You are on page 1of 31

INICIAÇÃO AO

PENSAMENTO
SOCIALISTA EM 4
APRESENTAÇÕES
PRIMEIRA PARTE

PORQUE SOMOS
SOCIALISTAS
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

A sociedade:

da pré história ao capitalismo


FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

Trabalho e a organização social humana

Desde sua origem, a humanidade se organiza em sociedade porque é mais fácil de


sobreviver perante a natureza
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

Trabalho e a organização social humana

O primata descobrindo que a ferramenta aumenta sua capacidade de ação. Link em


https://www.youtube.com/watch?v=WSNm-D9Nd2k
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

Trabalho e a organização social humana


FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

Hoje a humanidade vive em uma


sociedade complexa com enorme
divisão de trabalho e que se
relaciona mundialmente.
Mas nem sempre foi assim e
houveram outras formas da
humanidade se organizar
socialmente para suprir suas
necessidades.

Veremos quais foram.


Cvnm,.: ‘
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

I – COMUNISMO PRIMITIVO

Os primeiros homens viviam da coleta de


alimentos, da caça e da pesca, depois
passaram a cultivar alimentos e
domesticar animais. Dentro da tribo não
existia a propriedade privada, todos
trabalhavam e usufruíam igualmente do
seu trabalho. As decisões mais
importantes eram tomadas
coletivamente. Os recursos eram
escassos e as tribos disputavam o pouco
que existia. A sociedade igualitária do
comunismo primitivo durou centenas de
milhares de anos, contra 5,5 mil anos de
propriedade privada.
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

II – ESCRAVISMO
Surge em 3.500 A.C. e durou cerca de 4 mil anos.
Grécia e Roma foram as grandes cidadelas do
escravismo. O desenvolvimento da agricultura
aumentou a produção e o comércio de
alimentos, o que impulsionou a navegação
marítima entre as regiões. Surgiu a propriedade
privada individual, dono de um negocio, de
terras, de mercadorias, etc. Surgiram os escravos
e os proprietários de escravos, as classes sociais.
Surgiu a luta de classes: grandes insurreições de
escravos.
Com a escravidão aumentou muito a produção
de riquezas, mas também criou uma sociedade
com muita exploração e opressão.
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

III – FEUDALISMO
Surgiu na Europa no Século V com o fim do
Império Romano e durou cerca de mil anos, até
o século XV. A servidão ocupou o lugar da
escravidão. O servo é obrigado a trabalhar vários
dias nas terras do senhor, mas tem direito a uma
gleba de terra para produzir pra sua família.
Entregava 10% da produção para a igreja
(dízimo). A nobreza (reis, príncipes, duques, etc)
dominavam o Estado junto com a igreja que era
grande proprietária de terras . Nos burgos
(cidades) se concentrava o comercio e o
dinheiro, aí também se fortaleceram os artesãos,
que eram donos de suas ferramentas. Se
fortaleceu o comerciante e o banqueiro, de onde
originará a burguesia.
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

IV – CAPITALISMO
Surgiu no Século XVI , se consolidou no século XVIII e
dura até agora, tem 500 anos. A burguesia passou a ser
dona dos meios de produção e o trabalho assalariado
tornou-se dominante. Desenvolvimento colossal das
forças produtivas, surgiu a manufatura e a grande
indústria, com a revolução industrial se introduziu a
maquina a vapor a as máquinas-ferramentas. O centro
da economia é produzir mercadorias para vender, não
se produz mais só para o auto consumo como antes. Ela
dominou o mundo através das navegações, surge o
mercado mundial e um sistema colonial, onde a
burguesia nascente europeia dominou todo o mundo
extraindo as riquezas das suas colônias para o
desenvolvimento das metrópoles europeias. Surgiu a
eletricidade, petróleo, etc. Se fortaleceram a burguesia e
o proletariado em grandes fábricas.
Até quando vai durar o capitalismo?
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

O capitalismo impõe seu modo de


produção em todo mundo
Esta sequencia de modos de produção
(Comunismo Primitivo, Escravismo, Feudalismo, e
Capitalismo) se deu na Europa e adjacências, não
ocorrendo em outras partes do mundo, como na
maior parte da Ásia, África e Américas, que
saltaram etapas no seu desenvolvimento, devido a
colonização destes países pelo capitalismo
europeu que se tornou o modo de produção
dominante.
No Brasil se utilizou de formas pré-capitalistas de
trabalho (como escravismo) a serviço da
acumulação do capitalismo europeu nascente,
sem seguir a sequência histórica dos modos de
produção que se deu na Europa.
Uma outra forma de organizar a
sociedade é o Socialismo.
PRIMEIRA PARTE

POR QUE SOMOS


SOCIALISTAS/COMUNISTAS?
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

Ilha das Flores – 1989. Link em


https://www.youtube.com/watch?v=YgZe3myw8vQ&t=18s
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

“A cada 4 segundos uma pessoa


morre de fome, 24.000 pessoas
morrem de fome por dia ou seja,
aproximadamente 9 milhões por
ano.
Ao mesmo tempo, no estado
atual, a agricultura mundial
poderia alimentar 12 bilhões de
pessoas.”. O mundo hoje tem 7
bilhões.

