You are on page 1of 9

DIAZEPAM

Absorção
Distribuição
Biotransformação
Eliminação
DIAZEPAM
• Diazepam é um fármaco do grupo benzodiazepínicos utilizado no tratamento, de ansiedade,
alcoolismo, distúrbios psicológicos, distúrbios do sono e anticonvulsionante.

• Sua interação com outros medicamentos é menor e a sua dependência é menor comparado a
outros barbitúricos.

• O diazepam pode ser administrado por via oral, venosa, intramuscular e retal.
ABSORÇÃO

• Via oral: a absorção rápida, obtendo-se concentração máxima entre os 30 e 90 minutos e tem
biodisponibilidade sistêmica de 70%.

• Via intravenosa: dosagem menor, tem biodisponibilidade sistêmica de 100% na corrente


sanguínea, ação muito rápida.

• Via intramuscular: a absorção é lenta, obtendo-se concentração máxima após 10 a 12 horas.

• Via retal: A absorção a partir via retal segue o mesmo perfil lento de absorção da via
intramuscular. ambos não são recomendados pelo fato, dos efeitos clínicos serem erráticos,
atrasados ou imprevisíveis.
DISTRIBUIÇÃO

• O diazepam após administrado é distribuído pelo organismo e apresenta características de


afinidade as proteína plasmáticas, estima-se que a fração ligada atinja até 98% não se perdendo
quase nada do fármaco.

• o diazepam tem a capacidade de atravessar a placenta e aparece em quantidades residuais no


leite (a sua concentração no leite materno é cerca de 1/10 da concentração no plasma da mãe)

• O diazepam também pode ser encontrado em concentração no cérebro, fígado e baço.


(Cérebro: devido ao fato de ser seu local de atuação, fígado pelo fato do fígado metabolizar
parte do medicamento).
BIOTRANSFORMAÇ A ̃ O

• O diazepam é submetido à biotransformação a nível hepático, sofrendo metabolismo oxidativo


mediado pelas isoenzimas (CYP2C19 e CYP3A) do citocromo P450, dando origem a
metabolitos com atividade farmacológica como N-desmetildiazepam (ou nordazepam),
temazepam (ou 3-hidroxiazepam) e oxazepam.

Fórmula estrutural do Diazepam


BIOTRANSFORMAÇ A ̃ O

• Como demonstrado por estudos a reação de hidroxilaç̧ão deve-se à ação


principalmente da isoforma CYP3A, enquanto a N-desmetilação é mediada por
ambas a CYP3A e a CYP2C19.

• O oxazepam e o temazepam são depois conjugados com o ácido glucurónico

• O desmetildiazepam apresenta um tempo de meia-vida mais longo que o


próprio diazepam, sendo de aproximadamente 60 horas podendo produzir
efeitos cumulativos e prolongados quando usado repetidamente. Este metabolito
chega a ser mais ativo que o diazepam.
ELIMINAÇ A ̃ O

• No gráficos representam-se os níveis de


diazepam e nordiazepam no sangue após
dose única de diazepam de10 miligramas
por via intravenosa e por via oral. Observa-
se o desaparecimento muito lento do
diazepam e do desmetildiazepam depois
das 20h.
• O diazepam e seus metabolitos são
excretados principalmente na urina
predominantemente na forma conjugada,
sendo, no entanto, o oxazepam conjugado
com ácido glucorónico o produto urinário
encontrado em maior quantidade
EFEITOS SECUNDÁRIOS

• O uso do diazepam Nas grávidas no primeiro trimestre de gestação tem sido


associado ao aumento do risco de malformações congênitas

• Os efeitos secundários do diazepam podem variar dependendo da dosagem e


do período de utilização, podendo ser classificados em efeitos tóxicos
decorrentes do uso terapêutico normal; sobredosagem aguda; tolerância e
dependência.