You are on page 1of 10

“Maçonaria”

Um informativo para quem não é Maçom

Curitiba - PR, Julho de 2000.

Atendendo a solicitação de algumas Grandes Lojas, que identificaram na presente monografia uma
forma de esclarecer aqueles que si interessam pela maçonaria, a Confederação da Maçonaria Simbólica do
Brasil, republica "Maçonaria - Um informativo para quem não é maçom", de autoria da Grande Loja do
Paraná.

Apresentação

Com o objetivo de prestar esclarecimentos àqueles que se interessam pela Ordem Maçônica, separando-
a de tudo aquilo que falsamente lhe tem sido atribuído, mais das vezes com histórias fantásticas contadas
por pessoas estranhas a Ordem, somando idéias que soam aos ouvidos dos incautos como sendo entidade
anti-religiosa que pratica forma de atrocidades, etc.
A Grande Loja do Paraná publica este manual, sob o título: "MAÇONARIA - UM INFORMATIVO
PARA QUEM NÃO É MAÇOM"
Aqui o candidato encontrará os esclarecimentos que lhe proporcionarão uma visão da origem e dos
propósitos da Ordem sem necessidade de opiniões alheias, e se realmente é o caminho que tem procurado
para realizar-se como homem cumpridor dos deveres para com Deus, Pátria e a Família.
A Fraternidade de Maçons Antigos, Livres e Aceitos é a mais antiga irmandade e a mais conhecida em
todo o mundo.
Literalmente, milhares de livros já foram escritos sobre a Maçonaria, todavia sua organização e sua
filosofia são desconhecidas dos não iniciados.
Este livrete foi preparado com o objetivo de apresentar informações corretas para esclarecer ao público
interessado em conhecer a Maçonaria como ela realmente é.

1 - Esboço Histórico

Em sentido amplo, a história da Maçonaria pode ser dividida em três períodos: o antigo ou lendário; o
medieval ou operativo e o moderno ou especulativo.
Segundo alguns historiadores, do período antigo ou lendário, não se tem conhecimento sobre a sua
origem, alcança, mais ou menos, o século V antes de Cristo, com a construção do TEMPLO DE
SALOMÃO.
No primeiro quartel do período medieval, os "Collegias Fabrorum" do Império Romano deram origem
às associações de artífices de mesmas profissões, e na Alemanha, tais entidades foram denominadas de
"GUILDAS" de operários. As associações tinham por escopo guardar os segredos das profissões, e o faziam
de modo a serem confiados a poucos, após um demorado tempo de aprendizado.
Naquela época, os trabalhadores, reunidos em associações ou Guildas, tinham seus serviços contratados
para construção de palácios, catedrais, mausoléus, pontes, etc.
Os maçons da idade lendária e medieval são tidos pêlos historiadores como maçons operativos,
designação oriunda do trabalho manual de muitos, enquanto o trabalho intelectual era privilégio de poucos.
O período moderno ou especulativo surgiu durante o século XVII, quando a construção de catedrais
estava em declínio, o que levou muitas GUILDAS de talhadores de pedra a aceitar, como membros, pessoas
de letras eruditas, que deram outro rumo à Maçonaria, tornando-a especulativa.
Como não eram profissionais da arte da construção, foram rotulados de "maçons aceitos".
Como resultado dessa evolução importante, teve início a MAÇONARIA, tal como é hoje conhecida.
Em 1717, quatro Lojas Maçônicas, que se reuniam em Londres - Inglaterra, formaram a primeira Grande
Loja do Mundo, a qual passou a credenciar outras Lojas e Grandes Lojas em muitos países.
O erro da maior parte dos escritores maçônicos consiste na tentativa de basear a história da Instituição
em seu simbolismo. No entanto, a história da Maçonaria, como a história do mundo, tem a sua base na
tradição.
Com freqüência, os maçons classificam a Maçonaria de "Instituição Milenar", porque fazem remontar
suas origens a tempos que se perdem na curva enevoada do passado. Contudo, os primórdios da Maçonaria
são obscuros, bem como parte de sua história.

