You are on page 1of 7

Novo Modelo de Intervenção

Educação Especial

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL/ CRI APPDA/CRI CERCIZIMBRA

ANO LETIVO 2017/2018


Alterações Significativas
PESSOA
Decreto lei 3/2008 Projeto Lei “ Educação Inclusiva”

 Como forma de compensar  Toda a ação é centrada no


limitações. acesso ao currículo e às
 Há um grupo de alunos que aprendizagens.
não aprende.  Todas as pessoas aprendem.
 Há um grupo com NEE de  Não há categorias de alunos.
caráter permanente.  Diferenciação pedagógica/
 A escola dá resposta aos intervenção multinível .
alunos com NEE.
Medidas Educativas
Decreto lei 3/2008 Projeto Lei “ Educação Inclusiva”

Adequação do processo de Níveis de medidas de suporte à


ensino/aprendizagem: aprendizagem e à inclusão:
a) apoio pedagógico
personalizado;
Medidas
b) Adequações curriculares Adicionais
individuais;
c) Adequações no processo de
matrícula Medidas
d) Adequações no processo de Seletivas
avaliação;
e) Currículo específico
individual;
f) Tecnologias de apoio; Medidas Universais
Medidas de Suporte à Aprendizagem e à Inclusão

 A frequência do ano de escolaridade por disciplinas;


 As adaptações curriculares significativas;
 As adaptações ao processo de avaliação;


O plano Individual de transição ;
O desenvolvimento de metodologias e estratégias de
Medidas
ensino estruturado; adicionais
 O desenvolvimento de competências de autonomia
pessoal e social;
 A atribuição de produtos de apoio.

 Os percursos curriculares diferenciados;




As adaptações curriculares não significativas;
O apoio psicopedagógico;
Medidas
 A antecipação e o reforço das aprendizagens; seletivas
 As adaptações ao processo de avaliação;
 O apoio tutorial.

 Diferenciação pedagógica;
 As acomodações curriculares;
 O enriquecimento curricular;
 A promoção do comportamento pro-social em Medidas
contexto educativo dentro e fora da sala de aula;
 A intervenção com foco académico ou Universais
comportamental em pequenos grupos.
Medidas de suporte à Aprendizagem e à Inclusão
FASE DE TRANSIÇÃO
3-MUITA NECESSIDADE
Critérios:
1º Idade e ano de escolaridade do
aluno;

2º Síntese de funcionalidade
(Comunicação /Linguagem; Medidas
Aprendizagem ;Interações e
Autonomia). adicionais 1- NECESSIDADE
LIGEIRA
3º Os níveis de atividade e 2- NECESSIDADE
participação projetados nos MODERADA
resultados escolares dos alunos.
Alunos que apresentem níveis
positivos em todas as áreas
disciplinares/ disciplinas ou alunos
Medidas
apenas com dois níveis inferiores a
três em áreas disciplinares/
seletivas
disciplinas, desde que não sejam
cumulativamente Português e
Matemática.

4º Alunos que não têm adequações


significativas ao currículo comum.
Medidas
Universais
Apoio Indireto

Trabalho em parceria com os Trabalho com as famílias: Trabalho com o aluno:


educadores/ professores/ Diretor
de Turma
Diferenciação pedagógica; Orientação; Orientação socioeducativa;

Acomodações curriculares; Aconselhamento,


Adaptações curriculares não Análise dos resultados escolares/
significativas; desenvolvimento pessoal;
Percursos curriculares Preparação para a transição de ciclo;
diferenciados;
Adaptações ao processo de Iniciativas de
avaliação; sensibilização/capacitação dos
pais/encarregados de educação
(encontros, ações de sensibilização)
Monitorização no departamento do
pré-escolar, conselho de
ano/turma.
Apoio psicopedagógico (Técnico do
CRI).
Sempre que se entenda necessário , o conselho de turma poderá solicitar uma reavaliação à Equipa Multidisciplinar
.