You are on page 1of 16

Cartão de Crédito

Disciplina:
Ênfase – Contratos em espécie

Professora:
Helen Karina Amador Campos

Discentes:
Álisson Andrade
Carlos Costa
Diego Abreu
Gustavo Kalil
Maria Cristina Lopes
Ricardo Dias
Cartão de Crédito
Contextualização Histórica
Segundo Maria Bernadete Miranda, o cartão de
crédito surgiu no início do século passado como uma
espécie de “cartão de credenciamento” emitido por uma
rede de hotéis europeus para identificar seus bons clientes.

A partir de 1920, algumas redes de postos de


combustíveis nos EUA passaram a emitir cartões similares.

Somente após a II Guerra Mundial, surgiram os


primeiros cartões de crédito emitidos por empresas
especificamente destinadas a esse fim.
Cartão de Crédito
Contextualização Histórica
O primeiro cartão de crédito com esse conceito foi o Diners Club,
criado em 1949.

Em 1958, a American Express criou um cartão nos mesmos


moldes.

No Brasil, o cartão de crédito passou a ser utilizado a partir de


1960.

Atualmente, o cartão de crédito é utilizado em todo o mundo.


Cartão de Crédito
Aspectos conceituais

Segundo Maria Bernadete Miranda,cartão de crédito é uma


forma de pagamento, que pode ser eletrônica ou não. Quem
o possui, pode fazer compras a crédito, isto é, comprar
agora e pagar no futuro através de um boleto bancário. Em
geral,a empresa emissora do cartão se associa a um banco
ou outra instituição financeira, responsável pelo
financiamento do crédito aberto para os titulares dos
cartões.
Cartão de Crédito
Aspectos conceituais

Para Nelson Abrão, o cartão de crédito é “um


documento comprobatório de que seu titular goza de
um crédito determinado perante certa instituição
financeira, o qual o credencia a efetuar compras de
bens e serviços a prazo e saques de dinheiro a título de
mútuo”.
Cartão de Crédito
Aspectos conceituais
Segundo Fernandes (2011), o cartão de crédito é um
instrumento de crédito que dispensa o transporte de
dinheiro ou cheques com seus riscos inerentes. É um
tipo de contrato que faculta o acesso ao crédito, uma
vez que facilita o financiamento de compras
parceladas, promove a realização de negócios entre
ausentes, especialmente o comércio eletrônico, e de
alguma forma, minimiza os riscos do transporte de
dinheiro em espécie ou valores.
Cartão de Crédito
Características
Nas palavras de Fernandes(2011), o consumidor somente
terá a acesso ao serviço de cartão de crédito prestado pela
administradora se solicitar previamente, isto é, trata-se de
um contrato de adesão.
As transações realizadas por meio de cartão de crédito
envolvem quatro partes: o associado, o emissor, o
estabelecimento e a operadora.
Para o autor, no contrato de cartão de crédito é possível
constatar a existência de outros contratos interligados entre
si: o associado com o emissor; o emissor com o agente
processador; o agente processador com o estabelecimento;
o associado com o estabelecimento.
Cartão de Crédito
Características
Ainda segundo Fernandes, a emissão do cartão de
crédito ocorre por intermédio de contrato típico entre
uma pessoa jurídica dedicada a essa atividade e uma
pessoa física interessada. A pessoa jurídica expede o
cartão e se obriga a pagar ao vendedor associado
todas as compras realizadas pela pessoa física dentro
de um valor limite estabelecido previamente.
Considerando sua condição de facilitador de compras,
o emissor pode cobrar uma taxa anual e sua
remuneração é paga pelo vendedor sob a forma de
percentual das faturas.
Cartão de Crédito
Características
A outra relação jurídica de que se extrai do contrato de
cartão de crédito é aquela entre o associado e o
estabelecimento comercial. Ressalta Fernandes, que
embora tenha suas peculiaridades, não perde a
característica fundamental de contrato de compra e
venda.
É possível concluir, portanto, que o contrato existente
entre o comprador e o estabelecimento é meramente
de compra e venda. Para Fernandes(2011), o papel da
operadora é de organização do sistema como
intermediária, cujo papel é zelar pelas transações
recebendo uma comissão dos estabelecimentos que
incide sobre o valor das transações.
Cartão de Crédito
Direito do Consumidor
O cartão de crédito é um contrato de adesão, conforme o
artigo 54, do Código de Defesa do Consumidor, tal
contrato tem suas cláusulas impostas à parte aderente
pela emissora do cartão de crédito, sem possibilidade de
negociação, o que implica, uma vez judicializada questão
sobre o tema, em interpretação favorável ao consumidor,
visto que tal contrato também se caracteriza como de
consumo, conforme o artigo 3º, §2º, do Código de
Proteção e Defesa do Consumidor, Lei nº 8.078, de 11 de
setembro de 1990.
Cartão de Crédito
Direito do Consumidor
Quanto ao valor probante da fatura do cartão de
crédito, esta traz consigo uma presunção relativa de
veracidade, cabendo ao titular, caso discorde dos
valores nela apresentados, provar onde estão os erros.
Por outro lado, à administradora do cartão, cabe a
prova do débito, não sendo suficiente a simples
apresentação da fatura. Além do mais, deve-se
ressaltar tratar-se de contrato personalíssimo e,
portanto, intransferível.
Cartão de Crédito
Direito do Consumidor