2 - A Maçonaria no Mundo

Há, aproximadamente, 10 milhões de Maçons distribuídos por mais de 150 Grandes Lojas existentes
pelo mundo. Destas, 27 Grandes Lojas no Brasil congregam mais de 80.000 maçons. Confrontando o
número de Maçons existentes no mundo, com a população inteira do globo, tem-se uma idéia do grau de
seletividade adotado para o ingresso na Ordem Maçônica. Embora sejamos a maior fraternidade do mundo,
não igualamos, em número de adeptos, a qualquer uma das religiões menos difundidas. A força da
Maçonaria está na seleção de seus integrantes, escolhidos entre os cidadãos mais expressivos de todos os
segmentos da sociedade organizada, irmanados num mesmo sentimento de unidade em torno dos ideais
mais elevados da Humanidade, sem fronteiras de raça, cor ou credo

3 - A Maçonaria no Brasil

Em nosso País, as primeiras Lojas Maçônicas foram formadas por brasileiros que voltavam da Europa,
após concluírem seus estudos superiores, permanecendo até o século XIX sem ligação com qualquer
Instituição Maçônica.
Não existem registros históricos confiáveis sobre essas Lojas Maçônicas, todas formadas com objetivos
políticos, pelo que, a rigor, pode-se afirmar que não existiam Lojas Maçônicas no sentido amplo da palavra.
Apenas a partir de 1822, que a Maçonaria passou a funcionar como tal em nosso País. Não é objetivo deste
livrete entrar em detalhes da história da Maçonaria brasileira, as bibliotecas e livrarias estão bem providas
de material informativo sobre o desenvolvimento da fraternidade no Brasil.

4 - O Que é Maçonaria

Maçonaria é um movimento filosófico, educativo, filantrópico e progressista que adota a investigação


da Verdade, em regime de plena liberdade.
Ela é, portanto, uma sociedade formada por livres pensadores, amantes da cultura moral.
Intelectualmente, este é o seu papel principal, e este caráter explica, em grande parte o notável sucesso que
conseguiu.
Os ensinamentos maçônicos são ministrados através de rituais que, contém princípios de todas as
"Artes Iniciáticas", como o hermetismo, a cabala, o simbolismo, além dos conceitos tradicionais sobre as
cores, os números e as lendas antigas.
Nos ritos maçônicos fundem-se o simbolismo das Iniciações primitivas, os ensinamentos Rosa-Cruzes
dos antigos filósofos, do pitagorismo, dos templários, do judaísmo, do cristianismo, etc., daí a sua riqueza
fora do comum, se comparada a outras instituições fraternas.
Em resumo, a Maçonaria é uma escola de sabedoria.
A admissão na Ordem Maçônica não é, pois, um fim, é um começo, um começo maravilhoso, mas que
exige muito trabalho e dedicação.
A Maçonaria é uma instituição que conserva bem viva certas tradições muito antigas de ensinamentos
místico - iniciáticas compostos de rituais simbólicos e de alegorias. O que nela domina é o princípio de
tolerância para com as doutrinas religiosas e políticas, porque a Maçonaria está acima e fora das rivalidades
que as coloca em conflito.

Seus lemas fundamentais são:

Liberdade - porque o homem que venceu a si mesmo liberta-se da opressão que o escraviza.
Igualdade - porque a Maçonaria reconhece que todos os homens nascem iguais. As principais
distinções que admite são o mérito, o talento, a sabedoria, a virtude e o trabalho, de cada um.
Fraternidade -porque a Maçonaria aspira que a compreensão reine entre seus adeptos; a Fraternidade
diminui os males dos povos e aumenta a compreensão e o respeito entre os homens.
Sob este prisma, ela pode ser definida de muitas maneiras, mas uma descrição resumida poderia dizer
que é uma sociedade destinada ao esforço conjunto de todos, na busca do aperfeiçoamento individual, uma
fraternidade dedicada ao aprendizado e ao culto da arte de viver e à construção do caráter.
Não é um clube, nem uma companhia de seguros ou de socorro mútuo. Não é uma organização
destinada a patrocinar fóruns de debates políticos e reformas sociais, e o lucro material não está entre seus
objetivos, embora os membros da Fraternidade realmente participem de muitos serviços de caridade e obras
assistenciais.
Os princípios da Maçonaria são publicamente aclamados, compreendendo: Amor Fraternal, Assistência
e Lealdade. Em seus ensinamentos são enfatizados os postulados da mais elevada moral e a prática das
virtudes cardeais, proclamadas em todas as eras:
Temperança, Fortaleza, Prudência, Justiça, Fé, Esperança e Caridade. Seus princípios éticos podem ser
aceitos por todos os homens de bem, e a tolerância para com seus semelhantes é assumida por todos os
membros.

5 - A Loja Maçônica

A Célula básica de toda GRANDE LOJA é a Loja Maçônica, chamada por seus membros de "Loja
Simbólica". E onde a Maçonaria atua a nível local, sob a jurisdição de sua GRANDE LOJA. E ali que o
Maçom recebe suas instruções, e é nela que são recebidos todos os pedidos de admissão à Maçonaria e onde
são conferidos os graus maçônicos.
Em suma, é o lugar ou a reunião em que se congregam os Maçons para um trabalho específico.
6 - Os Membros da Maçonaria

A admissão à Maçonaria é restrita a pessoas adultas do sexo masculino, sem limitações quanto à raça,
credo e nacionalidade, desde que gozem de reputação ilibada e que sejam homens íntegros.
As informações sobre como entrar para a Maçonaria são fornecidas ao interessado, através de alguém
que pertença à Irmandade, porque o Maçom não faz proselitismo entre seus amigos e conhecidos.
Toda indagação deve partir do interessado, desde que seja ele recomendado por um membro da Loja
Maçônica. Quando sua solicitação é acolhida favoravelmente pela Loja, o candidato é submetido a
escrutínio secreto, ou seja, uma votação, com base nas conclusões sobre sua vida pregressa, sua conduta no
lar, no mundo dos negócios, etc.
Nenhum homem, por melhor que seja, poderá ser recebido na Maçonaria, sem o consentimento de
todos os maçons. Se alguém fosse imposto à Maçonaria, poderia ali causar desarmonia, ou perturbar a
liberdade dos demais, o que sempre deve ser evitado.

7 - O Processo de Admissão do Candidato

E verdade que existem pré-requisitos para o candidato ser admitido, e esses se referem às normas de
conduta do candidato perante a comunidade na qual ele vive. Constatar esse fato não significa,
necessariamente, uma investigação.
A aceitação do pedido de filiação depende muito mais da própria declaração de motivos do candidato.
A Ordem almeja que o candidato seja sincero perante sua própria consciência, por ocasião do
preenchimento da proposta de admissão.
Se o interessado não for sincero em seu pedido de filiação, certamente estará enganando a si mesmo,
provavelmente não persistirá no caminho da perfeição e não obterá resultados reais em conhecimento e
desenvolvimento.

8 - Existe um grau de Escolaridade para ser Admitido na Maçonaria?

Absolutamente, não é exigido um grau especifico de escolaridade para ser admitido em uma Loja
Maçônica. Costuma-se dizer até que a Loja fica mais completa e equilibrada, quando existe uma diversidade
de profissões entre seus membros.
Todavia, as instruções são transmitidas, também através da palavra escrita (manuais), por conseguinte,
é importante que o indivíduo não tenha dificuldades para leitura de textos, acessíveis a uma razoável
escolaridade.

9 - A Maçonaria Exige o Cumprimento de Obrigações?

