You are on page 1of 16

SCPT

Curso para Técnicos em


Espirometria
ESPIROMETRIA –
HIGIENE
E PREVENÇÃO DE
INFECÇÃO

Dr. Paulo
Gurgel
ENFOQUES

Paciente  Paciente
Paciente  Profissional de
Saúde
ESPIROMETRIA & INFECÇÕES
MODOS POTENCIAIS DE
TRANSMISSÃO

Saliva
Lesões da mucosa
oral
Secreções
respiratórias
Sangue
(hemoptise)
A quase totalidade das peças bucais
e 50% dos tubos são contaminados
durante os testes espirométricos.
(...) Estes dados sugerem que a
desinfecção das peças e tubos,
entre os testes dos pacientes, pode
ser suficiente para o controle de
transmissão de doenças nos testes
de função pulmonar. Diretrizes, 2002.
DOENÇAS COM RISCOS
DE TRANSMISSÃO
Tuberculose
Hepatite B
AIDS
Varicela
H. influenzae, M. catarrhalis, P.
aeruginosa e S. aureus (para
pacientes imunossuprimidos)
ATS: Standardization of Spirometry, 1994 Update
SBPT: Diretrizes para Testes de Função Pulmonar, 2002
MEDIDAS DE CONTROLE
DE TRANSMISSÃO

Administrativas
Ambientais
– De engenharia
– Alternativa: luz solar,
arejamento etc
Proteção respiratória
PROTEÇÃO DOS
PACIENTES

MEDIDAS APLICÁVEIS AOS ESPIRÔMETROS

Uso de filtros
Troca de peças bucais, clipes
nasais e tubos
Limpeza e descontaminação
do aparelho
FILTROS

Reduzem a carga bacteriana de 70


a 100% mas o impacto sobre o
risco de doença transmissível é
desconhecido.
Reduzem os valores obtidos nos
exames:
– PFE: 6%
– CVF e VEF1: 2 – 4% Diretrizes, 2002
PEÇAS BUCAIS, CLIPES
NASAIS
E TUBOS CORRUGADOS
ETAPAS

Lavagem
Desinfecção
Enxágüe
Secagem
Esterilização
Empacotament
o
DESINFECÇÃO

Desinfecção: imersão do
material por 10 minutos em ácido
peracético a 4% + peróxido de
hidrogênio a 26% (diluídos em
água) seguida de enxágüe e de
enxugamento com ar comprimido.
PROTEÇÃO DOS
PROFISSIONAIS DE
SAÚDE – SETOR DE
ESTERILIZAÇÃO
EPIs

Gorro
Máscara de carvão
ativado
Óculos
Luvas “cano longo”
Avental de plástico
Botas
ESTERILIZAÇÃO
Alguns modelos permitem esterilização
mista de vapor com agentes químicos
para processar materiais sensíveis ao
calor. O processo é feito então a
temperaturas entre 45 e 70ºC. Os agentes
químicos podem ser os gases
Formaldeído ou Óxido de Etileno.
Existe ainda outro moderno processo
químico através de
peróxido de hidrogénio, que é injetado
vaporizado numa câmara de alto vácuo e
sob a forma de plasma (gerado por campo
elétrico ou magnético), efetuando assim o
processo de esterilização. Este sistema
permite esterilizar uma vasta gama de
produtos e aparelhos a baixa temperatura
PROTEÇÃO DOS
PROFISSIONAIS DE SAÚDE –
SETOR DE ESPIROMETRIA

Máscaras (N 95)
Lavagem das mãos e
luvas
Vacinas
– BCG
– Antihepatite B
A ESPIROMETRIA NO HM

Espirômetros de sistema “fechado”


Desinfecção de alto nível
Esterilização em autoclave de baixa
temperatura (serviço terceirizado)
Setor de espirometria fora das
normas de biossegurança
ambiental
Clientela do hospital: inclui o
tuberculoso MDR e o
ESPIROMETRIAS EM
TUBERCULOSOS MDR

Espirômetro de sistema aberto


Local do exame: enfermaria-
isolamento
Paciente em fase abacilífera
(preferível)
Limpeza e desinfecção do
equipamento
Profissional de saúde protegido
GRATO PELA
ATENÇÃO

scribd.com
blogdopg.blogspot.
com