Em casos de furto do cartão de crédito, a


responsabilidade da emissora do cartão de crédito é
quase objetiva, tendo sido adotada a teoria do risco do
empreendimento, segundo a qual, se a administradora
aufere lucros gritantes, deverá, em conseqüência,
arcar com os riscos da operação, suportando as
perdas.
Cartão de Crédito
Direito do Consumidor
Através do cartão, tem-se a prova de que o titular tem
contrato com a instituição financeira que emitiu o
cartão. Entretanto, uma prática muito comum é a
instituição financeira enviar o cartão de crédito, sem
que o consumidor tenha solicitado. O Código de Defesa
do Consumidor veda que se considere contratado o
serviço, pelo simples envio do cartão.
Cartão de Crédito

Jurisprudência
Obrigado pela atenção!
Referências
AVELAR, D. D. C. As peculiaridades do contrato de cartão de crédito, 2014. Disponivel em:
<https://jus.com.br/artigos/34862/as-peculiaridades-do-contrato-de-cartao-de-credito#_ftn1>. Acesso
em: 15 mai 2018.

BERNABETE, M. M. Aspectos jurídicos do contrato de cartão de crédito. Revista Virtual Direito


Brasil, São Paulo, 4, n. 1, 2010. 13. Disponivel em:
<http://www.egov.ufsc.br/portal/sites/default/files/aspectos_juridicos_do_contrato_de_cartao_de_credit
o.pdf>. Acesso em: 05 maio 2018.

CARAN, B. Temer sanciona lei que permite preço diferente para cada forma de pagamento. G1, 2017.
Disponivel em: <https://g1.globo.com/economia/seu-dinheiro/noticia/temer-sanciona-lei-que-permite-
preco-diferente-para-cada-forma-de-pagamento.ghtml>. Acesso em: 10 mai 2018.

FERNANDES, A. C. Direito civil: contratos. 1ª. ed. Caxias do Sul: Educs, 2011.

MARTINS, F. Cartões de crédito: natureza jurídica. Rio de Janeiro: Forense, 1976.

MOREIRA, T. Setor de cartões propõe acabar com o parcelado sem juros. Valor Econônico, 2018.
Disponivel em: <http://www.valor.com.br/financas/5287067/setor-de-cartoes-propoe-acabar-com-o-
parcelado-sem-juros>. Acesso em: 10 mai 2018.