É evidente que, ao se iniciar na Maçonaria, o cidadão deverá assumir compromissos gerados como
conseqüência de sua responsável participação na Instituição. Poder-se-ia exemplificar dizendo que o maçom
assume o compromisso de estudar, com mente aberta, as instruções maçônicas, bem como, o de considerar
confidenciais os ensinamentos recebidos e contribuir pecuniariamente para a manutenção de sua Loja. Em
suma, haverá compromissos como existem em qualquer associação humana.
10 - A Maçonaria possui aspecto religioso ?

Sim, possui aspecto religioso, porque reconhece a existência de um único princípio criador, regulador,
absoluto, supremo e infinito ao qual denomina GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO, contrapondo-se
ao materialismo, fator essencial
e indispensável à interpretação verdadeiramente religiosa e lógica do UNIVERSO, base da sustentação
e diretriz das doutrinas e atividades maçônicas.

11 - A Maçonaria não e uma religião ?

Não, e não tem a pretensão de tomar o lugar da religião na vida de ninguém. Para ser membro da
Maçonaria, o cidadão deve professar uma crença firme em Deus, gozar de boa reputação e ter uma conduta
ilibada, independentemente de suas crenças religiosas. O objetivo da Maçonaria é acolher os cidadãos que
tenham essas características, ou seja, os bons cidadãos e torná-los ainda melhores - melhor amigo, melhor
pai, melhor esposo e melhor irmão.
Um bom Maçom é geralmente o melhor membro de sua religião, assim como um bom membro de
qualquer religião pode ser um ótimo Maçom. O Maçom vai a sua Loja para aprender a melhor cultivar as
virtudes morais em sua vida diária, viver sob a Paternidade de Deus, a Fraternidade dos homens e a
Imortalidade da Alma.
Vivendo sob a Paternidade de Deus, aprende a melhor cultivar as elevadas virtudes consagradas pela
ética e pela moral;
aprendendo a viver em função da Fraternidade entre os homens, desenvolve dentro de si o amor pelo
seu semelhante, através da prática desinteressada da caridade. Reconhecendo a grande verdade da
Imortalidade de sua Alma, capacita-se como peregrino neste mundo ao seu destino final, na Eternidade.

12 - Existe Ligação entre a maçonaria e Outras sociedades de cunho filosófico, religioso ou


esotérico

Não !
A Maçonaria, sendo uma sociedade autônoma e independente, identifica-se pela sua Constituição e
pelo seu Regulamento Geral, que seguem as tradições das antigas constituições.
É reconhecida através de seus símbolos e emblemas, e principalmente por tratados de reconhecimento
mútuo com as demais Potências Maçônicas espalhadas pelo mundo.
Contudo, a Maçonaria observa em relação as demais sociedades fraternais, místicas, filosóficas e
religiosas, um relacionamento fraternal de mútuo respeito.

13 - Os Princípios Maçônicos podem ser Discutidos?

