You are on page 1of 21

NBR 10844/89 - Instalações

prediais de águas pluviais


Pedro Licerio Rodrigues Viegas
Projeto Instalações Pluviais
Segundo NBR 10844/89
Esta Norma fixa exigências e critérios necessários aos projetos das
instalações de drenagem de águas pluviais, visando a garantir níveis
aceitáveis de funcionalidade, segurança, higiene, conforto, durabilidade e
economia
Projeto Instalações Pluviais
Segundo NBR 10844/89
Esta Norma se aplica à drenagem de águas pluviais em coberturas e demais áreas
associadas ao edifício, tais como terraços, pátios, quintais e similares. Esta Norma não se
aplica a casos onde as vazões de projeto e as características da área exijam a utilização
de bocas-de-lobo e galerias (para estes seguem-se as normativas do DNIT).
Projeto Instalações Pluviais
Sistema Pluvial
Projeto Instalações Pluviais
Sistema Pluvial
As instalações de drenagem de águas pluviais devem ser projetadas de
modo a obedecer às seguintes exigências:
 Recolher e conduzir a vazão de projeto até locais permitidos pelos
dispositivos legais;
 Ser estanques;
 Permitir a limpeza e desobstrução de qualquer ponto no interior da
instalação;
 Absorver os esforços provocados pelas variações térmicas a que
estão submetidas;
 Quando passivas de choques mecânicos, ser construídas por
materiais resistentes a estes choques;
 Não provocar ruídos excessivos;
 Nunca deverão ser lançadas em redes de esgoto usadas apenas para
águas residuárias.
Projeto Instalações Pluviais
Sistema Pluvial
A instalação predial de águas pluviais se destina exclusivamente ao
recolhimento e condução das águas pluviais, não se admitindo quaisquer
interligações com outras instalações prediais.
Projeto Instalações Pluviais
Dimensionamento
Para o dimensionamento das instalações Pluviais são necessários levar alguns fatores
em consideração:
 Fatores meteorológicos: Período de retorno
O período de retorno é o período de tempo médio que um determinado
evento hidrológico é igualado ou superado pelo menos uma vez.
Para projetos de instalações prediais de águas pluviais adota-se:
• T= 1 ano, para áreas pavimentadas, onde empoçamentos possam ser tolerados;
• T= 5 anos, para coberturas e/ou terraços;
• T= 25 anos, para coberturas e áreas onde empoçamento ou extravasamento
não podem ser tolerados.

* Quanto maior o tempo de retorno considerado mais robustas as instalações


serão!!!
Projeto Instalações Pluviais
Dimensionamento
Para o dimensionamento das instalações Pluviais são necessários levar alguns fatores
em consideração:
 Fatores meteorológicos: Duração da precipitação
A duração da precipitação (tempo de concentração) em instalações prediais de
água pluvial deve ser fixada em 5 min.
Para a construção de até 100 m² de área de projeção horizontal, salvo casos
especiais, pode-se adotar 150 mm/min.
Projeto Instalações Pluviais
Dimensionamento
Para o dimensionamento das instalações Pluviais são necessários levar alguns fatores
em consideração:
 Área de contribuição
Deverão ser consideradas na área de contribuição a inclinação da cobertura e
as paredes que interceptem a água da chuva que também deverá ser drenada
pela cobertura.
Projeto Instalações Pluviais
Dimensionamento
Para o dimensionamento das instalações Pluviais são necessários levar alguns fatores
em consideração:
Projeto Instalações Pluviais
Dimensionamento
Para o dimensionamento das instalações Pluviais são necessários levar alguns fatores
em consideração:
Projeto Instalações Pluviais
Dimensionamento
Vazão de projeto é dada pela seguinte expressão:

Vazão de referência para o dimensionamento de condutores e calhas.


Onde:
Q= Vazão de projeto, em L/min
A = área de contribuição, em m²
i= intensidade pluviométrica, em mm/h
Projeto Instalações Pluviais
Dimensionamento Calhas
O dimensionamento de calhas deve ser feito através da fórmula de Manning-Strickler,
ou qualquer uma que seja equivalente.

Onde:
Q= Vazão de projeto, em L/min
S= Área da seção molhada, em m²
n= coeficiente de rugosidade (coeficiente de Manning) tabelado
P = perímetro molhado, em m
A = área da seção transversal, em m²
Rh = Raio hidráulico razão entre a área transversal e o perímetro molhado, em m
i= declividade da calha, em m/m
Projeto Instalações Pluviais
Dimensionamento Calhas
Coeficientes de Rugosidade
Projeto Instalações Pluviais
Considerações sobre instalação das
calhas
Em calhas de beiral ou platibanda, quando a saída estiver a menos de 4 metros de
uma mudança de direção, a vazão de projeto deve ser multiplicada pelos seguintes
coeficientes:
Projeto Instalações Pluviais
Dimensionamento Condutores verticais
Os condutores verticais devem ser projetados, sempre que possível, em uma só
prumada. Quando houver necessidade de desvio, devem ser usadas curvas de 90° de
raio longo ou curvas de 45° e sempre devem ser previstas peças de inspeção.

O diâmetro interno mínimo dos condutores verticais de seção circular é 70 mm*.

*Diâmetro de 70mm não é um diâmetro comercial nos dias atuais o DN maior mais
próximo é o de 75mm.
Projeto Instalações Pluviais
Dimensionamento Condutores verticais
Os condutores verticais são dimensionados
levando em consideração:

 Vazão de projeto, em L/min


 Altura da lâmina de água na calha, em m
 Comprimento do condutor vertical, em m

17
Projeto Instalações Pluviais
Dimensionamento Condutores verticais
Os condutores verticais são dimensionados a partir de ábacos A e B

Ábaco para
calha com
aresta viva
Projeto Instalações Pluviais
Dimensionamento Condutores verticais
Os condutores verticais são dimensionados a partir de ábacos A e B

Ábaco para
calha com
funil de
saída
Projeto Instalações Pluviais
Dimensionamento Condutores
Horizontais
Os condutores horizontais deverão seguir os seguintes parâmetros:

 Declividade uniforme de no mínimo 0,5%


 Prever peças de inspeção ou caixas de areia

• a cada 20 m
• Mudança de direção
• Interligação com outros condutores
Projeto Instalações Pluviais
Dimensionamento Condutores
Horizontais

Related Interests