Em 2016, 868 milhões de


pessoas passavam fome crônica
no mundo.
Fonte: FAO – Órgão da ONU
para alimentação.
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

POR QUE UNS


TÊM TÃO POUCO
E OUTROS
TEM MUITO?
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

Para acabar com


a exploração, a
pobreza e a
desigualdade,
precisamos
entender como
funciona a
sociedade
capitalista
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

O que é um
celular?
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

• Plástico, origem
petróleo.
• Finas camadas de
vidro.
• Níquel, lítio, cobalto,
zinco, cádmio, cobre
e ouro.
• Softwares
• Montagem
• Conhecimento
Para o capitalista, o celular é só uma mercadoria.
O QUE SE ESCONDE POR DETRÁS DA
MARCA DE UM CELULAR?
•Que mais de vinte empresas espalhadas em todo
o mundo fornecem a matéria prima e a tecnologia
para montar um celular.
•Todas estas empresas dependem de milhões de
trabalhadores para criar riqueza
•POR ISSO, EMBORA A SAMSUNG SE APROPRIE E
ESTAMPE SUA MARACA, A PRODUÇÃO DE
RIQUEZAS NO CAPITALISMO É SOCIAL
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

CONTRADIÇÃO PRINCIPAL:
PRODUÇÃO SOCIAL X APROPRIAÇÃO PRIVADA

Encontramos a essência da contradição do sistema


capitalista e a origem da desigualdade social:
Apropriação privada X Produção social.

O produto é resultado do trabalho coletivo, mas em


função da propriedade dos meios de produção
pertencer ao patrão o resultado do trabalho vira
propriedade privada.

O capitalista defende a propriedade privada, o


“empreendedorismo”, a competição, a concorrência
como motivador e o egoísmo individual como mola
da sociedade. É individualista e quer tudo para si,
tomando dos outros.
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA
FAMILIA SAMSUNG FICA COM
RIQUEZA PRODUZIDA
SOCIALMENTE POR MILHÕES DE
PESSOAS EM VÁRIOS PAÍSES

A montagem de um smartphone, feita por


milhares de trabalhadores dispostos ao longo da
linha de produção na fábrica de Manaus, leva 85
OS NÚMEROS DA SAMSUNG segundos.
A máquina que operava "exigia que eu ficasse
com a cabeça virada para baixo por muito
tempo (...) Hoje não tenho mais os movimentos
427 mil funcionários do braço e do pescoço.” – depoimento de
operaria da Samsung de Manaus.

Produtos: Celulares, TVs, câmeras


fotográficas, CDs, DVDs.
FATURAMENTO: US$ 590.4 bilhões
(US$ 1,381 milhões por funcionário)
A corporação pertence a família Samsung uma das mais
LUCRO: US$ 30.1 bilhões ricas do mundo. Em agosto de 2017 Lee Jae-yong, que
comandava o grupo desde 2014, foi preso porque pagou
(US$ 70,491 mil por funcionário) propina à ex-presidente Park Geun-hye que foi deposta.
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

VOCÊ TINHA NOTADO QUE A


Fábrica da Samsung em Manaus MAIORIA DAS OPERÁRIAS
SÃO MULHERES E NEGRAS?