O maçom é livre para investigar a verdade, portanto, pode discordar ou discutir os princípios
maçônicos, notadamente, porque as instruções maçônicas não têm natureza dogmática.
Contudo, enquanto o novo adepto mantiver a condição de aluno iniciante, a atitude mais adequada é a
de estudar as regras e filosofia que farão parte do seu "curriculum", com imparcialidade e sem preconceitos,
sujeitando essas idéias à sua reflexão.
Após tal período, poderá aceitar ou rejeitar os postulados maçônicos, fazendo justiça a si mesmo e à
própria Ordem.
Por tal princípio, o Maçom é livre para deixar a Ordem sempre e quando o desejar, em que pese que ao
abandonar a Maçonaria, estará renunciando a uma grande oportunidade de evolução pessoal e de um
convívio fraternal.
Pode-se afirmar, nesta oportunidade, que a sabedoria maçônica não é específica e estritamente de
natureza científica. Pode-se afirmar que ela abrange o conhecimento científico, mas o transcende, ou seja,
vai além dele, através do uso de uma função cognitiva direta e superior, que se sedimentou através dos
séculos, muito tempo antes que fosse objeto de investigação científica.
Destarte, os motivos pêlos quais os postulados maçônicos não são divulgados destacadamente nos
meios de comunicação social são facilmente compreensíveis, porque a corrente principal da sociedade está
centralizada nos aspectos exteriores e passageiros da vida; objetivos materiais, políticos, econômicos, etc.,
enquanto que a Maçonaria tem por escopo o desenvolvimento moral, psíquico e introspectivo do homem.
Depreende-se daquilo que já foi exposto, que a Maçonaria é uma fraternidade, e como tal, existem
taxas de registro e contribuição mensal destinadas a cobrir despesas da Loja e do próprio adepto,
decorrentes de seu ingresso na Ordem Maçônica.
Sendo a Maçonaria uma entidade sem fins lucrativos a contribuição é mantida a nível mais baixo
possível.
Assim, a filiação à fraternidade Maçônica não implica em qualquer tipo de sacrifício material entre os
seus membros.
É fato incontroverso que uma das finalidades da Ordem é a de implantar sistematicamente na sociedade
humana uma efetiva fraternidade entre os homens, isenta de qualquer discriminação.
Portanto, a Maçonaria propala no sentido de que cada um dos seus membros se esforce para considerar
seus irmãos da Ordem como irmãos em Deus, e atue junto a eles com amor, tolerância, compaixão,
solidariedade, isenta de sentimentos de superioridade social, sem que isso inclua necessariamente objeções
financeiras, a qualquer pretexto.

14 - Maneira de Viver

A Maçonaria é, em resumo, a caridade para com todos. Seus membros procuram viver segundo a regra
de ouro: "fazei aos outros aquilo que desejais que vos façam". Ser maçom é amar o seu país, servir à Deus
com reverência, tratar os familiares com brandura e afeto, ter humildade, ajudar os fracos e desvalidos da
sorte. Ser maçom é praticar as virtudes cardeais.
Tudo isto, e mais, constitui a Maçonaria como forma de viver, como farol a guiar-nos em todas as
nossas ações.

15 - Compromissos

Para realizar seus objetivos, a Maçonaria admite, como membro, todo o homem que tenha um elevado
senso de responsabilidade, e cuja palavra empenhada seja Lei para ele. Exige sacrifícios, não mais do que
qualquer outra atividade que requer de um homem respeito por seus compromissos assumidos. As reuniões
da Maçonaria são realizadas em locais denominadas Lojas, pelo menos uma vez por semana, no período
noturno, cuja duração não deve ultrapassar duas horas. A família, do Maçom, terá todos os motivos para
incentivá-lo a participar sempre das reuniões maçônicas, certa de que sua assiduidade proporcionará uma
nova dimensão de viver, que poderá realizá-lo como cidadão, como pai, como esposo, como filho e como
Irmão.
Ao tornar-se maçom, o cidadão poderá estar certo de que terá feito uma opção única em sua vida,
porque, nas Lojas Maçônicas, estará participando de uma organização que obedece aos princípios de amor a
DEUS, à Humanidade, à Pátria e à Família, pregando e propagando a Tolerância, o Respeito e o Amor
Fraternal.
As Grandes Lojas do Brasil consideram indispensável para admissão em qualquer de suas Lojas e para
permanência destas sob sua obediência, a formal aceitação dos seguintes fundamentos:
- a crença em DEUS;
- o sigilo;
- a indicação de homens maiores de 21 anos;
- a Caridade, a Beneficência e a Educação, como principais meios de combater a ignorância e q erro,
em todas as suas formas;
- a investigação da verdade, sem imposição de limites garantindo a liberdade, mediante o exercício da
tolerância.
E difícil resumir em tão pouco espaço, tudo o que o maçom aprende sendo membro da Fraternidade,
mas, esclarecemos que a Maçonaria ensina seus adeptos a aplicarem, em seu dia-a-dia, os princípios gerais
de moralidade e virtude. A participação é restrita aos elementos que preencham os requisitos de padrões de
caráter e reputação ilibada.
A Fraternidade não interfere com os deveres que o homem tem para com DEUS, seu País, seu
semelhante, sua família e ele próprio, mas, pelo aprendizado, leva-o a viver e praticar os preceitos
fundamentais da Organização, proporcionando-lhe uma oportunidade para o aprimoramento pessoal.
Ela ensina um bom homem a tornar-se melhor, melhor pai, melhor marido, melhor irmão, melhor filho,
melhor cidadão de seu país.

