve executar passo
a passo. O computador não funciona sem programas. Os softwares se dividem
dependendo de sua aplicabilidade: Sistemas Operacionais, Aplicativos, etc.

3. PEOPLEWARE: São as pessoas que trabalham utilizando o


computador e/ou operam um microcomputador, exemplo: Digitadores,
Operadores de Micro, Programadores, Webdesigners entre outros.

PRINCIPAIS COMPONENTES DO COMPUTADOR

Rua José Celestino Alves, 134 - Centro 9


Fone: (55) 3261.4778
CEP 97200-000 – Restinga Sêca - RS - Brasil
E-mail: uabrestingaseca@gmail.com
Site: www.uabrestingaseca.com.br
PÓLO EDUCACIONAL SUPERIOR DE RESTINGA SÊCA

ENTRADA DE DADOS

As “Entradas de Dados” no microcomputador ocorrem principalmente por


meios dos periféricos:
• Teclado;
• Monitor de Vídeo;
• Mouse;
• Escâner;
• CD-ROM;
• Disquete; Etc.

PROCESSAMENTO DE DADOS

O processamento dos dados é feito na CPU (Central Processing Unit) que


em português significa Unidade Central de Processamento (UCP). Os dados
fornecidos ao computador, por meio dos periféricos, podem ser armazenados
em sua memória para processamento imediato ou posterior.

SAÍDA DE DADOS

As “Saídas de Dados” no microcomputador ocorrem principalmente por


meio dos periféricos:
• Monitor de Vídeo;

Rua José Celestino Alves, 134 - Centro 10


Fone: (55) 3261.4778
CEP 97200-000 – Restinga Sêca - RS - Brasil
E-mail: uabrestingaseca@gmail.com
Site: www.uabrestingaseca.com.br
PÓLO EDUCACIONAL SUPERIOR DE RESTINGA SÊCA

• Impressoras;
• Disquetes;
• CD-ROM; etc.

MEMÓRIA

“Memória é um dispositivo aonde são armazenadas as


informações de forma codificada”.

O computador possui, em sua memória, dois tipos de armazenamentos:

1. Memória ROM (Read Only Memory – memórias somente para


leitura): Os programas armazenados na memória ROM são gravados pelo
próprio fabricante, pois são programas fundamentais para a inicialização do
computador. Não conseguimos ter acesso a eles.

2. Memória RAM (Random Access Memory – memória de acesso


randômico):
Está inserida no gabinete do computador. Uma de suas características
principais é que a memória RAM é utilizada somente para armazenamento
temporário dos dados, enquanto eles estão sendo processados. Quando o
trabalho for finalizado, os dados deverão ser gravados na Memória Auxiliar ou
Secundária.

Entende-se por Memória Auxiliar ou Secundária os dispositivos abaixo,


dentre outros:

Rua José Celestino Alves, 134 - Centro 11


Fone: (55) 3261.4778
CEP 97200-000 – Restinga Sêca - RS - Brasil
E-mail: uabrestingaseca@gmail.com
Site: www.uabrestingaseca.com.br
PÓLO EDUCACIONAL SUPERIOR DE RESTINGA SÊCA

Memória Externa se localiza fora do computador. Compreendem a


Memória Secundária ou Auxiliar, esta permite que os dados sejam
armazenados de forma permanente onde foram colocados até que sejam
retirados – são os Disquetes, CD-ROM, etc.

A Memória Interna é geralmente chamada de Memória Principal.


Compreendem a Memória ROM e a Memória RAM. Localizam-se dentro do
computador.

DISCOS

a) Winchester ou HD

É também denominado unidade de disco rígido. É uma unidade de disco


que contém vários discos em um só. Fica instalado dentro do gabinete do
computador e serve também para gravar nossos trabalhos. O Winchester não
pode ser removido do computador, diferentemente dos disquetes, não
podemos levar o Winchester para a escola ou para a casa de um amigo. Os
discos Winchester também são chamados de discos rígidos ou HD (Hard Disc).
Sua capacidade de armazenamento varia de 80 Mb até 160 Gb. Permite
armazenar e acessar dados muito mais rapidamente do que em um disquete.

b)CD-ROM
CD = sigla de Compact Disc em inglês; ROM = Read-Only Memory
(Memória apenas para leitura).