As mulheres são grande parte da mão de obra dessas indústrias, pois se


paga a elas salários baixíssimos, e se divulga uma ideia de que as
mulheres “servem mais” para esse tipo de serviços, minuciosos e
repetitivos.
Aí está o segredo do capitalista: a opressão a serviço da exploração.
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

O USO DA OPRESSÃO COMO ARMA PARA AUMENTAR A


EXPLORAÇÃO NÃO OCORRE SÓ NA SAMSUNG
O machismo divulga a ideia de que a mulher é menos capaz intelectualmente que
o homem. O racismo alimenta essa visão para os negros ao qual estaria destinado
trabalhos braçais. E no caso da mulher negra, ela sofre as duas cargas de
preconceito e isso serve para justificar as enormes diferenças salariais.
Levantamento da média salarial por gênero e raça do IBGE em abril de 2014
mostram como o preconceito é útil ao capitalismo para aumentar a exploração de
mulheres, negros e negras e LGBTs

Média Homem branco Mulher branca Homem negro Mulher negra


salarial R$ 2.885,00 R$ 2.084,00 R$ 1.651,00 R$ 1.210,00
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

Concentração de riqueza

Em 2016, os 1.810 bilionários do mundo (0,000029% da


população), possuiam 6,5 trilhões de dólares. O mesmo que
os 70% mais pobres da humanidade, 4,9 bilhões de pessoas.
(dados da revista Forbes)
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

100 maiores
Os outros
empresas faturam
58% do PIB é o
42% de todo PIB. faturamento dos demais
Dessas,46 são estrangeiras e 54 são empresários “nacionais”
¨brasileiras” com grande parte de e estrangeiros
capital estrangeiro
Dados da Revista Exame 2016
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

As contradições do capitalismo
•Não é só o produto que sai da fábrica da Samsung
que tem trabalho de vários lugares do mundo, hoje
qualquer mercadoria conta com mão de obra e
materiais de vários países, através de 3 ou 4
multinacionais que dominam cada ramo produtivo.
•A produção chegou a alto grau de socialização do
trabalho, demonstrando que o capitalismo prepara
as condições do socialismo mundial. A capacidade
de produção se fosse planejada mundialmente para
atender as necessidades humanas, seria suficiente
para ter condições dignas de vida para toda a
população mundial, com casa, comida, roupa,
hospital, escola, creche, trens, etc. Mas isso não
pode acontecer em uma sociedade voltada ao lucro
e sem planejamento.
.
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

As contradições do capitalismo
•O processo de produção mundializado tem uma grande
trava que são as fronteiras nacionais que limitam a
integração plena da produção. O imperialismo tenta
resolver isso impondo o livre comércio de bens e capitais,
mas isso tem um limite, pois as fronteiras continuam
existindo, já que o imperialismo não pode deixar com que
as pessoas circulem livremente, pois isso criaria sérios
Milhares de litros de leite jogados
problemas nos países centrais.
fora para aumentar o preço
• Outro grande problema é a anarquia da produção, como enquanto milhões morrem de fome
o capitalismo produz para o lucro e não para a
necessidade humana, cada empresa busca produzir o
máximo possível e destruir o seu concorrente e isso gera
crises de superprodução aguçando a competição e
provocando guerras, destruição, crise, morte e miséria
para se garantir lucros das multinacionais , dos bancos e
dos países ricos.
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

PELO QUE LUTAM OS


SOCIALISTAS / COMUNISTAS?
A questão da propriedade
(produção social X propriedade privada)
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

O QUE QUEREM OS
COMUNISTAS?
Querem acabar com a injustiça da produção ser feita socialmente (por
milhões de trabalhadores em vários países do mundo) mas a
apropriação ser privada, aparecer estampado nome Samsung num
celular produzido por operários que sequer conhecem este senhor e
esta família.
Querem que a distribuição da riqueza produzida socialmente seja
distribuída socialmente, para toda sociedade.
Esse é o objetivo central dos comunistas e socialistas.
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

O QUE QUEREM OS
SOCIALISTAS/COMUNISTAS?
Defendem que a propriedade dos meios de produção, assim como a
apropriação da produção, seja social e não privada, seja estatal sob o controle
dos trabalhadores. Porque esse é o único caminho para acabar com a
contradição do capitalismo que é a produção socializada e a apropriação
privada das riquezas.
A burguesia nos ataca dizendo que queremos “roubar” a propriedade dos
outros, que foi conseguida com esforço. Mas quem produz tudo, inclusive as
máquinas e fábricas é o operário, é isso que o capitalismo quer esconder.
O símbolo da empresa que ele coloca na marca dos produtos é uma forma de
esconder quem de fato produziu a riqueza, pois isso colocaria a discussão sobre
a quem essa riqueza deveria pertencer.
FORMAÇÃO REVOLUCIONÁRIA

INDICAÇÃO DE LEITURA E FILME


Capítulo III de “Do
socialismo utópico
ao socialismo
científico”e o “Papel
do Trabalho na
Transformação do
Macaco em
Homem” A MISSÃO
de Friedrich Engels Com Robert De Niro
(disponível no Drive)

Conceitos básicos de
materialismo
histórico, de Nahuel
Moreno