16 - Como a Maçonaria Ajuda o Maçom e sua Família ?

Ao contrário de algumas organizações fraternais, a Maçonaria "Não" é uma sociedade beneficente. Ela
proporciona várias oportunidades de assistência, mas o maçom ou sua família deve levar ao conhecimento
da Loja as suas necessidades.
A fraternidade mantém muitos programas assistenciais que não são restritos apenas à família do
maçom, mas, tais obras assistenciais não são prioritárias no dia-a-dia da Loja. Em primeiro plano, estão o
auto-aperfeiçoamento do membro e o bem estar de sua família.

17 - A Maçonaria não é uma sociedade secreta

Ao contrário do que muitos acreditam, a Maçonaria não é uma sociedade secreta e não esconde sua
existência. Suas Constituições e Estatutos são registrados em cartório de títulos e documentos e publicados
em Diário Oficial.
O Maçom novato pode ficar embaraçado por não poder explicar aos seus familiares tudo o que ele
presenciou nas cerimônias de seu ingresso. E verdade que temos modos de reconhecimentos, ritos e
cerimônias que o mundo não conhece. Por exemplo, sua família, sem dúvida, discute assuntos que não
interessam aos vizinhos. Tudo o que existe por escrito nas livrarias pode ser discutido livremente, e existem
muitos livros na biblioteca pública que podem ser consultados por quem estiver interessado.
A Maçonaria é secreta apenas no que diz respeito à forma de reconhecerem-se seus membros entre si, e
quanto à sua metodologia de ensino, que lhe é peculiar. Não é uma sociedade secreta, mas uma sociedade
com segredos, não escondendo sua existência aos olhos do público. Seus princípios, seus objetivos, suas
metas, são conhecidos por todos. Os edifícios em que ela funciona são visíveis ao público, com anúncios na
imprensa, seus estatutos são registrados em cartório e a eles têm acesso todos os cidadãos.
A rigor, a Maçonaria não tem mais segredos que uma entidade particular com fins lucrativos, como
uma indústria ou escritório de advocacia ou um consultório médico.
O trabalho maçônico não é o que se pode chamar de "frívolo". É inteiramente sério e, uma vez que o
novo membro é admitido, ele recebe instruções que o capacitam a realizar um trabalho em Loja, de natureza
confidencial. Isto ele não pôde revelar a ninguém.
Para que ele progrida nos graus, deve estar habilitado a executar as tarefas que a Loja lhe confira. Para
tanto, ele terá que passar algum tempo reunido com os demais membros, para receber instruções orais.
Nossas Lojas, em sua maioria, reúnem-se uma vez por semana, à noite, além de realizarem outras
reuniões extraordinárias, principalmente quando admitidos novos membros à Maçonaria.