Disco compacto de memória apenas para leitura. Tipo de compact disc


que pode ser usado para gravar informações (textos, imagens e sons) em
computador. O CD-ROM tem a capacidade de armazenamento de
aproximadamente 700 MB. Devido à sua capacidade de armazenamento, o
CD-ROM é mais utilizado para a gravação de enciclopédias, dicionários, e
também na aplicação de Multimídia.
O funcionamento da Unidade de CD-ROM é muito parecido com o de uma
unidade de reprodução de compact disks utilizada em aparelhos de som; de
forma que é possível reproduzir os sons de um CD comum em uma unidade de
CD-ROM. O funcionamento da unidade de CD-ROM se faz através da
incidência de raios laser sobre o CD-ROM.

c) DVD
Digital Versatile Disk 'disco digital versátil'. Tipo de disco de face dupla
que utiliza meio óptico regravável de grande densidade. Numa unidade de
DVD, pode-se rodar discos apresentando um filme com 2 horas de duração,

Rua José Celestino Alves, 134 - Centro 12


Fone: (55) 3261.4778
CEP 97200-000 – Restinga Sêca - RS - Brasil
E-mail: uabrestingaseca@gmail.com
Site: www.uabrestingaseca.com.br
PÓLO EDUCACIONAL SUPERIOR DE RESTINGA SÊCA

ouvindo som estéreo e imagem de tela de cinema, ou ainda rodar um longa-


metragem com vários idiomas dublados e legendados.
A imagem produzida por ele é melhor que a do videocassete. Cada disco
armazena 4,7 GB de cada lado e alguns aparelhos de DVD quando fabricados
no formato de duas camadas e dois lados, o disco pode armazenar até 17 GB,
permitindo a reprodução de até oito horas de filme.

OBSERVAÇÃO:
• CD-R ou DVD-R = CD/DVD gravável. Os dados podem ser copiados
para o CD/DVD em mais de uma vez, apesar de não ser possível apagar os
dados do CD.

• CD-RW ou DVD-RW= CD/DVD regravável. Os dados podem ser


copiados para o CD/DVD mais de uma vez e podem ser apagados.

d) Pen-drive:

e) Disquete:

É um disco de mídia magnética removível, para


armazenamento de dados. O termo equivalente em inglês é
floppy-disk, significando disco flexível. São utilizados para
armazenar cópias de seguranças de informações, ou para
realizar intercâmbio de informações com outros computadores.
Tem pequena capacidade de armazenamento, isto é, 1,44 MB.

f) Pen-drive:

Memória USB Flash Drive (comumente


conhecido como pen drive, disco amovível ou
chaveiro de memória) é um dispositivo de
armazenamento constituído por uma memória flash
tendo aparência semelhante à de um isqueiro ou
chaveiro e uma ligação USB tipo A permitindo a sua
conexão a uma porta USB de um computador. As
capacidades atuais, de armazenamento, são 64 MB a
64 GB. A velocidade de transferência de dados pode variar dependendo do tipo
de entrada:

Eles oferecem vantagens potenciais com relação a outros dispositivos de


armazenamento portáteis, particularmente disquetes. São mais compactos,
rápidos, têm maior capacidade de armazenamento, são mais resistentes
devido a ausência de peças móveis. Adicionalmente, tornou-se comum
computadores sem drives de disquete. Portas USB por outro lado, estão
disponíveis em praticamente todos os computadores pessoais e notebooks. Os
drives flash utilizam o padrão USB mass storage ("armazenamento de massa

Rua José Celestino Alves, 134 - Centro 13


Fone: (55) 3261.4778
CEP 97200-000 – Restinga Sêca - RS - Brasil
E-mail: uabrestingaseca@gmail.com
Site: www.uabrestingaseca.com.br
PÓLO EDUCACIONAL SUPERIOR DE RESTINGA SÊCA

USB" em português), nativamente compatível pelos principais sistemas


operacionais modernos como Windows, Mac OS X, Linux, entre outros.

Em condições ideais as memórias flash podem armazenar informação durante


10 anos.

DRIVES

Na informática - um neologismo importado do inglês que se refere a uma


unidade de armazenamento ou de leitura de dados, pertencente ao hardware
do computador.

Unidade A – Diqueste 3 ½ ;
Unidade B – Disquete 5 ¼ ;
Unidade C – Winchester / HD;
Unidade D – CD-ROM/DVD-ROM.

REFERÊNCIAS

JÚNIOR, Paulo José de Fazzio. Introdução a Informática. Disponível em:


http://www.apostilando.com. Acesso em: 11 mar 09.

ESCOLA BATISTA DE INFORMÁTICA. Introdução ao Processamento de


Dados. Disponível em: http://www.apostilando.com. Acesso em: 11 mar 09.

RIBEIRO, Patric da Silva. Qual o melhor dispositivo móvel para adaptação


de um ambiente virtual de aprendizagem? Projeto de Pesquisa do Mestrado
em Computação Aplicada. 2008.

Rua José Celestino Alves, 134 - Centro 14


Fone: (55) 3261.4778
CEP 97200-000 – Restinga Sêca - RS - Brasil
E-mail: uabrestingaseca@gmail.com
Site: www.uabrestingaseca.com.br