You are on page 1of 9

AUDITORIA AMBIENTAL

CONCEITO

• “instrumento de gestão que inclui a


avaliação sistemática, documentada,
periódica e objetiva do
funcionamento da organização, do
sistema de gestão e dos processos de
proteção do ambiente”
OBJETIVOS
identificar se uma determinada empresa ou órgão público
cumpre certos requisitos estabelecidos em lei para a
proteção e preservação do meio ambiente, visando:

• facilitar o controle da gestão das práticas com eventual


impacto ambiental;
• avaliar a observância das políticas de ambiente da
empresa.
• a adoção de políticas, programas e sistemas de gestão
ambiental;
• a avaliação sistemática, objetiva, documentada e periódica
das políticas, programas e sistemas de gestão;
• a divulgação pública da informação sobre a performance
ambiental da empresa.
Finalidade
A auditoria ambiental deve constatar o que se faz
efetivamente para sanar os danos, inevitáveis ou não,
causados a saúde humana e ao meio ambiental, pois vigora o
princípio da responsabilidade civil independente de culpa.
• determinação dos níveis efetivos ou potenciais de poluição ou
de degradação ambiental provocados por atividades de
pessoas físicas ou jurídicas;
• as condições de operação e de manutenção dos equipamentos
e sistemas de controle de poluição;
• as medidas a serem tomadas para restaurar o meio ambiente e
proteger a saúde humana;
• a capacitação dos responsáveis pela operação e manutenção
dos sistemas, rotinas, instalações e equipamentos de proteção
do meio ambiente e da saúde dos trabalhadores.
RELAÇÃO ENTRE ESTUDO DE IMPACTO
AMBIENTAL E AUDITORIA AMBIENTAL

• A auditoria ambiental será sempre posterior ao


estudo prévio de impacto ambiental exigido
constitucionalmente para a instalação de obra ou
atividade potencialmente causadora de degradação
ao meio ambiente – artigo 225, parágrafo 1º da
CF/88;
• Porém se a situação do estudo de impacto ambiental
é para concessão de nova autorização e ou licença de
funcionamento, ela poderá anteceder o EIA/RIMA e
analisar suas considerações.
LICENCIAMENTO E AUDITORIA
AMBIENTAL
• Tanto para a licença de instalação como para
autorização de instalação a fase de auditoria
será posterior ao licenciamento, dando um
caráter de efetiva responsabilização do poder
público em relação à proteção do meio
ambiente.

• A auditoria deve evitar que esse procedimento


torne-se meramente uma rotina e passe a ser
um procedimento indispensável na política
ambiental.
MONITORAMENTO E AUDITORIA
AMBIENTAL

• O monitoramento é um procedimento de
mediação das emissões dos efluentes,
registrando-se continuadamente ou em
períodos pré-determinados.
• Pode ser realizado pela própria empresa,
numa ação auto-fiscalizadora, como pelo
órgão público ambiental.
O ÓRGÃO PÚBLICO AMBIENTAL E
AUDITORIA
• Nem todas as auditorias ambientais serão
obrigatórias, segundo os ensinamentos de Paulo
Machado, (2000). No caso das auditorias
obrigatórias, o órgão público ambiental poderá
elaborar um termo de referência, contendo
orientações a serem seguidas no procedimento.
• As auditorias facultativas ou voluntárias têm
validade por si mesmas, não depende de
aprovação administrativa, contudo as normas da
legislação para funcionamento da atividade,
preservação e prevenção devem ser seguidas.
CONCLUSÃO
• A auditoria ambiental vista como instrumento
destinado a promover a educação ambiental e
também a conscientização para a preservação
do meio ambiente (cultural, artificial, do
trabalho e natural), fixa a necessidade de o
fornecedor de bens ambientais prestarem
contas com relação aos naturais impactos
produzidos, determinando a responsabilidade
social de cada um, povo e governo, para a
qualidade do meio ambiente, do
desenvolvimento sustentável, preservação e
proteção do meio ambiente.