18 - A participação feminina

A Maçonaria Universal, no que ela tem de essencial nos seus princípios fundamentais, é a prática da
primeira das virtudes: a SOLIDARIEDADE HUMANA. Todavia a família jamais fica fora das atividades
maçônicas.
Assim, existem diversas associações maçônicas para as Senhoras, como, a Associação das Acácias,
etC.
Recentemente começou a funcionar no Brasil a Ordem do Arco íris que é mantida pela Maçonaria, com
o objetivo de formar moças entre 11 e 19 anos.
Neste mesmo aspecto, existe a Ordem DeMolay para jovens do sexo masculino, na faixa de 13 a 21
anos incompletos, com objetivos amplos de formação do jovem, preparando-o para uma vida futura,
moldando o seu caráter para uma cidadania plena e responsável.
Em alguns lugares já funciona a Ordem Internacional das Filhas de Jó, também para as moças na faixa
etária entre 11 e 19 anos.
Estas organizações possuem atividades sociais e ritos próprios, cujo objetivo é aglutinar os jovens
desenvolvendo os seus talentos, qualidades e potencial de liderança.
Cumpre esclarecer que, embora essas organizações tenham mérito reconhecido, os demais membros da
família não são obrigados a aderir.
A família é para a Maçonaria a célula da humanidade. Quem não tem condições morais para ser um
bom chefe de família, não pode ser maçom. Quando não se devota ao lar, quando não se preocupa com a
família, o Maçom é considerado um traidor, porque está transgredindo os compromissos que fez, está
renegando os sagrados compromissos assumidos.
Todo Maçom está sob constante vigilância da sua consciência e dos demais Maçons. O maçom que vier
a saber que um Irmão afastou-se do cumprimento do dever para com sua família, é obrigado a comunicar o
fato à Loja.
Quando alguém se candidata a ingressar na Maçonaria, é verificado em sindicância se o candidato
dispõe de recursos que lhe permita cumprir os compromissos maçônicos sem sacrificar a família. Enfim,
nenhum homem casado poderá entrar para a Maçonaria sem que a esposa esteja de acordo.
19 - O que podemos fazer para Ajudar

O significado e o impacto da Maçonaria na vida do homem varia, diferenciando-o do homem comum.


A prática dos ensinamentos e princípios é em base estritamente individual. Os princípios maçônicos têm
resistido através das eras e são válidos, ainda hoje, como o eram séculos atrás. A Maçonaria é a bondade no
lar, a honestidade nos negócios, a cortesia na sociedade, o prazer no trabalho, a piedade e a sincera
preocupação para com os desvalidos da fortuna, o socorro aos mais fracos, o perdão para o penitente, o
amor ao próximo e, sobretudo, a reverência a Deus.
Temos a convicção de que, ao entrar para a Maçonaria, todos acrescentarão, ao carinho que por ela tem,
os benefícios reais de uma associação cujos princípios morais e éticos têm resistido à prova do tempo. A
Maçonaria é, sobretudo, uma maneira de viver e está sempre preocupada com a família.
Nossas portas estão sempre abertas para acolher os membros da família do Maçom e nossos corações
estão sempre voltados para seu bem-estar. Através do novo membro da Ordem, que é membro de sua
família, ou através do Venerável Mestre de sua Loja, estamos sempre dispostos a atendê-los e socorrê-los.

20 - Alguns Maçons Notáveis

AMÉRICO VESPUCIO
ALEXANDRE DUMAS
ALLAN KARDEC
BARUCH SPINOZA
BEETHOVEN
BENJAMIN FRANKLIN
CAMPOS SALES
CARLOS GOMES
CASIMIRO DE ABREU
CASTRO ALVES
CHARLES RICHET
D. PEDRO I
DEODORO DA FONSECA
RENÉ DESCARTES
DUQUE DE CAXIAS
EMMANUEL KANT
FLORIANO PEIXOTO
FRANGIS BACON
FRANZ LISZT
GEORGE WASHINGTON
GERALD FORD
GIUSPIERRE GARIBALDI
GONÇALVES LEDO
JEAN-JACQUES ROUSSEAU
JOSÉ DO PATROCÍNIO
LEONARDO DA VINCI
MOZART
NILO PEÇANHA
PRUDENTE DE MORAIS
QUINTINO BOCAIUVA
RODRIGUES ALVES
RUY BARBOSA
THEODORE ROOSEVELT
THOMAS JEFFERSON
VICTOR HUGO
GEORGE VIII, DUQUE DE WINDSOR